Após impeachment, Lava Jato muda discurso e quer parar investigações

Buzz This
Post to Google Buzz
Bookmark this on Delicious
Bookmark this on Digg
Share on FriendFeed
Share on Facebook
Share on LinkedIn

lava jato capa

 

A evidência mais gritante de que o Brasil passa por um golpe talvez nem seja a ausência de crime de responsabilidade de Dilma, requisito primordial para processo de impeachment de um presidente ser instalado. Na última terça-feira, surgiu evidência muito mais forte.

A saborosa matéria do amigo Kiko Nogueira publicada no Diário do Centro do Mundo sob o título O estranho caso do desaparecimento de Moro e do casal que xingou José de Abreu trata de dois assuntos distintos, mas que encerram o mesmo fenômeno: o sumiço de pessoas que estavam em evidência.

Kiko comentou minha matéria sobre o sumiço do casal fascista que insultou o ator José de Abreu enquanto ele jantava com a esposa em um restaurante paulistano e que, de troco, ganhou cusparadas na cara:

“(…) Anna Claudia del Mar, uma ex-modelo, e seu par, um ‘advogado’ não identificado, não deram as caras publicamente.

Por quê?

Cinco dias depois do episódio, ninguém conhece o paradeiro deles. Abreu já esteve no Faustão, contou sua história — e nada da dupla aparecer para vender sua versão.

Sem precisar falar nada, já estão sendo defendidos por toda a direita. Se alegassem, por exemplo, que Zé de Abreu estava armado com uma escopeta, certamente sua verdade seria acolhida sem questionamentos.

Eduardo Guimarães, do Blog da Cidadania, escreveu que ‘o tal advogado que agrediu José de Abreu estava no meio de uma traição à esposa, que não pode saber que ele jantava com outra mulher’.

É plausível. O dono do estabelecimento provavelmente tem o nome do rapaz, que pagou com cartão de crédito. Abreu prometeu processá-los (…)”.

Sobre esse caso, vale acrescentar que, segundo a TV Bandeirantes, Eurico Carvalho, gerente do restaurante Kinoshita, onde tudo ocorreu, contou à emissora que José de Abreu foi provocado pela ex-modelo Anna Claudia Del Mar e o namorado dela, que não teve o nome divulgado.

Mas este post não é sobre esse caso e, sim, sobre outro sumiço que o Kiko, do DCM, citou na matéria em questão. Trata-se do sumiço do juiz-espetáculo Sérgio Moro logo após a aprovação do processo de impeachment de Dilma Rousseff na Câmara dos deputados.

Diz o DCM:

“(…) Desde que a Câmara aprovou o impeachment numa das sessões mais bonitas na história da democracia ocidental, Moro sumiu.

Junto com ele, foram-se os vazamentos de escândalos na imprensa. A última vez que se ouviu falar do juiz foi na coluna de Fausto Macedo no Estadão, num autovazamento temeriano.

No último dia 13, Moro, segundo Macedo, avisou a “interlocutores” que gostaria que a Lava Jato terminasse em dezembro (…)”

Pois é… E o pior é que não ficou por aí.

Na última terça-feira (27/4), a Lava Jato declarou, oficialmente, não só que vai terminar mesmo as investigações (após a aprovação do impeachment de Dilma na Câmara), mas que só aceitará uma coisa para continuar aceitando acordos de delação premiada.

Só que quem falou desta vez não foi Sergio Moro, mas o porta-voz do Ministério Público na Lava Jato, o procurador Carlos Fernando dos Santos Lima, aquele que, em março, ameaçou me prender primeiro para só depois me processar por conta de a própria Lava Jato ter vazado sua 24ª fase e, por isso, eu ter publicado aqui no Blog que isso aconteceu.

Em entrevista à edição desta semana da revista Época, Santos Lima insinua que a investigação já alcançou seu objetivo e que, agora, só fará acordo de delação premiada se o delator tiver alguma coisa contra Lula para oferecer.

Claro que isso não é dito na matéria, mas o anúncio de encerramento da operação até o fim deste ano é tão escandaloso que permite inferir que seja essa a verdade por trás da entrevista revoltante que esse senhor concedeu à revista golpista da família Marinho.

Para ler a entrevista, clique na imagem abaixo – o post prossegue em seguida.

lava jato 1

 

E por que é revoltante a Lava Jato vir agora dizer que vai parar as investigações até o fim do ano? Simples, porque há cerca de três meses os membros do MP na Operação garantiram, em reportagem da Folha de São Paulo, que a operação duraria “mais três anos”, ou seja, duraria até 2018.

Para ler a matéria, clique na imagem abaixo – e o post nem precisa continuar depois dela. Está comprovado que bastou os procuradores da Lava Jato atingirem seu objetivo golpista que já perderem o ímpeto investigativo que tinham três meses atrás.

lava jato 2

100 Comentário

  1. Não vai ter golpe, vai ter luta
    O povo brasileiro, por toda a sua história como povo, nunca travou uma luta coletiva que resultasse em conquista. Houve lutas que fracassaram, tais como a Inconfidência Mineira e tantas outras revoltas onde os lideres foram mortos e as lideranças massacradas. Nem a revolução farroupilha que tanto orgulha os gaúchos foi resultado de mobilização de uma coletividade.
    A maioria das “conquistas históricas” importantes como a independência do Brasil, a abolição da escravatura, a proclamação da república e outras foram feitas não como resultado direto de uma luta coletiva.
    A independência foi um golpe dado pelo próprio imperador, que em seguida voltou à corte em Portugal para preencher a vaga do pai morto.
    A proclamação da república foi um golpe evitando mais mudanças que viriam na sequencia da abolição dos escravos feita no ano anterior, pois o imperador e sua filha, a princesa Isabel não eram mais considerados confiáveis pela elite de então. O primeiro presidente, Marechal Teodoro da Fonseca, era um velho senil que continuava dando “vivas ao imperador”.
    As “conquistas” promulgadas por Getúlio Vargas (CLT, etc…) foram dadas sem o resultado de uma luta coletiva. Por isso é que ficou apelidado como “o pai dos pobres” e não como o “líder dos pobres”
    Mesmo os agricultores familiares existentes principalmente no sul do país receberam de presente as terras, e para pessoas que vieram de outros países e nem tinham uma identificação com o sentimento de nação brasileira. Não foi conquista resultado de uma luta coletiva.
    Os brasileiros são bravos trabalhadores e lutadores, mas não experimentaram ainda a conquista resultado de uma luta coletiva. As lutas de cada brasileiro são individuais e portanto o coletivo ainda não é valorizado como poderia.
    Em outros países a valorização do coletivo e suas conquistas é uma coisa fácil de verificar, pois é um valor cultural adquirido, muitas vezes em duras batalhas.
    Nós, no Brasil ainda temos que desenvolver este valor, mas esta característica cultural é adquirida através de muita luta. Não necessariamente em batalhas sangrentas, mas lutando coletivamente.
    As lideranças surgem quando o povo está disposto a lutar. Este povo lutador forja seus líderes, os empurra e os segue.
    Se quisermos realmente que este novo golpe, travestido de IMPITIM, seja interrompido temos que mostrar a nossa força coletiva. E não se faz isto sentado no sofá da sala ou pelo teclado. É preciso ir para a rua e mostrar a força coletiva, de forma pacífica.
    Os tribunais de justiça só tomarão a decisão a favor do povo quando este povo mostrar que tem mais poder (força) que os estão comandando este golpe.
    NÃO VAI TER GOLPE, VAI TER LUTA. Pela primeira vez na história, este país tem chance de ser vitorioso, se houver luta. Às ruas!! Não podemos depender da Dilma, do Lula, do Congresso, Senado ou do STF, ou de algum “salvador da pátria”. Depende de sairmos do sofá.

    SergioF

  2. Caro Eduardo
    Lava Jato ainda falta uma peça para completar o jogo, prender o Lula.
    Se antes não precisava de provas, após o golpe fica mais fácil ainda.
    O Lava Jato é uma fabrica de esconder corrupção.
    Moro deverá ser santificado como Santo Moro, o santo dos corruptos.
    Cunha é mais um dos muitos braços direitos.
    Outra coisa, muitas vezes durante o dia, não consegui acessar o blog.
    Saudações

    • – Sim, o governo brasileiro cometeu muitos erros, sobretudo na política econômica, e eles contribuíram para diminuir sua popularidade. Isso foi aproveitado por uma intensa campanha dos meios de comunicação da imprensa corporativa. No Brasil, a liberdade de imprensa é uma ficção. Está virtualmente restrita a quatro ou cinco famílias, que são as donas dos principais veículos de imprensa, rádio e televisão. Mas o golpe de Estado estava articulado desde antes da presidenta Dilma ser eleita pela segunda vez. O objetivo era o retorno do ex-presidente Lula, impedir sua eleição em 2018 e mudar toda a sua política externa.

      As manifestações de junho de 2013 foram, sem dúvidas, organizadas por ativistas de ONGs, saídos de cursos de liderança e uso de técnicas de luta não-violenta, conforme os ensinamentos do professor Gene Sharp, autor de From Dictatorship to Democracy. Esses cursos são realizados nas universidades americanas, como Yale e outras, e também dentro da Embaixada dos Estados Unidos.

      O juiz Sérgio Moro, que conduz o processo contra a Petrobras, realizou cursos no Departamento de Estado, em 2007. No ano seguinte, em 2008, passou um mês num programa especial de treinamento na Escola de Direito de Harvard, em conjunto com sua colega Gisele Lemke. Em outubro de 2009, participou da conferência regional sobre “Illicit Financial Crimes”, promovida no Rio de Janeiro pela Embaixada dos Estados Unidos. A Agência Nacional de Segurança (NSA), que monitorou as comunicações da Petrobras, descobriu os indícios de irregularidades e corrupção de alguns militantes do PT e, possivelmente, passou a informação ao juiz Sérgio Moro, de Curitiba, já treinado em ação multi jurisdicional e práticas de investigação, inclusive com demonstrações reais (como preparar testemunhas para delatar terceiros). E para começar um processo de impeachment, bastava inventar um motivo. O clima já existia.

      O juiz Sérgio Moro, que deveria ser submetido a uma investigação sobre suas conexões com os interesses dos Estados Unidos, manipulou os antecedentes, com a desculpa de combater a corrupção, estimulando as classes sociais médias e altas, assim como grande parte da pequena burguesia e do empresariado, que nunca aceitaram de bom grado os programas sociais como o Bolsa Família e outros criados pelo governo de Lula, que foram mantidos pela presidenta Dilma Rousseff. Essas classes médias e altas tampouco conseguiram digerir o fato de ter um operário nordestino como presidente de Brasil.

      O que ocorre no Brasil é também uma exacerbação da feroz luta de classes. A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) gastou milhões de reais na campanha pelo impeachment da presidenta Dilma. A entidade não transparece esses números, mas se calcula que a Fiesp teve um custo de pelo menos cinco milhões de reais em propaganda a favor do impeachment nas edições impressas dos jornais Folha de S.Paulo e O Estado de S.Paulo, sem incluir o gasto nas edições digitais, suborno de deputados e outros. Houve e há muito dinheiro nacional e estrangeiro correndo no Brasil para financiar o impeachment.

      Moniz Bandeira

      Entrevista completa
      http://outroladodanoticia.com.br/2016/04/28/moniz-bandeira-golpe-tem-caracteristicas-ridiculas-de-um-espetaculo-de-circo/

  3. Infelizmente o golpe está vingando não por um lance genial da direita, mas pela covardia, omissão, negligência do governo Dilma e Lula. Replubicanismo ingênuo, escolhas erradas na PGR, STF, enaltecer simbolismo como um primeiro negro no STF, uma maior presença da mulher no STF, a 1ª primeira mulher eleita na Presidência da República. Como já disseram, o Brasil não é para amadores. Você Eduardo logo depois da 1ª eleição da Dilma escreveu um post onde alertava a Presidenta que ela tinha que fazer política porque o cargo o assim exigia, mas o que ela fez? Foi fazer omelete na Globo e se negou todo esse tempo em fazer o principal: “política”, as consequências estão aí. Os governos do PT e o partido até hoje não aprenderam nada em termos de “comunicação” , sempre desprezaram o papel dos blogs, a última entrevista da Dilma com os blogueiros mostra esse desprezo que tiveram com os blogs progressistas.

  4. Eduardo, você que acompanha de perto o ministro Lewandovski, saberia dizer por que diabos o magistrado está colocando em pauta temas insignificantes para o país no momento e deixando de lado os que realmente interessam? Ele vai deixar o cargo em breve, será que se acovardou também?

    • Também faço o mesmo questionamento, Armando.

    • Pois é, essa do STF ficar se preocupando com a deliberação da entrada das pessoas com pipoca no cinema foi de matar. Enquanto isso o Eduardo Cunha segue como presidente da Câmara dos Deputados sem ser incomodado por ninguém. Mas ontem a deputada Luiza Erundina mais a deputada Moema deram um chega pra lá nesse verme. “Destituíram” Cunha e assumiram,simbolicamente, a direção da Casa. Agora, parece que aquele “acordo” ,que comentei no outro post, que havia entre o STF e Cunha vai gorar. O STF “deixou” Cunha livre para comandar seu espetáculo no dia 17/04, mas começou a “cobrar” a fatura ao solicitar empenho dos deputados para derrubar o veto de Dilma sobre a concessão do aumento salarial ao judiciário. Mas, conforme li no site http://www.redebrasilatual.com.br até os deputados da oposição estão fugindo dessa pauta bomba, alegando que não é hora de se discutir isso. E agora, Cunha, como fica a sua “promessa” ao STF?

      http://www.redebrasilatual.com.br/politica/2016/04/camara-ja-apresenta-mudancas-no-comportamento-de-parlamentares-sobre-temas-polemicos-5616.html

    • Ele já conseguiu o aumento para o judiciário.

  5. Caro Eduardo, ainda falta a Vaza a Jato prender o Lula. Depois disso poderão mandar a fatura para o Tio Sam! De quem é a culpa disso? Da direita? Não. Ela é isso mesmo que está aí: mesquinha, racista, nazista, plutocrática, safada, golpista e sem-vergonha. O que sempre foi, sem nenhuma surpresa. Do MPF? Não. Afinal eles agora passaram a ser mais um poder, com a própria escolha do seu PGR e sendo assim, mandam e desmandam com consentimento de quem abriu mão do poder para eles. Do Juiz Moro? Não. Ele não tem culpa se deram asas para ele, sem nenhum questionamento lá no início da Lava Jato, quanto a sua capacidade de ser o juiz natural de uma ação contra a Petrobras, cuja sede é no RIO DE JANEIRO e não em Curitiba. Da Câmara? Um covil de pilantras que no qual se deve, infelizmente contar com no mínimo 1/3 desses maus elementos e que quando se foi ver a presidente só tinha 137? Do STF? Dos quais 8 dos seus membros foram pessimamente nomeados por Lula e Dilma? A verdade dói mas temos que dar a mão à palmatória. Parece que sou comentarista de jogo jogado, mas já falei isso aqui antes: o Lula é que deveria ter vindo candidato em 2014. A Dilma não tem capacidade política para ser presidente. Ela é honesta? Claro! Mas para conseguir conviver com esses picaretas do Congresso tem que ter estomago e ela não tem. Infelizmente o verdadeiro poder da República está com os bandidos do Congresso Nacional. O “republicanismo” idiota de Lula e Dilma arrasaram com o governo, essa é a verdade. Taí o resultado. Espero que agora o PT tenha aprendido. Antes tarde do que nunca.

  6. O que foi que eu sempre disse sobre a golpe a jato!!!!!!!!!!!!!???????? Que não tinha ABSOLUTAMENTE NADA DE INVESTIGAÇÃO(OU DE COMBATE À CORRUPÇÃO. É ATÉ PIADA ACREDITAR O CONTRÁRIO)e que o único objetivo dela era derrubar Dilma, destruir o PT e prender Lula. Já conseguiram o primeiro, é mais fácil chover para cima do que Dilma não ser derrubada pelo Senado e, como disse esse “procurador” com cara de cafajeste(só cara?), em breve conseguirão ao menos o terceiro(o segundo vem no troco). É EVIDENTE QUE VÃO CONSEGUIR O TERCEIRO POR UM MOTIVO BEM SIMPLES : A DIREITA NÃO FEZ TODO ESSE ESFORÇO PARA DAR UM GOLPE DE ESTADO, A GLOBO NÃO GASTOU TANTAS HORAS DOS SEUS MIQUINHOS AMESTRADOS, A PF, O MP, MORO E ATÉ O TCU NÃO GASTARAM TANTOS “REQUERIMENTOS” PARA ENTREGAR O PAÍS DE BANDEJA A LULA EM 2018!!!!!!!!!! Afinal, até uma ameba sabe que Lula, que já venceria em 2018, seria eleito com ainda mais facilidade após o caos que se instalará no Brasil com o desgoverno do ditador Temer. E você acha que eles vão deixar Lula concorrer!!!!!!!!!!!!!!!???????? É evidente que não, porque toda essa ação(não apenas a Golpe a Jato, mas a farsa do “mensalão”, as “manifestações” reacionárias de junho de 2013, a sabotagem da Economia pelos capitalistas, o terrorrismo diário da mídia) FOI POLÍTICAAAAAAAAAAAAAA!!!!!!!!!!!!!!! E como política deveria ter sido tratada, ou seja, combatida através das ruas, da opinião pública mobilizada e mobilizando outras pessoas, e não com requerimentos ou babaquices como “republicanismo”, “amor à Constituição” e merdas afins que significaram duas coisas : para uns, foi a expressão de ingenuidade e burrice e para outros, entre os quais incluo o PT, foi a expressão do medo que sentiam em realizar um combate INDISPENSÁVEL!!!!!!!!!!!!! Claro que estou desolado com o golpe, mas o que digo agora sempre foi dito por mim, basta procurar meus comentários desde 2013, ou antes disso, mas infelizmente não fui ouvido, nem por este blog, que insistiu em acreditar na Lava Jato e no MP(pausa para rir)e por fim no “amor à Constituição” de Dalmo Dallari. Agora, deu no que deu. Derrubado um projeto político por um grupo de burocratas ignorantes, um ladrão que preside a Câmara, uma emissora calhorda e deprimente, uma classe média débil mental e o serviço secreto de um paisinho vagabundo e brega. E o pior é que continuaremos na nossa vocação eterna(?) de sermos colônia. Não há o que fazer, a não ser que resolvamos enfrentar o golpe nas ruas, fervendo este país, mas nosso povo, covarde e burro, não fará nada

    • Perfeito! Sempre lia seus comentários e sempre concordei com tudo, mas tentava ser otimista e ouvia os argumentos do Eduardo. É triste ver que você estava certo e ele, enganado. Agora é tarde demais. Certamente Lula será preso antes de 2018 e/ou terá seus direitos políticos cassados para sempre. Que país triste.

  7. Edu, considerando composição do nosso senado, e a grande possibilidade de ser aceito o afastamento de Dilma, acredito que nestes 90 dias inúmeros direitos dos trabalhadores e do povo brasileiro serão atacados, podemos listar os mais prováveis. Mas a questão de eleger presidente nas próximas eleições nada modificaria com a péssima qualidade de nossos congressistas, graças principalmente às jornadas de 2013.
    Se queremos mesmo melhorar, só trocando – por completo – aquelas casas. Uma PEC chamando eleições para todos os cargos envolvidos.
    Podemos também lutar pela eleição diretas dos magistrados de todos os níveis, com mandatos finitos não só pela idade mas tb pelo mandato.
    Desenhando para ficar + fácil:em outubro eleger Vereadores, prefeitos, deputados estaduais e federais, os 3 senadores, os 27 governadores e o presidente!
    Se não forem gerais, só a presidente, para mim continua GOLPE!

    Saroba

  8. Do Conjur:

    Ameaçar testemunhas com o intuito de influenciar o resultado de uma investigação criminal configura crime de coação no curso do processo, previsto no artigo 344 do Código Penal, já decidiu o Tribunal de Justiça do Distrito Federal. No entanto, é difícil imaginar qual é o possível desfecho quando a atitude é do próprio Ministério Público Federal.

    Ameaças veladas, como “se o senhor disser isso, eu apresento documentos, e aí vai ficar ruim pro senhor”, que poderiam estar em um filme policial, foram feitas em plena operação “lava jato”. E em procedimento informal, fora dos autos.

    O cenário é uma casa humilde no interior de São Paulo. Quatro procuradores batem à porta e, atendidos pelo morador — que presta serviços de eletricista, pintor e jardinagem em casas e sítios—, começam a questionar se ele trabalhou no sítio usado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e se conhece um dos donos do imóvel, o empresário Jonas Suassuna. Ao ouvirem que o homem não conhecia o empresário nem havia trabalhado no local, começam o jogo de pressões e ameaças:

    https://soundcloud.com/conjur-2/procuradores-da-lava-jato-questionam-edivaldo-vieira-parte-2

  9. Vazamento de audio gravado pelo filho do homem que o MP quer que entregue LULA..
    Edu, vamos investigar, por favor..
    http://www.esmaelmorais.com.br/2016/04/conjur-gravacao-mostra-mp-tentando-induzir-depoimento-contra-lula/

  10. Precisamos corrigir os rumos, É POSSÍVEL IMPEDIR QUE A DILMA CAIA!!! Leiam e compartilhem!!!

    #AssembleiaNacionalPopularConstituinte

    FIM DO PT???

    A COVARDIA É UM VENENO QUE, ALÉM DA VIDA, LHE TIRA A ALMA!!!

    Respondam a enquete no Rebelde Silente!

    https://rebeldesilente.wordpress.com/2016/04/28/fim-do-pt/

  11. É UM VALE TUDO DA PORRA!

    O áudio está no Conversa Afiada

    http://www.conversaafiada.com.br/brasil/crime-procuradores-tentam-induzir-testemunha-contra-lula

    Crime! Procuradores tentam induzir testemunha contra Lula!
    Vale tudo !

    publicado 28/04/2016

    O Golpe à luz do sol

    De Marcos de Vasconcellos , do Conjur:

    Gravação mostra procuradores da “lava jato” tentando induzir depoimento

    Ameaçar testemunhas com o intuito de influenciar o resultado de uma investigação criminal configura crime de coação no curso do processo, previsto no artigo 344 do Código Penal, já decidiu o Tribunal de Justiça do
    Distrito Federal. No entanto, é difícil imaginar qual é o possível desfecho quando a atitude é do próprio Ministério Público Federal.

    Ameaças veladas, como “se o senhor disser isso, eu apresento documentos, e aí vai ficar ruim pro senhor”, que poderiam estar em um filme policial, foram feitas em plena operação “lava jato”. E em procedimento informal, fora dos autos.

    O cenário é uma casa humilde no interior de São Paulo. Quatro procuradores batem à porta e, atendidos pelo morador — que presta serviços de eletricista, pintor e jardinagem em casas e sítios—, começam a questionar se ele trabalhou no sítio usado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e se conhece um dos donos do imóvel, o empresário Jonas Suassuna. Ao ouvirem que o homem não conhecia o empresário nem havia trabalhado no local, começam o jogo de pressões e ameaças:

    Procurador: Quero deixar o senhor bem tranquilo, mas, por exemplo, se a gente chamar o senhor oficialmente pra depor daqui a alguns dias, e você chegar lá pra mim e falar uma coisa dessas…
    Interrogado: Dessas… Sobre o quê?
    Procurador: Sobre, por exemplo, o senhor já trabalhou no sítio Santa Barbara?
    Interrogado: Não trabalho.
    Procurador: O senhor já conheceu o senhor Jonas Suassuna?
    Interrogado: Nunca… Nunca vi.
    Procurador: O senhor já fez algum pedido pra ele em algum lugar?
    Interrogado: Nem conheço.
    Procurador: Então, por exemplo, aí eu te apresento uma série de documentações. Aí fica ruim pro senhor, entendeu?

    A conversa foi gravada pelo filho do interrogado, um trabalhador da região de Atibaia. Os visitantes inesperados eram os procuradores do Ministério Público Federal Athayde Ribeiro Costa, Roberson Henrique Pozzobon, Januário Paludo e Júlio Noronha.

    Nas duas gravações, obtidas pela ConJur, os membros do MPF chegam na casa do “faz tudo” Edivaldo Pereira Vieira. Sutilmente, tentam induzi-lo, ultrapassando com desenvoltura a fronteira entre argumentação e intimidação, dando a entender que dizer certas coisas é bom e dizer outras é ruim.

    Na insistência de que o investigado dissesse o que os procuradores esperavam ouvir, fazem outra ameaça velada a Vieira, de que ele poderia ser convocado a depor e dizer a verdade.

    Procurador: É a primeira vez, o senhor nos conheceu agora, e eventualmente talvez a gente chame o senhor pra depor oficialmente, tá? Aí, é, dependendo da circunstância nós vamos tomar o compromisso do senhor, né, de dizer a verdade, aí o senhor que sabe…
    Interrogado: A verdade?
    Procurador: É.
    Interrogado: Vou sim, vou sim.
    Procurador: Se o senhor disser a verdade, sem, sem problema nenhum.
    Interrogado: Nenhum. Isso é a verdade, tô falando pra vocês.
    Procurador: Então seu Edivaldo, quero deixar o senhor bem tranquilo, mas, por exemplo, se a gente chamar o senhor oficialmente pra depor daqui a alguns dias, e você chegar lá pra mim e falar uma coisa dessas…

    Investigado ou testemunha
    Ao baterem à porta de Vieira, um dos procuradores diz: “Ninguém aqui tá querendo te processar nem nada, não”.

    No entanto, o nome de Pereira Vieira aparece na longa lista de acusados constantes do mandado de busca e apreensão da 24ª etapa da operação “lava jato”, que investiga se o ex-presidente Lula é o dono de sítio em Atibaia, assinado pelo juiz Sergio Fernando Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba.

    Ao se despedirem, deixando seus nomes e o telefone escritos a lápis numa folha de caderno, os membros do MPF insistem que o investigado escondia algo e poderia “mudar de ideia” e decidir falar:

    Procurador: Se o senhor mudar de ideia e quiser conversar com a gente, o senhor pode ligar pra gente?
    Interrogado: Mudar de ideia? Ideia do quê?
    Procurador: Se souber de algum fato.
    Interrogado: Não…
    Procurador: Se você resolver conversar com a gente você liga pra gente, qualquer assunto?
    Interrogado: Tá.

    Ouça trechos da gravação no final da matéria.

  12. Edu, em entrevista ao coxinha Kennedy Alencar o bandido Temer disse que não se impressiona com movimentos sociais, em resumo, ele disse que não está nem aí com os mesmo e para ele essas pessoas não existem.
    Temer BANDIDO GOLPISTA.

  13. Aguarde o fim da imunidade para ver a Lava Jato funcionar e mandar os petistas para a cadeia!, hehehe

  14. Eduardo, gostaria muito de saber a opinião do Dr. Dalmo Dallari a respeito desse acovardamento do STF.
    Sinceramente, acho que nem ele imaginava que o STF se rebaixaria tanto…

  15. Uma coisa que temos que pensar é o seguinte: Se esta estrovenga deste golpe da direita passar, se o STF não barrar depois que for provocado, está instalado no país um “Parlamentarismo” golpeado.

  16. Confesso que no início e até há pouco tempo, fui ingênuo em acreditar que a Operação tinha o mesmo objetivo da “Mãos Limpas” Italiana, no sentido de desestabilizar o sistema político como um todo (o que já seria ruiim) numa espécie de ativismo judicial.

    Detonar o PT abriria um suposto caminho, que facilitaria a quebra de outros partidos também envolvidos no escândalo da Petrobras e/ou das empreiteiras, como forma de barganhar para o Judiciário um maior poder nas negociações anuais de reajustes dos salários e benefícios de seus magistrados/servidores, perante o Congresso e o Executivo.

    Essa aliás, era a opinião do Azenha no Viomundo.

    Confesso que depois destas notícias recentes, tanto da paralisação da Lava-Jato premeditada para Dez deste ano, quanto das tentativas de intimidação de Procuradores que foram à casa de um reles caseiro/faz-tudo, insistindo que ele sabia de algum vínculo entre Lula e Jonas, ficou claro como a água que os procuradores “Lava-jatistas” e Sergio Moro estão direcionados tão somente na PRISÃO (preventiva ou definitiva, não importa) do ex-presidente mesmo sem provas conclusivas ou, muito menos sem denúncia formal previamente acatada pela Vara de Curitiba.

    É muito pior, pois o caminho que irão abrir alternativamente, será o da garantia que a impunidade permaneça dentro do sistema republicano, com uma série de partidos oportunistas e seus fundamentalistas apoiados numa falsa cruzada pela moralidade, enquanto cometem os mais diversos crimes de lesa-pátria.

    Patético o ponto ao qual chegamos. Fomos jogados num vale-tudo político, tão mesquinho, que paralisou o país pela via do parlamento e da Justiça sobre a Presidência, numa espécie de movimento militar de “pinça”. Ou algo assim.
    Enquanto isso, afundamos ainda mais numa recessão onde os programas estratégicos pararam e as expectativas da população continuam no fundo do poço.

  17. Mais uma prova de que o objetivo é ferrar o Lula, dilma, PT mesmo que não exista provas contundentes para isso.

  18. NOTA:

    As entidades do segmento de Petróleo & Gás, ver com preocupação, nesse momento a possível nomeação para cargos no setor de P&G, de pessoas com o perfil do diretor do Centro Brasileiro de Infra Estrutura (CBIE), ADRIANO PIRES, professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Apesar do seu curriculum, esse senhor só externa profecias catastróficas, cada vez que fala sobre algo no setor cria uma situação ou acontecimento da pior natureza possível e de impactos quase sempre irreversíveis. É um irresponsável, que deve ser evacuado por todos, ainda mais num instante como esse. Esse tipo de elemento não contribui a nada com o País. Esse senhor aproximou-se do candidato Aécio Neves, e agora volta a carga com o atual Vice-Presidente MICHEL TEMER. Nosso futuro Presidente da República, o qual apoiamos. Mas não vamos permitir esse tipo de PICARETA em posição de nada em nosso segmento nunca, muito menos agora. Que precisamos desinfetar tudo. Esperamos que haja bom censo, e preocupação com a Res-Pública.

    AEPET – Associação dos Engenheiros da Petrobras

    CONPETRO – Confederação Nacional do Petróleo, Gás Natural, Biocombustiveis e Energias Renováveis

    IBP – Instituto Brasileiro do Petróleo

    ABESPETRO

    Associação Brasileira da Indústria de Tubos e Acessórios – ABITAM

    Associação Brasileira dos Produtores Independentes de Petróleo e Gás – ABPIP

    Organização dos Municípios Produtores de Petróleo (Ompetro)

    Organização Nacional da Indústria do Petróleo – ONIP

    ANEFAC – Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.