Movimento dos Sem Mídia

Buzz This
Post to Google Buzz
Bookmark this on Delicious
Bookmark this on Digg
Share on FriendFeed
Share on Facebook
Share on LinkedIn

144 Comentário

  1. Prezado Eduardo,
    Concordo com você que as grandes mídias do Brasil manipulam para o lado que lhe favorece, porém não sou a favor da regulação da mídia, da forma que está sendo proposta estamos no caminho de países como Venezuela e Rússia, em que se vende uma mentira na mídia e o governo fecha uma emissora de rádio ou TV, de forma autoritária como já foi apresentado pela mídia.

    Já que que o foco dos cometarios mudou de rumo, deixo minha pergunta, Porque o Lula não fez nada quando o Evo Morales estatizou a unidade da Petrobras na Bolívia? (Já trabalhei na Bolívia e àquilo é uma ditadura disfarçada.

    Desculpe minha franqueza, mais seus comentários estão maia sistemas de domínio do estado na população, e isso eu sou contra radicalmente.

    Seria possível você apresentar as diferenças entre a mídia no Brasil e países da europa?
    Att,
    Marques

    • Marques

      Tem um video de uma coletiva do Lula em que ele explica direitinho o que aconteceu no caso do Evo. E é logico que isso não saiu na imprensa convencional. É um video da coletiva que ele fez recentemente no instituto lula, e respondia a uma pergunta de fernando britto.

    • Isso não é verdade, em absoluto, a de que na Venezuela exista uma autoritária censura midiática. Na Venezuela ainda há falta de liberdade de expressão e há porque o espectro radioeletrico de lá ainda está
      sob o controle oligárquico. Esse tipo de falsa argumentação é deplorável. Mostra o poder da mídia oligárquica, em Venezuela, no Brasil e no mundo em contextos nos quais mesmo quando nos colocamos no lugar suposto da democratização dos meios partimos das pautas das corporações midiáticas para compor nossos imaginários e nossas visões.

  2. A diferença da mídia brasileira para a européia, é tão visível quanto a abóboda celeste: lá a imprensa é partidária, aqui formam um partido poderosíssimo.

  3. Não creio seja necessária a apresentação das diferenças das mídias internacionais e a brasileira, poi a brasileira é uníssona, monocórdica.
    A mídia dos outros países a eles pertence. A nossa a nós mesmos. Questionemo-la.
    alfio

  4. A imprensa brasileira está nas mãos de bandidos. Agripino é dono de tv e por ai a fora. Não há liberdade de expressão a não ser para os corruptos e corruptores donos dos meios de comunicação desse país. Eles não informam, sonegam infirmação e apenas usam esse precioso espaço PÚBLICO para defender seus podres interesses sempre contra o próprio país. Se Venezuela ou Rússia são “antidemocráticos”o que dizer da africa, do USA, da arabia saudita, de israel? Sobre essas ditaduras disfarçados de democracias, ninguém questiona, por quê? Ser um vira-lata e só seguir o que USA MANDA não é super ANTIDEMOCRÁTICO? Não é doentio e humilhante? Por que o USA é o único que invade, mata, rouba outras nações e ele é que deve ser o exemplo de democracia? Tem que ser muito apegado ao colonialismo para achar que o USA tem direito a tudo.

  5. Edu, confesso que até ler seu artigo estava achando engraçado o episódio, mas não estou mais. Agora estou com vergonha.

    Parece que estamos no limite da chacota por causa desses testas de ferro, filhotes bastardos da política sem povo com a tradição das famílias proprietárias.

    • A grande mídia aproveita da falta de postura crítica política de grande parte da população Brasileira. Grande parte da população Brasileira se informa apenas através da Globo, Band, SBT, etc. Se não bastasse isso não permitem o direito de resposta. Os blogs progressistas estão crescendo e influenciando cada vez mais. A grande mídia tal como está tem seus dias contados.

  6. Até quando?
    Wander Braga
    Sociólogo e Economista

    A Procuradoria Geral da República, por razões próprias, irá caminhar a passos lentos na denúncia do Presidente da Câmara dos Deputados, dentre outros, que, como é público e notório, praticou crimes e quebrou o decoro ao mentir para uma CPI. A atuação do mesmo contribui para reforçar, cotidianamente, uma crise política que tem como um de seus efeitos mais perversos a crueldade do desemprego, até quando?
    A Polícia Federal irá atuar de forma viesada, permitindo o vazamento seletivo de depoimentos, adotando operações midiáticas, como se preciso fosse reiterar o poder que possui de investigar, até quando?
    As polícias militares estaduais, céleres quando prendem, julgam e executam, cruzarão os braços e assistirão impávidos a cidadãos praticarem “justiçamentos” diversos e se arvorarem como paladinos do exercício do poder de polícia que não possuem, até quando?
    A Câmara dos Deputados, com índices altíssimos de rejeição e baixíssima confiabilidade, continuará a se mover em total falta de sintonia com as aspirações explícitas de inúmeros segmentos da sociedade brasileira, na contramão de legítimos anseios, até quando?
    A elite econômica, representada pela suntuosidade da torre de mármore negro da FIESP, irá sempre querer “o meu primeiro” e posar de falsa defensora da redução de tributos quando sabemos que somos líderes em sonegação, até quando?
    A mídia nativa, subserviente a interesses inomináveis, continuará a insistir em sua pauta de distorcer, omitir e desinformar, sem enxergar – ou enxergando e por isso tentando manipular a mensagem – que “o povo não é bobo”, até quando?
    A intolerância religiosa será difundida e estimulada em programas televisivos e em alguns cultos, gerando a violência contra os que professam fé divergente, até quando?
    O atendimento público de saúde eficiente, a matrícula e a qualidade do ensino deixarão de ser consideradas como prioridades primeiras de um governo que deve conferir cidadania a seu povo, até quando?
    A indignação quando convertida em ação contestatória, democrática, será reprimida com abuso de poder e violência, até quando?
    Até quando…

  7. Caros amigos

    Convoco-os a cerrarem fileiras ao lado de Jean Wyllys. Não pensem vocês que a batalha será fácil para ele, que será julgado pela mafiosa Comissão de Ética da Câmara dos Deputados, conforme noticiado hoje. A maioria ali quer a sua cabeça, como fizeram com Tiradentes. Eles, em sua grande maioria, têm horror aos éticos, pois esses não são semelhantes aos tais, como vimos claremente no Golpe à presidenta Dilma.

    Todos os órgãos da mídia, comprometidos com a verdade, deverão fazer dele uma bandeira constante em suas matérias, para que o povo não se esqueça de quem tem sido em seu mandato, um real lutador pelos direitos do povo. Assim como, se necessário, devemos levantar fundos para custear seus defensores. Ele é um rapaz jovem, que agora está começando a vida, ainda assim põe em destaque a ética que deve nortear todo político, o que constrange a maioria daqueles que estão comprometidos com o capital até a alma.

    Até agora muito se tem falado da cusparada que deu, mas muito pouco do que a provocou. Desde que entrou naquela casa, Wyllys vem servindo de deboche para grande parte dos deputados, que dele riem, não apenas às costas, mas todas as vezes em que empunha o microfone, usando palavras de baixo calão, ainda que se trate de uma “casa” que deveria dar o bom exemplo. Perder um parlamentar de seu gabarito é inaceitável.

    Faz-se necessário alertar toda a população, sobretudo as citadas por ele em seu anúncio de voto, sobre o que lhe querem impingir, embora não tenham moral para isso. Saibam todos os senhores que ele corre perigo, pois os coroneis não estão todos mortos. E vocês, midiáticos destemidos, terão a obrigação de protegê-lo. Não brinquem! Não protelem! Não julgue que não vai dar em nada! Ele mexeu num ninho de serpentes, cuja serpente-mor é o homofóbico Jair Bolsonaro, pronto para dar o bote, pois nunca teve um homem para enfrentá-lo, e disso ele se orgulha. Esse senhor jamais quererá sair por baixo. Creiam nisso!

    Aplaudir Jean Wyllys apenas não é suficiente. Portanto, convoco as mídias voltadas para a defesa dos grandes homens deste país, assim como para a Comissão dos Direitos Humanos, que não percam esse rapaz de vista, não o deixem só. Procurem por ele todos os dias. Acompanhem sua caminhada, tornem-no conhecido, destacando-o em seus artigos. Aquela casa é um antro de tramoias e ardilezas, um convil do que há de pior no mundo da política brasileira, em todos os tempos. E a coragem de Wyllys despertou muitos inimigos da verdade, ao se verem nus, como o rei de uma história tão conhecida.

    A todos nós, comprometidos com um país em que a ética política norteie todos os nossos dirigentes, a fim de dar exemplo aos demais cidadãos, cabe a obrigação de proteger Jean Wyllys. O que lhe acontecer, será por omissão nossa. Não tenham dúvida!

    Abraços a todos,

    LuDias

Trackbacks

  1. perguntas para Dilma fazer a Serra no debate. | who's who?
  2. Paulo Teixeira desmente Globo: “Delegado não absolveu Veja”.Veja 40 blogs mais acessados do Brasil. | Epocaestado Brasil

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.