Vídeo mostra fila de desempregados que bateram panela contra Dilma

filma capa

Edson Luis Stinghen é um leitor antigo do Blog. Ele me disse que segue esta página desde que existia o Orkut. O leitor me enviou um vídeo impressionante porque ilustra a situação dramática do país de uma forma como pouco se viu até aqui.

Edson é geógrafo e historiador. E está desempregado. Residente em Naviraí, Mato Grosso do Sul, caminhava por sua cidade quando deparou com uma fila imensa, quilométrica, que dava a volta no quarteirão – literalmente, pois dobrava duas esquinas.

Ele manteve o celular filmando a fila por mais de dois minutos. E a fila não acabava. Segundo relata no vídeo, era fila para entrar em uma empresa que abrira 15 (quinze!!) vagas para “pessoas jovens”, o que sugere que não seja lá um grande emprego.

Segundo Edson relata no vídeo, boa parte das pessoas nessa fila bateram panela para derrubar Dilma Rousseff achando que a situação melhoraria se ela caísse. Confira o que os batedores de panela ganharam. E divulgue para que outros ex-batedores de panela vejam o que ganharão.

Tags: , , , ,

82 Comentário

  1. Em breve milhares de funcionários da Eletrobrás, Casa da Moeda e outras 55 estatais vão engrossar essa fila. Muitos deles também bateram panela. Vão pedir emprego na porta da Fiesp agora!

  2. Todo castigo para esses midiotas é pouco: destruíram o Brasil sob a tutela da Globo, endeusaram os fascistas de Curitiba e agora estão na rua. E ainda atacavam fisicamente e moralmente quem vestia uma camisa vermelha. Alegar ignorância política não vale, todos sabiam no que ia dar, o ódio de classe os cegou

  3. Apesar do governo sofrível, MAMA DILMA conseguiu produzir no 1o mandado o MENOR índice de desemprego

    ..assim como a MENOR inflação acumulada prum governo de 4 anos na historia do BRASIL

    ..depois de LULA a coisa vinha caminhando já meio sem força nem criatividade até a crise de 2013

    ..depois teve o fim de algumas obras (da COPA por exemplo), a queda de EIKE e das commodities já em 2014

    ..seguiu-se o impacto do desaquecimento com a arrecadação caindo (ampliada pela DESONERAÇÃO açodada, e pelo cambio sempre em desalinho do 1o período – ele que teve que levar uma sapatada em 2015/16 pras contas externas endireitarem)

    ..finalmente o derrocar pelos exageros, com os efeitos NEFASTOS e definitivos do GOLPE e do terrorismo político MAIS a LAVA JATO, evidente (com paralisia completa dos investimentos ..do complexo petroleiro, das construtores)

    veja gráfico até 4o tri de 2016 aqui ..hoje oscila entre 13 – 13,3 %

    http://g1.globo.com/espirito-santo/noticia/2017/02/desemprego-no-es-atinge-maior-taxa-no-final-de-2016-aponta-ibge.html

  4. Minha pequena e humilde contribuição à conscientização política e social de nossos irmãos e irmãs de todo o Brasil……..Obrigado Eduardo por difundir este pensamento.

  5. O povo brasileiro gosta dessas filas. Essas filas são filas meritocráticas! E o MBL, o Eduardo Bolsonaro, o João “gêêsstôn” Dória, o Silas Malafaia, o Antagonista, o Sardenberg etc , todos esses ídolos do povo vivem pregando a meritocracia!

    Temer tem apoio popular! Se não existe protesto mesmo com tanta desgraça, é por causa do apoio popular que ele tem.

    E ainda vamos sentir saudade dele se o Dória ou o Bolsonaro ganhar! O Dória é um Temer elevado a milésima potência, ainda mais que seu apoio popular não é um segredo, como o do Temer, mas um amor explícito, escancarado pelo povo, sobretudo o povo mais pobre.

    Viva a filas meritocráticas!

  6. Prezado Eduardo:

    Dilma ao ser cassada disse que o governo golpista do Michel Temer traria desemprego, perda de direitos trabalhista e previdenciários, extinção de programas sociais e crises nas universidades. Até agora ela acertou em tudo.
    Getúlio Vargas disse ” quando a fome bater a vossa porta, sentireis a energia para a luta por vós e por vossos filhos “.
    Alguns sociólogos( não foi o FHC ) disseram no passado que um povo só faz revolução quando adquire consciência política ou quando a miséria chega a um nível insuportável.
    Os coxinhas e paneleiros que foram às ruas atendendo aos chamados da grande mídia e das classes empresariais a serviço do capital financeiro parasita e explorador vão sentir se já não estiverem sentindo os primeiros anúncios de que a miséria não vem a galope, está vindo de avião, de modo a tragar uma boa parte da população fazendo-a naufragar na fome, no desemprego, no desespero e na miséria.
    Vamos ver se através de uma reflexão causada pela dor esses coxinhas e paneleiros deixem de cair no canto das sereias da FIESP e das grandes mídias, pois, essa turma não tem compromisso com os povo e sim com o capital parasita e especulativo. Segue abaixo um link de copiei do blog do Paulo Henrique Amorim.
    A mudança de uma sociedade pode ser pacífica ou violenta, isso depende dos senhores detentores dos poderes .

    https://www.conversaafiada.com.br/economia/fila-de-desesperados-de-temer-repete-a-de-fhc

  7. É jogaram aquele Brasil no LIXO. Os espaços vazios na fila são das pessoa se refugiando na sombra. O salario não sabemos mas por experiencia com parentes deve ser um que só serve para um jovem pagar itens de asseio pessoal. Não têm futuro

  8. FHC voltou FHC voltou FHC voltou ou

  9. Diz pra eles que isso não é nada, pois um país que entra como um pato amarelo em um Golpe de Extrema Direita, rapidamente entra em Recessão, Depressão, Inflação, Desemprego e finalmente Colapso.
    A coisa vai piorar 1000%

  10. Não tenho pena. Povo burro, politicamente analfabeto, medíocre e manipulável. Merecem sofrer as consequências do golpe. Que se lasquem.

  11. Esse cidadão que fez o vídeo entrevistou as pessoas para saber se elas bateram panelas ou foi só uma afirmação leviana?
    Quando Michel Temer assumiu a presidência o Brasil tinha pleno emprego?
    Se esse cara é professor não é a toa que está desempregado.

    Em tempo, o governo do estado de Minas Gerais não honrou o acordo salarial que fez com os professores, por que não houve manifestação por conta do sindicato dos professores? Seria uma prova clara que são pelegos do PT?

    • Cidade pequena

    • Levianamente o coxinha Guilherme Santos tenta distorcer a realidade.

      Essa integrante da classe merdia bateu panela, mais dia, menos dia, esse paneleiro vai estar numa fila dessas.

    • É tão simples: a maioria absoluta da cidade bateu panelas. A grande maioria que foi ludibriada, hoje está desempregada, logo, a maioria dessa fila tem a probabilidade estatistica de ter sido no passado “Batedor de Panela” e hoje de ser “Desempregado” e estar nessa fila da amargura por se deixar ludibriar: No Universo tem duas Leis: A Lei do Amor e a Lei da Dor, esse pessoal aí está experimentando a Lei da Dor, que dizem é um excelente professor, elementar meu Caro Watson!!!

    • Tenho recortes do jornal Estadão (SP) em que os editoriais reclamavam do pleno emprego, isso era constante em 2013 e 2014, mesmo com o Lobão e o Kim Kagador colocando seus trios elétricos fascistas na av. Paulista, pagos pelo PSDB e DEM.

      O jornal e seus economistas reclamavam porque os salários tinham subido demais e alguns serviços já não tinha quem os fizesse.

      Esses fascistas são otários, nem lembram mais dessa época, em que eles mesmos xingavam a Dilma nas redes sociais porque a “anta” estava “destruindo o empresariado” com o pleno emprego.

      VTC

  12. Isso é só o começo. Os que bateram panelas agora vão passar fome. Já estou me divertindo em vê os coxinhas perdendo emprego e não vai demorar para passar fome.

    • ♫ Oh, não! Eles não passarão fome. Poderão picar uma parte do papelão que vão catar, refogá-lo em suas panelas musicais, adicionar caldo de decreto-lei a gosto e servir ornamentado com fufuquinhas frescas…

  13. Edu,

    Vou ser repetitiva e direi “Benfeito”

  14. Segundo palavras do jurista, escritor, historiador, sociólogo Raymundo Faoro: “Eles querem um país de 20 milhões e uma democracia sem povo.” Então, eles conseguiram. Voltamos assim aos “bons” anos FHC (FMI, privataria, miséria e fome, falências, dívidas, desemprego com filas quilométricas, etc.).
    Pior, com tendência a nos afundarmos cada vez mais, pois conforme alguns analistas já anunciam que precisaremos de duas décadas no mínimo para recuperarmos os mínimos patamares sociais, econômicos, políticos, institucionais deixados pelos governos progressistas.
    Nem Lula vai nos salvar – se deixarem – de tanto que a direita golpista errou na mão para tirá-lo e o PT do poder.

    • ♫ É como eu já disse em outro comentário: vai levar uma geração inteira para remediar a monstruosidade imposta por estes canalhas, canalhas, canalhas…

  15. Mas espera ai, a economia do país começou a estrebuchar quando a Dilma ainda estava lá.
    Chegamos a essa situação devido a política econômica do PT, sendo que os principais culpados de tudo são Dilma e Mantega.
    O Temer apenas herdou a situação e já se sabia que não haveria milagres.
    Infelizmente teremos pela frente mais uma década perdida assim como foram os anos 1980, um estouro da bolha do “milagre brasileiro” da ditadura militar. Hoje temos o estouro da bolha do “nunca antes na história deste país”.
    Os petistas tentam colar a pecha de que tudo estava uma maravilha em seus governos e que a culpa de tudo é dos “golpistas” que sabotaram seu governo e agora assumiram e estão ai deliberadamente ferrando o povo… Ok, ok, faz parte do jogo. Afinal a política no Brasil se faz assim, não é mesmo? Aposta-se na ignorância e na falta de memória do eleitor… E, infelizmente, isso muitas vezes funciona.

  16. Devem ser ex-funcionários da JBS.

  17. FORA DE PAUTA? NÃO, TUDO A VER. Veja como os banqueiros e rentistas chupam o sangue dos contribuintes brasileiros.

    DIRCEU: é impossível governar com essa dívida!

    Bola de neve dos juros alimenta uma concentração escandalosa da renda!

    Publicado em 30/08/2017 no Conversa Afiada

    O Conversa Afiada reproduz artigo do ex-ministro José Dirceu, no blog Nocaute, de Fernando Morais:

    O senado da República autorizou o TCU a auditar a dívida pública brasileira. Os resultados mostram que, de 2010 a 2015, pagamos R$ 1,287 trilhão de juros da dívida interna. Começamos a pagar R$ 125 bilhões de juros em 2010 e continuamos pagando cada vez mais – R$ 181 bilhões em 2011, R$ 147 bilhões em 2012, R$ 186 bilhões em 2013, R$ 251 bilhões em 2014 e R$ 397 bilhões em 2015.

    Para se ter uma ideia da gravidade desse custo da dívida pública brasileira, em 2015 gastamos R$ 100 bilhões em educação, R$110 bilhões com a área da saúde e R$ 27 bilhões com o Bolsa Família. Outro dado significativo é o de que, entre 1995 e 2004, gastávamos R$ 725 bilhões, pelo orçamento realizado, de R$ 884 bilhões em educação, saúde, segurança e infraestrutura!

    Mais um fato marcante: fizemos superávit fiscal para pagar juros da dívida e mantê-la estabilizada de 1999 até 2015 — 16 anos de ajustes financeiros –, mas a dívida só cresceu e dobrou na era FHC. Em 1993 representava 33,2% do PIB, 30% no ano seguinte e saltou para 60% em 2002. A principal razão causa do crescimento da dívida foram os juros. A taxa Selic média entre 1995 e 98 foi 33,1% em juros nominais com um IPCA médio de 9,4%. Logo, os juros reais médios foram de 25,7% ao ano, enquanto, no período de 99/2007, foram de 10,1%.

    É fácil entender. A verdade é que pagamos juros sobre juros e o principal da dívida não cresceu em termos reais. Não fazemos novas dívidas para investir ou gastar. Fazemos novas dívidas para pagar juros. Tomamos empréstimos de cidadãos, empresas, fundos previdenciários e de investimentos, instituições financeiras segmentadas, governos, não residentes. Mas, atenção, quem pode participar dos leilões que o Tesouro Nacional lança e o BC vende são só 12. Isso mesmo: 12 instituições onde estão os maiores bancos do mundo como Citibank, Itaú, HSBC, Bradesco e Santander.

    Se examinarmos quem foram os maiores participantes do Forex, mercado de câmbio internacional, vamos encontrar a mesma situação, o mesmo quadro, onde nove bancos, entre eles HSBC, Goldman Sachs, JP Morgan, Barclays, Deutsche Bank (quase falindo), Bank Of America -Merrill Linch, BNP Paribas, Royal Bank of Scotland e Citibank controlam esse mercado que movimentou US$ 5,3 trilhões por dia em 2013!

    Apresento esses dados comparativos para afirmar que não há fronteiras entre a dívida interna e externa, entre dívida, juros e câmbio e mostrar que seus reais detentores são os mesmos, ainda que dividam seus rendimentos com os credores dos títulos de dívida.

    E quem são os credores? Não sabemos. O BC não informa e, alegando sigilo bancário, negou a informação até para a CPI da dívida que foi instalada no Congresso Nacional. Acreditem se quiserem. O máximo de informação que temos da Secretaria do Tesouro Nacional (STN) é que os não residentes detêm 20,3% da Dívida Pública Mobiliária Federal interna. A fatia das instituições financeiras é de 27,7%; os fundos de investimentos ficam com 20,4%; os fundos da previdência, com 17,4%; governos, com 5,8 %; seguradoras, com 4%; e 4,4% são outros.

    Outra informação importante e assustadora é que os títulos são remunerados não só pela Selic, mas também pelo índice de preços, a inflação. Eles podem ser prefixados com prazos de vencimento de até um ano, entre um e três anos, entre três e cinco e com mais de 5 anos. Por exemplo, as instituições financeiras mantêm, em suas carteiras, 26% dos títulos em Selic, 51% prefixados, 26% pelo índice de preços e 22% pela Selic. Já os fundos de previdência mantêm 31% pelo índice de preços, 17% prefixados e apenas 12% pela Selic.

    Isso significa que não pagamos juros da Selic, mas sim uma cesta com índices como a inflação, prefixado, Selic e outros índices. Logo, não necessariamente basta colocar a Selic e calcular o juros da dívida interna.

    Dessa forma, o retorno médio dos títulos públicos entre 2005 e 2012 (índice do mercado Andima-Ima) foi, para diferentes títulos, em 12,9% a 20,3%!

    Desmentindo dogmas

    A auditoria da dívida pelo TCU desmente afirmações de que a dívida cresceu até 2015 por causa do déficit público, que gastávamos mais do que arrecadávamos. O próprio BC nos informa que fizemos superávit de 3,3% em 2003, de 3,7% em 2004, 3,8% em 2005, 3,2% em 2006, 3,3 % em 2007, 3,4 % em 2008, 2% em 2009, 2,7% em 2010, 3,1% em 2011, 2,4% em 2012, 1,9% em 2013 e – 0,6% em 2014 — o único déficit em 13 anos.

    Mas acumulamos déficits nominais todos os anos após o pagamento dos juros da dívida interna (-5,2% em 2003, -2,9% em 2004, – 3,6% em 2005, -3,6% em 2006, -2,8% em 2007, – 2% em 2008 , -3,3% em 2009, -2,5% em 2010, -2,6% em 2011, -2,5% em 2012, – 3,3% em 2013 e, por fim, -6,7% em 2014).

    Foram os juros altíssimos pagos, mesmo descontando a inflação, que aumentaram o custo do serviço – pagamento dos juros e o principal da dívida interna. E isso sem que o governo tomasse empréstimos para investir ou gastar.

    E assim cresce a bola de neve. Passamos automaticamente a aumentar nossa dívida, os juros viram capital e sobre esse novo capital vamos pagar, de novo, juros. Assim juros viram títulos e títulos viram juros!

    Quanto de nossa dívida é juros sobre juros?

    Sabemos que a situação não é legal, nem constitucional. O setor público não pode pagar juros sobre juros e o STF (Súmula 121) decidiu que essa situação é inconstitucional.

    Para reforçar a inconstitucionalidade do que vem ocorrendo, vamos analisar nossos gastos com pessoal, geralmente usados como argumento para explicar a dívida pública. Entre 2002 e 2013, esses gastos caíram de 4,86% do PIB para 4,24%. E é bom lembrar que em 2008/2009 enfrentamos a crise mundial dos “subprime”, da bolha imobiliária e, mesmo sem termos responsabilidade, pagamos parte do preço dessa crise.

    Outro argumento que desmonta com a análise racional dos números. O déficit da Previdência Social, tido como o bicho papão do déficit público. De acordo com a SNT, caiu de 1,7% do PIB em 2007 para até 1%, em 2013, quando se estabilizou.

    Já para os juros da dívida…

    São eles que explicam o déficit nominal que faz a dívida crescer, sem novos empréstimos: 8,5% do PIB em 2003, 6,6% em 2004, 7,4% em 2005, 6,8% em 2006, 6,1% em 2007, 5,5% em 2008, 5,3% em 2009, 5,2% em 2010, 5,7% em 2011, 4,9% em 2012, 5,1% em 2013 com projeções para 2014 de 5% e para 2015 de 4,6%.

    Temos que levar em consideração que os anos de 2014 a 2016 foram impactados pela crise política e, na prática, por um locaute de investimentos e crédito promovido por razões políticas que agravaram a recessão que passou de 0,1%, em 2014, para 3,8%, em 2015 e 2016. Se compararmos com 2009, em plena crise mundial, a recessão foi de 0,1%, com crescimento de 7,5% em 2010 e 3,9% em 2011.

    Os dados reais explicam a brutal queda entre 2015 e 2016 que, repito, foi produto da crise política. Assim, o saldo do déficit primário para 18% do PIB em 2015 é resultado da queda do PIB e da arrecadação, do aumento das despesas, por exemplo, benefícios da Previdência e seguro-desemprego e queda das receitas das contribuições previdenciárias e dos impostos vinculados à seguridade social, PIS-Cofins e CSLL. Isso explica o déficit brutal da Previdência, mas não o aumento da dívida pública total.

    Juros, de novo

    O aumento da dívida pública total é produto da combinação de ausência de superavit fiscal e aumento do juros entre 2012 e 2014, ano em que os juros chegaram a 14,25% e o déficit nominal a R$ 271.5 bilhões em 2014, quando sua média entre 2010 e 2013 era de cerca de R$ 80 bilhões.

    Assim, até 2014 a dívida aumentou sempre por conta dos juros e não do déficit primário.

    Entre 2002 e 2012, a dívida praticamente se manteve estável, abaixo dos 50% do PIB, com exceção dos anos da crise mundial, quando superou os 50%. No entanto, nos anos entre 2013 a 2015, a dívida cresceu, pelas razões que já expusemos, e atingiu 55,7% do PIB em 2015 com uma trajetória crescente alarmante, junto à recessão brutal produzida pela crise política induzida para justificar o golpe.

    O relatório do TCU que analisou as contas do exercício de 2014 não deixou de sinalizar que “a taxa de juros da economia impacta de forma significativa a dívida pública”.

    Outro factoide a ser sempre combatido é a inflação no período de 2002 a 2014. Só para esclarecer, a inflação foi de 3,4% em 2006, chegou a 4,46%, em 2007, registrou 5,90% em 2008, 4,31% em 2009, 5,91%, em 2010, 6,50%, em 2011, 5,84% em 2012, 5,91% em 2013, 6,40 % em 2014 para, somente em 2015, chegar a 10,67%.

    Se compararmos com o período do plano Real, veremos como é falaciosa a afirmação de que os governos Lula e Dilma abandonaram o sistema de metas de inflação.

    Vamos aos dados estatísticos: segundo o BC e IBGE, entre 1995-1998, a Selic nominal foi de 33,10%, o IPC de 9,4% e a Selic real de 21,7%; e no período 1999/2002 foram de 19, 8%, 8,4% e 10,1%, respectivamente.

    Assim, a taxa média de juros nos dois mandatos de FHC ficou acima de 10%, 21,7% e 10,1% para um IPC médio de 9,4% e 8,8%. Ou seja, nem a inflação, nem os juros foram maiores nos governos Lula — 6,4% e 11,3% no primeiro; e 5,0% e 5,7% no segundo. Também as despesas com juros nominais no setor público foram praticamente as mesmas, 4,3% do PIB em média entre 1996 e 2000, 4,3% do PIB entre 2001 e 2005 e 3,9% entre 2006 e 2009.

    Nada prova que, no período de 2010 e 2014, o governo Dilma, antes da crise política que agravou a recessão, praticou taxas de juros acima da média de FHC-Lula ou que a inflação passou as médias da era FHC. Como já vimos e provamos, a taxa média de inflação no período 2011-2015 foi de 7,06%. No governo Dilma, as taxas Selic foram de 11,8% em 2011, 8,6% em 2012, 8,3% em 2014, e 11% em seguida, mesmo assim inferior aos 21.7% e 10,1% da era FHC.

    Fiz esse giro pelos governo Lula e Dilma, comparando os dois com os de FHC, para provar que a dívida pública federal impacta o déficit nominal independentemente do maior ou menor déficit da Previdência e de pessoal com relação ao PIB. O principal fator do déficit nominal e do aumento da dívida pública são os juros médios pagos pelos títulos da dívida pública seja pela Selic, pela inflação ou pelos títulos pré-fixados.

    Nós que pagamos, em cinco anos, R$ 1,287 trilhão de juros, merecemos saber porque são tão altos, quando, no mundo, vivem um ciclo em que são negativos ou não passam de 2%. Como é possível essa inacreditável concentração e expropriação da renda nacional pelo capital rentista e financeiro? Quem são os beneficiários dessa extorsão e quem realmente controla e decide a taxa de juros?

    Quem detém os títulos públicos controla as taxas de juros. Essa é a realidade. O 1% dos mais ricos e o sistema bancário-financeiro são os detentores da maior parte da dívida pública, com o agravante de que eles, os bancos, são também os principais beneficiados dos altos juros do crediário!

    É verdade que alguns milhões de aposentados participantes dos fundos de pensão e previdenciário e os investidores em fundos de investimentos são beneficiados. Mas são sócios menores, rentistas das centenas de bilhões de reais em juros da dívida interna, pagos principalmente para o cartel, o oligopólio dos bancos e financeiras.

    É a maior e mais escandalosa concentração de renda, apropriada de 90% de brasileiros pelos bancos e financeiras.

    • Parabéns pela magnifica análise de nossa dívida. Quando vamos a um restaurante temos o direito de conferir a conta, mas a conta da dívida que impacta toda a vida de uma nãção e de futuras gerações, não temos o direito de saber. Li em algum lugar que parte considerável é fraude. Ex. um Prefeito pede empréstimo de 200 milhões e dá garantias de 800 milhões aí o prefeito ( ou qualquer outro agente público que tenha poder de pedir empréstimos em nome do ente estatal a qual supostamente deveria servir), deliberadamente não paga e lá vai a divida aumentado. Há uma especialista em divida que disse isso: grande parte de nossa divida é fraude. Precisamos de auditoria, bom antes precisamos de um governo que nos represente!

  18. Eduardo não posso me solidarizar com essa turma. Bem feito, colheram o que plantaram e a situação vai piorar muito antes de melhorar.

  19. Um povo constituído de alienados políticos (ou analfabetos políticos), certamente. No entanto, que país poderia aguentar 50 anos de TV GOLPE alienante e imbecilizante?

  20. Edu , os coxinhas estão todos calados. Não me sinto confortável em dizer bem feito ,mas infelizmente esse é meu sentimento nesse momento. Os que se deixaram contaminar pela globo e pelo ódio vão sofrer muito mais que todos nós.

  21. coxinhas paneleiros,cobrem aquela emissora que vcs gostam,chupa seus sabidos,bostonarios,aécios cheiradores,fizeram campanhas para os bandoleiros do País,agora estão colhendo o que plantaram,pena que os que eram contra os golpistas estão pagando,pela burrice destes idiotas globais.

  22. kkkkkkk
    Muito bom.
    Uma dica para os coxas fdps: tentem vender as panelas para comprar alguma coisa para comer.

  23. Taxa de desemprego do governo Dilma, 2014, no país: 6,8%. Taxa de desemprego, mesmo ano, nas principais capitais: 4,8%. É só pesquisar, não tem mistério está disponível na internet. O que foi feito não compensou. Estamos piorando dia a dia. Isso é de uma clareza meridiana. A situação tende a piorar. Olhem as pessoas morando na rua, como aumentaram. Aqueles de agora em diante, que se empregarem, serão empregos temporários, sem garantias, poucos direitos, chamado trabalhos temporários.Emprego temporário, o indivíduo não pode assumir sequer compromisso de pagar, ou assumir alguma prestação. O Brasil de ontem e de hoje, é muito diferente. O pior cego, é aquele que não quer enxergar.

  24. Muito interessante ! Os fazendeiros e o agronegocio controlam o espectro de opiniao nessas cidades pequenas da regiao centro-oeste com mais forca ainda do que a Globo controla a opiniao no Brasil como um todo.

  25. Eu acho é pouco para esses batedores de panela. Não é o que queriam, agora segura.

  26. Bom dia Edu!

    Foi muito divertido ver paneleiro se ferrando e estár grossando a fila de emprego! E eu no lugar deles estaria conformado com a situação porque eu já sabia que iria piorar ainda mais a situação do país!

    Um abraço!!!

  27. Que piada!
    Ninguem apoiou o “gopi” por causa de supostas melhorias a serem implementadas por Temer. Pelamodedeus…

    Essa fila estaria aí da mesma maneira. A gastança desenfreada de governo perdulário e fracassado, além da inerente afeição do Brasil pelo fracasso são as causas dessa “catástrofe”

    • Perdulário é o (des)governo Temer, que você defende. Para você governo que aumenta o rombo para permanecer no poder e que entrega tudo para os estrangeiros é que é o bom.

    • A catástrofe é culpa de vcs sabotadores, que são:

      PIG
      Congresso com maioria de bandidos de direita
      Lava Jato do juizeco
      Coxantas

    • Engraçado é ver o trollzão querer dizer que o golpe deles não devastaria nada. Esse ou tem má intenção, ou é um otário.

      • Devastar o que?

        Como devastar a devastação?

        Pagar beneficios a custa de quem trabalha, inventar cotas, intervir na economia injetando dinheiro sem lastro e cometendo crimes de responsabilidade é coisa de…. DILMA Uma pessoa limitada, de baixissima inteligência, e pior, com passado de terrorismo.

        Dilma é tão lixo que sequer é lembrada. Só se fala em Lula. Era o chamado POSTE.

        Lula elege postes- claro. Estamos na Banânia, a terra de imbecis invejosos e fracassados. Uma terra amaldiçoada. O cara faz besteira, perde o negócio, se ferra e culpa o gópi.

        Lula deve se tudo correr bem, bater as botas e ir pro saco. Fiquem vocês com bustos, nomes em pontes e outras porcarias (fora de Sao paulo, o menos porcaria do Brasil)

  28. O primeiro pensamento realmente é de desprezo pelos golpistas.

    Só que não podemos esquecer que o PT vacilou na questão de

    politizar a sociedade e fazer uma TELESUR poderosa como na Venezuela,

    além de muito político no partido que só criou barriga nesses 13 anos.

    Por outro lado, essa energia diabólica, trazendo miséria, violência, crime organizado,

    nossos jovens “tragados” pelo narcotráfico, enfim, o país virando um barril de pólvora,

    só que não canalizado pliticamente, e sim um trem desgovernado, vai atingir a todos.

    Nossa única (e grande) vantagem da esquerda é que estamos

    minimamente preparados para essa descida aos infernos!!!

  29. Toda vez que chega o dia de domingo me lembro daquelas convocações que a poderosa Rede Globo fazia à população dizendo que era em nome da democracia e contra a corrupção.
    Hoje todos sabemos qual era a finalidade:
    Era para acabar com a sua aposentadoria.
    Era para reduzir seu salário.
    Era para você trabalhar 12 horas diárias, acabar com as férias, 13º.
    Era para entregar o Pré-sal, a Base de Alcântara, o Banco do Brasil, Transpetro, Suape.
    Era para acabar com o PROUNI, FIES.
    Era para acabar com o Minha Casa Minha Vida, que além de criar milhões de empregos oferecia moradia digna a preço justo aos pobres.
    Era para dá um trilhão de reais aos latifundiários. (um trilhão).
    Era para dá foro privilegiados aos ministros ladrões.
    Era para tirar verba da educação.
    Era para tirar verba da saúde.
    Era para vender aeroportos.
    Era para colocar na presidência da república um corrupto para que nos envergonha mundo afora.
    Era para fortalecer um juiz que protegesse o PSDB e todos seus aliados.
    Era para matar ministro do STF que tentasse barrar as ações da quadrilha.
    Era para nomear ministro ao STF envolvido com o crime organizado (PCC).
    Eles fizeram tantas outras maldades contra a população, são tantas que nem me lembro de todas.
    Lembro também que a população vestia-se de verde e amarelo e atendia prontamente a convocação da poderosa Globo e gritavam com toda força Fora Dilma, Fora PT e hoje vejo algumas pessoas envergonhadas e constrangidas com dificuldade em reconhecerem que foram usadas e enganadas pelos espertos empresários que se juntaram ao judiciário e aos políticos bandidos por eles patrocinados.
    Não sei se conseguiremos reverter essa situação, mas sei que muitos dos trouxinhas estão verdadeiramente desolados pelo fato de terem feito papel de otários e convenhamos foram muitos, né não? Plin, plin!

  30. KKKKKKK…já ta melhorando..consertar o estrago do pt demora, mas até que tá indo bem rápido.

    “O desemprego no país foi de 12,8%, em média, no trimestre de maio a julho, de acordo com dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). A taxa caiu em relação ao trimestre anterior (13,6%).”

    Do UOL, em São Paulo 31/08/201709h05 > Atualizada 31/08/201710h02…

  31. Mas quem começou a afundar o Brasil foi justamente a Dilma. As medidas que ela tomou (redução da conta de luz, desoneração da folha de pagamento, incentivos fiscais para apadrinhados políticos, renúncia fiscal, swap da dívida, etc) afundaram o país – e isso é FATO!

  32. A situação é essa, e Infelizmente, pra todos nós, tende a piorar, pois dentro de 100 dias, aproximadamente, irá entrar em vigor as reformas trabalhistas, quando deverão acontecer demissões em massa.

    E teve gente que não se contentou em bater panela, não, espancou mesmo, amassou a danada de tal forma que a mesma ficou imprestável!

    Mas não foi por falta de aviso, né?

  33. Se alguns brasileiros tivessem vergonha na cara , as filas nos médicos para tirarem as panelas do rabo seria
    imensamente maior , mas como os paneleiros estão morrendo de vergonha de terem sido enganados pela globo , Moro e a bandidagem que se apoderou do BRASIL vão amargar na fila do emprego.

  34. Parabéns caro Edson, voce foi muito feliz ao descrever a cena que filmou, “essa fila é o retrato do analfabetismo político do brasileiro”.
    Não sei se digo bem feito, apesar de ter vontade. Os ex-coxinhas e atuais trouxinhas ficarem sem emprego é o de menos. O problema é que, além de afetar todo mundo, essa bateção de panela comandada pela Globo tirou o Brasil da democracia e nos jogou num estado de exceção.
    PS: Aqui no Rio houve algo semelhante, uma fila quilométrica que repetiu aliás aquela outra famosa por retratar o fiasco do governo FHC. A fila em que engenheiros, biólogos, médicos e etc disputavam emprego de gari.

  35. Essa tentativa desesperada de tirar, das costas da Dilma, a culpa pelo desastre do qual só agora vemos alguma recuperação, é desmentida por escritos de gente da própria esquerda, publicados ainda na gestão petista.
    Kennedy Alencar por exemplo, lulista de primeira hora, descreve nesse artigo, de 2015 antes da queda da defenestrada, a catástrofe que se desenhava, destacando inclusive a sabotagem, da própria Dilma, para com seu próprio ministro Levy.
    http://www.blogdokennedy.com.br/tombo-do-pib-simboliza-fracasso-economico-de-dilma/

    Para complementar, vai aqui mais uma análise, feita tambem em 2015, e que disseca a crise como iniciada já com o Lula.
    http://www1.folha.uol.com.br/ilustrissima/2015/07/1657046-desequilibrio-economico-e-estrutural-e-exige-correcoes-mais-duras.shtml

    Na era digital, a mentira não tem pernas curtas, mais que isso, é paraplégica.

  36. Oi Eduardo, eu gostei muito desse vídeo e quero mostrar para meus amigos, como eu faço para receber pelo whatsapp?

    Obrigada.

  37. Devia, mas, não vou vilipendiar sobre esses pobres diabos ignorantes. Esse é o preço que se paga quando se abre mão da liberdade de pensar por si próprio. Somos indulgentes e logo consertaremos esse estrago todo. LULA 2018.

  38. Eduardo,

    Esta gente acredita que a culpa de estarem na fila de desempregados é do PT.
    Outro dia fui em um aniversário de pobres de direita e todos metiam o pau no PT. Admitiam que suas vidas tinham melhorado no período do governo petista mas acreditavam que a desgraça de agora é por causa daquela bonança.
    Inverteram o ditado popular. para eles é: depois da bonança vem a tempestade.
    Não tem dois neurônios para poder pensar e descobrir o motivo da tempestade.
    É dificil até de explicar o pensamento destes burros. Tinha até uns bestas que ainda acreditam que a friboi é do Lula e que o Lulinha tem uma ferrari folheada a ouro.
    Defendi o Lula e o governo petista mas tenho certeza de nunca mais serei convidado por eles.

  39. Esse povo ignorante ainda fica acusando a Dilma de ter deixado a economia no estado em que está. Esquece que eles boicotaram a presidente em tudo , não aprovando as medidas que ela enviava ao congresso justamente para melhorar a economia. Hoje eu vi um coxinha falando: “pelo menos tiramos o pt do governo”. Preferem ficar sem os seus direitos trabalhistas, perder os seus empregos por causa do ódio que dedicam ao pt. Vão se ferrar.

  40. Não vou perder meu tempo com os otários que insistem em dizer que o Brasil estava afundado já antes de derrubarem a Dilma. Posto aqui o discurso da Presidenta democraticamente eleita por mais de 54 milhões de brasileiros e honesta, aí esses midiotas que ouçam antes de falar asneiras. Mas faço uma perguntas para esses imbecis. Então os golpistas sabendo da derrocada do país iriam dar o golpe para assumir o pais falido e ficar com essa batata quente na mão, são inteligente esses golpistas não?
    https://youtu.be/Y2cF_WkaRkc

  41. Onde é que você viu algo igual quando a Dilma ainda era a Presidenta? Era bem o contrário.
    http://g1.globo.com/distrito-federal/noticia/mercado-anuncia-e-mais-de-5-mil-pessoas-fazem-fila-para-entregar-curriculo-no-df-video.ghtml

  42. Muitos trouxeram dados super importantes. Eu vejo, lendo todos os comentários, que estamos com muita raiva do golpe e é natural que falemos o bem feito gigante. Mas é para nos preocuparmos é muito. Esses vampiros estão sugando os últimos saquinhos de sangue do país. Eles destruíram a educação, a saúde entre outras importantes políticas públicas. assustador! Tomara que possamos nas urnas acertar mais ou errar menos. Mas urna não é só executivo, é o poder legislativo! Devíamos andar com a lista de cada estado com o nome desses que ajudaram a ferrar com as nossas vidas. Absurdo! Não dá para acreditar. O duro que o poder atinge todos os território. Os prefeitos estão brincando de governar! É de ficar com cabelos em pé. Os dados não mentem, mas quantos brasileiros têm condição de entender essa linguagem? É isso que acham que entendem, não dão o braço a torcer de jeito nenhum.
    É lamentável!
    Edu, parabéns pela postagem! Sempre trazendo pautas importantíssima.
    Abraços

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.