Combatendo a praga dos “intelectuais” de What’s App

Buzz This
Post to Google Buzz
Bookmark this on Delicious
Bookmark this on Digg
Share on FriendFeed
Share on Facebook
Share on LinkedIn

zap zap

A maior praga cultural contemporânea talvez seja essa febre dos intelectuais de Whats App… Ao menos no Brasil.

Sobretudo as infernais correntes que circulam nessa rede social pensada para não se aprofundar em coisa nenhuma, eis que desenvolvida para a comunicação rápida e sucinta.

Não que a cultura do “sabetudismo” via Whats App seja nova. Veio dos nossos e-mails, origem de longos textos que fazem afirmações seriíssimas e sem um mísero dado, uma mísera fonte.

As barbaridades que circulam por Whats App só não são piores do que as correntes que pedem para você difundir alguma coisa senão algo de ruim irá lhe acontecer ou, então, você deixará de salvar a humanidade por ser um egoísta que não se preocupa com tão nobre missão.

O texto que recebi de uma amiga, médica-cardiologista, professora universitária, surpreendeu-me. Não imaginava que alguém como ela caísse nessa esparrela.

O texto é tosco. Além de distorção dos fatos, dados incorretos e péssimo português, ainda é recheado de preconceitos horrorosos.

Ofereço aos amigos e aos inimigos uma fórmula para combater a difusão da burrice on line. Uma resposta bem elaborada pode impedir que as pessoas… Piorem!

Abaixo, seguem as imagem do Whats App e, em seguida, a transcrição do texto

TEXTO RECEBIDO

sandra avó

[08:37, 15/6/2017] Amiga:

INFELIZMENTE NÃO SEI QUEM É O AUTOR.

QUISERA TER TIDO ESSA SENSIBILIDADE.

EM NAO A TENDO…

LEIAM!!!

A Diferença entre as Nações Pobres e Ricas não é a Idade da Nação.

Isto pode ser demonstrado por países como Índia e JB Egito, que têm mais de 2000 anos e são países pobres ainda.

Por outro lado, Canadá, Austrália e Nova Zelândia, que há 150 anos atrás eram insignificantes, hoje são países desenvolvidos e ricos.

A diferença entre a nação pobre e rica não depende também dos recursos naturais disponíveis.

Japão tem um território limitado, 80% montanhoso, inadequado para a agricultura ou agropecuária, mas é a segunda economia do mundo. O país é como uma imensa fábrica flutuante, importando matéria-prima de todo o mundo e exportando produtos manufaturados.

Segundo exemplo é a Suíça, onde não cresce cacau mas produz os melhores chocolates do mundo. Em seu pequeno território ela cuida de suas vacas e cultiva a terra apenas por quatro meses ao ano, não obstante, fabrica os melhores produtos de leite. Um pequeno país que é uma imagem de segurança que tornou-se o banco mais forte do mundo.

Executivos de países ricos que interagem com seus homólogos dos países pobres não mostram nenhuma diferença intelectual significativa.

Os fatores raciais ou de cor, também, não têm importância: imigrantes fortemente preguiçosos em seus países de origem, são altamente produtivos em países ricos da Europa.

Então, qual é a diferença?

A diferença é a atitude das pessoas, moldadas durante muitos anos pela educação e cultura.

Quando analisamos o comportamento das pessoas dos países ricos e desenvolvidos, observa-se que uma maioria respeita os seguintes princípios de vida:

  1. Ética, como princípio básico.
  2. Integridade.
  3. Responsabilidade.
  4. O respeito pela legislação e regulamentação.
  5. O respeito da maioria dos cidadãos pelo direito.
  6. O amor ao trabalho.
  7. O esforço para poupar e investir.
  8. A vontade de ser produtivo.
  9. A pontualidade.

Nos países pobres, uma pequena minoria segue esses princípios básicos em sua vida diária.

Não somos pobres porque nos falta recursos naturais ou porque a natureza foi cruel conosco.

Somos pobres porque nos falta atitude. Falta-nos vontade de seguir e ensinar esses princípios de funcionamento das sociedades ricas e desenvolvidas.

ESTAMOS NESTE ESTADO PORQUE QUEREMOS LEVAR VANTAGEM SOBRE TUDO E TODOS.

ESTAMOS NESTE ESTADO PORQUE VEMOS ALGO FEITO DE FORMA ERRADA E DIZEMOS – “Não é meu problema”

DEVERÍAMOS LER MAIS  E AGIR MAIS!

SÓ ENTÃO SEREMOS CAPAZES DE MUDAR NOSSO ESTADO PRESENTE.

Se você não encaminhar esta mensagem nada vai acontecer com você.

Seu animal premiado não vai morrer, você não vai ser demitido de seu emprego, não vai ter azar por sete anos, nem vai ficar doente.

Mas, se você ama seu PAÍS tente fazer circular esta mensagem para que o máximo número de pessoas possível, reflita sobre isso.      

RESPOSTA

edu pai carla                 

[11:52, 15/6/2017] +55 11 : Cara Amiga,

 uma das pragas que assolam a classe média brasileira – e, sobretudo, a paulista-paulistana – é o verdadeiro instituto que são essas mensagens que circulam pela internet sem autoria e sem dados confiáveis.

 Nessa, em específico, sobressaem os problemas de costume: dados errados e disseminação de ódio e preconceito.

 Por exemplo:

 1 – há muito que o Japão deixou de ser a 2a economia do mundo. Hoje é a quarta, suplantada pelas economias dos EUA, da União Europeia e da China.

 2 – Imigrantes que eram “fortemente preguiçosos em seus países de origem”. Francamente! Isso é um absurdo. Nos países do 3o mundo as pessoas trabalham muito mais horas por dia que nos países ricos. Essa mania da classe média iletrada de dizer que pobre é pobre porque não trabalha é muito irritante. Quanto mais o indivíduo é pobre, mais cedo ele tem que acordar e mais ele tem que trabalhar.

 Essa parte do texto é particularmente revoltante.

 Por fim, a boa e velha disseminação do complexo de viralatas. Não sei aonde as pessoas deste país vão chegar achando que somos uma nação – que é mais que um país – sem moral, preguiçosa e sem caráter, como diz esse texto.

 Você e o seu marido ou eu e a minha esposa trabalhamos como loucos – e honestamente – a vida toda para darmos uma chance ao nossos filhos – vocês na medicina e eu no comércio exterior e no jornalismo.

 Hoje, sou um perseguido político em meu país pelas coisas que escrevo e pelas posições que assumo.

 Tiveram que inventar duas balelas – de que “ameacei” Sergio Moro  e “avisei” Lula – porque vasculharam minha vida de trás para frente e JAMAIS encontraram um único ato de improbidade.

 Somos pessoas de vida limpa, eu, minha esposa e filhos, ou você, seu esposo e família. Não merecemos esse texto ridículo.

 O problema do Brasil é a elite que concentra quase toda renda nas mãos de 1% do povo e essa religiosidade bovina e muar que fez com que, à diferença dos países que esse texto usa como exemplo, tenhamos nos reproduzido de forma descontrolada e explodido nestas plagas uma bomba populacional.

 Se essas microscópicas classes A e B+ querem ser iguais a australianos, canadenses, neozelandeses e suíços, primeiro parem de confiar em textos anônimos (o que nunca é bom sinal) e cheios de afirmações polêmicas.

 As pessoas têm que entender que só distribuição de renda e atenção ao social poderá tirar das costas do país uma massa humana imensa que, por não ter acesso a educação, saúde, habitação etc por agregar muitos, não consegue competir com a elite minúscula que tem tudo isso e usa essas vantagens para se apropriar de todas as oportunidades.

 Não acredite que os povos do primeiro-mundo são essa perfeição. Não são. Também têm corruptos, ladrões, preguiçosos e pervertidos. Mas, como essas sociedades são mais igualitárias, as pessoas acabam se aperfeiçoando e só os sociopatas de raiz é que não evoluem socialmente.

 Concluo, minha cara amiga, exortando-a a não crer nessas correntes. São perigosamente formuladoras de ignorância e preconceitos.

 Grande abraço

 

Tags: , ,

77 Comentário

  1. O nosso problema não são imigrantes, os negros, os índios, os amarelos.
    Somos geridos pelo 1% , ocupantes do Executivo, Legislativo e Judiciário e mídia principalmente.
    São eles que promovem o atraso, a intolerância, o ódio, a desfaçatez. São eles que escravizam os 99%, que denigrem a imagem de nação, entre eles estão os mais perversos vira-latas, lambe-botas.

    E tem uma lenda que diz que, quando Deus fez o mundo, seus discípulos questionaram sobre a parte que viria a ser o Brasil. Disseram eles, Senhor, aqui só tem gelo, deste lado só areia, neste outro só montanhas e aqu, apontando para o Brasil,i se tem de tudo, rios, matas, fauna abundante, planices e planaltos, minerais diversos, água potável em abundancia. O senhor não está sendo injusto, ao que Deus respondeu, esperem para ver os homens que vou colocar ali.

    • Foi mal Cleiton!

      Essa de que ruim é o “povinho”, não dá prá engolir, não.

    • Cleiton, pelamordedeus, vou usar eduguim para corrigir a sua rota. “As pessoas têm que entender que só distribuição de renda e atenção ao social poderá tirar das costas do país uma massa humana imensa que, por não ter acesso a educação, saúde, habitação etc por agregar muitos, não consegue competir com a elite minúscula que tem tudo isso e usa essas vantagens para se apropriar de todas as oportunidades. ” Por favor, se tiver tempo, reflita.

    • A difícil missão de tirar da cabeça e dos corações de alguns brasileiros a vontade deliberada de falar mal do seu próprio país. Fazem isso voluntariamente, sem sequer sejam inquiridos para tanto! POSSO PARAFRASEAR – A CULPA NÃO É MINHA, EU NÃO TENHO SÍNDROME DE VIRA-LATAS!

  2. Dado interessante que me foi transmitido por uma cliente cujo marido é alemão: na Alemanha o índice de analfabetismo é 10%, segundo dados oficiais. Mas na verdade é muito maior, pois o governo considera “alfabetizado” um indivíduo que sabe assinar o nome mas não sabe ler.
    Então, a grama do vizinho do “Primeiro Mundo” parece ser mais verde. Mas por baixo há uma fossa séptica.

    • Dado interessante que me foi transmitido por uma cliente cujo marido é alemão: na Alemanha o índice de analfabetismo é absolutamente 0%

        • Sei que vou ser repetitivo, mas que grande diferença entre um coxinha e um progressista.
          O progressista apresenta a origem da informação.
          O coxinha sem cérebro, nem o nome põe no comentário, quanto mais algo de útil.
          Esse número aí não é um CPF? Quem tiver acesso , procure saber o nome desta anta aí, e assim a gente detona alguém pelo nome, ao menos…

      • Você é um troll sem conteúdo. Por que não cria um nome, tipo “João”, pelo menos? Não dá conta?

      • Caro Eduardo, você não deveria publicar as mensagens do troll colocadas com essa alcunha mentirosa.

        Trata-se de um CPF falso. O dígito verificador para esse CPF seria 01 e não 75.

        O troll nem se deu ao trabalho de inventar um CPF calculando corretamente o dígito verificador.

        Acontece que esse CPF inventado pode ser de alguém e sua divulgação mesmo com o dígito verificador errado pode ser caracterizado como crime de falsidade ideológica (quando alguém faz-se passar por outra pessoa) e você não deveria correr o risco de ser envolvido nessa situação, da qual não tem culpa alguma.

        Lembrando que usar um número de CPF de outra pessoa é crime mesmo que seja apresentado o dígito verificador errado, pois o mesmo não faz parte do CPF e pode ser calculado facilmente com o algoritmo correspondente, que é bem conhecido.

        Fica claro que o troll que se esconde atrás dessa falsa identidade é um elemento mentiroso, sem escrúpulos e agindo de má-fé. Ele não está apenas inventando um nome qualquer,está usando um CPF falso. Mais do que mentir para as pessoas, mais do que agir com intuito de enganar, ele está cometendo um crime e não vejo por qual critério suas diatribes deveriam ser liberadas na moderação dos comentários.

        Coloco essa mensagem apenas no intuito de fornecer uma informação relevante, alertando sobre o que está acontecendo e sobre a gravidade do fato. Você pode conferir o cálculo do dígito verificador no site abaixo, que é da Federação do Comércio: http://www.grcs.com.br/fecomercio-rs/calculodv.asp

        • É bem por aí, Ruy,
          Assim que vi o número já saquei que poderia ser um CPF.
          Talvez seja dele mesmo, já que é uma anta….
          hehehe

      • Meu Deus! Descrever esses Trolls/Trouxinhas/Coxinhas é impossível. O Bicho nasce JUMENTO, mas morre BURRO.

  3. Eduguim,

    O texto da sua amiga não só denota preconceito como também ignorância, então ela não sabe que o Egito já foi uma nação riquíssima?!!!

    O texto da sua amiga também reflete toda uma cultura criada aqui no Brasil, a de que não é por falta de oportunidades, que muitos no Brasil vive na miséria, mas sim por que o povo brasileiro pertence a uma raça inferior, e portanto não tem capacidade, e portanto tem que se submeter ao jugo do estrangeiro.

    Um abraço!

    • O texto é péssimo. Enviado por uma pessoa culta e inteligente

      • Edu,
        perdoa, que a amiga é sua, mas uma pessoa culta e inteligente, não repassa tamanha asneira.

        • Pessoas cultas e inteligentes podem ser desinformadas ou ter suas ideias deformadas pelo tipo de informações que recebem. Também recebi essa mensagem através de e-mail há muito tempo atrás e veio de uma pessoa culta e inteligente, sim. Mas totalmente coxinha.

        • As pessoas repassam sem ler e principalmente sem questionar. Aí reside o problema. Ótima resposta, Edu.

  4. E as redes estão inundadas com esses chavões dessa classe média alta, onde impera o coxinismo.

    Chega a ser incompreensível como pessoas de elevado nível de inteligência cartesiana, sejam completamente imbecis socio-politicamente.

    Vida e luta que segue.

    Granfraterno abraço.

  5. O texto é excelente e toca na ferida !

    • Acho que você deveria ler O POVO BRASILEIRO, de Darcy Ribeiro. Entender a história da formação do povo brasileiro (seu povo também) o ajudará a pensar melhor.

  6. Esse texto tem cara de ter sido criado por algum liberal. Eles adoram ficar doutrinando as pessoas nas redes com falácias. E como o povo tem preguiça acaba acreditando em quase tudo o que os liberais inventam. Eles adoram usar também como fonte o Heritage Foundation que todo mundo sabe que é manipulação pura.

  7. Muito bem, Edu! Na verdade só li a resposta, porque não tenho estômago forte o suficiente para ler o que escrevem esses “intelectuais” de zap zap.

  8. “Enviado por uma pessoa culta e inteligente”.

    Diploma não é sinônimo nem de cultura nem de inteligência, diploma ajuda, conheço pessoas que mal assinam o nome e são cultas e inteligentes. Cultura não é só ter um diploma e ser doutor em sua área, cultura é um conceito amplo, vastissimamente amplo. Inteligência é nata, nasce conosco, uns têm a oportunidade de usá-la, outros não, circunstâncias da vida. Exemplo prático: Trabalho cercado de doutores e pós-doutores numa Instituição de ensino superior que não sabem utilizar uma vírgula numa frase, e, francamente: Nunca havia visto tanta ignorância, burrice, alienação, imbecilidade, e preconceito juntos.

  9. De nada adianta ser culto e inteligente se se é paulistano.
    Desculpe, posso afirmar com absoluta tranquilidade, pois nasci na Av. Paulista e vivi 42 anos nesta capital: São Paulo é o berço do fascismo, basta ver o monumento ao fascismo na Praça N. Sa. do Brasil, em frente à igreja do mesmo nome.

  10. Edu,

    Não tenho essa desgraça de What’s App porque não tenho vontade de ser ignorante.
    Comprei um armário e a balconista queria meu What’s App e quando eu falei que não tinha só faltou ela me chamar de dinossaura. Aí tive que explicar que se não tenho dinheiro para pagar um impulso me comunico batendo panela.

  11. Os nove itens citados na corrente,são um primor de pedantismo e falta do que dizer. “Pontualidade”, é o último, pontualidade??? Eu prefiro mil vezes alguém que está sempre atrasado,mas é competente,honesto,criativo , talentoso ,espiritualizado, espirituoso e generoso , do que um Dalagnol pontual.
    Seria melhor apenas citar os que não devemos ser, como Egoístas,Gananciosos,Orgulhosos,Vaidosos,Desonestos e Injustos.
    É sintomático no texto apócrifo escrito por algum “mal” iluminado com iniciativa, a ausência da qualidade “bondade”.

  12. Caro JORNALISTA, revisor não mexa nas maiúsculas por favor. Coloquei no facebook https://www.facebook.com/carlo.ponti.7965692
    Um samba que ilustra muito bem o que estamos passando no Brasil hoje e acho que projeta o que está por acontecer, veja bem ao assisti-lo se o fizer:

    Wilson das Neves – O Dia Em Que O Morro Descer E Não For Carnaval

    https://www.youtube.com/watch?v=mr0ZUETRnJk

  13. Wats eu uso para ligar e recados.Não participo de grupos e os meus contatos ja sabem e não me repassam esta mensagens anonimas e correntes.uma boa ferramente que virou um lixo.

  14. “O problema do Brasil é a elite que concentra quase toda renda nas mãos de 1% do povo”
    = joesley batista?
    ……..
    O que faz um pais rico é a produtividade.
    Sem produção, não existe poupança, sem poupança não existe investimentos, sem investimentos não se tem produtividade, e o ciclo recomeça.
    O que o governo pode fazer ,
    1- reduzir juros de forma artificial e aumentar a quantidade de dinheiro circulante, a questão é que causa inflação,e já faz 50 anos que fazem isso.
    2- Pode melhorar a educação e melhorar a produtividade pela especialização, mas falta investimentos e setores que não melhoram a produtividade são os mais escolhidos.
    3- Pode reduzir o gasto estatal e diminuir o quanto o estado custa ao país, e aumentar a poupança interna, mas atualmente parece difícil acontecer isso.

    • A produtividade demanda uma série de requisitos e não basta um governo mudar regras econômicas para ela aparecer. Exige um esforço intenso e investimentos consistentes em várias frentes de atuação do Estado, incluindo saúde, educação (incluindo capacitação), infraestrutura e outras. Mas a produtividade é apenas UM dos indicadores importantes de um país dito desenvolvido. Há outros também importantíssimos, como renda per capita, nível de bem-estar social (levando em conta a redução das desigualdades), instituições boas e fortes e outros. Portanto, é preciso ampliar muito a sua resposta.

    • País rico o que tem melhor igualdade social, acesso à saúde, lazer, educação, renda habitação, emprego, transporte. Aprendi isso no ensino fundamental.

  15. O texto que você recebeu, Eduardo, realmente, é de uma ignorância incrível e assusta que tenha sido endossado por uma médica, por que além de preconceituoso, não leva em conta a história da formação de cada povo.

    Eu recomendaria que as pessoas lessem, antes de divulgarem tantas bobagens sobre o Brasil, o livro O POVO BRASILEIRO, do intelectual Darcy Ribeiro.

    Neste livro, o professor Darcy Ribeiro apresenta a história da formação do povo brasileiro e uma teoria fortíssima sobre por que ainda não demos certo. Vale a pena ler (aqueles querem cultura brasileira em suas vidas).

  16. Fiquei sem entender a parte: “à diferença dos países que esse texto usa como exemplo, tenhamos nos reproduzido de forma descontrolada e explodido nestas plagas uma bomba populacional”.
    Abraços!

  17. Edu,

    Tua resposta foi perfeita. A web tá cheia destas analises superficiais… coisa de classe media preconceituosa.

    Não gostam do propio país. É uma doença …uma infecção..

    abs

  18. boa análise de texto Edu, só acrescento que a classe média paulistana acredita que nasceram no Brasil por acidente, não se consideram brasileiros, por isso acreditam nestas baboseiras sem nenhum fundamento teórico ,seja econômico ou histórico, até porque estes países ‘desenvolvidos” fizeram rolar muito sangue de pobres trabalhadores pra chegar onde chegaram, nosso problema como nação é ter uma elite que sequer pensa em projeto de nação, nem capitalistas sabem ser, todos os defeitos de caráter que eles atribuem ao ” povão ” na verdade são defeitos deles, eles é que são ociosos e corruptos , não nossa gente.
    Edu, só uma observação , esta “bomba populacional ” no Brasil nunca aconteceu, quando existia alta natalidade , a mortalidade também era muito alta, devido a todas a injustiças que tanto já debatemos aqui no seu blog, nossa população é muito mal distribuída , 10 ou 12 cidades concentram a maioria da população , graças ao projeto de desenvolvimento capitalista tabajara aplicado aqui e nossa vergonhosa concentração fundiária, mas pela média ,mesmo deixando a parte amazônica de lado ,nossa média populacional por Km ² é muito inferior a europeia e asiática, nossa pobreza é uma decisão política.

  19. Ótima resposta e bastante fundamentada. Uma lição simples e eficiente!

  20. Pela forsa (sei que o certo é com ç) dos argumentos desprovidos de qualquer conhecimento histórico geral, deve ser do palestrante mais bem pago da da atualidade, o da falsa tarefa ou farsa jato, o convicto Dallagnol.

  21. O Atraso do Brasil é a Globo e seus papagaios

  22. Não consigo gastar tanto verbo com coxices desse naipe. Até porque acho que os muares que repassam esses textos não vão ler a resposta até o final.

    Ou eu ignoro, ou tasco logo um “Bullshit”, ou aquele meme do sujeito cobrindo a cara com a mão de tanta vergonha. Vai do momento.

  23. O contraste entre o MORO, o Magnânimo, e MORO, o im-par-ci-al

    POR LEANDRO FORTES

    Família Cabral: Um roteiro para a história

    Um dia, o maridão abre uma caderneta de fiado na H.Stern e avisa à patroa: compra o que quiser.

    Ela vai e gasta 6 MILHÕES DE REAIS em joias, como quem se esbalda na liquidação da Renner.

    Ao juiz Moro, ela explica: nunca me veio à cabeça que tanta fartura vinha de bandidagem.

    É absolvida.

    Fim.

    E O MORO NÃO SE LEMBRAVA DE NADA. ALZHEIMER NA CERTA.

    Operação Lava Jato? Não. Operação Devolve a Jato

    Moro determina que PF devolva iPads dos netos do ex-presidente Lula, um ano e três meses depois de apreendidos.

    O despacho de Moro para a restituição do aparelho foi assinado em 19 de maio, nove dias após Lula ter feito o pedido.

    “Não tem este Juízo notícia de tal apreensão, mas se ocorreu deve ser tributado ao desconhecimento pelos agentes policiais do conteúdo dos aparelhos eletrônicos”, escreveu Moro.

    “De todo modo, poderia a Defesa de Luiz Inácio Lula da Silva ter requerido diretamente à autoridade policial a sua devolução, já autorizada pelo trecho acima destacado.”

    Leia esta matéria e veja de que maneira jocosa a notícia foi dada:

    http://g1.globo.com/pr/parana/noticia/moro-determina-que-pf-devolva-ipads-dos-netos-do-ex-presidente-lula.ghtml

  24. Eduguim e leitores,
    o grande Noam Chomsky elaborou a lista das “10 estratégias de manipulação” através da mídia. O exemplo desse post corresponde ao item 9 (autoculpabilidade).

     1- A ESTRATÉGIA DA DISTRAÇÃO.
    2- CRIAR PROBLEMAS, DEPOIS OFERECER SOLUÇÕES
    3- A ESTRATÉGIA DA GRADAÇÃO.

    4- A ESTRATÉGIA DO DEFERIDO.

    5- DIRIGIR-SE AO PÚBLICO COMO CRIANÇAS DE BAIXA IDADE.

    6- UTILIZAR O ASPECTO EMOCIONAL MUITO MAIS DO QUE A REFLEXÃO.

    7- MANTER O PÚBLICO NA IGNORÂNCIA E NA MEDIOCRIDADE.

    8- ESTIMULAR O PÚBLICO A SER COMPLACENTE NA MEDIOCRIDADE.

    9- REFORÇAR A REVOLTA PELA AUTOCULPABILIDADE.

    10- CONHECER MELHOR OS INDIVÍDUOS DO QUE ELES MESMOS SE CONHECEM.

    1- A ESTRATÉGIA DA DISTRAÇÃO.
    

O elemento primordial do controle social é a estratégia da distração que consiste em desviar a atenção do público dos problemas importantes e das mudanças decididas pelas elites políticas e econômicas, mediante a técnica do dilúvio ou inundações de contínuas distrações e de informações insignificantes. A estratégia da distração é igualmente indispensável para impedir ao público de interessar-se pelos conhecimentos essenciais, na área da ciência, da economia, da psicologia, da neurobiologia e da cibernética. “Manter a atenção do público distraída, longe dos verdadeiros problemas sociais, cativada por temas sem importância real. Manter o público ocupado, ocupado, ocupado, sem nenhum tempo para pensar; de volta à granja como os outros animais (citação do texto ‘Armas silenciosas para guerras tranquilas’)”.



    2- CRIAR PROBLEMAS, DEPOIS OFERECER SOLUÇÕES.


    Este método também é chamado “problema-reação-solução”. Cria-se um problema, uma “situação” prevista para causar certa reação no público, a fim de que este seja o mandante das medidas que se deseja fazer aceitar. Por exemplo: deixar que se desenvolva ou se intensifique a violência urbana, ou organizar atentados sangrentos, a fim de que o público seja o mandante de leis de segurança e políticas em prejuízo da liberdade. Ou também: criar uma crise econômica para fazer aceitar como um mal necessário o retrocesso dos direitos sociais e o desmantelamento dos serviços públicos.



    3- A ESTRATÉGIA DA GRADAÇÃO.


    Para fazer com que se aceite uma medida inaceitável, basta aplicá-la gradativamente, a conta-gotas, por anos consecutivos. É dessa maneira que condições socioeconômicas radicalmente novas (neoliberalismo) foram impostas durante as décadas de 1980 e 1990: Estado mínimo, privatizações, precariedade, flexibilidade, desemprego em massa, salários que já não asseguram ingressos decentes, tantas mudanças que haveriam provocado uma revolução se tivessem sido aplicadas de uma só vez.



    4- A ESTRATÉGIA DO DEFERIDO.


    Outra maneira de se fazer aceitar uma decisão impopular é a de apresentá-la como sendo “dolorosa e necessária”, obtendo a aceitação pública, no momento, para uma aplicação futura. É mais fácil aceitar um sacrifício futuro do que um sacrifício imediato. Primeiro, porque o esforço não é empregado imediatamente. Em seguida, porque o público, a massa, tem sempre a tendência a esperar ingenuamente que “tudo irá melhorar amanhã” e que o sacrifício exigido poderá ser evitado. Isto dá mais tempo ao público para acostumar-se com a ideia de mudança e de aceitá-la com resignação quando chegar o momento.



    5- DIRIGIR-SE AO PÚBLICO COMO CRIANÇAS DE BAIXA IDADE.


    A maioria da publicidade dirigida ao grande público utiliza discurso, argumentos, personagens e entonação particularmente infantis, muitas vezes próximos à debilidade, como se o espectador fosse um menino de baixa idade ou um deficiente mental. Quanto mais se intente buscar enganar ao espectador, mais se tende a adotar um tom infantilizante. Por quê? “Se você se dirige a uma pessoa como se ela tivesse a idade de 12 anos ou menos, então, em razão da sugestão, ela tenderá, com certa probabilidade, a uma resposta ou reação também desprovida de um sentido crítico como a de uma pessoa de 12 anos ou menos de idade (ver “Armas silenciosas para guerras tranquilas”)”.



    6- UTILIZAR O ASPECTO EMOCIONAL MUITO MAIS DO QUE A REFLEXÃO.


    Fazer uso do aspecto emocional é uma técnica clássica para causar um curto circuito na análise racional, e por fim ao sentido critico dos indivíduos. Além do mais, a utilização do registro emocional permite abrir a porta de acesso ao inconsciente para implantar ou enxertar idéias, desejos, medos e temores, compulsões, ou induzir comportamentos…



    7- MANTER O PÚBLICO NA IGNORÂNCIA E NA MEDIOCRIDADE.


    Fazer com que o público seja incapaz de compreender as tecnologias e os métodos utilizados para seu controle e sua escravidão. “A qualidade da educação dada às classes sociais inferiores deve ser a mais pobre e medíocre possível, de forma que a distância da ignorância que paira entre as classes inferiores às classes sociais superiores seja e permaneça impossível para o alcance das classes inferiores (ver ‘Armas silenciosas para guerras tranquilas’)”.



    8- ESTIMULAR O PÚBLICO A SER COMPLACENTE NA MEDIOCRIDADE.


    Promover ao público a achar que é moda o fato de ser estúpido, vulgar e inculto…



    9- REFORÇAR A REVOLTA PELA AUTOCULPABILIDADE.
    

Fazer o indivíduo acreditar que é somente ele o culpado pela sua própria desgraça, por causa da insuficiência de sua inteligência, de suas capacidades, ou de seus esforços. Assim, ao invés de rebelar-se contra o sistema econômico, o individuo se auto-desvalida e culpa-se, o que gera um estado depressivo do qual um dos seus efeitos é a inibição da sua ação. E, sem ação, não há revolução!



    10- CONHECER MELHOR OS INDIVÍDUOS DO QUE ELES MESMOS SE CONHECEM.
    

No transcorrer dos últimos 50 anos, os avanços acelerados da ciência têm gerado crescente brecha entre os conhecimentos do público e aquelas possuídas e utilizadas pelas elites dominantes. Graças à biologia, à neurobiologia e à psicologia aplicada, o “sistema” tem desfrutado de um conhecimento avançado do ser humano, tanto de forma física como psicologicamente. O sistema tem conseguido conhecer melhor o indivíduo comum do que ele mesmo conhece a si mesmo. Isto significa que, na maioria dos casos, o sistema exerce um controle maior e um grande poder sobre os indivíduos do que os indivíduos a si mesmos.

    Fonte: http://www.uae.com.br/index.php/entidade/28-as-10-estrategias-de-manipulacao-da-midia

    • NOTA item 10:
      O sistema ampliou esse conhecimento desmedidamente através do smartphone e da tecnologia GPS, onde as pessoas revelam estado de saude, emoções, etc., arquivando tudo isso no server (cloud) do gestor (Google, Apple, etc.). Um exemplo entre muitos:
      a pessoa que faz ginastica e controla seus parâmetros biométricos através do smartphone não desconfia que Google, Apple, vão vender a caro preço esse dados para as companhias de seguros, bancos, empresas de planos de saúde, etc. que a partir dali irão definir condições (custo) dos planos de saúde ou recusar empréstimos, etc, etc.

  25. Nas mesa condição pode colocar: facebook, twitter e Google+.

  26. Parabéns pela resposta, mas faço uma ressalva, não se combate preconceito com mais preconceito, inclusive vindo de sua parte, imagino que foi um deslize, talvez devido a indignação, mas a religiosidade das pessoas, no Brasil, também não determina nossa pobreza, bem como nós não nos “reproduzimos descontroladamente”, já que ter filhos é direito e opção individual, até pelo fato de um país, com as dimensões do Brasil, pode ter uma população superior aos atuais 206 ou 207 milhões e todos usufruírem de elevados índices de qualidade de vida.
    Nossa pobreza advém mesmo da desigualdade social, que nossa elite predatória, consegue legitimar através da opressão.
    Portanto, essa parte do texto é desnecessária.

  27. Para o mundo, o Brasil vale tanto quanto um peido. E a culpa é dos golpistas, claro.

    Do Tijolaço, de Fernando Brito

    Por Nilson Lage

    O resumo da ópera (bufa)

    A relativa calmaria dos últimos dias indica que os contendores se definiram e medem uns a força dos outros para a batalha final, se houver:

    – as Organizações Globo e sua trupe põem pilha nos procuradores contra Temer e por ainda não se sabe quem;

    – A veterana extrema direita militar (aquela que sempre achou que parada gay, feministas e meio ambiente são coisas de comunistas) fecha com Temer e seus Ali Babá boys;

    – A esquerda quer que o circo pegue fogo e se previne para disputar internamente o rescaldo;

    – A torcida não entende bem as jogadas, mas aposta no craque que deu certo no outro campeonato;

    – O mercado aceita qualquer coisa, desde que a torcida se ferre;

    – O mundo, por via das dúvidas, apagou o Brasil do mapa.

  28. Caro Eduardo,Tb recebi essa “pérola” de uma colega,professora,no grupo de whatsapp da escola(pública) em que trabalhamos.Também (como aconteceu contigo em relação às amiga médica)me espantou(e confesso desiludiu/decepcionou) uma educadora partilhando e endossando tais ideias…Na hora, tudo que me ocorreu dizer(escrevendo) foi:”refletirei sobre essa natureza indolente do povo brasileiro-que me inclui- às cinco horas da manhã quando meu despertador tocar, em cada um dos 4 ônibus que me levarão até a escola para dois turnos de aulas e, também, ao final do dia,em cada um dos 4 ônibus,que levarão 3 horas para me deixar “quase” em casa.”

  29. As pessoas têm dificuldade de compreensão e interpretação de textos, sendo analfabetos funcionais portanto. Fico à vontade pra dizer isso, pois isso refere-se não aos mais pobres e com pouco estudo, mas à classe média com estudo razoável e até com bastante estudo. Esse fato, aliado a outras nuances, produziu uma anomalia social que assola o país; o pobre de direita. Sendo que a designação refere-se muito mais ao contingente citado acima, famílias com padrão razoável de vida, pois entende-se por pobre, aquelas pessoas que necessitam trabalhar para sustentar as suas famílias. Isso faz o que vemos hoje, uma corja de direita ditando o rumo do país e de alguns estados, contando com um apoio dessa massa de ignorantes.

  30. Sua resposta tem um começo extremamente radical e INFELIZ ..assim, qq explicação sua, pelo ódio que carrega, NÃO CONVENCE ninguém

    A ignorância não é exclusiva dum gênero, raça. religião, nação ou REGIÃO ..SOBRETUDO NINGUÉM ..MUITO menos duma classe social ou cidade

    Sua resposta teve um viés superficial, preconceituoso, aliás, tal qual o texto “pseudo científico” original

    Lamentável Eduardo, que depois de passar e ver tanto, vc ainda generalize isso de Paulista, Paulistano ..daqui a pouco de branco, de olhos azuis, quiça sulistas

    Por favor, pare com isso ..essa tática estereotipa e DIVERSIONISTA, facciosa, cai muito bem em gente FASCISTA e NAZISTA ..gente cega e IGNORANTE que não sabe ver os fenômenos sociais por uma visão mais abrangente, complexa e dinâmica

    Sobre as superficialidades da ferramenta e o excesso de informações que nos paralisam, aconselho a se aprofundar nos pensamentos de Highens que, contrariando G.Orwell (que acreditava num Estado cada vez mais controlador e opressor), defende que a sociedade contemporânea, pelo excesso de informação, se afoga nas suas próprias superficialidades, na busca por satisfação de seus desejos mais mundanos e imediatistas ..sequer se dando tempo pra que um debate mais profundo possa se desenvolver sobre os mais variados temas

    nota – por uma série de fatores que ora me permito omitir ..por tantos Estados que já andei ..asseguro que das minhas experiências, o PAULISTANO não diferencia muito dos demais cidadãos ..ao contrário ..dos muitos atos preconceituosos, NÃO FOI DAQUI que os presenciei..

    ..se formos analisar a PLURALIDADE dos que aqui foram recebidos e adotados, com certeza podemos afirmar que é a REGIÃO DO PAÍS que congrega e tolera muito mais a diversidade de pensamento, pessoas e culturas ..o ESTADO DE SP, sozinho, responde por mais de 32% do PIB do Brasil ..o Estado carrega tb quase 1/4 da nossa população (22%) e a Grande SP quase 50% disso, ou 11% dos habitantes país

    • Roma, aqui em SC também se aceita ‘gente de fora’, desde que venham trabalhar em serviços ‘desagradáveis’ ao locais.
      Sou paulistano tbém e sei muito bem que SP aceitou os nordestinos pra trabalhar naquilo que eles não queriam fazer.
      No entanto, os paulistanos desciam e continuam descendo o malho em pobre, preto, nordestino, chinês, coreano, libanês, turco e qualquer outro que não coadune com as preferências paulistanas: não gostam de samba e portanto de pretos; não gostam de forró e portanto de nordestinos; não gostam de ‘sujeira’ e odeiam chineses e coreanos, os quais consideram povos imundos e por aí vai.
      Quem convive com paulistanos quatrocentões e tem um pouco de senso crítico percebe que nem parece ser a população paulistana formada por italianos, portugueses, espanhóis e outros povos latinos, que tem em sua alma a alegria e a descontração.
      Parece que o paulistano quatrocentão não se originou nestes povos, e sim num misto de faraós e reis sabe-se lá de onde, dados a querer se mostrar melhores, mais cultos, sábios, discretos, ou seja, superiores.
      E não tente me dizer que SP tolera pensamentos diferentes, não, porque a gente vê aqui mesmo neste blog, muitos demonstrando ódio e preconceito bem ao jeitão paulistano de tratar garçons, atendentes e outros tipos de serviçais.
      Alguns até assumindo a ‘paulistanidade’.
      E outros não conterrâneos, que de tanto babar nas tv’s paulistas, aprenderam por osmose a serem iguais.
      Sou capaz de inferir que até a clássica ‘carteirada’ se originou em SP.

  31. Essa mesma corrente já era passada em e-mails há mais de 10 anos quando o Japão era ainda a 2ª economia do mundo e nem de longe se desconfiava que o país que se tornara “o banco mais forte do mundo” (a suíça) fosse sofrer um escândalo como o do HSBC. O complexo de vira-latas brasileiro só aumentou nos últimos anos.
    Agora, não dá para entender o trecho da resposta do Edu que relaciona religiosidade muar e bovina com bomba populacional no Brasil, pois vejamos a seguinte comparação com países populosos:
    1) Os EUA, são a maior economia, a 3ª população e o 4º IDH do planeta. Fora dos grandes centros urbanos, a população americana é ultraconservadora e religiosa. Basta ver a eleição do Trump e as discussões criacionismo X evolucionismo.
    2) A China, o país mais populoso e atualmente o maior PIB por paridade de poder de compra e a Rússia (9ª população) não permitiam (ou não permitem) cultos e religiões.
    3) Realmente países com menor nº de habitantes conseguem ter IDH mais alto, no entanto isto se relaciona muito mais a questões geográficas e culturais do que a religiosidade de seu povo.

  32. Parece que o complexo de vira-latas é algo impregnado na alma da nação, sei lá uma espécie de carma que o Brasil carrega.
    Veja bem, Edu, voce falou na lavajato, tudo a ver. O tal Dallagnol outro dia disse que o problema do Brasil é ter sido colonizado por Portugal. Se tivesse sido por ingleses, holandeses etc…… Lugar comum que a gente ouve desde criança.
    Interessante saber que a cidade dele, Maringá, foi criada para receber apenas imigrantes italianos e alemães. E acabou por ser uma das mais provincianas do país. Com todo o respeito, inclusive porque tenho uma amiga, loira de olho azul, de lá que é o oposto desses caras, progressista e cosmopolita. O que prova que origem étnica e geográfica não determina nada. Pensar assim é eugenia.

  33. Algo para os complexados refletirem: Outra crença que se dissemina desde o colégio é que os colonizadores trouxeram negros da África para serem escravos porque os índios são preguiçosos. Interessante perceber que o complexado sempre usa a palavra preguiça.
    Que coisa né Edu, o índio brasileiro se recusou a ser escravizado porque é preguiçoso! Eu também sou! Ninguém me escraviza

  34. Caro Edu:

    O texto do whatsApp, como toda boa mentira, junta elementos verdadeiros (como isca) e elementos falsos. Vejamos:

    Quanto ao item 1, que Ética existe em o país “mais desenvolvido” impor a outros países a sua ideologia (“deixem-nos conspirar livremente em teu território”), disfarçada de “espirito democrático”, pelo poderio militar, pela espionagem e pela força das armas?

    Quanto ao item 3, a turma da Desestabiliza-a-Jato, a serviço daquele país hegemônico, acredita que será responsabilizada pelos estragos que produziu no país nos últimos anos? Ou conta com a já tradicional impunidade vigente nestas plagas?

    Quanto ao item 4, a turma da Desestabiliza-a-Jato respeita a legislação do país (principalmente a Constituição)? Ou simplemente cumpre ordens “vindas de cima” (hemisfério norte), atropelando a tudo e a todos?

    Eu poderia acrescentar um décimo item naquela lista: países desenvolvidos não têm, em cada esquina (seja das grandes cidades ou das cidades médias), um ponto de venda de drogas e uma igreja neo-pentecostal, ambas as instituições vendendo caro ilusões baratas.

    Quanto ao despreparo da classe média brasileira (salvo os 10% de exceção), um exemplo típico é a falta de cultura demonstrada pelos atores globais: vejo no MasterChef Brasil a Ana Paula Padrão pronunciando o nome da célebre casa francesa Le Cordon Bleu como se fossem palavras dunidenses. Diz ela “Le Córdom Blê”, quando, ao que me parece, pelo meu francês ginasiano (de 50 anos atrás), a pronúncia correta seria algo como “Le Corrdom Blê”. Nesses cidadãos, tudo é só aparência, só verniz fino e vagabundo…

  35. O maior problema do país é a crença em líderes messiânicos que supostamente irão redimir o povo mas que na realidade não fazem nada além de uma política de colaboração de classes, mantendo o status quo.

  36. SEM Generalização, mas, creio que o What’s App cause um deslumbramento e uma falsa sensação de pertencimento em muitos dos seus adeptos. Mal sabem esses pobres infelizes que esse meio de comunicação é um instrumento poderosíssimo e contribui fortemente na formação e consolidação de analfabetos políticos, fascistas e toda sorte de imbecis e idiotas. Note-se que transitam aqui pelo BLOG alguns espécimes oriundos.

  37. Os anglos-saxões Canadá, Austrália e Nova Zelândia, não citaram EUA (?), será por que tem uma população negra e latina significativa? Segundo eles, a população destes países segue os 9 “príncipios” de vida – E o que falariam da conquista e colonização com a escravização e massacre dos índios e negros nativos e faziam reposição de escravos, importando – Os 9 príncipios faziam parte desta história?

    Quem bebe nessa fonte é o Dallagnol, lembram?

    Acredito que essa gente acha Africa um castigo de Deus.

    Valeu a resposta Edu, sou pessimista e acho o Brasil é uma terra fértil para essa falsa moral, pensar que temos negros nazistas e pobres de direita é uma tristeza. Também conheço gente como a sua Cardiologista, e acredite, ela nunca vai se convencer.

    Um dessa turma me enchia o saco diariamente, que a esquerda não deu certo em nenhum lugar do mundo, que eu precisava reciclar meus conceitos, é coisa de juventude e blá-blá….Cortei de uma vez quando falei que questão não e só ideológica, é de sentimentos e estes não se reciclam. Sou solidário e você preconceituoso, isso é eterno e vamos morrer assim.

    Sorte do Brasil que há uma resistência, somos nós aqui.

  38. Gostei da abordagem , recebi de um grupo este conteúdo, achei interessante , o comentário sobre países velhos decadentes e alguns novos tão valorizados, porem tudo quem ser visto , dentro de um contexto, somos subdesenvolvidos porque nos falta a consciência coletiva, da igualdade, da justiça social,oportunidade para todos , acesso ao bem para todos, tenos que evoluir em nosso conceitos e na forma de olhar uns ao outros. Neste momento milhares de brasileiros estão inquietos nas ruas gritando por democracia e eleições diretas, e outros estão seguindo como se tudo estivesse bem,aguardam impotentes e ou indiferentes o país implodir ou explodir,

  39. Hoje saiu no Globo que, segundo Joesley, o PT institucionalizou a corrupção no Brasil.
    É a mesma coisa que vemos no ZapZap: frases e textos tirados de qualquer fonte, sem nenhum critério, afinal quem é Joesley pra afirmar tal besteira? Ele, irmão e outros das suas empresas, são corruptores-bandidos da pior espécie.
    Uma coisa é apresentar provas contundentes contra Temer e Aécio, ou Loures, e outra, jogar pra Globo, numa entrevista, o que a Globo e tantos odientos querem ouvir.
    Tô careca de receber esse tipo de mensagem, e se me fixo no programa é porque acho legal demais, como no Messenger, ver as pessoas com quem falo, sem mais aumentar minhas despesas no telefone fixo. Acho que nunca programas da Internet foram tão favoráveis ao povo que esses de agora, quando a gente resolve tudo em uma palavra.
    O mais fica por conta da mediocridade, e a gente aceita, ou faz o que tem que fazer: esquece e deleta.

  40. Acrescento ao “Whats” alguns sites que permitem xingamentos, ofensas, divulgação de mentiras e outras tantas idiotices nos comentários. Um deles é o 247, que apesar de um jornalismo sério, dá ibope para disseminação de ódios, de mentiras e calunias, de ofensas nos comentários. Normal alguns passarem, mas tem blog q parece não ter filtro.

  41. E no caso do Egito, existe um agravante que sua amiga média não menciona: O país teve seu nacionalismo árabe, de Nasser, em busca por um desenvolvimento soberano, substituído pela ditadura despótica de Hosni Mubarak.

    Que, durante décadas, governou o país para si e sua classe política atrelada a interesses externos.

    Desde então, ainda que com o advento da tão falada “Primavera Árabe”, nada mais retornou o país para o mínimo de estabilidade sócio-institucional que tiveram.

    Foi uma sucessão de conflitos políticos internos sectários. Especialmente entre as Forças Armadas e os grupos atrelados à Irmandade Muçulmana.

    A maior utilidade do país, se tornou apoiar Israel no cercamento de possíveis refugiados palestinos.

    Mais recentemente, para fechar com chave de ouro, ainda têm de enfrentar as incursões de militantes do Estado Islâmico em parte do seu território.

  42. O texto é excelente, convenhamos, e que me desculpe este blogueiro. A essência do texto é então especialmente correta:

    “A diferença é a atitude das pessoas, moldadas durante muitos anos pela educação e cultura.”

    Mas também não é só isso.

    Sugiro que não vista a carapuça do tirador de vantagens preguiçoso e sem atitude, se ela não lhe cabe, como um blogueiro de bom senso e parte da “excessão” brasileira. O texto é um velho alerta e, antes de criticá-lo e propagar o ódio entre classes, devemos é meditar, aprender, disseminar e assimilá-lo profundamente. Quem fala aqui é um petista que reside num destes tais países afluentes.

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.