Calma, Aécio! Seu silêncio vale ouro. Pergunte ao Azeredo…

Buzz This
Post to Google Buzz
Bookmark this on Delicious
Bookmark this on Digg
Share on FriendFeed
Share on Facebook
Share on LinkedIn

aecio julgado

Dizem por aí que o senador afastado Aécio Neves chorou ao saber que a primeira turma do Supremo Tribunal Federal (STF), formada por cinco dos onze ministros, decidiu manter sua irmã presa. Imagina-se que ele tenha repetido o choro após saber que o ministro Marco Aurélio Mello rejeitou enviar ao Plenário da Corte o novo pedido para prendê-lo.

Em tese, Aécio deveria estar tranquilo. A Justiça brasileira vem sendo boa com os tucanos.

Aécio é o segundo ex-presidente do PSDB processado por corrupção sob provas escandalosamente fortes. O primeiro foi Eduardo Azeredo, e a história dele serve para acalmar esse pobre playboy cinquentão que só quer levar a vida “numa boa” bem longe do Estado pelo qual se elegeu sem que nenhum miserável grande veículo de comunicação tenha se ocupado desse ou de outros assuntos importantes para a sociedade saber antes de votar nele.

O ex-governador de Minas Gerais (1995-1999) e ex-presidente nacional do PSDB, Eduardo Azeredo foi condenado em 16 de dezembro de 2015, pela Justiça de Minas Gerais, a 20 anos e 10 meses de prisão pelos crimes de lavagem de dinheiro e peculato (desvio de dinheiro) devido ao seu envolvimento no esquema que ficou conhecido como mensalão tucano, envolvendo desvio de dinheiro de estatais mineiras para sua campanha à reeleição ao governo de Minas em 1998.

O ex-presidente do PSDB foi condenado também a pagar 1.904 salários mínimos. Por se tratar de sentença em primeira instância, Azeredo, que atualmente ocupa cargo na Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg), pode aguardar recurso em liberdade. Trata-se do primeiro político condenado em ação criminal do mensalão mineiro 17 anos após os crimes ocorrerem.

Em fevereiro do ano passado, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, havia pedido ao Supremo Tribunal Federal a condenação do tucano – então deputado federal – a 22 anos de prisão. Azeredo renunciou ao mandato. Como ele perdeu o foro privilegiado, a ação penal no Supremo passou a tramitar na primeira instância.

Na sentença, a juíza Melissa Pinheiro Costa Lage da 9ª Vara Criminal de Belo Horizonte, relembra a trajetória política do tucano, que presidiu o PSDB e governou o Estado por quatro anos. Ela questiona a versão de Azeredo, segundo a qual ele desconhecia a existência de desvios de recursos públicos na campanha de 1998, envolvendo agências de publicidade de Marcos Valério Fernandes.

“Ora, acreditar que ele (Eduardo Azeredo) não sabia de nada e foi um simples fantoche seria o mesmo que afirmar que não possuímos líderes políticos, que os candidatos a cargos majoritários são manipulados por seus assessores e coordenadores políticos.”, assinala a magistrada.

Na ocasião, o tucano foi derrotado por Itamar Franco (então do PMDB).

Azeredo foi denunciado pelo desvio de ao menos R$ 3,5 milhões de estatais mineiras por meio das empresas de publicidade de Marcos Valério – esquema conhecido como “valerioduto” e que também abasteceu o escândalo petista anos depois – que cumpre pena de 37 anos de prisão estabelecida pelo Supremo no processo do mensalão petista.

 

Em março de 2015, quando o caso ainda aguardava para ser julgado em primeira instância, o tucano foi contratado pela Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg),  como diretor executivo e recebe um salário de R$ 25 mil mensais.

Além disso, Azeredo também vinha participando de atividades partidárias e, em julho de 2015 ele subiu ao palco da convenção nacional do partido, da qual participaram os principais nomes da legenda, como o ainda senador e ex-presidente da sigla Aécio Neves.

O ex-senador, ex-deputado, ex-governador e ex-presidente do PSDB Eduardo Azeredo cometeu crimes de corrupção em 1998, foi denunciado pelo Ministério Público em 2005 e só foi julgado e condenado em primeira instância DEZ ANOS DEPOIS, em 2015. Passou-se um ano e meio da condenação e ele ainda não foi julgado em segunda instância, o que, à luz da nova jurisprudência estabelecida pelo STF, ensejaria sua prisão se fosse julgado pela 2ª vez e condenado.

Enquanto absurdos como esse prevalecerem no Brasil, ninguém deveria ser preso sob os argumentos que estão sendo usados. Se a Justiça acha que é aceitável que seja rigorosa com um e leniente – quase cúmplice – com outros, não entendeu ainda que, por mais que se jacte de seus feitos, será sempre um Poder parcial, corrompido, que atua partidariamente.

Essa Justiça tenta condenar o ex-presidente Lula em um prazo em que não conseguiu sequer instaurar ação penal contra Azeredo.

Aí olhamos para o caso Aécio Neves. Todas as condições possíveis e imagináveis para sua prisão estavam presentes. Áudios em que ele conversa com um ministro da Corte que o julgará passando-lhe tarefas transformam o Poder Judiciário em um circo.

Aécio praticamente acusa ministros “tucanos” como Gilmar Mendes e Alexandre de Moraes ao pedir que o Plenário do STF julgasse seu pedido de prisão.

Além disso, há o comportamento do Senado Federal. Se entrar em choque com uma decisão desfavorável do Supremo, produzir-se-á uma crise institucional.

Pode até ser que tenha ficado impossível aliviar com Aécio e ele venha a ser preso, mas todos sabemos quantas delações ele poderá fazer se a boa e velha imunidade tucana às leis não funcionar. Vão fazer com Aécio o que não fizeram ATÉ AGORA com Azeredo? Será porque todos estarão olhando?

Justiça de verdade não pode funcionar só sob vigilância. Não estaremos sempre vigilantes. Ou melhor, a mídia não estará. Fará como fez com Azeredo, que só aparece uma vez a cada dois anos em uma matéria curta de canto de página e depois some.

Azeredo está curtindo a impunidade com salário estratosférico arranjado certamente para pagar o seu silêncio eterno. E tudo que Azeredo sabe, Aécio sabe também. Aliás, provavelmente sabe muito mais. Por isso, Aécio, não se preocupe. A Justiça brasileira só age pra valer contra preto, pobre, prostituta e petista.

Tags: , , , ,

23 Comentário

  1. Concordo plenamente, Edu…

  2. A Justiça do Brasil do jeito que é tucana,

    daqui a pouco,vai pedir desculpa e indenizar

    o Aébrio Never com uma bolada do dinheiro público.

  3. Prezado Eduardo,

    concordo em gênero, número e grau com sua avaliação. A justiça brasileira não julga com base nos fatos, nas provas e na lei. O primeiro critério a ser considerado é classe social do réu ou do acusado. Se vem da elite, aí todos os tempos recursos legais são utilizados em seu favor. Se o acusado é integrante de um dos PPPP, ele já está previamente condenado, independentemente dos fatos e provas. Aí podem ser usados todos os métodos, criar o fato antes e ajeitar as provas de acordo com a tese previamente construída, inclusive o método das araucárias, “elasticidade das provas”. É muita tecnologia…

    Considere, também, o forte corporativismo do judiciário, que, a despeito de todas as aberrações jurídicas que estamos vendo, das varas de piso aos tribunais superiores, não há um mísero movimento para condenar os autores dessas aberrações. O cinismo é gigante e varonil.

    Nunca me enganei com a falsa imponência e autoridade dos integrantes do poder judiciário, além do discurso vazio de que o judiciário assegura a igualdade dos cidadãos perante a lei. Agora os próprios membros estão se encarregando de retirar a máscara e mostrar as vísceras deste outro podre poder da república.

    Precisaremos de muito desinfetante e aromatizador de ar (leia-se, protagonismo da sociedade) para que as coisas voltem, minimamente, ao normal.

  4. Falou tudo e mais um POUCO…

  5. Como na propaganda do conhaque barato:
    “Que dureza!!!”
    Dá um desanimo……….

  6. Eduardo.
    O que a mídia não fala vc grita.

    Perfeita explanação.
    Se Azeredo está numa boa, é possível que seja exemplo para a justiça, sem alardes, deixar o
    ” ex – garoto de Ipanema” num cantinho, esquecido. A mídia cala-se e teremos mais um pilantra
    gozando a vida, rindo na nossa cara.
    A última linha do seu texto é o que todos estamos cansados de saber; A justiça para os PPPPs.
    (Levei ao facebook com o devido crédito)

  7. Para os tucanos tudo prescreve e rapido

  8. Joesley ”de repente’ se tornou para Temer o contato de temer-aecio-jucá com o Cunha.
    Ora ninguem escolhe como interface alguem que no passado não “fez por merecer a confiança”, não é?
    Igualmente em março-abril 2016 o proprio e premiado bandido (joesley) se ofereceu para financiar o monitoramento das redes sociais para para denegrir e com a contrataçao de ativistas da web, atapetando o caminho para o impeachment.
    Portanto, joesley ESCOLHEU seu lado lá atrás…
    Agora traiu esse lado e diz que foi o PT quem institucionalizou.!Ora se isso lhe servia porque se bandeou?
    Depois, o próprio sacana jogou no mercado de cambio com informaçao privilegiada e no mercado futuro de juros idem – com base no seu própria INICIATIVA denunciante… Ganhou centenas de milhoes com isso.

  9. Edu,

    Duvide o dó que Aécio seja engaiolado com santos protetores entogados como Xandão, Dalanzol, GM e outros da peefe.

  10. Votei no Aécio para presidente mas como não tenho bandido de estimação quero mais é que ele e sua turma vão se juntar ao Vaccari, Delcidio e Palocci.
    Interessante é que, para o blogueiro, não há prova alguma contra Lula enquanto que para o Aécio as provas são ” escandalosamente fortes”.

    • Deixe de papo furado!! Vocês, da direita, sempre tiveram bandidos de estimação: você, certamente, votou para evitar a vitória do PT, então, com certeza, votou em Collor, Maluf, FHC, Aécio, Serra, Alkimin. Quanta ingenuidade, hein???? E agora, restou o Bolsonaro, Hulk, ou Dória???? Vá te catar

  11. NENHUM tucano foi para a cadeia.
    Se descobrirem que um deles já foi petista, talvez o prendam…

  12. Pegando o gancho dos últimos acontecendo no BRASIL

    Precisamos duma distensão ..há que se baixar as armas

    Há que se promover uma reforma política

    Busca de apoio político não pode ser confundido como propina paga de forma indistinta

    nota – aqui, bom frisar, propina seria o ato de PEDIR ou EXIGIR pagamento pra se promover bondades exclusivas a custa de toda sociedade,ou facilitações escusas. ilícitas, ou mesmo pra se exercer (ou deixar de fazer) sua função pública.

    O lobby deve ser reconhecido, trazido a luz ..o enriquecimento ILÍCITO deve ser punido ..as sobras de campanha legalizadas e TRIBUTADAS

    ..enfim ..o país não pode deixar com que os “MENSALÕES” sejam explorados muito além do que eles foram

    SEM duvida, se há a quem punir, há que se punir de forma indistinta ..mas na devida medida ..mas nunca que isso chegue a nos custar a Estabilidade e a DEMOCRACIA ..que provoque desemprego, desgraça e empobrecimento

    ..ta na hora de virar o disco ..quem sabe trazendo à mesa PROPOSTAS e novas formas de se fazer política ..aqui, aonde PROMESSAS de campanha não cumpridas ..ou que traições programáticas EXPLÍCITAS, sejam cabalmente coibidas

  13. Caro Edu,
    nunca me esqueço de que quase mataram o Lula quando ele disse que era preciso abrir a caixa preta do judiciário.
    Mais que nunca suas palavras vem se confirmando.
    Grande abraço.

  14. Pena que o Policial Lucas está morto.
    Ninguém mais do que ele denunciou o Aécio.
    Ele foi sumicidado no ano passado.
    Estranho, muito estranho….

  15. Mineirinho provavelmente será sacrificado (pois a podridão que exala é insuportável mesmo para os golpistas ), mas numa punição Light, a meia-Luz, envergonhada , como parte de um grande acordo no sentido de preservarem as reformas. Entregam um anel de falso brilhante mas continuam com os dedos livres para ludibriar !

  16. Ótimo texto, ótima análise!

    É só comparando o caso de algum tucano com o caso do Lula para se perceber a aberração que é o sistema judiciário brasileiro.

    Mas devemos considerar que estamos em meio a uma guerra de facções golpistas e …tudo pode acontecer!

    Quem poderia imaginar, que um mega empresário soltasse uma bomba atômica no Planalto!
    Não passou na cabeça do Temeroso Temível, que o empresário com quem mantinha conversas sigilosas estivesse gravando essas conversas!

    Fiquei espantada pelo fato do Aébrio Neves ser afastado do cargo! E ainda mais ver a bandidona da irmã dele ser presa!!

    Sem achar que estes casos aconteceram porque estamos caminhando para um país realmente justo, pois seria muita ingenuidade…

    …Há ainda a possibilidade do Aébrio Neves ser preso e condenado, pois …tudo pode acontecer!!!!

  17. Nossa justiça já deixou claro que prender tucano não é seu objetivo. Aécio pode ficar tranquilo , com um STF desse sua impunidade está preservada.

  18. Edu, vamos separar as coisas – Contra Aécio há provas mais do que suficientes para processá-lo criminalmente e lhe retirarem o mandato, mas há leis para se prender um senador. Deste modo, a prisão não é legal, salvo em caso de flagrante ou delito continuado. Do mesmo modo contra Lula. Não há e não haverá provas contra ele, porque se ele cometeu crime jamais deixou rastros. O que significa que ele juridicamente não deveria ter a prisão decretada esta semana, mas como são dois pesos e duas medidas, não acho improvável que ele não o seja. Que as LEIS, a Constituição e o Código Penal sejam respeitados. Não é pedir demais…

  19. Está aí:
    “Azeredo está curtindo a impunidade com salário estratosférico arranjado certamente para pagar o seu silêncio eterno. E tudo que Azeredo sabe, Aécio sabe também. Aliás, provavelmente sabe muito mais. Por isso, Aécio, não se preocupe. A Justiça brasileira só age pra valer contra preto, pobre, prostituta e petista.”

  20. Estamos nas mãos dos pilantras. Sempre estivemos.

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.