Golpistas descobrindo que Brasil é de esquerda na economia

Buzz This
Post to Google Buzz
Bookmark this on Delicious
Bookmark this on Digg
Share on FriendFeed
Share on Facebook
Share on LinkedIn

economia capa

 

Pouco a pouco, os golpistas vão recuando e recuando e recuando nas tais “reformas” que foram recrutados para impor aos brasileiros. O golpe foi dado para isso, para tirar dos pobres o que Lula e Dilma deram e devolver aos ricos. Mas não estão conseguindo.

Para entender o que está acontecendo no país vamos nos debruçar rapidamente sobre seu problema mais terrível, a concentração de renda. O professor da área de finanças públicas da Universidade de Brasília (UnB), Roberto Bocaccio Piscitelli, vai nos explicar melhor a questão.

Ano passado, logo após o impeachment, ele apontou que o maior legado da gestão petista foi a ascensão de classes promovida pelas políticas dos governos petistas. No início do governo, o Índice de Gini, parâmetro internacional para medição de miséria, era de 0,589. Em 2014, fim do terceiro governo petista consecutivo, o índice caíra a 0,518.

A taxa varia de 0 a 1 e quanto mais próximo a 1, menos distribuição de renda há no país.

O gráfico abaixo mostra o processo inédito que ocorreu nesses 12 anos de governos petistas no país (2003 a 2014). Nesse período, houve a maior distribuição de renda da história. A renda de pobres e ricos se aproximou como jamais ocorrera na história brasileira. Confira o gráfico.

economia 1

Segundo Piscitelli, a política de valorização do salário mínimo, com aumento real, ou seja, acima da inflação, assegurou o crescimento de renda dos trabalhadores. “A valorização do salário mínimo assegurou o crescimento da renda dessas pessoas na base da pirâmide e elevou o salário dessa classe, que recebe até três salários mínimos.

economia 2

As reservas internacionais foram outro fator ressaltado pelos especialistas como ponto forte da gestão petista, que assume o país, em 2003, com um caixa de US$ 38 bilhões e o eleva a quase 400.

economia 3

As reservas, como se sabe, compõem uma espécie de poupança que blinda a economia, ao garantir que o país honrará seus compromissos com credores nacionais e estrangeiros, mesmo em situações de crise.

Com tudo isso, a taxa de desemprego no país se manteve cadente até que a crise política desorganizasse a economia, o que, na verdade, foi uma estratégia dos golpistas, desorganizarem a economia para colocarem a população contra o governo que, durante 12 anos, apoiou efusivamente.

economia 4

Outro ponto da gestão petista que a fez durar mais de uma década foi a melhora salarial. Durante praticamente todo o tempo os salários cresceram sem parar.

economia 5

Só interrompendo essa melhora de vida do trabalhador seria possível tirar o PT do poder. Para isso, foi engendrado um plano que literalmente destruiria a economia brasileira para que a população se revoltasse e autorizasse qualquer aventura que lhe fosse proposta para voltar a ter aquilo que foram os governos petistas que haviam lhe dado.

Porém, os golpistas foram com muita sede ao pode. Após o golpe, acharam que poderiam começar a reverter as conquistas populares da era petista com grande facilidade, devolvendo aos setores microscópicos e abastados da sociedade aquilo que lhes fora tirado para dar aos setores populares.

Afinal, para distribuir renda para muitos você tem que tirar dos poucos que a concentram. Foi tirado pouco dos ricos para dar aos pobres, mas houve que tirar. Não há como fazer um omelete sem quebrar os ovos.

Chega o governo ilegítimo de Michel Temer, produto de um impeachment fajuto, e começa, então, a tentar tirar do povo o que os governos petistas deram. O teto de gastos públicos acaba com o crescimento real do salário mínimo, com os programas sociais, com os gastos sociais todos.

Ou melhor, não acaba. Condena esses gastos a serem menores a cada ano, o que, por sua vez, condena os setores menos favorecidos da sociedade a irem piorando de vida ano após ano.

Em seguida, viria a parte mais difícil. O teto de gastos foi fácil de aprovar porque as pessoas não entendem direito o que foi feito, mas agora os golpistas queriam reduzir drasticamente os salários que tanto cresceram durante a era petista.

Tentaram aprovar uma reforma trabalhista que acabaria com direitos dos trabalhadores como FGTS, férias, 13º salário etc., mas o país estremeceu quando a sociedade ouviu essa proposta do governo que deixou que se instalasse achando que lhe devolveria o que ganhara do PT e a crise política estava tirando.

Surge uma ideia: terceirização. Contratar empregados por fora da CLT permitiria não acabar com direitos trabalhistas, mas evitando de pagá-los em um regime de contração que não dá direito algum ao contratado.

A terceirização generalizada, porém, é tão virulenta, tão nociva, promoverá uma desgraça tão completa na vida das pessoas que até a Justiça interveio.

Mas o Waterloo dos golpistas está sendo a reforma da Previdência. Qualquer estúpido entende o que são os entraves aos brasileiros se aposentarem.

Vendo a investida dos golpistas para lhe retirar direitos, os brasileiros começam a sentir o que pesquisa publicada pelo jornal Valor Econômico chamou de “saudade de Lula”. Com isso, os tucanos, que em um primeiro momento lucraram politicamente com o golpe, afundam nas pesquisas enquanto o ex-presidente petista se fortalece a cada nova sondagem.

Este Blog já dizia, quando o impeachment começou a se consolidar, que a melhor forma de ensinar o brasileiro a ser mais esperto seria deixar os golpistas assumirem e governarem, porque, sim, os brasileiros são conservadores, mas nos valores, não na economia.

Há amplos estudos que mostram que os brasileiros são conservadores em temas como aborto, homossexualidade, punibilidade de criminosos, mas são praticamente marxistas na economia.

Esses estudos mostram que, no Brasil, há amplo consenso da população de que devemos construir um abrangente Estado de bem-estar social, à imagem dos vigentes na Europa continental, como sistematizado na Constituição de 1988 e referendado em todos os pleitos eleitorais posteriores.

Eis por que Lula cresce nas pesquisas sem parar enquanto que os tucanos e peemedebistas despencam, porque eles vêm atuando para retirar direitos, “precarizar” o mercado de trabalho sem se dar conta de que os brasileiros, em maioria, rejeitam os valores de esquerda, mas amam os conceitos esquerdistas sobre economia.

O único direitista que está sabendo equilibrar o discurso é Jair Bolsonaro (PSC-RJ). Ele vem prometendo a violência social e o conservadorismo nos costumes que a maioria dos brasileiros aprecia, mas prometendo um Estado protetor, pródigo na distribuição de direitos e benefícios.

Claro que é uma falácia. Uma vez eleito, ele governaria com a direita exterminadora de direitos, neoliberal, e sob a influência direta dos Estados Unidos, autor intelectual dessa retirada de direitos.

Tags: , , , , , , , , , ,

95 Comentário

  1. Caro Eduardo, teu texto serve de base para todos que trabalham contra o golpe! Precisamos ter material como esse para trabalhar a consciência política de nossos jovens!
    Abraços e muita força nessa luta.
    Maria Luiza Alessio

  2. O Brasil nunca foi de esquerda. E nem de direita.
    Na média o brasileiro é de centro. Ele quer o governo cuidando de alguns setores (principalmente saúde e educação) e a iniciativa privada cuidando de outros.
    Quanto ao Gini (que os esquerdistas consideram o supra sumo dos índices) é um índice que não expressa muita coisa na economia de um país.
    Igualdade não quer dizer muita coisa. o Que interessa é a renda per capita e a porcentagem de gente acima da linha de pobreza.
    Existem países que conhecemos bem que tem um ótimo índice Gini. Todo mundo igual: na pindaíba.

    • Sofisma grosseiro. Existem países pobres, com poucos recursos naturais e sem indústrias. Nesses países o que é melhor, existir uma casta rica cuja riqueza signifique ainda mais miséria para a grande maioria, ou haver uma justiça social de modo que todos enfrentem os problemas de forma justa?

      Por outro lado o Brasil não é um país pobre, é um país rico, uma das maiores economias do mundo (apesar dos golpistas estarem se esforçando em destruir nossa economia e jogar o Brasil na pobreza) de modo que a grande massa de pobres e miseráveis que temos não são motivados pela falta de recursos, mas sim ela má distribuição de renda.

      Eu não entendo o pensamento dos reaças que só enxergam o lado econômico, chegando às raias da psicopatia tamanha é a falta de empatia, solidariedade e respeito humano que demonstram, mas mesmo considerando apenas o aspecto econômico, o ódio dos direitistas para com os pobres e sua insana apologia à concentração de renda e à injustiça social é uma enorme burrice.

      Uma economia dinâmica precisa tanto de produção quanto de um mercado consumidor que compre os produtos produzidos. Por isso é evidente que a altíssima concentração de renda em nosso país é um fator prejudicial à economia, muito ao contrário de ser um fator positivo, que é a mentira que os direitistas tentam nos vender.

      Uma economia com alta concentração de renda, voltada apenas para a rodução e com a população na miséria, sem poder de compra, só se justifica em uma colônia de exploração que é o modelo que os direitistas brasileiros concebem para o Brasil. O que me espanta e que muitos deles não estão dentro da minoria privilegiada, mas agem como se estivessem, dando vazão ao espírito de capitão do mato onde o explorado ajuda (muitas vezes furor) o explorador a oprimir os seus iguais, apenas para se sentir em um nível acima dos demais.

      Não é à toa que o Brasil foi o último país do ocidente a abolir a escravidão, chegando a enfrentar a própria Inglaterra que pressionava pela abolição não por humanismo, mas para abrir um mercado consumidor de seus produtos. E foi sempre assim tanto no Império como na República e até hoje. Nossa elite e seus capitães do mato optam pelo atraso e pelo obscurantismo com uma boçalidade ainda maior que o sistema econômico de exploração que dizem defender.

      A direita brasileira não é capitalista, é escravocrata.

    • Falou a voz da ignorância!!! Quá! Quá! Quá! Viva a miséria!!! kkkkkkkk Absurdo!!!

  3. Economia de esquerda…
    Deu no que deu.

  4. Bom dia Edu!

    Isso comprova o que você disse: o brasileiro é de fato conservador, mas nos costumes, mas vai ser progressista quanto às idéias políticas e de economia!

    Um abraço!!!

  5. Análise muito lúcida e esclarecedora! A queda avassaladora da popularidade dos golpistas mostra que a população já percebeu a armadilha na qual a fizeram cair com o impeachment. Embora em menor escala, a popularidade do Torquemada de Curitiba, o juiz(ticeiro) Moro, também vem descendo. São análises como a do post que ajudam a abrir os olhos da população para este engodo, um (des)governo que destrói conquistas históricas e ameaça o futuro do Brasil. Parabéns, Edu. E firme na luta!!

  6. Obrigada por nos dar o seu precioso tempo, Edu. Vale a pena ler o seu blog, sempre esclarecedor.

  7. Realmente os golpistas deram um tiro de canhão no pé, o povo nunca irá esquecer que na era Lula foi a melhor coisa que aconteceu para todo o povo brasileiro. Quanto ao Sérgio Moro, esse merece o prêmio do maior cara de pau do universo.

  8. Edu, conte sempre com meu irrestrito apoio.

  9. Quem viveu durante a ditadura militar e votou, pela primeira vez em 1989, conheceu o Brasil antes da era Lula. O desastre da ditadura, seguido de governo Collor, aliás desgoverno, sentiu um saborzinho de governo e democracia, no curto período do Presidente Itamar Franco, que, com o desgoverno tucano,a corrupção e a privataria chegou ao um grau altíssimo e sem órgãos de controle. A Polícia Federal inoperante e um Ministério Público engavetador,Justiça nunca houve . no Brasil. Chega o Lula, O Brasil parecia que não daria certo até o Mensalão, mas começa a acertar . em todos as áreas, especialmente,Política Externa e deslancha. Lula faz sua sucessora e o povo e o país jamais conheceram o crescimento econômico e grandes obras de infra -estrutura. Para os mais pobres, como elucidam os gráficos, os ganhos são muito reais e fortes. Pareciam ,sem volta. Até que o golpe começa , pelo desmantelamento do Estado, que eu já temia, no dia em que o PT deixasse de ser governo. Mas precipitaram e o caos começou a jogar gente fora do emprego e para esmolar , nas ruas, o emprego informal cresce, inflação aumenta e as reformas impopulares levam o povo para as ruas contra o governo ilegítimo. A quebradeira é geral, atingindo os estados. Parte do povo que deu o pretexto que tanto os golpistas necessitavam, passaram a ser atingidos e a popularidade do salvador da economia desaba. A incerteza ainda é grande, mas há luzes , no final do túnel! Graças aos guerreiros, como você Eduardo, aluta continua, Desistir jamais!

  10. Autor intelectual e também material, pois muito dinheiro ianque financiou o golpe, e, além disso outros recursos como a espionagem da NSA à Petrobrás e a ação da CIA nos “acidentes” aéreos que vêm embolando o quadro institucional brasileiro; mortes de Eduardo Campos e Zavascky, desde 2014. Quanto à sua análise, só gostaria de completá-la dizendo que por isso a luta política mais premente é PARA IMPEDIRMOS NAS RUAS QUE ESSE SAFADO DESSE MORO CONDENE LULA. E só faremos isso através de muita mobilização popular, começando por invadir Curitiba no dia 03/05(dia do depoimento de Lula a Moro)e continuando pela denúncia explícita nas ruas de que a lava jato sempre foi uma operação da CIA para destruir a Economia brasileira, acabar com a esquerda e impedir Lula de retornar à Presidência.

  11. Quando a gente olha esses dados, lamenta não termos tido força e lucidez para impedir a desgraça que aí está; havia condições de sair da crise com a Dilma, não fosse o consórcio que, para derrubá-la, não se importou de derrubar o país e a democracia. Dilma faz a autocrítica quanto às desonerações e demora para perceber a transformação do ‘centrão’, mas era possível reverter sem tirar os direitos do povo. Agora, temos que lutar nas ruas, não é essa mixórdia e indignidade que pretendo deixar para meu filho e futuros netos.

  12. Excelente texto ,com dados relevantes e fontes. Coisa rara no jornalismo de hoje que tem muita opinião e poucos dados. E embora você seja acusado de não ser jornalista, dá um show com materias bem feitas e com base em documentos.
    Viu. Moro, quem não sabe o que é um jornalista é você. A materia prima chama-se informação. Convicçao e opinião é coisa pra pseudo-juizes e Procuradores tendenciosos…

  13. Valor Ecomômico?
    Deviam chamar este Notícias Populares do cinturão Pinheiros-Jardins-Moema de
    VELÓRIO ECONÔMICO.
    Bazinga!

  14. Tem meu total apoio Edu. Ótimo artigo.

  15. Edu, excelente trabalho, parabéns guerreiro, vamos usar esse material para esclarecer a população que só tem informação pela gobo golpista e mentirosa. Camarada tens meu apoio irrestrito e minha total admiração pela sua pessoa e seu trabalho aguerrido e destemido. Viva Eduardo Guimarães e fora todos os golpistas em especial o juizeco Sergio Moro tucano e safado.

  16. Não posso “Like” este artigo porque não tenho conta no Facebook…

  17. A culpa em boa medida pelo que está aí também é da própria esquerda ou das chamadas forças progressistas, que no momento mais crucial ao invés de deixarem de lado suas diferenças e apoiarem a manutenção de todo o avanço conquistado até aquele momento preferiram calar-se, intimidados, alguns, pelas vozes agressivas de meia dúzia de babacas fascistas, ou uniram-se a eles ao coro formado em oposição ao governo Dilma, capitaneado pelo psdb, partidinho fisiológico e conservador travestido de socialista, que devia uma vela pra cada santo depois de serem derrotados pela Dilma, que enontraram nesse golpe de estado a única forma de pagar a dívida contraída com a oligarquia que os apoiou. Ou vocês acham que a agenda desse governo que está aí saiu de onde?

  18. Economia de esquerda… Obrigada por nos dar o seu precioso tempo.

  19. Lamento a perseguição que você está sofrendo Edu. Torço para que você tenha seus direitos reconhecidos e resguardados.

    A Midia tem sido a principal arma dos entreguistas. E se você entrou nessa situação foi por que de algum modo teve êxito em desarmá-la.

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.