Será que não tem Google na sede da IstoÉ?

Buzz This
Post to Google Buzz
Bookmark this on Delicious
Bookmark this on Digg
Share on FriendFeed
Share on Facebook
Share on LinkedIn

istoE capa

 

Não param de surgir informações pouco abonadoras sobre a pessoa que convenceu a revista IstoÉ de que seria fonte suficientemente crível para um ataque “mortal” contra o líder de intenções de voto para presidente da República em 2018, Luiz Inácio Lula da Silva.

Confira, abaixo, a acusação básica da revista ao ex-presidente.

“O personagem que estampa a capa desta edição de ISTOÉ chama-se Davincci Lourenço de Almeida. Entre 2011 e 2012, ele privou da intimidade da cúpula de uma das maiores empreiteiras do País, a Camargo Corrêa. Participou de reuniões com a presença do então presidente da construtora, Dalton Avancini, acompanhou de perto o cotidiano da família no resort da empresa em Itirapina (SP) e chegou até fixar residência na fazenda da empreiteira situada no interior paulista. A estreitíssima relação fez com que Davincci, um químico sem formação superior, fosse destacado por diretores da Camargo para missões especiais. Em entrevista à ISTOÉ, concedida na última semana, Davincci Lourenço de Almeida narrou a mais delicada das tarefas as quais ficou encarregado de assumir em nome de acionistas da Camargo Corrêa: o transporte de uma mala de dinheiro destinada ao ex-presidente Lula. ‘Levei uma mala de dólares para Lula’, afirmou à ISTOÉ. É a primeira vez que uma testemunha ligada à empreiteira reconhece ter servido de ponte para pagamento de propina ao ex-presidente. Ele não soube precisar valores, mas contou que o dinheiro foi conduzido por ele no início de fevereiro de 2012 do hangar da Camargo Corrêa em São Carlos (SP) até a sede da Morro Vermelho Táxi Aéreo em Congonhas, também de propriedade da empreiteira. Segundo o relato, a mala foi entregue por Davincci nas mãos de um funcionário da Morro Vermelho, William Steinmeyer, o ‘Wilinha’, a quem coube efetuar o repasse ao petista. “O dinheiro estava dentro de um saco, na mala. Deixei o saco com o dinheiro, mas a mala está comigo até hoje”, disse. Dias depois, acrescentou ele à ISTOÉ, Lula foi ao local buscar a encomenda, acompanhado por um segurança. ‘Lula ficou de ajudar fechar um contrato com a Petrobras. Um negócio de R$ 100 milhões’, disse Davincci de Almeida. A atmosfera lúdica do desembarque de Lula na Morro Vermelho encorajou funcionários e até diretores da empresa a posarem para selfies com o ex-presidente. De acordo com Davincci, depois que o petista saiu com o pacote de dinheiro, os retratos foram pendurados nas paredes do hangar. As imagens, porém, foram retiradas do local preventivamente em setembro de 2015, quando a Operação Lava Jato já fechava o cerco sobre a empreiteira (…)”

O acusador diz que levou uma mala de dinheiro em uma empresa de táxi aéreo e que Lula foi lá buscar. Ocorre que eventuais passagens do ex-presidente por essa empresa de táxi aéreo nunca foram novidade . Eram frequentemente citadas na imprensa. O tal Davincci não trouxe novidade alguma à IstoÉ.

Falta de credibilidade parece ser o conjunto da vida desse indivíduo. Espalha-se como fogo sua trajetória de criações fantásticas. Tudo indica que se trata de alguém com problemas mentais. Chega a ser estarrecedor que a IstoÉ tenha usado tal fonte.

Confira, abaixo, as peripécias de Davincci Lourenço de Almeida, o homem que fez a IstoÉ pagar um mico de proporções épicas.

istoE 1

istoE 2

istoE 3

IstoE 4

istoE 5

istoE 6

Qualquer busca por aí resultará em muito mais fatos impressionantes sobre a fonte que deu a capa da IstoÉ desta semana. Será que não tem Google na sede da revista? Valeria dar uma busca no nome de suas fontes. Economizaria seu tempo e o nosso.

 

Tags: , , , ,

78 Comentário

  1. O esperto diz que participou de crime.

  2. Mais o cara posa com arma uniforme, caramba que reportagem investigativa da melhor qualidade é TNT pura.

  3. O que interessa para a istoÉ é aplacar a sede de sangue de seus leitores loucos (uma minoria) que querem porque querem ver o ex-presidente Lula preso ou morto. A revista se presta ao mais baixo papel da história do jornalismo brasileiro, e o seu vinculo de “salvação financeira” com o governo Temer a remete a rasgar todos os conceitos e diplomas do bom jornalismo transformando-se atualmente no mais ridículo panfleto da era moderna.

  4. Espero que os advogados de Lula entrem com processo rapidamente contra a Isto É e esse demente.

  5. Interessante. A noticia da Isto Era, eh que esse tonto levou uma mala de dinheiro para o Lula. Na noticia ele diz queixou o dinheiro com um funcionário da empresa de taxi aéreo pra entregar a Lula e que Lula foi la buscar. Quem vai buscar propina pessoalmente ? Esta Issto eh deveria levar um processo de todo tamanho para aprender a divulgar matéria fantasiosa. Ainda se compram capas de revista.

  6. Revista QuantoÉ perdeu a lucidez e age (e pensa) somente com ódio e irracionalidade contra quem defende os interesses dos trabalhadores e do Brasil.

  7. http://www.demoiselle.ind.br empresas para lavar dinheiro dos brigadeiros coronéis generais envolvidos com grupo Camargo correa

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.