Dilma pode chutar o pau da barraca e dar uma guinada à esquerda

Buzz This
Post to Google Buzz
Bookmark this on Delicious
Bookmark this on Digg
Share on FriendFeed
Share on Facebook
Share on LinkedIn

Dilma

 

 

O cerco ao governo Dilma Rousseff, a Lula e ao PT está chegando a um ponto que pode provocar uma reviravolta inédita na política. E isso não é suposição. Quem conhece os petistas sabe que não existe hipótese de aceitarem o golpe. E o que se nota na oposição midiática é que ela não aceita esperar por 2018.

Apesar de o impeachment ter sido dificultado pelo STF, há um fato que não pode ser mudado: as medidas de ajuste fiscal vão fazer a vida do brasileiro piorar antes de melhorar. Sindicatos e movimentos sociais não vão ter como explicar às suas bases que é preciso ajustar as contas públicas, e que os mais pobres terão que dar sua contribuição.

Essa é a situação. Sem tirar nem pôr.

A esquerda organizada não vai ficar pensando no futuro. Pode abandonar Dilma. E sem apoio desse setor, o golpe vinga. Aí sobreviria um governo muito mais conservador, medidas de ajuste muito mais duras, mas as lideranças de esquerda não querem nem saber. Estão mais do que dispostas a pagar para ver o que aconteceria. Ninguém me contou, ouvi lideranças de esquerda dizerem isso.

Para que se tenha uma ideia, lideranças das três maiores centrais sindicais do País – CUT, Força Sindical e UGT – acabam de anunciar que vinculam a manutenção de apoio ao governo a mudanças na política econômica e o fim do ajuste fiscal.

Sem ajuste fiscal, vale notar, o país continuará gastando mais do que arrecada. Dá para sustentar essa situação?

Quando se fala em distribuir sacrifícios, está se falando em impor mudanças na Previdência Social, em direitos trabalhistas, em programas sociais etc. Aos ricos, porém, a conta fica bem menos salgada. Algum aumento de impostos – via fim das desonerações – perfeitamente suportável e, claro, redução na atividade econômica, que prejudica os negócios.

Em situação normal não seria possível poupar cem por cento os trabalhadores, como querem sindicatos e movimentos sociais. Haveria um levante do capital que este país não vê há muito tempo. E o capital tem recursos para criar problemas ao país que vão estourar, ao fim, nas costas dos trabalhadores.

A “boa” notícia, porém, é que a direita midiática já gastou praticamente toda sua munição. O país está parado. Nem com Dilma cedendo ao ajuste fiscal houve condescendência. Já pediram o impeachment da presidente, já paralisaram a economia, já nos tiraram o grau de investimento.

O que mais podem fazer?

Resta fuga de divisas, claro. Mas a persistir essa situação, a fuga de dólares virá de um jeito ou de outro. Talvez seja hora, portanto, de Dilma também pagar para ver.

O reajuste do mínimo acima da inflação foi uma medida contrária aos ditames do modelo econômico vigente no país e, de certa forma, à lógica da “responsabilidade fiscal”, já que aumentará os gastos do governo justamente no momento em que o capital cobra redução desses gastos.

Acossado, porém, o governo não tem mais como ficar em cima do muro. E não tem como descer para o lado direito, que espera a presidente lá embaixo com paus, pedras e todos os instrumentos necessários a um linchamento.
O que resta a Dilma se não o lado esquerdo do muro?

Ela tem a caneta. Apesar de depender muito do Congresso, pode mexer em alíquotas de impostos, pode retirar toda e qualquer desoneração a empresas, pode apertar o sistema financeiro, pode cortar financiamentos ao empresariado.

Claro que o Congresso, de maioria conservadora, pode impedir o governo, mas terá que ficar com o ônus de ir contra medidas populares. Além disso, pode votar o impeachment para tirar Dilma do cargo de uma vez, deixando a Michel Temer a tarefa de adotar medidas que jogarão o ajuste no colo dos trabalhadores e dos mais pobres em geral.

Porém, se Dilma der uma guinada à esquerda vai ganhar as ruas. As manifestações contra o golpe cresceriam exponencialmente e a esquerda sinalizaria que haverá uma guerra no país se o governo for derrubado.

É uma aposta alta e muita gente acredita que Dilma Vana Rousseff e o PT não teriam peito para tanto. Particularmente, este blogueiro não tem tanta certeza.

A lógica é a seguinte: perdido por um, perdido por mil. O PT perdeu muita popularidade, deve ter muita dificuldade nas eleições municipais deste ano. Dilma está contra a parede. Nem as medidas neoliberais que o capital lhe cobra estão sendo aprovadas pela direita.

Vemos um Aécio Neves ir à tevê e pregar que Dilma não jogue o ajuste nas costas dos trabalhadores. É o mesmo discurso de uma Luciana Genro. Ora, Dilma pode atender a ambos reduzindo juros, aumentando crédito, tomando todas as medidas que a oposição à esquerda e à direita cobra.

O que Luciana e Aécio vão dizer? Vão ter que apoiar, certo?

Com as ruas tomadas pela militância de esquerda e com Dilma tomando medidas que agradarão à maioria, a direita midiática se veria em xeque-mate. Teria que dar consequência ao seu discurso populista.

Há algum tempo assisti a uma propaganda do PSDB que dizia que apoiaria Dilma se ela tomasse medidas diametralmente opostas às requeridas pelo ajuste fiscal. Dilma pode ir à tevê dizer que ouviu os apelos do povo e até das oposições de direita e esquerda e, assim, não haverá ajuste e vai distribuir felicidade por decreto.

Particularmente, sempre achei que o país perderia com isso. Mas só em situação normal. Neste momento, a única forma de fazer os golpistas midiáticos negociarem seria criando uma situação como essa. É a estratégia do bode na sala… Dilma pode obter um ajuste com muito menos sacrifícios aos trabalhadores, ainda que com alguns sacrifícios.

Aos golpistas, sugiro que não subestimem Dilma Rousseff. Ela poderia ter evitado todo o inferno que está vivendo se tivesse brecado a operação Lava Jato, por exemplo. O PMDB não estaria em pé-de-guerra. Mas teve coragem de deixar a investigação correr solta. E pode ter coragem de dar uma guinada à esquerda.

Tags: , , ,

104 Comentário

  1. Coragem sei que não falta a nossa Presidenta, só falta ela se investir da força que tinha à época que estava nas ruas e nas fileiras de luta a favor de nossas liberdades, que foram adquiridas com muito sangue e suor, vamos dar essa guinada Presidenta, apoio não lhe faltara, o povo já demonstrou se preciso for ira as ruas para defende-la,.

  2. Até pode acontecer muito do que lista como possibilidades (excelentes), mas nem Lula (este timidamente e nas coxias,em 2006), com muito menos ameaçou dizendo que não cairia sem lutar e iria para cima da oposição. Dilma de jeito nenhum, não defende seu mandato não peita a oposição: é republicana como seu Ministro da Justiça e defende o que a mídia (Globo) chama de liberdade de imprensa. Não fosse Requião, que nos brindou com a possibilidade do direito de resposta estaríamos todos bem mais fragilizados diante da mídia (Redes Globo e Band, Globo, Folha de São Paulo e Estado de São Paulo, as revistas Veja, IstoÉ e Época Mesmo assim, nada pode ser visto como questão posta, de forma mecanicista, porque a política é muito dinâmica, tudo pode de repente mudar completamente. Há inúmeras questões que podem emponderar o Governo, como por exemplo o desenlace da luta que acontece a nível internacional que deprime o preço do barril de petróleo, entre a produção de energia alternativa e os hidrocarbonetos, Além do mais, o impedimento da Dilma deixou de ser uma possibilidade para a oposição, Em 2016 tem a olimpíada no Rio e as eleições municipais logo a seguir. Não dá para ninguém desembestar e sair atropelando. Todos ficarão mais ou menos no miudinho, porque além do mais há muito dinheiro em jogo, o risco de perdas, inclusive políticas é grande. Muitos da oposiçãovão se fingir de mortos, porque não têm segurança se convenceram com seu discurso oposicionista, principalmente o povão. E por último, tudo indica que o Presidente da Câmara será destituído e preso. Todas as peças políticas movimentar-se-ão este ano em novo estilo, já que as empresas não podem financiar candidatos e partidos como faziam até então, que pode enfraquecer muito as famosas bancadas que desvirtuam e desmoralizam o Congresso, todas de viés de oposição, que atuam no toma lá dá cá, como as da bola, da bala, evangélica etc. O quero dizer é que não dá para divisar por mais esforço analítico que se faça para ver como o país se verá em 2016. A saída do Levy e a que se seguirá do Cunha aliviarão, e muito , por mais que os analistas da mídia (Globo) tentem distorcer a realidade.

  3. Conversa de Dilma com o secretário da Receita.

    — O que a Receita pode fazer para estancar imediatamente a evasão de impostos que sabe-se é de 500.000.000.000 ?
    — Nada.
    — Trate de fazer alguma coisa, use a cachola, ou não vai ficar pedla sobre pedla.Quero dizer, não é mais possível sustentar um órgão só com salários. O povo vai decidir.

  4. Estamos cansados de apanhar e ainda ter que sair em defesa …desse Governo…Tem que ter atitude..Só issooo

  5. Infelizmente, a Dilma que hoje governa o país, já não tem coragem mais pra nada… o PT então!
    A culpa de toda essa crise, nasceu porque a principal jogadora, não sabe ou não soube jogar o jogo da política!

  6. O que não dá pra explicar pras bases é por que o trabalhador vai ter que fazer ajustes e sacrifícios enquanto os lucros trimestrais de todos os grandes bancos continuam batendo recordes.

    Uma guinada a esquerda, com finalmente a auditoria da dívida (preceito constitucional jamais respeitado), seria uma boa notícia.

  7. Explendida analise Eduardo Guimarães!
    Simples assim porque suscinto claro e objetivo.
    Óbvio, só nao vê quem nao quer!
    Chegou a hora da verdade!
    Quem viver verá,
    Que os filhos desta Patria Amada nao fogem à luta!

  8. Às vezes penso que estou sonhando. Vocês estão discutindo, agora, a necessidade ou não de se fazer o ajuste fiscal, que encruzilhada! A maioria de vocês acham que não se pode sacrificar os menos favorecidos, ” é isto que os “fascistas” estão querendo.” É como se uma família pudesse gastar mais do que ganha. Não é uma hipérbole, o Brasil está caminhando a passos largos em direção ao abismo, e já está muito perto e vocês ainda defendem a gastança do governo que só pode vir através do aumento da dívida interna que em 2014 pagou de juros mais de 500 BILHÕES DE REAIS. A Dilma disse que agora nós somos um país de classe média e, o que é mais incrível, os petistas acreditam! Nossa renda per capita que é a 77 do mundo vai desabar porque DURANTE O GOVERNO DILMA FOMOS UM PAÍS DE MENOR CRESCIMENTO EM TODO MUNDO. Claro que a classe MÉDIA DE VERDADE será menos prejudicada que a classe MÉDIA DE MENTIRA , mas só a partir daí começaremos retomar o crescimento, que é fundamental para o país.

  9. O sr está otimista demais. Infelizmente, não acredito que Dilma vai ter coragem para fazer mudanças substanciais que alterem o atual quadro politico.

    Uma medida das mais importantes poderia ser a troca do ministro da Justiça, mas ela resiste em manter o inútil Zé Cardoso.

    Os órgãos de Inteligência do governo deveriam estar investigando os lideres dos movimentos golpistas e muitos outros que querem derrubar a presidenta. Muitos desses individuos são criminosos e estão livres por ai sem ser incomodados.

    Golpistas que estão lotados nas instituições do Estado deveriam ser varridos do governo…

  10. Depois da presidenta escrever um artigo na foia, não acredito em guinada à esquerda. Ela confia em se manter com os votos no congresso, mas diante da confiabilidade que os congressistas merecem, pode se dar muito mal e levar a democracia junto. Não consigo entender essa mulher, com a facilidade do meio digital, porque escrever um artigo na Foia? Terá sido idéia de seu inútil ministro Zé? Será que ela não aprendeu nada com o ano passado?

  11. Tomara que Dilma leia isso que você escreveu, Eduardo! Eu também acho que é exatamente isso que ela deve fazer. No ponto em que ela está, só mesmo virando-se à esquerda terá condições de governar um pouco mais tranquila, e com a possibilidade de ter apoio dos esquerdistas e do povo na luta contra o golpe! O apoio da mídia à direita faz com que Dilma não tenha outra alternativa!

  12. Tanto a Dilma como o PT são subalternos a midia golpista e a direita fascista.
    Não espero mais tal coragem nem dela e nem do PT mais.

  13. Bom dia Edu!

    Se for para dar a guinada à esquerda, Dilma cairá nos braços do povo e talvez os golpistas pensarão duas vezes antes de seguir com o impeachment pensando com a possibilidade de guerra civil em todo o país! E se os golpistas resolverem seguir em frente e conseguirem o impeachment para tentar parar as investigações das operações lava jato e zelotes, achando que não vai acontecer nada no país como no impeachment do Collor, irão se surpreender pois a guerra civil certamente irá estourar em todo o país!

    Grato!

    • É aquela coisa Edu: atualmente a esquerda apoia totalmente as mudanças no país através das vias democráticas, caso o golpe da direita vingue, a esquerda começará a acreditar que para mudar o país vai ter que ser na base da força e aí salvem-se quem puder!

    • Sinceramente, apesar das boas e louváveis intenções, tal abordagem me soa deveras ingênua.

      Conforme meu entendimento, uma “guerra civil” não é algo que os verdadeiros arquitetos do “golpe” estejam temendo ou queiram evitar. Muito pelo contrário: para muitos apoiadores do golpe, principalmente os lá de fora, é o que mais anseiam. Verdadeiramente, “guerra civil” é exatamente o que está sendo deliberadamente arquitetado! Até outro dia, Ucrânia era um país pacífico. Até outro dia, Síria era um país pacífico.

      Uma guerra civil seria a vitória mais vitoriosa das vitórias dos verdadeiros golpistas. A mentalidade desses psicopatas é doentia: querem mesmo ver o sangue rolando. Para eles, isto significará tão somente mais lucro e mais controle. Ficariam extremamente satisfeitos.

      Guerra civil é algo que nós temos o dever de evitar a qualquer custo.

      É preciso entender que parte da movimentação golpista está em, justamente, colocar uns contra os outros, dentro do próprio país.

  14. Vou lamentar muito se a esquerda organizada abandonar Dilma aos abutres. É uma mulher corajosa que merece todo o meu respeito. Falta-lhe, talvez, o dom da oratória, o carisma do orador. E quiçá, também, uma experiência prévia como parlamentar, nem que fossem apenas 4 anos, como foi o caso de Lula, quando ele descobriu os famosos “300 picaretas”. Às esquerdas, eu diria: “Ruim com ela, pior sem ela!”. É o que Luciana Genro sabe muito bem, por isso sua posição em cima do muro quanto ao Impeachment. Se conseguirem tirar Dilma no tapetão, vamos virar uma terra de ninguém. Ninguém segura mais governo nenhum no nosso Brasil Varonil. De minha parte, continuarei elogiando e/ou criticando o governo dentro do estado de direito.

  15. Quer virar o jogo, tai a ideia já exposta em comentário anterior. AUDITORIA DA DIVIDA EMBASADO NA CONSTITUIÇÃO. países que já fizeram tal façanha reduziram suas dividas e como vários especialistas já concluíram que baixar a taxa de juros é o melhor caminho para arejar as contas só o capital e os rentistas é que vão esperneá. Então ela escolhe ou o povo ( fora a elite egoísta e minoria ) ou a degola tentando agradar poucos. Pois a maioria que deixou de votar em Dilma e votou no Aécio nem sabe que eles iriam favorecer os mais ricos na cartilha neoliberal que o PT não sei porque até hoje quer copiar e praticar em nome da governabilidade, Para completar o chute no balde e ganhar a simpatia do povo, colocar na agenda do dia a taxa sobre grandes fortunas, tentar acabar com benefícios fiscais para lucros sobre dividendos ( lei do FHC ), rever e aumentar ITR para grandes propriedades,acabar com isenção sobre LCI, contratar via concurso o dobro de fiscais da receita para diminuir o máximo a sonegação. AI VAI SOBRAR DINHEIRO E NAO PRECISA TIRAR DO SEGURO DESEMPREGO, SEGURO DEFESO, PENSÃO
    POR MORTE, FIES, …….

  16. Temos que separar o que é o discurso para o público interno. Movimentos sociais, como a CUT tem que se manter num equilíbrio delicado entre apoiar a continuidade de um governo que ajudou a eleger, e defender a agenda dos trabalhadores. Creio que isso foi feito nesse ano, Edu.
    Dilma deu dois movimentos nesse sentido. A saída de Levy e o aumento do salário. Agora, ajuste tem que ter. A esquerda sabe disso, mas tem que puxar a sardinha para seu lado. E para isso pressiona o governo.
    A questão é o governo também saber equilibrar-se entre ser responsável e governar para o lado que o elegeu. Não fez isso no começo do ano, mas está tendo que ir aprendendo no tranco.
    Chutar o pau da barraca sem medir consequências, não acredito. O que Dilma vai tentar é deixar claro de que lado está, mas com responsabilidade. É dificil, mas é unica saída. E ela tem aprender na marra o que o Lula já nasceu sabendo fazer.

  17. A oposição já deixou claro que elles não querem só politica de direita, comandada e fiscalizada por governo de esquerda. O que elles querem é o poder(sem voto), ou seja, voltar a comandar a chave do cofre, e sem fiscalização.

  18. Quando vou ver um post sobre a dívida pública ?

    • Quando você fizer o SEU blog e assim puder postar aquilo que VOCÊ quer.

      Assim como no blog do Eduardo ELE posta aquilo que ELE quer.

      Seria muito ridículo uma outra pessoa querer pautar o Eduardo no blog DELE.

  19. “A oposição, que precisam voltar ao comando dos cofres públicos, pois longe deles não sobrevivem por mais tempo, perceberam que pelo voto, essa missão tornou-se quase impossível, ainda mais depois da decisão do STF que decretou inconstitucional as doações empresariais para campanhas eleitorais”.

  20. “Vivemos um momento crucial, é uma esquina da nossa história. Ou aprofundamos o que conquistamos nos últimos 15 anos, um processo abortado há 60 anos, ou voltamos a um Brasil governado para 20%, aquele erguido pelo golpe de 1964″. (Jessé de Souza)
    “A esquerda unida e esclarecida, sempre será temida”.

  21. Esse negócio de chutar “pau da barraca” é coisa de radicalismo e nunca daria certo.
    Você sabe muito bem que se for dada uma guinada à esquerda ai que a situação do país – que já está difícil – explode de vez. Haveria mais fuga de capitais e fechamento de empresas provocando ainda mais desemprego e queda de PIB.
    A situação atual foi justamente provocada por medidas econômicas populistas equivocadas que foram na contramão da tendência econômica mundial que era de queda dos preços das commodities com consequente queda de arrecadação.
    O governo não fez as correções devidas que deveriam ter sido feitas a partir de pelo menos uns 5 anos atrás e agora a repesa arrebenta de uma vez. Insistiu puramente no consumo não criando condições p/ melhoria da eficiência para dar ganhos salariais reais.
    A marolinha chegou – atrasada mas chegou – e com mais força. Um PIB zero (2014), outro de -3.6% (2015) e mais outro de -2.8% (2016 – estimado). E agora com a economia da China se deteriorando as perspectivas de melhora ficam menores ainda.

    • Vocês ficam brandindo problemas econômicos que todos sabem. Contrapõem 1 ano de dificuldades a 12 de bonança. A Lava Jato paralisou a construção pesada e a maior empresa de petróleo do país. Há uma sabotagem em curso.

  22. Duas coisas para que o Brasil melhore:

    1- Corrupção ser crime ediondo.
    2 – Pena de morte para crimes ediondos.
    3 – Dar total poder para a Policia Federal para zelar dos poderes da união sem subordinação ao executivo.

    Assim os piores criminosos iriam ser mortos para dar exemplo, reduzir a criminalidade e os gastos com segurança pública.
    INDEPENDENTE de partido, corrupção no Brasil de hoje é um crime sistemático, crime contra os pobres. E é isso que o Brasil é hoje, um país de pobres financeiramente, de pobres de cultura, um país de tolos.

    Concorda?

  23. E isso o que ela tem que fazer!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Deveria ter feito desde o início do Governo, AO MENOS TOMANDO MEDIDAS PROGRESSISTAS PARALELAMENTE A ALGUMAS MEDIDAS CONSERVADORAS DO TAL “AJUSTE”. Assim, mais uma vez reafirmo o que sempre disse, sou contra o ajuste em tese, pois considero a visão econômica ortodoxa que o dirige um absurdo em matéria de Economia, mas entendo que Dilma tivesse que adotá-lo devido à correlação de forças, como fez Lula em 2003. TODAVIA DO MESMO MODO QUE LULA, DEVERIA TER ACOMPANHADO O AJUSTE DE MEDIDAS PROGRESSISTAS, DESTINADAS A SINALIZAR AO LADO QUE A APOIOU QUE GOVERNARIA PARA ELE E NÃO O TRAIRIA. Como é que se começa um Governo de esquerda, depois de uma vitória linda como a do segundo turno(que repetiria os números de 2010 se não fosse a sabotagem da veja e da Globo no dia anterior à eleição)mudando-se direitos previdenciários como o seguro-desemprego e o seguro-defeso!!!!!!!????? É muita burrice política!!!!!!!!!!???????? Teria-se que começar com medidas progressistas, principalmente devido ao quadro de guerra que acabara de ser herdados das eleições, para em seguida até lançar algo conservador, mas com o nosso lado já “sinalizado” de que Dilma governava para ele. NÃO SE FAZ POLÍTICA COM “EM TESE”, FAZ-SE COM MEDIDAS PRÁTICAS QUE FAÇAM A MASSA ENTENDER O QUE FAZEMOS. Compreendo a postura das lideranças dos movimentos sociais. Como poderão ter o respeito de seus comandados se continuarem a apoiar um Governo em que esses comandados não se veem refletidos!!!!!!!!!!!????????? Nélson Barbosa, um desenvolvimentista, toma posse e fala em “ajustar” as normas trabalhistas!!!!!!!!!!!!!?????????? É ser muito burro. Não se pode fazer isso. É mais do que imprescindível que Dilma mostre que a conta será colocada nos colo dos ricos, ao menos um pouco devido à correlação de forças, para que só depois ceda algo ao conservadorismo. CONTUDO, NESTE MOMENTO DE GUERRA QUE VIVEMOS, ACHO QUE NÃO DÁ MESMO PARA SEQUER FICAR NO LÁ E CÁ, COMO FEZ LULA, MAS É NECESSÁRIA SIM UMA GUINADA DE ESQUERDA, AO MENOS UMA GUINADA DE 70% DE ESQUERDA. OU SEJA, DILMA DEVE ADOTAR MUITAS MEDIDAS PROGRESSISTAS, DESENVOLVIMENTISTAS, TAXANDO GRANDES FORTUNAS, APROVANDO A CPMF(COM ISENÇÃO PARA LIVRAR A CLASSE MÉDIA BAIXA E CALAR A BOCA DA MÍDIA)E SEQUER PENSAR EM RETIRAR DIREITOS TRABALHISTAS E PREVIDENCIÁRIOS. Foram as ruas que promoveram essa guinada em favor do Governo, que está com placar favorável na luta para derrotar o impeachment(e não o “amor à Constituição” de onze reacionários que adorariam ver Dilma pelas costas)e serão ela que gerarão as “interpretações” necessárias, nos nossos juízes do STF e nos políticos, para livrá-la do golpe. Mas é preciso que Dilma mostre aos militantes de esquerda que está do lado deles.

  24. A dívida pública estadunidense explodiu para 19 trilhões de dólares, 103 % do PIB. A nossa está em 50%.
    É hora de decidirmos se seremos o quintal americano ou os donos de uma bela e grande casa onde multinacionais não assumam o controle do país. Será que um dia teremos empresas nacionais? Dilma é da linha nacionalista e confio que ela trabalhe para construir nossa casa…

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.