Vai pra Cuba, Jesus Cristo!

jesus

 

É raro encontrar pesquisador histórico que discorde de que Jesus existiu, mesmo à falta de consenso sobre a precisão dos Evangelhos. Em um ponto, porém, a maioria dos cientistas históricos concorda: Jesus foi um pregador judeu que, por suas ideias sobre igualdade, foi considerado ameaça pelas elites e pelo Império Romano, e condenado a uma execução lancinante para servir de exemplo a outros revolucionários.

Os acadêmicos construíram vários perfis do Jesus histórico que geralmente o retratam em um ou mais dos seguintes papéis: o líder de um movimento apocalíptico, o Messias, um curandeiro carismático, um sábio e filósofo, um reformista igualitário.

O reformismo pregado por Jesus, suas pregações, levaram os poderosos de dois milênios atrás a se preocuparem com uma revolução que pretendesse distribuir riquezas de forma igualitária entre os povos.

Tomemos como exemplo a parábola sobre o jovem rico, episódio da vida de Jesus que trata da vida eterna e que pode ser encontrado nos três evangelhos sinópticos: Mateus 19:16-30, Marcos 10:17-31 e Lucas 18:18-30.

Nesse episódio, Jesus prega sobre “Quão dificilmente entrarão no reino de Deus os que têm riquezas, pois mais fácil é passar um camelo pelo fundo de uma agulha do que entrar um rico no reino de Deus” (Lucas 18:24-25).

E Jesus expulsando os vendilhões do Templo? Eis um dos eventos do ministério de Jesus, narrado nos quatro evangelhos canônicos do Novo Testamento, que não deixa dúvidas sobre a ideologia política do “filho de Deus”.

Nesse episódio, Jesus e seus discípulos viajam a Jerusalém para a Pessach (a Páscoa judaica) e, uma vez lá, Ele expulsa os cambistas do Templo de Jerusalém (o Templo de Herodes ou “Segundo Templo”), acusando-os de tornar o local sagrado numa cova de atividades comerciais.

A narrativa ocorre perto do final dos evangelhos sinóticos (em Marcos 11:15-19; Mateus 21:12-17 e Lucas 19:45-48) e perto do início do Evangelho de João (em João 2:13-16).

Esse é um relato evangélico sobre Jesus utilizando a força física; sim, Jesus promovia uma revolução socialista, o que o levou a uma morte horrível, imposta por uma elite que queria deixar bem claro que ideias sobre igualdade entre os homens não seriam toleradas.

Pregar contra os ricos?

Pregar distribuição de renda?

Pregar igualdade?

Muitas vezes foi feita essa analogia, mas vale revivê-la porque ganha um significado todo especial neste país em um momento no qual ideias como as de Jesus Cristo são tratadas pelos impérios de comunicação e por grupos político-ideológicos quase que como perversões.

Imaginemos, pois, Jesus Cristo caminhando pela avenida Paulista, com um megafone à mão, pedindo distribuição de renda, igualdade, fraternidade, solidariedade. Não é difícil imaginar quanto tempo demoraria até que uma súcia de fanáticos de ultradireita se aglomerasse em torno Dele e berrasse a principal palavra de ordem do fascismo contemporâneo tupiniquim: “Vai pra Cuba, petralha!”

É Natal. Em vez de se atirar nos ritos pagãos que ironicamente usurparam a comemoração do nascimento do maior socialista da história, molde seu pensamento ao de Jesus Cristo.

Extremistas de direita e ratos de igreja, deixem de ser hipócritas. Ao combater ideias de igualdade entre os homens enquanto aproveitam a celebração máxima do cristianismo para se deliciarem com bugigangas e iguarias que o dinheiro pode comprar, sejam cristãos de verdade. Defendam as ideias socialistas pelas quais Jesus Cristo deu a vida.

*

PS: Feliz Natal a todos e a todas que prestigiaram este Blog em 2015

Tags:

224 Comentário

  1. Parabéns ! Belo texto. A meu ver, Jesus era um Revolucionário Comunista; foi o Cristianismo que copiou os ritos pagãos.

  2. Eduardo, você é uma pessoa extraordinária! Parabéns meu caro! Feliz Natal, paz e sucesso perenes para você e ilustríssima família.

  3. Para mim está claro que o ano de 2016 vai depender das pessoas progressistas, para ser ou trágico ou o começo de um novo tempo para o país. Dependendo da opção entre reagir ou assistir passivamente a escalada da intolerância fascista.
    Nesse sentido estou otimista, pois vejo que a reação começou, encabeçada por grandes figuras humanas como o Edu. É por isso que apesar de tudo que aconteceu nesse ano terrível, dá para desejar feliz natal sem ser só pró-forma.
    O ano vai ser duro, mas estou animado. Brasileiros como Chico, Edu e os blogueiros, entre muitos, não estão dispostos a deixar que transformem o Brasil numa terra de Cunhas e Garneiros
    Feliz natal e muita saúde para a família Guimarães, o Brasil agradece.

    • Eu também estou otimista porque a sociedade civil está se mobilizando e os Blogs como os do Eduardo tem muito a ver com isso.

      A propósito a quem possa interessar:

      Jesus não foi o único a ser perseguido pela elite e sua época, nem tão pouco foi o primeiro.

      Antes dele Sócrates,
      filósofo grego , considerado o pai da Filosofia, nasceu em Atenas, por volta de 470 AC, foi um dos principais pensadores da Grécia antiga e fundou o que hoje conhecemos por Filosofia Ocidental.Seu método para ensinar os cidadãos gregos era o diálogo, quando ele usava a palavra para levar o conhecimento sobre as coisas do mundo e a essência da alma humana.Sócrates não escreveu seus pensamentos e ideias. Eles se tronaram conhecidos através das obras de seus dois discípulos:Platão e Xenofontes.Seus pensamentos eram muito avançados para sua época, e , por isso, foi acusado de pretender subverter a ordem social, corromper a juventude e provocar mudanças na religião grega.Foi preso pela elite mais conservadora de Atenas , que temia sua popularidade e suas ideias.Foi obrigado a suicidar-se em sua cela, tomando um veneno chamado cicuta , em 399 AC.

      E depois, entre outros:

      na idade média Galileo Galilei foi perseguido pela inquisição, por contrariar os interesses da Igreja, ao defender o heliocentrismo.

      Charles Chaplin foi perseguido pelo Macartismo, nos EUA.O posicionamento político de Chaplin sempre foi esquerdista. Durante a era de macarthismo, Chaplin foi acusado de “atividades anti-americanas” como um suposto comunista, e J. Edgar Hoover, que instruíra o FBI a manter extensos arquivos secretos sobre ele, tentou acabar com sua residência nos Estados Unidos. A pressão do FBI sobre Chaplin cresceu após sua campanha para uma segunda frente europeia na Segunda Guerra Mundial em 1942, e alcançou um nível crítico no final da década de 1940, quando ele lançou o filme de humor negro Monsieur Verdoux (1947), considerado uma crítica ao capitalismo. O filme foi mal recebido e boicotado em várias cidades dos Estados Unidos, obtendo, no entanto, um êxito maior na Europa, especialmente na França. Naquela época, o Congresso ameaçou chamá-lo para um interrogatório público. Isso nunca foi feito, provavelmente devido à possibilidade de Chaplin satirizar os investigadores. Por seu posicionamento político, Chaplin foi incluído na Lista Negra de Hollywood.

      Em 1952, Chaplin deixou os Estados Unidos para o que originalmente pretendia ser uma breve viagem ao Reino Unido para a estreia do filme Luzes da Ribalta em Londres. Hoover soube da viagem e negociou com o Serviço de Imigração para revogar o visto de Chaplin, exilando-o do país. Chaplin decidiu não voltar a entrar nos Estados Unidos, escrevendo:

      “(…) Desde o fim da última guerra mundial, eu tenho sido alvo de mentiras e propagandas por poderosos grupos reacionários que, por sua influência e com a ajuda da imprensa marrom, criaram um ambiente doentio no qual indivíduos de mente liberal possam ser apontados e perseguidos. Nestas condições, acho que é praticamente impossível continuar meu trabalho do ramo do cinema e, portanto, me desfiz de minha residência nos Estados Unidos”.
      Chaplin decidiu então permanecer na Europa, escolhendo morar em Vevey, Suíça.

  4. Véspera do Natal, uma roda de amigos, surge o assunto comum nessa época, o dar presentes e outras “bugigangas” aos mais desprovidos de uma sorte melhor. Foi quando eu argumentei que certas “entidades” e determinadas pessoas só lembram dos mesmos nessa época do ano. Xingam o Lula e a Dilma por eles terem uma preocupação permanente com esses brasileiros. Depois vão para as igrejas “orar”, “rezar” e até “comungar” e dizer que são “cristãos”. São na realidade uns grandes hipócritas.
    Belo texto Eduardo, compartilhei nas redes sociais.

  5. Estranho; alem de digitar aqui, colei no Face, o link dessa brilhante postagem.
    Lá, foi reproduzido aqui, nada saiu… (?)

  6. De onde vem tanto dinheiro.

    A lista publicada pela revista Forbes mostra os 15 mais ricos do Brasil em 2015, no caso

    bilionários, no topo da lista encontramos um dono de cervejaria que tem a riqueza estimada

    em mais de 90 bilhões de reais, mas o que chama a atenção são os três irmãos que estão

    empatados em quinto lugar, cada um com cerca de 23 bilhões de reais. João Roberto

    Marinho, José Roberto Marinho e Roberto Irineu Marinho, os donos da rede globo. Juntos

    eles somam cerca de 70 bilhões de reais. Segundo a revista essa grande fortuna foi

    construída trabalhando com meios de comunicação. A família explora desde a década de

    60 uma concessão publica de rede de televisão, seu apogeu foi durante a ditadura militar.

    R$ 70.000.000.000,00. Sem produzir nada conseguiram juntar isso tudo apenas explorando

    uma concessão publica. Esse valor é maior do que o PIB de muitos estados brasileiros e de

    muitos países no mundo. Será que é por isso que eles não gostam de governos

    progressistas? Será que não está na hora de discutir essa concessão? O presidente Lula

    vai aos quatro cantos do mundo denunciar o acúmulo de riqueza como fator causador da

    fome e da miséria, será que é por isso que desde 1989 a rede globo tenta difamar o ex

    presidente? Fiquei com essas dúvidas, alguém pode me ajudar e entender…

  7. Bem, vou falar como cristão q sou. E assim, dessa forma, peço q observem meu escrito.

    Antes de tudo, gostei do texto. Edu Guimarães, ainda estou devendo te mandar uma contribuição p/ a sua viagem a Brasília, esqueci não. Obrigado por representar a nós lá na PGR.

    Se mandarem Jesus pra Cuba, lembrem-se de mandar antes boa parte dos profetas do Velho Testamento, e mandem Deus tb, q inspirou-os a escrever contra a corrupção, a iniquidade, a desigualdade, em prol da justiça social, entre outras coisas. Se bem q Deus já está por lá, em Cuba tb…

    Mas acho limitada a comparação dos ensinamentos de Jesus c/ o socialismo. Como disse, vou falar como cristão q sou.

    A mensagem do Deus feito homem, na pessoa de Cristo, é baseada em amor, é muito + ampla do q a justiça social, o fim da desigualdade ou “este século”. Justiça social, cura de doenças, chicotada em vendilhões do templo… São partes de uma mesma fala trazida por Jesus, chamado o Cristo.

    Certa vez, vi um comercial da care.org na TV, mostrando escritos de várias religiões (islamismo, judaísmo, hinduísmo, etc) sobre ser cuidadoso c/ os pobres, dar esmolas, lutar por justiça social… O q é louvável, desejado e apreciado por todos nós. Mas a frase trazida do livro sagrado dos cristãos (a Bíblia) é um dos mandamentos de Jesus, é + do q o socialismo prega. Apenas foi dito:

    “Ame ao seu próximo como a ti mesmo”.

    Só isso. E qdo vc pensa na profundidade dessa fala, dá vontade de xingar um palavrão p/ exprimir meu assombro.

    Sou progressista, esquerdista, membro de uma igreja q prega e vive a justiça social (“Ide às almas e às piores, levando sopa, sabão e salvação!”, já dizia o nosso fundador)… Mas eu sou cristão, e sigo esse Cristo “revolucionário”, “comunista”, “socialista”, “cubano”, ou seja lá o q for.

    Logo, como cristão, reduzir a mensagem de Cristo a uma ideologia política (q eu simpatizo, aliás. Sou social-democrata, mas abomino o PSDB) é uma observação limitada. É como ver uma das faces de um diamante lapidado, tá faltando coisa, é pouco.

    E vou dizer procês q esse mandamento é difícil demais de empregar. Mas eu tento, todo dia. E é isso q me move a desejar Novos Céus e Nova Terra, já aqui nessa nossa existência curta, de menos de um século.

    Um melhor 2016 p/ todos nós, e meus votos (atrasados) de um Felicíssimo Natal a todos.

  8. Esse texto comete uma grande BLASFÊMIA! Alem disso é muito simplório esquecendo-se que os regimes socialistas e comunistas são totalitários e ditatoriais. Se Cristo vivesse nos tempos atuais criticaria a politica tanto de direita quanto de esquerda porque ambas são podres e seus políticos são corruptos em qualquer lugar do mundo.

    • Cara amiga você não entendeu nada do texto. Cristo hoje pregaria a igualdade e fraternidade, não interessa se chamasse hoje esquerda ou direita. Ele sim, seria um verdadeiro socialista. E você, cara amiga, prova que o Eduardo tem razão, pois VOCÊ se encontrasse uma pessoa pregando isto na Paulista o pregaria na cruz chamando de político corrupto. Você é uma das hipócritas que Jesus tanto odiava ou é mentira tudo aquilo que Jesus disse sobre os ricos e poderosos????

    • Leiliane, vou colocar em outras palavras o que voce disse. O texto é bonito mas completamente falso.
      Jesus pregava a pobreza, nao a retirada dos bens dos outros para dar para os pobres. Isto se chama roubar. Jesus pregava a caridade, de aos pobres. Qual é a caridade obrigatoria? nao existe.
      Nunca Jesus pregou pela desigualdade social, ou igualdade, o que falava era para cada um dar o melhor de si. Todos nascem diferentes e progridem segundo o seu trabalho. Lembro do conto dos talentos, um recebeu 7 talentos, outro 5 e outro 1. No final Deus tirou o que nao tinha produzido e dado para o que mais tinha ganho, socialismo ao contrario. Jesus falava seja um bom servo e seja um bom senhor, nao falou para o servo fazer revolucao e acabar com a opressao do mais rico.
      O comunismo e cristianismo sao opostos, na historia todos lideres comunistas sao mais que ateus, sao contra a religiao. China , USRR, coreia do norte, Cuba, todos proibiram e destruiram templos religiosos. Os padres sao uns dos primeiros a ir para o paredao, junto com os homosexuais, negros etc, que Marxs explicitamente desprezava.

  9. Caro amigo Edu, os comentários das LEILANES da vida provam que é impossível qualquer tipo de argumentação com esta turma de fascistas hipócritas (desculpe a redundância).

    Um feliz 2016 para você e toda sua família. Vocês são, verdadeiramente, uma família Cristã.

  10. Jesus neles. Em Cuba ou no Paraná!

  11. Não sou religioso, mas creio que aqui a expressão cabe como uma luva:
    – AMÉM, isto é, QUE ASSIM SEJA !

  12. “Jesus pregou redistribuição de renda e igualdade”, segundo o Edu, mas não quis repartir uma herança meio a meio.

    Em Lucas 12: 13-15, Cristo é confrontado com um pedido de redistribuição. “Mestre, diz a meu irmão para repartir a herança comigo“. Mas eis que o Filho de Deus, o mesmo Homem que operou curas milagrosas e acalmou as ondas, responde assim: “Homem, quem fez de mim um juiz ou repartidor entre vós? Acautelai-vos e guardai-vos da cobiça, porque a riqueza de um homem não consiste na abundância material que ele possui.” Note que Ele poderia ter repartido a riqueza entre dois homens com um simples aceno de sua mão, mas aproveitou a oportunidade para denunciar inveja.

    • Vocês nunca entendem o sentido da distribuição de renda. Ninguém quer a riqueza do outro, o que se quer é que a riqueza de um não ocasione a fome do outro. Jesus Cristo, segundo as escrituras, não tiraria a riqueza de um para dar a outro, mas de um para dar a muitos. Basta ler o post

      • Em qual parte das escrituras Jesus tomou a riqueza de um para dar a muitos? E para fazer isso é necessário o uso da força, armas e todo aparato coercitivo do governo. Jesus nunca fez isso e nem defendeu algo do tipo. Se Jesus não quis dividir uma herança ao meio o que dirá em diversas partes? Jesus ensinou que você, Edu, de forma livre e espontânea deve ajudar os mais necessitados com seus próprios recursos. Ele não disse que você deve apoiar uma revolução armada e confiar poder estatal a um grupo de pessoas que à força irão tomar o que é dos outros para “redistribuir”. E o socialismo vai além, muito além da propaganda. Todo regime socialista, com seus métodos de planificar a economia, acabou com a desigualdade social deixando toda população igualmente pobre e miserável (exceto os membros do alto escalão do governo que viviam vidas nababescas).

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.