Dados macroeconômicos mostram que a crise não é econômica, é política

Buzz This
Post to Google Buzz
Bookmark this on Delicious
Bookmark this on Digg
Share on FriendFeed
Share on Facebook
Share on LinkedIn

reservas 2015

 

A situação cambial e a relação entre a dívida externa brasileira e o PIB do país em 2015 escancaram a superioridade dos governos Lula e Dilma sobre o governo FHC e desmontam a falácia de que o país esteja atravessando hoje uma crise pior do que há 13 anos.

Nesta quinta-feira (1/10), o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior divulgou que as exportações brasileiras superaram as importações em US$ 2,944 bilhões em setembro. E que, com isso, a balança comercial teve o melhor mês de setembro desde 2011, quando somou US$ 3,074 bilhões.

Mais: no saldo acumulado de janeiro a setembro, as exportações superam as importações em US$ 10,246 bilhões, o maior valor para o período desde 2012, quando foi de US$ 15,695 bilhões.

Os dados recentes, aliados ao montante de reservas cambiais que o país tem, geram uma situação de tranquilidade. O Brasil, hoje, dispõe de um “colchão cambial” de 370 bilhões de dólares, que, combinado com forte redução do peso da dívida externa ao longo dos governos Lula e Dilma, desestimulam ataques especulativos contra a nossa economia.

Para começar a entender a diferença de situação da economia sob Dilma Rousseff e sob Fernando Henrique Cardoso, há que começar pelo nível de reservas cambiais que o país tinha há 12 anos e o que tem hoje.

Abaixo, dados do Banco Central sob a situação das reservas cambiais deixadas por FHC e as que o país tem hoje.

saldo de 2002

reservas 2003

saldo de 2015

reservas 2015

A nova situação das reservas de divisas do país desestimula ataques especulativos. Mas o que é um ataque especulativo? Basicamente, é uma tentativa do mercado de elevar o valor da moeda americana ante o real através de forte aumento de compradores.

Sem reservas, o país não pode oferecer ao mercado a quantidade de dólares que está requerendo e, assim, a busca pela moeda aumenta geometricamente, de modo que a lei da oferta e da procura faz o preço do dólar disparar.

Sem reservas, o país não tem como dar garantia de que quem colocar dinheiro no país consiga tirar. Desse modo, o país passa a ter dificuldades para importar – fornecedores do exterior passam a só aceitar pagamentos antecipados – e não consegue financiar suas exportações.

É um círculo vicioso.

Além disso, outro fator contribui para a credibilidade e a solidez econômica do país: o peso da dívida externa sobre a economia.

No gráfico abaixo, o leitor pode conferir a evolução do PIB e a importância de nossa economia no cenário internacional. Em 1995, quando FHC assumiu a Presidência, o Brasil era a 8ª economia do mundo; em 2002, quando deixou o governo, era a 13ª. Hoje, é a 7ª.

pib 2002 2014

A dívida externa brasileira cresceu ao longo dos últimos doze anos e tanto porque a economia como um todo cresceu, mas essa dívida cresceu muito menos nesse período, enquanto o país construía seu “colchão cambial”.

Segundo dados do Banco Central, o país tinha uma dívida externa bruta de US$ 235 bilhões ao fim do governo FHC e, hoje, tem uma dívida de US$ 714 bilhões. Porém, por estranho que pareça, a dívida externa, hoje, pesa muito menos do que a de 12 anos e pouco atrás.

O problema é que o valor nominal da dívida e do dólar permite à grande mídia enganar o público ao divulgar que os US$ 235 bi de dívida em 2002 pesam tanto quanto os US$ 714 bi de hoje e que o dólar a 4 reais de hoje equivale ao de 3,99 reais de 2002.

O economista Alexandre Cabral, da NeoValue Investimentos, fez um cálculo de quanto seriam hoje os 3.99 reais que custavam um dólar em 2002 e concluiu que, se for considerado o IGP-M (índice de inflação calculado pela FGV) e o CPI (índice de preços norte-americano), o valor nominal do dólar hoje teria que ser equivalente a R$ 7,46 para ser igual ao de 12 anos e tanto atrás.

Usando os parâmetros desse economista, fica interessante fazer um cálculo sobre a solidez da economia brasileira hoje em relação à situação de 2002.

conclusão

Como se vê, a dívida externa legada por FHC batia em 118,03% do PIB enquanto que, hoje, e só após as recentes altas do dólar, ela subiu a meros 51,74% do PIB. Ou seja, é como se você ganhasse R$ 1.000,00 reais e devesse R$ 1.180,30 em 2002 e, hoje, ganhasse R$ 1.000,00 mas devesse R$ 510,74.

Some-se a tudo isso a notícia sobre o avanço das exportações e à volta do acumulo de reservas possibilitado pela balança comercial positiva e o que se obtém é que não há maiores motivos para a economia brasileira não voltar a avançar.

O problema, basicamente, é uma crise de confiança por conta da situação política. Se o país equilibrar receita e despesa e puser fim a delírios golpistas, nossa economia tende a retomar o ritmo em breve, com efeitos positivos inevitáveis sobre nível de emprego e valor dos salários.

Trocando em miúdos: se pararem de sabotar o Brasil, tudo se ajeita.

Tags: , , , , , , , , , , ,

142 Comentário

  1. :
    .:.
    : * * * * 19:13 * * * * Ouvindo A Voz do Bra♥S♥il e postando:
    .:.
    ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

    * * * * * * * * * * * * *

    * * * *

    .:.
    Ley de Medios Já ! ! ! ! Lula 2018 neles ! ! ! !
    .:.

    * * * *

    * * * * * * * * * * * * *

    ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

  2. Se então a crise é “política”, a solução é Dilma renunciar.

    • Isso se quem viesse a sucedê-la nos desse alguma esperança.Qual o que.Um irresponsável,flagrado dirigindo bêbado pelas noites cariocas,para onde viajou às custas do dinheiro público mineiro,124 vezes.Achou pouco.Metido com drogas,segundo um artigo do jornal Estado de São Paulo,Po Para,Governador,com as digitais de um correligionário seu,de nome José Serra,que,enquanto vida tiver,o dito cujo não será Presidente da República.Vice versa.Em cima dessa máxima,Osmarina Silva que,vez por outra,costuma deblaterar com Deus,anotou para a posteridade:”O PSDB tem cheiro de derrota,nasceram para perder”.Assino embaixo,em 2018 tiraremos tudo a limpo.

    • Já que é pra fazer piada, eu pergunto: E quem assume? O Aécio?

  3. Assino embaixo da correta afirmação de Eduguin,a crise foi e é política. Ainda que eu desagrade a alguns,a verdade é que Lula assumiu o comando,até quando,não saberia responder.A Presidenta Dilma é correta,incorruptível e integra,porém ingênua para lidar com profissionais da política.Cercou-se de incautos,boçais,inexpressivos politicamente.A crise começou quando resolveu encastelar Alioisio Mercadante na poderosa Casa Civil.Fez pior,insuflou a candidatura do próprio Mercadante a sua sucessão.Bateu de frente com o Lula e o PT e abriu a porteira do golpe.A manutenção do Ministro da Justiça,José Eduardo Cardozo,na verdade uma espécie de Rainha da Inglaterra dos Trópicos,em tese,responsável pela Polícia Federal Tucana,deu cores vivas ao golpe.Torço até para que de certo,mas tenho seríssimas dúvidas.A inexpressividade de nomes como um tal de Pansera,Marcelo Castro e afins,dói-me na região situada entre o fígado e alma,apesar de Lula ter assumido o leme.Salva-se Jacques Wagner,o resto vejo como uma homenagem à mediocridade em estado puro.As cores do céu que enxergo além das lentes dos meus óculos,não são animadoras.

    • Aplaudo seu lúcido comentário.
      Vejo com tristeza e apreensão Dilma entregando os anéis para salvar os dedos e preservar as políticas implantadas desde Lula até aqui. Temos que apoiar este governo e resistir ao golpe.

  4. Já temos candidato ao próximo Nobel de economia. Infelizmente, isso não apaga o fato de que o superavit na balança comercial vem se dando mais pela queda vertiginosa das importações do que pelo aumento nas exportações. Pesquise mais um pouco e você verá que, não obstante o superavit, o montante das exportações também vem caindo. É crise, sim. E é da braba.

  5. Bom dia, Eduardo!

    Por gentileza, dê uma olhada na matéria do JB, de hoje, dia 03.10.2015, sobre a prescrição do crime do Banco Econômico neste mês. Uma mixaria de R$16bilhões e a tigrada quietinha, nem um pio sequer!

    Fica a sugestão de um post.

    Abraço
    CZ

  6. Fora de Pauta, mas imperdível.

    O nome do livro é A Justiça na Sociedade do Espetáculo. Veja o que diz o seu autor, Professor de Direito Constitucional da PUC-SP, Pedro Estevam Serrano.

    A entrevista em vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=ciW5PBH9rHY

  7. Nos tenebrosos tempos de FHC, o Brasil chegou a ser o segundo país com mais desemprego NO MUNDO. Hoje, felizmente, estamos em 91o. lugar nesse quesito.

  8. Crise forjada nas oficinas do diabo, dos “imortais” da Globo, dos “canetas” da cachoeira Veja, do inimigo número 1 da classe trabalhadora e de um Brasil reunido, sem escravos , o escravocrata e quatrocentão Estadão.
    Se os papagaios do PIG saírem da ressecada paulicéia e do inferno do metrô dos desgovernos tucanos e viajarem às novas fronteiras agrícolas, ao Mato Grosso, verão aeroportos apinhados de gente, como os de Cuiabá e de cidades do interior, como Sinop, uma cidade em toda a sua beleza e pujança, de apenas trinta anos de fundação e com um PIB de 1,6 bilhão relacionado aos seus 160 mil habitantes. Terras e mais terras a perder de vista prontinhas para o plantio de soja, milho, sorgo e outros cereais em locais que serão celeiro do mundo, cidades com ruas já congestionadas de carros novos como se vêem em uma jovem cidade planejada, restaurantes cheios de gente…E a energia elétrica limpa, antes inexistente, fruto das obras do PAC, a ser gerada por lá, o que jamais aconteceria nos governos entreguistas e propineiros tucanos que faliram o país e o entregaram falido à sua época .
    Enquanto isto, a serviço do império, a suspeitissimw sonegadora e golpista Globo, trabalha sem descanso, a soldo, para a destruição daquele cuja mensagem e prática os derrota invariavelmente, aquele que foi o motor destas transformações espetaculares às vistas do mundo, o Lula. A Globo está recheada de “imortais”, como se supõe o próprio inferno.
    Quem pacificará o Brasil não será o pérfido “Amigo da Onça “, da trinca conspiradora do PMDB, aquele que com reserva mental senta-se a direita da Dilma no anúncio do novo ministério, a quem se deve “temer” por trazer estampado em si o DNA da traição. Ontem, o embaixador de uma Líbia aos cacos, veio pedir ao Lula que colabore na pacificação de um país diante do caos que os EUA e seus bombardeios (também midiaticos com a mídia satélite mundo afora) impingiram a um povo em frangalhos, tudo por dinheiro, ou por petróleo ( como o nosso pré sal).

  9. Como diz o Paulo Henrique Amorim: a crise é na famiglia Marinho, se as pessoas não dão audiência para a famiglia Marinho, o Brasil sai da crise.

    A presidenta Dilma tem que cortar a Bolsa PIG.

  10. Disse e reafirmo,a crise é política que tem na figura central da Presidenta Dilma a origem de toda ela,pela sua pouca percepção de conduzir e entender a política nos conceitos clássicos da Realpolitik,de Otto von Bismarck.Impossível manter o poder no Brasil,sem aplicação rigorosa dos seus conceitos.Mais ainda na política brasileira por estar infestada de bandidos,que nela predomina,é assunto para profissionais,não amadores ou amadoras.Nunca se soube até hoje,duvido muito que um dia iremos saber,que a Privataria Tucana foi o maior assalto e pilhagem dos cofres públicos já praticado no Brasil.Ora,pelo fato de a mídia bandida estava,está,sempre estará na outra ponta do chicote.A mídia bandida há muito se transformou no maior partido de oposição do País.Vejam as capas Revistas desta semana,o massacre e a carnificina sem precedentes que fazem ao ex Presidente Lula.Eduardo Cunha sequer é mencionado.O PT,Lula e Dilma não quiseram admitir,por medo,principalmente da Venus L.(L ai como símbolo de latrinada).Que chace maior de deixá-la completamente nua,como a da CPI do Cachoeira e do Caneta,quando foi pega com as cuecas nas mãos,entrelaçada com o crime organizado,que inclusive ditava sua pauta.Deixou-se chantagear por um dos filhos de Roberto Marinho,já que não possuem nomes próprios,ali começava a tragédia petista no fundo do mar.Jamais um projeto de esquerda democrática se consolidará no Brasil,enquanto a mídia bandida e cartelizada esconder-se na censura e liberdade de expressão,usados para chantagear e amedrontar esses projetos.Jamais.Nao tenho ilusões,a máxima de Carlos Lacerda paira como navalhas sobre as belas ondas do Oceano Atlântico,Lula não deve ser candidato,se candidato não deve ser eleger,se eleito não deve tomar posse.É só aguardar para ver.

    • Dermeval Junior, permita-me um palpite: Se viver, Lula será candidato. Se candidato for surrará esta Casa Grande retrógrada, escravocrata e com cheiro de naftalina. Eleito não se atreverão a impedir-lhe a posse. Empossado governará para mais um ciclo virtuoso de resgate do povo desta nação. A tragédia de Getúlio não se repetirá como farsa.

  11. Multiplicou o PIB em quase 500% e é acusado pela direita coxinha de acabar o país!!!!

  12. Essa taxa de dolar de 7,45% está furada. Era metade disso em 2003.

    • Fala sério. Vai ser analfabeto assim lá no raio que o parta

      • Perdôo sua ofensa, e continuo seu admirador. Não entendi sua fúria. A informação eu peguei de séries históricas várias que encontrei na internet. No último quadro do seu artigo, em preto, está lá Taxa do dólar em 2003 = 7,45. Número este que não fazo menor sentido.

  13. O jornalista Palmério Dória escreveu na extinta revista Caros Amigos uma brincadeira, comparação entre fatos/famosos do passado e do presente:
    Portrait du Brésil: Décadence avec désélegance (Retrato do Brasil: Decadência com deselegância).
    Resolvi escrever um novo retrato:
    Chico Buarque/Luan Santana.
    Getúlio Vargas/Lula da Silva e sua eterna relação cerimoniosa com a verdade.
    Fidel Castro/Kadafi, “amigo, líder e irmão”, de Lula da Silva e recentemente acusado de violentar jovens líbias.
    Mazzaropi e Grande Otelo/Aquele humorista gordinho da TV Globo e Tiririca.
    Plano Real e controle da inflação/Mensalão, Pibinho anão e Petrolão.
    É proibido proibir/Morra Jô Soares.
    Aumento das tarifas de ônibus interestadual em 2012: 2,7%/ Aumento das tarifas de ônibus interestadual em 2015: 7,7%.
    Ulisses Guimaraes/José Dirceu, o Chefão das “consultorias”.
    Dívida bruta do governo federal em 2010: R$ 2 trilhões/ Dívida bruta do governo federal em 2015: R$ 3,5 trilhões, com viés de alta.
    Hebe Camargo/Luciana Gimenez.
    Variação do PIB em 2010: 7,6%/Variação do PIB em 2014: 0,1%, com viés de baixa.
    Lula da Silva, metalúrgico/Lula da Silva, lobista da Odebrecht, empreiteira encalacrada no Petrolão.
    Agenda do governo FHC: Debelar a inflação/Agenda do desgoverno Lulopetista: Não cair.
    Rendimento real dos trabalhadores em julho de 2014: R$ 2.223,87/Rendimento real dos trabalhadores em julho de 2015: R$ 2.170,70, queda de 2,4%.
    Brasil do consumo/ Brasil do endividamento.
    “E depois de partir poder voltar. E depois dizer: este aqui é o meu lugar”/”Transformaram o país num puteiro. Pois assim se ganha mais dinheiro”.
    Lula da Silva na oposição era o dono da Ética/Lula da Silva chegou ao Poder e virou o rei das picaretagens que transformou o Brasil num exclusivo balcão de negociatas e o poderoso chefão das maracutaias.
    Valor de mercado das empresas brasileiras listadas na Bovespa em abril de 2011 – US$ 1,53 trilhão/Valor de mercado das empresas brasileiras listadas na Bovespa em setembro de 2015 – US$ 471,6 bilhões, perda superior a US$ 1 trilhão.
    Monteiro Lobato/Paulo Coelho.
    Lucro da PTbras no segundo semestre de 2014: R$ 4,96 bilhões/Lucro da PTbras no segundo semestre de 2015: R$ 531 milhões.
    Mulheres de vida fácil/Petroputas.
    Taxa de juros do crédito ao consumo em agosto de 2014 – 49,7%/Taxa de juros do crédito ao consumo em agosto de 2015 – 61,2%, um recorde para a série histórica iniciada em março de 2011.
    Nem que a vaca tussa/A vaca pegou pneumonia e foi para o brejo.
    Luiz Maklouf Carvalho/Paulo Henrique Amorim, bajulador do desgoverno Lulopetista e recentemente condenado por ofensas racistas contra Heraldo Pereira, jornalista da TV Globo.
    Jostein Gaarder/John Green.
    Reprovação a Sarney em julho de 1989 – 64%/Rejeição a Dilma em setembro de 2015 – 69%, pior avaliação desde o fim da ditadura militar.
    Seleção de Sócrates, Junior, Falcão e Zico/Seleção de Dunga com seis zagueiros.
    Dzi Croquettes/Bolsonaro e Feliciano, reacionários e aliados do desgoverno Lulopetista.
    Pizza Delivery/”Doação” de Propina Delivery.
    Fechamento de empregos no mercado formal em julho de 1998 – 21 mil e 500 vagas/Fechamento de empregos no mercado formal em julho de 2015 – 157 mil e 900 vagas, pior desempenho do emprego com carteira assinada em julho, da série histórica iniciada em 1992.
    Dinheiro na mão é vendaval/Dinheiro na cueca.
    Salário médio das pessoas demitidas em maio: R$ 1.000,00/Salário médio das pessoas contradas em maio: R$ 900,00.
    Cinema Novo/Comédias rasteiras produzidas pela Globo Filmes.
    Valor total do endividamento em relação ao PIB em 2012: 36,9%/Valor total do endividamento em relação ao PIB em 2014: 58,9%, com viés de alta.
    João Cabral de Melo Neto rimava onda com alonga/O PT rima Pizzolato com peculato.
    Petrobras/PTbras.
    Música caipira autêntica e verdadeira/Breganejo.
    Ou como diria Carlos Nascimento, jornalista do SBT:
    “Luiza já voltou do Canadá e o Brasil já foi muito mais inteligente”.

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.