Só restou ao PSDB fazer oposição ao Brasil

Buzz This
Post to Google Buzz
Bookmark this on Delicious
Bookmark this on Digg
Share on FriendFeed
Share on Facebook
Share on LinkedIn

ibope capa

 

A recente pesquisa Ibope que mostrou perda substancial – ainda que menor do que o esperado – de capital eleitoral de Lula contém elementos que revelam quais são os grupos de eleitores que abandonaram Dilma Rousseff, o ex-presidente e o PT. Juntos, esses grupos representam cerca de um terço do eleitorado total que reelegeu a presidente.

Essa pesquisa foi divulgada no sábado, apesar de ter sido realizada na segunda quinzena de junho, e mostrou que Lula seria derrotado por 48% a 33% dos votos totais em um confronto eleitoral com Aécio Neves, e que empataria tecnicamente se o candidato fosse Geraldo Alckmin (40% para o tucano e 39% para o petista).

A estratificação da pesquisa revela quem é o eleitorado que abandonou não apenas Dilma e o PT, mas, também, o dito “lulismo”.

ibope 1

O cientista político Marcus Melo, da UFPE, fez uma análise muito boa da pesquisa e dividiu em dois grupos os eleitores que abandonaram o PT, que chamou de “core voters” e “swing voters”.

Os “core voters” são os eleitores ideológicos, de esquerda, que, nas eleições presidenciais anteriores, votaram no PT por maior identificação e para evitar que o novo grande partido de centro-direita, o PSDB, chegasse ao poder.

Esses eleitores são de classe média e ligados a sindicatos, movimentos sociais e até a partidos de esquerda. São informados politicamente e altamente escolarizados. Porém, são bem menos numerosos que os do segundo grupo.

Esse eleitorado foi fortemente afetado pelas críticas que o governo Dilma sofreu “pela esquerda” e, desiludido, integra o segmento que anularia o voto ou votaria em branco se houvesse nova eleição presidencial.

Os “swing voters” compõem a grande maioria dos eleitores que, segundo a mídia, teriam jogado o governo Dilma, Lula e o PT no “volume morto”. São associados à prática de “swing” (sentido figurado de troca de parceiros) porque não têm fidelidade ideológica; guiam-se, basicamente, pelo bolso.

Os “swing voters” têm pouquíssima informação política e não têm ideologia definida. Esse grupo responde, fundamentalmente, a mudanças para melhor ou para pior no seu bem-estar e abriga os mais temerosos pelo futuro, sobretudo em questões como desemprego e inflação.

No passado recente, esse grupo não havia deixado majoritariamente Dilma, Lula e o PT porque, apesar do medo do futuro, não havia sentido piora considerável em seu bem-estar. Com as medidas do ajuste fiscal, já sente piora e, assim, enfureceu-se ao julgar que as críticas que o governo Dilma sofria tinham fundamento.

Devido à ampla campanha midiática de associação de Lula a Dilma, os “swing voters” passaram a enxergá-los como uma coisa só.

No caso de uma ruptura democrática neste momento (impeachment) ou das eleições de 2018, os “core voters” acabariam votando no PT (sobretudo se o candidato for Lula) a contragosto, para evitar o “mal maior” associado à volta da centro-direita tucana (ou similar) ao poder, mas seriam insuficientes para barrar o candidato do PSDB.

Dessa forma, apesar de os “core voters” estarem enfurecidos com o governo, com Lula e com o PT – ironicamente, graças à propaganda negativa inclusive de setores do próprio PT contra o ajuste fiscal – eles reduziriam a vantagem de Aécio em um confronto direto com Lula neste momento. E, muito provavelmente, caso o candidato do PT fosse outro.

No caso dos “swing voters”, porém, a situação seria mais complicada se houvesse golpe “branco” e fosse convocada nova eleição presidencial neste momento, pois a economia ainda estaria com problemas e, desse modo, o eleitorado volúvel votaria em qualquer um que prometesse evitar os problemas econômicos que teme e/ou que já começa a sentir.

Só para registro, vale refletir que, em caso de o PSDB  (ou similar) assumir o poder e não evitar a crise, mesmo atribuindo o problema à “herança maldita do PT” não evitaria o descrédito e o enfurecimento, agora consigo, dos “swing voters”.

Contudo, se o golpe for evitado e a disputa pela Presidência só vier a ocorrer em 2018, a reversão da situação de Lula e do PT é absolutamente factível, dependendo, apenas, de que o Brasil retome um ritmo consistente de crescimento do emprego e da renda a partir de 2017.

O cientista político supracitado considera que é “improvável” que a economia entre nos eixos em um ano e meio. E, apesar de não ter dito, isso se deve ao fato de que, além dos problemas próprios do desequilíbrio entre receita e despesa, há o componente político, que é hoje o tendão de Aquiles da economia.

Os condutores da Operação Lava Jato prometem manter o estardalhaço até a eleição presidencial de 2018. O Congresso, hoje nas mãos da direita, tratará de ir aprovando toda sorte de maluquices – como extensão de reajustes do mínimo para aposentados – de forma a afastar investimentos.

Por outro lado, o governo Dilma trabalha incansavelmente para mostrar aos investidores que fará a “lição de casa” – ou seja, o ajuste fiscal – e que adotará uma política mais receptiva à iniciativa privada.

A postura governamental de aposta no reequilíbrio das contas públicas e de facilitação da vida dos investidores tem grande possibilidade de funcionar, razão pela qual o grupo de Aécio Neves e Eduardo Cunha não quer esperar 2018 e busca derrubar Dilma já, antes que a economia se recupere.

Seja como for, uma coisa é certa: hoje, o PSDB em peso e setores do PMDB fazem oposição ao Brasil. Dependem, basicamente, de que o país não saia da crise para que possam vencer a eleição presidencial de 2018 ou até fazerem o impeachment vingar para realizarem nova eleição enquanto a economia estiver indo mal.

Tags: , , , ,

52 Comentário

  1. Perfeito! Disse tudo o que eu penso. De qualquer forma, li no 247 que dois noticiários do PIG, um da Veja e outro da Época, já rechaçam o golpe. A razão disto é a concorrência interna no PSDB entre Aécio e o grupo Alckmin e Serra. Alckmin e Serra ainda querem ser presidentes, pois sabem que se houvesse um golpe agora e Aécio fosse eleito, eles perderiam as chances de se tornarem presidentes. Veja e Época tendem muito mais a apoiarem o grupo paulista do PSDB.

  2. Com a falta de diálogo e comunicação em relação ao ajuste fiscal e composição do governo deixou os progressistas sem discurso para defender o governo, consequência do personalismo de lideranças (Lula,Dilma) que tem conduzido a política. Colocaram em 2º plano nesses 12 anos a participação popular, priorizando as maiorias construídas em gabinetes, as consequências estão aí, uma ampla maioria foi incluída socialmente mas completamente despolitizada.

  3. Bom dia Edu, ficou simples constatar que a maioria, que não votariam no Lula são do grupo “MIDIOTAS” , pouca escolaridade, imediatistas, despolitizados e desmemoriados. Por isso a Globosta investe tanto nestes e o interesse imenso de tirar o dinheiro da educação. Este sendo politizados e educados a mídia também as igrejas perderiam sua manada.

  4. A direita não desiste da manutenção secular de seus privilégios e maracutaias. Elles vão tentar de tudo:golpe do Judiciario,impeachment,nova eleição,golpe militar,financiamento privado de campanha só prá eles etc etc . E se não der certo. Elles apelarão para o golpe do “parlamentarismo” que surge todas as vezes que um governo popular e democrático chega ao poder e eles não conseguem tirar no voto.

  5. Tb acho. Todos que não votam no PT são contra o Brasil.

    Me processe por causa disto.

    • Só haverá processo contra violência. Não processaria alguém por divergir de mim. Vou processar quem me acusa de crimes ou me ameaça de violência.

    • O Edu não processaria um menino de 5 anos com um comentário tão infantil… ah, peça aos seus pais explicarem o que é ironia, caso não tenha entendido, ok?

  6. Por que os menos instruídos votam no PT? Não seriam os mais influenciáveis pela mídia?

    Os “analfabetos políticos” seriam, na verdade, os mais alfabetizados?

    As críticas ao governo Dilma não tem fundamento?

    Percebo que o blog defende o ajuste fiscal (eu também), por que então o governo não faz sua parte e corta gastos (39 ministérios…) ? Do jeito que está fica tudo nas costas da população, e o governo continua gastando como uma dondoca alienada passeando no shopping.

    Acho que no momento o próprio governo TAMBÉM vem fazendo oposição ao Brasil…

  7. Painel de Tarsila do Amaral foi encoberto na Oca do Ibirapuera para a exposição “500 anos do Descobrimento”: http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2015/07/1654881-mural-esquecido-de-1954-e-descoberto-atras-de-uma-parede-falsa-na-oca.shtml
    A Folha noticiou, em 18.04.2000: “Um dos maiores presentes que o Brasil poderia ganhar por seus 500 anos é a megaexposição “Mostra do Redescobrimento: Brasil+500”, no Parque Ibirapuera, em São Paulo”. “O evento pretende montar um painel da história brasileira, de suas origens aos dias atuais, através de sua arte visual. A inauguração está prevista para o dia 23 de abril, em uma festa na capital paulista que contará com as presenças dos presidentes Fernando Henrique Cardoso e seu colega português, Jorge Sampaio”. O presidente da exposição era amicíssimo de FHC – o banqueiro Edemar Cid Ferreira, condenado por gestão fraudulenta do Banco Santos. A Justiça acaba de anular a condenação, sabe-se lá por quê. “Mostraremos ao mundo um Brasil desconhecido, garante Edemar Cid Ferreira, presidente da exposição”.

  8. O único projeto deles é a entrega do subsolo da nação e da nossa soberania, inclusive dos empregos, tudo às transnacionais, preferencialmente americanas, empregos que deveriam advir à nossa indústria que, no tempo do desgoverno deles, foi completamente sucateada para privilegiar o rentismo da Casa Grande. Não se pejaram de vender o que não lhes pertencia, com o preço que os compradores quiseram dar, baixíssimo, em troca de moedas podres, dos empréstimos do BNDES e pagamento de gordas propinas, as quais foram divididas com a mídia, especialmente a Globo, e com tucanos que engordaram os próprios bolsos como jamais antes ocorrera neste pais saqueado. O problema do projeto deles é que o dito cujo é inconfessável.

  9. Creio que ainda não chegamos à crista da onda da crise e como ela se refere tanto à economia como à política, não sabemos aonde essa onda vai aportar. A pesquisa retrata esse momento de subida à crista. Para tendências mais consolidadas a pesquisa teria que ser feita em momentos diferentes da onda. Por enquanto, a validade é apenas para este momento movediço. Ao meu ver alguns elementos são básicos para acompanhar a onda: bolso/proteção ao emprego; clima político; capacidade de reação do governo (e da base aliada, que nem sei mais qual é, defesas no congresso tem vindo de outros partidos). Como abordado no post anterior, a Dilma andou partindo pra cima e parte do congresso se moveu (contra a urgência da votação do regime de partilha, maioridade penal…). Mídia, lava a jato, congresso, PSDB e Gilmar Mendes vão continuar na sanha. É muiiiiita coisa para o governo fazer frente.

    • ”Dora Cavalcanti, advogada que representa um dos gigantes da construção, a empresa Odebrecht, criticou publicamente as irregularidades em todo o processo e na tramitação do caso pelas estruturas judiciais no Brasil. O Departamento de Justiça dos EUA também está auxiliando a acusação na “Operação Lava Jato” – o que já começa a levantar preocupações sobre intromissão na soberania nacional do Brasil.”

      Doutrina do Choque aplicada ao Brasil 
8/7/2015 Londres, Reino Unido
      http://www.brasilwire.com/brasils-shock-doctrine/

  10. Eduardo: está em andamento um golpe torpe no âmbito do TSE.
    Trata-se de doações de pessoa física à campanha de Dilma.
    Foi feito um cruzamento da lista de doadores com as respectivas declarações de IR. A RF apontou uma grande quantidade de doadores sem declaração, deixando de informar que há uma multidão de baixa renda isenta da declaração.
    Esta pessoas, baixa renda e baixa informação jurìdica, estão sendo intimadas a comparecer a juízo para apresentar defesa, enquadradas no § 2º do Art 25 da Resolução TSE nº 23/2014. Note que o parágrafo enquadra solidariamente o candidato.
    Exemplo: pessoa empregada no comércio com salario mínimo da categoria, contribuição de R$ 13,00 (limite legal de 10% da renda bruta no ano base daria um renda de R$ 130,00).
    A metodologia de investigação é torpe pois, para essa parcela da população a verificação da renda não é o IR, mas o cadastro previdenciário. E qualquer vara federal tem acesso on line ao sistema da Previdência.

  11. Edu,

    você não acha que boa parte da culpa do que está acontecendo é da esquerda que criticou o PT?Desde as manifestações de Junho de 2013, passando pelas últimas eleições, boa parte da esquerda vem fazendo o papel da direita atacando o governo ( não precisava concordar com tudo, mas podia ter apoiado,e ajudado a esclarecer os fatos).
    O PT tem lá sua culpa, mas essa parte da esquerda ajudou a enfraquecer o governo, o PT e a própria esquerda, e fortalecer a direita.

    Abraços.

  12. Não sei porque toda pesquisa eleitoral me faz lembrar daquela famosa frase do craque Garrincha: “Agora só falta combinar com os russos”, ou seja, o povo eleitor.

    PS: Em nenhuma hipótese subestimo a análise de Eduardo Guimarães. Para mim, o que melhor sabe pormenorizar os gráficos dos institutos. Subestimo os institutos. Tenho ojeriza de pesquisa eleitoral. Mesmo quando aponta vantagem para a candidatura da minha preferência.

  13. PSDB de centro-Direita? A meu ver já é extrema direita a muito!

  14. Vamos continuar lutando para que Dilma permaneça no governo até 2018. Este é o seu primeiro ano de governo no segundo mandato e sei que vem lutando sozinha ( sem o devido apoio do congresso ) para que o nosso país continue crescendo. Contudo, estamos juntos nessa luta e não vamos desistir.

  15. O PSDB faz uma jogada de alto risco no golpe.

    O Cunha controla a maioria dos votos na Câmara e pode conseguir aprovar o parlamentarismo, seu sonho de consumo é tornar-se presidente do país com esse instrumento.

    Ocorrendo isso, adeus a novas eleições nesse curto período atual em que Aécio teria chances de vencer.

  16. Edu, continuo achando uma nova eleição agora em 90 dias quase inviável. Só Aécio quer, contra o tucanato paulista. Não creio que o Cunha queira. O que ele mais quer é manter essa situação de fragilidade da Dilma, atuando praticamente como um “primeiro-ministro” informal.
    Para isso basta que o TCU reprove as pedaladas e jogue a batata quente para o Congresso. Com isso, Cunha manterá a faca no pescoço da prersidenta. A estabilidade política se agrava, a economia não se recupera. No final desse processo, a direita volta em 2018, ou no meio do caminho aprovam o parlamentarismo, transformando a Dilma numa rainha da Inglaterra. Isso é que o tucanato paulista e Cunha estão urdindo

  17. Os paulistas são “masochist voters”.

  18. Quer dizer então que fazer oposição ao PT é fazer oposição ao BRASIL?

    É muita pretensão, né não?

  19. Abutres .

  20. Como sempre na mosca,. Edu! Quero comentar uma coisa que me aconteceu ontem pela manhã quando fui ao posto lavar meu carro fiquei conversando com um senhor que seguramente faz parte do “swing voters”, em dado momento ele me falou ” Eu vou na manifestação do dia 18 (é no dia 16) Por que é o Lula quem tá convocando, se ele não quer mais ela quem vai querer.” Argumentei que não, isso não era verdade. E ele reafirmou inclusive me mostrando uma mensagem que recebeu pelo watsapp. Seu carro ficou pronto e ele saiu dizendo que me encontrava de novo no dia 18 de agosto. Não sabia se ria ou se chorava.

    • Convocada pelos mesmos: vem pra rua, revoltados on line, movimento brasil livre, associações médicas… É nesses termos que põem as coisas: “A manifestação do dia 16 de agosto será para Dilma o que foi “24 de agosto” para Vargas. Getúlio ceifou a vida “por vergonha”. Era um homem honrado! Mas nunca podemos esquecer que para que se “cometa o suicídio” tem de se ter uma imensa coragem. Isso, Dilma já provou que não tem. Não assume nada e coloca a culpa de seus “oceânicos” erros na “arrumadeira”, no “motorista” e  nos ministros mais “covardes”.”

  21. Caso o golpe aconteça, o povo brasileiro terá um choque de realidade muito grande. A Europa está afundando, e a direita quer justamente aplicar aqui a mesma política do FMI e do Banco Central Europeu. A diferença é que lá o ponto de partida é de salários mais altos e condições de vida mais dignas. E, mesmo assim, foi um desastre. Aqui, já partimos de salários baixíssimos (embora o tucano Armínio Fraga tenha dito que “os salários no Brasil são muito altos”). Então, se lá a receita produziu miséria, aqui produzirá muito mais.

    Será que só assim o povo como um todo compreenderá o que está em jogo? Seria uma pena, pois todas as conquistas sociais dos últimos 13 anos seriam destruídas e o Brasil andaria para trás. E, pior, com tudo privatizado, inclusive a Petrobras, Banco do Brasil, Caixa, Banco Central e BNDES.

    • Locatelli, não seria uma pena, seria um desastre que não podemos deixar que aconteça.

      ”O Brasil conhece bem o êxodo de jovens e ricos. Desde o restabelecimento da democracia em 1989, em vários momentos, como 1994, 1999, 2001, houve êxodo de cérebros para o Hemisfério Norte, em momentos de crise de segurança econômica ou de inflação. O medo de inflação rampante e imprevisível é ainda o principal medo dos que tenham idade suficiente para lembrar dos anos 1990s.



      É estranho que o sonho de jovens educados de classe média seja deixar o país, quando, depois de um curto período de otimismo, tudo mudou nos últimos dois anos, com a volta dos velhos medos econômicos. Quanto desse medo é racional? Quanto é induzido pela imprensa-empresa? A crise não é econômica – não, pelo menos, até agora.  A crise é institucional e política.

      
É preciso questionar a ética por trás da propaganda de imagens falsificadas de um estado em colapso. Que efeito tem isso em termos psicológicos sobre a população?

      
Entre a classe média superior que fala inglês, não se deve subestimar o efeito da mídia estrangeira – à qual se tem acesso hoje pelas redes sociais – sobre a psicologia do país e sua autoimagem. Complexo de Vira Lata pode ser expressão já desgastada pelo uso, mas o ‘viralatismo’ que ela descreve é fenômeno genuíno e muito disseminado. Agências de Marketing até identificam o complexo como característica alvo para compradores do que as agências vendam, como brands estrangeiras [ou apresentadas em inglês (NTs)].”

      Doutrina do Choque aplicada ao Brasil 
8/7/2015, Londres, Reino Unido
      http://www.brasilwire.com/brasils-shock-doctrine/

  22. Edu, a hora destes dois abutres ainda vai chegar!
    Eu acredito na Dilma!

  23. O PT cavou o buraco da crise e agora só acha uma saída se a oposição ajudar?
    O que diz o blogueiro: que a oposição pague o preço do ajuste, culpa de Dilma I, e os petistas fiquem bem na foto, dizendo que são contra?
    Por fim, a economia só voltará ao trilho se seguir o modelo Palocci e Meirelles. Quem no PT apoia isso? Qual vai ser o superávit deste ano?

    Ps cada vez mais o blog só prega para convertido, nenhuma crítica a direita ou a esquerda.

    • mais um fingindo de égua… putz !!

    • Não, Valterlei, existe diferença entre oposição, fundamental e inerente à democracia, e sanha destruidora que não aceita 54 milhões de votos e quer assumir o poder de qualquer jeito por qualquer meio. Boa manifestação em 16 de agosto para você.

      Em tempo: dá uma olhadinha em como os EUA são preocupados com o superávit, parâmetro inventado pelo FMI em priscas eras e questionado por tantos economistas. Em 2014 a dívida pública americana atingiu 101% do PIB e me parece que não houve nenhuma comoção por lá. Era só o país em termos nominais mais endividado do mundo.

      • Renata,
        Você é contra ou a favor do superávit primário? Se a favor, quanto acha que deveria ser?

        Ps realmente, comparar a economia americana e a brasileira. Vai ofender os americanos que estão em crise.

        Ps veja o desemprego lá e aqui. Nem vou apelar, renda por cidadão, poder de compra, taxa de juros, ….

  24. Lembro, que antes quase destruíram o Brasil

  25. Fora de pauta.
    Não quer ajudar, não atrapalha, por Gregorio Duvivier
    SEG, 13/07/2015 – 12:30

    Da Folha

    Não quer ajudar, não atrapalha

    Gregorio Duvivier

    É sempre a mesma coisa. Primeiro todo o mundo põe um filtro arco-íris no avatar. Depois vem uma onda de gente criticando quem trocou o avatar. Depois vem a onda criticando quem criticou. Em seguida começam a criticar quem criticou os que criticaram. Nesse momento já começaram as ofensas pessoais e já se esqueceu o porquê de ter trocado o avatar, ou trocado o nome para guarani kayowá, ou abraçado qualquer outra causa.

    Toda batalha pode ser ridicularizada. Você é contra a homofobia: essa bandeira é fácil, quero ver levantar bandeira contra a transfobia. Você é contra a transfobia: estatisticamente a transfobia afeta muito pouca gente se comparada ao machismo. Você é contra o machismo: mas a mulher está muito mais incluída na sociedade do que os negros. E por aí vai. Você é de esquerda, mas não doa pros pobres? Hipócrita. Ah, você doa pros pobres? Populista. Culpado. Assistencialista.

    Cintia Suzuki resumiu bem: “Você coloca um avatar coloridinho, aí não pode porque tem gente passando fome. Aí o governo faz um programa pras pessoas não passarem mais fome, e aí não pode porque é sustentar vagabundo (…). Moral da história: deixa os outros ajudarem quem bem entenderem, já que você não vai ajudar ninguém”.

    Todo vegetariano diz que a parte difícil de não comer carne não é não comer carne. Chato mesmo é aguentar a reação dos carnívoros: “De onde você tira a proteína? Você tem pena de bicho? Mas de rúcula você não tem pena? E das pessoas que colhem a rúcula, você não tem pena? E dos peruanos que não podem mais comprar quinoa e estão morrendo de fome?”

    O estranho é que, independentemente da sua orientação em relação à carne, não há quem não concorde que o vegetarianismo seria melhor para o mundo, seja do ponto de vista dos animais, ou do meio ambiente, ou da saúde, ou de tudo junto. O problema é exatamente esse: alguém fazendo alguma coisa lembra a gente de que a gente não está fazendo nada. Quando o vizinho separa o lixo, você se sente mal por não separar. A solução? Xingar o vizinho, esse hipócrita que separa o lixo, mas fuma cigarro. Assim é fácil, vizinho.

    Quem não faz nada pra mudar o mundo está sempre muito empenhado em provar que a pessoa que faz alguma coisa está errada —melhor seria se usasse essa energia para tentar mudar, de fato, alguma coisa. Como diria minha avó: não quer ajudar, não atrapalha.

    Tags

  26. A paranoia antipetista e antibolivariana pode ser, além de um problema clínico, fonte de recursos. PT Barnum, o inventor do circo moderno (e um rematado picareta) dizia que nasce um otário a cada minuto. Os organizadores de um negócio chamado Conclave de Oslo têm certeza disso.

    http://www.diariodocentrodomundo.com.br/como-um-grupo-de-extremistas-fatura-com-a-pseudo-indicacao-de-lula-ao-nobel-por-kiko-nogueira/

    • Eu li essa matéria, é muito engraçada, no sense total, e cheio de otários para encher o bolso desses malucos.

  27. É a velha política do quanto pior melhor. Depois dizem que mineiro come quietinho pelas beiradas.

    Alckminsta tá lá, só na surdina. Enquanto o playboy do Leblon passa vergonha semana sim semana não, inclusive vergonha internacional.

    Infelizmente é o que resta pra oposição ao Brasil. Não tem um projeto nacional à não ser o projeto “copiar e colar” ditado por Washington.

    Velha direita irresponsável e sem juízo algum. Fosse o PT lá nos anos que fizesse uma bobagem destas, era até compreensível por ser um partido novo e cheio de integrantes de idade bem nova. Mas esses velhos babões, que estão na política desde a época dos militares fazerem um papel destes?

    Direitalha. Quer ficar bem na foto com todos eleitores? Deixe impíti-meuzovo- prá lá e aprovem mais impostos progressivos que atinjam os mais ricos pra fazer frente à todas as demandas que voces estão criando no congresso e senado.

    Sejam melhores pro povo do que o PT está sendo -não será muito difícil- Parem de aprovar benesses próprias e ajudem o Brasil à se recuperar.

    Quem sabe até eu voto um dia na oposição. Mas do jeito que tá hoje, é PT e pronto.

  28. Ainda com a situação atual, com os probleminhas que a a Economia vem atravessando, as chances de Lula seriam muito boas. Afinal, ele teria o horário eleitoral para mostrar não somente as realizações dos treze anos dos Governos do PT e as mazelas dos tempos de FHC, mas principalmente a ABISSAL DIFERENÇA ENTRE A “CRISE” QUE ATRAVESSAMOS, QUE É UMA CRISE LEVE, E O HORROR VIVIDO PELOS PAÍSES DA EUROPA E PELOS EUA, HORROR GERADO PORQUE ESSES PAÍSES SEGUIRAM NA ÍNTEGRA O RECEITUÁRIO NEOLIBERAL(PRINCIPALMENTE NA EUROPA)DEFENDIDO PELO PSDB, MAIS PRECISAMENTE POR AÉCIO NEVES E ARMÍNIO FRAGA. Imaginem Lula, no horário eleitoral, comparando os números da Economia; desemprego, taxa de inflação, dívida pública, inadimplência, investimento; do Brasil com os da Grécia ou da Espanha!!!!!!!!!????????? Seria um cala a boca na Globo, porque além de mostrar como nossa situação é infinitamente melhor do que a desses países, Lula explicaria o porquê dessa diferença, qual seja o de que o Brasil está melhor por não ter seguido na íntegra o receituário neoliberal implantado na Europa, defendido pelo PSDB e pela mídia. Nesse momento Lula poderia completar dizendo que é por esse motivo que a mídia não revela esses dados e tenta criminalizar o PT, associando a corrupção apenas ao partido, para assim não ter que debater sobre a verdadeira situação da Economia. A direita sabe disso e sabe do carisma de Lula(não seria a mesma coisa outro dizendo esses números no lugar dele. A credibilidade de Lula, principalmente entre os pobres, é insuperável). Por isso querem impedi-lo de concorrer. E nada melhor para impedi-lo do que prendê-lo sob qualquer acusação inventada. E nada melhor do que fazer isso num clima de histeria econômica forjada pela Globo, ajudada pela sabotagem do Congresso, em que a população esteja tão atônita com a própria sobrevivência, que sequer pensaria em organizar-se para defendê-lo, já que estaria preocupada em garantir a comida. É ISSO QUE TEMOS QUE EVITAR E MAIS UMA VEZ DIGO QUE SÓ O FAREMOS NA LUTA POLÍTICA DE RUA. NÃO ADIANTA PERDER TEMPO DISCUTINDO AS INSTITUIÇÕES CONTROLADAS PELA DIREITA E SUAS JURIDICAGENS BUROCRÁTICAS,. ADIANTA IR PARA A RUA O QUANTO ANTES. Só a rua fará a Globo, Eduardo Cunha e aos patrões deles recuarem. Precisamos agir antes que seja tarde e assim deixar essa direita perplexa com o que poderia ocorrer se tentarem o golpe, para conseguirem no tapetão o que as urnas lhes negaram. É essa a mensagem que temos que passar na nossa mobilização, deixando os fascista com pavor.

  29. Esses golpistas têm que pensar, com muita tranquilidade, porque não será tão fácil assim convencer o povo, poderá haver muita reação país afora, principalmente quando o povão acordar e for cair as máscaras de Caiado, Aécio Neves – e seus aeroportos particulares, a lista de furnas -; Agripino Maia,etc.

  30. Haha.

    Torcer pelo fracasso do outro, e esforçar-se para que ele ocorra, mesmo que à custa da deterioração do país, infelizmente, faz parte da política.

    O PT, nos tempos longinquos de oposição, fazia o mesmo.

    Vejam aí a “discussão” do fator previdenciário e sobre o “impeachment”.

    Crises sempre ocorreram. E continuarão a ocorrer, quase sempre devido à visão eleitoral, de curto prazo. Chuta a bola e depois corre atrás.

  31. O Pais não tem Justiça, tem um Juiz apitando um jogo politico perigoso, o placar não importa, teremos fome, choro e ranger de dentes.

  32. “No caso de uma ruptura democrática neste momento (impeachment) ou das eleições de 2018, os “core voters” acabariam votando no PT (sobretudo se o candidato for Lula) a contragosto, para evitar o “mal maior” associado à volta da centro-direita tucana (ou similar) ao poder, mas seriam insuficientes para barrar o candidato do PSDB.”

    Edu, só uma crítica ao termo “centro-direita”, o PSDB é tudo, menos centro, e isso há bastante tempo, ele já não era centro com FHC. O PSDB é o partido liberal-reaça de direita do país, e a sigla confunde, sendo uma costela podre do PMDB que pariu isso. O discurso tucano hoje é extremista, abraça Bolsonaro e cia (perderam a vergonha que sentiam antes porque no fundo eles têm preconceito com esse pessoal do Bolsonaro, Caiado e cia mas os usa pra tomar o poder de volta pro PIG, que é o mentor do PSDB, quem manda no PSDB é a Globo que é o verdadeiro Partido de Direita do Brasil desde o fim da ditadura, nenhum governo de direita governa sem a chancela da Globo, até FHC era ou seria fustigado se saísse do roteiro da Globo e Veja, Collor foi trucidado por isso, essa revista do grupo Abril era o segundo mais forte do país mesmo sendo uma editora).

    A única coisa “social-democrata” no PSDB é o nome na sigla, se bem que os ditos “partidos social-democratas” na Europa, hoje, não passam de partidos liberais mal assumidos, de esquerda sobrou muito pouco ou nada.

  33. Eu só não consigo entender, em que pesem o erros do PT, alguém possa achar que aécio neves possa ser a solução para alguma coisa. Num páreo duríssimo com roberto (asqueroso!!!) freire e josé (sem palavra!!!) serra, é o pior candidato que o país já teve, em TODOS os tempos, à Presidência. Quem é, moralmente e em caráter, aécio neves, quando comparado à Dilma Roussef?

  34. “No caso de uma ruptura democrática neste momento (impeachment) ou das eleições de 2018, os “core voters” acabariam votando no PT (sobretudo se o candidato for Lula) a contragosto, para evitar o “mal maior” associado à volta da centro-direita tucana (ou similar) ao poder, mas seriam insuficientes para barrar o candidato do PSDB.”

    Edu, só uma crítica ao termo “centro-direita”, o PSDB é tudo, menos centro, e isso há bastante tempo, ele já não era centro com FHC. O PSDB é o partido liberal-reaça de direita do país, e a sigla confunde, sendo uma costela podre do PMDB que pariu isso. O discurso tucano hoje é extremista, abraça Bolsonaro e cia (perderam a vergonha que sentiam antes porque no fundo eles têm preconceito com esse pessoal do Bolsonaro, Caiado e cia mas os usa pra tomar o poder de volta pro PIG, que é o mentor do PSDB, quem manda no PSDB é a Globo que é o verdadeiro Partido de Direita do Brasil desde o fim da ditadura, nenhum governo de direita governa sem a chancela da Globo, até FHC era ou seria fustigado se saísse do roteiro da Globo e Veja, Collor foi trucidado por isso, essa revista do grupo Abril era o segundo mais forte do país mesmo sendo uma editora).

    A única coisa “social-democrata” no PSDB é parte do nome na sigla, se bem que os ditos “partidos social-democratas” na Europa hoje não passam de partidos liberais mal assumidos, de esquerda sobrou muito pouco ou nada.

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.