Câmeras do Instituto Lula registraram ataque a bomba

Buzz This
Post to Google Buzz
Bookmark this on Delicious
Bookmark this on Digg
Share on FriendFeed
Share on Facebook
Share on LinkedIn

instituto

 

É o terceiro ataque, apenas neste ano, a prédios ligados ao Partido dos Trabalhadores, em São Paulo.

No dia 26 de março, bomba caseira atingiu o Diretório Regional do PT no centro de São Paulo. Dez dias antes, o Diretório Regional de Jundiaí também foi atacado com coquetel molotov.

Na noite de quinta-feira (30), a sede do Instituto Lula, em São Paulo, no bairro do Ipiranga, foi alvo de ataque com artefato explosivo.

O comerciante César Cundari, de 53 anos, vizinho do instituto, deu ao portal G1 depoimento sobre o que ocorreu:

“Foi um estrondo muito grande, parecia um transformador de luz estourando. Eu saí na janela para ver e tinha uma fumaça muito alta. Desci para ver o que era e tinha um furo na porta da garagem do Instituto. Estava toda chamuscada”

Em contato com o Instituto, o Blog apurou que o imóvel que o abriga tem câmeras que registraram o ataque.

O Instituto suspeita de que esse tipo de ação está sendo estimulada por campanhas de setores da imprensa que fazem oposição política sistemática contra o ex-presidente, o PT e até o governo Dilma Rousseff.

Nas últimas semanas, colunistas e articulistas da grande imprensa chegaram a usar a expressão “Instituto do Crime”.

Iniciativas políticas de membros do Ministério Público também são vistas como fundamentação para atos de ódio como o que acaba de ser perpetrado.

O Instituto Lula vem sendo culpabilizado – sem provas, com base em especulações – por suposto envolvimento delituoso com empreiteiras investigadas pela operação Lava Jato.

A falta de investigações e punições sobre os atentados anteriores a sedes do PT sugere que o novo crime pode não ter consequências.

A ausência de investigações e conclusões dos outros ataques políticos violentos também gera necessidade de questionamento ao governo Geraldo Alckmin, pois os ataques anteriores ocorreram todos em São Paulo, mas, também, ao Ministério da Justiça e à Polícia Federal, que, apesar do claro viés político daqueles ataques, até hoje não se mexeram.

O pior que pode acontecer, neste momento, é uma postura letárgica das autoridades competentes.

Crimes políticos violentos permanecerem impunes por certo incentivará a que novos ataques continuem ocorrendo.

Aos poucos, o clima golpista, ilegal, inconstitucional vai se conformando e fazendo o Brasil lembrar do que talvez tenha sido o período mais sombrio de sua história.

Assista, abaixo, à gravação das Câmeras do Instituto.

Com a palavra, as autoridades

Tags: ,

92 Comentário

  1. O extremismo de parte a parte é a mãe dos retrocessos políticos da sociedade.
    Vários países não avançam, ou pior, retrocedem caindo até em guerra civil por conta da intolerância dos extremistas que não aceitam ceder um milímetro sequer em suas posições para se chegar a uma solução de consenso.
    Qualquer manifestação ou protesto deve ser feito de forma pacífica dentro da lei.
    Não gostam do Lula e do PT? OK, então que organizem protestos em frente ao instituto com palavras de ordem e panelaços.