O Brasil sabe o que os milicos fizeram, general Pimentel

milicos 2

 

Aos 68 anos, a jornalista Rose Nogueira é contemporânea do general Gilberto Pimentel, presidente do Clube Militar, reduto de militares de alta patente da reserva que integraram a ditadura militar que se abateu sobre o Brasil entre 1964 e 1985, ainda que este país só tenha começado a se redemocratizar mesmo a partir de 1989, quando pôde eleger livremente seu primeiro presidente após mais de um quarto de século.

Em dezembro do ano passado, no âmbito da divulgação final dos trabalhos da Comissão Nacional da Verdade, Rose, de quem este blogueiro ficou amigo, deu entrevista ao diário espanhol El País na qual relatou os horrores que homens como seu contemporâneo Pimentel ajudaram a infligir a jovens idealistas que, como ela, lutavam contra o arbítrio, a censura, os horrores que aquele regime infame impôs ao país.

Em seu relato ao jornal estrangeiro, Rose revelou que ainda se preocupa se o filho Cacá, de 45 anos, está passando frio. Ainda acorda no meio da noite com pesadelos em que acredita estar sendo perseguida. E, depois de passar nove meses presa, entre os anos de 1969 e 1970, não conseguiu engravidar novamente.

Segundo relatou ao El País, Rose ficou no Dops por 50 dias. A todo momento ouvia dos policiais que buscariam seu filho recém-nascido para torturá-lo. Teve uma infecção que só foi tratada tarde, motivo pelo qual desconfia nunca mais ter podido engravidar. Bonita, foi apelidada pelos guardas de Miss Brasil. “Diziam: acabou de ter um filho e como tem esse corpo? É uma vaca. Uma vaca terrorista”, lembra.

Assim como muitas outras mulheres que passaram pelo Dops, Rose foi violentada. Por diversas vezes foi colocada em uma sala e despida. “O [policial João Carlos] Tralli me colocava debruçada e enfiava o dedo em mim. E como eu estava fedida por causa do leite ele me beliscava, me batia, por eu atrapalhar o prazer dele.” Algum tempo depois, um médico aplicou nela uma injeção que cortou o leite.

As investigações da Comissão Nacional da Verdade (CNV) sobre os métodos de tortura durante o regime militar apontam que, além de usarem pedaços de madeira e choques elétricos, os torturadores chegaram a usar animais vivos para obter informações de militantes de esquerda. Os métodos de tortura mapeados nos últimos meses chocaram os membros da comissão. Pelas informações coletadas, animais como cobras, ratos e jacarés teriam sido utilizados nas casas da morte, entre outros locais de tortura no Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais e São Paulo.

Trinta formas de tortura foram inventariadas pela Comissão Nacional da Verdade. A lista inclui violências já conhecidas, como a aplicação de choques elétricos e palmatórias, cadeira do dragão (assento que dava choque), “pau de arara”, afogamento, telefone (tapas nos dois ouvidos ao mesmo tempo), sufocamento e espancamentos. Muitas vezes eram combinados vários deles.

Integrantes de um regime que praticou todos esses crimes contra a humanidade, se tivessem um mínimo de decência seria esperável que ansiassem pelo ostracismo, no mínimo. Mas não é o que se vê. Além de pessoas como o general Pimentel negarem o que a CNV provou com centenas e centenas de depoimentos inclusive de integrantes da ditadura, bem como de suas vítimas, põem-se a vituperar, grandiloquentes, contra o governo de uma das mulheres que eles covardemente seviciaram e contra aquele que talvez mais tenha ajudado a livrar o país daquele regime infame: Luiz Inácio Lula da Silva.

Infame também é a nota que o general Pimentel assinou na última quarta-feira contra o discurso de Lula no ato em defesa da Petrobrás que os paus-mandados do clube de generais de pijama foram fustigar com provocações cuidadosamente planejadas.

milicos 1

Em tom de ameaça, a nota assinada pelo general (eleitor declarado de Aécio Neves) em nome do Clube Militar não esbofeteia o país apenas por distorcer o fato de que seus correligionários premeditaram “não deixar Lula falar” e causarem confusão no ato público de trabalhadores diante da Associação Brasileira de Imprensa, na última terça-feira (24/2). A nota infame esbofeteia o país por aqueles que o calaram e torturaram durante duas décadas terem a coragem, a coragem suprema de abrirem a boca para acusar o governo Dilma de “incompetência” e Lula, um dos que mais lutaram para reinstalar a democracia brasileira, de “inconsequente”.

Se o general quiser falar de “incompetência” governamental, deveria falar do desastre econômico que os militares legaram ao deixarem o poder, em 1985. Quem viveu aquele período trágico da história nacional lembra da inflação galopante, do desemprego generalizado, dos baixíssimos indicadores sociais, da altíssima mortalidade infantil, da maior concentração de renda do mundo que aquela ditadura aterradora legou. Isso sem falar de uma dívida externa impagável, edificada ao longo dos vinte anos sombrios que se abateram sobre o país.

Em 1985, último ano da ditadura militar, a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPC) foi de 242,23% e a dívida externa, então considerada “impagável”, bateu em 105 bilhões de dólares. A ditadura começou a cair em 1983, quando cerca de 5 mil desempregados marcharam sobre o Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo. Desesperados com a penúria social, derrubaram a grade que circunda o Palácio.

Naquele ano, nasceu o movimento Diretas Já, quando milhões de brasileiros foram às ruas pedir a volta da democracia.

Essa juventude que o general Pimentel e outros mistificadores como ele ludibriam e arrastam para movimentos que pedem a volta daquela era de horrores não lembra, pois não viveu tudo aquilo. Mas qualquer brasileiro que não tenha nascido ontem sabe muito bem quanto este povo sofria quando os militares, após afundarem o país, largaram o abacaxi para José Sarney, o PMDB e o PFL descascarem.

E o general Pimentel vem acusar o homem que tirou dezenas de milhões da pobreza, distribuiu renda como nunca ocorreu no país e pagou a dívida externa – já que temos mais reservas cambiais do que dívida – que os militares legaram e que era considerada “impagável”? Será que este mundo está de cabeça para baixo?

E ainda fazendo ameaças, pois é disso que se trata quando o general filhote da ditadura lembra que o Brasil “só tem um exército”. Graças a Deus que só tem um, apesar de que os militares da ativa são, quase todos, inocentes dos crimes pretéritos dessa corporação. Afinal, apesar de os militares de hoje não serem culpados, se o Brasil tivesse tido mais de um exército (incluindo Marinha e Aeronáutica) talvez não tivesse sobrado nada de si.

O Brasil sabe muito bem o que os milicos já fizeram neste país, general Pimentel. Os jovens não têm memória, alguns velhos – ou velhacos – fingem amnésia, mas a história está registrada. Todas as atrocidades e todos os erros crassos de governança que vocês cometeram estão eternizados. O senhor pode enganar alguns tolos, pouco instruídos ou muito cínicos, mas o regime que o senhor exalta está condenado à lata de lixo de história.

Os trabalhadores não se deixarão intimidar, general Pimentel. E muito menos Lula. Vocês não vão tomar as ruas sozinhos, sem resistência pacífica e democrática, e nunca mais vão impedir ninguém de falar, como exorta a convocação dos que foram provocar e insultar trabalhadores diante da sede da Associação Brasileira de Imprensa. Conforme-se com a democracia, general. É inexorável. Aceite que doerá menos.

Tags: , , , ,

149 Comentário

  1. não tenho palavra para estes senhores, que guardam um clube de oficiais, com o dinheiro PUBLICO.
    Não são brasileiros, são pessoas desprovidas de sentimentos.
    É assim que eu os vejo.
    Já a milicada…estes são muito legais, um ano e tchau..

    • Velhacos de fraldão e babador. Covardes. Saudosos do tempo em que matavam e esfolavam. Sabujos do império USA. Sob ameaça de invasão do império USA que aportou navios de guerra nos mares do Brasil, na costa do Rio de Janeiro, se prontificaram os milicos brasileiros a fazer o serviço sujo, matar e torturar brasileiros. Traidores da pátria.

      • pois é amiga anac…
        Sabujos ou não dos EEUU eles ainda estão aí, deram “cria” e eu mesmo conheço alguns militares jovens, da reserva, que estão louquinhos para tirarem o uniforme do armário e “defender à bala” o BraZil dos vermelhos comunistas de Lula/Dilma/PT.

        É muito triste ver jovens de 30/35 anos pensando assim. Mas é a TRÁGICA realidade.

        :((

  2. Alguém notou o que está escrito na porta atrás do imbecil de pijamas da foto?

    Como é que essa gente tem a cara de pau de escrever “A casa da República” debaixo de “Clube militar”, depois de terem DESFEITO a república e a transformado em “reprivada” por duas décadas?

    Os safados fecham o Congresso, exilam políticos eleitos, acabam co ma democracia e depois se dizem “guardiões da República”?

    É muita desfaçatez dessa gente…

    • Conspiram contra a democracia, contra a vontade do povo a quem deveriam servir. Hoje não têm mais a desculpa do comunismo. Querem ressuscitar este cadáver já putrefeito para justificar suas traições. Nem a China é mais comunista. O capitalismo enfim encontrou sua alma gêmea, na China, o comunismo. Que mantém mão de obra barata e escrava para possibilitar lucros estratosféricos ao capital.

      Tão traidores da pátria que os milicos de pijama, fraldão e babador conspiram pelo retorno dos tucanos. FHC por muito pouco doou parte – base de alcântara -do território brasileiro, em verdadeira capitulação em época de paz, ao império USA para instalação de uma base militar estadunidense. Apoiar o retorno dos tucanos só mostra a sabujice dessa corja pé na cova. Seres indignos.

      Os termos da capitulação eram humilhantes. O Brasil perderia literalmente a soberania de uma área estratégica. Até hoje esses milicos foram incapazes de investigar seriamente a tragédia que matou militares e civis na Base de Alcântara, atrasando em décadas as pesquisas aeroespaciais. FROUXOS, sabem do envolvimento dos USA na sabotagem e se borraram nas calças.

      Gente, não pensem que são todos os militares traidores da pátria. Os falecidos generais Felicíssimo e Leônidas Cardoso, por acaso tio e pai do traíra fhc, foram patriotas, defenderam com a criação da PETROBRÁS. Defenderam o Brasil, ao contrario dessa corja.

    • Pierri, a denominação ”A Casa da República” é correta. A violação está na presença indigna de milicanalhas. Convém assinalar aos leitores o livro ”A esquerda Militar no Brasil”, do professor João Quartim de Moraes.
      Eis um trecho da entrevista que o professor concedeu ao historiador Augusto Buonicore, publicada no site http://www.vermelho.org.br/noticia/246882-1

      Buonicore: —- Uma das particularidades do comunismo no Brasil foi a forte participação de militantes e dirigentes provindos da oficialidade das Forças Armadas. A própria direção da Aliança Nacional Libertadora era composta por oficiais do Exército e da Marinha. A que se deve esse fenômeno?

      Quartim: —- Não havia militares no grupo fundador do PCB. Mas, até a intervenção sectária e obreirista do Secretariado sul-americano do Komintern, houve apoio aos levantes tenentistas. Esta posição está claramente sustentada em Agrarismo e industrialismo de Octavio Brandão (obra pioneira recentemente relançada pela editora Anita Garibaldi), sem esquecer de que Astrojildo Pereira foi visitar Luiz Carlos Prestes em seu exílio boliviano para lhe expor e discutir os princípios do comunismo. Praticamente toda a ala esquerda do movimento tenentista convergiu para o comunismo seguindo a mesma referência que a tinha levado a não aderir, em 1930, ao dispositivo armado da Aliança Liberal. Esta referência tinha um nome glorioso, o Cavaleiro da Esperança.

      Os militares também tiveram um papel importante – se não central – na campanha nacionalista ocorrida na década de 1950. A Campanha do Petróleo é Nosso! foi praticamente comandada por oficiais. O que levou a ala nacionalista, que chegou a ter o ministro da Guerra e a direção do Clube Militar, a gradualmente perder espaço dentro das Forças Armadas? Havia outro cenário possível?

      Entre 1946 e 1964 houve duas conjunturas em que a “ala nacionalista” ocupou posições decisivas no Exército e na política brasileira: em 1950-1952 e em 1961-1964.

      Em 1950, a chapa nacionalista, encabeçada pelos generais Estillac Leal e Horta Barbosa, venceu por ampla maioria as eleições para a direção do Clube Militar. Mais do que meros nacionalistas, os oficiais que a integravam eram também anti-imperialistas. Além da campanha O Petróleo é Nosso!, tiveram também papel importante, ao lado do PCB (do qual alguns faziam parte), na luta para impedir que soldados brasileiros servissem de tropa auxiliar na invasão estadunidense da Coreia, decidida pelo presidente Truman (o mesmo das duas bombas atômicas). Nelson Werneck Sodré, que a integrava e já era considerado, não sem razão, o principal teórico da esquerda militar, assumiu a direção do Departamento Cultural do Clube, cuja revista tornou-se a tribuna dos oficiais empenhados a fundo na batalha pelo desenvolvimento nacional, por uma política externa independente e por reformas sociais avançadas. A direita militar, exacerbada pelos ódios da “guerra fria”, logo se articulou numa “Cruzada Democrática” para aniquilar esse perigoso foco subversivo, que ousava contestar a subordinação do Brasil ao “colosso do Norte” (fórmula reverencial dos deslumbrados com o poderio do dólar e do Pentágono). Com o apoio dos colossos estadunidenses, logrou não somente derrotar a ala nacionalista do Exército, mas também acuar Getúlio ao suicídio.

      Na História militar do Brasil Sodré relata as perseguições então desatadas, que só seriam suplantadas pelo expurgo promovido pelos golpistas vitoriosos de 1964 contra seus companheiros de farda fiéis à legalidade constitucional. Interrompida em 1955, quando o general Henrique Lott desarticulou o dispositivo golpista da UDN contra a posse de Juscelino Kubitschek, a perseguição recrudesceu em 1960, com a vitória de Jânio Quadros sobre o general Lott, candidato nacionalista. Entrementes, sua notável e fecunda atuação no Instituto Superior de Estudos Brasileiros (ISEB), tornara-o um dos intelectuais mais conhecidos e respeitados do país. Mas para poder prosseguir seu trabalho teórico-crítico, foi constrangido a solicitar transferência para a reserva. […]

      • Desculpa, mas não me convenceu.

        As FAs agiram em conjunto CONTRA a República por duas décadas.

        Perderam qualquer direito moral a usar o epíteto. Se um dia o clube militar já foi a “casa da República”, se havia militares que não aceitavam o que foi feito, não me interessa nem um pouco, pois evidentemente não eram a maioria.

        A maioria das FAs apoiaram o estupro da República. Aplaudiram e incentivaram. E isso contra o mandado constitucional, contra a sua própria razão de existir, contra toda a lógica e apenas a favor de seus interesses políticos e financeiros e seus pequenos ódios e paranoias.

        NUNCA mais poderão usar o epíteto. Aliás, deveriam ter VERGONHA na cara de fazê-lo, já que além de nunca terem admitido o erro e não terem pedido desculpas pelo que fizeram, ainda até hoje defendem e comemoram o estupro.

        Que me desculpem os bons militares, mas as FAs são definidas pela maioria, e está é caracterizada pelos seus atos. Em outras palavras, não vou definir as FAs e o clubinho do pijama pelas exceções, mas pela regra.

        Que se arrependam e peçam perdão primeiro. É o mínimo que alguém que diz honrar a República ou o próprio posto ou as próprias FAs deveria fazer.

  3. O ASPECTO DESTE PARANOICO ESTÁ MAIS PARA MÚMIA E MORCEGO. GAGÁ E RETARDADO. ACHA, PORQUE FOI MILITAR, ESTAR ACIMA DE TODOS. VIVEMOS NUMA DEMOCRACIA E MILITARES TÊM DE RESPEITAR A NOSSA VONTADE E ESCOLHA…

  4. Eu completaria o seguinte: que vergonha para um militar, quando a Petrobras precisa de brasileiros que a defendem, cumpre o papel do Departamento de Estado dos EUA. Aliás, foi o que fizeram estes “ditos brasileiros” ao invés de defenderem o país, a democracia, e seu povo, se prestaram a interesses de outras nações. Hoje fazem o mesmo. Se prestam a vilipendiar a maior empresa nacional e orgulho de nosso povo. Este é o tipo de milico que deveria envergonhar militares nacionalistas.

  5. Me chamou a atenção o nome do policial que abusava da Rose .

    João Carlos Tralli. Será que o trânsito fácil no meio policial vem daí?

  6. Favor desconsiderar o comentário…

  7. Edu, está ocorrendo uma total inversão de valores no Brasil, “tudo que é ruim é bom” é o lema deles. Quando isto vai acabar? Está muito difícil aguentar o que estão fazendo com o nosso país.

  8. VIETNAM: UM GRANDE POVO, UM GRANDE EXÉRCITO!

    Um exército de verdade é aquele que defende seu povo, o país, a nação.
    A história mostra o quanto o exército brasileiro fez o contrário: Canudos pra mim é um grande exemplo de subserviência as elites lacaias e aos poderosos de fora.
    Em 64 combateram verdadeiros patriotas que só queriam avanços para o país, sua gente, seu povo… fantoches, marionetes a serviço do Tio Sam… Não compreenderam que atrasaram o país na sua necessidade de igualdade, justiça e fraternidade, a construção de uma grande nação pra todos.

    Abraços a todos com amor e carinho, acreditando sempre num Brasil justo.

  9. Texto necessário, Edu.

  10. Os filhotes de ditadores opressores e torturadores estão agindo nesse país através da mídia golpista, membros da policia federal de Juízes, políticos golpistas corruptos e traidores da pátria como FHC, Cerra e seus comparsas, que por um punhado de moedas não se importam em vender o país. Os milicos que torturavam física e psicologicamente deixaram suas crias que espalham o ódio a discórdia o preconceito social e racial

  11. :

    milicus (& Cia), go home (Disneylandia, bananas de pijama) ! ! ! ! *************

    **** ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥
    **** ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥
    ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥ ****
    ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥ ****

    ************* Abaixo o PIG brasileiro — Partido da Imprensa Golpista no Brasil, na feliz definição do deputado Fernando Ferro; pig que é a míRdia que se acredita dona de mandato divino para governar.

    ************* Lei de Mídias Já!!!! **** … “Com o tempo, uma imprensa [mídia] cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma” *** * Joseph Pulitzer. **** … … “Se você não for cuidadoso(a), os jornais [mídias] farão você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas, e amar as pessoas que estão oprimindo” *** * Malcolm X. … … … Ley de Medios Já ! ! ! . . . … … … …

    ************* “O propósito da mídia não é de informar o que acontece, mas sim de moldar a opinião pública de acordo com a vontade do poder corporativo dominante.”. Noam Chomsky.

    ************* Poemas engajados de Cláudio Carvalho Fernandes (anarcoexistencialismo) :

    **** Poema “Desalienando a ma$$ificaçã0 Coisificante” /

    É melhor /
    ser um, mesmo que zero, à esquerda /
    do que, títere-palhaço, a penas só faz-ser número$ à direita

    **** Poema “Bistância” /

    Tele Visão /
    Tele Vazão /
    Tele Vazio

    .
    **** Poema “Cem Rimas” /
    (para o PT e o PSTU) /

    A vida passa de graça /
    E fica ainda mais rica /
    Nos olhos de esperança /
    Que às mãos multiplicam

    .
    **** Poema “Clic” /

    A luz /
    Assombra /
    As sombras

    **** “Poema Z” /

    Penso /
    Logo(S) /
    Rexisto
    .

    :

    .:.
    ****

  12. Fora de Pauta

    Edu, Nassif está na Argentina e veja o que ele nos mandou

    Argentina, um Brasil mais radicalizado
    sab, 28/02/2015 – 19:11
    Luis Nassif

    Visto da Argentina, o Brasil é azul. Um dos bordões permanentes dos grupos de mídia argentinos é o de apresentar o Brasil como um modelo a ser seguido pelo governo Cristina Kirchner. Brasil e Chile, aliás, com sua política cambial flexível, em contraposição ao controle do dólar na Argentina.

    Mudam as referências, não o padrão de atuação da mídia latino-americana.

    Conversando com alguns kirchneristas de Buenos Aires, percebe-se muitos pontos similares ao Brasil, com alguns agravantes.

    Há um exercício permanente da mídia em depreciar respectivamente seu próprio país. Perto do Clarin, a rede Globo é uma emissora moderada. O grupo controla mais de 600 empresas de comunicação. Mais que isso, mantém controle férreo sobre os jornais regionais. Permanece dono da única fábrica de papel jornal do país – expropriada de um grupo familiar durante a ditadura – e a maior agência de notícias nacional. Para ter acesso ao papel e às notícias, os jornais assinam contratos obrigando-se a colocar na primeira página as matérias diárias selecionadas pelo Clarin.

    Os avanços da Ley dos Medios foram contidos por medidas judiciais recorrentes. Assim como o PSDB tem Gilmar Mendes para o que der e vier, o Clarin tem seu próprio Ministro na Suprema Corte, Carlos Fayat: já tem 97 anos e não há força na Justiça ou no governo que o faça se aposentar.

    São idênticas as queixas sobre a manipulação das notícias. Diariamente são publicadas manchetes com escândalos pequenos, médios, factoides ou ficções. Segundo Maira, nossa blogueira em Buenos Aires, os colunistas e editorialistas são toscos, grosseiros. Mas ela não acredita que chegariam ao ponto de um diretor propondo impeachment de um presidente, como ocorreu com a Globo recentemente.

    O auge é a tentativa atual de incriminar a presidente na morte do promotor de Justiça.

    Na economia, há problemas de inflação e de câmbio, sim – admitem os kirchenistas- , mas não existe uma economia deteriorada. Os hotéis e bares estão lotados, mostrando que não houve erosão do poder de compra dos argentinos. No entanto, o Clarin e seu sócio La Nacion – o segundo maior jornal do país – esmeram-se em notícias negativas diárias, escondendo qualquer ponto positivo do governo ou do país.

    Até o maior personagem argentino – o Papa – é censurado quando ousa alguma palavra simpática ao governo ou positiva em relação ao país.

    Nas emissoras de televisão, os trogloditas são de causar inveja nos nossos pittbulls. Frequentemente divulgam endereços de personalidades simpáticas a Cristina – de jornalistas a intelectuais e artistas – para expô-los à fúria pública. Nas redes sociais e nas ruas de Buenos Aires há uma fúria similar a que se vê, por exemplo, em São Paulo.

    Há diferenças em relação ao Brasil. Uma delas é a mão de ferro de Cristina Kirschner. Mais do que o marido, ela logrou uma ampla influência sobre parte do eleitorado. Calcula-se que controle 35% do eleitorado argentino, com capacidade de transferir os votos para seus candidatos. Dias atrás, a oposição reuniu 400 mil pessoas nas ruas contra Cristina. Estima-se que nas próximas semanas ela conseguirá colocar outro tanto. E, nas eleições presidenciais, os 35% de apoio parecem inabaláveis principalmente porque, conversando com kirchenistas ou cidadãos comuns, percebe-se que existe um amplo vácuo na oposição. Assim como no Brasil, escudou-se nas bandeiras anticorrupção, na campanha diuturna de escandalização pela mídia, sem conseguir apresentar propostas alternativas.

    Há um ponto em comum entre o kirchenismo e o lulismo. Ali, no restaurante do Museu de Evita, depois de discorrer sobre a Argentina, Cristina e Nestor Kirchner, latinoamericanismo e outros temas da esquerda do continente, o militante começa a falar de Lula… E escorrem lágrimas. Explica, meio sem graça, que é assim mesmo: que cada vez que fala de Lula, não consegue conter as lágrimas.

    • Efeito smirnoff.

      A Argentina é o Brasil de amanhã.

      O artigo é um banho de água fira pra quem acha que a lei da mídia vai mudar muita coisa. Ela é importante, mas não é solução. É apenas um pequeno remédio contra um dos sintomas.

      A solução mesmo vai ter que vir da gente, e de baixo pra cima, com a criação de uma imprensa de verdade.

      • … Se houvesse Justiça. Justiça, plena, faz mto já teria ocorrido intervenção, por exemplo, no jornaleco das “organizações, mafiosa e terrorista, grobu”. O q se vê nas primeiras páginas desse pasquim é um atentado às Instituições, moral e ordem pública; e cabe, mto bem botar mta gente dessa organização na cadeia e processá-los; pq eles usam uma concessão (Constitucional), pra subverter a ordem instituída.
        Então, Pierri, nos faltam as Leis Complementares ao estabelecido pela Constituição, cidadã, do Dr Ulisses Guimarães. Nos faltam, o detalhamento necessário q o Legislativo não se digna elaborar, como é de sua obrigação. Fica claro, pois, q nem o Poder Judicial, nem o Legislativo se dignam a fazer cumprir a Constituição… E, realmente, eu não compreendo q lei seria, essa, q faria os mafiosos – da mídia, maldita, tomar o rumo, mostrado na Constituição, cidadã, do Dr Ulisses.
        As coisas não são feitas como deveriam ser… O Clube Militar, por exemplo, não é usado para os objetivos para os quais foi criado. Pelo q se vê, lá se realizam reuniões tratando de matérias “jornalísticas”, subversivas. E são elaboradas “declarações”, públicas, com intenções políticas, repassadas à tal mídia, oligopolizada… E o clube não existe pra isso; e esse comportamento tem um cunho, terrorista; não passando de um atentado à ordem pública, às Instituições. Cara, nos últimos 13 anos, o Clube Militar tem produzido, nos vários momentos críticos da República, de sua vida política, um bestiários ofensivo às Autoridades Constituídas e num formato incrivelmente semelhante àquele estampado na imprensa, nacional e estrangeira.
        Resumindo: não nos faltam leis; o q falta é q a Justiça funcione, no momento devido e em conformidade. Falta, tbm, q o Legislativo faça seu trabalhindo de casa, elaborando as leis complementares, necessárias, referentes à matéria, ai, estabelecidas em nossa Constituição, faz 27 anos… Agora, no q concerne ao Clube Militar, convenhamos, ele precisa ser fechado; pq não está cumprindo com as finalidades a q se destina; pq não passa de um “departamento” da embaixada dos EEUU e uma extensão do tal do Pentágono.
        Infelizmente.

  13. Um animal deste ainda tem muitos adebtos no Brasil atual, ver o coso do Bolssonaro que se elegi com muitos votos no Rio de Janeiro.
    É uma pena que estes monstros não sofreram, e nem vão sofrer nenhuma punição exemplar, para que no futuro não volta a acontecer. E tem gente que comunga com esta excrescência humana.

  14. Maravilha! ! ! Rose Nogueira. Nós, da minha família, fomos testemunhas de todas as atrocidades desses generais. Meu irmão foi preso. meu cunhado foi destituído da Presidência da Câmara de vereadores e preso, minha sobrinha. que morava em Belo Horizonte, foi presa e o marido também. Invadiram a casa dela, pegaram todos os seus livros, jogaram na rua e puseram fogo para amedrontar as pessoas que passavam, e muito mais. Você já falou tudo o que aconteceu,e eu, só para completar o testemunho.

  15. Esse General Pimentel por sua avançada idade deveria abrir os olhos, pois seu dia está próximo, se não aproveitar enquanto é vivo se arrepender dos crimes cometidos, irá pagar três vezes mais no além túmulo, e ficará nas trevas por muito tempo e a dor que sentirá, o General não faz ideia será uma dor que parecerá eterno, se arrependa General, enquanto é tempo.

  16. A formação deveria ser conduzida para fazer homens com sentimento de liberdade e não ser atrelados a política do departamento de defesa dos EEUU.

  17. Eduardo, além dos Blogs Sujos, Blogs Pagos, Fernando Rodrigues hoje está criando uma nova categoria:
    Os leitores a soldo.

  18. Escrevo de novo neste post para lhe contar algo incomum acontecido dia 27. Numa fase de conspiração declarada tudo é possível. Antigamente não pensaria nisso.

    Dia 24 compramos, via internet, remédios na “u”ltrafarma. No mesmo dia confirmaram o pagamento e o imediato envio. Ocorre que no dia 27 ( 6ª) recebemos nova confirmação dizendo que o pedido que tínhamos feito dia “27” estava a caminho… Como assim, “pedido feito dia 27″, cara pálida? Atrasos ocorrem e tem alguma justificativa, mas dizer o quê não fizemos… Nunca! Como é a rede mais barata de remédios sempre compramos com eles. Achando que havia algo para nos indispor contra os bloqueios nas estradas e sub-liminarmente com o Governo, ligamos para eles e cancelamos o pedido. Prejuízo financeiro é o toca essa corja. Compraremos os remédios 30, 40% mais caro mesmo aqui em Florianópolis, (terra querida da direita traidora).
    Não lembro por qual partido o dono da “u”ltrafarma disputou, mas sei que não foi pela Esquerda.
    Eu estou numa fase que ir prá cima de tudo e de todos. Especialmente das famílias de parentes que eram quase miseráveis nos anos 1950, 60 e 70 e que somente agora melhoraram de vida, mas não reconhecem os benefícios que receberam. Caso de aposentadorias e salários dos filhos e netos. Por conta disso deixei o feicebuc.
    Abraço ao respeitável lutador Eduardo Guimarães.

  19. :
    Mais um outro acróstico para a defenestradora de tucanus & Cia:

    Duas vezes PresidentA do Brasil
    Imagem do bem em forma de mulher
    Lutadora de coração valente e gentil
    Mãe dos brasileiros de amor e fé
    A protetora do nosso povo civil.

    * * * * * * * * * * * * * Autor: Cláudio Carvalho Fernandes (anarcoexistencialismo)

    **** ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥
    **** ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥
    ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥ ****
    ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥ ****

    ************* Abaixo o PIG brasileiro — Partido da Imprensa Golpista no Brasil, na feliz definição do deputado Fernando Ferro; pig que é a míRdia que se acredita dona de mandato divino para governar.

    Lei de Mídias Já!!!! **** … “Com o tempo, uma imprensa [mídia] cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma” *** * Joseph Pulitzer. **** … … “Se você não for cuidadoso(a), os jornais [mídias] farão você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas, e amar as pessoas que estão oprimindo” *** * Malcolm X. … … … Ley de Medios Já ! ! ! . . . … … … …

    “O propósito da mídia não é de informar o que acontece, mas sim de moldar a opinião pública de acordo com a vontade do poder corporativo dominante.”. Noam Chomsky.

    Poemas engajados de Cláudio Carvalho Fernandes (anarcoexistencialismo):
    Poema “Desalienando a ma$$ificaçã0 Coisificante” / É melhor / ser um, mesmo que zero, à esquerda / do que, títere-palhaço, a penas só faz-ser número$ à direita **** Poema “Bistância” / Tele Visão / Tele Vazão / Tele Vazio **** Poema “Cem Rimas” / (para o PT e o PSTU) / A vida passa de graça / E fica ainda mais rica / Nos olhos de esperança / Que às mãos multiplicam **** Poema “Clic” / A luz / Assombra / As sombras **** “Poema Z” / Penso / Logo(S) / Rexisto ****

  20. Eduardo, me desculpe pelo fora de pauta, mas veja essa entrevista do Bresser. É boa.

    Ele faz uma análise racional e ampla da conjuntura macro-política do Brasil. Apesar de eu ter uma ou outra diferença de visão com ele, não dá para negar que é uma contribuição de um cidadão brasileiro preocupado com a melhoria do seu país. Uma postura digna e construtiva, sem a histeria que tem caracterizado a análise de alguns “analistas”. Vale a pena ler. Veja o link abaixo, com a entrevista completa:

    http://www1.folha.uol.com.br/poder/2015/03/1596370-ricos-nutrem-odio-ao-pt-diz-ex-ministro.shtml

  21. Essa publicação do Eduardo Guimarães lava a alma de todos nós que sofremos alguma perda pela ditadura militar de 64.

    É duro ouvir ou ler manifestações como a desse general hipócrita, cafajeste, pilantra.

    Meu pai foi perseguido covardemente pelos milicos até ser afastado da universidade onde era professor há dezesseis anos, e tudo porque não se vergou aos idiotas, tendo sido acusado de subversivo e “distribuidor dos livros de Brizola”, acusação que lhe obrigou a se defender na Auditoria Militar, apesar de toda a estupidez de uma acusação sem pé e nem cabeça como a que lhe fizeram.

    A ditadura militar no Brasil maltratou e humilhou muita gente, e ninguém sabe – ainda – tudo de perverso que os milicos impuseram aos brasileiros durante duas décadas e sempre lastreados na mentira e na tergiversação.

    Canalhas! É a menos grave definição que essa gente merece.

  22. Dá-lhe Edu!!!!
    Toma o que tu querias General, podias dormir sem essa. KKKKKKKKKKKKKKKK

  23. esses caranem sempre dizem a verdade…por isso nunca mentem. Vai entender….t fd.

  24. Hoje vi trechoe de um documentário “Em busca de Iara” sobre os movimentos de resistência à ditadura que Lamarca e Iara participaram. Dá uma idéia de como o general Pimentel e seus comandados tratavam os que lutavam contra ” aquilo que estava” como diria um nosso ilustre.

  25. Esqueci de dizer o canal: canal Brasil em HD (canal 650 na Net)

  26. Eu gostaria de ver um Ex-General como esse do clube do bolinha, estar esperando seu Pai no portão de casa e a Policia chegar antes para levá-lo preso, só porque tinha outra cidadania.
    Gostaria de ver o que esse crápula sentiria ao passar noites e noites no portão de casa, esperando por seu Pai.
    Agora, chamar uma pessoa dessa de General, é uma infâmia.
    Foi General, não é mais.
    Agora é um simples mortal.

  27. Belo artigo e brilhante análise de conjuntura política em nossos dias. Parabéns, mais uma vez, Dudu.

  28. GOSTARIA DE DIZER A ESSE GENERAL DA RESERVA QUE O CLUBE MILITAR ESTÁ MAIS PARA O CLUBE DA VOVOZINHA DO QUE PARA OUTRA COISA….ACORDA GENERAL OS TEMPOS SÃO OUTROS…..DEUS NOS LIVRE DE MILICO NO PODER…..TEMPOS DIFÍCEIS AQUELES………INFLAÇÃO GALOPANTE …….DÍVIDA EXTERNA ENORME……DESEMPREGO LÁ NAS ALTURAS….MAIOR CONCENTRAÇÃO DE RENDA DO PLANETA…..ATROCIDADES -MORTES-DESAPARECIMENTOS E TORTURA…..E O SENHOR COM TODO ESSE LEGADO NEGATIVO AINDA TEM A CARA DE PAU DE VIR COM AMEAÇAS……FRANCAMENTE, GENERAL VOCÊ É UM PASPALHÃO, FANFARRÃO……SEM FALAR DA CORRUPÇÃO SUAS EMPURRADA PARA DEBAIXO DO TEPETE……E A FALTA DE LIBERDADE???? GENERAL, É MELHOR USAR PIJAMAS E REUNIR PARA JOGAR CARTAS-XADREZ E DAMA NESSE CLUBE MANTIDO PELO COFRES PÚBLICOS……E NADA MAIS…….

  29. O Regime Militar foi ruim somente para bandidos e ladrões que hj estão no poder. Que volte o REgime Militar, mas que se faça igual fez Pinochet!

Trackbacks

  1. O Brasil sabe o que os milicos fizeram, general Pimentel | Blog da Cidadania | O LADO ESCURO DA LUA
  2. O Brasil sabe o que os milicos fizeram, general Pimentel | Santa Luzia Empresas | Guia comercial da Cidade

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.