Maioria rejeita impeachment de Dilma Rousseff

dilma

 

A recente pesquisa Datafolha, divulgada no início do mês, atiçou delírios golpistas da mídia e da oposição ao mostrar queda pronunciada da aprovação a Dilma Rousseff. Apesar dos números negativos para a presidente, porém, essa pesquisa vem levando os derrotados (assumidos e enrustidos) na eleição presidencial do ano passado a cometerem vários erros de avaliação.

Para entender a questão, há que lembrar que o assunto impeachment de Dilma Rousseff começou a ser discutido na mídia enquanto as urnas ainda estavam sendo apuradas no dia 26 de outubro do ano passado; na Globo News, por exemplo, o colunista de O Globo Merval Pereira já cogitava depor uma presidente que as projeções já davam como reeleita. A jornalista Renata Lo Prete teve que lembrá-lo de que a vitória dela era indiscutível.

 

Pode-se dizer que praticamente não houve semana, desde a reeleição da presidente da República, em que não se tenha falado ou escrito na grande mídia sobre seu impeachment. Com a divulgação da pesquisa Datafolha sobre sua queda estrondosa de popularidade em janeiro (de 42% de bom e ótimo em dezembro para 23% no início deste mês), o golpismo passou a considerar que isso significaria sinal verde da população para o impeachment.

O historiador tucano Marco Antonio Villa chegou a dizer, na rádio Jovem Pan, que a pesquisa mostraria que a população quer a derrubada da presidente.

 

Parece ou não um camelô vendendo alguma bugiganga? Contudo, essa história de que a população apoia o impeachment saiu da cabeça dele. Não há elementos para tal afirmação.

Senão, vejamos: com tanta discussão sobre impeachment iniciada imediatamente após a presidente se reeleger, em nenhum momento foi feita uma pesquisa de opinião sobre o que os brasileiros pensam de ser retirado o mandato que deram pela segunda vez a ela.

Mídia e oposição também se enganam quanto à rejeição a Dilma detectada pela pesquisa Datafolha no início deste mês. Se em dezembro ela tinha 42% de bom e ótimo, no início de fevereiro teve 23%. Ok, porém esses 19 pontos percentuais que ela perdeu em sua popularidade por certo saíram de um setor da sociedade que votou nela.

Ainda que mal pergunte: alguém consultou os brasileiros que votaram ou não em Dilma sobre se aceitam que seu mandato popular seja retirado? Com toda essa discussão sobre o impeachment, por que, até aqui, nenhum instituto de pesquisa sondou a opinião pública sobre o impeachment?

Silêncio…

Mas será que nenhuma pesquisa sondou mesmo a opinião popular sobre o impedimento da presidente? Apesar de os institutos de pesquisa não registrarem a pergunta, o que impediria os pesquisadores de campo de fazê-la sem registrar no formulário oficial?

Sabe-se que só pesquisas registradas podem ser divulgadas, mas se os institutos de pesquisa detectassem informalmente apoio explícito da sociedade ao impeachment de Dilma, uma outra pesquisa seria feita em seguida incluindo esse tema no formulário oficial. E como fica difícil acreditar que ninguém tenha pesquisado essa questão que vem sendo tão discutida, o que se pode inferir é que mesmo quem passou a considerar o governo Dilma ruim ou péssimo (44%, segundo o Datafolha) nem por isso aceita que seu mandato seja retirado.

Os tucanos sabem disso, a mídia sabe disso, Merval Pereira ou Reinaldo Azevedo sabem disso, o PT sabe disso e a própria presidente da República sabe que os que votaram nela e agora mudaram de opinião, nem por isso aceitam que seja derrubada.

E não é só. A maioria de 54% dos eleitores brasileiros votou contra o PSDB. Apesar do ânimo da oposição midiática com a reprovação que parte desse eleitorado passou a fazer à presidente, quem garante que essa parte da sociedade que mudou de opinião quer trocar Dilma por Aécio ou por qualquer outro tucano, ou mesmo por Marina Silva?

Em primeiro lugar, apesar de não haver dados científicos, é lícito supor que esses 44% que (segundo o Datafolha) passaram a rejeitar Dilma sejam compostos, em boa parte, por setores de esquerda que rejeitam muito mais o PSDB e que votaram em Dilma justamente para evitar a volta dos tucanos ao poder.

Um bom indicativo disso reside em declaração recente da última candidata pelo PSOL a presidente, Luciana Genro. A filha do ex-governador petista Tarso Genro é uma das críticas mais ferozes do PT, mas, assim mesmo, há poucos dias repudiou com veemência a tese de derrubar a presidente constitucional do país via impeachment.

Ou seja, a rejeição ao impeachment pode ser maior do que a votação que Dilma teve em 26 de outubro, já que até quem não votou nela rejeita sua deposição.

Com a profunda indisposição de boa parte da sociedade com o governo Dilma e com o PT, não se pode descartar a possibilidade de, a qualquer momento, haver apoio popular ao impeachment, mas, até aqui, a omissão dos institutos de pesquisa em consultarem a sociedade sobre impeachment sugere que consultas informais foram feitas e não deram o resultado esperado.

Quanto à aparente certeza da direita de que o seu novo “golden boy”, Aécio Neves, ou qualquer outro tucano se beneficia eleitoralmente da rejeição de Dilma, é discutível. Com uma nova eleição em caso de impedimento da presidente da República, o risco que a direita corre é que os 54% que rejeitaram o PSDB corram para outra candidatura, talvez até mais à esquerda.

Como estamos no campo das inferências, dizer que a maioria rejeita o impeachment de Dilma é tão válido quanto dizer que apoia. Aliás, é mais válido, já que não há explicação para essa pergunta ainda não ter sido feita aos eleitores apesar de a mídia e a oposição não falarem de outra coisa desde 26 de outubro do ano passado.

Tags: ,

126 Comentário

  1. Eduardo, Ricardo Kotscho está nos assustando.
    Em 2009 “previu com Montenegro a eleição de Serra em 2010.
    Em 2014 chegou a dizer que Aécio estava eleito.
    Hoje diz que o Governo Dilma “acabou”.

  2. Eduardo quem quer o golpe contra Dilma nao é o povo, sao os baroes da midia que nao aceitou e nao engoliu a derrota poderosa que tomou, e certa oposição no judiciário, que tenta arrebentar a economia para causar desconforto na populaçao e assim vira-la contra Dilma.
    O PMDB faz parte de todo o projeto de governo nesses 12 anos com o PT.
    Ele nao quer impeachment, nao quer golpe, mancharia sua biografia de luta e sua reputaçao democratica, ficaria sendo visto como golpista pela população, caso aceitasse o golpe.

    E nós temos que travar a luta da comunicaçao nas redes socias nas trincheiras dos golpistas, dos reaças , dos analfabetos politicos, dos manipulados por mentiras , enganados e ignorantes.

    Vá no facebook e pesquise por grupos e coloque:

    – Dilma

    -Impeachment

    – PT

    Voces vao encontras varios grupos espalhando esse odio ao governo, ao pt, e querendo empeachment, querendo a volta dos militares.

    Entre lá e comente, responda cada um, rebata as mentiras, entre no perfil de cada um deixe sua mensagem, vamos levar a luz e iluminar as trevas do desconhecimento e da ignorancia.
    Vamos la compartilhar os blogs, muita gente nao conhece e por isso assistem e acreditam nas mentiras do PIG.

    É um dever, uma missao. Vamos destruir o PIG assim, falando diretamente com cada pessoa, convence-las a conhecerem os blogs.

    • A vocês que defendem o Governo do PT! Eu só tenho a lamentar por mim mesmo… Meu sofrimento que não tenho nada a ver com isso, e sou obrigado a trabalhar pra pagar corrupção do PT.
      O que nós queremos, é uma guerra civil para dividir o Brasil, assim como teve na Coréia, e colocar o PT para governar essa cambada de Idiotas Ignorantes… Resumindo: Adicione os pontos positivos do PT e Diminua pelos negativos e me envie por Email…

  3. As mentiras e verdades sobre o aumento da Gasolina!
    Veja os dados para entender:

    http://4.bp.blogspot.com/-mY0wgqBLjTY/VMfiK4plRRI/AAAAAAAAOkU/VKyZw9T3j0M/s1600/gosolina_2002-12.png

    Durante os governos Lula e Dilma, o preço da gasolina subiu bem abaixo da inflação.

    Corrigindo pela inflação o preço médio pago na bomba nos postos do Brasil em dezembro de 2002, fim do governo tucano de FHC, corresponde ao valor de R$ 4,07 o litro.

    Os dados são apurados na pesquisa de preços feita pela ANP (Agência Nacional do Petróleo) e corrigidos pelo IPC-A (IBGE). O preço é a média cobrada em milhares de postos de todo Brasil, lembrando que uns cobram mais e outros menos.

    No fim do governo Lula, em dezembro de 2010, o preço da gasolina na bomba, em dinheiro de hoje, corrigido pela inflação, corresponde a R$ 3,33, bem abaixo do padrão tucano.

    No fim do primeiro governo Dilma, em dezembro de 2014, o preço médio estava mais baixo ainda, ficando em R$ 3,03.

    Em fevereiro entrará em vigor um acréscimo de impostos de R$ 0,22 sobre a gasolina. Mesmo que os postos repassem integralmente este valor para o preço final (nem todos repassarão tudo), o preço médio ficará em cerca de R$ 3,25, ligeiramente menor do que o preço no fim do governo Lula, e bem abaixo do preço tucano de 2002.

    No momento em que precisou adotar medidas anticíclicas e manter a inflação dentro da meta, Dilma chegou a zerar a CIDE (espécie de imposto regulador sobre o preço da gasolina), que agora está sendo reposta porque em 2014 a arrecadação ficou abaixo do esperado, por diversos fatores externos ao governo, como o terrorismo econômico praticado pelo PIG (Partido da Imprensa Golpista) e por especuladores, com a consequente retração de investimentos por empresários em ano eleitoral, mesmo com as desonerações, incentivos e alguns subsídios à produção.

    Além disso, a volta da CIDE ajuda a resolver outros problemas importantes mais à frente. No curto prazo, neste ano de 2015, contribui para a queda dos juros até o final do ano, ao contribuir para o superavit primário. Também torna o preço do álcool mais competitivo com o da gasolina. Mais adiante, a arrecadação da CIDE pode ser usada para investimentos no transporte público, como proposto pelo prefeito de São Paulo, Fernando Haddad.

    Vamos ser críticos, sim, mas vamos ser justos ao avaliar as medidas como elas realmente são, e avaliar quando são necessárias e até imprescindíveis ou quando são apenas questão de escolha política.

    Ninguém gosta de aumento na gasolina, mas este não faz parte de nenhum “saco de maldades” como diz o PIG.

    http://3.bp.blogspot.com/-Jpi8cYT2xMw/VMfiLGREobI/AAAAAAAAOkY/x3Uii6o39WQ/s1600/gosolina_2010-12.png

  4. FHC e o Combate a Corrupção no Brasil

    Para entender melhor a hipocrisia sobre a corrupção e a pobreza no Brasil.

    (http://www.portalmetropole.com/2015/02/vox-populi-fhc-foi-o-governo-mais.html)

    O ex. presidente Fernando Henrique Cardoso (FHC) foi tão preocupado com a corrupção que ocorria no Brasil na sua época (1995-1998 / 1999-2001) que criou a Corregedoria Geral da União (CGU), hoje controladoria Geral da União, reestruturada no governo LULA. A CGU, órgão do governo Federal que fiscaliza e supervisiona todas as contas do poder executivo com municípios e estados, foi criada e implantada em 2001 (FHC). Ocorre que a CGU sequer funcionou no governo FHC, por estar no final do seu segundo mantado, ou seja, o governante criou uma instituição muito importante para o país no final do seu última mandato de 8 anos.

    O FHC criou a CGU, e não fez funcionar, ou seja, fez como muitos governantes fazem, ou seja, criou uma instituição Federal, fez marketing forte sobre ela, divulgaram em todos os canais de TVs dizendo que estavam combatendo a corrupção.

    O FHC não se preocupou em estruturar a Política Federal, muito menos fez a Polícia Federal trabalhar em conjunto com o Ministério Público Federal, o que complicou ainda mais o funcionamento da CGU. Dá para acreditar que criaram a CGU para funcionar?

    O ex. presidente Lula entrou em 2003, reestruturou a Polícia Federal, fez o Ministério Público Federal trabalhar em conjunto com a polícia Federal e fez funcionar a Corregedoria Geral da União. Detalhe, o ex. presidente Lula reestruturou e fez tudo isso funcionar já no seu primeiro ano de mandato (2003). Qual governo afinal estava preocupado com o combate a corrupção no Brasil?

    O ex. presidente Lula melhorou a Corregedoria Geral da União, (criou o sistema de sorteios para escolher quais os municípios e estados investigaria), aumentou o número de funcionários, e acabou com o uso político da instituição na época, dando poder e status de ministério a corregedoria, depois Controladoria Geral da União.

    A corrupção no Brasil cresceu muito no período do governo do FHC, não investigavam nada, a Política Federal era partidária e o Ministério Público Federal não se encorajava a apurar, pois, os desembargadores, procuradores e juízes eram ameaçados por traficantes e bandidos do colarinho branco, que quando presos, logo eram soltos.

    Havia na república do governo FHC, e que corria direto nos bastidores do poder, os bilhetinhos enviados pelo Sen. Antônio Carlos Magalhães (ACM), através de seus assessores, para a secretária da Corregedoria, senhora Anadyr Mendonça. Diante da pressão política que ocorria por debaixo dos panos no governo FHC, as pouquíssimas denúncias enviadas para a CGU, eram arquivadas. É por isso que se ouviu falar muito pouco de corrupção na era FHC, pois, não existia um mecanismo eficiente, que trabalhasse em conjunto no combate da corrupção, e com imparcialidade como existe hoje.

    A CGU de fato foi criada no governo FHC (Finalzinho de 2001), mas com o intuito de mostrar com um marketing forte que combatem a corrupção, e não com o intuito de funcionar de verdade.

    Essa história contada acima está na internet pra todos verem e conferirem – http://pt.wikipedia.org/wiki/Controladoria-Geral_da_Uni%C3%A3o_(Brasil).

    A hipocrisia no Brasil é vendida pela mídia e acolhida pela opinião pública que é manipulada diariamente.

    Veja como as mentiras do poder são muito semelhantes e como são vendidas para a opinião pública.

    O Sen. Aécio Neves, candidato das últimas eleições para presidente da República e deputado federal na época do governo FHC trata o assunto sobre a corrupção no Brasil com hipocrisia. Ele sempre requisitou a paternidade do hoje maior programa de transferência de renda do mundo, o programa Bolsa Família (http://pt.wikipedia.org/wiki/Bolsa_Fam%C3%ADlia).

    O FHC criou a CGU, como também criou o programa de distribuição de renda Bolsa Escola. Tanto a CGU quanto o programa Bolsa Escola não funcionaram como deveriam funcionar. Criaram um marketing forte sobre os programas, divulgaram em todos os canais de TVs dizendo que estavam combatendo a corrupção e a pobreza.

    Existe muita coincidência do programa Bolsa Escola com CGU?

    A hipocrisia e a mentira sobre os fatos no Brasil têm que ser combatida, e as TVs, Jornais e Revistas não podem menosprezar a boa-fé e a lucidez de todos os brasileiros.

    Abnel Alecrim

    http://www.portalmetropole.com/2015/02/vox-populi-fhc-foi-o-governo-mais.html

  5. Boa noite, estimados! Faço um complemento ao erro grave do parecer do Dr Ives Gandra sobre o impeachment da Dilma. Mesmo com elementos para tal deposição, no nosso ordenamento jurídico inexiste impedimento por ato ou omissao em mandato anterior. Encontra-se fundamentado no artigo. 86; § 4 da Constituicao Federal: ” O Presidente da República, na vigência do seu mandato, não pode ser responsabilizado por atos estranhos ao exercício de suas funções.” Quando é responsabilizado? Na vigência do seu mandato. Juristas, a imprensa, partidos de oposição, articulistas feito o Reinaldo Azevedo e escritores se uniram para não respeitar o resultado das urnas e, para isso, alardeiam a mentira da possibilidade do impeachment para conduzir o povo. “Demagogo=que conduz o povo”; fizeram juz à etnologia . Tiveram um ano pra fazer, mas foram arrogantes confiando em si mesmos e na vitoria eleitoral; bem como os parlamentares prevaricaram, e agora não aceitam que colocaram, pela segunda vez-a primeira com o Lula -, puseram o interesse pessoal acima dos interesses do País. Vergonha para o eminente tributarista Ives Gandra ao participar dessa venda de elefante branco voador com tucano de pelúcia ao povo brasileiro. Todos os corruptos merecem apodrecer na cadeia, não importa o partido de filiação, mas inexiste impeachment retroativo, agora só para os atos de 2015-2019. Por extensão, se Dilma perdesse, poderia ser deposta sem mandato? Óbvio que não, depor quem não foi reeleito? Duhhh. E se pedissem impeachment de FHC em 2019(hipótese) por ato praticado em 1999? Tambem é impossível, mas a ação judicial, se não prescreveu pelo tipo de crime, é possível sim. É o caso de Dilma e Lula. Espero ter ajudado. Com a omissao do Congresso, em especial da oposição, e findo o mandato, agora é tudo na esfera do judiciário. Não vai deixar de ser apurado, mas a responsabilização dos líderes principais será mais demorada. Paz a todos, parabéns e vamos continuar unidos a cobrar punições severas aos que afundam nosso país, seja tucano, petista ou qualquer outro! Por uma democracia em que integridade e a competência seja a regra, e não a exceção. Paz!

  6. A tentativa de manipulação da opinião pública de algumas empresas de comunicação beiram o desespero, não dá pra entender, sobre tudo nós que estamos aqui embaixo, mas não é por estarmos embaixo que não temos o poder de formar ou ter opinião formada a respeito de muitos assuntos que vão desde a economia, passando por política nacional e, até mesmo o grande mar de lama que algumas instituições envolvidas diretamente com a mídia tem com certas siglas políticas do nosso país.

  7. Antes que cresçam manifestações, importante seria que a blogosfera em peso escrevesse a respeito desta elite que 500 anos governaram o país e legaram isto aos trabalhistas Lula e Dilma e não será corrigido em 16 anos somente, embota (aí citar obras por obras em vídeo) (como o PHA faz)do que já consertaram neste país. Senão o golpe virá.

  8. Impeachment está previsto na lei. Então, não se trata de golpe. Isso é um inverdade. Não defendo o impedimento da presidente. Mas defendo a apuração cristalina e profunda dos possíveis crimes de responsabilidade que ela teria cometido. A partir dai, cumpra-se a lei… peço muito?

  9. Os partidos que denunciam corrupção nogoverno do PT, são os mesmos que não querem acabarcom ela querendo que as empresas continuem pagando as eleições. Será que são pelos lindos olhos azuis dos partidos? Quem quer dar continuidade pra essa farsa: PSDB, PMDB e o Pudler do PSDB o DEM

  10. Perseguição organizada e vigilância por satélite e tortura

    Eu queria fazê lo ciente de uma situação de emergência, tecnologia de satélite é silenciosamente ligada à milhões de pessoas incluindo crianças em todo o mundo. Ela fornece a localização constante e permite a vigilância dos pensamentos. Os operadores podem literalmente ouvir o que ouvimos ver o que vemos e ler nossos pensamentos. Esta tecnologia está sendo usada como instrumento de tortura remoto invisível através da transmissão de sons inexplicáveis vozes imagens cheiros e sabores diretamente no cérebro, criando assim inúmeras dores e sensações em todo o corpo e alterar totalmente os padrões de sono. As vítimas são torturadas, atormentadas 24hs ano após ano sem terem o direito de defesa. O equipamento um software biométrico aberto num computador, um microfone, uma antena interna que se comunica com as externas de porte maior com antenas de telefonia satélite e o cérebro humano. Torno a dizer que este tipo de crime hediondo está presente à muitos anos aqui no país. Saibam mais V2K tecnologia, voice to skull, psychotronic weapons, nano implant brain radar, gang stalking, target individual, telepathy sintetica, mind control, mk ultra. Já existem inúmeras vítimas no nosso país e isto está acontecendo no mundo todo.

  11. Tecnologia letal em mãos criminosas

    Remoto neural monitoramento por satélite terrorismo no Brasil

    A mente humana já não pertence a esfera privada, o cérebro humano é um transmissor e receptor bioeletromagnetico, a atividade cerebral gera sinais que podem ser captados por receptores sensíveis que funcionam de forma semelhante a um receptor de rádio ou telefone celular e estes dispositivos podem ser acessados remotamente. A voz direcionada para o crânio da vítima chama se V2K ou voice to skull é possível ouvi la através das microondas. Essa tecnologia por satélite é controlada por uma rede global de criminosos, esses adentram o cérebro humano 24 hs a conexão pode vir de várias pessoas ao mesmo tempo leitura do cortex visual através da interface cérebro computador. A leitura da mente humana e controle da mente são violações horríveis dos direitos humanos muitas pessoas são escolhidas ainda crianças aleatoriamente e são atacadas fisicamente e mentalmente durante toda a sua vida. Esse abuso tortura eletrônica e experimentação e perseguição organizada é um crime contra a humanidade e as vítimas precisam de ajuda humanitária e jurídica urgentemente.

  12. SRs. O ATUAL MOMENTO DO PAÍS É COMPARADO A UMA BOMBA ATÔMICA EM CONJUNTO BOMBA DE NEUTRONS,UMA NÃO DESTRÓI COISAS, E MATA, E A OUTRA MATA E DESTRÓI, SEUS EFEITOS SÃO DANOSOS,EM AMBOS OS CASOS.
    O BRASIL TERIA TODA SORTE DO MUNDO SE MUITAS DESSAS PESSOAS , NÃO FOSSEM ELEITAS PELO POVO,QUE ENGANADO ACREDITANDO,QUE OS ELEITOS FARIAM COISAS ÚTEIS PELO POVO ,E PELO POVO, COMO DIZ A CONSTITUIÇÃO. E POR FALAR NELA ESTA SENHORA SECULAR FORA RASGADA, E ,ME PERDOEM FOI ESTUPRADA.SOU REVOLTADO,COM O QUE ALGUNS MEDÍOCRES, FAZEM E FIZERAM COM ESTE PAÍS. ESTAS PESSOAS NÃO TÊEM DIGNIDADE ALGUMA,PARA JULGAREM QUAISQUER PESSOAS ENVOLVIDAS. O JUDICIÁRIO E O POVO SIM, NÃO ESTES POLÍTICOS, QUE QUEREM O DESLIGAMENTO DA MANDATÁRIA DO PAÍS. PARA QUEREREM,SIM USUFRUIREM MAIS E MAIS DESTA NAÇÃO . SÓ O DESLIGAMENTO DESTA MANDATÁRIA pode trazer a LUCIDEZ ,E O BOM SENSO. NA REALIDADE A NAÇÃO PRECISA DE PULSO FORTE E NÃO DITADORES. ESTE CONGRESSO QUE Ai ESTA, NÃO TEM SOBREEDADE, TÊEM SIM SUA FALTA. DEVÍAMOS TODOS UNIDOS CONVOCAR NOVAS ELEIÇÕES, E MOSTRAR A ESTES QUE LÁ ESTÃO QUE NOSSA NAÇÃO É DE PESSOAS HONRADAS E JUSTAS . E QUE TEMOS VERGONHA NA CARA. E DIGO MAIS SE OS POLÍTICOS TIVESSEM QUE SE ASSUJEITAR A RECEBER SALÁRIO MINIMO,POIS O POVO TEM PORQUE NÃO AFINAL ESTE SÃO ELEITOS PELO POVO, E ESTES NÃO O RECEBEM?
    SENHORES ME PERDOEM , MAIS O AS PESSOAS HONRADAS TRABALHADORAS DESTE PAÍS, MERECEM RESPEITO E DIGNIDADE O QUE A MAIORIA DOS POLÍTICOS NÃO.
    POR MUITO MENOS UM PRESIDENTE FOI RETIRADO DO PODER,CADE O POVO QUE NAQUELA ÉPOCA FOI CAPAZ DE RETIRAR O PRESIDENTE ? SINCERAMENTE ESTE POVO MERECE NOVAMENTE SER CONVOCADO PARA FORMA O MAIOR ATO DE PROTESTO JUSTO HONRADO E PACIFICO. O POVO BRA
    SILEIRO NÃO SUPORTA MAIS,TANTA SEMVERGONHICE, TANTA FALTA DE MORAL.

    RENATO DORNELLAS

Trackbacks

  1. Maioria rejeita impeachment de Dilma Rousseff | Blog da Cidadania | O LADO ESCURO DA LUA
  2. Maioria rejeita impeachment de Dilma Rousseff | Santa Luzia Empresas | Guia comercial da Cidade
  3. Maioria rejeita impeachment de Dilma Rousseff - Bem Blogado

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.