CPI das pesquisas poderia impedir novos abusos nas próximas eleições

Buzz This
Post to Google Buzz
Bookmark this on Delicious
Bookmark this on Digg
Share on FriendFeed
Share on Facebook
Share on LinkedIn

pesquisas

Partindo de quem partiu, a iniciativa de propor à Câmara dos Deputados uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar pesquisas eleitorais pode parecer inadequada. Menos pelo autor da proposta do que pelo partido ao qual pertence. O deputado paranaense que propôs a investigação, Ricardo Barros, é do PP, uma legenda que dispensa apresentações.

De fato, há dúvida sobre o que pretende o autor da proposta. Editorial do jornal Folha de São Paulo de quarta-feira, 18 de fevereiro, afirma que o objetivo do deputado pepista é impedir divulgação de pesquisas eleitorais perto dos pleitos, o que seria inútil e até danoso ao eleitor, que, como bem lembra o editorial, seria submetido a um bombardeio de boatos que lhe furtaria informação necessária à decisão de voto.

Além disso, na era da internet chega a ser ridículo que proíbam que alguma informação seja veiculada. Se temos vazamentos até em processos judiciais como o decorrente da Operação Lava Jato, é óbvio que haveria vazamentos de pesquisas eleitorais. E a proibição de divulgar resultados no Brasil não impediria que fossem divulgados em sites no exterior.

Contudo, é óbvio que não se pode confiar muito no que diz um jornal que é dono de um instituto de pesquisas de opinião. Assim como o deputado Barros, a Folha também não diz tudo que pensa sobre uma CPI cujas chances de ser instalada são pequenas, já que dependem da decisão do presidente da Câmara, que já prometeu ser guardião do interesse da mídia naquela Casa.

Porém, se a CPI das pesquisas fosse conduzida de maneira correta poderia impedir, nas eleições vindouras, abusos inomináveis como os que ocorreram durante o processo eleitoral de 2014.

Só para dar um exemplo, façamos um breve retrospecto das primeiras pesquisas eleitorais sobre o segundo turno entre Dilma Rousseff e Aécio Neves nos primeiros dias de outubro do ano passado.

No dia 9 de outubro de 2014, pesquisa Datafolha dava conta de que a campanha eleitoral para presidente em segundo turno começava com a candidata do PT e o candidato do PSDB tecnicamente empatados – Dilma aparecia com 44% e Aécio, com 46%. Um dia antes, porém, a revista Época divulgara sondagem de um tal instituto Paraná que mostrava Dilma com 46% e Aécio com 54% (8 pontos percentuais de diferença). Dois dias depois, a revista IstoÉ divulgou pesquisa do instituto Sensus que ampliava a vantagem de Aécio sobre Dilma para incríveis 17 pontos percentuais (Dilma 41,2% e Aécio, 58,85).

Então, vejamos: o Datafolha dava uma vantagem numérica a Aécio de 2 pontos percentuais, o instituto Paraná dava ao tucano 8 pontos de vantagem e o Sensus, 17 pontos.

Esse é apenas um exemplo de como houve abusos nas eleições do ano passado. Apesar de a lei criminalizar falsificação de pesquisas eleitorais, a falta de punições permite que qualquer espertinho monte um instituto de pesquisa e venda produtos ao gosto do freguês, enganando o eleitor e fazendo troça da lei.

Voltando às primeiras pesquisas do segundo turno da eleição presidencial de 2014, a disparidade entre os números apurados por Datafolha, Sensus e Paraná é inadmissível. Qualquer um que conheça estatística afirmará que uma diferença de 15 pontos percentuais entre sondagens da mesma data e sobre os mesmos objetos, é impossível.

O que aconteceu? Nada. Apesar de a Lei Eleitoral nº 9.504/97 (Lei Geral das Eleições), no artigo 35, § 4º (Pesquisas Eleitorais) criminalizar a falsificação de pesquisas, como se vê nos exemplos supracitados essa lei vem sendo sumariamente ignorada. Falsificações grosseiras estão sendo feitas à vontade.

Desse modo, se a CPI em tela pretendesse, de alguma forma, impedir divulgação de pesquisas eleitorais, fosse próximo ou distante do pleito, seria uma bobagem. Mas se essa CPI cuidasse de identificar e punir fraudes seria extremamente salutar, pois o que vige hoje, em processos eleitorais, é o mais puro escárnio da lei, em prejuízo dos eleitores.

Tags: , , , , ,

29 Comentário

  1. :

    **** ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥
    **** ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥
    ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥ ****
    ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥ ****

    ************* Abaixo o PIG brasileiro — Partido da Imprensa Golpista no Brasil, na feliz definição do deputado Fernando Ferro; pig que é a míRdia que se acredita dona de mandato divino para governar.

    Lei de Mídias Já!!!! **** … “Com o tempo, uma imprensa [mídia] cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma” *** * Joseph Pulitzer. **** … … “Se você não for cuidadoso(a), os jornais [mídias] farão você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas, e amar as pessoas que estão oprimindo” *** * Malcolm X. … … … Ley de Medios Já ! ! ! . . . … … … …

  2. :

    **** ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥ **** ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥
    ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥ **** ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥ ****

    ************* Abaixo o PIG brasileiro — Partido da Imprensa Golpista no Brasil, na feliz definição do deputado Fernando Ferro; pig que é a míRdia que se acredita dona de mandato divino para governar.

    Lei de Mídias Já!!!! **** … “Com o tempo, uma imprensa [mídia] cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma” *** * Joseph Pulitzer. **** … … “Se você não for cuidadoso(a), os jornais [mídias] farão você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas, e amar as pessoas que estão oprimindo” *** * Malcolm X. … … … Ley de Medios Já ! ! ! . . . … … … …

  3. Não confio em nenhuma pesquisa eleitoral.

  4. Não confio em nada vindo dele. Ele só quis aparecer e suas(obscuras) intenções são outras. A reportagem não informou que esta foi a terceira vez que Barros apresentou o pedido de CPI (as outras foram 2008 e 2013), que seu ex-assessor tem um instituto que os adversários chamam de DataBarros e é notório que ele sempre usou pesquisas como material de campanha na ultraconservadora cidade de Maringá.

    • Denes, blz? Eduardo, me lembrei, foi esta figurassa que me apresentou seu blog e posteriormente eu apresentei ao meu pai, trabalhamos juntos, foi sensacional, muito obrigado.

      Caro Eduardo…

      Realmente, não dá para confiar uma agulha ao deputado Ricardo Barros, esta CPI não é e não será tratada com seriedade.
      Podemos exemplificar as eleições municipais de 2000 em Maringá, quando o Jornal O Diário, junto com algum instituto de pesquisa que eu não me recordo divulgava pesquisas quase que semanalmente, com uma campanha repleta de sujeira, com candidatos de extrema força financeira, como Cida (esposa do deputado), Silvio Name (já falecido em acidente de avião em Congonhas), Dr. Batista, José Claudio (já falecido devido um câncer) e Jairo Gianotto pelo PSDB que tentava a reeleição, este foi denunciado logo depois e até hoje é tido como o maior escândalo da nossa cidade, pelo menos para quem lembra dos valores que eram em torno de R$ 500.000,00.

      Esta campanha foi um divisor de águas em nossa cidade, todas as pesquisas iniciais dava como favoritos Cida, Silvio Name e Gianotto, mais próximo do fim da campanha para o 1º turno as coisas mudaram, colocaram Dr. Batista e José Claudio um pouco embolados, porém não na frente, tentando induzir o eleitor a votar em Gianoto ou em Cida, pois Name já havia caído expressivamente. Por fim, o segundo turno foi entre Dr. Batista e José Claudio, com pesquisas novamente tentando embolar o meio de campo, porém o resultado final foi vitória para José Claudio com 69,7% dos votos. Mais uma vez tivemos pesquisas manipuladas e surpresa geral quando o resultado final saiu, Ricardo Barros não conseguiu manipular tão facilmente.

      Lembro-me como se fosse ontem, a pessoa simples do José Claudio, pegando a prefeitura que acabara de ser saqueada, dirigindo uma kombi da prefeitura para fiscalizar obras, sim, ele mesmo dirigindo, pois não se conformava com a quantidade de problemas que aquele automóvel apresentava.
      Além do mais, este José Claudio, refez todo o sistema municipal de ensino, as escolas municipais de Maringá na época tiveram um avanço nunca mais visto, tanto em estrutura fisica quanto pessoal. Dentro do que eu vi acontecer, foi o melhor prefeito, pois pegou uma estrutura falida, faleceu no meio de seu mandato deixando para seu vice Caleffi uma prefeitura sadia, que foi entregue ao irmão do Ricardo em 2004, digo entregue, pois Caleffi não soube fazer campanha, não soube ganhar, nunca mais o PT ganhou e muito se deve ao final de seu mandato, quando por barbeiragem perdeu certidões.

      De lá para cá meu amigo, o Ricardo Barros, também apelidado de “leitão vesgo” pois mama em uma teta olhando para outra só cresceu ainda mais na cidade, manipulando toda a situação política, hoje Dr. Batista está com ele e há dúvidas a respeito do PT também estar fechado com ele aqui em nossa cidade.

      Por isso que não acredito em nada que este proponha, uma CPI desse assunto, proposta pelo Ricardo é uma piada de mal gosto, pois ele foi o que mais manipulou pesquisas em nossa cidade em toda a sua história recente.

  5. Edu, não estou conseguindo abrir os vídeos.

  6. Quem pagava pelas pesquisas da Sensus era a ISTO/É, revista Aecista de carteirinha, e as pesquisas do Sensus, esse instituto de quinta categoria, eram publicados somente no site da revista. Nenhum site sério dava repercussão praquela pilantragem.

    O Sensus não acerta, porque não tem obrigação em acertar, não estava ali pra acertar, estava sendo paga pra agradar um certo candidato, que sabemos muito bem qual era, começa com A e termina com Aécio. É um instituto tão vagabundo que não tem o menor compromisso com credibilidade, com ética, com nada disso, até porque nunca tiveram, talvez nem saibam o que são essas coisas.

    Passada a eleição e a bandidagem do Sensus (paga pela ISTO É, vamos lembrar) ficou por isso mesmo. E acho até que entendo. Punir a Sensus é o mesmo que punir ladrão de galinha. Não acerta, ninguém dá bola, estava ali para bajular Aécio.

  7. Bom dia Xará.
    Sou estatístico (no momento NÃO trabalho com pesquisas de opnião).
    1. Tenho restrições teóricas sobre este tipo de pesquisa.
    2. Acho muito, mas muito difícil identificar e provar fraude neste tipo de pesquisa
    3. Um dos problemas é termos poucos institutos que fazem tais pesquisas em nivel nacional.
    4. O maior problema é a forma de divulgação como a mída faz destes resultados e não os número em si.

  8. Para quem ainda tem dúvidas a respeito do golpismo da mídia: http://www.portalmetropole.com/2014/12/documentos-dizem-que-roberto-marinho.html#ixzz3Ru4sJmRd

  9. E quem liga pra pesquisa? Tem que ter CPI da Petrobras, do Banco do Brasil…a casa tá caindo Eduardo, os ratos estão abandonando o navio, logo esse governo de merda vai ser só uma triste página nos livros de história.

    • Espera sentado

    • Tem que ser muito canalha pra chamar o primeiro governo que alimentou o povo, deu-lhe um pouco de dignidade e reduziu a acumulação de riqueza de ‘governo de merda”.

      Governo bom deve ser aquele que faz exatamente o contrário, então…

      • Pierri, o dito cujo acima intitulado “Afonso Dias” é um daqueles que vem aqui no blog defecar seu “analfabetismo lógico e político” com odor de falta de caráter… pra depois voltar com outro nome, mas com o mesmo chorume.

    • Se vc quiser colocar o seu governo de ladrões e entreguistas protegidos pelo PIG, espere daqui a quatro anos para votar neles. Só que tem uma coisa, vcs têm que vencer as eleições.

      • Não entendo: esse pessoal não tem curiosidade nenhuma de ler A Privataria Tucana e O Príncipe da Privataria? Não sei se há livros assim sobre a era Lula, mas se houver, vou ter curiosidade de ler para tirar minhas próprias conclusões. Seria tão instrutivo para esse povo! Bora ler, galera tucana.

  10. Tinha que ter uma cpi do calote de Pronatec. Um programa tão falado na campanha eleitoral que agora não tem dinheiro pra pagar, o que vai causar o fechamento de várias escolas, a demissão de milhares de professores deixando os alunos a ver navios.

    • Os pagamentos serão normalizados em breve. De que adianta escrever isso se daqui a 10 dias estará tudo em ordem. Eis por que vocês perdem eleições há tanto tempo, uma após a outra. Essas previsões malucas os desmoralizam

      • Perdem eleição por causa de estelionato eleitoral e terrorismo com quem recebe auxílio de programas sociais.

        • Estelionato eleitoral foi o que Alckimin e FHC fizeram. Um fez o do racionamento da água, o outro foi o da desvalorização do Real depois da vitória do segundo turno.

          Terrorismo é o que vcs fizeram durante a eleição de 2014 e continuam fazendo após, com esta história de golpe via impeachment.

      • É verdade mesmo! Eu fazia o curso mas desde outubro não havia repasse para o Pronatec. Muita gente desistiu. Essa mulher já provou que é uma PÉSSIMA administradora – e você um puxa-saco vulgar!

        • Blz. Então vota no arrocho ou no picolé de chuchu em 2018. Se vc for de São Paulo, vc já está sem água agora, em 2018, se estes elementos ganham, aí é que vc fica sem Pronatec também.

          • O atraso ocorreu em apenas 7% das matrículas (instituições privadas do programa) e se deveu a demora na aprovação do Orçamento de 2015, sucessão no Ministério (Cid Gomes), mudanças para maior controle (confirmação de frequência dos estudantes). O MEC já anunciou a regularização do repasse.

            O governo pretende ampliar o programa Pronatec em todo o país.

  11. Fora de Pauta

    Amaury não tem o direito de denunciar, mas a Folha tem o direito de esconder.

    Está tudo contaminado.

    http://www.conversaafiada.com.br/pig/2015/02/19/amaury-cai-fora-do-hsbc-da-fel-lha/

    Publicado em 19/02/2015
    Amaury cai fora
    do HSBC da Fel-lha

    ICIJ entregou o ouro à Fel-lha !!!

    Sra Marina Walker é a responsável pela distribuição exclusiva à Fel-lha da lista dos lavadores de dinheiro brasileiros no HSBC.

    Amaury Ribeiro Jr fazia parte dessa organização supostamente independente – ICIJ – e quis acesso à lista.

    Não conseguiu.

    A sra Walker enviou esse gentil e-mail ao Amaury para aceitar sua demissão da independente organização…

    (Foi o Amaury quem, gentilmente, nos enviou o e-mail da Sra Walker.)

    Amaury, good to hear from you. I have worked for ICIJ for nearly 10 years and I think this is the first time you get in touch with us for a story.

    As you know, we are working with Fernando Rodrigues who is still reporting his stories. He will publish more of them soon. I don’t know what you based on your assumption that Fernando is hiding neoliberal politicians names. Have you seen the data in order to make such serious accusation against your colleague and fellow ICIJ member?

    We are not planning to open the data to other media organizations in Brasil for now. If that changes, I will let you know.

    Thank you

    Marina

    Vou responder em português. Quem sabe talvez você, uma jornalista argentina, se interessa em conhecer o mínimo do que está acontecendo em seu país vizinho.

    Não estou acusando o Fernando Rodriguez, colega há mais de 30 anos, e sim o blog da empresa em que ele trabalha(UOL). Assim como todos os grandes grandes veículos de comunicação do Brasil, o UOL segue a cartilha neoliberal dos patrões. Um dos dono do site é a revista Veja órgão de comunicação mais facista do planeta.. A denúncia de que o UOL está escondendo as contas de políticos me foi denunciada por centenas de jornalistas. Eles viram meu nome na lista do ICIJ e passaram a me cobrar . Por isso eu te escrevi após conversar com o Rosenthal que me indicou para o ICIJ. A informação também ne foi confirmada por fontes Polícia Federal, que garantem que no HSBC está grande parte do dinheiro que foi desviado na época das privatizações. Te encaminhei a carta apenas para dar satisfação aos meus colegas do país.Queria deixar bem claro que não estou escondendo nada de ninguém.

    Mas há uma maneira fácil de resolvermos o problema. Tire o meu nome da lista dos membros da ICIJ. A partir de hoje não faço mais parte da organização. de jornalistas i.Fico de devendo a prova das contas dos ladrões neoliberais que vocês estão ajudando a esconder. Nas contas offshores desse paraíso fiscais, está amopitado o dinheiro que eles desviaram durante o processo de Privatizações. Nós, jornalistas progrtessistas brasileiros, acostumados a tantos golpes da mídia patronal, não podiamos esperar nada de uma organização, mantida pelo megasonegador George Soros

    AMAURY RIBEIRO JR

    ​Amaury,

    Gracias por compartir tus impresiones. No las comparto pero las respeto. Tal como nos has pedido, sacaremos tu biografía del website de ICIJ y aceptamos tu renuncia como miembro.

    Muchas gracias

    Marina Walker Guevara

  12. Assinem, a campanha em defesa da Petrobras, que já começou nas redes sociais com a coleta de assinaturas para o manifesto em defesa da Companhia

    http://www.fup.org.br/2012/assinatura-de-manifesto#

  13. Discordo de que seria uma bobagem impedir a divulgação de pesquisas eleitorais. essa sua tese esquece-se de um importantíssimo detalhe : A grande maioria da população continua se “informando” sobre política pela TV Aberta. Ou seja, por mais que tenha aumentado o acesso a INTERNET, e ainda assim cerca de metade dos brasileiros ainda não têm acesso à web, a maior parte dos que acessam a INTERNET, seja por qual meio for, usam a rede somente para bobagens e, com o notebook ou celular à mão, assistem ao mesmo tempo ao Jornal Nacional e saem programados pelas “pesquisas” que a Globo divulga. Tanto que as “pesquisas” dos dois institutos que colocaram Aécio à frente não tiveram grande repercussão entre o povão, pois não saíram no JN. E não saíram porque eram tão escandalosamente falsas que até a Globo teve medo de encampá-las(como receou divulgar a farsa da veja pela mentira deslava que ela trazia, mas acabou fazendo por acreditar que, por ser divulgada em cima da hora do voto, ao contrário dessas “pesquisas”; poderia derrotar Dilma). Portanto, e esse é um erro comum à esquerda; as pessoas pensam a Sociedade dentro dos limites de seu condomínio. PARA A GRANDE MAIORIA DOS BRASILEIROS A REALIDADE AINDA É A TV ABERTA E O SERÁ POR MUITO TEMPO. Não é à toa que a Globo já encampou a luta contra esse projeto, usando a velha farsa de “liberdade de expressão”, que pode ser traduzida como “liberdade”(na verdade, libertinagem)para os donos da mídia mentirem à vontade e ainda censurarem quem pretender desmentí-los. Não que a investigação sobre as fraudes cometidas nas pesquisas, feita em uma CPI, deixe de ser salutar. Mas acho que também é indispensável dá-se um limite à divulgação das pesquisas, todas as Democracias maduras fazem isso(na Europa e nos EUA elas têm data limite para serem divulgadas, além de existir um sem número de institutos, o que dificulta a farsa). Lembrando que nesses países o percentual de pessoas que acessam a INTERNET é maior e nem assim deixou-se de proibir a divulgação de pesquisas em cima das eleições, como também essa proibição vem funcionando bem. Sendo ilegal, a divulgação de “pesquisas-boato” vira isso, um boato ao qual a Sociedade não dá credibilidade. Duvido que esse projeto seja aprovado, mas seria excelente para nossa evolução política e um baque no poder manipulatório da mídia.

  14. E olha, Edu, que você nem falou do Instituto Mentirá, digo, Veritá!

Trackbacks

  1. CPI das pesquisas poderia impedir novos abusos nas próximas eleições | Santa Luzia Empresas | Guia comercial da Cidade

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.