JN diz que lei de FHC para Petrobrás é boa, contanto que PT não use

Buzz This
Post to Google Buzz
Bookmark this on Delicious
Bookmark this on Digg
Share on FriendFeed
Share on Facebook
Share on LinkedIn

JN capa

 

 

Acabou a campanha eleitoral (?), mas não parece. Na imprensa escrita do eixo São Paulo-Rio segue a artilharia contra o governo federal e, sobretudo, a Petrobrás. Em São Paulo, os dois grandes jornais (Folha e Estadão) e a revista semanal dos adeptos da “intervenção militar” não conseguem produzir praticamente nada que incomode o governo reeleito do PSDB.

Sobre o Estado mais rico e desenvolvido da Federação, aliás, além de não ter fiscalização da imprensa tampouco a oposição, na Assembleia Legislativa, poderá exercer de forma minimamente eficiente a fiscalização democrática do Executivo, já que diminuiu consideravelmente na última eleição.

Aliás, a grande mídia – que tem estrutura para fiscalizar o poder – tem jornalistas “setoristas” acompanhando cada ato dos governos federal e da capital paulista, que são do PT, mas não há cobertura permanente do governo paulista. No Palácio dos Bandeirantes e na Assembleia Legislativa de São Paulo a grande mídia pouco dá as caras.

Enquanto isso, a maior emissora de televisão do país continua trabalhando duro para desmoralizar a Petrobrás enquanto empresa de economia mista. Em vez de mostrar como está sendo desbaratado um esquema criminoso na empresa que dura décadas incontáveis, o Jornal Nacional, na noite da última quarta-feira, tratou de inventar uma “irregularidade”.

Na “escalada” que abre o telejornal da Globo, a apresentadora Renata Vasconcellos, em tom melodramático, anuncia que “Este ano, 90% dos contratos da Petrobrás foram feitos sem licitação”.  A frase de efeito chama atenção do espectador. “Sem licitação” significa que não foram exigidos critérios como menor preço e melhor qualidade na aquisição de equipamentos ou serviços.

Em seguida, porém, a nova âncora do JN explica que “Não tem nenhuma ilegalidade, nisso” porque “Existe um decreto há 16 anos que permite a dispensa de licitação”.

Ah, bom… Mas, então, onde está o problema? Renata explica que, apesar da legalidade das contratações sem licitação, “Há quem conteste a frequência com que isso tem sido feito nas condições atuais do mercado de petróleo”.

A pergunta óbvia é sobre quais são essas “Condições atuais do mercado de petróleo” que tornam inadequado o uso de um instrumento legal para dispensa de licitações. Em vez de explicar, a apresentadora do JN prefere responder, em nome do PSDB, à argumentação da Petrobrás de que o instrumento de dispensa de licitações não é novidade, pois foi criado em 1998 pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso:

“(…) Um decreto do presidente Fernando Henrique Cardoso, de 1998, permite que a Petrobras siga um regime diferenciado nas contratações. Na época, foi uma saída para que a empresa tivesse mais agilidade nas tomadas de decisão e pudesse concorrer em igualdade de condições com empresas privadas (…)”.

A “explicação” do Jornal Nacional faz sua a explicação do PSDB – ou até do próprio FHC. O telejornal, assim, converte-se em assessoria de imprensa.

Contudo, ainda é preciso “explicar” ao telespectador por que uma lei que era boa no governo do PSDB é ruim no governo do PT. É nesse momento que entra em campo a decenal estratégia do JN para conferir um ar de verdade inquestionável às suas teses políticas: o recurso aos “especialistas”.

Nesse caso, trata-se de Jerson Carneiro, professor de Direito do IBMEC. Seu diagnóstico, eivado de injunções políticas, explica por que uma lei que era boa quando usada no governo do PSDB é ruim ao ser usada no governo do PT:

“A lei é boa, o problema é que as pessoas usaram esse fim, esse benefício, para que participasse do mercado mais ativamente para fins contra a causa republicana, que é o desvio de verbas que você está acompanhando”

Por “as pessoas”, leia-se o governo Dilma Rousseff. A tese dele é a de que a Petrobrás sob o governo petista usa a dispensa de licitações criada por FHC para “desvio de verbas”.

Foi preciso ir buscar um obscuro “especialista” de um obscuro Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais (IBMEC) para “fazer o serviço” porque, segundo congratulações de seus alunos no Facebook, é raro que a instituição e seus quadros tenham uma boquinha como essa na mídia.

 

JN1

 

E a reportagem do JN prossegue.

“(…) A partir de 2008, com a descoberta do pré-sal, essa liberdade da Petrobrás para celebrar contratos passou a ser cada vez mais questionada. O novo regime de exploração do petróleo determina que a estatal seja a operadora única em todos os blocos do pré-sal, limitando a competição com empresas estrangeiras (…)”

Bingo! Eis a razão da reportagem sobre nada, ou seja, sobre a Petrobrás usar um instrumento legal criado pelo governo FHC: o regime de partilha para exploração do pré-sal e a consequente determinação desse regime de que a Petrobrás seja a única empresa a operar a reserva petrolífera.

O que o Jornal Nacional chama de “limitar a competição” na verdade significa não deixar grupos estrangeiros obterem ganhos imensos só para perfurar e sugar sem risco o petróleo brasileiro já detectado nos campos do pré-sal.

E tome “especialistas”. Agora, é Adriano Pires, diretor do CBIE, que faz outra lenga-lenga político-ideológica:

“Essa situação, onde a legislação é para um mercado de concorrência, e o mercado na prática é um mercado monopolista, cria uma atmosfera propícia para esses eventos que estamos vendo, que estão sendo revelados pela Operação Lava Jato”

Mais uma vez, a investigação de antigos esquemas de corrupção na Petrobrás é associada ao regime de exploração do pré-sal. O que o “especialista” chama de “mercado monopolista” é um regime de exploração que não entrega o petróleo a grupos estrangeiros que não correriam risco algum ao investirem na extração de petróleo em campos onde a existência do “ouro negro” já está assegurada.

Ao contrário do que dizem os especialistas, porém, o suposto uso mais intenso da dispensa de licitações neste ano se deve ao exponencial crescimento da empresa desde que o PT chegou ao poder. Em 2002, o faturamento da Petrobrás foi de 69 bilhões de reais; em 2013, foi de 304 bilhões de reais.

O Jornal Nacional fez, apenas, um ataque político-ideológico à Petrobrás que visa, meramente, o pré-sal. “Escandalização” de um processo de depuração de empresa comandado pela política de Dilma de investigar a fundo a corrupção pretende reverter o regime de partilha das novas reservas de petróleo brasileiras  e nada mais. Tudo em atenção a interesses estrangeiros.

Ao fim da matéria de mais de três minutos sobre nada, porém, aparece outro “especialista” colocando as coisas no seu devido lugar. Gustavo Binenbojm, professor da Faculdade de Direito UERJ, mostra como o que fez a matéria do JN foi mais uma edição da boa e velha “escandalização do nada” que a Globo pratica contra governos do PT:

“Eu temo que se queira curar a febre colocando o termômetro na geladeira. Na medida em que os escândalos de corrupção que existem em licitações no Brasil, acometem tanto as licitações sujeitas à lei geral de licitações, a lei 8.666, quanto dentro da Petrobras licitações submetidas a esse decreto simplificado. Então é preciso encontrar um meio termo, encontrar uma solução de um regulamento de licitações que seja ágil o bastante para dotar a intervenção do Estado do domínio econômico de eficiência respeitando princípios básicos de impessoalidade, de moralidade e de transparência”

Eis o que acontece: coibindo a dispensa de licitações, a Petrobrás terá muito mais dificuldade em extrair petróleo do pré-sal. Licitações são demoradas, sofrem contestações na Justiça etc. Com isso, perde o país e ganham os que querem ganhar gordas comissões para entregar o petróleo às multinacionais através do sistema de concessão.

O regime de exploração de Petróleo que vigia no Brasil até que os campos do pré-sal fossem mapeados e as reservas de petróleo fossem confirmadas era o de concessão. Por ele, a empresa estrangeira vem, suga o petróleo, leva embora e só paga os impostos. O país fica com menos de um terço do lucro, enquanto que no regime de partilha fica com mais de dois terços.

Tags: , ,

64 Comentário

  1. não dá para assistir a rede globo em casa nem tenho antena que capte o sinal desse lixo global

  2. Caramba! De onde saiu tanto especialista pra televisão. Sera convenio com Sociedade Protetora dos Animais? É muita cachorrada pra cima do telespectador.

  3. Excelente análise!!! Realmente, vc enxergou a má intenção da globo em tentar acabar com o regime de partilha. A lei do direito de resposta tem que ser aprovada urgentemente. Pois uma concessão pública não pode ficar doutrinando o povo todo santo dia com esta ladainha neoliberal e entreguista.

    Essa rede globo tá cada vez mais nojenta. Dilma, pelo amor de Deus, tá na hora de acabar com o BV da globo.Deixa eles se virarem sem o Estado, eles não são tão neoliberais e abominam tanto o Estado. Deixa essa corja se virar sozinha.

    • Não basta o direito de resposta (que não se aplicaria a esse caso). É necessário ter uma lei como a Fairness Doctrine que existia nos EUA até a década de 80/90, exigindo que os meios de comunicação apresentassem as opiniões dos dois lados.

    • Sou radical, cancelem a concessão da goebells e tudo isto acaba……..

  4. É muito especialista em coisa nenhuma , porque não vão direto ao assunto e desce a lenha no governo do PT , não precisa ficar de lero-lero , no fim a gente já sabe o que eles querem.

  5. EDU: O JN, que defende a falta de licitação só no governo de Fernando Henrique Cardoso, também silencia sobre a grave denúncia de Paulo Francis. Pode-se dizer que essa denúncia já está superada. Então, vamos a uma manchete do Estadão, de 22 de novembro: “Negócios começaram no governo FHC, afirma Baiano”. Na reportagem, o jornal faz essa surpreendente revelação do preso Fernando Baiano: “”Ele disse que conheceu Cerveró [também preso] “ainda no governo Fernando Henrique”. Na ocasião, segundo ele, Cerveró era gerente da Petrobras”. Ora, se Cerveró era gerente é porque merecia confiança do governo FHC (Petrobrás)! O tucano Estadão teve a dignidade de noticiar. E o Jornal Nacional? Não falou nada dessa ligação. São, pois, dois pesos e duas medidas!!!!! Como ocorreu também nessa caso da licitação.

  6. Aí a matéria vai pro Jornal “O Globo” e pra revista “Época”, além de ser repercutida na CBN e na Rádio Globo AM e FM.

    Se Dilma fizer a regulação econômica da mídia, já vai ter feito um excelente governo.

    Enquanto essa praga chamada Rede Globo exisitir como está agora, nunca seremos um país de verdade.

  7. Caro Eduardo parabéns por mais um esclarecimento (um pé no saco dos espertinhos).
    Em textos anteriores alguem já disse que o momento sugere semelhanças Dilma e Getúlio.
    Getúlio Mandou Samuel Wainer criar um jornal. Samuel criou o “Última Hora” que enfrentou
    não só pelo formato colorido, como tambem pelo “time” atuante. Enfrentou Lacerda e sua
    turma reacionária.
    Pergunto, Eduardo: Não seria uma ideia criar uma publicação; papel ou eletrônico, reunindo
    os artigos dos “sujos” num só periódico, já que criar um jornal de altos custos é problema?
    Caro, “eles” tem tudo e nós quase nata temos. A TV NBR é uma m. A Tv Brasil outra e ambas
    em formato longe do povão.
    Não responda se acha que falei besteira.
    Abs.

  8. Edu, por favor veja e propague o post do Tijolaço da ação criminosa que se está a armar contra o país.

  9. Meu caro Eduardo, uma coisa que eu gostaria de saber, já que a Petrobrás é um Grande Investir na Rede Globo de Televisão: Qual o valor total em Bilhões de Reais paga pela Petrobrás as Organizações Globo: Rádios, Jornais, Revistas e Tvs, no período compreendido aos oito anos do Governo Lula e mais quatro do Governo Dilma?
    Se puder me indique aonde eu posso encontrar esses dados.
    Um Grande Abraço.

    • Deve ser muita grana

    • E é essa grana que o Governo Federal deveria impedir que chegasse aos bolsos da famiglia Marinho, pois é um dinheiro dado ao bandido para ter recursos para atacar justamente o Governo Federal e a Petrobrás.

      O Governo Dilma tem que cortar todas as verbas publicitárias junto à famiglia Marinho.

      Dilma, corte a Bolsa Imprensa!

  10. Eduardo, permita-me comentar um trecho em específico:

    “Nesse caso, trata-se de Jerson Carneiro, professor de Direito do IBMEC. Seu diagnóstico, eivado de injunções políticas, explica por que uma lei que era boa quando usada no governo do PSDB é ruim ao ser usada no governo do PT:

    “A lei é boa, o problema é que as pessoas usaram esse fim, esse benefício, para que participasse do mercado mais ativamente para fins contra a causa republicana, que é o desvio de verbas que você está acompanhando”

    Por “as pessoas”, leia-se o governo Dilma Rousseff. A tese dele é a de que a Petrobrás sob o governo petista usa a dispensa de licitações criada por FHC para “desvio de verbas”.

    Foi preciso ir buscar um obscuro “especialista” de um obscuro Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais (IBMEC) para “fazer o serviço” porque, segundo congratulações de seus alunos no Facebook, é raro que a instituição e seus quadros tenham uma boquinha como essa na mídia.”

    Realizei pós-graduação recentemente no IBMEC com o professor Jerson. Ele defende políticos envolvidos em falcatruas dos mais diversos tipos, e está envolvido até o pescoço com políticos da oposição – suas aulas de direito administrativo, em especial licitações e contratos públicos (cabe dizer que excelentes do ponto de vista técnico), eram eivadas de indiretas contra o governo federal e a favor do neoliberalismo. Nunca escondeu em sala de aula suas preferências políticas e fazia questão de defender os políticos do PSDB, inclusive com loas ao Roberto Jefferson. Diversas vezes me remoía na cadeira com sandices parciais político-partidárias ditas pelo professor. Mas trata-se de um excelente professor, tecnicamente falando, no ensino de direito administrativo, e profundo conhecedor dos meandros da política pública e do funcionamento de licitações e contratos – inclusive dos “maus-feitos” comuns no meio. É um especialista reconhecido e muito bem-relacionado. Seu defeito no ensino foi a postura totalmente parcial e partidária da política oposicionista. Esse é o problema – um especialista, com conhecimento técnico, que molda os argumentos e procura razões para criticar o governo. Nada surpreendente em se tratando da Globo, diga-se.

    Isto posto, ressalto que o IBMEC é uma instituição de renome no meio jurídico-empresarial, com bastante reconhecimento especialmente no mercado de capitais. Não é “obscura”, portanto, embora tenha alguns problemas administrativos com seu alunado que me parecem crônicos, sendo uma empresa privada de ensino. Sobre as questões de reconhecimento, cabe destacar que na própria USP há os mais diversos tipos de personagens de triste postura em redes sociais, o que não quer dizer que correspondam necessariamente à instituição. Também conheço o professor Gustavo, renomadíssimo no meio, desde minha graduação na UERJ, e ele está longe de ser um defensor do governo, embora seja um crítico contumaz do sistema licitatório brasileiro – para ele, segundo me recordo, o modelo norte-americano poderia ser implantado com adaptações aqui.

    • Excelente comentário. Só esclareço que talez o termo obscura não tenha exprimido corretamente o que quis dizer. O IBMEC tem longa trajetória, mas não chega a ser uma instituição de grande projeção na opinião pública massificada, como uma USP ou UERJ. Quanto à capacidade dos professores, não foi abordada. Mas, sim, a parcialidade que o caro leitor relatou com brilhantismo.

      • Eduardo, sabia que você entenderia. Apenas queria esclarecer seus argumentos e colocar de forma clara as definições do especialista e da instituição – uma crítica construtiva, portanto. Muito obrigado!

        Abraço

    • Para mim que não conheço essa instituição (e para muitos outros que também desconhecem a mesma instituição) ela e outras instituições sem renome, junto com seus profissionais (muitos deles querendo se aparecer para se cacifar junto aos seus pares) não tem a menor preocupação com a ética e a honestidade. Essas instituições e seus profissionais especialistas só estão preocupados em ter um espaço para se mostrarem. Essas instituições “obscuras” e seus especialistas desonestos e aéticos não tem nenhuma preocupação com a verdade factual.

      É geralmente à esses especialistas picaretas, desonestos e que se vendem por algum trocado ou aparição na tevê, que as famiglias do PIG, em especial a famiglia Marinho, recorrem para tentar justificar suas sabotagens contra o Brasil.

      Se o tal do picareta, especialista do instituto “obscuro” se presta à esse papel, ele deixa de ser competente e se torna um mero instrumento a serviço da desinformação. E o picareta sabe que está fazendo tal papel.

  11. Vamos resumir:
    Preocupação com desvios e corrupção na Petrobras?
    Que nada!
    É o pré-sal, estúpido!

    • Apenas, tão somente e nada mais que isso!
      Corrupção, desvios, perdas, etc, é só retórica pra desqualificar a política do atual governo no comando da Petrobrás.

  12. Texto esclarecedor. A Rede Bobo pensa que pode enganar a todos. Não pode!
    Parabéns, Eduardo!

  13. Se com todos esses ‘desvios’ a PETROBRAS valorizou mais de 700%, passando de de 15 BI, em 2002, a mais de 120 BI hoje, e ainda achou o Pré-Sal, o que é que se pode concluir?!? Que até com corrupção o BRASIL cresce com o PT. Já com os TUCANOS, só o que cresce é o saldo de suas C/C OFFSHORE e a exclusão dos Brasileiros.

    “O BRASIL PARA TODOS não passa na REDE GLOBO de SONEGAÇÃO & GOLPES – O que passa na REDE GLOBO de SONEGAÇÃO & GOLPES é um braZil-Zil-Zil para TOLOS”

  14. Prezado Eduardo:

    Comecemos com uma frase do presidente Getúlio Vargas sobre a Petrobrás:

    “ A organização da Petrobras foi concebida dentro de um ponto de vista nitidamente nacionalista. Ela dará o petróleo do Brasil aos brasileiros e tornará possíveis os recursos financeiros vultuosos de que necessitamos para explorar uma das maiores fontes de riquezas da civilização.
    Essa bandeira nacionalista, eu a venho desfraldando em toda a minha vida, e ninguém logrará arrebatá-la das minhas mãos “ Citado por Gondim da Fonseca no livro QUE SABE VOCÊ SOBRE PETROLEO ? Livraria São José, Rio de Janeiro, 1957.

    Alguns anos atrás quem defendia as causas nacionalistas eram chamados de comunistas, jurássicos e agora a moda é esses defensores dos interesses brasileiros serem chamados de bolivarianos . É só ver as imbecilidades dos Bolsonaros, Caiados, Imbassahy, Mendonça Filho, Carlos Sampaio e tantos outros .

    “E a reportagem do JN prossegue.

    “(…) A partir de 2008, com a descoberta do pré-sal, essa liberdade da Petrobrás para celebrar contratos passou a ser cada vez mais questionada. O novo regime de exploração do petróleo determina que a estatal seja a operadora única em todos os blocos do pré-sal, limitando a competição com empresas estrangeiras (…)”
    Bingo! Eis a razão da reportagem sobre nada, ou seja, sobre a Petrobrás usar um instrumento legal criado pelo governo FHC: o regime de partilha para exploração do pré-sal e a conseqüente determinação desse regime de que a Petrobrás seja a única empresa a operar a reserva petrolífera.”

    Em 13 de agosto de 1959 o jornal Correio da Manhã dava na primeira página:

    “ O Brasil não pode fazer política externa sem os Estados Unidos” e nesse mesmo dia o embaixador americano no Rio de Janeiro John Moors Cabot, em banquete no Hotel Glória( Rio de Janeiro), oferecido pela Câmara de Comércio Americana, America Society e Clube Americano, em um discurso para desmoralizar o Brasil, disse “ O capital estrangeiro deve ter permissão não só para dar lucros como tambem para exportar lucros” e continua o embaixador “ os que se negam a concordar são comunistas. O Kremlin, enviou agentes adestrados para se infiltrarem em universidades e sindicados brasileiros. Advogam a nacionalização dos bens estrangeiros por saberem não haver meio mais seguro do que este para fazer naufragar a economia da nação. Procuram conseguir seus objetivos atemorizando os investimentos ianques, destruindo a nossa confiança mútua. Comunistas brasileiros vão a Moscou e aceitem ordens de ditaduras estrangeiras, sem Deus, para minar a vontade livremente expressa do povo do Brasil” Citado por Gondim da Fonseca, no livro acima mencionado.

    O que podemos tirar das palavras do embaixador americano:

    1. Os que se negam a concordar alem de serem comunistas, são bolivarianos (segundos os coxinhas e entreguistas)

    2. Pela que eu sei quem se infiltrou e continua se infiltrando em universidades brasileiras e sindicatos são os agentes do Tio SAM quando concede bolsas de estudos para brasileiros em universidades americanas. E olhe que muitos jornalistas da “ grande e boa imprensa “ recebem bolsas de estudos para fazerem cursos em várias universidades, com despesas pagas por fundações americanas que sabemos que na realidade são empresas de fachadas financiadas pela CIA. No livro Quem Pagou a Conta, de Frances Stonor Sauders , várias dessas fundações são citadas.

    3. Naquela época ( 1959 ) o embaixador mandava a turma ir a Moscou para receber ordens. Hoje, os nossos Bolsonaros e tantos outros e muitos, muitos coxinhas mandam a turma ir à Havana, Caracas, La Paz e Quito.

    Obs. Observe que só mudam os lugares e a época, mas a linha de raciocínio dos imbecis continua a mesma.

    “O Jornal Nacional fez, apenas, um ataque político-ideológico à Petrobrás que visa, meramente, o pré-sal. “Escandalização” de um processo de depuração de empresa comandado pela política de Dilma de investigar a fundo a corrupção pretende reverter o regime de partilha das novas reservas de petróleo brasileiras e nada mais. Tudo em atenção a interesses estrangeiros.”

    Vamos mais uma vez citar Gondim da Fonseca:

    “ Amigo: entre nós, que ninguém nos ouve, eu lhe conto um segredo: todos os grandes órgãos “impolutos” do Rio e de São Paulo estão vendidos à Standard Oil. Todos.”

    A Standard Oil foi dividida em várias companhias e a Standard Oil of Califórnia é a atual Chevron ( aquela que José Serra prometeu entregar o pré-sal). Vá ver que ele prometeu entregar o pré-sal à Chevron para confirmar o que foi dito por um alto executivo dessa empresa ,chamado Don Paul “ No futuro, vamos precisar de cada molécula de petróleo que pudermos obter de todas as fontes”(citado por Antonia Juhasz, em A Tirania do Petróleo, Ed. Ediouro.

    “O regime de exploração de Petróleo que vigia no Brasil até que os campos do pré-sal fossem mapeados e as reservas de petróleo fossem confirmadas era o de concessão. Por ele, a empresa estrangeira vem, suga o petróleo, leva embora e só paga os impostos. O país fica com menos de um terço do lucro, enquanto que no regime de partilha fica com mais de dois terços. “

    Encerrando, citarei o Coronel Aviador Anderso O. Mascarenhas, no seu livro Roboré – Um Torpedo Contra a Petrobrás; “ Há uma conspiração em marcha, contra o Brasil, que deve ser detida”

  15. Assisti ontem ao JN, coisa que faço todos os dias, e pensei na hora dessa reportagem : ” Eis o tema de amanhã do post do Edu “. Não é a primeira vez que acontece comigo!! Edu, você me representa tanto e tão bem que eu vou pedir a cidadania brasileira e te convencer a ser candidato só para votar em você!! (hehe) Abraço!!

  16. É evidente que a lei é péssima. Uma lei que permite abusos tão óbvios não pode ser, por definição, “boa”. E é péssima pq sua finalidade e a ideia por trás dela são igualmente terríveis.

    Colocar uma empresa pública – mesmo de economia mista – pra competir com empresas privadas é estupidez, pq a única forma de garantir a lisura é exigir licitação na imensa maioria dos casos, ou submeter a empresa a uma fiscalização pesada, o que teria o mesmo efeito no que tange a desigualar as condições de competição.

    No final das contas, o problema foi, como era evidente que seria, a quebra do monopólio do petróleo. É um meio termo que não tem como funcionar, e todos sabiam disso. Mas como era impossível privatizar a empresa, como queriam os tucanos, resolveram abrir suas portas para a corrupção – e dotar uma empresa pública do poder discricionário de não licitar e submetê-la à necessidade de não licitar é o mesmo que estender o tapete vermelho para a corrupção -, e deixá-la corroer a empresa para facilitar a sua entrega para o capital privado.

    Não tem NADA de “bom” nisso. E tem que ser intelectualmente desonesto pra afirmar o contrário. O argumento que eles seguem é simples: a lei é boa, mas empresas públicas não prestam por natureza e, por isso, há corrupção e, portanto, elas devem ser privatizadas. Se afirmassem que as condições às quais a Petrobrás foi submetida é que eram ruins, então não poderiam falar em nada disso.

    Ou seja, a situação atual da Petrobrás pode ser usada pra justificar tanto a privatização quanto o retorno ao monopólio do petróleo. E o JN se protege contra a segunda ao dizer que a lei “é boa” mas “foi abusada” e ao afirmar que é preciso encontrar uma solução que permita uma empresa pública competir, mantendo a segurança – algo essencialmente impossível, mas que foi dito apenas pra sugerir que a competição entre empresas privadas e públicas é viável e, portanto, a situação da Petrobrás não se deve ao remendo que foi feito pra permitir a quebra do monopólio, mas à “inferioridade” das empresas públicas, estabelecida dogmaticamente pela ideologia da clase dominante.

  17. esse lixo chamada globo defende os tucanos até debaixo de agua, tem que ser fechada, só atrapalha o crescimento da nação, Dilma Lei de meios e tira o BV da gobo e já

  18. esse lixo chamada globo defende os tucanos até debaixo de agua, tem que ser fechada, só atrapalha o crescimento da nação, Dilma Lei de meios e tira o BV da globo e já

  19. Tái o governo do PT deveria entrar em ação em rede nacional e explicar para o povão o que realmente o FHC fez, por isto não tem licitações na Petrobras;Mas se o governo ficar quietinho como sempre isto cairá no colo da presidenta Dilma, aos olhos do povo.

  20. Espero estar errada, mas a impressão que tenho é que, num dia destes, ao acordar não terei mais como presidenta a Dilma. Será um golpe estilo “paraguaio”. coisa que me cansa desde que Getúlio Vargas suicidou-se., Jânio se mandou, J.Goulart foi convidado a sair da presidencia, etc., etc. Tudo isso graças a imprensa, sempre mancomunada com os poderosos, brasileiros ou não. Mas, este país vive de mentira desde o seu descobrimento, pois tudo mundo sabe que muitas nações estrangeiras estiveram no Brasil antes do advento de Pedro Álvares Cabral. Aí eu falo para minha neta que deve por seu sim no Pedrão, mas que a verdade é que ele não descobriu porra alguma. Vê como este Brasil é só mentira!!!!!

  21. Edu,

    Faço bem eu

  22. Edu,

    Desculpe, bati meu dedo na teclada errada e mandei o comentário antes do tempo. Queria dizer: “Faço bem eu que não assisto o porta voz do PIG.” Meus cristalinos e meus ouvidos estão velhos para gastar com invejosos

  23. A matéria é extremamente pertinente.

    Eu também compartilho com o Edmundo a dúvida do porquê o governo ainda continuar sustentando essa emissora, com as tais “propagandas institucionais”. Regulamentação já !

  24. Leio seu blog diariamente, mas, hoje, confesso, foi difícil chegar ao fim da matéria. Já se tornou repugnante ver a deturpação das questões que a mídia realiza, todos os dias. IBMEC? Me poupa! Há uma absoluta deturpação da realidade. Impossível assistir calado a tudo isto. Por isso mesmo é que não ligo a globo nem pra saber de incêndio na minha rua.

  25. Parabéns pela reportagem, Edu! O modo de exploração das riquezas brasileiras segue a mesma lógica colonialista de séculos atrás. A Globo é a mais fiel representante da metrópole e, para tal, usa concessão pública, recursos financeiros públicos, sonega e teve extraordinário crescimento durante a ditadura militar.

  26. Eduardo,

    Tudo muito bonito, seu texto é ótimo e cristalino, mas porque VOCÊ – com todo o respeito que merece demais! – é que tem que dizer isso tudo? Por que um porta-voz do Governo não vem a público e coloca todos os pingos em todos os “i”s, do jeito que vc fez? Inacreditável como este governo gosta de apanhar calado. A gente se arrebenta na campanha, criando atritos com amigos e familiares para defender a eleição de Dilma e seu governo, achando que a comunicação vai melhorar. Pois bem, ela vence e o mutismo continua! Será assim de novo nos próximos 4 anos???!!! Só soltando um PQP bem alto…

  27. EDU: Emocionou-me Valdir-Ba ter citado Gondin da Fonseca, meu mestre no jornalismo, hoje lamentavelmente esquecido. E também o livro QUE SABE VOCÊ SOBRE PETRÓLEO?, Bíblia do Nacionalismo brasileiro, que culminou com a vitória da luta O PETRÓLEO É NOSSO, juntamente com o Pré Sal!

  28. Assisti ao Jornal ontem e tomei um susto quando disseram que a lei foi criada no governo FHC.
    Pensei: Como assim? Vão criticar o governo FHC e eu não estou gravando isso para a posteridade?
    Logo depois entrou o sujeito falando que a lei é boa, o ruim é o que fazem hoje com ela.
    Pausa para vomitar.

  29. Interessante matéria sobre o controle da mídia pela CIA, para quem ainda não viu:

    http://www.viomundo.com.br/denuncias/jornalista-alemao-denuncia-controle-da-cia-sobre-midia.html

  30. Jerson Carneiro… pelo jeito deve ser um ‘jênio’…

    Nada a ver com o nosso amigo Gerson Carneiro, aquele do chapéu de couro…

  31. Essa lei precisa ser mudada, pois abriu a porteira. Mas não basta mudar a Lei, por que a turma pode combinar as licitações por fora. É preciso apertar os controles e a vigilância. FHC abriu uma porteira larga demais.

  32. Edu, vc não acha que foi uma falta de consideração o Aécio não ter ido ao anúncio da nova equipe econômica? E não foi estelionato eleitoral…

    • Se tivesse independência do Banco Central, privatização da Petrobrás e dos bancos públicos, ele iria. Ou se tivesse fim do que vocês chamam de “bolsa miséria”. Como não vai ter…

  33. Pela camapanha O PETROLEO É NOSSO.

  34. A imprensa fazendo o papel sujo para todos os interessados em ganhar com e no pré-sal e os membros do PT a começar por sua direção bombardeando a presidente por suas escolhas.

  35. É POR ISSO QUE O GOVERNO DILMA TEM QUE DEMOCRATIZAR OS MEIOS DE COMUNICAÇÃO!!!!!!!!!!! SERÁ QUE NÃO PERCEBEM O VENENO ENFIADO DIARIAMENTE NAS MENTES DOS BRASILEIROS, O QUAL FICA SEM QUALQUER TIPO DE CONTESTAÇÃO. AFINAL, SABE QUANTAS PESSOAS TERÃO ACESSO À DESMORALIZAÇÃO PERFEITA QUE VOCÊ FEZ DO GOLPE IDEOLÓGICO DA GLOBO? UMA ÍNFIMA MINORIA. PARA A GRANDE MAIORIA, QUE CONTINUA A SE INFORMAR PELA TV ABERTA(INCLUINDO-SE A CLASSE MÉDIA REACIONÁRIA, QUE TEM ACESSO À INTERNET MAS USA A REDE APENAS PARA BOBAGENS)O QUE FICARÁ NA MENTE SERÁ ESSA CONCEPÇÃO REACIONÁRIA DA PETROBRÁS E DO REGIME DE PARTILHA. PASSARÃO A ODIAR A EMPRESA E O REGIME DE EXPLORAÇÃO CRIADO PARA PERMITIR QUE A EXPLORAÇÃO DO PETRÓLEO SEJA O GRANDE SALTO PARA O NOSSO DESENVOLVIMENTO, EVIDENTEMENTE QUE ACOMPANHADO O SISTEMA DE PARTILHA POR TODO UM ARCABOUÇO LEGAL DESTINADO A PROMOVER ESSE DESENVOLVIMENTO COM A RIQUEZA DO PETRÓLEO, COMO A DESTINAÇÃO DE 75% DOS ROYALTES PARA EDUCAÇÃO E 25% PARA A SAÚDE; A CRIAÇÃO DO FUNDO SOBERANO A PARTIR DO LUCRO DO PETRÓLEO E A EXIGÊNCIA DE 60% CONTEÚDO NACIONAL NA EXTRAÇÃO DO ÓLEO. Só que ninguém sabe disso, ao menos não recebe essas informações de forma contextualizada, que evidencie o projeto de desenvolvimento autônomo que está por trás do modelo adotado para a exploração do Pré-Sal. O que nós temos é um público já reacionário(principalmente na classe média, o povão, apesar de conservador,m ainda não dá muita bola para esse tipo de notícia)recebendo toda a deformação reacionária sobre o projeto desenvolvimentista que um Governo de esquerda, nacionalista, está implantando para possibilitar que o Pré-Sal não se torne mais uma das tantas riquezas naturais que este país entregou de bandeja para o desenvolvimento estrangeiro, desde os tempos do pau brasil. Lembrando que esse público já é reacionária também porque, além da mídia, teve toda a sua formação implantada dentro do Sistema de valores controlado pela classe dominante, ou seja imposto por ela para justificar sua dominação, seja através do controle midiático, seja através do domínio social que a condição de classe dominante possibilita-lhe como garantia para imposição de sua visão de mundo. Portanto, a maneira de quebrar-se essa cerca mental do conservadorismo precisa começar pela garantia de que as pessoas terão acesso a outras visões interpretações do mundo, o que só acontece tanto através da mudança no currículo escolar, para que tenhamos uma escola mais progressista(o que afetará apenas as gerações futuras), como de forma mais imediata através da democratização dos meios de comunicação. Se não fizer assim, retirando o controle da opinião e da informação das mãos das treze famílias conservadoras que controlam a mídia brasileira, e impõem aos cidadãos uma única visão de mundo, continuaremos a assistir nos dias seguintes dessas “reportagens” globais, milhões de robôs sentindo-se como ardorosos defensores do modelo de concessão(o qual sequer conhecem), acreditando que Joaquim Levy e o “Mercado” que o aplaude são a própria encarnação da Verdade ou mesmo que o PT, Dilma e Lula inventaram a corrupção no Brasil. Ou agimos para democratizar a mídia neste país, antes de qualquer reforma essa é essencial, ou seremos acometidos de uma forma ou de outra por um golpe fascista. De fato; com um golpe “paraguaio” organizado pelas chincanas de sempre; ou de direito com a chegada do Brasil em 2018 habitado por uma legião de nazistas pilotados pela Globo, prontos a escolher o primeiro asno conservador que aparecer.

  36. Essa mídia empresarial oligopólica, principalmente a globo, está contra a Petrobras desde a sua criação.
    Dilmar precisa investir em comunicação urgentemente, a Petrobras não pode continuar investindo em publicidade naquela que entra na casa do povo Brasileiro para golpeá-lo contra o seu patrimônio. Não tem a menor lógica a Petrobras trair os nossos interesses dando dinheiro público para um setor de comunicação que apóia o inimigo, isso é tão claro quanto as estrelas.

  37. Acompanho os blogs sujos diariamente principalmente este, mas sei muito bem que a globo continua cada dia mais suja e isso me deixa enojada. Fora rede Globo!!!!!!!!!!!!!!

  38. Para um governo não ser investigado por nada, há que tomar alguns cuidados iniciais. Quem pretende roubar ou deixar roubar tem que criar um ambiente em que investigações sejam abortadas no nascedouro.

    Abaixo, os três mandamentos do governante improbo tupiniquim.

    1 – Estabeleça relações íntimas com donos de grandes meios de comunicação. Almoce com eles, peça opinião deles, vá às festas deles e aceite imposições.

    2 – Aparelhe a Procuradoria Geral da República. Coloque um aliado no cargo. Só o PGR pode processar o presidente da República, Ministros e Parlamentares. Se o PGR for “seu”, meio caminho estará andado.

    3 – Aparelhe a Polícia Federal. Como na PGR, coloque um aliado no cargo de Diretor Geral da PF. Esse cargo permitirá que o presidente da República encerre ou impeça investigações, transfira delegados “independentes” etc.

    Essa fórmula também funciona para governos estaduais. Só há que trocar a PF pelas polícias civil e militar e a PGR pela Procuradoria Geral do Estado.

    O “mestre” FHC seguiu esse roteiro. Ao assumir a presidência da República, em 1995, a primeira previdência – não é providência, é previdência mesmo – foi nomear procurador-geral da República um primo do vice-presidente, Marco Maciel. Brindeiro foi nomeado por FHC em 28 de junho de 1995 e só deixou o cargo quando o sucessor do tucano, Lula, assumiu a Presidência pela primeira vez, em 2003.

    Em 1999, a Folha de São Paulo noticiou que Brindeiro corria o risco de não ser reconduzido ao cargo por conta de ter se envolvido em um escândalo que, para os padrões de moralidade do governo tucano, não eram motivo para celeuma. Brindeiro usou avião da Força Aérea Brasileira para ir descansar com a família no arquipélago de Fernando de Noronha, uma atitude impensável para um PGR, nos dias de hoje. ( Eduguim ).

  39. Edu, o Adriano Pires mora em Niterói – RJ, nas eleições ele anda com adesivo do PSDB, no segundo turno, no dia da eleição, encontramos com ele no Hortifruti de Icaraí, Com o Aecio – 45, ele devia dar entrevistas isentas adesivado também. Seria mais ético. rsrs
    Abraços

  40. Boa tarde Eduardo,
    Depois de um breve retiro eis-me de volta.
    Espero que você e a família estejam com saúde – O resto será conquistado.
    Não vou mentir – Assisto o Jornal Nacional até a previsão do tempo – Só!
    Se demora. mudo de canal.
    É um porcariada só.
    Achei que depois da promessa de Dilma Roussef de democratizar a mídia caso fosse reeleita e depois de reeleita, a Rede Globo mudasse, um pouco, sua editoria…Ou, pelo menos disfarçasse… Errei!
    Continua tudo como antes, tudo…
    Prá mim isto é muito doloroso porque eu sei o motivo dessa busca tenaz pelo poder no Brasil…São dois motivos: O primeiro e chegar novamente ao cofre (que está cheio), segundo, tirar do trânsito, dos aeroportos e dos shoppings, essa nova classe “C” que a elite não tolera – Só isso!
    Abri o site dos grandes jornais, hoje, e descobri que o pior não é a Globo…É aquela massa de escroques que pede a saída, via golpe, da Presidente Dilma do poder… Aquela massa de medíocres criada por esta mídia, acusa o PT de tudo mas, se você desafiar qualquer um daqueles tolos a mostrar um grande esquema de corrupção que não tenha sido criado no governo FHC, eles o agridem… Simples assim!
    Falar no artigo de Semler?… Aí, você vai correr risco de vida…
    Melhor parar por aqui pois o PT também não ajuda…Kátia Abreu?…Santo Deus!
    Eduardo, Um forte abraço, saúde e sucesso.

  41. A pessoa mais bem informada do Brasil, como sempre, é o Presidente, no caso Presidenta. É uma mulher corajosa com uma carreira impecável. Muita gente jurava que era um poste e não é isto que está demostrando. A economia deu uma derrapada é verdade, parece que os remédios de Lula estão perdento o efeito, o que é fácil de explicar. Se fosse eternamente bom, seria adotado em todos os países. Acontece que no Brasil a vergonhosa desigualdade social não acontece na maioria dos países desenvolvidos e quando existem não tiveram um Lula, íntegro e voltado para esta gente humilde e nem a credibilidade já incipiente para o nosso país e incomensamente desenvolvida no governo Lula, com uma novo alinhamento internacional.

    Isto porém não pode ser esperado a longo prazo – é como se esperássemos que o nível de emprego subisse 10% todos os meses – acaberíamos ter nível de emprego de 500 em pouco tempo. É normal que o aumento do índice decaia ao longo do tempo (usado fartamente pela oposição). É preciso encontrar novos caminhos para dar conta da crise internacional que ainda vai levar muito tempo, se vai ser conseguida é outra história, já que foi um segundo soluço do capitalismo, que também usa métodos com prazos de eficiência limitados.

    O aparelhamento do estado – que muito se fala ter sido feito pelo PT, na verdade é um processo histórico, onde toda a experiência existente até então foi largamente usado pelo FHC com o grande objetivo do seu governo em entregar nossas riquezas, com as devida comissões de praxe no serviço público. E todos sabemos que quando a operação é previamente montada nesta ordem de grandeza, estas comissões são estratosféricas. O exemplo mais emblemático deste aparelhamento é um juiz da mais alta corte da justiça, colocado lá pelo FHC e que não tem eiras nem beiras para cumprir o papel que lhe foi designado, que somente pode ser contido pelo Senado, tão comprometido quando, conseguido pela ignorância política proposital e alimentada pela mídia altamente conservadora.

    Lula teve a grande oportunidade e a grande sabedoria de aproveitar as circunstância para alvancar o país e os avanços são enormes. O que a hoje oposiçao parece não esperar tamanho sucesso e contava que ele não teria como fazer um sucessor e ainda com possibilidade de retornar ao governo, hipóteses inadmissíveis pelos que sempre tiveram o filé deixando o pescoço para quem não podiam viver de outra coisa. Desde a idade média e provavelmente muito antes, a distribuição de rendas gigantescas provocavam classes sociais, os nobres, os metres e o povão. Os nobres nada produziam e viviam da exploração do pouco obtido pelo seu povo, controlado á mão de ferro e com muita sumariíssimas exceções tinham acesso a classes superiores. Sorte dos artitas e generis que consegui ampliar os territórios do reino e saquear as fortuns dos seus vizinhos.

    Voltando a personagem com o maior quantidade de informações que tem a presidente Dilma, assessorada pelo Lula, só posso crer que seu governo esta em risco, e não só o governo mas um programa progressista e as grandes conquistas socias daí advindas, que confesso não sei de onde saiu tantos recursos, sem aumente de impostos, com desonerações fiscais, quitações de dívidas externas, aumento das reversas, sem recursos de vendas de estatais, perda do CPMF, Pac, Copa do Mundo etc. Qual poderia ser o destino deste recursos anteriormente, a não ser a corrupção deslavadas.

    A transformação do Brasil é inegável e jamais poderia ser questionada – a oposição e a mídia tentam mostrar o contrário, Pequenas perdas dos índices demostrativos desta assertiva são imediata mete pontuadas á exaustão por estas forças e que tratam de se silenciarem sobre os índices escabrosos de governos anteriores.

    Não estou entendendo a Dilma, mas jamais irei me opor às suas desições. Acreido que é melhor que se pode fazer neste momento é o que ela e o Lula estão fazendo e vão continuar a comer pelas beirdas, melhorano vida dos desprovidos. Muita gente eleitor de Dilma, estão acusando o PT

  42. Edu ,não consigo assistir ao JN . Só você para me manter informada sobre mais essa imundície da globo. Quando virá a lei de médios ? O governo vai continuar sem comunicação até quando?

  43. Estranho tambem o: “Há quem conteste a frequência com que isso tem sido feito …” Há quem…? Quem contesta? Esses patifes não falam! Canalhas! Parabens Edu!

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.