Explicação para os atos de Toffoli e as chances de Dilma

Buzz This
Post to Google Buzz
Bookmark this on Delicious
Bookmark this on Digg
Share on FriendFeed
Share on Facebook
Share on LinkedIn

toffoli

 

 

Segundo as lendas, o presidente do TSE, José Antonio Dias Toffoli, teria se irritado com a presidente Dilma por ela não ter reconduzido ao cargo naquela Corte o ministro Henrique Neves e, em retaliação, entregou a apreciação das contas de campanha da petista ao notório desafeto do PT Gilmar Mendes, também membro do TSE.

Mendes tem se notabilizado por decidir sistematicamente contra o PT seja qual for o caso envolvendo o partido que chegue às suas mãos. Além disso, esse ministro vive dando declarações públicas contendo ataques ao PT. Desse modo, e dado o clima político tenso que vive o país, o que se espera é que ele dê um jeito de reprovar as contas de Dilma.

Houve, então, difusão da informação de que, se isso ocorrer, a presidente Dilma não será diplomada e, assim, estaria aberto, automaticamente, um “processo de impeachment”.

Antes de entrar no assunto, vale esclarecer que as informações que darei a seguir foram obtidas na tarde de 3ª feira (19) junto à fonte mais confiável que se possa imaginar. E, claro, não darei pista alguma de que fonte é essa, mas posso garantir que é muitíssimo confiável.

Em primeiro lugar, não procede a informação de que Toffoli entregou as contas do PT ao único ministro que com certeza arrumará pelo em ovo simplesmente porque Dilma, então fora do país, não reconduziu Neves ao cargo imediatamente.

Vejamos o caso de Toffoli. Entre 1995 e 2000, foi assessor jurídico da liderança do Partido dos Trabalhadores na Câmara dos Deputados. Também foi advogado do PT nas campanhas do presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 1998, 2002 e 2006. De janeiro de 2003 a julho de 2005, exerceu o cargo de subchefe da área de Assuntos Jurídicos da Casa Civil da Presidência da República, durante a gestão de José Dirceu. Em março de 2007, foi nomeado Advogado–Geral da União por Lula, função que exerceu até outubro de 2009, quando o ex-presidente o indicou como ministro do STF, em substituição ao ministro Carlos Alberto Menezes Direito.

Quando Dirceu foi apeado do cargo de ministro-chefe da Casa Civil devido ao mensalão, em 2005, Dilma assumiu seu posto e exonerou Toffoli, que ficou sem cargo no governo até 2007, quando foi convidado por Lula para ser o AGU e depois, em 2009, para assumir a vaga no STF.

Em resumo: Toffoli não gosta de Dilma por tê-lo exonerado da Casa Civil em 2005, após Dirceu perder o cargo.

Com o presente que Toffoli deu ao PSDB ao entregar a um dos maiores inimigos do PT as contas de campanha de Dilma, imediatamente o ministro começou a trilhar o caminho já trilhado por Joaquim Barbosa. A trajetória de ambos vai ficando muito parecida.

Barbosa, como Toffoli, chegou a ser considerado um despachante de Lula no STF – a direita não acreditava que Lula nomearia ministros do STF independentes até que Barbosa, decidido a se tornar “popular”, possibilitou a condenação sem provas de alguns réus do mensalão, como Dirceu.

Com Toffoli, o roteiro está se repetindo. Pela sua trajetória supracitada, foi considerado outro braço de Lula no STF. A imprensa tucana, assim como fez com Barbosa, fustigou Toffoli por anos. O blogueiro da Globo Ricardo Noblat chegou a relatar um episódio de discussão entre ambos em uma festa e deu detalhes pouco abonadores ao ministro, como o de que teria se embriagado e dado escândalo.

O fato é que Toffoli, decidido a se “reabilitar” como Barbosa, aproximou-se de Gilmar Mendes e companhia.

O novo Toffoli, agora reabilitado, já foi até levado ao programa Jô Soares na madrugada desta 3ª feira. Na entrevista, endossou a tese da PEC da Bengala, que pretende estender para 75 anos a idade de aposentadoria de ministros do STF a fim de retirar de Dilma a possibilidade de nomear mais 5 ministros para aquela Corte até 2018.

Eis a verdadeira motivação de Toffoli para atacar o partido a que serviu um dia: não gosta de Dilma, quer ficar amiguinho da mídia e da classe média como Barbosa e sonha em ficar mais 28 anos no STF em vez de mais 23.

Agora, uma boa e uma má notícia. Segundo minhas fontes, não procede a informação de que Dilma não será diplomada caso Gilmar Mendes encontre um pelo no ovo de suas contas de campanha. Haveria a diplomação e o processo de impedimento não seria automático, mas qualquer pedido nesse sentido terá chance de êxito.

O roteiro do golpe é simples. Dilma não pode ser impedida de assumir o segundo mandato, mas esse mandato estaria sujeito a questionamento.

O PSDB, claro, pedirá o impedimento dela por suas contas terem sido reprovadas, ou parcialmente reprovadas. A tendência do TSE, com Toffoli ao lado dos ministros Gilmar Mendes, João Otávio Noronha e Luiz Fux, todos antipetistas, daria maioria ao golpe em um colegiado de sete pessoas.

Haveria, porém, um recurso do PT ao TSE arguindo suspeição de Mendes dado o largo histórico de ataques verbais públicos desse ministro ao PT, facilmente comprovável. Nesse ponto, a verborragia dele poderá ser útil ao seu alvo petista. Contudo, essa discussão vai acabar mesmo no STF, presidido por Ricardo Lewandowski.

O poder do presidente do STF é a pauta, mas em um caso dessa gravidade não haveria como um pedido do PT contra a rejeição arbitrária e politicamente motivada de suas contas não ir para o topo da pauta, de modo que esse poder não ajuda muito.

Por conta disso, o risco que o Brasil corre é o de o segundo mandato de Dilma começar com essa espada de Dâmocles sobre sua cabeça, tendo que lutar por seu mandato no Supremo. Mesmo que a nova composição daquela Corte impeça o golpe, a economia brasileira irá se ressentir, o que pode aumentar o desemprego e reduzir salários, criando clima para mais golpismo.

Esses são os fatos, goste-se deles ou não. Mas vale refletir que o golpismo destro-midiático irá ferir, antes de qualquer um, a sociedade brasileira. O povo irá pagar pelas estratégias golpistas da mídia, do PSDB e companhia limitada. E o mais irônico é que muita gente que irá sofrer com esse abalo do país a esta hora está comemorando o próprio infortúnio futuro.

Tags: , , , ,

158 Comentário

  1. http://www.conversaafiada.com.br/politica/2014/11/19/guia-para-entender-a-lava-jato-fora-do-pig/

    Publicado em 19/11/2014
    Guia para entender
    a Lava-Jato fora do PiG

    O que os tucanos e o Cunha preferem ocultar.

    O Conversa Afiada reproduz artigo do site Muda Mais:

    Operação Lava Jato, financiamento de campanha e reforma política: três faces de uma mesma questão

    As recentes prisões realizadas na operação Lava Jato vieram no momento crucial em que o debate da reforma política está quente como nunca, presente na pauta do povo nas ruas. Mudar a forma como se faz política e se financiam políticos no Brasil é uma das grandes reivindicações dos movimentos sociais. Vivemos um momento histórico de investigação no Brasil, que está colocando atrás das grades corruptos e corruptores, não restando “pedra sobre pedra”.

    O combate à impunidade está sendo realizado fortemente e, ao contrário do que era feito antigamente, hoje as corrupções são investigadas e os culpados são punidos, doa a quem doer. Isso só está sendo possível graças à Lei nº. 12.846 de combate à corrupção sancionada pela presidenta Dilma Rousseff, no final de 2013 e que entrou em vigor em janeiro deste ano.

    A oposição tucana bem que tenta tirar o foco da operação e relacionar as prisões com Dilma, Lula e com o Partido dos Trabalhadores (PT), mas a verdade é que a presidenta é uma das maiores interessadas em dar fim à corrupção no país e punir os culpados pelos crimes. A operação Lava Jato revelou ainda o envolvimento do PSDB com as empreiteiras investigadas pela operação. Das nove empreiteiras alvo da operação, seis delas financiaram a campanha para presidente do senador Aécio Neves , com um valor em torno de 20 milhões de reais. As empreiteiras envolvidas no escândalo são a Odebrecht, OAS, UTC, Queiroz Galvão, Andrade Gutierrez e Camargo Corrêa, que estão com seus diretores presos acusados de formação de cartel e corrupção de funcionários públicos.

    A investigação revela também a atuação das empreiteiras no Cartel em São Paulo para a construção da Linha 5 do Metrô. De sexta feira até o último domingo (16), a operação Lava Jato já prendeu 23 pessoas, incluindo a prisão de um ex-diretor da Petrobras. A operação mostra ainda que o esquema de cartel das empreiteiras em obras da Petrobras teria começado ainda na gestão do presidente Fernando Henrique Cardoso (FHC), há pelo menos 15 anos!

    É por isso que a reforma política está entre as prioridades de Dilma em seu segundo mandato, sendo considerada por ela como “a reforma das reformas”. Em seu discurso de vitória e nas primeiras entrevistas feitas como presidenta reeleita, Dilma ressaltou a importância de fazer as reformas de que o Brasil precisa, principalmente a reforma política, que vai redefinir as estruturas do sistema político brasileiro e combater a corrupção. A reforma política com participação social é, pois, premente!

    Importante ressaltar também a proposta de Dilma Rousseff sobre a participação popular no processo de reforma política no que se refere ao financiamento público de campanhas políticas. A ideia é promover a igualdade entre os candidatos e o debate de ideias acima do poder do capital, sendo esta a forma mais honesta de financiar uma campanha para não permitir que os interesses dos financiadores se sobreponham aos interesses da população brasileira. Nas eleições de 2014, 360 dos 513 deputados eleitos contaram com financiamento de empreiteiras em suas campanhas. Dentre as empreiteiras indiciadas pela operação Lava Jato, a OAS doou R$ 13 milhões para ajudar a eleger 79 deputados de 17 partidos; a Andrade Gutierrez gastou quase o mesmo valor em 68 campanhas vitoriosas a deputados federais. A Odebrecht doou R$ 6,5 milhões para 62 deputados, a UTC deu R$ 7,2 milhões para 61 deputados, e a Queiroz Galvão, R$ 7,5 milhões para 57 deputados.

    Para que o povo tenha voz e vez na política, e o combate à corrupção continue sendo realidade no país, queremos e defendemos a reforma política com participação popular JÁ!

    • Humberto Costa (PT-PE) disse no Senado que é um absurdo o PSDB pedir auditoria das urnas e que o TSE deve rejeitar esse pedido. Disse isso quase babando de raiva, exalando autoritarismo em cada frase em defesa da democracia. Por que o PT teme tanto essa auditoria? Se não deve, por que teme?

      Não seria melhor pedir logo essa auditoria para dissipar quaisquer dúvidas? Afinal, circulam pelas redes sociais várias denúncias com evidências de fraude, vídeos suspeitos, testemunhas oculares que presenciaram coisas estranhas, etc. Não seria melhor dar mais transparência ao processo todo para calar os “golpistas”? Ou será que os golpistas estão do lado de lá, ao lado do senador petista?

      Agora veja o por que não faz sentido qualquer reforma politica baseada no sistema eleitoral atual. SEREMOS ROUBADOS MAIS UMA VEZ:

      A famigerada empresa Smartmatic foi contratada em 2012 pelo TSE, com licitação pública, dentro de um universo mundial de empresas especializadas em intranet e gerenciamento de dados, as quais são idôneas, certificadas e auditadas. Mas certamente haveria um motivo especial para terem contratado a salteadora Smartmatic, que é uma empresa venezuelana, e que já tinha fraudado várias eleições na Venezuela, Bolívia, El Salvador, Nicarágua, Equador, Filipinas, e também tinha tentado fraudar em Chicago.
      Em todos os países latino americanos onde há ditadores eleitos ininterruptamente, há o sistema eleitoral da Smartmatic. Estes ditadores simplesmente não perdem eleições. Usa-se a democracia contra a democracia. Essa é a arma secreta do Foro de São Paulo. Então a pergunta é: quem controlava as eleições de segundo turno em 2014? Resposta: Smartmatic. Funciona assim: dentro do TSE (aquele prédio ultra-moderno) há o ponto central que converge todos os dados de todas as urnas do Brasil. Existe criptografia na transmissão de dados, mas a chave desta criptografia é de conhecimento da Smartmatic, pois foi esta empresa que estabeleceu a intranet por onde percorrem os dados das urnas até o TSE.
      A Smartmatic controla todo o processo de transmissão de dados das urnas até o TSE, que é uma etapa (ou camada) onde pode haver fraude “no atacado”, ao invés de fraudes em urnas (varejo). Isso não significa que fraude em urnas sejam dispensáveis, mas não são determinantes nesse processo fraudulento. Na eleição presidencial, a fraude nas urnas serve para diminuir a distorção que deverá ser feita na transmissão dos votos.
      Então fica assim: as urnas Diebold são facilmente fraudáveis, e o sistema de transmissão de dados Smartmatic é uma farsa venezuelana, e é uma empresa do Foro de São Paulo.
      Transcrição livre de: https://www.youtube.com/watch?v=VrQQAhJe-lQ&feature=player_detailpage&list=PLQoV6L2_L4v12hU2cbmCMM22DlsUaKkmE#t=4221

      A lógica da programação (maquiavélica) pode ser verificada na visualização e interpretação o próprio gráfico: ao início mostra-se o resultado final invertido; aos dois minutos, mostra-se a contagem real, já que software de contagem (maquiagem) do TSE precisa começar de alguma referência inicial; depois é só programar o gráfico para que se apresente de uma forma predeterminada, tendo em vista como resultado final os prognósticos do Ibope e do Data Folha.
      É mais fácil do que parece!
      Fonte e gráficos: http://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil/2014/10/31/petistas-sabiam-resultado-final-antes-de-dilma-passar-aecio-e-querem-que-eleitor-nao-desconfie-do-tse-de-dias-toffoli/comment-page-2/#comment-32955

  2. Mais uma vez, Eduardo, seus textos, sempre precisos e informativos, me mostram que o grande mal do Brasil são os componentes bilionários dos conglomerados de mídia deste país…
    Eles pautam o Congresso Nacional, pautam as Assembléias Legislativas e Câmaras de Vereadores de todo o país, pautam o MP, pautam a PF, pautam a Petrobrás, pautam o STF, pautam o TSE, pautam diversos Órgãos Federais, Estaduais e Municipais, e ainda pautam o caráter e a personalidade dos componentes destes Órgãos, que deveriam ser “apenas” oficiais.
    A cada dia que passa tenho mais certeza que a democracia e as liberdades de expressão, de pensamentos, de investigação e até a de imprensa só existirão neste país após uma profunda e resistente Lei de Mídia Brasileira. O PT, a Presidente Dilma e o Presidente Lula devem isso ao povo brasileiro.
    Já passou da hora dos governos petistas pararem de discursar sobre a importância do controle remoto e da internet sobre a liberdade de expressão e de imprensa.
    Quando vejo petistas e governistas bradando estes discursos, lembro quando um colega de faculdade apresentou um trabalho “livre” sobre ” a importância da carne da borboleta para a economia do Acre “.
    Sem mais comentários, um abração..

    • Caro Antonio, o artigo está mui preciso. Porém tem uma afirmação muito duvidosa

      “As recentes prisões realizadas na operação Lava Jato vieram no momento crucial em que o debate da reforma política está quente como nunca, presente na pauta do povo nas ruas”

      Em que rua ele se refere? A no Rio de Janeiro, garanto que que não tem nenhuma!. Infelizmente somente os politizados, minoria, se manifestam pela reforma política e ainda assim não acreditam que sairá. O congresso permitirá um peblicito, quanto mais um constituinte. Somente uma revolução e que estamos muito longe de fazer acontecer e ficará ainda mais longe um impeachment da Dilma o que é muito mais provável.

      Um abraço

  3. Edu,

    Mais uma vez parabéns pelas suas explicações! Porém um aspecto que não podemos deixar de comentar neste episódio é como a presidenta Dilma e o PT mais uma vez “dormiram no ponto” e deram chances aos inimigos deixando de reconduzir o ministro Henrique Neves. Caramba este fato evidência uma incompetência política e estratégica absurda! Se ela tivesse tomada providências antes de viajar tudo isso teria sido evitado. Que o Toffoli não gosta dela e está dando sinais de aproximação com Gilmar Mendes e a mídia golpista ela e o PT já sabiam há muito tempo e mesmo assim deixaram a situação chegar neste ponto. Isto não podia acontecer!

    Abraço,

    Marcos

  4. Sabe o que mais, Edu…. Que venha o que vier; se quiserem golpear a Nação vão em frente e a gente vai ver o que vai fazer e como reagir. O que não dá é pra ficarmos sendo ameaçados de golpe a cada eleição. Veja há qto tempo tentam apear o PT do poder. Nós estamos desde 2003 tentando manter o governo; uma coisa é a disputa política outra é ficar tendo que desarmar tentativa de golpe. Democracia é luta diária e muitos de nós sabemos disso desde os 14 anos ( início da militância ) mas tá começando a ficar nojento. Não tenho mais paciência e nem educação. Anteontem, uma companheira ficou chateada comigo pq comentei em cima de uma entrevista do ministro Barroso ao Globo que foi postada no blog do Nassif. Pô, eu não tava discutindo com o cara, tava comentando o fato dele tratar o julgamento da AP 470 como um marco na luta contra a corrupção. Se um GM diz isso, ninguém liga mas esse ministro, não; ele tem credibilidade, as pessoas levam o que ele diz a sério e tem que levar mesmo. Daí diz isso no Globo e se a gente questiona o pessoal acha ruim pq, afinal, é um ministro que ainda não foi cooptado pelo grupo golpista. Ah caramba… A gente tá com medo, é isso? Eu não tenho medo de golpe, não. De golpe eu tenho é vergonha. Se vier vamos ter que encarar e aí sim, sentir medo… Eu não sou corajosa, não;muito pelo contrário, mas não tenho medo pré-datado. Que venha o tal do golpe de GM e Toffoli ( ainda tenho dificuldade em aceitar que Toffoli seja tão demente, embora não disfarce a admiração que sente por GM ). A nova composição da Corte não tem perfil golpista. GM é golpista de ocasião mas o STF não é GM. O novo presidente vai fazer o que tiver ao seu alcance para garantir a normalidade democrática. E, se não der, vamos ter que ir para o enfrentamento mesmo. Tentar é um direito deles e bloqueá-los é nossa obrigação. Nós devemos respeito ao STF mas medo de ministro golpista é outra coisa. Até pq, se eles conseguirem dar o golpe a gente já sabe o que vai acontecer… Aí é lei da sobrevivência. Podemos viver o inferno mas, é seguro que eles tb não estarão num paraíso qdo isso acontecer. Mais um atentado à democracia vindo do judiciário, não dá. E, dessa vez, o que eles tão buscando é guerra. Vamos ver o que acontece e como se comportam os ministros. Em condições normais de temperatura e pressão, as duas mulheres não atirariam o país no inferno; Barroso e Teori não tem qq razão para almejar a lata de lixo da História; Lewandowski já provou que não quer passar nem perto dela; Fux é meio GM… a grana onde quer que ela esteja; se tiver na macumba faz xixi em cima, pede licença e pega e, além disso não tem muita dimensão do mundo real, não. O decano, se pudesse, já tinha vazado faz tempo; tem medo do GM mas não tá nem aí para o que vai acontecer ao país; pra ele tanto faz; a alma já saiu do STF, ali só tá o corpo. Toffoli não vai poder deixar o GM na mão; agora que combinou, já era. MAM, não dá pra saber, depende da entidade que tiver incorporada no dia; se for um tranca rua “tamu ferrado”. Agora, se for uma coisinha de luz, aí GM e seu golpe vão pro saco, não vai dar nem pra saída. GM vai ficar dando soco na mesa, gritando, xingando a petralhada, arregalando o olho, bebendo água… e o outro só recostado na poltrona e dando risada. Vamos acender vela, meu povo, pra entidade que baixar no ministro no julgamento da prestação ser a mesma que baixou na posse do Ministro Lewandowski e para afastar aquele Exu que agarrou no anjo da guarda da D. Geiza.

    • Cristiana Castro já te admiro há algum tempo, depois desse desabafo, fiquei fã de carteirinha. Você me tranquilizou afinal não podemos ter medo antecipado. Um grande abraço.

  5. Pro Gilmar Mendes reprovar as contas da Dilma, ele tem que encontrar alguma irregularidade.

    Se reprovar por puro capricho, será desmascarado. Isso é simples. Mas, pelo que me parece, ele não se preocupa com isso. Quer tumultuar. Quer atazanar. Pode reprovar por pirraça mesmo. É do estilo dele.

  6. Eduardo, mas o recurso do MPE contra a indicação de Gilmar Mendes em algum momento terá que ser julgado e pelo que li tem fundamento e sua indicação foi ilegal. Imagino que o regimento interno preveja algum prazo para julgar essa questão mesmo que haja má vontade de faze-lo por alguns membros do TSE.

  7. Prezado Eduardo:

    O que é Competência ?

    “ Um grupamento de Conhecimentos, Habilidades e Atitudes correlacionadas, que afeta parte considerável da atividade de alguém, que se relaciona com seu desempenho, que pode ser medido segundo padrões preestabelecidos, e que pode ser melhorado por meio de treinamento e desenvolvimento”.

    Não falarei sobre Conhecimento nem sobre Habilidade, pois, assim, estaria falando sobre Competência Técnica. Falarei sobre Atitude que é Competência comportamental.

    Entendemos por Atitude como o modo de proceder ou agir de uma determinada pessoa, em relação à pessoas, objetos e situações. São as nossas atitudes que afetam as nossas realizações, tanto em nível pessoal quanto em nível profissional.

    Atitude é o “ Querer Fazer “ e isto chama-se comportamento que nada mais é do que “ o conjunto de reações que podem ser observadas em um indivíduo”. E que reações observamos no comportamento do ministro Toffoli “ ao entregar a um dos maiores inimigos do PT as contas de campanha de Dilma”.
    O que podemos interpretar com esse ato do ministro Toffoli , ou melhor, o que ele quis fazer ?

    1. Um mal ao PT ?

    2. Um aviso à presidenta Dilma no sentido de que ele poderá fazê-la “ comer na mão dele”?

    3. Demonstrar o seu sentimento de raiva ou de ressentimento por ter sido afastado do cargo de sub-chefe da área de Assuntos Jurídicos da Casa Civil pela então Ministra da Casa Civil ?

    4. Desestabilizar o pais ?

    5. Demonstrar independência de LULA e do PT ? ( o que é muito bom para o pais ). Afinal de contas o Poder Judiciário além de ser independente, seus integrantes devem depender somente e unicamente de fazer com que as leis sejam cumpridas para o bem estar da população do pais. Mas pelo que andei lendo, a atitude precipitada do ministro Toffoli feriu a lei.

    Além da Competência o senhor Toffoli e todos aqueles que ocupam cargo em qualquer tipo de organização devem ter e têm que ter Comprometimento. No caso específico dele o seu Comprometimento é com a manutenção da qualidade da saúde das instituições brasileiras.

    Se ele guardou e ainda guarda rancor pelo fato de ter sido afastado do cargo que ocupava na Casa Civil e agora busca vingança , ele demonstra não estar emocionalmente preparado para o cargo que exerce. Acredito que ele sabe que muitas vezes o valor de uma ação está na prudência ao ser tomada e não na sua precipitação.

  8. Eu milito desde os 15 anos,estou com 61,passei maus bocados neste tempo,agora de novos e sempre a direita não consegue no voto vão para o golpe,um erro de estratégia do PT e do governo foi achar que mesa farta não precisaríamos de mais nada, que somente isto fosse o bastante para vencermos todas as eleições,
    Taí mais um golpe em andamento,me lembro muito bem que no inicio da fundação do PT ou antes toda as vezes que tinha uma manifestação era certo sempre tinha vereadores ou deputados nas ruas junto com as massas hoje para tirar alguns políticos das sua cadeiras não se consegue,e o conforto do poder.

  9. “que ele dê um jeito de reprovar as contas de Dilma.” Meu amigo, “DÊ UM JEITO” é muita desonestidade!
    As contas da sua nobre presidentA já foram reprovadas coleg, engula essa seu sacripanta! É muita desonestidade pra caber num crápula só! Meu caro e infeliz desinformate público; estourou o teto da responsabilidade fiscal, não cumpriu o superávit primário e ainda quer mudar a lei??? Onde está o golpismo? Só um afetado, doente fanático nos moldes chavistas e ou radical islamita é que pode proferir tamanha desconexão com a realidade e chamar isso de razoável. Ora, os dia de vcs blogueiro chapa branca alimentados até os intestinos com dinheiro público estão contados, aguardem.

  10. Não entendi a frase: “Em primeiro lugar, não procede a informação de que Toffoli entregou as contas do PT ao único ministro que com certeza arrumará pelo em ovo simplesmente porque Dilma, então fora do país, não reconduziu Neves ao cargo imediatamente.”

    Ficou vago. Então por que ele entregou. Coincidência não foi os dois processos terem caído em Mendes. E, se não o fez, porque o texto segue no sentido contrário desta afirmação? Ficou bem truncado…

  11. Se eles fizerem o golpe vai ter uma guerra nesse país com as forças de esquerda nas ruas. Não vamos mais aceitar passivamente golpe dessa elite podre e vamos paras as ruas e parar esse país.

  12. http://www.conversaafiada.com.br/brasil/2014/11/19/dr-moro-9-vazamentos-por-dia-dr-moro-%E2%80%8B/

    Dr Moro, 9 vazamentos
    por dia, Dr Moro !​

    Isso é uma investigação sob sigilo, ou uma entrevista coletiva ?

    Como se sabe, os respeitáveis Ministros Barroso e Teori do Supremo tentaram manter o sigilo da investigação sobre a Lava-Jato e impediram que o Congresso a ela tivesse acesso.

    A Presidenta Dilma também tentou, mas não conseguiu.

    Um país sério, não é isso, amigo navegante !

    Sigilo é sigilo !

    Menos na Vara do Dr Moro !

    Juiz Moro, agora transformado pelo detrito de maré baixa e pelo Ataulfo Merval (no ABC do C Af) no vaso de guerra do Golpe, ou num Varão de Plutarco, tal como a seu tempo e hora foi o inesquecível Presidente Barbosa …

    Na Vara do Dr Moro vaza tudo.

    Até vento.

    Uma leitura superficial – para evitar vômitos – das primeiras páginas do PiG nessa manhã de quarta-feira 19/11, quando o IBGE anunciou um desemprego récord (para outubro, porque, em novembro, isso vai explodir, com as demissões em massa na Fel-lha !), pois, nessa manhã de quarta-feira é possível constatar que há nove (nove !) vazamentos nas primeiras páginas do PiG.

    Nove por dia.

    E essa deve ser a média dos vazamentos dos últimos doze meses e assim será, enquanto estiver em atividade a Vara do Dr Moro – e a Dilma no exercício do cargo, atividade que o Ataulfo pretende abreviar, mas, não agora!

    É pra daqui a pouco.

    Como não tem Governo a Vara vaza.

    Ou serão os impunes delegados aecistas do Bessinha, da Julia Duailibi e da Conceição Lemes?

    Não importa a origem.

    Vaza tudo !

    Nove por dia.

    O sigilosíssimo depoimento de um vice-presidente da Mendes Jr, esse então foi uma entrevista coletiva.

    A ele todo o PiG assistiu, da primeira fila, com gravador e tudo.

    Saiu tudo, por igual, na primeira página, como estrondosos furos de reportagem !

    Dr Moro, se continuar assim, vai virar uma esculhambação, como disse o Ricardo Melo de um outro julgamento de que o Ataulfo participou – sempre ! – como juiz …

    Em tempo: Esse Bessinha …

    Paulo Henrique Amorim

    • NÃO TEM QUE TER SEGREDO DE JUSTIÇA NÃO, SE FICAR EM SEGREDO VAI PARAR NO FUNDO DE UMA GAVETA, COMO SEMPRE, QUEM DISSO ACUSA, DISSO USA.

      • Jaqueline,
        o que você ou eu achamos não tem importância nenhuma quando existem leis que devem ser cumpridas.
        Nosso país está até parecendo, mas não é nem pode ser a casa da mãe joana. É preciso entender que só o povo sai perdendo quando nossas instituições não respeitam nem cumprem o papel para o qual elas foram criadas.
        A propósito, leiam essa matéria do Fernando Brito, no Tijolaço:

        José Carlos Cosenza, atual diretor de Abastecimento da Petrobras, colocado por Graça Foster no lugar do larápio Paulo Roberto Costa foi acusado de fazer negócios com Alberto Youssef e as empretieiras por “um erro material”. admitiu hoje a Polícia Federal, através de nota assinada pelo delegado Márcio Adriano Anselmo.

        Anselmo é aquele que, no Facebook, chamava de “anta” o ex-presidente Lula.

        É curiosíssimo que tão criterioso senhor tenha, por “erro material”, incluído nos interrogatórios onde Cosenza é objeto da mesma pergunta que se faz em relação ao ex-diretor Renato Duque e Nestor Cerveró.

        O “erro material” dos delegados, serviu para Cosenza ser execrado de ontem até hoje, em manchetes de jornal e na televisão.

        Hoje, aliás, praticamente demitido na Folha:

        “Ministros ouvidos pela Folha afirmam que sua saída se tornou inevitável” após o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa e o doleiro Alberto Youssef o colocarem na lista de suspeitos de terem recebido “comissões”.

        Colocaram?

        Não sabemos, por que os rapazes que cometem “erro material” não informam, emboratenham afirmado que ele foi citado quando não foi citado.

        É como as “propinas dentro dos limites legais” de ontem, no Estadão.

        O espetáculo com a honra alheia.

        Até porque o mínimo que se pode esperar de um corrupto como Paulo Roberto Costa é que aja como o famoso bordão humorístico: “sou, mas quem não é?”

        Mas o Dr. Anselmo, que cometeu este “pequeno erro material” de confirmar desonrar alguém só desmentiu isso – mesmo 24 horas depois – porque alguém, finalmente, lhe apertou os calos.

        Senão, Cosenza estaria até agora na lista dos ladrões, e olhe lá se não pode entrar de novo, caso a PF ache algum “erro material” em sua vida, como comprar um apartamento ou vender um automóvel, para confirmar o “sou, mas quem não é?” de Paulo Roberto Costa?

        Afinal, é uma pessoa que movimenta, por força do cargo, bilhões em contratos e para dizer que “está levando algum” basta a irresponsabilidade do disse me disse.

        Ninguém pode, previamente, comprovar que ele seja honesto, quando não se sabe do que se o acusa.

        E, principalmente, quando se acusa por “erro material”, dizendo que disseram o que não disseram dele.

        Mas o efeito é terrível. Diga-me o leitor: no lugar do senhor Cosenza, agora, o caro amigo assinaria um contrato de compra de clips de papel?

        Cosenza talvez não tenha mais como trabalhar, o que não ocorre, porque ninguém o afasta, com o delegado Anselmo.

        Talvez fosse conveniente lembrar ao delegado das “antas” que a honra é um bem constitucionalmente protegido e quem lança à lama o nome de alguém deve pagar por isso.

  13. STÉDILE: “GOLPE DESTAMPARIA A REVOLTA POPULAR”
    :
    Em alta, recém chegado do Vaticano, onde participou de encontro de 100 movimentos populares do mundo com o papa Francisco, líder do MST não teme “viúvas da ditadura, que fizeram até o PSDB passar vergonha”; João Pedro Stédile afirma que qualquer tentativa de quebra da ordem institucional traria o elemento da violência; “Seria destampada a caixa de pandora da revolta popular”, avaliou; na condição de ser um dos poucos brasileiros que, com uma palavra, pode ‘colocar o povo na rua’, ele lembrou em entrevista ao 247: “Brincar com a democracia é muito perigoso”;

  14. Fora de Pauta: Lucas Gomes Arcanjo bota a boca no trombone de novo… e dessa vez é a Faculdade de Direito Milton Campos em BH:

    https://vimeo.com/112299777

  15. É PHODA!

    Publicado em 19/11/2014 no Conversa Afiada: http://www.conversaafiada.com.br/brasil/2014/11/19/delegado-aecista-errou-ao-inculpar-diretor-da-petrobras/

    Delegado aecista errou
    ao inculpar diretor
    da Petrobras

    “Alguém segura essa anta” ?

    No Estadão:

    PF admite erro ao relacionar Cosenza a pagamento de propina

    Após solicitação do juiz, delegado responsável pela Lava Jato alegou ‘erro material’ ao associar nome de diretor como beneficiário de desvios na estatal durante interrogatório de investigados

    Brasília – A Polícia Federal afirmou nesta quarta-feira, 19, que foi um erro ter mencionado o nome do atual diretor de Abastecimento da Petrobrás, José Carlos Cosenza, entre os beneficiários do esquema de corrupção investigado pela Operação Lava Jato.

    “Em relação ao quesito que figurou em alguns interrogatórios, por erro material, constou o nome de Cosenza em relação a eventuais beneficiários de vantagens ilícitas no âmbito da Petrobrás”, afirmou o delegado da PF responsável pela Lava Jato, Márcio Adriano Anselmo, ao juiz da 13ª Vara Criminal Federal de Curitiba, Sergio Fernando Moro, que cobrou provas do envolvimento de Cosenza no caso.

    “Cumpre esclarecer que não há, até o momento, nos autos, qualquer elemento que evidencie a participação do atual diretor no esquema de distribuição de vantagens ilícitas no âmbito da Petrobrás”, escreveu o delegado.

    (…)

    Navalha

    “Alguém segura essa anta” foi como o delegado aecista – da Julia Duailibi e da Conceição Lemes – se referiu à Presidenta da República.

    Não deixe de ler “a PF e o Moro assumiram – cadê o Governo ?“

    E “a quem interessa o segredo de Justiça ?“

    E, agora, amigo navegante, o que vai fazer o Cosenza para restabelecer a sua reputaçao, depois de o PiG – em conluio com a PF do zé- a enxovalhar?

    Terá o Juiz da Vara do Moro a possibilidade de rever essa injustiça ?

    O que diria disso o Gushiken, amigo navegante ?

  16. Edu, que o TSE não tente um golpe judicial. Se tentar vai ser rechaçado nas ruas. Nem eu e nem milhares de brasileiros vamos deixar nossos votos serem jogados na lata do lixo, por meia dúzia de togados sem voto.

    Se o Dias Tóffoli traíra não gosta da Dilma, o problema é dele, mas ele que não ouse meter a colher no voto de 54 milhões de brasileiros. Se ousar vai ver com quantos paus se faz uma canoa.

    Desculpa meu desabafo. Já estou cansado de tanto golpismo. Esses antidemocráticos pensam que o Brasil é habitado por 200 milhões de idiotas?

  17. Edu, me sinto na obrigação de reproduzir esta matéria do PHA, no Conversa Afiada, apesar de até certo ponto ela ir de encontro a sua matéria “Explicação para os atos de Toffoli e as chances de Dilma”.

    Publicado em 19/11/2014 no Conversa Afiada

    Não é bem assim, Nassif.
    Toffoli não errou!

    E quem disse que o TSE vai aceitar o que vier da relatoria?

    O Conversa Afiada reproduziu artigo de Luis Nassif sobre um possível conflito do presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Ministro Dias Toffoli, e o Governo, que teria resultado na “escolha” de Gilmar Mendes para relatar as contas do PT na campanha presidencial.

    Não é bem assim, Nassif.

    O ansioso blogueiro leu artigo de Raymundo Costa no PiG cheiroso dessa quarta feira (19), em que acusa a Casa Civil de ter errado ao não reconduzir o competente Ministro Henrique Neves ao TSE.

    O ansioso blogueiro tem lá suas divergências com o Costa, que se especializou no gênero musical “editorial com reportagem”, geralmente inclinado à plateia cheirosa do PiG.

    Mas, foi atrás.

    E o Costa tem razão.

    Segundo fontes do Conversa Afiada, não houve conluio entre Toffoli e Gilmar, para que este, republicanamente escolhido por FHC, fosse o relator das contas do PT.

    (Como se sabe, a história de vida de Toffoli se distingue bastante da de Gilmar.)

    Diante da omissão da Casa Civil, Toffoli procedeu de acordo com o regulamento: fez um sorteio.

    SORTEIO !

    E deu Gilmar.

    A apreensão de Nassif com um Golpe deve se tomada também nos seus devidos termos.

    Quem disse que Gilmar, com certeza, vá vetar as contas da Dilma?

    Vai impedir que ela assuma no dia 1º. de janeiro?

    E quem disse que a relatoria do Gilmar será aceita pela maioria do TSE?

    Toffoli tem vinte anos de Ministro do STF pela frente.

    Não se permitiria cair num deslize dessa gravidade: dar um Golpe de Estado.

    O Conversa Afiada revê a sua posição.

    E, com todo o respeito e admiração, discorda frontalmente do Nassif – e de suas respeitáveis fontes de informação.

    Paulo Henrique Amorim

  18. NULIDADE DA REDISTRIBUIÇÃO E DEFESA INSTITUCIONAL

    Já se encontra ajuizado o adequado questionamento da evidência de patente ilegalidade da redistribuição do feito para Gilmar Mendes, nos termos expressamente determinados pelo o dispositivo legal apontado pelo Sub Procurador do MPE.

    O digníssimo representante do Ministério Público Eleitoral agiu de modo exemplar ao apresentar o parecer com pedido de reconsideração e de eventual conversão em recurso de Agravo Regimental, caso seja necessário. Além disso, o competente Sub-Procurador Eleitoral demonstra de modo fundamentado a patente ilegalidade da recente decisão que redistribuiu as contas da Campanha de Dilma.

    Assim, tudo indica que a referida impugnação está firmemente embasada, de modo que estão dadas as condições suficientes para que seja determinada a nulidade absoluta da redistribuição promovida de maneira irregular e ilegal.

    E o governo deve definir de imediato a escolha tríplice, com opção preferencial pela recondução do ministro cujo mandato expirou, inclusive para zelar pelos princípios de celeridade e economia processual, em face da tramitação anterior do feito, bem como para desarmar a desleal manobra política.

    Cabe agora divulgar ao máximo a evidência de patente ilegalidade da redistribuição do processo, para sustentar a resistência política à abjeta tentativa de golpe paraguaio que se evidencia em marcha no Brasil. Com a ressalva de que esta grave ameaça às instituições democráticas deve ser combatida, acima de tudo, pelos meios jurídicos, posto que, na realidade, até aqui não estão demonstrados fundamentos capazes de embasar nenhuma perda de mandato da Presidente Dilma em bases estritamente legais.

    Neste sentido, vale acrescentar que caso haja irregularidades praticadas por empresas doadoras da campanha, estas não podem ser consideradas a priori de responsabilidade da candidata, de modo que não poderá haver sanção contra o mandato presidencial, dado que não existe nenhuma prova de ciência dos ilícitos nem de atuação nas irregularidades investigadas.

    Ademais,a sustentação política do mandato nascido das urnas deve evidenciar todos os aspectos jurídicos que determinam a total legitimidade do governo eleito, bem como os requisitos essenciais da defesa da democracia, hoje ameaçada por setores da sociedade incapazes de conquistar o poder pelas vias legais e dispostos a utilizar de meios escusos e inescrupulosos para impor pretensões ditatoriais.

  19. Acredite se quiser: em plena crise hídrica, a Sabesp (seus acionistas?) deve lucrar 1,9 bilhão este ano. Leia porque eu não quero passar por mentiroso.

    http://jornalggn.com.br/noticia/em-plena-crise-sabesp-deve-lucrar-r-19-bilhao

  20. Edu, conforme comentei ontem ou anteontem, leia a nota que saiu no Conv. Afiada do PHA sobre o Toffoli:
    http://www.conversaafiada.com.br/brasil/2014/11/19/nao-e-bem-assim-nassif-toffoli-nao-errou/

    Como eu disse, eu não gostei da indicação dele pro Supremo nem da do Barbosa, acho que quanto menos ligação com partido o magistrado tiver, melhor. E sou contra a ideia de alguns militantes chamando de “traidor” juiz A ou B porque não julga de acordo com o PT, juiz tem que julgar pela lei e não por partidos, que não é o caso do Gilmar Mendes que a gente tanto condena por fazer isso (ser partidário pelo PSDB).

    Acho a acusação do Nassif infeliz, grave e premeditada, ele deveria ter consultado mais coisas antes de chegar a essa acusação pois queima o cara e o Planalto tem sua parcela de culpa na lambança (mais uma).

    Ou a Dilma para de dar esses vacilos e melhora a assessoria dela ou vamos sofrer muito mais 4 anos. Assessoria não é algo qualquer, essas consultas dela como ao do Gilberto Carvalho indicando que ela deveria ouvir os fundamentalistas (queimando ela com o pessoal da esquerda) foi uma infelicidade atrás da outra. Que ela se aproxime mais dos Franklin Martins e gente desse tipo e fique mais distante da turma que se acomodou com o poder.

  21. Caro Edu!!

    Ninguem esta contando com o “POVO” nas ruas?
    Quando formos para as portas do TSE, STF o mundo da fantasia volta ao normal!

Trackbacks

  1. Explicação para os atos de Toffol...
  2. Explicação para os atos de Toffoli e as chances de Dilma - Bem Blogado
  3. O fracasso das TENTATIVAS de “golpe paraguaio” da direita | Blog da Cidadania

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.