É mentira que o PT, na oposição, pregava o “Fora, FHC!”

Buzz This
Post to Google Buzz
Bookmark this on Delicious
Bookmark this on Digg
Share on FriendFeed
Share on Facebook
Share on LinkedIn

 

O slogan “Fora, PT!”, que permeou a campanha do candidato derrotado à Presidência Aécio Neves, foi ouvido novamente na terça-feira (4/11), durante a chegada do tucano ao Congresso. Aguardavam-no parlamentares e militantes do PSDB entoando gritos de “presidente” e “Fora, PT”

Abaixo, vídeo do primeiro momento da chegada do tucano ao Congresso, que precedeu os gritos de “Fora, PT”.

Durante a campanha eleitoral, o slogan “Fora, PT” chegou a figurar no “espaço nobre” da Folha de São Paulo, na seção Tendências/Debates. Um dos mais eminentes ideólogos tucanos, o historiador Marco Antonio Villa, chegou a usar esse slogan como título de artigo.

Durante a recente campanha eleitoral à Presidência, o “fora, Dilma” ou “fora, Lula” ou “fora, PT” foram usados à larga pela militância tucana em seus carrões importados. Esse uso foi estimulado pelo PSDB.

Que fique registrado que o candidato Aécio Neves e seu partido JAMAIS condenaram oficialmente o “fora, Dilma”, entre outros.

Porém, a cada acusação de “golpismo” feitas por petistas – de carteirinha ou não” – os tucanos respondem com a mentira de que, quando era oposição a FHC, o PT adotou o slogan “Fora, FHC”.

Essa mentira vem sendo repetida inclusive por colunistas da grande mídia alinhados ao PSDB, como, por exemplo, Merval Pereira, de O Globo, quem, há 4 dias, afirmou que, quando era oposição, “O PT lançou o grito de guerra Fora, FHC”.

Essa é só mais uma das muitas mentiras e distorções dos fatos que os tucanos e a mídia alinhada com eles não param de espalhar.

À diferença de Aécio Neves e de seu partido, porém, Lula e o PT, quando na oposição, condenaram, OFICIALMENTE, a grita dos setores mais radicais do partido pelo “Fora, FHC”.

Veja bem, leitor, não é que petistas deram declarações soltas contra o slogan igualmente golpista “Fora, FHC”. Foram Lula, o PT e até José Dirceu, em Congresso Nacional do partido, que aprovaram posição oficial contra o “Fora, FHC”.

Não me consta que Aécio e o PSDB tenham feito o mesmo. Nem oficialmente e nem extra-oficialmente. Alguns tucanos, como Geraldo Alckmin ou Xico Graziano, têm condenado o golpismo. Mas Aécio, não. E muito menos o PSDB, ao menos de forma oficial.

E quem diz que Lula e seu partido condenaram OFICIALMENTE o “fora, FHC” não é este blogueiro, mas matéria do jornal Folha de São Paulo de 28 de novembro de 1999, abaixo reproduzida.

Tags: , , , , , , , , ,

109 Comentário

  1. Mentir é um mantra para os tucanos . Se falassem a verdade o que diriam ? O que esse partido tem de bom para mostrar ? Dilma precisa mudar logo os ministros da comunicação e da justiça . A direita já indicou o Zé para o STF . Isso é um mau presságio. Fora Zé.

  2. Eduardo.
    Estão copiando a mesma situação Maduro x Caprelles.
    Temo coisa piores vindo por ai se quem pode impedir não o faça.
    Não li nada dito por Dilma sobre forças armadas. Tenho a impressão
    que os militares estão na base do “não tô nem ai”.
    Vc tem algo a dizer nesse sentido?
    Abs.

  3. Menos Aéssim! Por favor, menos!! Os votos do menino do Rio, foram os mesmos concedidos em toda eleição, ao PSDB. Muito mais da metade do votos a ele concedidos, foram do povo mal informado e que, literalmente sofreu a lavagem cerebral criminosa protagonizada pela mídia, mais especialmente, depois do “acidente” de Campos. Os mesmos votos seriam obtidos pelo dono de botequim da esquina. Infelizmente essa geração está muito despolitizada e se pauta pela TV, rádios, capas de revistas e primeiras páginas de jornais. Foi um crime que poderia ter-nos levado a um retrocesso sem precedentes! Que o Aécio saiba que os votos que ele receberia, seriam inferiores à metade dos obtidos. Aliás ele DEVE SABER! É raposa velha e teve escola. MENOS, por favor! Não subestime nossa inteligência e muito menos nossas informações!

    • Aliás se no lugar do Aécio estivesse candidato uma “lagartixa” teria tido o mesmo número de votos que ele. Os votos que ele recebeu foram o “anti PT”. O Aécio está se achando. Daqui a quatro anos o próprio PSDB vai certamente trocar de candidato. Só não troca se for bobo.

  4. Não pedi permissão Renato, mas a letra desta música do Agnaldo Timóteo, para mim resume tudo.

    Renato
    05/11/2014 • 11:34

    Mas tudo passa tudo passará
    E nada fica
    Nada ficará
    Só se encontra a felicidade
    Quando se entrega ao coração valente

    Voltarei a querer
    Algum dia
    Hoje sei que não vou
    Mais chorar
    Se em mim já não há alegria
    A esperança que me obriga a gritar

    Que tudo passa tudo passará
    E nada fica
    Nada ficará
    Só se encontra a felicidade
    Quando se entrega o coração valente

    Agnaldo Timóteo

  5. Eu vi ontem nos jornais algo semelhante o que você colocou Edu, mais eu sou muito ruim, quando se trata de assistir alguma coisa destes coisa ruim, do PSDB, independente de qual seja, eu não dou ibope, não vou nem baixar o vídeo, que eu tenho nojo.

  6. “Mas repito o que já afirmei: se Aécio tivesse condenado os que gritaram VTNC para Dilma na abertura da Copa – em vez de dizer que expressavam o repúdio da sociedade ao PT – esses grosseiros continuariam votando nele, mas ficariam calados.

    A voz mais frequente do PSDB seria moderada, educada, enfim, o que esse partido deveria ser.

    Mas os líderes parecem ter medo de fazer isso.

    Parece que temem perder votos, esquecendo que a franja extremista de seus eleitores e blogueiros não teria alternativa viável ao tucanato.

    Não basta o partido se atualizar na questão dos costumes e entender melhor os pobres: é preciso que seus líderes efetivamente liderem no plano dos valores.”

    Renato Janine Ribeiro

  7. O problema não é o PSDB ser facista ou não, sabemos que originariamente não era assim. o Problema é ele usar essa pecha para tirar proveito em eleições e ainda incentivar sentimentos e ações que hoje são consideradas criminosas.

  8. Que engraçado…

    http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u50022.shtml

    “Sob os gritos de “Fora” e “Basta de FHC”, os presentes ao ato, convocado pelos partidos de oposição (à época PT, PSB, PDT, PCB e PC do B) e por entidades da sociedade civil, queriam que o presidente deixasse o cargo.

    (…)

    Então líder da oposição, o agora presidente Luiz Inácio Lula da Silva dizia-se “gratificado” com a manifestação. “Que FHC e sua corja nunca mais ousem duvidar da capacidade de organização da sociedade”, afirmou.”

    • Você não leu a matéria. O PT rejeitou, oficialmente, o “Fora FHC”. Se leu, não entendeu ou se faz de desentendido

      • Eduardo, o “modus operandi” do “rostinho iluminado do olhar enviesado” acima já é conhecido… e é outro que finge de sonso ou não assume que é de fato, um sonso.

      • Rejeitou mas praticou? A fala do Lula não foi essa? Ele não endossou a manifestação?

        Entendo que possa ter mudado de ideia, mas dizer que nunca bebeu da água…

        • O fato concreto é a negativa do PT de endossar o que o PSDB tem endossado. O resto é versão da mídia. Contra uma versão, há o documento oficial do Congresso do PT pedindo respeito ao resultado das urnas. Inclusive com matéria da Folha relatando detalhadamente como Lula e Dirceu lutaram para impor aos radicais do partido o respeito às urnas. É bem diferente do que a direita vem dizendo, ou seja, que o PT pregou o “fora FHC”. Isso não ocorreu. Está ocorrendo com o PSDB, que ainda não se acostumou a ser freguês do PT

          • Então o Lula dá uma declaração a repórteres, estando em um protesto anti-FHC, ela é reproduzida, e isso é versão? rs

          • Sempre fazendo malabarismos. Lula nâo disse a ninguêm que queria o impeachment de FHC e a sua turminha quer o de Dilma dez dias após ela se reeleger. Como ela disse, vocês precisam aprender a perder. Aliás, jâ deviam estar acostumados

          • O post sobre a manifestação dos radicais pedindo a saída de FHC em 1999 foi publicado em 2003 pela Folha Online, quando Lula já era presidente; pode verificar pela data: 11/06/2003 – 17h36.
            http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u50022.shtml
            ****
            Foi depois dessa manifestação de 1999 que os dirigentes do PT se reuniram para abafar a onda de impeachment dos radicais.

      • O problema desse tucano (que também deve ter participado do ato golpista na avenida Paulista) é que ele não sabe distinguir a realidade das mentiras que ele sempre lê nos órgãos do PIG. Ele lê as mentiras nos órgãos do PIG e vem vomitar essas mentiras como sendo verdade nos “blogues sujos”. Mas quando o PIG parar de receber as verbas publicitárias do Estado, o PIG vai demitir esse sicário. Só espero que ele continue frequentando estes espaços democráticos dos “blogues sujos”, assim, por osmose, ele aprende a reconhecer a verdade (é difícil no caso dele, mas não é impossível).

  9. Vamos adotar o slogan deles e vamos gritar a pakavra de ordem: fora PSDB!

  10. Mais uma vez parabéns Edu pelo post.
    A ressaca pós eleitoral esta com gosto de cabo de guarda-chuva na boca dos opositores ao governo re-eleito.
    Os tucanos, exceção feita a alguns, entre eles o governador de São Paulo, ficam assistindo e gostando das movimentações da direita retrógrada.
    Só tive a oportunidade de ler o artigo do Villa aqui com você, e cada vez fico mais impressionado com este cara que se diz um historiador. Meeeuuuu Deus!!!
    Abraço

  11. Globo inicia campanha de mentiras para travar regulação da mídia
    Posted: 04 Nov 2014 08:23 AM PST
    joserobertomarinho famiglia
    José Roberto Marinho, de óculos escuros. Atrás, Ali Kamel.

    Para abafar o mero debate sobre regulação econômica da mídia, uma bandeira repetida pela presidenta Dilma em sua campanha, a Globo começou uma campanha de mentiras.
    Nada que a gente já não conheça. Ela só aumentou de intensidade, e vem articulada com um grande esforço para manipular o PMDB.
    Na verdade, o próprio PMDB também parece estar manipulando a mídia, fazendo um jogo.
    Tipo assim: alguns caciques do PMDB acertam em proteger a Globo, e a Globo passa a só falar bem deles, ou mesmo os protege, quando surgirem escândalos envolvendo seus nomes.
    De certa forma, essa proteção já começou. Esse diretor da Transpetro, Sérgio Machado, que se afastou em virtude de denúncias de Paulo Roberto Costa, foi nomeado por Renan Calheiros.
    Mais ainda: Sergio Machado era líder do PSDB no Senado, durante o governo FHC, outro detalhe que a mídia trata com muita discrição. Saiu do PSDB e migrou para o PMDB para seguir Renan, seu guru.
    Uma reportagem publicada ontem no Globo, sobre as articulações do PMDB para o novo governo, tinha como objetivo principal contar mentiras sobre a regulação da mídia.
    Reproduzo alguns trechos.

    *

    “(…) Na quarta-feira, numa nova rodada, Temer reunirá o Conselho Nacional do PMDB, formado por 67 dirigentes, para definir pontos da reforma e deixar clara a posição contra a regulação da mídia.
    (…) Nos debates dos peemedebistas, entrará ainda um ponto que coloca PT e PMDB em oposição: a regulação da mídia.
    — Nós não aceitamos quebra da liberdade de imprensa. Não vamos aceitar. É um princípio. Nós, do PMDB, derrubamos uma ditadura, e a presidente Dilma também teve alguns anos presa, foi torturada para garantir a liberdade de imprensa. Nós não vamos, e creio que ela também, não vai abrir mão disso — afirmou o ministro Moreira Franco (Aviação Civil).
    No Congresso, dizem os peemedebistas, não há chance desse tema prosperar, mas é preciso diálogo e permanente atenção para impedir que a regulação comece a ser operada via Executivo, por meio de decretos.
    — A imprensa precisa ser independente não só da tutela estatal, mas das forças econômicas. A pretensão de abolir o direito à liberdade de expressão é totalmente imprópria. Quem regula, gosta, rejeita ou critica é o consumidor da informação. Ele é quem faz isso e somente ele. O único controle tolerável é o controle remoto — reafirmou o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL).”
    *
    Renan Calheiros comete o despautério de falar: “A pretensão de abolir o direito à liberdade de expressão é totalmente imprópria”.
    Abolir o direito da liberdade de expressão!
    A Globo se agarra desesperadamente aos velhos oligarcas nordestinos, quase todos proprietários de meios de comunicação em seus estados, para se manter intocável.
    E patrocina uma campanha sórdida, juntamente a ala mais fisiológica do PMDB, para abafar um debate fundamental para o aprimoramento da nossa democracia.
    Essa campanha de mentiras apenas reforça a necessidade de uma regulação da mídia.
    Uma regulação que não vai “abolir o direito à liberdade de expressão”. Ao contrário, vai assegurá-lo, coisa que não acontece hoje.
    O monopólio dos meios de comunicação deprime a economia brasileira, na medida em que restringe empregos na área do jornalismo e do entretenimento.
    O monopólio da mídia causa danos à cultura, à política, ao esporte, à democracia, às eleições.
    Os clubes de futebol vivem falidos porque todo o dinheiro do esporte é drenado para Globo, ao invés de ir para os clubes e para os atletas.
    A cultura brasileira sofre terrivelmente com um ambiente opressivo, que asfixia a criatividade.
    O jornalismo brasileiro vive uma crise quase terminal, inclusive de emprego. O sujeito que se recusa a se alinhar às ideias da grande mídia entra rapidamente para uma lista negra e tem dificuldade de ascender profissionalmente.
    Os salários dos jornalistas estão deprimidos. Como são poucas empresas, o profissional sente-se obrigado a trabalhar pelo salário que lhe é oferecido.
    A vida de atores e atrizes tem sido um inferno no Brasil. Só quem trabalha na Globo ganha dinheiro. Essa dependência se tornou doentia, prejudicando todo o mercado de audiovisual.
    É preciso quebrar o monopólio para libertar as forças da economia da cultura, do entretenimento e da informação.
    A concentração excessiva dos meios de comunicação prejudica o ambiente de negócios.
    Em sua campanha permanente contra qualquer iniciativa progressista, a imprensa produz uma atmosfera eterna de depressão e crise.
    Enfim, o debate precisa ser feito. O governo não pode ter medo. Mesmo perdendo no Congresso, será uma vitória política se trouxer esse tema ao primeiro plano.
    O importante, neste momento, é não deixar que a mídia, em especial a Globo, faça a sua campanha de mentiras sem contraponto.
    A blogosfera e as redes sociais nunca vão parar de falar em regulação da mídia, porque entendemos que é um passo crucial para fortalecer a nossa democracia.
    Por isso mesmo, há expectativa tão grande com dois ministérios estratégicos: a Secom e o Ministério das Comunicações.
    Dilma deveria nomear quadros políticos para ambos, e não necessariamente do PT.
    O importante é que sejam quadros com densidade política para enfrentar o debate com a mídia.
    É um tanto surreal ver Renan Calheiros se arvorando como salvador da “liberdade de expressão” no Brasil, nas páginas do Globo.
    Entretanto, mais surreal é não haver nenhum contraponto imediato por parte das forças de esquerda presentes no governo.
    O governo precisa de um porta-voz, de alguém que rebata a mídia imediatamente, diariamente!
    O governo Dilma deve ser o único governo do mundo que não possui um porta-voz.
    Será tão difícil assim? Basta contratar UMA PESSOA.
    Pegue-se um intelectual desses, do PT ou fora do PT, como Valter Pomar, Breno Altman, Requião, monte-se um conselhinho político a seu redor, bem enxuto para não lhe tirar a agilidade, mas consistente, para lhe dar reforço político e institucional, dê-lhe um cargo, um blog e um microfone, e pronto! Eis um bastião para rebater a mídia, de maneira democrática, pacífica e inteligente.
    As pequenas fricções diárias geradas a partir de uma estratégia de maior enfrentamento revelar-se-ão salutares, porque evitarão o clima de guerra do fim do mundo num momento posterior.
    A tática de enfiar a cabeça no buraco, e deixar a mídia manipular a seu bel prazer a opinião pública, não deu certo e agora, mais que nunca, deve ser abandonada.
    Se não politizar o debate, se não se fizer presente, o governo vai permitir que os brasileiros continuem sendo massacrados por uma mídia que promove a despolitização e a antidemocracia, conforme ficou bem claro nessas últimas manifestações pró-golpe militar e pró-impeachment.
    Esse monte de retardado gritando nas ruas pela volta do regime militar deveria servir de alerta a todos.

  12. Eu quero saber onde foi parar a fortuna surrupiada do Banestado. 200 fortunas de Swasneger.

    Nunca apareceu a grana.

  13. Tem uma coisa que não consigo entender: por que o policial Lucas Arcanjo (entre outros) ainda não foi convidado para prestar depoimento em alguma comissão no Senado, tipo a comissão de Ética ou Constituição e Justiça, se ele tem diversos vídeos com acusações gravíssimas?
    Outra pergunta: a Veja cometeu ou não cometeu crime eleitoral?

  14. “O líder do maior partido da oposição, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), disse no Rio que o objetivo do movimento é pedir a abertura de uma CPI para apurar suposto crime de responsabilidade de FHC na privatização das teles.
    “Pode-se até chegar ao impeachment, a partir do que for apurado pela CPI”, afirmou.

    “Qualquer deputado pode pedir à Mesa da Câmara a abertura de processo contra o presidente da República. Dizer que isso é golpe é falta de assunto”, disse o presidente do PT, José Dirceu.

    “A possibilidade de impeachment está na marcha. O PT não prega a renúncia do presidente, mas onde está escrito que as pessoas não podem gritar renúncia? O presidente vai baixar uma medida provisória dizendo as palavras de ordem que podem ser ditas em manifestações públicas?”, disse o líder do PT na Câmara, José Genoino (SP).

    Acho que essas pessoas pertencem a cúpula do PT, não?

  15. “Militância” do PSDB = Fasci di Combattimento

  16. O clima é de fascismo puro! A direita quer emparedar o Governo e para isso utiliza várias frentes. Assim, a chegada “triunfante”(triunfo de um derrotado, só num país com a mídia cínica como a brasileira poderíamos ver tamanho despautério em rede nacional, transmitido em emissoras que operam concessões PÚBLICAS)de Aécio Cheirinho ao Senado corresponde à parte política desse emparedamento, política parlamentar, que é acompanhada pela “mobilização” fascista nas ruas, ainda pequena(embora o dinheiro da direita tenha condições de contratar gente para torná-la grande)e pelo habitual golpismo midiático, que agora assume proporções ainda maiores. O JORNAL NACIONAL GLOBAL, PRINCIPAL LINHA DE FRENTE DO GOLPISMO MIDIÁTICO(O RESTO VEM À REBOQUE), ESTÁ MAIS TERRORISTA DO QUE NUNCA, SÓ A “COBERTURA” DO RETORNO DE AÉCIO JÁ DURA DOIS DIAS, ONTEM O RETORNO PROPRIAMENTE DITO E HOJE O “PRONUNCIAMENTO” DO MAURICINHO MINEIRO, DANDO A ENTENDER QUE OS MARINHOS E SEUS LACAIOS APOSTARÃO INICIALMENTE NO CHEIRADOR DE MINAS COMO O PRINCIPAL NOME DA OPOSIÇÃO(O QUE É COMPREENSÍVEL, ALCKMIN ESTÁ MUITO AMARRADO COM A CRISE HÍDRICA E SERRA VEM DO DESGASTE DE TRÊS DERROTAS ELEITORAIS, EMBORA POSSA RECUPERAR-SE ATRAVÉS DE SUA ATUAÇÃO NO SENADO, DEVIDAMENTE EXPONENCIADA PELA MÍDIA). Assim, Aécio será a grande aposta golpista da direita midiática golpista, que dedicará seu poder de impor uma única versão dos fatos, censurando o contraditório, para impor todas as mentiras, mistificações, estereótipos, distorções e calúnias que os fascistas tentam colar no PT e nas forças populares há décadas, com maior ardor depois da vitória de Lula. Cabe à mídia alternativa e às forças progressistas reagir a esse ataque imediatamente, afinal ele visa paralisar o governo Dilma ou até mesmo derrubar a Presidenta. Para isso, devemos começar forçando o PT a ir às ruas, mantendo a mobilização popular que o partido recuperou nessas eleições, principalmente entre a juventude, mas também não podemos ficar parados esperando a letargia petista. Mobilizarmos a Sociedade através de nossa própria ação, seja em espaços como este ou nas redes sociais é um bom começo para um contraponto que não deve restringir-se a responder aos ataques midiáticos, mas também a exigir a aplicação urgente de medidas destinadas a combater o terrorismo conservador e implantar reformas progressistas no Brasil, das quais a democratização dos meios de comunicação é a mais urgente. É evidente que não podemos deixar de desmentir calhordices como a de pilantras da laia desse tal Villa, um “historiador”, que não passa de um cafajeste disfarçado,a estuprar fatos históricos para fazer propaganda de seus aliados através do ataque sistemático ao PT. DE QUE APARELHAMENTO DO ESTADO VILLA ACUSA OS PETISTAS?! POSSIVELMENTE NÃO É DAS PRIVATIZAÇÕES DE FHC, EM QUE O PSDB, PARTIDO DE VILLA, APARELHOU TANTO O ESTADO BRASILEIRO QUE ENTREGOU SEU PATRIMÔNIO AOS BANQUEIROS AMIGOS DO PARTIDO(NACIONAIS E ESTRANGEIROS)A PREÇO DE BANANA E FINANCIANDO ESSE PREÇO DE BANANA COM O DINHEIRO DO ESTADO(OU SEJA, DOS BRASILEIROS)ATRAVÉS DO BNDES, USADO PARA OS AMIGOS. OU TALVEZ SEJA DO “TRENSALÃO” TUCANO EM SÃO PAULO, ONDE NOVAMENTE O PSDB APARELHA O ESTADO ENTRE AS MULTINACIONAIS AMIGAS, PARA VENDEREM OU REFORMAREM TRENS POR VALORES EXORBITANTES. EM AMBOS OS CASOS, PRIVATIZAÇÕES E TRENSALÃO, O “APARELHAMENTO” QUE O PSDB PROMOVEU DO ESTADO ENTRE SEUS AMIGOS FOI DEVIDAMENTE RECOMPENSADO COM PROPINAS PAGAS AOS PRINCIPAIS LÍDERES DO PSDB EM CONTAS SEDIADAS EM PARAÍSOS FISCAIS. ACONSELHEMOS ESSE MERDA A LER “A PRIVATARIA TUCANA”, ONDE O JORNALISTA AMAURY RIBEIRO JÚNIOR PROVA TODA A ROUBALHEIRA QUE O PSDB REALIZOU COM O PATRIMÔNIO DO ESTADO BRASILEIRO(OUVIU, VILLA? PROVA COM DOCUMENTOS, NÃO ATRAVÉS DAS FALÁCIAS VERBAIS DE UM CONDENADO). OU TALVEZ, VILLA , QUE SE AFETA A “ANALISAR” A PERSONALIDADE DE LULA, GOSTE DE ANÁLISES SUBJETIVAS, BASEADAS EM FATOS, DA PERSONALIDADE DE FHC, QUE PODE SER SITUADA ENTRE A UM PALHAÇO E UM CORONEL DO SÉCULO PASSADO. CAPAZ DE DIZER QUE “ESQUECESSEM” O QUE ELE ESCREVEU, OU QUE “ASSINOU” DOCUMENTOS SEM LER DURANTE SUA GESTÃO OU CHAMAR OS APOSENTADOS DE VAGABUNDOS. Ou quem sabe , Villa, tenha coragem de dizer no que críticas às propostas neoliberais de Marina Silva, expostas pela própria Marina, seriam “desconstrução” de sua imagem, enquanto o cinismo da mídia que atribui ao PT a fundação da corrupção no Brasil(usando para isso qualquer denúncia não comprovada feita por qualquer pilantra contra o partido, ao passo que esconde denúncias embasadas por documentos contra o PSDB, como nos casos das privatizações e do trensalão)seria o que? “Jornalismo” isento!!!!!!!!!!!!! Seria patético, se não fosse tão cínico. Ou ainda, o verme nos mostre qual o “critério” “ético” que capaz de tentar colar em Aécio Neves o bordão de defensor da ética? Seria por acaso a construção de um aeroporto em terras do tio, usando recursos públicos? Ou a entrega desse recursos públicos para as rádios em que o próprio Aécio é sócio? Ou a perseguição a jornalistas que ousam criticar-lhe? Como também, como será que as análises de Villa sobre o “sufoco” a novas lideranças que Lula realizaria dentro do PT reagiriam a citações dos nomes de Fernando Haddad, Alexandre Padilha ou Dilma Roussef, todos representantes de renovações feitas pelo próprio Lula que os transformou em novos protagonistas da política brasileira. Do mesmo modo um cretino como Merval Pereira precisa ter suas mentiras desmoralizadas : O PT não “liderou” o impeachment de Collor, não teria força para isso. O PT foi à reboque de uma onda criada pelos próprios conservadores, com o apoio da mídia, que não confiaram mais no seu marionete, criado somente para impedir a vitória de Brizola e em seguida a de Lula. Jamais Collor seria derrubado, sem provas, se não fosse a ação dos patrões de Merval que agiam assim tão somente pensando nos seus interesses. Parece esforço inútil, mas desmentir cada uma das mentiras criadas pela direita, e muitas virão em seguida, é parte essencial dessa guerra que necessitamos travar imediatamente, antes que a direita leve o Governo à paralisia, guerra que deve ser disputada em diversas f frentes, principalmente mobilizando a população, mas não se esquecendo de que a principal frente é democratização da mídia e em seguida a reforma política.

  17. Realmente, o PT é vítima de seu apego excessivo e crença ingênua na institucionalidade burguesa. Nem a burguesia acredita nas próprias instituições que ela cria! Quem dizia fora FHC não era o PT. Era o PDT (hoje, infelizmente um partideco de aluguel) do saudoso Leonel Brizola. O lema era: “chega de Fernando” numa referência ao FHC como continuador do outro Fernando: o Collor. E não adianta choramingarem os petistas de que o psdb e toda a direita deveria respeitar a democracia e as instituições porque, simplesmente não o farão! O fetiche do arcabouço republicano, democrático e institucional é mera farsa para iludir o povo que a direita repete quando está no poder. Uma vez fora, às favas com o republicanismo. Me desculpem mas o PT e seus militantes agem como otários ao acreditarem na farsa institucional criada pela burguesia. Isto leva ao imobilismo que estamos presenciando que começou com o ridículo discurso pacifista da presidenta, vestida de roupa branca junto com o Lula, no dia da eleição. Grande equívoco que só serviu para dar uma demonstração de fraqueza e debilidade quando o certo seria urrar como um leão: “nós ganhamos e ai de quem tentar sabotar nosso governo. Será atropelado pela história pois mobilizaremos o povo, convocando-o para defendê-lo.”
    Não ao imobilismo carola. FORA PSDB E LEVE TODA DIREITA JUNTO! PARA MIAMI.

  18. è verdade, meu amigo. O PT nunca colocou o “Fora FHC” como bandeira. Isso quem fez foram os movimentos sociais, mas não os partidos de oposição da época.
    O PT na verdade encabeçou o “Basta de FHC”….
    http://www.correiocidadania.com.br/antigo/ed152/politica.htm

  19. Só como registro de mais uma “testemunha ocular da História”:

    eu estava em BH numa dessas convenções do PT como delegada, fazia parte do Fora FHC, que ali parecia majoritário pela gritaria.
    Luiz Dulci falou contra o Fora FHC . Foi vaiado.
    Zé Dirceu disse que se o Fora FHC fosse aprovado ele sairia do PT. Não foi.

  20. A desgraça dos golpistas, é que a história é documentada. Não é difícil desmascará-los.

  21. Eu gostaria de saber se alguém poderia me esclarecer se é mentira que os filhos do Lula enriqueceram e se tornaram burgueses apos o Lula se tornar presidente ,grato

Trackbacks

  1. É mentira que o PT, na oposição, pregava o “Fora, FHC!” | EVS NOTÍCIAS.
  2. É mentira que o PT, na oposiç&ati...

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.