Até onde o PT pode ir ao denunciar parcialidade da mídia?

 

A campanha eleitoral à Presidência em 2014 vem exibindo marcantes diferenças de todas as campanhas que ocorreram no país desde 1994, quando PT e PSDB passaram a se enfrentar diretamente naquela e em todas as eleições subsequentes.

Algumas dessas diferenças são mais visíveis e óbvias. Pela primeira vez após 5 eleições polarizadas entre tucanos e petistas, a disputa em segundo turno, se houver, pode não ocorrer entre PT e PSDB, só que em prejuízo deste último e em benefício do PSB.

Ao longo dos últimos dias, espalharam-se boatos de que Marina Silva abriu larga vantagem sobre Aécio Neves. Esses boatos afirmam que tracking encomendado pelo PSDB revelaria a virtual desidratação da candidatura tucana.

Tracking, para quem não sabe, tem como objetivo medir diariamente informações assimiladas pelo eleitor. Assim, a divulgação das sondagens diárias (em geral, por telefone) possibilita aos leitores identificar com antecedência a tendência evolutiva das pesquisas.

Oriunda do inglês, a palavra tracking significa rastreamento, trilha ou caminho.

Pois bem: o tracking dos partidos estaria mostrando que Marina, agora, teria até 10 pontos de vantagem sobre Aécio. Mas não é só isso. Essas sondagens mostrariam que ela também já teria ultrapassado Dilma no segundo turno, em consonância com recente pesquisa Datafolha.

O PSDB e o PT parecem não saber como lidar com a influência eleitoral macabra que a morte de Eduardo Campos está exercendo sobre o eleitorado. Quem vai bater primeiro em Marina?

Os dois partidos que dividem entre si as disputas pela Presidência desde 1994 temem atacar Marina, mas sabem que, se não se contrapuserem logo a ela, os efeitos advindos da comoção pela morte de Campos podem cristalizar sua vantagem eleitoral.

Apesar de Marina representar risco real de derrota para Dilma no segundo turno – risco que o fraquíssimo Aécio não representaria devido ao seu gigantesco telhado de vidro e à sua imagem de playboy irresponsável –, o PSDB, ainda que nesse eventual segundo turno se alie à candidata do PSB, sofreria um baque que talvez lhe pudesse ser fatal.

A representação dos partidos no Congresso será definida no primeiro turno e se Aécio ficar em terceiro lugar a bancada tucana sofrerá forte redução após 12 anos minguando eleição após eleição – isso sem falar do DEM, que pode, inclusive, sumir ao longo da próxima legislatura.

O PT, por sua vez, tende a eleger número igual ou maior de deputados que em 2010 e o PSB pode continuar sendo o partido que mais tem crescido no país, eleição após eleição. Mas, desta vez, pode crescer muito mais.

A mídia já começa a se arrepender de ter inflado tanto a bola de Marina. Neste sábado (23), por exemplo, Veja e Estadão batem nela. Reinaldo Azevedo, porta-voz oficioso do PSDB, já tinha começado a bater em Marina durante a semana.

A mídia inflou Marina após a morte de Campos pensando apenas em gerar um segundo turno entre Dilma e Aécio. Colunistas tucanos como Elio Gaspari haviam previsto que Marina tiraria votos de Dilma por ambas serem “de esquerda”.

Este Blog já dizia que era uma aposta errada. Em primeiro lugar, quem se manteve firme no voto a Dilma apesar da artilharia midiática impressionante que a tem fustigado, não muda mais de opinião. E, além disso, de esquerda Marina não tem mais nada.

A campanha marinista é coordenada pela virtual dona do banco Itau; o economista que faz a cabeça dela é tão ou mais neoliberal quanto o aecista Armínio Fraga. Eduardo Giannetti é um economista daqueles que cultuam o Deus mercado e que vendem a tese de primeiro fazer o bolo crescer para depois dividi-lo, ou seja, que os ricos devem ser priorizados e quando ficarem suficientemente ricos aí dividem tudo com os pobres…

Na verdade, há quem acredite que um governo Marina seria mais neoliberal que um governo tucano.

A sintonia ideológica entre Marina e Aécio, portanto, é grande. Tão grande que o tucano já anuncia, em off, que irá apoiá-la se ela passar para o segundo turno com Dilma.

No xadrez da política, o acaso deu a Marina uma situação ímpar: ela cresce devido à comoção póstuma do eleitorado e, por conta dessa mesma comoção, atacá-la, mesmo que apenas politicamente, pode chocar esse eleitorado.

O PSDB não tem muito que fazer. Se atacar Marina para recuperar o segundo lugar, além de poder vir a ser inútil ainda impedirá os tucanos de apoiarem-na no segundo turno – ela mesma, dependendo do nível dos ataques, poderia recusar esse apoio.

O PT não tem tantos problemas com Marina. Ao menos no primeiro turno. Seu principal problema é a intensidade dos ataques da mídia. Sobretudo do Jornal Nacional. Na sexta-feira, o telejornal inventou desemprego no Brasil justamente no momento em que temos a mais baixa taxa de desocupação da história.

A tese do JN é ridícula: o desemprego estaria baixo porque as pessoas não procuram mais emprego, como se tivesse havido algum aumento exponencial do contingente de pessoas que não procuram trabalho.

A verdade é que o Brasil está gerando menos empregos não só pelo nível mais modesto de atividade econômica, mas, também, porque o nível de emprego está muito alto – é mais fácil criar muitos empregos quando o desemprego é grande, mas quando está muito baixo fica mais difícil.

Em relação aos que não procuram emprego, Globos, Folhas, Vejas e Estadões debitam o fenômeno a “desalento” de quem procura e não acha, o que é uma piada porque ainda persiste o fenômeno de empresas que precisam de empregados não estarem encontrando.

A verdade é que o aumento da renda ao longo dos anos recentes permite hoje a mulheres e jovens dedicarem-se, respectivamente, às tarefas domésticas e aos estudos. Simples assim.

Contudo, como a mídia – sobretudo o poderoso Jornal Nacional – vem se dedicando a metralhar Dilma sem parar, finalmente o Brasil está vendo uma reação do PT em uma campanha eleitoral na tevê.

Na última quarta-feira, Lula apareceu na televisão e no rádio fazendo a primeira crítica à mídia em um programa eleitoral desde a eleição presidencial de 1998. Em 2002, 2006 e 2010, o PT passou aquelas campanhas apanhando da mídia sem acusá-la.

A iniciativa de Lula de atacar “certa imprensa” na tevê mostra que, no comando da campanha de Dilma, venceu a tese do enfrentamento da mídia. Ao menos por enquanto. Dizer que essa tese venceu, aliás, deve-se ao fato de que o comando da campanha petista está dividido entre reagir e não reagir.

Nesse aspecto, vale refletir sobre até que ponto a campanha de Dilma vai reagir ao bombardeio da mídia. Hoje, Aécio e Marina têm sobretudo o Jornal Nacional, que tenta convencer o país de que ele está afundando.

Em 2006 e 2010, não funcionou. Mas talvez porque o ritmo da economia estivesse muito forte e porque a mídia optara por combater o PT dando maior peso a “denúncias de corrupção” contra petistas. Agora, com parcela muito maior do eleitorado acreditando na mídia, deixá-la vender a tese do desastre econômico iminente seria verdadeiro suicídio eleitoral.

Por isso Lula atacou a mídia no programa de Dilma de quarta-feira (21).

Mas até onde a campanha de Dilma irá na denunciação do partidarismo midiático? Lula fez um ataque pontual ou o primeiro de muitos?

A mídia não reagiu ao ataque de Lula; fingiu-se de distraída. Os colunistas de sempre não revidaram. Notinhas escondidas nos jornais limitaram-se apenas a registrar a primeira acusação à mídia em horário eleitoral em mais de 15 anos.

O Blog apurou que a mídia optou por não reagir a Lula para não lhe dar publicidade, pois a audiência do horário eleitoral ainda é pequena e uma acusação dessas, vertida por alguém com a credibilidade e a popularidade ainda muito fortes de Lula, pode ter efeitos imprevisíveis.

A edição de sexta-feira do Jornal Nacional inventando desemprego justamente quando o nível emprego no país está em seu patamar mais alto revela, antes de tudo, que a mídia está disposta a tudo. Se comete a vilania de dizer que o desemprego cresce justamente quando ele está tão baixo, o que mais pode vir por aí?

A opinião desta página é a de que a mídia irá aumentar o terrorismo econômico, combinando essa estratégia com as velhas denúncias de “corrupção”.

Ao PT, à campanha de Dilma, a Lula – inclusive como cidadão – não restará outra alternativa que não a de reagir à mídia. Mas até onde eles podem ir?

Se quiserem reagir, os petistas têm um arsenal considerável de elementos para provar que a mídia atua em favor da oposição.

Racionamento de energia que nunca ocorreu ou o “manchetômetro” da Uerj (estudo de divisão da universidade que mostra que a mídia critica Dilma de forma obsessiva e desigual) seriam instrumentos poderosos para convencer o eleitorado.

Mas a campanha de Dilma pode ir mais longe. Por exemplo, poderia explicar ao eleitorado que uma empresa como a Globo seria ilegal nos Estados Unidos, no Canadá, na França, na Inglaterra, na Alemanha, enfim, em qualquer país desenvolvido.

Os brasileiros não sabem que no Primeiro Mundo não se permite que grandes grupos de mídia concentrem propriedade de todas as plataformas – tevê aberta e a cabo, rádio, internet, imprensa escrita, telefonia etc. Nos EUA, aliás, há limite para audiência que uma tevê ou rádio podem ter.

Sim, é isso mesmo, a potência “marxista” do Norte obriga o dono de uma tevê a vender parte do negócio caso sua audiência ultrapasse um certo patamar. Tudo em benefício da pluralidade na imprensa.

A campanha eleitoral é curta. O PT e a própria Dilma – que, em tese, é quem dá a palavra final sobre a própria campanha – não têm muito tempo para pensar.

Tudo dependerá das próximas pesquisas. Se, além de ultrapassar consistentemente Aécio, Marina ultrapassar consistentemente Dilma em simulações de segundo turno, a campanha dilmista irá para cima da mídia muito antes de ir para cima da adversária de fato.

Até aqui, Lula deu só um aviso. Como seu ataque à mídia foi discreto, ela fingiu que não viu.

O ataque do ex-presidente à mídia e a reação passiva dela, porém, sugerem dois fatos. O primeiro é que o PT está muito preocupado com o avanço de Marina, e o segundo é que a mídia teme se tornar personagem da disputa eleitoral.

Tags: , , , , , ,

114 Comentário

  1. Edu, não consigo acreditar que Marina possa estar na frente de Dilma nas pesquisas, mas se isso for verdade não podemos deixar o Brasil voltar ao atraso. Edu o que podemos fazer para que isso não aconteça?

    • O que vc jâ faz ao comentar este pos, conversar com as pessoas, argumentar. A esquerda se dividiu. E se cslou. Temos que ir pra cima. Tem muito jogo

      • Caro Edu, um comentarista lá no Blog do Nassif retratou os tipos de “indecisos” que estão aparecendo nesse momento (os marinistas de ocasião, com o falso manto do “apartidarismo”) onde a gente percebe o quanto o analfabetismo político, alimentado pelo PIG, está causando mau aos cidadãos de nosso país:

        – Indeciso expectador e covarde: “Não quero me comprometer com nada do que “está aí”

        – Indeciso cria do PIG: “A política e os políticos brasileiros são todos corruptos;”

        – Indeciso LGBT: “São todos machistas e homofóbicos! Vamos ao novo a ver se sai o casamento gay.”

        – Indeciso consumista: “vamos mudar, quero algo novo.”

        – Indeciso individualista: Não sei o que é melhor para mim. Vou experimentar Marina.

        – Indeciso hesitante: “medo de errar o leva a decisão amorfa e alternativa;”

        – Indeciso irresoluto: “Quer mudar a cada quatro anos (se possível em dois).”

        – Indeciso trêmulo: “Espera consultar o Ibope antes de votar, para “ganhar” a eleição.”

        – Indeciso mal informado : “Não conheço os pontos fracos da Marina, mas sou contra os outros candidatos porque assisto à Globo e leio a Veja.”

        – Indeciso irresponsável : “Como sou contra tudo, vou dar meu voto de protesto em Marina. Se trouxer o caos, que se dane.”

        – Indeciso curioso: “Vou votar na Marina e ver que acontece.”

        – Indeciso mineiro: “Estou decidido a ser indeciso, vou ficar em cima do muro com a Marina.”

        – Indeciso religioso: “Deus mandou uma mensagem através da morte do Eduardo Campos.”

        – Indeciso radical: “Sou radicalmente contra a política e os políticos. Marina vai dar um basta radical nisso.”

        – Indeciso precipitado: “Não aguento mais quatro anos, eu quero agora o futuro prometido.”

        – Indeciso até o final: “Vou aguardar até o dia da eleição.”

      • …Edu, hoje as pessoas não acreditm mais em nossos argumentos e sim na globo eno que a religião deles pregam…está muito dificil.

    • Relaxa, esses números certamente são inflados.

      A mídia está aproveitando a distância do segundo turno para abusar.

  2. fatos obscuros………a embaixadora americana em silêncio total, em nenhuma pagina vê-se uma manifestação sua, sobre qualquer assunto de interesses mútuos entre os países, esse silencio, colabora com a versão de que a CIA matou o Eduardo campos, pois com a medíocre, os americanos voltam a tomar conta do quintal….a policia federal, tem o dever de solucionar essa questão, antes de outubro, que muitos delegados lacerda e protegenes, ainda existam dentro da corporação.
    reinaldo carletti

  3. Acho que expor as falcatruas da globo e mostrar para o eleitor que a mídia, através do “manchetômetro”, ataca o PT de forma desigual não convencerá o eleitorado. Pelo menos a classe média.

    Olhei em uma comunidade do facebook que apoia o Aécio após denunciarem o “aécioporto” e ninguém acreditou nas reportagens, xingando inclusive o PT de inventar histórias e de terem jogado dinheiro fora com aeroportos em Cuba. Ou seja, é muita ilusão!

    • Tem razão o Tales; financiar aeroportos em Cuba, ora que coisa.

      Tem cada comentarista aloprado neste blog.

  4. A SUPOSTA INFECÇÃO INTESTINAL DE GERALDO ALCKMIN

    O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, em conluio com a Rede Bandeirantes de Comunicação, inventou uma infecção intestinal para não participar do debate promovido pela própria Rede, ontem à noite.

    E assim o Alckmin escapou de responder a perguntas inconvenientes sobre o racionamento de água em São Paulo, perguntas que inevitavelmente teriam sido feitas pelo Padilha. Tudo combinado.

    • Pode-se dizer que Alckmin ficou se borrando de medo de debater

      • Literalmente…

      • Edu eu estava me preparando para assistir mais quando o Geraldo Alckmin adoeceu supostamente, para mim ficou sem graça ainda esperei já que queria assistir o Padilha por quem torço bastante, mais deu 22:20 e não começou desisti e fui dormir.

    • Vamos ver até quando ele vai fugir. Vai chegar uma hora que vai ficar muito difícil ele não encarar o debate. Ou será que ele vai ficar inventando dor de barriga toda hora pra ficar fugindo dos debates até as eleições? Olha só a ironia de uma internauta: “Isso é que dá ficar comendo coxinha e tomando água do volume morto do Cantareira”

    • Foi essa mesma impressão que eu tive, quando a Rede Bandalha anunciou que o Picolé de Chuchu não participaria do debate. O cínico e mentiroso Alckimin fugiu do debate, pois seria massacrado.

      E a Rede Bandalha foi conivente com o farsante Alckimin.

      • Correto Luis o canal anunciou como se fosse uma coisa normal e não anormal o principal adversário não comparecer, deve ser porque ele segundo anuncia já ganhou e ele acha que não precisa se explicar, quando ele cair então vai ser pego de jeito para esclarecer os demandos do PSDB frente ao governo de SP.

    • Foi água contaminada

  5. JORNAL DA BAND: Boechart faz terrorismo com o preço da carne

    Foi ontem à noite. Boechart começou dizendo que o preço da carne tinha sido reajustado em mais de 9%, baseado nas informações de um repórter que visitou UM ÚNICO supermercado.

    Segundo ele, 9% é maior do que a inflação anual declarada pelo governo, como coisa que a inflação pudesse ser medida por um reajuste sazonal (falta d’água) de um único produto.

    E disse ainda que a tendência dos preços era o de continuar aumentando, porque nos próximos dias o Brasil vai exportar carne para a Rússia, e que as pessoas mais pobres aqui no Brasil serão as mais afetadas, porque o Brasil vai exportar carne de segunda qualidade.

    Antes foi o tomate de Ana Maria Braga, agora é a carne de Boechart. Com um agravante no segundo caso: Boechart é quem comanda o Departamento de Jornalismo da Rede Bandeirante (ou será o Fernando Mitre?) e precisa se informar melhor a respeito das coisas que estão acontecendo no Brasil para não ser ridicularizado. E eu dou uma sugestão: ele e seus amigos jornalistas deveriam ser obrigados a assistirem ao programa eleitoral da Dilma. É ali que está a verdade. Ouviu, Boechart?

  6. Aceitar Marina como presidente, é desistir do Brasil.

    • É isso aí! Frase curta mas sintetiza a maior verdade. E ontem li no uol que a Marina já está alertando seus eleitores sobre as mentiras que vão aparecer na internet sobre ela. Um reporter perguntou: “Que mentiras?” e ela não respondeu nada.

  7. Edu,uma batalhaou guerra é perdida de 2 jeitos,no convencional,apos os embates e um lado ganha porque o outro ja não tem como reagir,foi conquistado,o seu território. A outra forma,e tenho como exemplo a famosa geração de prate do volei brasileiro,que na final contra os americanos,claramente entraram derrotados em quadra,o jogo se tornou apenas uma formalidade para confirmar os americanos como campeões, Vi um filme (não lembro,mas só a cena que ficou marcad em minha mémoria) um oficial diante da tropa e de seus superiores desferiu aguns comentários desanimadores,pessimistas,ao entrar na barraca dos oficiais,o generakl o esbofetia várias vezes e lhe diz – jamais diga estas coisa na frente da tropa,eles caminham para mortr,e precisamconfiar em seus lideres,eles tem que ter a confiança de que não é vã a batalha que vão lutar.O que me leva a algumas considerações :Jamais entrarei em uma batalha perdedor,pois é melhor não participar,Onde quero chegar,não preciso,não quero ouvir,ver sentir espiritos de pre-derrotados.Temos uma batalha dificilima,como tem sido não só nas eleições,mas no dia a dia.”oficiais” de campo,blogueiros,gente de grande influencia,que mostram pessimismo extremo,derrotados,não preciso contaminar meu espirito com isto,O Rodrigo Vianna,em eleições passadas parei de ler o seu blog,bastante pessimista.E nesta eleição farei a mesma coisa.quem estiver com o espirito abatido,ficar falando obviedades.como vai ser dificil,bla,bla,a este calejado soldado,sinceramente não merece a perda do meu precioso tempo.Nem devemos demonstrar quaisquer sintoma de desanimo.Na minha cabeça,no meu espirito tem a certeza da vitória,se ela se dara em primeiro ou segundo turno tanto faz,mas não entrari nesta como peru de natal.

    • Douglas, assim ė que se fala !! Vamos pra cima deles !! O jogo está apenas começando… Ainda faltam 2o tempo… prorrogação… disputa de pênaltis.. Não há hipótese de desanimo !! Venceremos !!

  8. Edu,

    Tinha que ser Lula a tomar essa frente! É sempre bom arrancar as máscaras dos enviados de Obama, assim podemos ver suas caras.

  9. Defendo a corrente que a estratégia mais eficiente é o enfrentamento direto, com manifestações em frente à sede da Rede Globo, da Editora Abril, da Folha de São Paulo e do Estadão. Para tal, o partido deveria colaborar e proibir seus filiados de concederem entrevistas para o PIG.

  10. O Problema é enfrentar consistentemente a onda Marina. Primeiro, a onda atual é no telefone.
    Dois o Pt e o programa do PT não enfrentaram ainda a questão da classe me´dia metropolitana e é ai que estão os indecisos que acham que Marina “vai mudar”. Há que descontruir Marina e FALAR PARA ESSE JOVEM INVISIVEL DA CLASSE MEDIA MEDIA METROLOPLITANO. O PT NÃO O VE, NÃO FALA PARA ELE E NÃO SABE O QUE FALAR PARA ELE A CLASSE MEDIA, ABANDONADA PELO PT. A QUESTÃO É ESSA.

    • E Laura, estou achando que você tem razão sim. A Marina é um perigo real, justamente porque guarda, para esse eleitorado urbano principalmente jovem de classe média, a aura de modernidade (ecologia, forma alternativa de fazer politica, etc.) que ela incarnou na eleição em que obteve os famosos 20%.
      Não entendo como essa aura “moderna” ficou colada nela, ja que hoje o que vemos é um poço de contradições com essa Marina do passado: guinada econômica à direita, obscurantismo messianico, autoritarismo e personalismo que não consegue mais esconder.
      Concordo com você que esse eleitoradp urbano de classe média é o que menos foi beneficiado, pelo menos imediatamente, com o salto que o pais deu nas ultimas décadas. E não acho que tentar desconstrui-la denunciando o curupira do ITAU que ela esconde debaixo da saia de ninfa da floresta possa sensibiliza-los. Mas acho que são bem mais sensiveis ao medievalismo de suas idéias religiosas, e o retrocesso que isso pode representar em termos de costumes em geral. Sendo este ssunto bem mais proximo desse “seu” eleitorado, é o calcanhar de aquiles que temos que privilegiar.

      • Ah, me esqueci, e sobretudo acrescentar que Marina e CREACIONISTA! Incrivel, isso mesmo, nega a teoria da evolucao de Darwin!!!!!

  11. pesquisa, folha globo não tem aceitação, vamos aguardar 5- 10 – 2014 ai veremos quem esta na frente de quem e trabalhar, com informação corretas, agora a culpa de todas falcatruas midiáticas é da Dilma deveria ter implantado lei de mídias, vão fazer de tudo para derruba-la

  12. marina é retrocesso, estamos a ver uma pessoa despreparada tentando tomar o poder, sendo governada por um banco estrangeiro, da licença, isto diz andar para traz empobrecimento da nação, é dar o galinheiro para a raposa, fora marina não nos representa

  13. Dai a Globo poderia mostras como nos USA o americano paga somente 7% de imposto total sobre a anergia eletrica enquanto no brasil é 34%, podia também mostrar que o americano paga somente 9% de imposto num automóvel enquanto no brasil á aliquota minima é de 57% e a máxima de 113%, ainda nesta seara a globo mostraria que que nos USA não existe estatal de petroleo e os preços da gasolina lá é a metade do Brasil e mais lá não se mistura gasolina com água , alcool e solvente, mostraria também que o indice de mortos por homicidios lá ( pais que a compra e venda de armas é livre), é menos da metade que o daqui, poderia também dizer que lá os politicos trabalham em prol do país invadem naçoes fazem guerrasm mas tudo para beneficiar o povo americano, já aqui os políticos trabalham dia e noite pensando em como roubar mais o povo e ficarem mais ricos.
    Aliás quando o PT ( campanha de padilha) foi buscar exemplo de redução de criminalidade e eficiencia , ele buscou aonde? em cuba? Não! nos USA em NY, pois é sabido que a NYPD é a melhor e mais eficiente policia do mundo.
    Então acho que o PT hoje, não passa de um ZUMBI sem rumo fará somente um governador e Dilma certamente será derrotada , pois já disse, Vale tudo pra apear o PT do poder , e a pior coisa que o PT poderia fazer é abrir guerra conta a globo, pois a globo fica 24 horas no ar em mais de 16 canais ( canais do grupo globosat) e a Dilma apenas 12 minutos, sem contar que a globo tem 100% do território coberto.

    • Só que a credibilidade da globo não é maior do que a do Fernandinho Beira Mar. Por isso, ela, assim como você, perdeu en 2002, 2006, 2010 e perderá em 2014.

    • KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK…

      “… lá (nos EUA) os políticos trabalham em prol do país invadem nações fazem guerras, mas tudo para beneficiar o povo americano…”

      Já tomou o seu ‘remédinho’, hoje, ô COLONIZADO !?!? !?!?

      “ANOS tuKKKânus LEWINSKYânus NUNCA MAIS !!! NO PASSARÁN !! VIVA GENOÍNO !! VIVA ZÉ DIRCEU !! VIVA A LIBERDADE, A DEMOCRACIA E A LEGALIDADE !! VIVA LULA !! VIVA DILMA !! VIVA O PT !! VIVA O BRASIL SOBERANO !! LIBERDADE PARA JULIAN ASSANGE, BRADLEY MANNING E EDWARD SNOWDEN JÁ !! FORA YOANI e MÉDICOS COXINHAS !! ABAIXO A DITADURA DO STF DE 4 PARA A GLOBO !! ABAIXO A GRANDE MÍDIA CORPORATIVA, SEU DEUS ‘MERCADO’ & TODOS OS SEUS LACAIOS & ASSECLAS CORRUPTOS INIMPUTÁVEIS !! CPI DA PRIVATARIA TUCANA, JÁ !! LEI DE MÍDIAS, JÁ !! ******* “O BRASIL PARA TODOS não passa no SISTEMA gloBBBo de SONEGAÇÃO – O que passa SISTEMA gloBBBo de SONEGAÇÃO é um braZil-Zil-Zil para TOLOS”

  14. Eduardo, gostaria de indicar um documentário que assiste esse final de semana no cinema. Chama-se “O mercado de notícias”, de Jorge Furtado (Ilha das Flores). Fala justamente sobre a mídia atual no Brasil e entrevista alguns dos melhores jornalistas atuais (muitos dos chamados “blogs sujos”). Vejo como uma obra importante tendo em vista o momento atual no Brasil, pra entender a mídia e como somos influenciados por ela. O site do filme: http://www.omercadodenoticias.com.br/ .

  15. Ainda temos muito jogo Edu. Concordo com você que nós devemos nos envolver sempre na disputa eleitoral, afinal é o futuro não só do Brasil mas do Planeta (via BRICS) esta em jogo.
    Mas quem decide é mesmo o “tal povão”. Eu ja tinha desistido de ter esperança em uma vitória do Lula até que chegou 2002. E em 2006, com todo o jogo sujo “mensalionatario” do pig, Lula se reelegeu.
    Posso me enganar, e por isso, pela minha consciência limpa, vou novamente lutar, argumentar com os coxinhas (como de adiantasse), fazer campanha no dia, etc, mas se o “povão” quiser manter suas conquistas, ninguém vai conseguir impedir. Mas se o “povão” se deixar enganar, vai levar um prejuízo tão grande e rápido que em 4 anos consertarão.
    Grande abraço meu querido amigo guerreiro!

  16. O PT passou muito tempo se deixando atacar por todos os lados pela mídia (direitista). Conviveu por dez longos anos com a lorota do mensalão que acabou ganhando ares de verdade com a condenação (por pressão midiática, e sem provas, de José Genoíno e José Dirceu). Agora o tempo é curto para criticar a mídia (direitista), que não confia em Marina dos Bagres, mas não tem outra alternativa senão apoiá-la para derrotar o PT. Marina seria uma espécie de mal menor para eles, ainda mais que está “dominada” por sua amizade com dona Neca Setúbal (do Itaú) que defende abertamente a autonomia do BC num eventual governo Marina. Se ela (Marina) não se enquadrar ao que deseja a direitolândia e o financismo ladrão e lesa-pátria, a mesma mídia (direitista) que terá que engoli-la e tolerá-la agora, fará com ela o mesmo que fez com Collor. E esse é o risco que o país corre, da instabilidade política.
    Quem tem responsabilidade com o fortalecimento da democracia em nosso país tem que advertir quanto a esse risco. Quem prefere ser inconsequente ou ingênuo que corra esse risco, e depois que não venha chorar o leite derramado.

  17. Caro Edu….

    é mais facil Dilma virar jurada no Programa do Huck, que o PT enfrentar a Globo…

  18. Edu, a oposição é fichinha. Nosso inimigo é o PIG. Temos que desmascará-lo sempre. E ao PT falta coragem de enfrentá-lo. Achei pouco (mas válido) a crítica do Lula ao PIG. Abraço.

  19. ****:D:D . . . . ‘Tá chegando o Dia D: Dia De votar bem, para o Brasil continuar melhorando!!!! ****:L:L:D:D ****:D:D . . . . Vote consciente e de forma unitária para o seu/nosso partido ter mais força política, com maioria segura. . . . . ****:L:L:D:D . . . . Lei de Mídias Já!!!! ****:L:L:D:D ****:D:D … “Com o tempo, uma imprensa [mídia] cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma” *** * Joseph Pulitzer. ****:D:D … … “Se você não for cuidadoso(a), os jornais [mídias] farão você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas, e amar as pessoas que estão oprimindo” *** * Malcolm X. … … … Ley de Medios Já ! ! ! . . . … … … …:L:L:D:D

  20. Talvez um governo desastroso de Marina faça esse povo entender o quanto o governo petista de Lula e Dilma foi bom para Brasil em todas as areas e crie um choque de realidade na população que hoje, odeia o PT por conta de tanta mentira e manipulação da midia.

    Um governo deastroso de Marina fortalecerá o retorno do PT,e acredito que se o PT voltar será para fazer reformas sérias que nao pode ou nao quis enfrentar de fazer. O tiro pode sair pela culatra para os ditadores baroes da midia, uma volta do PT nesse caso pode ser muito mais duradoura e revigorar as politicas ideologicas e sociais do partido. Uma coisa é certa: a populaçao nao vai aceitar a piora de sua vida em um governo Marina.

  21. presidente, apesar de todo o respeito que tenho pelo senhor, acho que está um pouquinho tarde para denunciar ou confrontar a “certa imprensa”.
    mais de uma decada de “relações republicanas” com a midia empresarial que tem lucros vultosos com concessoes publicas; regada a bndes e anuncios estatais carissimos e desinformando e atacando as posiçoes de quem lutou para que o pt chegasse ao poder, ja causaram estrago significativo ao animo de muitas pessoas que deveriam estar apoiando a reeleiçao da sua candidata.
    entre os parenteses de “relaçoes republicanas” nao sugiro censura ou qualquer cerceamento ao direito de qualquer opiniao, mas que a imprensa fosse limitada por leis que garantissem a igual expressao de diversas posiçoes ideologicas e nao so as da direita ou neoliberais. os estragos gerados por esta midia a categorias profissionais e manifestantes imediatamente promovidos a baderneiros e vagabundos sao irreparaveis.
    a santidade da liberdade de expressao dos grandes jornais e redes de tv e a inexistencia de voz de quem se opoe a suas posiçoes conta decadas e o pt optou pela inaçao.
    senhor presidente, com todo o respeito que o senhor me inspira e diante de sua tardia manifestaçao em relaçao a “certa imprensa” posso apenas deixar a minha mais sincera manifestaçao: Bem feito!

  22. A sociedade pode se convencer de que a globo não é amiga do PSDB, muito menos da Marina, é só inimiga do PT. O leitor e eleitor está amarrado, recebendo informação pautada em torno de uma disputa paralela, e por parte de quem participa do jogo.

  23. O governo estadual, retirou a policia das periferias, quem manda agora é o crime é bandalheira noite e dia.

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.