Saída de Barbosa debilita oposição midiática em ano eleitoral

 

São variadas e sobremaneira importantes as implicações políticas resultantes da recém-anunciada renúncia do presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, aos 11 anos que lhe restam de mandato como ministro daquela Corte. E, mais do que isso, aos seis meses que lhe restam como seu presidente.

Em primeiro lugar, a mídia, o PSDB, o DEM, o PPS, o PSB e o PSOL perdem uma verdadeira fábrica de factoides políticos contra o PT; por outro lado, o PT e o governo Dilma se livram daquele que proveu seus adversários com a manutenção do mensalão nas manchetes e que liderou a bancada oposicionista na Suprema Corte de Justiça.

Em segundo lugar, cai a principal barreira à investigação de fatos nebulosos envolvendo a Ação Penal 470, como no caso do inquérito 2474, que, durante anos, Barbosa manteve em segredo de Justiça.

Apelidado de “gavetão”, o inquérito 2474 correu paralelamente ao inquérito 2245, que deu origem à ação penal do mensalão. Barbosa manteve engavetados os 100 volumes do 2474, que contém documentos que poderiam ter inocentado parte dos réus do mensalão. Vários investigados pelo 2474 pediram acesso ao inquérito para elaborarem suas defesas, mas Barbosa sempre negou, contrariando normas do próprio STF.

Em terceiro lugar, os políticos condenados pelo julgamento do mensalão – com destaque para José Dirceu e José Genoíno, os alvos 1 e 2 de Barbosa e seus aliados políticos de oposição ao governo Dilma – deixam de ter um carcereiro que, desde o fim do ano passado, dedica-se a torturá-los, buscando, de todas as formas, endurecer suas penas, negando-lhes direitos e provendo a mídia com elementos para fustigá-los dentro da prisão.

Com a saída de Barbosa, deve se tornar inócua a resolução 514 – de autoria do presidente do STF –, que, pela primeira vez na história, delegou àquela Corte a execução penal de condenados pela Justiça. Com isso, Dirceu, Genoíno e Delúbio Soares devem conseguir direitos que lhes estavam sendo negados, como o de trabalharem fora da prisão, em consonância com o regime semiaberto.

Em quarto lugar, o STF passa a ter um presidente que deixará de ser um estafeta de partidos políticos e que deixará de usar o principal poder desse cargo – o poder de estabelecer a pauta da Corte – para favorecer aliados e prejudicar desafetos; Ricardo Lewandowski assumirá já cargo que só deveria assumir em novembro.

Em quinto lugar, a presidente Dilma Rousseff poderá – espera-se – nomear mais um ministro do STF que dissentirá do grupo político, antes majoritário, que permitiu à Corte transformar-se em marionete da mídia e da oposição. Com essa nomeação, Gilmar Mendes, Luiz Fux, Marco Aurélio Mello e Celso de Mello – o núcleo duro do tucanato no STF – ficarão em débil minoria.

Em sexto lugar, com um STF tão diferente, torna-se bastante provável que o julgamento do mensalão possa ser revisto no que diz respeito ao núcleo político inventado por Barbosa para que pudesse se converter no primeiro pop star do Judiciário em mais de um século de vida republicana.

As chances de uma revisão criminal para os réus do núcleo político aumentaram muito.

Visando exclusivamente seus interesses políticos, Barbosa deixou a oposição e a mídia com a brocha na mão em pleno ano eleitoral. Impérios de mídia, partidos de centro-direita e de extrema-esquerda deixaram de ter uma verdadeira arma eleitoral que, ao longo da campanha eleitoral, iria prover-lhes seguidos factoides para serem usados na propaganda política.

Para concluir esta análise, pode-se dizer que as eleições deste ano serão bem diferentes do que poderiam ser se a Presidência do STF continuasse nas mãos de um ególatra que se dispôs ao papel de capanga de partidos políticos e de impérios de mídia.

Pode-se dizer, portanto, que Barbosa traiu àqueles que o ajudaram a construir a imagem que certamente usará na previsível carreira política que abraçará. Não parece demais dizer que traiu seus aliados políticos. É o que dá apostar alto em aventureiros, pois traição é a principal característica desse tipo de gente.

175 Comentário

  1. É preciso ter muito cuidado com certas jogadas. São perigosas. Haja vista àquela tentada pelo seu semelhante JANIO QUADROS.

    Deu errada e custou ao país VINTE ANOS DE SOFRIMENTO.

    • Amigos, leiam parte da entrevista do ex-Presidente Lula na revista Carta Capital desta semana sobre a mídia brasileira:

      CC: Permita-nos insistir: como vencer as resistências da elite, atiçada pela mídia?

      Lula: No movimento sindical, em 1969, comecei a negociar com a Fiesp, certamente a elite era muito mais retrógrada do que hoje. Eu lembro quando nós constituímos a primeira grande comissão de fábrica na Volkswagen nos anos 80, nós fomos pedir a Antônio Ermírio de Moraes a criação de uma comissão de fábricas na sua indústria química de São Miguel Paulista, e significava trabalhador querendo mandar na empresa dele. Hoje tem uma classe empresarial, mais jovem, que já compreende a importância da negociação coletiva. Mesmo assim, permanecem setores retrógrados. Ainda temos coronel que mata gente por este Brasil afora por briga de terra. Nesses dias a Nissan americana não queria deixar seu pessoal sindicalizar-se por lá mesmo e eu tive de mandar uma carta para o presidente da empresa. Mas voltemos à mídia.

      CC: A mídia nutre essa elite.

      Lula: Eu certamente não sou especialista nesta questão da mídia e nunca tive muita simpatia dos seus donos. Toda vez que tentei conversar com eles, cuidei de explicar que ao governo não interessa uma mídia chapa-branca, como foram no governo Fernando Henrique Cardoso. Eu não quero isso, não quero que tratem o PT como trataram a turma do Collor nos dois primeiros anos do seu mandato. Agora, também é inaceitável a falta de respeito com Dilma. Se querem falar mal, façam-no no editorial do jornal. Na hora da cobertura do fato, publiquem o fato como ele é. Nunca liguei para o dono de mídia pedindo para fazer essa ou aquela matéria, mas o respeito há de ter, tanto mais por parte da comunicação, que é concessão do Estado.

      ” Respeito à instituição, e acho que eles saíram de um momento em que lambiam as botas da ditadura e evoluíram para o pensamento único a favor de FHC, e contra o meu governo e contra o da Dilma, e contra a presidenta com agressividade ainda maior. ”

      O último trecho é uma pancada direta no estômago da mídia entreguista brasileira, por isso o verdadeiro ódio que essa gente dedica dia e noite, 365 dias por ano desde 2003 a bater no Lula, na Dilma e no PT.

      • bem lembrado donizeti, apenas por presunçosa prepotência dos salões dos figurões o lula é odiado, escrachado, menosprezado, desde 1989 quando EDITARAM o collor PRA IMPEDIR A POSSÍVEL VITÓRIA DELE… mais vão perdendo os cordões da bolsa de eleições, mais vão se desesperando armando golpes com os SUBORDINADOS armados com bombas amedrontadoras ou com rancor como jb, merval, jabor…

        • Correto Julio Cesar Montenegro. Seu comentário foi simples e direto. O ódio das elites aumenta na proporção que se apercebem que não podem dominar tudo.

  2. Espero de coração que nossa gestora não seja tão vassala e tenha um pouco de consciência de classe, uma vez que a direita tem e muita! Colocar Rosa Weber e Fux foram duas indicações não só piores que as de Lula com Ayres Brito, Peluso e – é claro – o negro casagrande joaquim barbosa. O estafeta do pig.

    • Espero que pelo menos ela peça opinião para o Dalmo Dallari e o Lewandovsky sobre a indicação do próximo ministro.
      Pro Frei Betto, não.

  3. Em vários blogs existem entendimentos que podem ser resumidos assim: as lideranças petistas presas na Papuda sairão da cadeia para trabalhar em plena campanha eleitoral. Assim, haverá incitação à revolta com manifestações na rua para tumultuar as eleições e fazer a oposição faturar. Pedidos de “volta JB” serão abundantes e o judiciário brasileiro será taxado de ptista. As coisas, pelo visto, não são tão simples assim e creio que isto seja articulação golpista tramada pela oposição com episódios que ainda não sabemos quais vão ser. Com ainda um mês de prazo para o JB fazer-se de vítima e sair laureado pelo PIG como um juiz injustiçado que abandona o cargo por sofrer ameaças na sua vida particular (veja manchete da Globo).

    • Concordo com você, algo me diz que essa saída abrupta do vassalo da casa grande é prenúncio de que estão tramando um grande golpe contra o PT, com esse máfia não se pode brincar.

  4. Mais que isso, caro Eduardo.
    Vejo na aposentadoria antecipada e na fala que a anunciou, o RECIBO PASSADO da missão recebida: prender parte da cúpula e criminalizar o PT!
    O aventureiro fez o combinado e abandonou o barco…

  5. Ele está se divertindo. Perceberam?
    Não comemorem sua saída. Ele ainda não saiu.
    Sociopatas nao teem nenhum tipo de consciência ou prudência em suas jogadas. Ele pode, amanhã, dizer que não se aposentará.
    Esperem dessa figura qualquer barbaridade para continuar sendo o centro das atenções.
    Dar uma alegria dessa dimensão a suas vítimas, faz parte da estratégia para sacar mais prazer nas próximas perversidades, quem viver verá!

    • Neide
      Sou da mesma opinião.
      Esse morcegão é capaz de tudo. É vingativo e cruel.
      Está vingando-se no Dirceu e companheiros.
      Creio numa pantomima, essa saída.

    • É, Neide, acho que está certa e não devemos comemorar ainda a saída do Barbosinha.
      Melhor esperar o fato se consumar.
      Vai que o meretríssimo esteja fazendo isso só pra chamar a atenção que havia perdido.
      []’s

    • Será que vai bancar o Janio Quadros!? Esperando a reação de apoio do PIG!?

  6. Tempo de dançar e festejar ao som de “Pessoa nefasta”, de Gilberto Gil. É clicar no link e sair dançando: http://www.youtube.com/watch?v=sRPYV6vLKdM .

  7. Esse Barbosa é o ministro do ódio, da vingança e estrela dos interesses midiáticos contra o PT. Que vá embora logo antes de estragar mais coisas contra pessoas inocentes. Tchaaaaaaaaaaaaaaaaaaaau!!!

  8. Paradoxo, mas na aparência. Ainda bem que a realidade verdadeira está emergindo cada vez mais, em contraponto às tentativas e até conretizações dos mimetismos em cima da tristemente afamada ação 470… Breve consisderação.; Até o clero católico, em suas falhas ou acertos, ao longo de séculos ,mantém-se fiel às normas canônicas sobre o “Segredo de Confissão”. Desgraçadamente, sobremodo entre nós, nos útimos tempos ,de modo brutal, certos sacerdotes do direito, revestidos de togas e supremacias máximas, para julgar e condenar, arranharam, mancharam normas forenses sobre ritmo irrepreensivel em suas atuações. Tomara seja excepcional, para todo o sempre, tão infausto pesadelo. E do alto de suas responsabilidades tais “secerdotes” rompam com as praxes recentes. Tal comportamento não deve, não pode, até do ponto de vista personalista, levar pessoas de missões tão decisivavs virem a se nivelar com os vulgares praticantes de mexericos, ataques e desrespeito a quem esteja relacionado ou não às causas, que devem ser tratadas por eles, com a competências, equilibrio e discreção, que absolutamente, é ímplicita e expicita ao ministério que exercem.Óbvio, estou me referindo ao STF do Brasil.

  9. Eu vejo diferente.Pra mim é uma jogada de mestre.Tudo que ele disser daqui pra frente vai virar notícia, pois acredito que ele vai apoiar alguém.Essa turma não da ponto sem nó.

  10. Esta é a análise mais imoral que um jornalista poderia fazer. Joaquim, estafeta de partidos políticos, e o Lewandowski é o que?!; Joaquim fazedor de factoide(olha quem está falando!); revisão do julgamento! só em sonho;novo ministro,um novo Lewandowski?Joaquim traiu seus “aliados”, é assim que você queria que ele fosse? Como você escreve parece até que só o Joaquim condenou os réus. Uma pergunta: por que o Lewandowski condenou, tão duramente, os réu responsáveis pela “grana”?.

    • Maurício Coutinho,

      Esta sua análise é mais uma análise imoral que um comentarista tucano-pefelê poderia fazer. Joaquim, o Carcereiro da Papuda é sim um estafeta de partidos políticos, e o Lewandowski, pelos seus atos até o momento, não se mostrou ser do mesmo quilate do Carcereiro da Papuda; Joaquim, o Carcereiro da Papuda é um fazedor de factóides (olha, é igual o Maurício Coutinho!); Revisão do julgamento! Sim, deve e pode acontecer, só nos sonhos de tucanos como o Maurício Coutinho e outros isto não ocorre; Novo ministro,um novo Lewandowski, que bom que venha mais ministros do mesmo caráter dele.! Joaquim, o Carcereiro da Papuda traiu seus “aliados”? Sim, traiu, mas tem um aí, que atende pelo nome de Maurício Coutinho tem dom de ser homem de malandra! E bla-bla-bla, bla-bla-bla, bla-bla-bla!

      O seu discurso, Maurício Coutinho, serve muito bem para mostrar como você é um adepto dos factóides tucano-pefelês e piguistas.

      • É um típico discurso mauricinho, se me permites o trocadilho! Os zumbis da Veja são tão previsíveis, todos iguais, todos babam a mesma gosma em todas as ocasiões…

    • Joaquim Barbosa é um falso moralizador. Ele não teve coragem de validar a Operação Satiagraha e colocar os acusados dessa operação no banco dos réus. Tampouco teve peito de vasculhar quem realmente alimentava o Valerioduto. Ele somente soube atacar o PT, por vingança e também para aparecer bem na fita.

      Ademais, Joaquim Barbosa teria escondido provas com forte potencial de inocentar várias pessoas no julgamento do mensalão. Consta que isso é ilegal. O julgamento do mensalão terá quer ser refeito, não tenho dúvida. Foram erros crassos e graves, talvez propositais.

      Outro ponto: Joaquim Barbosa conseguiu reunir um raro consenso no meio jurídico: é vingativo e uma ameaça ao Estado de Direito. Ficou sem clima no Supremo, conseguiu ser grosseiro com todos os colegas. É realmente uma pena que o primeiro negro do Supremo tenha sido esse desastre.

      Finalizando, li que Joaquim Barbosa pretende passar uma temporada em Miami. Não estará, na realidade, fugindo? Se ele realmente tiver ocultado provas, a chapa pode esquentar para ele.

  11. FIM DA ERA JOAQUIM “DE TORQUEMADA” BARBOSA, O CARRASCO DO PT!

    Lula deu a Barbosa, chance histórica de se tornar grande, mas ele preferiu ser microscópico. Rendeu-se à Casa Grande (Globo), e para agradá-la transformou a Ação Penal 470 num julgamento político de exceção.

    Haja o que houver a verdade prevalecerá, e o “mensalão’, a maior farsa midiática-jurídica da história brasileira, será desmontada.

    Na tentativa de se manter sob os holofotes do PIG, que lhe foi tão generoso durante o julgamento do “mensalão”, Barbosa continuou perseguindo petistas, mesmo depois de presos na Papuda, sobretudo, José Dirceu, usando e abusando de sua autoridade como presidente do STF.

    Mas o ditador de toga exagerou na dose em suas arbitrariedades, e tantas foram que ficou impossível defendê-lo. Prepotente, vaidoso, desequilibrado, vingativo e mal-educado, revelou-se totalmente despreparado para presidir a mais alta corte do País. Ao manipular jurisprudências para atender aos seus desejos de vingança, violou seguidamente o Estado Democrático de Direito, tornando-se de fato, uma ameaça à democracia brasileira.

    Isolado pela comunidade jurídica, contestado pela CNBB e criticado por intelectuais, artistas, jornalistas e blogues do campo progressista, Barbosa virou opinião unânime como símbolo da degradação do Judiciário. Na verdade o sociopata tornou-se um fardo de inconveniências, um incômodo até mesmo para o PIG.

    Barbosa, o sonho de consumo dos psicopatas da direita raivosa, só encontra apoio nos segmentos mais atrasados da nossa sociedade e nos fascistas que saíram do armário.

    A aposentadoria antecipada de Barbosa é a única saída que lhe resta para deixar o Supremo pela porta da frente. Melhor sair agora antes que nada sobre do herói fabricado pela mídia golpista.

    O PIG para legitimar a farsa do mensalão, dará a Barbosa os últimos holofotes como recompensa pelo serviço sujo prestado, antes de jogá-lo no ostracismo. A Globo lhe dedicará um “Especial’ em horário nobre, entrevistas exclusivas, e reprisará o mensalão para, mais uma vez, pautar as eleições com este tema, e assim tentar convencer o eleitor a não votar no PT.

    Depois disso, Barbosa será página virada.

    A direita raivosa e o PIG estão no lucro, o MENSALÃO TUCANO acabou em pizza e ninguém será preso. No imaginário popular só existe um mensalão, o do PT. O estrago feito à legenda está de bom tamanho para os antipetistas, e isso é o que lhes interessa, portanto, chegou a hora de se livrar de Barbosa.

    Barbosa também sabe que sua presença no Seletivo Tribunal já não é bom negócio, melhor não arriscar. Desgastado, pode comprometer os resultados obtidos e até legitimar uma revisão do julgamento.

    Gostaria muito de vê-lo na oposição disputando eleição, mas tenho dúvidas se o fará. O valentão sabe que na política, o buraco é mais embaixo. Sem a toga é cidadão comum, e como político terá que enfrentar o debate em condições de igualdade, cara a cara, e ter que ouvir a verdade nua e crua. Para quem em nome da “justiça”, sob proteção da mídia tucana, acostumou-se a decidir monocraticamente, cometer ilegalidades e continuar impune, isso será insuportável, não resistirá e terá ataques de fúria cinematográficos. Alguém consegue imaginar Barbosa em campanha sendo vaiado sem surtar?

    Barbosa na política será um desastre anunciado, por isso, penso que o PIG irá dissuadi-lo da ideia. A tendência do PIG daqui pra frente é dele se afastar, pois Barbosa é uma bomba de efeito retardado. Cedo ou tarde explodirá no colo de quem a fabricou; e o mito será desconstruído.

    Lula foi forjado na luta, sobrevive a tudo e todos. Pergunto: quanto tempo duraria Barbosa, o herói de espuma, sem o respaldo do PIG?

    Após as eleições, Barbosa será uma triste lembrança, apenas os antipetistas obsessivos sentirão sua falta.
    Barbosa entrará para História pela porta dos fundos e ocupará, para sempre, lugar de destaque na galeria dos traidores. Este será seu maior castigo.

    Com Lewandowski na presidência do STF, Dirceu e Delúbio poderão trabalhar fora, e logo irão para o regime aberto. Dirceu e Genoino serão considerados pela militância, como heróis da resistência aos golpistas, e se fortalecerão ainda mais como lideranças políticas. Assim como aos demais petistas injustiçados por Barbosa.

    Dilma será reeleita e dará continuidade as mudanças iniciadas por Lula. A Lei de Meios acontecerá, e com o Marco Civil aprovado, o PIG sentirá na pele sua derrocada.

    Quem viver verá!

  12. Barbosa conseguiu a unanimidade de ter toda a Justiça brasileira contra ele.

    Ajufe, Anamatra, AMB, OAB, CNJ.

    E tambem o atual PGR e a CNBB.

    Uma façanha.

    Estará certo o Barbosa e esses Órgãos estão todos errados?

    Serão petistas esses Órgãos?

    Somente a mídia golpista gostou dele.

    E os analfabetos políticos úteis.

    A turma que sofre de petê-fobia. ( Petê-fobia é uma doença extremamente contagiosa, fabricada pela elite e disseminada pela mídia golpista ).

  13. Análise perfeita!

    Mais uma vez parabéns Edu.

  14. Barbosa, apesar da personalidade problemática, foi bom. Nos deu o prazer de ao menos uma vez vermos um politico graúdo ser punido, ainda que brandamente.

    Agora voltemos para o tempo da impunidade- ainda que “legal”.

    Se Bernard Maddoff fosse brasileiro, estaria solto. Igual ao Daniel Dantas.

    Ainda que de maneira fugaz, Barbosa nos deu um gostinho.

    O Maluf está por aí. Deputado procurado pela Interpol. Se Barbosa tivesse mandado ELE pra cadeia, seria bom, não seria?

    E por falar em Maluf- o petista Padilha tá lá fazendo a “união” com ele. Que dureza.

    Pra completer, Dylma soltou esse decreto maluco, Hugo-Chavez-simile, para completar a venezualização complete.

    Que LIXO!

    • Brinco, seria muito bom mesmo se o Maluf estivesse na cadeia, mas como ele não é petista, ele não está na cadeia.

      Se houvesse algum mandato internacional contra um deputado petista, é mais do que certeza que o Carcereiro da Papuda (herói do Brinco) arranjaria uma forma de prender este deputado petista. A Imprensa mafiosa do PIG, que o Brinco tanto adora, também faria campanha para a prisão do deputado com mandato internacional de prisão contra.

      Mas que ideia absurda de “venezuelização” do Brasil é essa inventada pelo tucano-pefelê Brinco (que até hoje não admitiu, por vergonha, de assumir a sua tucanice)! Somente um sujeito com complexo de vira-lata para escrever tal sândice. Não existe nem a “venezuelização” do Brasil, muito menos a “brasilização” da Venezuela. Mas o sonho do Brinco é ter mesmo uma mexicanização do Brasil e consequente submissão do Brasil aos EUA.

      E já que o Maluf não está na cadeia, sendo ele uma peça chave do PP e que decide pelo PP, ainda bem que o Maluf concordou em tirar mais uma foto com petistas e dar o tempo do PP ao PT! O Brinco e o seu partido, PSDB-PFL, ficaram com muita raiva do Maluf por ter perdido o tempo de tevê do PP para o PT. Isto que o Brinco escreve é pura inveja, dor de cotovelo, pois o PSDB foi incompetente para conseguir fechar com o PP. Mas antigamente o PSDB tinha mais habilidade para fechar com todos os partidos de aluguel (alguns dos quais eles fazem chacota hoje por não contar com o apoio).

      Não será dureza carregar a “união” do PP com o PT, do Maluf com o Padilha, da mesma forma que não foi para o Haddad, pois este teve o tempo importante do PP para divulgar as suas propostas. O Padilha terá mais o tempo do PP para divulgar aos paulistas que temos que tirar o Picolé de Chuchu do Palácio dos Bandeirantes. Enquanto o partido do Volume Morto, o partido do Brinco não terá o tempo de PP para criar uma cenográfica represa cheia de água (como eles criaram uma favela cenográfica para mostrar que o PSDB tá muito ligado aos moradores da favela).

      Que dureza Brinco, você vai tomar um Dreher?

  15. Sai, Capeta!!!!!!
    Sai, Capeta!!!!!!

  16. Barbosa aprontou todas. Acho que ele tem motivos suficientes pra sair de fininho.

    sexta-feira, 30 de maio de 2014
    Barbosa protagonizou falso moralismo
    Por Luis Nassif, no Jornal GGN:

    O anúncio da aposentadoria do Ministro Joaquim Barbosa livra o sistema judicial de uma das duas piores manchas da sua história moderna.

    O pedido de aposentadoria surge no momento em que Barbosa se queima com os principais atores jurídicos do país, devido à sua posição no caso do regime semi-aberto dos condenados da AP 470. E quando expõe o próprio CNJ (Conselho Nacional de Justiça) a manobras pouco republicanas. E também no dia em que é anunciada uma megamanifestação contra seu estilo ditatorial na frente do STF.

    A gota d’água parece ter sido a PEC 63 – que dispõe sobre o aumento do teto salarial da magistratura.

    Já havia entendimento no STF que corregedor não poderia substituir presidente do CNJ na sua ausência. Não caso da PEC 63 – que aumenta o teto dos magistrados – Barbosa retirou-se estrategicamente da sessão e colocou o corregedor Francisco Falcão na presidência. Não apenas isso: assumiu publicamente a defesa da PEC e enviou nota ao Senado argumentando que a medida seria “uma forma de garantir a permanência e estimular o crescimento profissional na carreira” (http://tinyurl.com/mf2t6jl).

    O Estadão foi o primeiro a dar a notícia, no dia 21. À noite, Barbosa procurou outros veículos desmentindo a autoria da nota enviada ao Senado ou o aval à proposta do CNJ (http://tinyurl.com/m5ueezb).

    Ontem, o site do CNJ publicou uma nota de Barbosa, eximindo-se da responsabilidade sobre a PEC.

    O ministro ressalta que não participou da redação do documento, não estava presente na 187ª Sessão Ordinária do CNJ no momento da aprovação da nota técnica, tampouco assinou ofício de encaminhamento do material ao Congresso Nacional.
    A manipulação política do CNJ

    Não colou a tentativa de Barbosa de tirar o corpo do episódio. É conhecido no CNJ – e no meio jurídico de Brasília – a parceria estreita entre ele e o corregedor Francisco Falcão.

    É apenas o último capítulo de um jogo político que vem comprometendo a imagem e os ventos de esperança trazidos pelo CNJ.

    Para evitar surpresas como ocorreu no STF – no curto período em que Ricardo Lewandowski assumiu interinamente a presidência -, Barbosa montou aliança com Falcão. Em sua ausência, era Falcão quem assumia a presidência do órgão, embora a Constituição fosse clara que, na ausência do presidente do CNJ (e do STF) o cargo deveria ser ocupado pelo vice-presidente – no caso Ricardo Lewandowski.

    Muitas das sessões presididas por Falcão, aliás, poderão ser anuladas.

    Com o tempo, um terceiro elemento veio se somar ao grupo, o conselheiro Gilberto Valente, promotor do Pará indicado para o cargo pelo ex-Procurador Geral da República Roberto Gurgel.

    Com o controle da máquina do CNJ, da presidência e da corregedoria, ocorreram vários abusos contra desafetos. Os presos da AP 470 não foram os únicos a experimentar o espírito de vingança de Barbosa.

    Por exemplo, o presidente do STJ (Superior Tribunal de Justiça) Félix Fischer é desafeto de Falcão e se candidatará ao cargo de Corregdor Geral quando este assumir a presidência do STJ. De repente, Fischer é alvejado por uma denúncia anônima feita diretamente a Joaquim Barbosa, de suposto uso de passagens aéreas para levar a esposa em viagens internacionais. O caso torna-se um escândalo público e o conselheiro Gilberto Martins é incumbido de investigar, na condição de corregedor interino (http://tinyurl.com/qg6cjx3) .

    Passa a exigir, então, o detalhamento de todas as viagens oferecidas pelo STJ a ministros, mulheres de ministros e assessores (http://tinyurl.com/l6ezw3k). A investigação é arquivada por falta de fundamentos mas, àquela altura, o nome de Fischer já estava lançado na lista de escândalos.

    A contrapartida de Falcão foi abrir uma série de sindicâncias contra desembargadores do Pará, provavelmente adversários de Gilberto Martins.

    Nesse jogo de sombras e manobras, Barbosa foi se enredando em alianças e abandonando uma a uma suas bandeiras moralizadoras.

    Sua principal agenda era combater o “filhotismo”, os escritórios de advocacias formado por filhos de ministros.

    Deixou de lado porque Falcão, ao mesmo tempo em que fazia nome investindo-se na função de justiceiro contra as mazelas do judiciário, tem um filho – o advogado Djaci Falcão Neto – que atua ostensivamente junto ao STJ (mesmo quando seu pai era Ministro) e junto ao CNJ (http://tinyurl.com/ku5kdl5), inclusive representando tribunais estaduais. Além de ser advogado da TelexFree, organização criminosa que conseguiu excepcional blindagem no país, a partir da falta de ação do Ministro da Justiça.

    Por aí se entende a razão de Falcão ter engavetado parte do inquérito sobre o Tribunal de Justiça da Bahia que envolvia os contratos com o IDEP (Instituto Brasiliense de Direito Público), de Gilmar Mendes.

    E, por essas estratégias do baixo mundo da política do Judiciário, compreende-se porque Barbosa e Falcão crucificaram o adversário Fischer, mas mantiveram engavetado processo disciplinar aberto contra o todo-poderoso comandante da magistratura fluminense, Luiz Sveiter, protegido da Rede Globo.

  17. Edu, enquanto o Governo Federal faz propaganda sobre os investimentos em Pernambuco e mostra a via mangue (uma obra viária no Recife) como um deles, a Globo Nordeste, fez uma reportagem e disse que o investimento federal na obra foi de 5% e o restante foi da Prefeitura do Recife, que é comandada por um pau mandado de Eduardo Campos.

  18. Barbosa, barbosa, barbosinha vossa excelência renunciou?
    Barbosa, Barbosa, barbosinha que bicho te picou?
    Não esquece que o PIG raivoso te fez todo dele
    Te fez o maior dos heróis da sua telinha
    Você aparecia bradando com o dedo em riste
    Com a capa preta imponente que nem Batman em gotham city
    Mas tu não sabia que o PIG e sua nefasta elite
    Queria só queria só te usar?
    Porque ela só gosta de preto pra outros pretos espancar
    Condenaste o Dirceu, Genoíno e o Delúbio
    Pra de justiceiro pousar
    Esqueceste o mensalão dos tucanos, o propinão do metrô
    na gaveta pros teus falsos amigos não se incomodarem
    Não pense que fizeste tantas coisas
    Para essa elite pilantra agradar
    Pensando que será pra eles tanta coisa, até um igual
    Porque, Barbosa, um dia essa elite racista, de tão mal,
    Também poderá te derrubar
    Cuidado, Barbosa, cuidado Barbosinha
    Eu sou teu amigo, só quero te avisar
    Essa elite brasileira é a pior coisa
    que no mundo pode existir
    não tem diabo que possa a ela resistir.

  19. Bom dia Edu.
    Tenho outros olhos sobre o assunto. JB vai tentar junto com a mídia capitalizar agora o que acumulou com o episódio Mensalão. Barbosa está livre para tomar partido e falar abertamente contra o PT. A impostura do cargo que ocupava mantinha as amarras na língua dele. Sem o dever do cargo pode atacar de forma direta ao governo. Não restará muito a JB para o futuro. A “água quente” dele precisa ser atirada agora em Dilma para poder ter efeito e a única maneira que encontraram foi esta, JB fora do STF e podendo atirar sem dó, pois como disse o Bandeira, “ele é um homem mau”. Além do mais, pode-se capitalizar ainda com Lewandowski na presidência e desfazendo “tudo de bom” que JB fez. A mídia vai usar cada minuto desta jogada de xadrez muito bem realizada . Até a data da saída foi planejada. A capa deste fim de semana da Veja que o diga.

    • Não acho, meu caro Alberto. Ele não tem mais serventia, sem um cargo desse calibre. É mais uma voz ao vento. E, na verdade, quem respira aliviado é o próprio PIG, que agora se sente incomodado com o Joaquim, não confiam nele, pois “quem usa cuida” e o dito PIG sempre temia que ele voltasse contra si.

  20. No blog do Augusto “condenado por me chamar de jeca” Nunes está a dica. Sei que é complicado, mas vista sua roupa antiPIG e leia.

  21. Joaquim cagou na entrada e cagou na saída, prendeu inocentes e não julgou culpados,

  22. É evidente que essa “renúncia” é um grande golpe do rancoroso juiz. Como ele percebeu que já não tinha mais valor, que já tinha cumprido seu nefasto papel e estava sendo relegado a segundo plano por seus patrões, então ele inventa esse “mise-en-scène”. Ele não vai sair, podem escrever.

  23. Olá, Eduardo, há meses não frequento o seu blog, mas isso não quer dizer que não o acompanhava. Parabéns pelo texto, mas, Eduardo, você poderia acrescentar uma outra palavra ao tema (JB), a saber: além de traidor, Covarde.

  24. Olha, Alberto, se ele puder falar abertamente o que quiser, também, poderá ouvir e ler o que não quer.

  25. Sr. Eduardo,
    Tenho para mim que o juiz BRABOsa não sai por conta própria.
    Acredito que ele foi “saido”.
    Os absurdos por ele perpetrados conta a lei e contra a imagem do STF acabaram com a possibilidade de que ele continuasse ministro. Ele não suportou a pressão.
    Pressão esta que vinha sendo exercida pela blogosfera progressista, por quadros da justiça inclusive por seus pares, pela OAB e culminando com a manifestação do MPF na pessoa do Janot.
    Para não piorar ainda mais o estrago feito na imagem da justiça brasileira, o que fatalmente aconteceria se simplesmente o “botassem para correr”, lhe deram esse “mês-zinho” para esvaziar as gavetas.
    Mas, nem tudo está perdido para o ex-ministro.
    Ele sempre pode tentar um cargo político.
    Síndico do prédio do seu ap. em Miami, por ex.
    -tchau BRABOsa,
    vá pela sombra.

    • Dizem algumas línguas , miúdas e graúdas, que vai ter concurso público para carcereiro da Papuda. O atual Carcereiro da Papuda vai concorrer para ser o Carcereiro Oficial da Papuda.

  26. Os holofotes da midia se apagaram, ele vai sair fora, o mau ja foi feito por ele, não serve mais para a midia.

  27. Edu,

    Bem que la na Moóca a gente costuma falar: “Não há mal que sempre dure”

    • Espero que sim, pois há vinte anos os tucano-pefelês tomaram de assalto o governo paulista e fazem a festa com o erário público, além de esgotar o Sistema Cantareira, inaugurar o Volume Morto, produzir maquetes cenográficas do melhor metrô do mundo e se esconder atrás do PIG do Trensalão.

      Ufa!!!!! Este ano vamos conseguir findar com esse mal!

  28. “É uma boa notícia para os que amam o Direito e reverenciam a Constituição. Além disso, o silêncio dos advogados no Plenário da Corte após o anúncio formal por parte de Joaquim Barbosa é eloquente”. Marco Aurélio Mello saudou o presidente do STF em nome da Corte, Rodrigo Janot falou em nome do Ministério Público e a OAB manteve-se muda. Nenhum advogado presente pediu para falar em nome da advocacia, como sempre ocorre quando um ministro anuncia a saída da Corte.”

    Do advogado Wadih Damous, presidente da Comissão Nacional de Direitos Humanos da OAB e da Comissão da Verdade do Rio de Janeiro, sobre o anúncio da aposentadoria antecipada do presidente do STF, ministro Joaquim Barbosa.

  29. esse cidadão futuramente tentara a politica, espero que os grandes jornalistas guardem os relatos que aconteceram nestes tempos que estamos vivendo e acompanhando as cagadas e injustiças que o cidadão esta praticando

  30. Espero que depois dessa corja de ratos tucanos que o PT indicou ao STF a Dilma tenha uma minimo de consciencia de indicar um ou uma jurista realmente de esquerda para o STF.
    Chega de indicar apenas direitistas golpistas conservadores para o STF.

  31. Barbosa agora está sabendo como a globo faz com àqueles que são subservientes. Após trabalho concluído é dispensado até que apareça outro servicinho sujo. Será que a globo ordenou a aposentadoria antecipada de sua excelência? Adeus senhor das trevas .

  32. No dia que este indivíduo desprezível tiver, finalmente!, saído do tribunal para o qual nunca deveria ter ido por total falta de mérito, o país poderá novamente se considerar sob o Estado Democrático de Direito.

  33. … “Com o tempo, uma imprensa [mídia] cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma” *** * Joseph Pulitzer. … … “Se você não for cuidadoso(a), os jornais [mídias] farão você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas, e amar as pessoas que estão oprimindo” *** * Malcolm X. … … … Ley de Medios Já ! ! ! . . . … … … …

Trackbacks

  1. Saída de Barbosa debilita a oposição | Gazeta de Joinville – Há dez anos fazendo diferente
  2. » Oposição debilitadaEntre Fatos

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.