Cartas da filha e desenhos do neto de Genoino passam por censura prévia na Papuda

Buzz This
Post to Google Buzz
Bookmark this on Delicious
Bookmark this on Digg
Share on FriendFeed
Share on Facebook
Share on LinkedIn

 

Escrevo enquanto a família se prepara para levar para o hospital minha filha Victoria, de 15 anos, portadora de paralisia cerebral, quem, de terça para quarta-feira, sofreu uma reviravolta em seu estado de saúde, com febre alta, problemas respiratórios e convulsões.

Aproxima-se a madrugada de quinta-feira. Enquanto, no quarto ao lado, o ritual pré-internação se desenrola, chega ao meu e-mail mensagem de Miruna Genoino, filha do ex-deputado José Genoino, agora preso de novo na penitenciária da Papuda por decisão do presidente do STF, Joaquim Barbosa.

Diz Miruna que seu pai, em poucos dias de prisão, volta a correr risco de sofrer um novo derrame cerebral; o índice de coagulação do sangue, que deveria estar em torno de 5, caiu para 1,6.

Impressiona seu relato sobre as regras de segurança na Papuda, que dizem dar “tratamento privilegiado” para os condenados do mensalão. Até as cartas da filha de Genoino e os desenhos do neto dele têm que ser “analisados” por seus carcereiros.

A mim, parece ridículo. Independentemente de ser regra ou não, enxergo nisso a burrice do nosso sistema carcerário.

Está certo, vão me dizer que milhares de presidiários brasileiros passam por problemas iguais ou piores, sendo que muitos já cumpriram pena e continuam presos, sendo que outros definham sem nem mesmo atendimento médico adequado.

Tampouco adianta dizer que Genoino está preso injustamente; condenado oficialmente, não há o que dizer para quem só é capaz de analisar as coisas por esse viés.

Apenas digo, a quem ler estas linhas, que, enquanto este pai pede aos amigos que torçam pela sua filha, aquela filha, desesperada, pede pelo pai. Não pede nada racional. Não há o que se possa fazer por ela ou por seu pai.

Apenas posso dizer que o que peço para a minha filha – a torcida dos amigos – é o mesmo que Miruna pede para o pai. Assim sendo, tudo que posso fazer é pedir que dividam com Genoino a torcida que estou pedindo para a minha Victoria.

Peço desculpas por não poder oferecer nada a mais hoje no Blog, por razões óbvias.

Reproduzo, abaixo, a mensagem de Miruna Genoino.

*

 

NÃO POSSO CONTINUAR CALADA!

E preciso de sua ajuda para que escutem a minha voz

Meu pai sofreu uma isquemia cerebral transitória (ou o conhecido AVC) em agosto, quando se recuperava da cirurgia do coração e desde então vem sendo tratado com alimentação rigidamente controlada e medicação.

Meu pai precisa ter sempre o índice de coagulação entre 2 e 3.

Quando foi levado para o presídio a primeira vez, saiu de lá com o índice de coagulação em 5,6. Quase com hemorragia.

Agora foi mandado novamente para a prisão e obteve nessa semana um resultado GRAVE e PREOCUPANTE: 1,06. Alto risco de um novo AVC.

Hoje, na visita, depois de serem revistados de cima para baixo, depois da enorme fila, tensão e ansiedade, minha mãe e meus irmãos não puderam entregar as cartas que eu escrevo diariamente para meu pai. “Temos que ler”. Livros, nenhum. “Só religiosos”. Hoje, não puderam nem mesmo entregar alimentos PRESCRITOS pelo médico e pela nutricionista. Hoje, o desenho que meu filho fez para o avô só entrou depois que foi esquadrinhado e muito bem explicado. “Ele é meu sobrinho. (e é o quê dele?) É o neto. (e o que é isso?). É um desenho. Um avião”.

Por que estão fazendo isso com meu pai? Ele não vai mais se candidatar a nada, saiu da vida política, já foi condenado, já mancharam a sua história política, por que isso também? Por que a sua vida, a sua saúde?

Eu não quero um herói, não quero um mártir, nem um símbolo. Eu quero meu pai vivo. Eu quero ter um pai, quero que meus filhos tenham o avô. E quero sobreviver a tudo isso de alguma forma, ainda sem saber ao certo como.

Miruna Genoino

Tags: , , ,

126 Comentário

  1. Eduardo,

    Desculpe a indelicadeza de não desejar sorte para a Victoria. É que nossa torcida já é tão contumaz que esquecemos de externar.

    Mais um susto desta guerreira. Nada mais que isto.

    Felicidades!

    • Grato, Ricardo Lima

      • Eduardo, que noticias tristes!

        Qualquer pessoa dotada de sensibilidade comove-se com o drama de você e de sua esposa, como pais, e de Miruna Genoino, como filha.

        Toda força para que a menina Victória logo se restabeleça!

        E para que todos que mantém Genoino preso – desde aqueles instalados nos gabinetes com ar condicionado do STF aos carcereiros da Papuda – permitam que um mínimo de humanidade penetre suas consciências.

        • Grato, Jairo

          • A dor sem fim 1! (de II)
            Estimados Senhor Eduardo Guimarães e Senhora Miruna Genoino partilho da dor de ambos, com diferenças e me explico, logo após dizer que também solidarizo avós, pais e filhos que viram seus entes queridos correndo risco de morte ou partindo desta vida, ou em casos, muitos deles massacrados por guerras embasadas em fundamentos cruéis como foi no caso do holocausto, da rebelião na Síria, Afeganistão, Palestina e etc.
            Voltando às dores, de minha seguinte história doída, explico as diferenças:
            Era uma vez uma menina de nove anos que se chamava Maria Clara e se destacava na escola, adorava artes, caseiras. Desenhava, escrevia estórias ilustradas com seus desenhos, dedilhava violão ganho da Tia Martha e fez aulas deste instrumento. Em plena saúde e explodindo de energia e alegria.
            Mas em um domingo, e aqui há semelhança com o que o Sr. Guimarães e família passam, com minha torcida para que tudo ocorra bem. Diferentemente do caso da Senhora Miruna Genoino, em semelhança, mas que também torço por um final feliz e vou detalhá-lo em busca de uma solução com um apelo verossímil. Porém, depois que concluir a história de minha amada sobrinha, que cresceu próxima de mim e sempre me recebeu com abraços e sorrisos carinhosos. Existem os tios avós, irmãos dos avós, neste considero-me um avô tio, porque a Kaká como carinhosamente é chamada, é filha do meu irmão caçula, temporão, bem mais moço do que eu e a maioria dos irmãos. Chego aqui à semelhança com o Senhor Eduardo Guimarães, e, torço do fundo do coração que só fique nela.
            Neste certo domingo, dito acima, em setembro caso não me confundo porque a dor é tamanha que nem me esforço para buscar tal lembrança.
            A Kaká estava estudando em seu apartamento com o auxílio de sua avó e o atrapalho de seu irmão caçula, o carismático Mateus, de 3 ou 4 anos na época.
            Kaká estudava em seu quarto, fazia um trabalho de português para entregá-lo na segunda-feira, era manhã quase hora do almoço. Ia e vinha de 5 em 5 minutos para pedir auxílio de sua avó, minha mãe. Queria saber onde faltava uma vírgula, punha um ponto, mudava de parágrafo, usava uma letra maiúscula em um nome próprio que havia esquecido e ou no início de alguma frase, e, etc.
            Neste vai e vem da Kaká, um tanto elétrica e aflita porque era preocupada com a qualidade de seus estudos, por conta própria, de repente há uma demora um tanto acima do normal. E minha mãe ouviu um estranho barulho, de quem caía no chão. Correu para o quarto da neta, juntamente com o espirituoso Mateus, e, encontram a Kaká, caída ao chão. No corre-corre entre hospital, coma induzido e coma natura, CTI isolada, visitas de parentes, amigos, espíritas, padres, pastores, médicos, enfermeiros, aparelhos para respiração artificial, controle de batimento cardíaco e temperatura, investigação da causa do acidente; virose ou outra causa. Passaram se quatro dias que pareceu uma eternidade, envelhecemos, eu e toda a minha família, no mínimo mentalmente além de algum tanto fisicamente, uns quarenta anos. Porque naquele quarto dia, Kaká nos deixou nesta vida, para sempre. Engasgo neste momento, pois evito ao máximo falar sobre este assunto e jamais havia escrito uma linha sequer sobre esta tristeza profunda que me acomete. Ela, minha sobrinha, tinha aneurisma cerebral congênito e não sabíamos, é raro e a medicina ainda não tem o hábito, ou, tecnologia, suficientes para diagnosticá-lo a tempo. Quando… Não quero entrar em detalhes.
            Fica neste aqui, estimado Senhor Eduardo Guimarães, minha sincera solidariedade e toda a torcida para que o senhor e sua família voltem para casa com os corações aliviados e em paz.
            Para a Senhora Miruna Genoino explico a diferença e clamo aos internautas por solidariedade, em uma corrente baseada na história, nos fatos e contra o que vem sendo literalmente uma sentença e ou pena, de morte. Logo mais em meu segundo comentário, no: “A dor sem fim II!” (de II.)
            Talvez leve um tempo a mais ou nem consiga, porque preciso respirar fundo, desengasgar a dor para quem sabe a emoção permitir.
            José da Mota.

          • A dor sem fim 2! (de II). Apêlo aos internautas para salvarem a vida daqueles que lutaram para salvar milhões delas por fome e miséria neste país, pátria amada, Brasil!
            Estimada Senhora Miruna Genoino como descrito em meu primeiro comentário sob o título: A dor sem fim 1! (de II), venho modestamente é claro, convocar todos os internautas brasileiros a fazerem uma campanha de solidariedade em prol da vida e contra a displicência da maior corte de nosso judiciário, o STF. Em relação a não uma, mas duas sentenças, ou, penas, de morte. De dois inocentes e provo verossimilmente depois que explicar como devem fazer este movimento político apartidário pela vida. Criando, quem domina esta ferramenta, uma #hashtags, Como por exemplo, a seguinte sugestão: #Diga não para a pena de morte de José Genuíno e Zé Dirceu, mas caso tenham um idéia melhor é sempre bem vinda.
            Indo para o verossímil como prometido no primeiro comentário e também neste, desta história da pena de morte de dois inocentes, apesar de se tratar de um tema mais do que claro. Que os dois homens citados, são inocentes, para as sentenças de morte para as quais estão sendo submetidos. Pois estes dois réus já foram julgados e condenados a regime semi-aberto. E por que então inocentes? Lembrem-se, digo que, perante a lei, o são para a pena de morte. Mas não estão cumprindo o regime semi-aberto? Um sim, que por direito jurídico não mais deveria, e outro não, está em regime fechado. Veja a seguir como e por quê?
            No caso de José Genuíno, com problemas gravíssimos de saúde que o levam ao risco de morte a qualquer momento, sendo que; a constituição brasileira lhe dá o direito de cumprir a pena domiciliar. Do contrario o STF estaria literalmente condenando-o à pena de morte. Sentença que não existe no Código Penal Brasileiro.
            Como também a tortura psicológica à qual estão submetendo o Zé Dirceu ao mantê-lo em regime fechado, arrisca matá-lo, como a qualquer outro cidadão. O que seria uma outra pena de morte atribuída à Suprema Corte deste país, o STF. Querem os Senhores Ministros do Supremo Tribunal Federal sujarem suas mãos de sangue? Claro que não!
            Por isto acima dito é que é importante mobilizarmos nossa nação urgentemente contra três equívocos que, os atuais, Ministros da Suprema Corte podem cometer por se tratar de um processo julgado, e não despertarem em si a devida atenção.
            Sendo eles, os três equívocos: A pena de morte propriamente dita, a morte anunciada de José Genuíno caso não tenha o direito de cumprir pena domiciliar concedido, para se tratar. E a arriscada morte de Zé Dirceu sob uma incessante tortura, a pior e mais letal delas, a psicológica, por não ter o direito de cumprir a pena em regime semi-aberto cumprido, por ele, o STF, que assim o julgou e ilogicamente vem displicentemente descumprindo o próprio veredicto.
            Não vou entrar nos méritos e deméritos políticos dos dois homens aqui defendidos, porque independente do que você pensa sobre o que é fato ou boato, o importante é que: Esta campanha visa salvar vidas e evitarmos que o terrorismo midiático implante a pena de morte em nossa pátria. O grande objetivo é lutar por justiça, vida, transformando este país para melhor, e vivermos em paz!
            Auxiliem a Senhora Miruna Genoino a ter o direito de tratar da saúde de seu pai José Genuíno, com dignidade. E a família de José Dirceu não viver na apreensão, angustia e ansiedade por sua arriscada morte pela incessante tortura psicológica que sofre.
            José da Mota.

        • Caro senhor José da Mota,
          Me solidarizo com sua dor e desejo que apesar dela o senhor consiga conduzir sua vida de modo tranquilo e sereno, pois certamente, deve haver em sua família, outros entes queridos que precisam do senhor. Perder quem amamos é e sempre continuará sendo muito doloroso, principalmente de modo abrupto e no começo de todos os entendimentos sobre a vida! Penso que deve realmente ser muito difícil de compreender e mais difícil ainda de aceitar, contudo, entendo que isso se deve ao fato de a maioria de nós (eu me encaixo neste grupo) olhar a vida como um direito inalienável e não como um dever a ser cumprido e isto nos torna arrogantes e orgulhosos, no entanto é essa mesma arrogância e orgulho que nos torna melhores, se quisermos, visto que é isso que nos impulsiona a descobertas e ao desejo de construirmos uma vida, um mundo melhor! O difícil é saber dosar o uso desses sentimentos e para onde direcioná-los. Senhor Mota, somos humanos e apenas humanos e em algumas vezes precisamos ser um pouquinho pacientes e condescendentes com nós mesmos, procurando não buscar o razão de todas as coisas, às vezes elas simplesmente não se explicam, isso contribui para amenizar nossas dores.

          Quanto aos condenados (e bote condenados nisso!) petistas e mais precisamente os senhores José Dirceu e José Genoíno, eles são instrumentos de comprovação do quanto nosso judiciário é político e partidário e encontrou na figura do nefando senhor Joaquim Barbosa o juiz certo, no lugar certo para agir de acordo com o desejo daqueles que odeiam ver nosso país melhorar um pouquinho e por isso adiar para mais adiante sua volta ao topo do acesso a todos os direitos e garantias para si e para os seus e que já não são poucos!
          Nós brasileiros não temos um juiz presidente na Suprema Corte! Temos um criatura abjeta com diploma de juiz e que se comporta para conosco à moda da vaca, pois não tem nenhuma preocupação de agir de acordo com a Constituição, que é o pilar da justiça e dos direitos humanos. Como lutar contra um judiciário que perdeu o dever de fazer justiça para se prestar ao serviço de justiceiro e sob argumentos tão rasteiros e pouco afeitos ao raciocínio lógico que até eu sou capaz de perceber tamanha grosseira e não entendo quase nada sobre direito? Se morasse mais próximo deles certamente tentaria fazer alguma coisa, mais tão distante, só posso contestar me posicionando!
          Tem uma fala do senhor da qual discordo integralmente “judiciário displicente”. Não senhor, criminoso e desumano!
          Abraço
          Maria Antônia

          • Estimada Maria Antônia sou grato por suas palavras quanto a dor, minha e de minha família, que vem sendo superada aos poucos. É a vida. É o que é, a vida! Porém quero deixar claro que por minha fragilidade diante deste fato trágico que a família do Sr. Eduardo Guimarães e da Sra. Miruna Genoino vem passando, é que relatei a tragédia que sofri. Levando-me a uma tentativa de solidariedade, por sentir suas angustias, como dito acima, quase tais quais as que passei há pouco tempo.
            Quando os minutos de espera por boas notícias não passam e o tempo pára. Enquanto os pensamentos voam a velocidades inimagináveis e as orações e os poderes sobrenaturais aos quais acreditamos ter, nos abandonam de vez, porque a fatalidade os vence. É o que é, a vida!
            Mas hoje sei que tais dores tão doídas têm a nos ensinar, também que somos simples mortais e devemos ter ou sempre nos esforçar para encontrar, a humildade. Aqui sei que a Senhora. Cara Maria Antônia. Percebe que eu entendi o que quis dizer com o seu primeiro arrogantes e orgulhosos, porém, com todo o respeito e admiração, discordando que a busca por nossa evolução baseia-se nisto, mas este debate não vem ao caso neste delicado momento.
            Quanto aos Ministros do Supremo Tribunal Federal discordo da senhora em gênero, número e grau, também com todo o respeito e ainda carinho e gratidão por suas confortáveis palavras em relação às dores de todos de um modo em geral, mas que as enviou para meu conforto. Sou grato.
            Entretanto, voltando aos Ministros referidos aqui, tenho plena convicção de que sim! Está havendo aí, nas causas de José Dirceu e José Genoino ao qual chamo de José Genuíno porque o acho genuíno, uma displicência da maioria deles.
            Talvez porque estejam envolvidos com outros milhares de processos a serem julgados, de gravidade à altura daquela Corte. E por isto precisam serem despertados deste aparente sono hipnótico que a responsabilidade de seus jugos os submetem.
            São homens e mulheres altamente qualificados para os cargos que ocupam, algo esta errado. E tão errado que repito, só podem estar sujeitando dois seres humanos ao risco de morte em detrimento do descumprimento de seus próprios veredictos como da própria lei que são responsáveis por zelarem.
            Porque aparentemente estão sob um sono hipnótico ao debruçarem sobre pilhas e mais pilhas de graves processos, atrasados, sempre atrasados por falta de profissionais para tamanha demanda, e, por isto, entram em uma espécie de displicência para com um equívoco jurídico que pode levar à morte de dois homens, o que seria condená-los à pena de morte, caso não acordem há tempo. Em meu comentário ao anterior ao da senhora explico o por quê?
            O importante agora é que os blogueiros progressistas e ou os associados do Barão de Itararé e ou
            os amigos de José Dirceu e José Genuíno. Façam uma manifestação utilizando todas as ferramentas de que dispõem para salvá-los.
            Sugeri em meu comentário anterior até a criação de uma #Hashtags, mas isto deve ser expandido para todo o tipo de movimento que possa ser feito, para despertar os, atuais, Ministros de nosso Supremo Tribunal Federal. Para que cumpram com o seu papel de guardar precipuamente a Constituição.
            Finalizando: Minha contribuição para este mote está dada, agora é com os ativistas digitais, políticos, sindicalistas, amigos, familiares, juristas, entidades de direitos humanos, ONGs, OAB e etc.
            Sra. Maria Antônia deixo-lhe aqui a minha gratidão, como aviso-a que caso queira, exprima aqui, quantas opiniões quiser sobre este tema, porém não poderei acompanhá-la por estar ocupado com outras atividades, de pensamentos voantes.
            Grato.
            José da Mota.

          • Um dado importante que precisa ser registrado.
            Devemos gratidão eterna para o Hospital Santa Casa de Misericórdia e todos os seus profissionais pela excelência do tratamento que deram para a minha sobrinha, apesar das dificuldades que a rede de saúde brasileira ainda enfrenta, foi um atendimento técnico de primeiro mundo, e da máxima natureza humanitária brasileira.
            Como também somos gratos ao SUS, porque a Santa Casa, médicos, enfermeiros e auxiliares, aceitaram o pagamento de todo o tratamento pelo Sistema Único de Saúde.
            Hospital Santa Casa de Misericórdia, Sus e todos que nos confortaram,
            Grato.
            José da Mota.

      • O MEU SANTO PROTETOR É SANTO ANTÔNIO,ESTOU GARRADINHO COM ÊLE…

  2. Caro Eduardo,
    para vencer o desânimo e tristeza que as notícias de Victoria e Genoino me causam, visualizo sua filha voltando para casa feliz, sorrindo, rodeada pelo amor de sua família, e Genoino retornando mais forte que nunca, reconhecido pelo povo, por quem ele tanto lutou, como o homem digno, justo, verdadeiro herói que ele é.

    Vida longa para Victória e Genoino, estamos juntos, sempre.
    Silvana Moracchioli

  3. Caro Eduardo,

    Estou em falta com a assiduidade nas leituras do Blog e comentários, pois desde dezembro que fiquei sem computador em casa, um raio o detonou. Claro que vi o Blog algumas vezes, mas a correria de Lans e casas de amigos, nos obriga a mudar os hábitos.

    Tenho acompanhado os acontecimentos e em alguns momentos penso que não vou aguentar, mas nada disso faz sentido quando se acompanha o seu trabalho e a sua determinação na luta pela saúde da Vitória e nas lutas sociais e políticas, fico envergonhada de achar que não vou aguentar.

    Caro Eduardo, você é um exemplo de garra e caráter que eu tenho certeza que todos que te cercam são pessoas muito especiais, desejo de coração que a Vitória com a garra dela e de toda a família enfrente esta crise e que logo ela esteja de volta para casa. Muita fé e persistência que tudo vai dar certo.

    Com relação ao companheiro Genoíno acho que temos que fazer barulho e não permitir que o pior aconteça a ele.

    Abraços.

  4. A lei do retorno a quem faz maldade virá em boomerang sobre estes individuos. Eu nao quero estar perto.

  5. Toda a minha solidariedade e apoio a Miruna Genoíno e a você pelo que atravessam! Por sinal, O QUE ACONTECER COM JOSÉ GENOÍNO É RESPONSABILIDADE DE JOAQUIM BARBOSA, DE TODO O STF QUE COMPACTUOU COM ESSA FARSA DO “MENSALÃO”(COM A HONROSA EXCEÇÃO DE LEWANDOVSKY) E DA MÍDIA, PRINCIPALMENTE DA GLOBO! ESTANDO MATANDO UM HOMEM INOCENTE, QUE FOI CONDENADO SEM PROVAS POR CRIMES SEQUER TIPIFICADOS NUM JULGAMENTO QUE AFRONTOU TODAS, REPITO TODAS!, AS NORMAS DO DIREITO EXISTENTES NO MUNDO CIVILIZADO E AGORA CONSEGUEM AINDA TORNAR MAIS HEDIONDA ESTA SITUAÇÃO AO NÃO DAREM A ESTE HOMEM O DIREITO A QUE ATÉ A SUA CONDENAÇÃO INJUSTA GARANTE, QUAL SEJA O DE CUMPRIR A PENA EM PRISÃO DOMICILIAR EM VIRTUDE DE SEU GRAVÍSSIMO ESTADO DE SAÚDE! Não precisa ser médico para ver o cinismo do “relatório” médico que permitiu que o carrasco Joaquim Barbosa o colocasse novamente na cadeia, relatório que foi o único a “endossar” tamanho absurdo, enquanto diversos outros relatórios médicos atestavam a imprescindibilidade de José Genoíno cumprir a pena em casa devido a seu estado de saúde. Coloquei as aspas junto a palavra “endossar” porque os médicos que assinam esse disparate sabem tanto do absurdo com que compactuam que, para livrar a própria cara, corroboraram o desejo de Barbosa de recolocar Genoíno atrás das grades através de meias palavras e afirmações dúbias(quem duvidar, basta ler o “relatório” médico que deu a Barbosa a desculpa para por em prática sua vingança, facilmente comprovará minhas afirmações), tudo com óbvio propósito de, em caso de acontecer o pior, que eles sabem ser bastante possível, poderem livrar-se de culpa, jogando-a na “interpretação” de Barbosa). Pois bem, ESSA TRUPE DE CANALHAS DE BRANCO, QUE ASSINARAM ESSA FARSA, TAMBÉM SERÃO CÚMPLICES DO QUE ACONTECER COM JOSÉ GENOÍNO E SAIBAM QUE OS BRASILEIROS QUE NÃO TIVERAM SUAS MENTES LAVADAS PELO CIRCO MIDIÁTICO MONTADO EM TORNO DESSE JULGAMENTO FARSESCO, CUJO NÚMERO AUMENTA A CADA DIA, SABERÃO COBRAR AS RESPONSABILIDADES. Estamos num momento gravíssimo para a Democracia, a classe dominante, aproveitando-se do atávico conservadorismo do judiciário(um poder oligarquizado e antidemocrático)e estimulado pela chegada à Presidência do STF de alguém disposto a tudo, graças ao monte de recalques e complexos que carrega, desfecha um mini golpe ou vingança contra as forças populares, o qual, se não for detido, além de vitimar inocentes(um deles, José Genoíno, corre sério risco de vida)atacará outros pilares da democracia em pouco tempo, principalmente em se confirmando a iminente vitória de Dilma, provavelmente em primeiro turno. Não subestimemos o golpe togado e comecemos a discutir um REFORMA PROFUNDA no Judiciário que, junto com a democratização da mídia e a reforma agrária, caracterizariam a derrubada de três grandes pilares do atraso.

  6. Primeiramente, meus sinceros desejos de melhoras à pequena guerreira Victoria, que há de passar por mais essa e voltar pra casa e alegrar os pais e irmãos por muito tempo.
    Depois, desejar ânimo à Miruna, e dizer que seu pai tem muitos amigos, muitos que nem os conhece mas que estão a lhe irradiar bons pensamentos e a querer seu restabelecimento e força pra enfrentar as injustiças pelas quais vem passando.

  7. Parábola do juiz iníquo
    Disse-lhes Jesus uma parábola, sobre o dever de orar sempre e nunca esmorecer.
    Havia em certa cidade um juiz, que não temia a Deus nem respeitava homem algum.
    Havia também naquela mesma cidade uma viúva, que vinha ter com ele, dizendo: Julga a minha causa contra o meu adversário.
    Ele por algum tempo não a quis atender; mas depois disse consigo: Bem que eu não temo a Deus, nem respeito a homem algum;
    todavia, como esta viúva me importuna, julgarei a sua causa, para não suceder que, por fim, venha a molestar-me.
    Então, disse o Senhor: Considerai no que diz este juiz iníquo;
    Não fará Deus justiça aos seus escolhidos, que a ele clamam dia e noite, embora pareça demorado em defendê-los?
    Digo-vos que depressa vos fará justiça. Contudo, quando vier o Filho do homem, achará porventura fé na terra?

    Eduardo: Estou certo que você não esmorecerá… Fico, aqui, a imaginar que você e sua esposa são fortes o bastante; por isso, foram escolhidos para ter Victória.
    E vocês, em aliança, hão de ter o sorriso vitorioso, da Victória…

    Agora, quanto à Miruna: Convenhamos; a moça nunca desiste. Heim? Logo, logo; o Genoíno estará de volta à casa, em segurança.

    Abraço, fraterno

  8. Edu , sua guerreira vai sair desse quadro ,confie . O sr. Barbosa quer passar para a história como o assassino de Genoíno ,mas como não é Deus e apenas a ele compete essa decisão, o sr. das trevas não terá êxito . Que Deus ilumine a todos e tenham a certeza que Deus nunca desampara seus filhos . MUITA PAZ e CERTEZA NA VITÓRIA .

  9. é triste a situação que vemos no Brasil com alguns juízes injustos, vamos continuar a espera de justiça a favor desses heróis brasileiros condenados sem provas

  10. Força, Edu! Você e a Victoria vão superar mais essa!

Trackbacks

  1. Cartas da filha e desenhos do neto de Genoino p...
  2. Cartas da filha e desenhos do neto de Genoino passam por censura prévia na Papuda | Blog da Cidadania | EVS NOTÍCIAS.
  3. Cartas da filha e desenhos do neto de Genoino passam por censura prévia na Papuda | Santa Luzia Empresas | Guia comercial da Cidade
  4. » Desenhos do neto de Genoíno passam por censuraEntre Fatos
  5. Genoino e a censura prévia na Papuda | Altamiro Borges

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.