Eu, o Estadão, o G1 e os black blocs

 

De quarta (29/01) para quinta-feira (30/01), ocorreu um fato surpreendente envolvendo este que escreve, uma repórter do jornal O Estado de São Paulo, outra do Estadão e pessoas que falam em nome do grupo que usou tática black bloc para “coroar” o protesto contra a Copa de 2014 que ocorreu em São Paulo no último sábado (25/01).

O fato surpreende pelo ineditismo: repórteres dos veículos supracitados telefonaram para me ouvir sobre a campanha de arrecadação de doações que este Blog promoveu para que o dono do fusca incendiado naquele protesto pudesse comprar outro veículo, pois utilizava o que perdeu para trabalhar.

O que é inédito? Repórteres da Globo (G1) e do Estadão procurarem um blogueiro que, através da ONG que fundou em 2007 (o Movimento dos Sem Mídia) juntamente com seus leitores, representou várias vezes ao Ministério Público Federal e à Polícia Federal contra esses dois veículos – e vários outros – devido a campanhas midiáticas deles que entendeu que violaram o interesse público.

Este blogueiro, além de ter representado contra esses veículos – e de ter ao menos uma dessas representações aceita pelo Ministério Público Federal (Caso da Febre Amarela, em 2008) – também promoveu vários atos públicos diante da Folha de São Paulo, como no caso da Ditabranda, em 7 de março de 2009, por o jornal ter afirmado, em editorial, que a ditadura militar, no Brasil, teria sido “branda”.

Detalhe: aquele ato, convocado através deste blog, juntou cerca de 300 pessoas diante da Folha, segundo matéria que o próprio jornal escreveu no dia seguinte (08/03/2009).

Outro detalhe: a representação contra alarmismo da mídia em relação à febre amarela foi aceita pelo Ministério Público Federal, que abriu investigação inclusive contra as Organizações Globo e o Estadão, que tiveram que constituir advogados para se defender de processo que acabou arquivado devido ao fim da lei de imprensa, base da acusação da ONG.

Enfim, a maioria dos leitores deste Blog já conhece a sua longa história de questionamentos da grande mídia (com destaque para Globo, Estadão e Folha) inclusive por vias legais, conforme comprovado acima.

O que me surpreendeu, portanto, foi ter recebido ligações das duas repórteres do Estadão e do G1, pois não sou lá muito bem quisto nesses veículos. Por conta disso, fiz questão de conceder entrevista às jovens repórteres que me procuraram para falar do caso do fusca incendiado por black blocs no último sábado (25/01). Queria ver no que ia dar…

E vi.

As repórteres Bárbara Ferreira dos Santos (Estadão) e Lais Cattassini (G1) foram amáveis e ouviram atentamente meu relato sobre o caso do fusca. Fizeram pouquíssimas perguntas, ao passo que falei muito ao telefone. Outra surpresa, portanto, foi as matérias que fizeram terem saído bem menos ruins do que imaginava.

Mas, claro, as matérias sugerem que suas autoras pecaram por falta de apuração, talvez por certa preguiça, mas, muito provavelmente, por ordens superiores ou para tentar agradar a esses superiores deixando margem a dúvidas que não poderiam existir.

Por que? Pois muitas das afirmações que eu e os black blocs fizemos sobre as campanhas poderiam não ter ficado somente no declaratório; as informações poderiam ter sido checadas.

Explico: os black blocs afirmaram à jornalista Lais Catassini (G1) que eu teria feito a campanha de solidariedade por conta de minha candidatura a algum cargo eletivo neste ano. Ora, ela poderia ter verificado se me filiei a algum partido, pois se eu não tiver filiação partidária – e não tenho – não posso me candidatar a nada.

Expliquei isso a Lais, mas o fato ficou de fora da matéria. Ela preferiu destacar afirmação dos black blocs de que eu teria me “apropriado” de doações que não partiram da campanha #VaiTerFusca, pois não teriam sido feitas na conta de Itamar dos Santos, dono do fusca incendiado, a partir da campanha em tela e, sim, por outros meios – que não disseram quais foram nem ofereceram qualquer prova, como faço aqui.

Bárbara (do Estadão) foi na mesma linha.

Apesar disso, informei às duas mocinhas que poderiam verificar algumas coisas no Facebook e neste blog mesmo.

Primeiro, que a campanha foi lançada na rede social no dia 26 de janeiro às 17:49 hs. O post (vide abaixo) recebeu 242 comentários, 378 “likes” e 178 compartilhamentos. Lá, fazendo as contas, pode-se perceber que se toda aquela gente doasse recursos ao dono do fusca (doações de 30, 50 e até 100 reais) já daria para resolver o problema dele.

Abaixo, o post. Vale a pena ler os comentários

(clique na imagem para ir ao meu perfil no Facebook e ver as postagens seguintes)

Se qualquer pessoa interessada nos fatos for às postagens seguintes no Facebook e no Twitter (a partir das 17:49 hs de domingo, 26 de janeiro) poderá ver que centenas de pessoas prometeram doar recursos ao dono do fusca incendiado. Ora, se 200 pessoas doam, em média, 30 reais, chega-se facilmente a uns 6 mil reais.

Essa meta foi ultrapassada porque, além dos doadores iniciais, centenas de leitores deste blog, nos dois posts anteriores a este, propuseram-se a doar e, após fazer as doações, voltaram a esta página para confirmar que tais doações foram feitas, tendo o mesmo acontecido no Twitter e no Facebook.

Aliás, nessas redes sociais, a partir das 17:49 hs. de 26 de janeiro último, além dos relatos de quem depositou há, também, imagens digitalizadas dos recibos de depósito. Recebi, também, algumas dezenas desses recibos por e-mail e via mensagens privadas nas redes sociais – só não vou reproduzir porque tais recibos têm os dados dos depositantes e é meu dever preservá-los.

Mas quem quiser, repito, pode ir às redes sociais e verificar meus perfis a partir da data e hora do início da campanha #VaiTerFusca. Basta querer os fatos em vez de versões deles. E também aos posts deste blog que trataram do assunto (aqui e aqui), onde serão encontradas CENTENAS de promessas ou de confirmações de doações ao dono do fusca incendiado.

Se não fosse suficiente, bastaria G1 e Estadão reproduzirem os vídeos dos posts supracitados.

Aliás, no primeiro desses posts poderiam verificar a data e hora da veiculação do número da conta do senhor Itamar, dono do fusca incendiado, e verificar se encontram esse número em algum outro site ou rede social com data e hora anteriores. Não encontrando, saberiam que se esse número foi reproduzido em alguma parte, foi tirado daqui.

Por fim, as repórteres poderiam ter perguntado ao senhor Itamar se ele passou a sua conta no Itaú a mais alguém – e esse senhor só recebeu dinheiro em sua conta no Itaú, ele deixa isso claro nos vídeos que gravei com ele.

Se as jovens repórteres tivessem perguntado, o senhor Itamar também diria que o rapaz representante dos black blocs que organizou a “vaquinha” (que ainda não pôs um centavo em suas mãos) ficou “muito nervoso” por ele ter se recusado a lhe passar o número de sua conta, pois não sentiu confiança.

O senhor Itamar me relatou que sua esposa, após “muita luta” do garoto black bloc, deu o número de sua conta de poupança no banco Bradesco, onde, até que que eu e ele conversamos (na quarta-feira), ainda não tinha caído nenhum centavo – e suspeito de que ainda não caiu, mas vou checar.

De qualquer forma, as matérias do G1 e do Estadão não foram tão ruins. Apesar de as repórteres de veículos que odeiam este que escreve terem dado a afirmações recheadas de provas (como as que fiz) o mesmo peso que deram a afirmações só de gogó dos black blocs, ao menos elas divulgaram suspeita que ainda mantenho contra as tais “vaquinhas”.

A razão dessa desconfiança se deve a que uma das “vaquinhas” já foi interrompida por suspeita de desvio de recursos, conforme matéria do Jornal da Cultura que você, leitor, pode conferir logo abaixo.

 

 

Só o que continuo sem entender, até o momento, é por que os black blocs – os quais, além de terem queimado o carro do senhor Itamar, ainda tentam posar de generosos – não depositaram suas contribuições direto na conta do homem. A esta hora ele já estaria com o dinheiro, tanto quanto está com o dinheiro da campanha #VaiTerFusca.

Mais um detalhe: da “vaquinha” que sobrou, segundo o Estadão o dono do fusca só verá cor do dinheiro em março. Mas para quê, se o objetivo é só ajudar? Só se os black blocs quiserem faturar politicamente em cima dessas doações… Se for, não terão êxito. Se você dá um tiro em alguém, não será levando flores para ele no hospital que elidirá o seu crime.

Confira abaixo, leitor, as matérias do Estadão e do G1 sobre o caso. E que cada um julgue como quiser. Até porque, essa novela não acabou.

—–

O ESTADO DE SÃO PAULO

Vaquinha para recuperar fusca queimado arrecada mais de R$ 7 mil

Valor pode superar R$ 17 mil; grupos rivais divergem sobre autoria das doações

30 de janeiro de 2014 | 18h 53

O dono do fusca incendiado durante protesto contra a Copa do Mundo no último sábado, dia 25, na região central de São Paulo, já recebeu mais de R$ 7 mil de doações de voluntários em sua conta e na conta de sua mulher. O valor recebido pelo serralheiro Itamar Santos, de 55 anos, pode superar R$ 17 mil com a arrecadação de uma vaquinha online, que deve se encerrar até março.

Santos ficou surpreso com o montante das doações e afirmou que ainda não sabe o valor exato que está em sua conta bancária “Nem fui até o banco ver quanto recebi. Quem acompanha mais é a minha mulher, mas está chegando bastante doação”, disse. “Fiquei muito feliz, agradeço a todos os doadores, porque tem gente simples, que não tem muita coisa, e que depositou R$ 50 na minha conta. O brasileiro é muito bom. Acho que é muita coisa o que recebi, não mereço tudo isso não.”

Com o dinheiro, ele pretende comprar um carro novo, que usará para o trabalho de serralheiro. “Eu vou comprar um carro e está bom demais. Infelizmente não tem mais condição de reformar o fusca, que era muito velhinho. Com o calor do fogo, ele torceu muito. Eu vou pegar os documentos e levá-lo para o ferro velho”, afirmou.

Divergências. As doações ao serralheiro causaram discórdia entre dois grupos de doadores. Por um lado, há acusações de motivações políticas e de repúdio a manifestações populares. Por outro, há reclamação de falta de transparência na doação.

O grupo que organiza a campanha “Vaquinha para o dono do fusca incendiado”, no site vakinha.com.br, apoiado por movimentos como Anonymous e Black Blocs, disse já ter conseguido arrecadar mais de R$ 5 mil. O valor ainda não foi depositado na conta do serralheiro porque o grupo diz que pretende juntar R$ 10 mil até março e entregar o valor total a Santos. “Apesar da data limite, a campanha vai se encerrar assim que os valores confirmados chegarem à meta”, afirmou Mario Lopes, 33, estudante universitário, que criou a página da doação no site.

Já o blogueiro Eduardo Guimarães, de 54 anos, que divulgou em seu blog o número da conta bancária do serralheiro, afirmou que conseguiu arrecadar R$ 7,6 mil, depositados diretamente na conta de Itamar.

Lopes e outros organizadores da vaquinha online afirmam que o blogueiro teve motivações políticas para divulgar a conta do serralheiro e criticam declarações de Guimarães de que os depósitos foram fruto apenas de sua divulgação.

Segundo Lopes, pelo menos três grupos que apoiavam as manifestações se reuniram pelas redes sociais para doar dinheiro ao serralheiro e todos eles divulgaram tanto a conta de Santos quanto de sua mulher. “O Eduardo divulgou apenas a conta do sr. Itamar e um grupo, que reunia mais de 2 mil pessoas (um terceiro grupo, do qual Lopes não fazia parte), sabendo disso, destacou mais a conta da dona Cida. Mas sem promover ‘boicote’ à conta do sr. Itamar”, afirmou. Lopes disse ainda que muitas doações passaram a ser feitas por meio do site vakinha.com.br para que Guimarães não assumisse a autoria das doações.

O blogueiro, que critica as manifestações de Black Blocks, diz por sua vez que não teve motivação política para a divulgação da conta. “Foi por solidariedade ao Itamar, que teve seu fusca destruído por causa de anônimos que defendem tacar fogo em tudo”, afirma. Segundo ele, falta transparência nas doações que não depositam o dinheiro diretamente na conta de Itamar. “Podem fazer quantas campanhas quiserem, contanto que elas sejam transparentes. Por que acumular dinheiro naquele site, se tem o número da conta do Itamar? Ele vai receber mais rapidamente”, afirma. “Teve gente que pegou a conta dele, falou que ia doar e não doou até agora. No vídeo que eu publiquei, Itamar diz que mais de R$ 7 mil foram doados na conta dele e o fusca vale 4 mil no máximo e tudo isso graças à divulgação no meu site, no meu blog e no meu Facebook.”

Apesar das discussões, tanto Lopes quanto Guimarães afirmam que estão “felizes” que o objetivo de ajudar o serralheiro esteja sendo atingido com as campanhas de divulgação. Já Itamar disse que está chateado com toda a briga. “Para mim, tudo bem se quiserem me ajudar. Não sou rico para recusar. Se eu soubesse que ia dar briga, eu ia continuar batendo o pé de que não precisava doar nada. Não queria ficar no meio dessa situação. É desagradável, não precisa disso”, afirma. “Eu não estava contando com dinheiro nenhum, então o que vier será lucro.”

*

PORTAL G1

Grupos ‘disputam’ ajuda a serralheiro que perdeu Fusca em protesto

Duas campanhas arrecadam dinheiro para homem cujo carro pegou fogo. Incidente ocorreu durante protesto no sábado (25) contra Copa do Mundo.

Por Lais Cattassini

Do G1 São Paulo

Duas campanhas online de arrecadação de dinheiro para que o serralheiro Itamar Santos, de 55 anos, possa comprar um novo carro começam a conquistar colaboradores na internet. O Fusca dele pegou fogo na região da Praça Roosevelt, no Centro de São Paulo , durante protestos no sábado (25) contra a Copa do Mundo.

Com visões políticas distintas, os grupos organizadores também optaram por maneiras diferentes de entregar a quantia ao serralheiro, o que tem motivado críticas de ambos os lados.

No site vakinha.com.br , um grupo de jovens – grande parte formada por integrantes de táticas de protesto como o black bloc – arrecadou cerca de R$ 4.400. O objetivo, explica Mario Lopes, um dos organizadores, é reunir R$ 10 mil e comprar o carro para Itamar, que será entregue pessoalmente. “Qualquer diferença ou ‘sobra’ de valor será também entregue em mãos”, explica Lopes.

Já o blogueiro Eduardo Guimarães, que critica fortemente movimentos e táticas como os black blocs, optou por divulgar o número da conta do serralheiro e incentivar transferências. “Comecei a campanha e, já na segunda-feira, começaram os depósitos”, conta. Itamar afirma que já recebeu cerca de R$ 7 mil dessa forma.

Guimarães critica os organizadores da “vaquinha”, questionando a verdadeira finalidade do montante arrecadado. “Por que não depositam o dinheiro direto na conta dele, que eu divulguei? Acho que esse processo é opaco”, avalia.

As críticas de Guimarães são rebatidas por Lopes, que afirma que o blogueiro tem usado a situação para se promover. “[Ele está] inclusive se apropriando de doações de pessoas que jamais ouviram falar dele ou de sua ‘campanha’ para fazer disso uma plataforma política.”

Independentemente de quem veio o dinheiro ou de quais são os interesses por trás das campanhas, Itamar agradece as contribuições que recebeu e se sente feliz com as  iniciativas de ajuda. Só não aprova, porém, as discussões feitas em seu nome. “Me colocaram no meio desse bafafá, que eu não estou achando legal. Se quiserem me ajudar, ajudem. Mas já fiquei chateado com isso”, afirma.

O valor depositado na conta do serralheiro até o momento já é o bastante para repor o Fusca perdido, mas Itamar diz que prefere esperar. “Como estou usando o carro de um amigo, vou esperar mais um pouco para comprar o meu”, explica.

Se ele receber o automóvel prometido pelos organizadores da “vaquinha”, além do dinheiro já depositado em sua conta pela outra campanha, Itamar diz que não sabe o que fazer, nem mesmo se vai comprar um novo Fusca.

“Aconselhei que ele compre um carro com mais segurança, mas que seja capaz de manter depois”, sugere Guimarães.

Incêndio em Fusca

Quando entrou no meio da confusão, Itamar voltava para casa após ter participado de um culto na igreja evangélica que frequenta. O serralheiro contou que dirigia pela região da Consolação quando viu outros dois carros passarem sobre barricadas em chamas colocadas por manifestantes.

Ele resolveu seguir o mesmo caminho, mas um colchão pegando fogo se prendeu a seu Fusca. O homem ainda tem dúvidas se o colchão foi chutado por um ativista ou se acabou se prendendo ao assoalho do carro sem ajuda de ninguém.

[ ]

Tags: , , , , , , , , , ,

137 Comentário

  1. Te cuide Edu,vc. tem incomodado muito e nesta gentalha não podemos confiar. Foi mais uma VITÓRIA!.

  2. Apesar da “babação” das garotas com os “garotos” do BB, a transparência da campanha #VaiTerFusca ficou bem clara nas duas reportagens. Divulgar a conta do seu Itamar foi um golaço, Edu! Na minha modesta opinião o placar ficou assim: Edu 10X0 BB.

  3. Tem uma coisa errada que não se consegue evitar. O serralheiro Itamar vai ter que doar, à igreja que ele frequenta, parte do montante que receber. É tunga e não tem escapatória. É uma pena.

  4. Edu, sempre que for conceder entrevistas ao PIG, o preferível é que seja por e-mail. Se isso não for possível, você tem que usar um gravador portátil.
    Abraços

  5. Lamentavelmente, os veículos para os quais trabalham as repórteres citadas, não sabem o que significa solidariedade, só conhecem o mundo dos interesses escusos!!!

  6. Chamar os black blocs de marginais,é menosprezar o alto potencial lesivo que a conduta tipica desses elementos apresenta,ou seja,devem ser tratados como terroristas,como inimigos do Estado Brasileiro,como um perigo para a ordem politica e social.Não são simples adversarios,são inimigos a serem simplesmente aniquilados,porque com inimigos não ha a menor possibilidade de acordo.Já ficou bem claro o que eles querem,como tambem já ficou bem claro a quem eles servem.São apatridas,já que obedecem a um comando de fora.São mercenarios,porque são bem pagos para realizarem os objetivos a que se propuseram,ou seja,desestabilizar governos que não se alinhem aos ditames,aos interesses do Deus Mercado.Está na hora de uma ação dura para eliminar esses delinquente,cujas ações deleterias são estimuladas e amplificadas por uma midia criminosa e antipatriotica.

  7. Edu,

    Está havendo uma apagão de água em São Paulo. Os reservatórios da Sabesp estão com cerca de 20% de sua capacidade. Por que o silêncio da mídia? Se o governo fosse do PT o pau já estaria comendo solto. Qual a diferença desse apagão para o de energia que a mídia insistiu que haveria no ano passado?
    Pontos a se questionar:
    1. Por que só agora Alckmin faz campanha para reduzir o consumo?
    2. Quais os investimentos feitos em reservatórios?
    3. Existe algum plano de contingência, caso os reservatórios não se recuperem?
    4. Haverá racionamento?

    E por aí vai.

    Não podemos gastar todo o nosso tempo nos defendendo. É preciso atacar, gerar nossas próprias pautas, colocar esse pessoal nas cordas.

  8. Repito a dica: os direitosos que “acusam” o Eduardo de ser filiado ao PT podem consultar o site do TSE para verificar se essa “acusação” procede ou não:

    http://www.tse.jus.br/partidos/filiacao-partidaria/relacao-de-filiados

  9. Eu já faria o seguinte: não daria entrevista pra esse bando de mafiosos! E viva a demissão de Helena Chagas! Acho engraçado que, na hora em que acontece algo que desejávamos tanto, ninguém comemore ou repercuta. Aliás, a Dilma deu um show hoje na NBR. Pena que a maioria não viu.

    • Sim, temos que comemorar! E quanto à NBR, eu também assisto. Mas tá na hora de colocar a NBR como emissora aberta!

      • Demorô, Roberto! Demorô, presidenta Dilma! Digo isso sempre, NBR na tv aberta. A entrevista dela em Cuba para a imprensa do Brasil foi maravilhosa. Por sorte, estávamos todos em casa e vimos juntos. A família aqui tá por dentro! Dilma na cabeça, todo mundo! Entrevista pra se reeleger, deu um orgulho danado.

  10. Não podemos e não devemos,em hipotese alguma,subestimar o potencial altamente destrutivo desses vandalos conhecidos como black blocs,principalmente num ano de eleições,como o de 2014.porque alem de receberem dinheiro de fora,muitos partidos politicos daqui do nosso pais,estão muito interessados na desestabilização do governo Dilma,primeiro para enfraquece lo eleitoralmente,por outro lado,para criar um ambiente propicio a um golpe de estado.Ha muita coisa em jogo,nessa eleição e não se trata apenas do pré sal,sendo que as reservas mais do que bilionarias de petroleo,são uma das razões centrais para atuação golpista de organismos internacionais,via black blocs,coxinhas,anonymous e congeneres.O que está em jogo nessa eleição e isso preciso ficar bem claro,é um projeto de nação,que devolveu a auto-estima aos brasileiros,que elevou à condição de cidadãos,brasileiros que viviam muito abaixo da linha de pobreza,em condições basicamente subhumanas.Portanto o que está em jogo nessa eleição é o futuro do Brasil como nação soberana,o que diga, se de passagem,não é pouca coisa.

  11. Vídeo que mostra o exato momento em que um Black Bloc chuta o colchão incendiado debaixo do Fusca do Sr. Itamar.

    http://www.youtube.com/watch?v=cEGiEUtXNik

  12. Abominável o fato da reportagem omitir a fala do Eduardo, de que não é filiado a nenhum partido político.

    Quanto à campanha dos black blocs o que a gente vê é que tudo neles é escondido, não mostram a cara em nada e a transparência é zero.

    Desculpem os termos, mas assim como o big brother devia chamar-se big bosta, os black blocs deviam chamar-se black bostas.

  13. Edu, a sua parte foi feita; deflagrou uma campanha para arrecadar e o beneficiário já está com a grana em mãos; a outra campanha, até agora não mostrou números. A mídia já se antecipou e falou em quatro mil e poucos. Extrato que é bom, necas. Quanto ao assunto do APAGÃO da Sabesp, salientado pelo comentarista acima, o PIG fala nisso, mas não deixa claro que a Sabesp é um órgão estadual. Como o cassete é dia e noite sobre o prefeito de São Paulo, os menos informados deduzem que seja órgão da prefeitura de SP a Sabesp. Um post sobre isso, seria uma sugestão a se pensar, não? Abraços.

  14. Outra razao para os black blocs nao quererem depositarr o dinheiro na conta do Itamar e’ simples. Eles querem o anonimato. Deve estar cheio de filhinho de gente grauda da elite nesta turma inclusive tucanos. Deve haver tambem muita gente ligada ao PSOL e a “Rede” de Marina, que tambem querem o anonimato por razoes obvias.

  15. Mais uma vez quero insistir no fato de que os vandalos conhecidos como black blocs são terroristas e como terroristas devem ser tratados.Se o senhor Itamar fosse esperar pelo dinheiro que esses vandalos dizem estar arrecadando,ficaria a ver navios.Os black blocs,são inimigos do povo,portanto,inimigos do Brasil,portanto,iniimigos de pessoas como o senhor Itamar.Querem fazer media,mas não adianta.Tal como a oposição golpista e sem votos,sustentada por uma midia anti democratica,golpista,esses terroristas a soldo do dinheiro vindo de organizações de outros paises(leia se EUA), interessadas na espoliação das riquezas de nosso pais e tambem na exploração brutal,desumana de nosso povo,so ganham visibilidade,por conta do espaço dado a eles,por uma midia que se associou descaradamente ao crime organizado.

  16. Boa noite, Edu!

    Parabéns pela campanha em favor do Itamar. Aproveito para informar que minha cota mensal de contribuição ao MSM, de modestos R$ 35,00, foi depositada na quinta-feira, 30.

    Abraço
    Elvio – Rio Claro

  17. Prezado Eduardo,

    Você é um ser humano sensacional. Admiro a sua coragem, seu desprendimento e sua determinação.

  18. Fora de pauta: O blogueiro Miguel do Rosário postou no Youtube um vídeo intitulado “Joaquim Barbosa defende sigilo do inquérito 2474″ (www.youtube.com/watch?v=B1olh0VKbSw), que foi objeto de uma matéria do jornalista Paulo Moreira Leite. Acessei esse vídeo mas o áudio está horrível. Aí, recebi uma mensagem dizendo que alguns Ministros do stf, percebendo a mancada que fizeram no julgamento, com a liberação do inquérito 2474 pelo Ministro Lewandowsky a 8 réus da AP470, estão prejudicando o áudio desses vídeos da Tv Justiça. Será que procede essa denúncia?

  19. Privilégio vindo de DEUS, ter o senhor como “meu” nosso” amigo!!!!Que os seus anjos guardiões estejam sempre alertas!!!!!!!!!

  20. Agora meus comentários passaram a ser censurados nesse espaço….

    Que bela democracia, hein??!! Tudo isso porque tenho um pensamento divergente.

    Parece mais o desespero tomando conta dos apoiadores do governo do PT ao ver o barco
    naufragar sob a égide de uma legítima insatisfação popular.

    Não ataco, nem xingo ninguém; somente discordância de ideias.

    • Se acha que vou lhe dar espaço para mentir e insultar a mim e aos leitores, pirou. Você está me dizendo “desesperado” e quer espaço. Vocês querem sabotar o país. No way. Vamos derrotá-los de novo. Pela quarta vez

    • ué… seus “vômitos” mudaram para “comentários”, ó arauto da má-fé ???

  21. Na minha modesta opinião, acho que o Edu cometeu o equívoco de dar atenção a esta gente. Elegantemente, eu recusaria recebê-las ou dar qualquer explicação. Vejam que, mesmo explicando, a divulgação foi diferente naquilo de mais importante. Globo, Estadão, etc., a gente deve, simplesmente, ignorar, tal como vêm sendo ignorados da forma mais que evidente, pelos simples percentuais de audiência divulgados, dando conta do quanto estão despencando…

  22. sua atuação foi perfeita eduardo
    pelo menos para quem prefere FAZER o que defende do que DEFENDER a tradição de SEPARAÇÃO.
    estão rePASSANDO na internet um artigo do reinaldo azedo chamando o lula de maior ator do brasil por (sendo do pt) defender a liberdade de expressão que inclusive bombardearia pelos blogs sujos
    pra quem viveu os fatos, o artigo (na veja só!!!!!!!!!!! ) é um amontoado sem sentido quando pensamos que eles PREGUIÇOSAMENTE preferem destuir o pt pela força (de OUTROS…) do que construir um partido ANTI PARTIDO DOSTRABALHADORES (pAPT°?)
    quanto a desempenho teatral pra pregar peça nos outros…
    eles USARAM CUIDARAM quando inventaram um collor caçador de marajás ANTI LULA e um fhc salvador INTELECTUAL DISTINTO da pátria…contra o PT na (eita povinho !) MAIORIA…
    veja, globalmente PUBLICITÁRIOS não toleram campanhas alheias
    irritados com as PRÓPRIAS DERROTAS
    pra manter-se isolados no CUME da pirâmide social
    ano de eleição
    ano de saida de MORTOS VIVOS de encastelados caixões
    ano pras nossas agitAÇÕES

  23. A queda ingênua do nosso querido Eduardo na armadilha do PiG nos lembra que até o presidente Lula caiu numa semelhante ao se encontrar com um gangster no escritório de Jobim.

  24. A ingenuidade com que nosso querido Eduardo caiu na armadilha do PiG, mostra que ninguém está a salvo, lembrando que até o presidente Lula também foi vítima no escritório de Jobim ao se encontrar e conversar com um gângster.

  25. Eduardo, tudo bem? Acho que você fez bem em conceder a entrevista, pois plantou (mais) uma semente de críticas (corretíssimas) à atuação dos tais Black Blocs. O erro seria ir “ingenuamente” para a entrevista, mas, se for de forma prudente e sempre desconfiando das perguntas, você consegue abrir um flanco na mídia golpista. E as jornalistas sabiam que, se publicassem alguma coisa indevida contra você, com certeza seriam processadas; logo, elas publicaram não o texto mais correto do ponto de vista jornalístico, mas pelo menos um texto sem mentiras exageradas e que fez os leitores desconfiarem ainda mais dos tais Black Blocs. Quanlquer pessoa com bom senso vai ver que esse papo de “juntar 10 mil para depois repassar ao Itamar” não apresenta nenhuma garantia de que o dinheiro será repassado corretamente…

    Eu acho que, com o tempo, as pessoas vão cada vez mais odiar esses Black Blocs (chegando a quase 100% de rejeição), e, com isso, não vão mais apoiar os protestos que tiverem a participação deles. Ou seja, à época da Copa, quando os protestos apresentarem seus primeiros atos de vandalismo, acho que a maioria da população não vai apoiar, e, ao contrário, vai entender que, uma vez os estádios prontos, é melhor faturar alto com a Copa para compensar os gastos das obras do que apoiar vandalismos irresponsáveis e generalizados.

    Abs, Fábio Faiad.

  26. Assinem o pedido de impeachment para o Joaquim Barbosa :

    Participem e divulguem.

    https://secure.avaaz.org/po/petition/Senado_Federal_Impeachment_de_Joaquim_Barbosa/?wyowTab

  27. Por sinal, há uma explicação bem óbvia,e talvez, pouco ressaltada, para todo esse estardalhaço : A DIREITA ESTÁ COM MEDO! E QUANDO FALO DA DIREITA, FALO DAS DUAS DIREITAS, A DE FRALDA(OU NEM TÃO “DE FRALDA” ASSIM, POIS ESSE “CHEFE” “BLACK BOSTA” JÁ PASSOU DA IDADE!) E A MIDIÁTICA. ESTÃO COM MEDO DA REPERCUSSÃO DO CASO ITAMAR, POIS MAIS DO QUE O INCÊNDIO DE UM FUSCA(JÁ BASTANTE GRAVE PELAS VIDAS QUE PÔS EM RISCO E POR DESTRUIR O MEIO DE SUBSISTÊNCIA DE UM TRABALHADOR), A DESTRUIÇÃO DO VEÍCULO ESCANCAROU O QUE EU SEMPRE DISSE SOBRE ESSES MERDAS, OU SEJA, A CARACTERÍSTICA ESSENCIAL DOS “BLACK BOSTAS”COMO UM MOVIMENTO CONSERVADOR, DIREITISTA, ELITISTA, POLÍTICO E GOLPISTA! Como uma imagem ou um gesto muitas vezes valem mais do que milhões de palavras, como forma de comunicação, impacto e aprendizado, o incêndio provocado(só um idiota, e nosso povo não é idiota, não percebeu que os black bostas incendiaram o carro de Itamar de propósito, por ódio e preconceito de classe)no carro de um pobre, quando dois outros veículos(provavelmente caros e luxuosos)passaram segundos antes sem nenhum problema, escancarou para a população quem são esses bandidos de grife e o que eles querem. Que os “objetivos” dos black bostas são exatamente os mesmos dos vovôs deles que promoveram o golpe de 64, do PSDB que comandou o governo neoliberal e entreguista de FHC, ou seja, são exatamente o oposto do que quer o povo brasileiro. “Objetivos” esses que vinham sendo disfarçados pelo discurso “rebelde” desses merdas(como se rebeldia fosse violência gratuita e fascista, que impede a expressão da divergência) e pela presença cínica e/ou burra de algumas organizações de “esquerda” e movimentos sociais que, como não é novidade na atuação da extrema-esquerda brasileira, adoram pousar de bucha de canhão da direita(quem não se lembra da famosa “imagem” de Heloísa Helena, representante máxima do debiloide PSOL, confraternizando-se alegremente com ACM no Senado após a derrubada da CPMF?). Só que “no meio do caminho tinha um fusca”, como bem colocou o brilhante Saul Leblon em editorial recente no site Carta Maior. De maneira contrária à poesia de Drummond, esse “impecilho” serviu para algo positivo, pois mais do que esquemas teóricos, escancarou para os brasileiros o verdadeiro perfil dos black bostas. E eles perceberam isso, juntamente com a mídia que os apoia e patrocina. Estadão e Globo não procurariam você, a quem odeiam, de graça. Como também não fariam matérias com um grau de desonestidade menor do que se poderia esperar, dentro do enorme grau de deformação e mistificação dessa corja, se o momento não fosse de “crise” para os conservadores; as “movimentações” foram um fiasco e os black bostas ainda conseguiram se queimar : destruir Bancos, por mais que receba repúdio, tem uma aura de “justificativa” por serem símbolos da exploração. Destruir o carro de um pobre, e deixar dois outros veículos melhores escaparem ilesos, não. Nem precisava ter-se a declaração de Itamar, ninguém acreditaria que um homem pobre,de 55 anos, com mulheres e uma criança num carro, se atiraria contra o fogo num veículo velho, como se fosse um suicida. São esse os que chamam a copa de “feita para patrão”, que salvam o carro “do patrão” e queimam o do peão!!!?????? A máscara caiu(a ridícula de anonymus, juntamente com a midiática que a envolvia)e eles estão tentando reverter a situação. Por isso entrevistaram você, sem um ataque mais frontal(nesse momento, tentar destruir quem arrecadou dinheiro diretamente na conta de Itamar seria a melhor forma de criminalizar de vez os black bostas e a própria mídia), mas ao mesmo tempo deformando o conteúdo das declarações o suficiente para igualar você e os black bostas no mesmo patamar, entre a “suspeição” e a generosidade. Tenha certeza, os black bostas estão abalados, tiveram que mostrar a cara, ao menos um pouco, para procurar “contornar” a situação com a ajuda da mídia(alguém já tinha ouvido falar desse “estudante” gagá 33 anos na Universidade!!!!???? Coisa de filhinho de papai que não precisa preocupar-se com o sustento,. Outra prova de quem são os black bostas. O povão, que vota em Lula e Dilma, está trabalhando desde o ensino médio). A situação está a nosso favor, num momento em que as “manifestações” já entravam em crise, e é ora de aproveitarmos para atacar esses golpistas. Divulgar quem são os black bostas , como já fazíamos antes, é fundamental, mas desta vez usando exemplos como o de Itamar para mostrar a verdadeira cara por trás das máscaras desses covardes. Matérias como a da Carta Capital desta semana não ajudam em nada. A revista tenta mostrar as “manifestações” como um calhamaço multifacetado de correntes por encontrar nelas resquícios de movimentos sociais e organizações de esquerda. esquece-se de que essa “esquerda radical” tem um histórico de bucha de canhão da direita e que se as “manifestações” não fossem conservadoras em seus objetivos teriam surgido em outros momentos contra coisas bem mais contrárias ao interesse da população do que poderia ser a Copa(e ela não é de forma nenhuma), como por exemplo o “trensalão” do PSDB em São Paulo, que roubou mais de meio bilhão de reais do pior metrô do Brasil ou os bilhões roubados diariamente do povo pelos Banco estrangeiros na farra da dívida pública. Quem for de esquerda e não enxergar isso, seja partido ou movimento social, está agindo como massa de manobra em uma ação da direita, cujo incêndio no fusca de um pobre serviu não apenas como epíteto revelador, mas poderá ser a lápide se soubermos usar essa imagem como forma de esclarecer a população. Com a palavra não só este blog, mas toda a mídia alternativa, movimentos progressistas, sindicatos, Sociedade Civil e cada um que pode usar a web como forma de luta.

  28. Prezado Eduardo, parabens pelo seu trabalho. A matéria de ambos os veículos foi muito fraquinha. Falar que voce pegou o dinheiro para campanha política é no mínimo falta de vontade de investigar. As moças precisam gostar mais da profissão. Abraço! Sou seu fan!

Trackbacks

  1. Eu, o Estadão, o G1 e os black blocs | B...
  2. Eu, o Estadão, o G1 e os black blocs | Blog da Cidadania | EVS NOTÍCIAS.
  3. Eu, o Estadão, o G1 e os black blocs | B...
  4. Eu, o Estadão, o G1 e os black blocs | O LADO ESCURO DA LUA
  5. Eu, o Estadão, o G1 e os black blocs | P...

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.