Criminalização de “rolezinhos” gera explosão de racismo na internet

A criminalização de que o movimento desorganizado dito “rolezinhos” foi alvo por ação de textos recriminatórios da grande imprensa e da decisão judicial que permitiu aos shoppings de São Paulo promoverem, sob critérios obscuros, triagem de quem podia ou não ingressar nesses empreendimentos comerciais gerou uma onda de racismo nas redes sociais.

Essa mesma criminalização dos “rolezinhos” foi a senha a estimular jovens a postarem comentários com termos como “Negrada” e “baianada” (forma como classe média paulista se refere a nordestinos) naquelas redes sociais sem demonstrarem qualquer preocupação

Em 1951, foi promulgada a Lei 1390/51, mais conhecida como Lei Afonso Arinos. Proposta por Afonso Arinos de Melo Franco, proibia a discriminação racial e a separação de “raças” diferentes que, até então, era aceita.

A lei Afonso Arinos acabou se revelando ineficiente por faltar rigor nas punições que previa mesmo em casos explícitos de discriminação racial em locais de trabalho, em estabelecimentos comerciais, em escolas e nos serviços públicos.

Em 1989, o governo José Sarney promulgou a Lei 7716/89, mais conhecida como “Lei Caó”. Proposta pelo jornalista, ex-vereador e advogado Carlos Alberto Caó Oliveira dos Santos, essa lei determinou a igualdade racial e o crime de intolerância religiosa.

Apesar de ser menos usada do que deveria, a lei 7716/89 inibiu fortemente o racismo explícito no país por tê-lo tornado inafiançável. Contudo, a leniência da Justiça mesmo com os casos mais graves continua estimulando o racismo aberto em vários setores da sociedade e, sobretudo, em regiões específicas do país – sobretudo no Sul e no Sudeste.

Onde andará o Ministério Público e a mesma Justiça que foi tão ágil em dar permissão aos shoppings para barrarem a entrada daqueles que essa “juventude” chama de “negrada” e de “baianada”? Com a palavra, o doutor Rodrigo Janot, Procurador Geral da República Federativa do Brasil.

*

Veja, abaixo, alguns dos milhares de crimes de racismo que estão sendo cometidos na internet enquanto você lê este texto.

Tags: , , , , , ,

211 Comentário

  1. Marcelo Adnet ironiza eleitores elitistas no Comédia MTV.

    http://www.youtube.com/watch?v=jrUVle5wdPy

    • Peço desculpas pelo mal entendido, mas essa expressão aqui no nosso estado é bem coloquial quando nos referimos á várias pessoas. Não tem sentido depreciativo. Sou do Ceará, nordestino, pardo e pobre. Como posso ser racista, xenofóbico ou qualquer outra coisa? Pelo amor de Deus, vamos ser mais cuidadosos. Por favor retire minha page do site por gentileza. E mais uma vez perdão pelo uso da palavra que para nós cearenses não há sentido racial. Todo cearense fala isso todo dia.

      • Caro Italo, transformar a cor da pele e a naturalidade de uma pessoa em um xingamento é o que, se não o puro resquício de um comportamento etnocentrico e racista?

        • O Ítalo não colocou a cor da pele como forma de xingamento. Também sou cearense e posso atestar que o termo negrada, ou negada, não tem absolutamente nenhuma conotação racista. Se um cearense for se referir a vários noruegueses é muito provável que os chame de negada. Claro que o Eduardo não poderia saber desse uso, já que é paulista, mas é injustiça acusar um cearense de racista por chamar várias pessoas de negrada ou negada.

          • Vou tirar a foto dele, mas é bom que ele pense bem no que diz. A internet é mundial.

          • Pois é, eu também uso negada pra tudo e sou “branco”, talvez eu deva rever também, é cultural. E o cara começa com moçada, da pra sentir no tom que o “negrada” foi uma espécia de sinônimo de “molecada”, “galera”, etc…
            Apesar que dizer vão trabalhar também não ajuda. Quem disse que os “rolezeiros” não trabalham? e se parte não trabalha é porque são adolescentes. E olha que adolescente de classe média-alta só trabalha depois da faculdade, e vive só curtindo shopping e tal. Por que os filhos da classe C não podem curtir a adolescência no shopping?

          • Opa…

            Vai me desculpar mas foi no ceará que os coxinhas estavam chamando os médicos negros de escravos…

            Vocês são coloquiais demais para termos racistas…ou isso ou ignorantes…

            Tenho certeza que não falam por todos os cearenses que aliás poucos são negros de fato, a maioria é só pobre (portanto confundido com negro).

            Se fosse um cearense branco, preto ou negro daria no mesmo…

      • Sou Pernambucano, esse termo negada é usado no Nordeste como coletivo de pessoas, sem cunho racial. Me parece que o erro do rapaz foi só apoioar a proibição dos rolezinhos, se é que isso pode ser considerado erro. Sou contra qualquer tipo de preconceito, mas me parece injusto colocar o rapaz no mural.

        • Sou pernambucano e isso é uma meia verdade, está mais para “verdade” dissimulada. Esse termo é de fato usado no Nordeste para designar-se uma “turma” ou grupo de pessoas. Todavia sua origem é racista e, só para não perder a “coerência” inicial, ELE TAMBÉM TEM UMA SEGUNDA UTILIZAÇÃO, DE CONOTAÇÃO RACISTA, FEITA GERALMENTE QUANDO AS CLASSES MÉDIA E ALTA QUEREM REFERIR-SE PEJORATIVAMENTE A LOCAIS FREQUENTADOS POR PESSOAS QUE CONSIDERAM “INFERIOR” OU “DE BAIXO NÍVEL”. Conheço bastante essa segunda utilização, pois infelizmente já a vi sendo empregada. Portanto, o mauricinho em questão pode muito bem, e é nessa hipótese que acredito, ter utilizado o termo com esse segundo sentido(sempre usado quando se trata de referir-se aos pobres e negros)e agora está dando para trás; tentando esconder-se atrás de um jogo de palavras sustentado por uma “meia” verdade, já que realmente também existe esse outro sentido da palavra, utilizado quando a referência não pretende denegrir os citados(pode parecer complicado para quem é de fora, mas o contexto e o tom em que o termo é usado nos fazem perceber claramente a diferença. NO CASO EM QUESTÃO, O CONTEXTO É BASTANTE CLARO). Afinal, dissimulação e disfarce são a cara desses “manifestados”, que sempre acharão melhor colocar máscaras e manter-se no anonimato dos “protestos” fascistas. Acho que você não deveria retirar a foto dele.

          • Só se for em Pernambuco, porque no Ceará não existe esse outro sentido, usamos negada indistintamente para qualquer grupo, sem nenhuma conotação racial ou social. Agora é engraçado você escrever o que escreveu e usar a palavra denegrir com o sentido que usou. A propósito, Edu, se encontrar algum cearense nas redes dizendo que o rolé tinha um “horror de gente” não pense que é um adjetivo para atacar os participantes. “Horror” aqui no Ceará é sinônimo de muita. Quando um cearense diz que tem um horror de gente na praia está dizendo que tem muita gente na praia.

        • Eu sou simplesmente humano, e na minha opinião, essa treta de “sou mais pobre que fulano e uso tal termo sem querer ofendê-lo” e “sou fulano, mas nem todo fulano faz essas coisas não” é tudo uma questão de ética. A partir do ponto no qual alguém inocente, em relação ao assunto x, se sente ofendido por algo mencionado sobre praticantes de x, é de pleno direito ser considerado preconceito. Sou contra esse preconceito e também contra outros humanos que agem prejudicando.

        • Eu sou simplesmente humano, e na minha opinião, essa treta de “sou mais pobre que fulano e uso tal termo sem querer ofendê-lo” e “sou fulano, mas nem todo fulano faz essas coisas não” é tudo uma questão de ética. A partir do ponto no qual alguém inocente, em relação ao assunto x, se sente ofendido por algo mencionado sobre praticantes de x, é de pleno direito ser considerado preconceito. Sou contra esse preconceito e também contra outros humanos que agem prejudicialmente aos outros.

          A questão é que esses “rolezinhos”, seja o que for, prejudicam não só as próprias lojas, como também quaisquer grupos de adolescentes inocentes. Shoppings aqui não permitem adolescentes desacompanhados durante certas noites, pro exemplo. Tudo na sociedade é uma questão de como isso interfere na vida de alguém, pois se não interferir esse alguém não se importará.

      • Pode até ser que vc não tenha dito como forma de xingamento, mas aqui no brasil o racismo é tão natural que esta em expressões e piadas que seriam engraçadas. Não acho legal mandar a negrada trabalhar, só negro tem que trabalhar?!!!

        • Negros e brancos tem que trabalhar. Eu era bem mais pobre do que muitos negros… Não tive mais ou menos oportunidades do que eles e minha ascensão social não foi facilitada pela minha cor.

          Ao contrário, estudei muito, inclusive em escolas públicas. Assim como muitos negros eu cresci por meios lícitos. Não precisei de cotas nem muito menos meus amigos negros.

          O que a sociedade brasileira não sabe diferenciar é alarde de crime. Encara tudo como uma ofensa pessoal e se faz de vítima o tempo todo.

          Conheço negros médicos, juízes empresários e esses que eu conheço vieram de baixo.

          Agora, se acham que gritando vão conseguir alguma coisa significativa, acho que não! Vão somente encher bolso de ong’s que na verdade não estão lutando por seus direito e vão perder um tempo imenso em vez de estudar e trabalhar.

          Procurem suas melhoras. Parem de esperar pelo Estado. Quando fizerem isso e pararem de se vitimizar, com certeza as coisas vão melhorar para vocês. Sejam egoístas e pensem um pouco mais em si e deixem de se ofender com qualquer coisa. Usem essa revolta para crescerem na vida.

          A mídia todo sábado, ou melhor, TODO DIA, faz de heróis um bando de atleta que até deve ter algum reconhecimento, mas em minha opinião, são endeusados e a sociedade engole esse engodo.

          Herói é o branco e o negro que saem de manhã para trabalhar, ambos pobres em ônibus lotados, catando lixo, AMBOS…

          Quando lutarem contra quem realmente quer o mal da sociedade, ai talvez as coisas melhorem.

          • Quer dizer, então, que você conhece “negros médicos”? Assim mesmo, no plural? Gozado, não conheço nenhum. Sei que há, em algum lugar. Mas procure se informar se uma etnia que de acordo com o IBGE é maioria no Brasil se tem mais do que 1% ou 2% de representação entre a classe médica. Nas classes de medicina da USP, por exemplo, entre dezenas de alunos muitas vezes só há um negro, às vezes dois.

            Quer dizer que quem não sobe na vida é por que não trabalha? Gozado que então os negros devem ser todos preguiçosos, não? Você já viu as estatísticas? Acompanha o trabalho do IBGE? Sabe o que é a PNAD? Os negros são os mais pobres entre os pobres. Muitas vezes mais numerosos entre os pobres do que os ricos. Os salários dos negros são menores, os negros têm mais mortes violentas…

            Por que, se não existe discriminação?

            Muitos nunca sequer tiveram condição de estudar. Escolas que naõ ensinam. Se você é um superdotado – e isso é você quem diz – que veio de baixo e subiu, você não é regra, é exceção. Você tenta negar o inegável: o caráter racista da pobreza brasileira. Nega contra estatísticas, nega até contra o que está diante dos olhos de qualquer um.

            Lamentável

      • Cagão, safado, caga fora do penico, agora fica chorando a dizer que disse aquilo mas não quis dizer aquilo. Quis, sim. Disse. E ficará registrado na História com seu nome e tudo.

      • No Rio de Janeiro, as pessoas usam o termo “neguinho” com sentido genérico. Ou seja, “neguinho” é qualquer cidadão. Tipo “neguinho não vai votar no Aécio” = “as pessoas não vão votar no Aécio”

      • Engraçado, porque seu perfil, comentário racista e idiotice veio a publico ai vc pede desculpa né?
        Ainda se diz cristão um sacana desse. Quero ver descer as favelas dizendo o que disse, vamos ver se seu jesus te livre de um sacode.

    • Existem uma série de bilionários e milionários no mundo da internet, seja na Europa, Asia, América do Sul, e aqui mesmo no Brasil, posso citar alguns exemplos, como o Alexandre Mandic que vendeu o IG nos anos 90 por 10 milhões…., Marcos Moraes que comprou e revendeu o Cadê por 300 milhões de dólares, Cláudio Marcellini que vendeu parte da FrankiaVirtual por USS 230 milhões,….até empresas americanas lucram com investimentos no Brasil, como Merryl Linch Bank que investiu e vendeu sua parte de 97% do Buscapé por 700 milhões de reais, sem contar aqueles pequenos negócios de 2, 3, 5 milhões, muita gente mesmo tem aproveitado as oportunidades do mundo digital.
      Parabéns pelo Blog, estou recomendando no meu Face.

  2. Se está mais do que comprovado que não aceitamos viver um do lado do outro com respeito verdadeiro, por que insistir?

    • Não julgue os outros por você.

    • É mesmo, Olavo? Então, o correto é segregar, né?

      Quem sabe não poderíamos instituir o aparthaid aqui no Brasil?

      Quiçá erguermos um muro separando os Jardins e Higienópolis da periferia, não?

      Receba meu grande abraço de tamanduá.

  3. Não quero parecer nenhum bairrista nem nada. Mas esse tipo de coisa, pelo menos nos círculos que vivo, é muito difícil de encontrar. Aqui no RS, obviamente como qualquer UF deste país, tem diversos racistas. Mas eles ficam nas sombras do anonimato. Dificilmente fazem declarações como essa mostrando a cara. No meio que convivo (que vai de pessoas pobres até abastadas) esse tipo de alegação é um tanto repudiada e normalmente quando tem um engraçadinho que faz “piada” com o tema, é recriminado. Posso ter a sorte de não conviver com pessoas majoritariamente racistas e ser uma exceção, mas esse racismo desmiolado está me parecendo algo bem específico vindo de SP. Sempre lembro das eleições de 2010, e também dos “colonistas” da veja. Algo me diz que SP está precisando de uma injeção pesada de temas progressistas. Mas um estado que tem um tucano como senador pelo PT (Suplicy), acho um caminho bem longo e difícil de trilhar.

    • Alguns ainda têm aquela ideia de que há muito racismo no Rio Grande do Sul. Se isso fosse verdade, Alceu Collares não teria sido eleito governador do estado.

    • Julio…

      Se Deus e os paulistas quiserem Padilha será o governador de São Paulo a partir de 2015.

      Na verdade Deus já quer e só está faltando, agora, convencer os paulistas, mas isso, nosso Lula providenciará.

      Grande abraço.

      • Grande Wilsoleaks, que os paulistas tomem jeito e que Deus te ouça! Abraço.

        • Cara amiga Cibele…

          Não se pode enganar muitos por muito tempo, portanto, o Paulista refutará os tucanos nessa próxima eleição.

          Quanto a Deus: Ele já nos ouve, desde 2002.

          Grande Abraço, companheira.

          • Valeu, irmãozinho Wilso. Acho que Deus não está ouvindo muito bem o clamor dos resistentes de SP. Temos que falar mais alto!!! Legal esse negócio de ter amigo virtual, tô começando a gostar. Também, é quase que o único jeito hoje em dia por aqui… Abraços, amigo!

  4. Alceu Colares foi eleito governador única e exclusivamente pela força política de Leonel Brizola, assim como Celso Pita foi eleito por Paulo Maluf. E quanto ao vc W. Alves, eu não quero nada eu só relatei o que ocorre e qual a solução no meu entender. Eu quero é ser feliz, assim como os brancos o são, nada mais. Eles não deixam. Só coloquei o debate. Se vc se incomodou, isso é bom. Veja a extensão territorial do Brasil. Não preciso ficar junto a vc. Então proponha aos seus uma solução verdadeira. Do jeito que tá eu só perco, mano.

  5. Cambada de retardados !!!!
    Exalam o podridão da humanidade!!!!!
    “Pobres crias de almas sujas!!!!
    Se fossem meus filhos , certamente eu seria a mãe mais triste deste mundo!!!!!!!!!!!

  6. Se MANDELA estivesse vivocom certeza adoraria estar nesses rolezinhos junto com esse povo !!!!!!!!!!

  7. gente , o neo protestante aí so pode ser um perfil fake , eu me sinto dentro do desenho dos simpsons

  8. E este tal de Ítalo ainda se dia cristão. ” Que beleza !”

  9. Corrigindo, ” se diz'”

  10. ♫ Ainda bem que eles vão aos shoppings, porque Guarujah continua abominavelmente abarrotada com a escumalha emergente que teve sua (dela) vida facilitada recentemente. A culpa é toda do Abominável Homem de Garanhuns e sua (dele) acólita! Mas ainda espero que D. José Chirico Trains-Alagón convença seu (dele) evanescente partido a abandonar o poeirento dipsomaníaco de Minas Gerais ao futuro incerto, seja candidato à presidência neste ano e devolva essa hidra ao locus de onde jamais deveria ter erguido as horrendas cabeças…

  11. Mas que mocinha chamada Hannah é linda,isto ninguem pode negar!!!

  12. Eduardo, acompanho seu blog desde 2010, e 4 anos depois caiu a ficha: o Brasil está dominado pelo ódio, e este ódio é fomentado por estes grupos minoritários. O Brasil é um país cristão, um povo que mais de 90% acredita em Deus e que vive de sua fé. Esses ideais ateístas, materialistas, abortistas e gayzistas vindos da Europa e financiados pela ONU nunca serão benvindos aqui. Isso só vai criar ódio e quem mais vai perder com isso é o PT, que tem apoiado estes grupinhos. Lentamente vejo que a população tem acordado pra criticar esse falso pensamento politicamente correto que tem dominado a mídia e os partidos de esquerda, como o PT. Antes eu achava que chamar alguém de nego era ofensa, já não penso mais assim. Antes eu defendia cotas, e fiz minha monografia de conclusão de curso sobre ação afirmativas e hoje sou contra e tenho vergonha por ter sido um dia a favor. Felizmente o país inteiro vai acordar pra verdade, que vem do ALTO, e se o PT continuar do lado desses movimentos satânicos o Brasil vai colocar este partido para correr. Chega de tanta frescura, chega de mentiras politicamente corretas. Hoje a midia está anunciando que o primeiro HOMEM deu a luz a um filho na Argentina. Se fosse 3 anos atrás eu iria seguir essa ideologia de gênero, mas graças a Deus a LUZ VEIO NAS TREVAS e hoje eu enxergo que os rumos que o PT tem tomado e os grupos que ele tem apoiado estão todos indo contra a verdade e contra a essência do povo brasileiro. Espero que mudem, pois senão o Brasil mesmo vai mudar o PT a força. Para nunca mais voltar.

  13. A democracia racial começou a desmoronar na realidade efetiva. A realidade virtual é a pá de cal.

  14. Cadê a Polícia? Dá pra encher uma cadeia com esse monte de racistas escrotos;

Trackbacks

  1. Criminalização de “rolezinh...
  2. Criminalização de “rolezinhos” gera explosão de racismo na internet | O LADO ESCURO DA LUA
  3. Criminalização de “rolezinhos” gera explosão de racismo na internet | EVS NOTÍCIAS.
  4. Criminalização de “rolezinhos” gera explosão de racismo na internet | Forte Cultural
  5. Combate Racismo Ambiental » “Negrada” e “baianada”: criminalização de “rolezinhos” gera explosão de racismo na internet
  6. “Rolezinhos” e o racismo na internet | Altamiro Borges

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.