Haddad revela a blogueiros que grupo de mídia declarou guerra ao IPTU progressivo

Na última segunda-feira (16), o prefeito Fernando Haddad deu uma longa entrevista na sede da  prefeitura a um grupo de blogueiros. Entrevistaram-no Maria Inês Nassif (Carta Maior), Paulo Henrique Amorim (Conversa Afiada), Renato Rovai (Revista Fórum), Eduardo Maretti (Rede Brasil Atual) e também, com muita honra por estar lá, este que escreve.

Durante cerca de 90 minutos, o prefeito de São Paulo respondeu com desassombro, serenidade e humildade a uma saraivada de questões. Ouviu críticas, inclusive. E chegou a reconhecer que procediam as que recebeu sobre falhas na comunicação de seu governo.

A entrevista foi transmitida ao vivo por streaming pelo site da Revista Fórum, pelo site Conversa Afiada e pela Rede Brasil Atual.

Este blogueiro, porém, não conseguiu transmitir a entrevista nesta página devido ao fato de que toda sua equipe – ou seja, ele e mais ele mesmo – estava consigo, o código de incorporação do vídeo da entrevista só foi entregue aos blogueiros envolvidos pouco depois de chegarem à sala de imprensa da Secom, na prefeitura, e, portanto, não havia quem o colocasse aqui e publicasse o post.

O site Conversa Afiada, o da Revista Fórum e o portal R7, porém, fizeram ótimas matérias e que completaram umas às outras sobre quase tudo que foi discutido na entrevista. Para ler tais matérias, clique no link no nome de cada site, neste parágrafo.

Apesar da boa cobertura que – por falta de divulgação da gravação da entrevista pela Secom – os sites acima citados tiveram que reproduzir a partir das suas anotações, como acontece com toda visão plural sobre o mesmo assunto um site deixou de relatar coisas que outro relatou. Em comum, porém, os três deixaram de lado uma revelação espantosa feita por Haddad.

A preocupação principal deste blogueiro foi levar ao prefeito queixas que tem recebido de seus leitores nesta página e nas redes sociais quanto à política de comunicação do governo da capital paulista. Queixas com as quais concorda, diga-se.

Abaixo, reproduzo a íntegra da principal pergunta que este blogueiro fez ao prefeito de São Paulo e que gerou uma resposta surpreendente de parte dele, a qual, mais adiante, será relatada.

—–

Pergunta de Eduardo Guimarães ao prefeito Fernando Haddad

Prefeito Haddad,

Obrigado por nos receber.

Antes de perguntar, quero testemunhar que é a segunda vez neste ano que o entrevisto. Ainda assim, prefeito, há quase consenso contra suas políticas de comunicação. Diante da questão política, pois, questões administrativas, que são importantíssimas, ficam prejudicadas.

Mas minha pergunta não é exclusivamente sobre comunicação.  É, mais do que tudo, sobre política.

Dizem que em um momento em que o senhor deveria estar fazendo política inclusive nos fins de semana – devido à queda da aprovação ao seu governo nas pesquisas –, o senhor reservou esses dias para a família. Dizem que o senhor não gosta de política.

Dizem também que o senhor privilegia a grande mídia e que não dá maior importância às mídias ditas alternativas. Devido à grande mídia, porém, seu governo se tornou responsável pela corrupção no governo de seus antecessores Gilberto Kassab e José Serra.

Não bastando tudo isso, novamente um governo paulistano do PT está sendo acusado de criar ou aumentar taxas e impostos. E essa medida é adotada estando a popularidade desse governo fortemente abalada.

Seu governo paga até hoje o preço dos protestos de junho, ligados ao transporte, enquanto que o governo Geraldo Alckmin, apesar dos escândalos que enfrenta envolvendo o mesmo transporte público, vem recuperando aprovação.

O vereador Antonio Donato é um dos autores da investigação sobre a máfia do ISS, mas foi defenestrado de seu governo “a pedido”. Essa demissão, porém, soou aos paulistanos como uma confissão de culpa. Dizem que se ele não tivesse culpa teria ficado no cargo.

O senhor diz que não se arrepende de nenhuma dessas medidas ou posturas, mas dizem que elas estão arrasando a imagem de seu governo. Contudo, o senhor soa despreocupado com o aspecto político, que é o que o impede, por exemplo, de aumentar o IPTU.

Minha pergunta, portanto, é a seguinte: sabendo que cargos executivos na administração pública são cargos políticos, não está na hora de o senhor começar a fazer mais política, prefeito?

[…]

—–

Haddad não só reconheceu que têm havido falhas na comunicação de sua administração, mas também revelou outros problemas que essas falhas vêm gerando.

Relatou, por exemplo, que incontáveis políticas públicas em andamento não são divulgadas porque a mídia não se interessa por reproduzi-las. Relatou, inclusive, que por falha de comunicação da prefeitura há quem pense, por exemplo, que seu governo é o responsável pelo metrô paulistano…

Mas não ficou por aí. Quando o assunto resvalou no aumento do IPTU, ou melhor, na nova política de progressividade do IPTU e que ora se encontra sub judice por conta de ação impetrada pela Fiesp, Haddad fez uma revelação estarrecedora.

Segundo o prefeito de São Paulo, tão logo viu o noticiário da grande mídia sobre sua proposta para o IPTU procurou um dos maiores grupos de comunicação do país para “esclarecê-lo” sobre o fato de que não havia propriamente um aumento do imposto, mas uma política de baixá-lo nas áreas mais pobres da cidade e elevá-lo nas mais ricas.

Detalhe: explicou, didaticamente, que muito mais paulistanos passariam a pagar menos IPTU e que os aumentos atingiriam a uma parcela bem menor dos munícipes.

Haddad revela que se surpreendeu ao ouvir desse interlocutor – que, supõe-se, seja da direção desse grande grupo de comunicação – a enormidade de que todas as suas plataformas de mídia – jornais, revistas, rádios, televisões e portais de internet – tinham ordem de combater sem tréguas essa política pública. O prefeito ouviu, pois, uma virtual declaração de guerra à sua política para o IPTU.

Apesar de a entrevista ter sido meio caótica devido ao fato de que os blogueiros presentes tinham visões diferentes sobre os assuntos levantados, nas visão deste que escreve foi excelente. Quem a assistiu pôde ver um Haddad sereno e consciente de que algo precisa mudar em sua administração. Nem que seja, apenas, sua política de comunicação.

*

PS: O prefeito Fernando Haddad não quis revelar o nome do tal “grande grupo de comunicação” que praticamente o ameaçou. Fica, pois, para sua imaginação, leitor, adivinhar que grupo seria esse…

Tags: , , ,

145 Comentário

  1. Perguntas diretas e uma entrevista excelente, como de praxe, publicada no site.
    O Haddad não deve mesmo revelar o nome do tal empresário. Afinal não tem provas e sequer sabemos se realmente foi o cara da Bandeirantes. Seria burrice.
    Eu, se a medida entrasse em vigor, teria que pagar mais IPTU. E BEM mais. Sou contra.
    O problema não é apenas o IPTU. Fosse só isso, ótimo. Mas pagamos imposto demais para termos serviços de qualidade que beira o lixo completo.
    Nem asfalto decente há no Brasil. AS-FAL-TO! Os caras colocam asfalto fino de péssima qualidade até em cima de paralelepípedo! Tenham dó! Quem já foi aos EUA sabe o que é autopista.
    E voces ainda dizem que temos capitalismo e liberalismo no brasil… Tenham dó! Até a Copa do mundo tem que pedir ajuda pro governo. Até o EIke… Enfim, se isso é liberalismo, o que é o auto-intitulado “progressismo”?
    Quanto ao estado de bem estar social que o Haddad quer implementar, sou contra. Não quero um estado parasita julgando o que é melhor para mim. Não quero pagar sindicatos de araque. Não quero que o governo roube meu FGTS. Não quero financiar as campanhas políticas nem ser obrigado a votar.
    E Até o airbag e freios dos carros o governo quer regular. Num mercado pleno o poder de compra molda a oferta. Carro sem airbag, sem abs, beberrão e caro, tá ferrado. Aqui não. Aqui precisamos pedir ajuda pro governo até para comprar carro.

    • Sr. nigro.

      O Estados Nacionais sobre o Capitalismo tem por função justamente garantir que os impostos pagos pelos trabalhadores sejam apropriados direta ou indiretamente pela burguesia.

      No caso da Copa da Fifa, para lucro de empreiteiras e empresas de telecomunicações.

      No caso Eike , o próprio e os especuladores da BMF.

      O auto-intitulado “progressismo”, difere do liberalismo, tentando através de pequenas melhorias no valor dos salários e na oferta de postos de trabalho garantir um mercado interno maior.

      Apesar de ser a favor da construção do estado de bem estar social.

      Concordo com o Sr. e também não quero:

      -Pagar impostos.

      -Estado parasita julgando o que é melhor para mim ou qualquer outra pessoa.

      -Pagar Sindicatos de Araque.

      -Que o governo roube meu FGTS.

      -Ser obrigado a votar.

      E TAMBÉM NÃO QUERO :

      -Esperar nas filas

      -Ter dores de dente ou cabeça e resfriados.

      -Que o Fluminense F. C. venha a conquistar qualquer campeonato.

      -Que chova em domingos e feriados.

      -Dividir o Prêmio da Mega-Sena.

      -Sofrer com unha-encravada.

      Saudações Democráticas.

      • Mas mauricio, não adianta espernear. Infelizmente precisamos pagar impostos.
        Mas não precisamos pagar tanto. Lembrando que além dos impostos comuns temos aquele embutidos nos produtos, que fazem até um panetone bauduco( por sinal muito ruim) custar mais aqui que nos EUA.
        Pagar IPTU mais caro pra que? Para dar subsidio pra passagem que o Haddad amarelou e nao corrigiu!? Para os caras “recapearem ruas”? Cortarem o capim dos “parques” da cidade?
        Vc gosta de pagar $10k num uno mille? Tenha dó!
        Liberdade economica gera desenvolvimento. O resto é balela.

        • Sr. nigro,

          Os assalariados no Brasil na prática pagam o custeio do país.

          Temos uma estrutura tributária regressiva (os mais pobres pagam mais proporcionalmente aos mais ricos), baseada em imposto sobre o consumo.

          Exemplo: ao comprar uma lata de ervilhas parte do preço é imposto, igualmente recolhido se o comprador for um trabalhador que recebe salário mínimo ou se for por exemplo o Sr. Eike.

          Ao contrário dos países considerados mais desenvolvidos que optam por impostos progressivos do tipo:

          Imposto sobre lucro.

          Imposto sobre grandes fortunas.

          Imposto sobre herança.

          Imposto de renda com mais faixas de alíquotas, cobrando mais de quem ganha mais.

          Estes impostos reduziriam a base de tributação facilitando o combate à sonegação, que segundo a Unafisco é estimado em dez vezes o valor gasto no programa de segurança alimentar do Governo Federal (Bolsa-família).

          Quanto ao preço do Uno Mille,não sei dizer, não tenho automóvel nem pretendo comprar, mas lembro que no desgraçado e infeliz período da ditadura cívico-militar os “royalties” pagos as matrizes extrangeiras justificavam o encarecimento do preço final.

          Agora pergunto liberdade econômica de quem ?

          Por exemplo a liberdade economica dos trabalhadores pressionarem por melhorias salariais através de greves são invariavelmente consideradas ilegais pelo poder judiciário e reprimidas brutalmente pelo aparato policial-militar do estado capitalista.

          A liberdade economica do Capital parece ter desenvolvido uma grave crise internacional recentemente(2008).

          “Liberdade econômica” é que é balela…

          Saudações Democráticas.

          • A liberdade econômica é para todos. Não significa oprimir ninguém. Ora Mauricio, basta ir ao primeiro mundo e você vai ver o que é que o capitalismo e o livre mercado pode fazer.
            Se voce hoje tecla num computador, dirige um carro, fala ao telefone, usa lâmpada elétrica, deve isso ao gênio humano bombado pelo capitalismo. Steve jobs, Benjamin Franklin, Ford… ninguém foi filantropo posso garantir.
            O estado deve apenas cuidar daqueles que são temporariamente desafortunados e dar a chance de que eles mudem seu destino, por conta própria. Não deve ser ausente, deve ser apenas o mínimo necessário.
            Quanto à liberdade econômica, sugiro esse site:

            http://www.heritage.org/index/

            Olhe o site, é bem legal e cheio de ferramentas.

            O Brasil:
            “The foundations for long-term economic development remain fragile in Brazil due to the absence of an efficiently functioning legal and regulatory framework. The state maintains an extensive presence in many sectors, and the legacy of decades of central planning is a substantial tolerance for state meddling in economic activity, even where it has demonstrably failed. Despite some progress, corruption continues to be pervasive”

          • Sr. Maurício gente que pensa como o Nigro é refllexo da pregação midiática que maniupula o povo sobre a carga tributária do país que está na média dos países desenvolvidos mas a sonegação fiscal é gigantesca.

          • Marcos.
            A carga tributária no Brasil realmente é alta. Mas além disso, temos que pagar tudo ” por fora” já que o ” Estado” brasileiro nada pode fornecer que preste.
            Esse gráfico é legal:

            http://veja.abril.com.br/idade/exclusivo/impostos-carga-tributaria/contexto2_g2.html

            Como vc mesmo disse, a carga tributária do Brasil está mais próxima daquela de países excandinavos, que não podem servir de comparação conosco, me desculpe…..
            Aqui vc paga IPVA caríssimo, absurdo, mas sequer asfalto tem. Um MERO asfalto. Tem que pagar plano de saúde, pois não quer ficar largado em corredores imundos do SUS. Tem que pagar escola privada pois as escolas públicas são lixo. Tem que pagar pedágios caríssimos para poder ter estradas medianas… Até para comprar um pneu precisa usar o crediário. E por aí vai.
            Vocês mesmo são beneficiados pelo capitalismo- seu computador, seu celular, as telecomunicações desde o telefone à internet, a lâmpada elétrica, seu carro, nas medicações para tratamento de câncer… Ou vc acha que tem algum doidão na floresta catando ervas para fazer as medicações que tratam o Lula e a Dilma? Não.. Tem mega-corporações com mega-laboratórios de pesquisa, pagando muito bem os cientistas.
            Cite avanços técnico-científicos da humanidade tocados por governos?
            Isso se falar nos supérfluos, como os filmes e canais de TV que seus filhos assistem, as viagens à Disney, que vc fez, faz ou fará. As peças de teatro da Broadway que vc vai pagar caro para assistir, em NYork ou mesmo as remontagens incíveis feitas aqui.

    • Nigro, estou nesse seu barco, completamente, e acrescento: o Welfare State, nas mãos de governos populistas, vai quebrar o mundo.

      • Sr. Décio-Atibaia/SP.

        Os governos anti-populistas parecem ter quebrado o Welfare-state das democracias européias ocientais e empurrado o mundo para uma grave crise recentemente(2008).

        Ou seja. justamente o contrário de seu prognóstico.

        Saudações Democráticas.

        • Maurício Benedito, sua tese é maluca.
          Como, assim, “Os governos anti-populistas parecem ter quebrado o Welfare-state das democracias européias ocientais e empurrado o mundo para uma grave crise recentemente(2008).”
          Isso não tem o menor fundamento!!!

          A crise norte-americana de 2008 foi detonada a partir da necessidade de manter a economia aquecida.
          Uma das medidas foi a desregulamentação.
          Numa economia altamente sofisticada, onde as finanças se encontravam descoladas de sua função original, qual seja, a de financiar a economia real, tal desregulamentação criou um monstro, um tipo de pirâmide financeira que se exauriu em função de seus próprios conceitos.

          Na Europa, a Grécia, por exemplo, é um país de funcionários públicos.
          Como se sabe, funcionários públicos não produzem riquezas, só despesas.
          Quanto aos outros países, Portugal, Espanha, etc., a UE veio escancarar toda vulnerabilidade de suas economias.

          • Sr. Décio-Atibaia/SP

            Sobre “idéia maluca” , peço que me esclareça os governos Reagan-Bush e Thatcher-Blair na sua mais lúcida análise da realidade seriam classificados como “populistas” ?

            Saudações Democráticas.

          • Não, Maurício, os Chicago Boys nunca foram populistas.
            Os governos liberais de Reagan e Thatcher foram responsáveis pela desoneração estatal -política seguida por FHC – exatamente para fortalecer suas finanças, combalidas pelo imenso peso das empresas estatais, do custo do funcionalismo público, da previdência, e para dar mais dinamismo à economia.

            Mas eles passaram do ponto na desregulamentação, pelo menos, nos Estados Unidos.
            O FED deveria ter puxado o freio de mão antes, mas, como os governos sempre procuram adiar a prescrição de remédios amargos, deu no que deu.

            No Brasil dos dias de hoje, repito: o populismo, as reivindicações das minorias, o corporativismo, e a necessidade de ganhar eleições, estão retardando a prescrição dos remédios amargos.
            Depois, vai ficar pior.
            Pode escrever.

        • A crise do capitalismo recente é um fenômeno natural. É ciclico, e promove a autorregulação de si próprio. Cara, as democracias européias estão em crise por que com o excesso de estado, só sobra às pessoas rezar para trabalhar para o governo. Cruzes! Pergunta para um jovem francês, espanhol, português… Quem quer abrir firma, empreender? Quase ninguém!
          Como dizia Thatcher, o problema do socialismo é que uma hora o dinheiro dos outros acaba.
          Abs.

          • Srs. Décio-Atibaia/SP e Nigro

            Estou tentando entender a suas argumentações, porém:

            Se o FED perdeu o timing e os governos Reagan-Bush adiaram remédios amargos eles seriam ou não populistas ?

            Difícil entender a desoneração estatal, que mantém o maior orçamento militar da história sempre crescente, visando garantir a situação colonial dos demais países, sob ameaça de bombardeio.

            Estes cortes nas empresas estatais, funcionalismo público, previdência (que nos E.U.A. nunca foi universalizada), serviram a quem ? Dinamizaram qual setor economico, além do financeiro?

            Em resumo, o emprobrecimento generalisado dos assalariados (99%) foi ou não apropriado pela burguesia norte-americana(1%) cuja participação na renda do país foi multiplicada por 4 neste período ?

            As crises no capitalismo são fenômenos naturais ? como terremotos, erupções vulcânicas ou maremotos ?

            O capitalismo então se eu entendi o argumento é anterior a presença do homo sapiens no planeta?

            Ou o sistema capitalista necessita ciclicamente gerar crises para destruiçao de riquezas proporcionando um novo ciclo de acumulação do excedente de produção por parte do Capital ?

            Não seriam os jovens europeus um pouco menos iludidos com a possibilidade de se tornarem novos Bill Gates ?
            Mais conscientes da falácia do ideal de self-made-man do american-way-of-life?
            Não é cada vez maior a concetração da propriedade?
            Quantas fusões e incorporações de grandes transnacionais por outras maiores?

            Não foi a Dama de Ferro que disse não existir sociedade apenas indivíduos?

            O problema do capitalismo não seria que a riqueza, o dinheiro e as propriedades da burguesia sempre aumentam na mesma proporção que aumentam as carências e a fome dos trabalhadores?

            O problema do capitalismo para o trabalhador não é que “uma hora o dinheiro dos outros acaba”
            mas sim “o dinheiro do assalariado acaba antes da hora” ?

            Saudações Democráticas.

          • Ah Maurício. As crises são inerentes ao capitalismo, cíclicas e necessitam de correção de rumo.
            Se não fossem todos os ideais que vc menciona, ainda estaríamos na idade da pedra. Ou vc acha mesmo que os governos são capazes de dar incentivos à produção dos avanços da humanidade? Em especial o Governo Brasileiro (não o restrinja ao PT)?
            Os nosso governos só são bons de batucada, cachaça, soco na mesa e chiliques.

          • Eu vou convidar o Nigro para um churrasco e umas “breja”

          • Maurício, é muito difícil, impossível, mesmo, eu diria, a conversa entre um liberal e um comunista.
            De qualquer maneira, vou ficar com o Millôr, que dizia:
            “O capitalismo é a exploração do homem, pelo homem, e o socialismo, o contrário.”

          • Srs. Décio-Atibaia/SP e nigro

            Considerar como IDEAL a exploração do Trabalho pelo Capital(” O Homem é lobo do Homem”) e construir a sociedade visando o privilégio de poucos em detrimento do bem-estar de todos,pra mim,é um absurdo completo.

            Concordamos que o capitalismo surgiu como um desenvolvimento humano, porém na idade da pedra não existe registros da existência do dinheiro fundamental para a realização da mais-valia, o capitalismo como outros modos de produção, tem períodos históricos definidos.

            O capitalismo não nasceu com o homem das cavernas, sucedeu ao esgotamento solos férteis da Europa Ocidental que levou a crise do modo de produção feudal.

            De novo o Capitalismo NÃO É um fenômeno da Mãe-Natureza E NEM intrínseco ao Homo-sapiens.
            Também não é fruto da Vontade Divina.

            Os “avanços tecnológicos” produzidos pelo Capitalismo são inegáveis, porém seguindo sua lógica interna também atendem apenas os interresses da burguesia.

            Desconsiderar por ex.: que os pesados investimentos estatais norte-americanos no desenvolvimento industria aeronáutica militar, depois repassado gratuitamente as industrias privadas, parece querer mascarar, que são SEMPRE os Estados Nacionais que na realidade desenvolvem as tecnologias, cabendo as burguesias locais apenas acumular capital com sua apropriação e comercialização.

            É muito díficil a concordância entre um neo-liberal e um comunista,conversar é fácil, pra mim não dói.

            O que me aborrece um pouco é o excesso de FRASES-FEITAS, utilizados quando acabam os argumentos,
            “mas, ninguém é perfeito”.

            No mais, boa cervejada!

            Saudações Democráticas.

    • Nossa, estou entusiasmada com tanto imposto que o Sr Nigro paga. Perece que ele nem trabalha e nem come, fica nas redes sociais pregando o seu evangelho o tempo todo. Deveria ir para universidade, ser um cabeca pensante que o nosso país está precisando tanto !!!

    • Está bem claro: você é a favor da liberdade no galinheiro. Liberdade para as raposas e liberdade para as galinhas…

  2. Garanto que esse “grupo”(não seria quadrilha!)faz “plim-plim” para seu público robotizado, e, para piorar ainda tem um “telejornal” apresentado por um boçal patético, um fanático de direita completamente possuído pela “ideologia” de seus patrões; ou melhor, donos; uma “ideologia” que detesta este país e seu povo, pretendendo apenas sugar de ambos todas as riquezas e força de trabalho, condenando-os à miséria, ignorância e abandono, enquanto a minoria a que pertencem os donos do “apresentador” e os exploradores estrangeiros a quem estes servem; multinacionais e Bancos estadunidenses e europeus, refestelam-se com a apropriação das riquezas do Brasil, dos frutos do trabalho de seu povo e de todas as potencialidades deste país. OU SEJA, TENHO CERTEZA QUE FOI A GLOBO, A PIOR PRAGA EXISTENTE NO BRASIL, DEDICADA A PERPETUAR ATRAVÉS DA MENTIRA E DA MANIPULAÇÃO MAIS SÓRDIDAS, A ORDEM SOCIAL EXCLUDENTE QUE CONDENOU ESTE PAÍS AO SUBDESENVOLVIMENTO E À EXPLORAÇÃO ESTRANGEIRA DURANTE QUINHENTOS ANOS; QUE DECLAROU GUERRA À PROPOSTA DE IMPOSTO PROGRESSIVO DE HADDAD, AFINAL, MAIS DO QUE UMA ESTRATÉGIA DE ELEVAÇÃO JUSTA DA ARRECADAÇÃO; OU SEJA, USO DO PODER DE TRIBUTAR COMO FORMA DE REDISTRIBUIÇÃO DE RENDA; RESTRITA A UMA CIDADE E ÀS LIMITAÇÕES DE COMPETÊNCIA DO CHEFE DO EXECUTIVO MUNICIPAL; IMPOSTO PROGRESSIVO É UMA PROPOSTA CLÁSSICA DA ESQUERDA, A QUAL ENCABEÇA O MODELO SÓCIO-ECONÔMICO QUE AS FORÇAS PROGRESSISTAS IMPLANTAM AOS POUCOS NO BRASIL DESDE A ELEIÇÃO DE LULA EM 2003, UM MODELO CENTRADO EXATAMENTE NESSA DISTRIBUIÇÃO DE RENDA QUE FALEI(E QUE TEM ENTRE AS ARMAS PARA SUA EFETIVAÇÃO A TRIBUTAÇÃO PROGRESSIVA)E NO USO DO ESTADO COMO INSTRUMENTO ATIVO PARA A CONCRETIZAÇÃO DESSA DISTRIBUIÇÃO, SEJA USANDO OS RECURSOS DOS MAIS RICOS PARA MELHORAR A SITUAÇÃO DOS MENOS FAVORECIDOS(NO CASO DE HADDAD, O IMPOSTO AUMENTADO DOS RICOS PARA FINANCIAR O TRANSPORTE PÚBLICO DOS POBRES); SEJA USANDO-O DIRETAMENTE PARA COMPLEMENTAR A RENDA DAQUELES VÍTIMAS EXTREMAS DA EXPLORAÇÃO ECONÔMICA, COMO O FAZ O GOVERNO FEDERAL COM O BOLSA-FAMÍLIA. Lembrando que ainda assim os recursos utilizados no Bolsa-Família correspondem a um montante ínfimo do que é arrecadado pelo ente público federal; cerca de 0,25% do Orçamento do União; centenas de vezes inferior ao que é entregue aos milionários estrangeiros que especulam com os títulos da dívida pública, resultado nefasto das políticas neo-liberais implantadas no passado e que ainda mantém-se, ainda que abrandadas, no governo petista. Contudo, a ganância, a arrogância e o autoritarismo dessa gente são tão grandes, que apesar dos recursos insignificante que o Bolsa-Família depreende para seu funcionamento(embora consiga com tão pouco trazer resultados fantástico para a Economia e para os indicadores sociais deste país, foi um dos fatores, junto com a elevação do salário-mínimo e o aumento do emprego, responsável pelos 40 milhões de pessoas que saíram da pobreza no Governo Lula e os quase 17 milhões que superaram a miséria com Dilma), o programa sempre foi combatido por essa corja nazista e ignorante que controla as comunicações no Brasil e faz parte de nossa classe dominante criadora desse modelo de Sociedade excludente em que vivemos, capaz de fazer do Brasil um dos países mais desiguais do mundo, modelo ao qual se agarram com tanto fervor, por ser o garantidor de seus privilégios nababescos e do seu poderia despótico, que a menor perspectiva de mudança de seus paradigmas os apavora; além do mais que tal mudança implicaria numa melhoria da qualidade de vida do povo brasileiro, a quem desprezam e dedicam uma carga de preconceitos abomináveis. POR ISSO O COMBATE AO BOLSA-FAMÍLIA OU A QUAISQUER OUTRAS MEDIDAS DESTINADAS A PROMOVER ALGUM MÍNIMO EQUILÍBRIO EM NOSSA ORDEM SOCIAL EXCLUDENTE; COMO AS COTAS RACIAIS E SOCIAIS NAS UNIVERSIDADES, O MAIS MÉDICOS; ETC), AINDA QUE CONTINUEM GANHANDO BILHÕES DE REAIS COM A ESPECULAÇÃO FINANCEIRA DOS TÍTULOS DA DÍVIDA PÚBLICA E MANTENHAM INCÓLUME SEU CONTROLE DESPÓTICO SOBRE OS MEIOS DE COMUNICAÇÃO E A PROPRIEDADE DA TERRA, RECEBENDO ATÉ INCENTIVOS DOS GOVERNOS PETISTAS PARA SE TORNAREM AINDA MAIS FORTES. POR ISSO TAMBÉM O ÓDIO INCONDICIONAL, A OPOSIÇÃO HISTÉRICA E A SABOTAGEM CONSTANTE A MEDIDAS DE TRIBUTAÇÃO PROGRESSIVA, COMO O IPTU DE FERNANDO HADDAD; UMA OPOSIÇÃO QUE BASEIA-SE NÃO SOMENTE NO QUE ESSAS MEDIDAS REPRESENTAM COMO SOLUÇÃO PARA UMA QUESTÃO ADMINISTRATIVA, MAS PRINCIPALMENTE NO PAVOR DE VER UMA MEDIDA PROGRESSISTA, HUMANA E INCLUDENTE TER ÊXITO, AINDA MAIS NA CIDADE MAIS REACIONÁRIA DO BRASIL, QUE TEM UMA POPULAÇÃO FAMOSA POR SUA BURRICE POLÍTICA; O QUE REPRESENTARIA NÃO APENAS UM ÊXITO PARA UM ADMINISTRADOR PÚBLICO(CLARO QUE O SUCESSO DE HADDAD TAMBÉM CAUSA CALAFRIOS NA DIREITA), MAS MAIS DO QUE ISSO UMA MEDIDA DE PEDAGOGIA POLÍTICA E CONSCIENTIZAÇÃO CAPAZ DE DESPERTAR AS MASSAS AINDA POR DEMAIS APÁTICAS PARA O QUE DE FATO REPRESENTA UM PROJETO POLÍTICO DE ESQUERDA COMO O IMPLANTADO PELO PT; EM SÃO PAULO E NO BRASIL; OU SEJA, QUAIS AS DIFERENÇAS DE “ESCOLHAS” QUE ESTÃO EMBUTIDAS NESSA OPÇÃO POLÍTICA VOLTADA PARA A INCLUSÃO, A DEMOCRACIA E A IGUALDADE ; E EXATAMENTE POR ISSO TÃO COMBATIDA PELOS DONOS DO PODER; OPÇÃO ESSA QUE COMO O NOME JÁ DIZ É UMA “ESCOLHA”, OU SEJA, UMA DECISÃO POLÍTICA QUE SÓ PODE SER FEITA E PRESERVADA PELAS MASSAS, NÃO SOMENTE ATRAVÉS DO VOTO, MAS ATRAVÉS DO SEU APOIO E PARTICIPAÇÃO NA IMPLANTAÇÃO DE MEDIDAS COMO A TRIBUTAÇÃO PROGRESSIVA, CAPAZES DE REALMENTE ALTERAREM AS CONDIÇÕES DE VIDA DO MENOS FAVORECIDOS. Assim, é antes de tudo um combate “pedagógico” o realizado pelos opositores de Haddad, tanto do tal “grupo de mídia” que declarou-lhe guerra explicitamente, como de todos os outros que se não o fizeram com palavras, fazem-no diariamente em suas “matérias” destinadas apenas a atacar o Governo Haddad e sabotar seu funcionamento. Uma “pedagogia” ao contrário, é sempre bom frisar, pois destinada a impedir que as pessoas compreendam o que de fato pode melhorar suas vidas e façam livremente suas escolhas políticas. Uma “pedagogia” que se não vem funcionando no Brasil desde 2003, período a partir do qual as forças progressistas chegaram ao poder federal e não mais saíram dele, ainda que atacadas diariamente pelos coronéis eletrônicos, parece funcionar muito bem em sua cidade, caracterizada por um reacionarismo e uma alienação política espantosos, o que se pode constatar pelos baixos índices de aprovação de Haddad e pelos golpes “comunicacionais” de que vem sendo vítima, sendo que o recente foi a transformação dele e de seu secretário de Governo, principalmente deste último, de denunciadores em réus(ao menos para a maioria da população)de um escândalo de corrupção construído na “gestão” Serra e mantido por Kassab, a Máfia do ISS. Do mesmo jeito que Dilma(e mesmo Lula também tinha muitas limitações nessa área, principalmente do ponto de vista institucional)falta a Haddad comunicar-se; ou seja, fazer política, pois comunicação é sempre política, seja de qual forma for, afinal através dela expomos nossos pensamentos procuramos apoios para a concretização de nossos objetivos. Com o agravante de que seu mutismo; uma “mania” petista que só mostra a introjeção do chicote do dominador na mentalidade do partido; ocorre numa cidade politicamente reacionária e num cargo no qual o sucesso de políticas públicas progressistas; como tributação progressiva, participação popular na criação e implantação das políticas públicas(Haddad falou sobre os mais de mil membros dos Conselhos populares que sua cidade elegeu?), implantadas na esfera municipal, livre das amarras institucionais, econômicas e exteriores que cercam um Governo Nacional, mas visualizadas pelo holofote de acontecerem na cidade à qual se destinam as atenções midiáticas em nosso país ainda por demais colonizado por uma mídia “sulista”; transformariam-se num trampolim para alavancar não apenas um prefeito, mas todo um projeto progressista que o PT lidera, não apenas para ampliar-lhe a aceitação, mas para servir como vanguarda de sua evolução e aprofundamento no Brasil. É esse o verdadeiro motivo do combate ao IPTU progressivo de Haddad; seja pela mídia explicitamente opositora, seja por aquela mais “discreta”, mas não menos opositora, seja principalmente pela classe dominante que ambas representam; o temor de que o sucesso de Haddad,e principalmente de quaisquer medidas vanguardista que ele encabece, seja o trampolim para sua implantação no Brasil, ou seja, para a evolução do modelo político progressista que o PT representa, que eles sabem ter tudo para continuar em 2014, e que a cada dia transforma este país numa Nação mais justa, para desespero dos coronéis fascista de plantão que sonham em impedir o avanço dessas mudanças para preservarem a desigualdade e a exploração que os sustenta. Cabe a Haddad e ao PT romperem essa barreira, não só em São Paulo, mas principalmente no plano federal(já que, como já dito, o Governo Dilma também é péssimo em comunicação), e para fazê-lo precisam não apenas falar, mas mobilizar e conscientizar os beneficiados por suas políticas sobre o que elas representam e quem são os inimigos dessas medidas. Mudança se faz com mobilização e não vai ser visitando coronel da mídia, como já o fez Dilma em seu início de Governo, que os líderes petistas conseguirão construí-la. É hora de Haddad,e também Dilma , chegarem junto às massas para garantirem a implantação de suas políticas e a defesa de suas sua administrações. Ou fazem isso, ou serão sabotados pela desinformação.

  3. A BAND tem pouca audiência na TV, mas no radio ela tem uma audiência muito grande,e é justamente no radio que ela mais atacou o IPTU .
    Tem um tal de AGOSTINHO que é especialista em atacar o iptu, faz comentários como se ele fosse afetado diretamente com esse aumento ,o que não é verdade,pois ele nem reside na capital e sim na única cidade de ”primeiro mundo” que existe no brasil,(pelo menos é nisso que os moradores de São Caetano do Sul acreditam). Só para informar : A area da cidade é praticamente igual a do aeroporto de Guarulhos.

    • Eu não moro em Sumpacity, nem em São Caetano, mas serei presenteado com um aumento de 23% + inflação no IPTU do ano que vem.
      E a prefeitura não consegue nem cortar o mato que já atinge + de 2m de altura, em volta do lago que tem aqui perto de casa.

      • Sr. Décio-Atibaia/SP.

        Citando um dos históricos líderes da nação modelo-a-ser-seguido do mundo livre-ocidental-capitalista-cristão Pres. John Fitzgerald Kennedy: “Não pergunte o que o seu País pode fazer por você , mas sim o que você pode fazer pelo seu País”.

        Conto com sua livre-iniciativa pessoal de providenciar o desmatamento necessário em volta do lago citado.

        Caso contrário serei obrigado a concluir que : Prefeitura-mínima (Estado-mínimo) nos olhos dos outros , não arde.

        Boa capinagem.

        Saudações Democráticas

  4. E o prefeito vai fazer o que? Ficar sentado covardemente?

  5. Prefeitura de SP aprova lei que reduz para 60 anos gratuidade nos ônibus http://ow.ly/rQSVN E aí Band/Saad, vai ser contra Haddad?

  6. Parece que problemas com a comunicação é marca do PT. Porque Haddad não se movimenta para mudar essa situação? Vai ficar parado igual a nossa presidenta,esperando o golpe? Se a mídia corrupta esconde do povo ações importantes de seu governo,vá até onde está a população beneficiada e esclareça os fatos.Use o horário gratuíto de TV.

    • Concordo , o PT tem que esclarecer para a população qual a finalidade da cobrança do IPTU e como vai ser feita, não divulga nada e deixa espaço para que o PIG distorça e manipule informações contra o governo PTista. ACORDA PT !!!

      • O grande problema foi a falta de comunicação com o povão. Foi falta de informação, de divulgação! Afinal, quem é o responsável pela comunicação da Prefeitura? A culpa é dele!!! É o fim da picada o Prefeito tomar uma medida dessa importância e o povo não ficar sabendo. Quer saber, a culpa foi da Prefeitura mesmo. Haddad tem problemas de comunicação desde quando era Ministro da Educação. Tá precisando conversar e aprender mais com o Lula, urgente….

  7. STJ nega pedido de Haddad e barra aumento do IPTU http://brasil247.com/+n1t1q

    • Negou o pedido sobre a liminar. O mérito não foi julgado ainda. Vamos aguardar. Tomara que eles mantenham a decisão e HAddad bem como os demais prefeitos aprendam a economizar. Uma primeira medida interessante seria corrigir o preço das passagens de ônibus.

      • Sr. Nigro.

        Concordo que o prefeito Haddad deva economizar, e cortar custos, caso Superior Poder Judíciário Ungido pela Vontade de Todos os Deuses, Aquele-que-Tudo-Pode, que serve ao Capital atenda de novo aos seus sócios de sempre.

        Proponho para a Av. Paulista e Jardins:

        Varrição de rua: no máximo uma vez por semana.

        Coleta-de-Lixo: no máximo duas vezes por semana.

        Como consideram o aumento do IPTU abusivo e não querem pagar mais , precisam entender que no Capitalismo quem quer pagar menos receberá menos serviços.

        Neo-liberalismo,já ! Nessa cambada da Av. Paulista e Jardins.

        Saudações Democráticas.

        • “Neo-liberalismo,já ! Nessa cambada da Av. Paulista e Jardins.”

          Cacilds!!!!!
          Ódio é pouco.

          • Sr. Décio-Atibaia/SP.

            Me perdoe se o ofendi, aceito de bom grado a crítica e retifico:

            Neo-liberalismo já ! Nesta “gente diferenciada” da Av. Paulista e Jardins!

            Agora eu fui mais amoroso , não é ?

            Saudações Democráticas.

          • Maurício, é bom que saiba, para não mais se colocar numa saia justa: o Edu mora na região.

          • Sr. Décio-Atibaia/SP

            Parece que o Sr. Edu não se sentiu atingido, minha irmã também mora na região.

            Princípios precisam ser defendidos principalmente quando contrariam nossos próprios interesses.

            Reafirmo

            Neo-liberalismo já! Nesta “gente diferenciada” da Av.Paulista e Jardins.

            Saudações Democráticas.

  8. Barbosa ficou em posição de ditador ao receber haddad eleito pelo povo
    Ao recepcionar o representante do empresaríamos sua linguagem corporal foi outra
    O corpo fala
    http://www.brasil247.com/pt/247/poder/124736/Mello-n%C3%A3o-h%C3%A1-diferen%C3%A7a-entre-os-partidos.htm

  9. Uma imagem vale mais do que mil palavras, o stf vai ate aonde com essas peraltices de Joaquim Barbosa
    Vejam que JB assumiu a postura física de um ditador ao receber haddad eleito pelo povo
    Para receber skaf representante do empresaríamos, a coisa mudou de figura

    http://www.brasil247.com/pt/247/sp247/124713/Haddad-decis%C3%A3o-do-STF-tira-liberdade-de-prefeitos.htm

    Do Edson santos, deputado negro

    “Às vezes meus irmãos do movimento negro me perguntam porque eu não apoio Joaquim, já que ele é um irmão de cor. Eu respondo citando Cruz e Souza, poeta negro: os negros que seguram o chicote para bater em outros negros, não são meus irmãos”.

    – See more at: http://www.ocafezinho.com/2013/12/20/os-olhos-secos-da-liberdade/#sthash.6mTcX0F4.dpuf

  10. O desespero do Dono da Rede Bandeirantes !!!

    Fonte: http://www.jb.com.br/pais/noticias/2010/09/23/rede-bandeirantes-a-historia-de-um-calote-multimilionario/

    Rede Bandeirantes: a história de um calote multimilionário

    A Rede Bandeirantes de Televisão corre o risco de falir por causa de um calote multimilionário, de R$ 100 milhões, que seu presidente, João Carlos Saad, vulgo Johnny, aplicou na companhia japonesa Furukawa, que lhe vendeu uma rede de fibras óticas. A este golpe, somam-se outros contra os governos federal e de estados onde sua rede atua, contra outros fornecedores e ex-funcionários.

    Por causa do golpe que Johnny aplicou, por meio da TV Cidade, integrante do Grupo Bandeirantes, a rede de fibras óticas vai a leilão judicial. A TV Cidade foi executada judicialmente em 2005 por não honrar o pagamento das parcelas do negócio.

    Derrotado em todas as instâncias judiciais, o Grupo Bandeirantes passou a agir de maneira afrontosa ao jornalismo e à democracia, atacando, nos moldes do chamado jornalismo marrom, empresas e empresários envolvidos em negócios legais e legítimos.

    Entre os atacados, está a Net (de serviços de televisão a cabo), de propriedade do bilionário mexicano Carlos Slim e da Rede Globo, e o grupo liderado pelo empresário Nelson Tanure, que manifestaram interesse em participar do leilão para a aquisição da rede de fibras óticas.

    Johnny Saad, em vez de tentar honrar seu nome na praça e quitar a dívida, preferiu, de maneira torpe e desesperada, atacar os interessados em disputar o equipamento que ele está perdendo por incompetência e falta de seriedade na condução de seus negócios. Esta prática, de chantagismo, foi repetida ontem à noite em um telejornal da emissora.

    Dívidas

    As dívidas da TV Cidade são estimadas em R$ 680 milhões, quase a metade desse valor tendo como credores o governo federal e os governos estaduais em que a emissora atua. Também são credores dezenas de companhias fornecedoras e acionistas da TV Cidade, que presta um péssimo serviço aos seus já minguados clientes, usuários de fibras óticas.

    As dívidas da TV Bandeirantes são também estimadas em centenas de milhões de reais, como revelou na edição de ontem o Jornal do Brasil.

    Com o leilão da rede de fibras óticas, a emissora perderá seu único ativo e já está incapacitada de honrar todos os seus demais compromissos e obrigações, o que certamente resultará em uma quebra. Essa situação da TV Cidade poderá levar todo o Grupo Bandeirantes à falência.

    O Jornal do Brasil está levantando o conjunto de dívidas do Grupo Bandeirantes de Televisão junto às Secretarias de Fazenda de praticamente todos os estados brasileiros. Apura também a relação incestuosa entre Johnny Saad e a Igreja Renascer.

    Johnny dá golpe nos irmãos Saad

    O presidente do Grupo Bandeirantes de Comunicação, João Carlos Saad, vulgo Johnny, quer sempre levar vantagem em tudo. Entusiasta da conhecida “Lei de Gerson”, Johnny conseguiu indignar até mesmo os quatro irmãos mais novos, que o processaram judicialmente na tentativa de recompor seus direitos usurpados pelo primogênito, depois da morte do patriarca.

    A disputa judicial ocorreu no início desta década. Em outubro de 1999, morreu aos 80 anos o empresário João Jorge Saad, fundador, em 1967, da TV Bandeirantes, canal 13, de São Paulo. Seu João, como era mais conhecido, casara-se em 1947 com Maria Helena, filha do governador de São Paulo Adhemar de Barros, notabilizado no cenário brasileiro pelo slogan político-eleitoral “Rouba, mas faz”.

    No ano seguinte ao casamento, seu João assumiu a emissora radiofônica do sogro, a Rádio Bandeirantes, dando início ao atual grupo empresarial especializado em comunicações e submetido, hoje, a mando de Johnny, à divulgação de noticiário com calúnias, injúrias e difamação para ameaçar concorrentes.

    Em vida, seu João doou aos cinco filhos – Johnny, Ricardo, Márcia, Maria Leonor e Marisa – participações societárias nas empresas do grupo. No total, Johnny tinha direito, em relação aos irmãos, a cerca de 2% a mais do capital social da principal fornecedora de programação para as emissoras da rede, a RTB.

    Com o objetivo de manter as empresas do Grupo Bandeirantes de Comunicação unidas e sob controle da família Saad, seu João formulou em testamento uma exigência clara: que o patrimônio empresarial fosse dividido igualitariamente em cinco partes, cada uma delas para um filho. Incluiu aí as cotas doadas em vida pelo então presidente do grupo, fossem quais fossem as quantidades destinadas a cada um dos cinco.

    Empresário aproveita-se da morte do próprio pai

    Com a morte do pai – e da mãe, três anos antes – Johnny Saad sentiu-se desobrigado de cumprir os compromissos de honra firmados com os irmãos, sob a orientação de um chefe de família tão preocupado com o futuro dos seus, como era seu João. Logo, para ele não foi difícil também burlar os compromissos legais, desobedecendo às cláusulas contratuais e de testamento que determinavam cotas idênticas para todos os herdeiros.

    Como acontece nos inventários, as cotas da sociedade não poderiam ser negociadas sem o consentimento de todos os filhos. Espertalhão, Johnny não deu importância a este preceito basilar das leis brasileiras. E tratou de mudar em 2000, com o pai ainda pranteado pela sociedade brasileira, dois itens do contrato social da RTB.

    A primeira alteração foi feita em setembro de 2000 e permitiu que Johnny passasse a ocupar o cargo de diretor-presidente da companhia. Dias depois do que foi considerado pelos surpresos irmãos como “um golpe de Estado” dentro da Bandeirantes, Johnny fez uma segunda modificação contratual: ele simplesmente transferiu parte de suas cotas ao sócio Autílio de Souza Oliveira. A transferência não cumpriu o direito de preferência dos demais irmãos, determinado em documentos legais firmados em vida por seu João. Oliveira era um estranho à família Saad.

    Indignado, Ricardo Saad recorreu ao Poder Judiciário, em nome dos espólios do pai e da mãe. A 33ª Vara Cível de São Paulo reconheceu que Johnny Saad agiu de maneira irregular, às escondidas, sem o consentimento dos demais herdeiros, ao promover alterações no contrato social da emissora.

    A Justiça de São Paulo concluiu que as argumentações de Ricardo Saad eram legítimas e anulou as duas alterações contratuais, voltando o documento ao seu modelo original. Concluiu ainda que a ação subterrânea de Johnny resultou em “situação de insegurança jurídica”, o que provocou “efeitos deletérios nos negócios da empresa”.

    Disputa familiar revela negócios clandestinos

    O fato é que as disputas judiciais entre os irmãos Saad dificultaram muito a captação de novos investidores pelo Grupo Bandeirantes de Comunicação. As trapalhadas do primogênito serviram como uma advertência ao mercado: negociar com um homem conhecido por Johnny talvez não fosse bom negócio, devem ter concluído, de modo jocoso.

    Ricardo não foi o único Saad a acionar judicialmente o próprio irmão. Sua irmã Márcia também recorreu ao Judiciário para impedir a entrada de novos sócios na Bandeirantes, conforme processo da 1ª Vara Cível de Pinheiros, em São Paulo. A ação cautelar é movida contra o próprio Johnny.

    No processo, apoiada pela irmã Maria Leonor, Marcia Saad sustenta que Johnny estaria fechando contrato com o Deutsche Bank, autorizado, irregularmente, a ofertar no mercado externo as ações da Bandeirantes. Outra operação clandestina denunciada por ela é a tramada entre Johnny e a companhia Eurovest Global Securities, para a renegociação de parte de dívida externa da emissora, orçada em US$ 100 milhões, com a transferência de ações aos credores.

    Marcia Saad sustenta que as operações são irregulares, porque as cotas da sociedade estão arroladas em inventário e não podem ser negociadas sem as autorizações dos herdeiros e da Justiça.

    Os quatro irmãos consideram que o fato de Johnny ter uma cota pouco maior do que eles não passava de mera formalidade. Na prática, como o pai sempre defendeu e estipulou documentalmente, o patrimônio era dos cinco. Só que o primogênito, mesmo sabendo disso, os traiu.

    Band e jornal ‘Metro’ sujam a liberdade de imprensa

    É inacreditável, mas a Rede Bandeirantes, de forma inescrupulosa, afronta sua já rarefeita credibilidade ao, repetidamente, atacar empresas concorrentes interessadas em comprar, via leilão judicial, rede de fibras óticas da TV Cidade, subsidiária do grupo afundada em dívidas estimadas em R$ 680 milhões. A rede de equipamentos vai a leilão para cobrir inadimplência da emissora.

    Ontem, pelo terceiro dia consecutivo, a TV Bandeirantes requentou velhas mentiras, caluniou, difamou e injuriou o empresário Nelson Tanure, legal e legitimamente interessado no negócio de fibras óticas.

    Fez mais, a mando de João Carlos Saad, vulgo Johnny, que se esquece de todos os princípios de retidão e de liberdade de imprensa, após ter dado um golpe multimilionário no mercado em que atua. Negou o direito de resposta, mesmo com o empresário pedindo e até comprando espaço e tempo nos veículos da Bandeirantes para se defender, em comportamento que lembra os tempos da ditadura e se assemelha aos ataques à liberdade de imprensa que hoje acontecem na Argentina e na Venezuela. Sua empresa faz censura prévia de anunciantes, fato condenável em qualquer sociedade democrática do mundo.

    O direito de defesa, é bom Johnny saber, é garantido a qualquer cidadão pela Constituição brasileira.

    É assim que agem ditadores, golpistas, estelionatários, falsários, chantagistas e praticantes de jornalismo marrom. Johnny esquece-se de que sua emissora é uma concessão pública do governo federal, e, além de vender irresponsavelmente o espaço para questionáveis pastores evangélicos, usa-a para seus nojentos e condenáveis fins pessoais. Concessão que perderá, se a empresa falir.

    Johnny Saad será cobrado na Justiça para responder pelos vergonhosos atos do Grupo Bandeirantes, agravados pela repetição de ataques na televisão aberta, na televisão a cabo e no seu desqualificado jornaleco.

    Resta ainda uma pergunta, que salta aos olhos em uma reportagem que o Jornal do Brasil publica hoje. O que esperar de alguém que, como Johnny, desrespeita o testamento deixado pelo próprio pai e, por isso, é acionado judicialmente por seus irmãos? Johnny Saad, assim, acata a célebre definição feita pelo ex-deputado Clodovil Hernandes: “É um ladrão”.

  11. Prezado Eduardo, o áudio dessa entrevista esta disponível em algum blog? Obrigado.

Trackbacks

  1. Haddad revela a blogueiros que grupo de m&iacut...
  2. Haddad revela a blogueiros que grupo de mídia declarou guerra ao IPTU progressivo | EVS NOTÍCIAS.
  3. Haddad revela a blogueiros que grupo de mídia declarou guerra ao IPTU progressivo | O LADO ESCURO DA LUA
  4. A mídia se revela contra o IPTU progressivo de São Paulo | Forte Cultural

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.