A monarquia bolivariana de S. Majestade Elizabeth II

 

A decisão da Corte Suprema de Justiça da Argentina de que é “constitucional” a Lei de Serviços de Comunicação Audiovisual, a dita “Ley de Medios” (ou “Lei da Mídia”), aprovada em 2009 pelo congresso argentino, gerou uma avalanche de críticas na imprensa escrita e eletrônica brasileira, assustada com a sensação de que vai se tornando inviável que a imprensa de qualquer nação democrática queira pairar acima da sociedade e das leis.

A lei que hoje vigora na Argentina colocará fim a uma situação insustentável que vigia na comunicação daquele país – situação que, em verdade, não difere muito da que vige no Brasil, ainda que, devido ao peso da “Globo” argentina (o grupo Clarín), por lá a concentração de propriedade de plataformas de mídia fosse um pouco pior.

O novo marco regulatório para a comunicação na Argentina, porém, não tem nada de inovador. Tanto quanto em qualquer grande democracia, agora, no país vizinho, passa a vigorar forte impedimento à concentração abusiva de plataformas de mídia, tais como um mesmo grupo de comunicação deter propriedade de jornais, revistas, gráficas, editoras, televisões, rádios, produtoras de conteúdo eletrônico, canais de tevê a cabo, provedores de internet e empresas de telefonia.

Todavia, a lei da mídia argentina também contempla uma outra face da regulação do setor, no que diz respeito a abusos dos meios de comunicação (impressos ou eletrônicos) em relação não só à privacidade das pessoas, mas, também, em relação a difamação, calúnia e injúria.

A grande imprensa brasileira vem qualificando como “bolivariana” a nova lei argentina por lhe parecer inspirada na regulação inaugurada na América do Sul pelo governo “bolivariano” da Venezuela, então governada pelo falecido Hugo Chávez. Contudo, a lei argentina não difere das que estão sendo feitas em toda parte do mundo.

Nesse contexto, sobrevém a dúvida sobre se a imprensa brasileira também considera “bolivariana” a Carta Real britânica, sancionada na última quarta-feira (30/10) por Sua Majestade Elizabeth II, a rainha da Inglaterra, para viger em todo o Reino Unido.

Segundo reportagem do jornal Folha de São Paulo, a rainha Elizabeth II “selou a criação de mais um órgão de regulação das atividades da imprensa britânica”. O mais um se deve à multiplicidade de órgãos de regulação das mídias naquele país.

O documento chamado pelos britânicos de “royal charter” – ou “carta real” – foi elaborado, em conjunto, pelo governo “conservador” do primeiro-ministro britânico David Cameron e pela oposição “trabalhista”.

O jornal ainda lembra que o ato real é “um dos principais capítulos do escândalo de 2011 que levou ao fechamento do jornal ‘News of the World’, do empresário australiano Rupert Murdoch, acusado de grampear telefones de maneira ilegal para conseguir informações”.

Tanto quanto no Brasil, ou na Argentina, no Reino Unido jornais e revistas esperneiam contra qualquer regulação. No Reino de Elizabeth II os barões da mídia apelaram até o último minuto à Justiça para evitar a assinatura da carta, mas tais pedidos foram sumariamente rejeitados porque, naquele país, ninguém tem o poder de impor vontades acima das instâncias legais, fazendo pressão, só por ter bilhões de dólares na conta bancária.

O novo órgão regulador que está colocando a mídia britânica em pé-de-guerra assim como na Argentina, poderá aplicar multas de até 1 milhão de libras (R$ 3,7 milhões), além de impor correções e pedidos de desculpas por parte de jornais e revistas.

A Folha informa, também, que a “royal charter” estabelece “um código de conduta que pede ‘respeito pela privacidade onde não houver suficiente justificativa de interesse público” e que “Qualquer pessoa que alegar ter sido atingida por reportagens poderá acionar o órgão”.

Ora, ora… O que diriam os órgãos de regulação britânicos se o “Daily Mail”, o “The Telegraph”, o “The Mirror”  ou o “The Times” publicassem na primeira-página uma ficha policial falsa do primeiro-ministro “David Cameron” ou uma acusação igualmente sem provas de que ele teria tentado “estuprar” um garoto de 15 anos, como fez a Folha, respectivamente, com Dilma Rousseff e Lula?

Por certo não ficaria por isso mesmo, como por aqui. Multa de um milhão de Libras ensinaria o congênere britânico da Folha a não ser irresponsável, mentiroso, criminoso mesmo, como foi o diário brasileiro naqueles episódios.

Para jornais e revistas britânicos e sua lengalenga sobre censura que emula a lengalenga latina, a regulação da mídia nas terras de Elizabeth II “Traz risco de influência política no controle da imprensa”. Como aqui, por lá a mídia tampouco perde a mania de querer governar e legislar: os veículos apresentaram uma espécie de “charter paralela”. Mas como o Reino Unido é uma nação civilizada e ninguém paira acima da lei, a ideia não foi aceita.

E para garantir que a lei “pegue”, apesar de nenhum veículo ser obrigado a aderir às novas regras todos terão que aceitá-las para não correrem maiores riscos em processos movidos pelo público que poderão ter que enfrentar na justiça britânica, pois ela já avisa que será mais dura com quem não se submeter às determinações do novo órgão regulador da imprensa.

Quem imaginaria que o Reino Unido se tornaria “bolivariano” sob o conservador David Cameron, não?  Ironias à parte, a regulação da mídia britânica se impôs porque aquela sociedade é esclarecida e sabe que um grupelho de famílias não deve poder falar sozinho, pois tal poder ameaça a todos independentemente de ideologias, o que explica o consenso entre governo e oposição nas terras de Sua Majestade.

Tags: , , , , , , , ,

119 Comentário

  1. Cada vez mais, vc desmascara o ideário hipócrita dos direitóides tupiniquins. Mostrou o exemplo de um marco regulatório de um país altamente neoliberal.

    Cadê direitóides suas críticas ao modelo “bolivariano” britânico? O que vcs querem é, a todo custo, uma mídia que proteja seus amados e meta pau no PT.

  2. Enquanto isto, do lado de cá do equador, globais participam de protestos para soltar bandidos, o Ministro da Justiça agora resolveu conversar com os secretários de segurança dos estados, pois só agora esta preocupado coma violência e o secretário geral da presidência da uma declaração dizendo que devemos entender o fenômeno dos black-bostas, ou seja temos que entender o fenômeno da bandidagem.

  3. E agora, o jornal “nacional” vai dedicar também 12 minutos a atacar o governo bolivariano da Inglaterra? Vai?

    E olhe que, no caso da Argentina, trata-se de regular as CONCESSÕES PÚBLICAS, e sem interferir no conteúdo. No caso da Inglaterra a lei inclui tudo: jornais, revistas, rádio, tv. E regula inclusive o conteúdo.

    • Sem contar o “chavismo” descarado dessa líder que se comporta como Rainha…

      Uma verdaderia caudilha!!

      • …-o amigo , ao ouvir portugues, entende grego…ao que parece,com idéias pre concebidas a respeito de tais assuntos os saudosismos e as apaixonites recolhidas e encubadas não conseguem disfarçar o “sentir-se nú” diante das gritantes verdades que sufocam os serviçais dos imperialistas decadentes …so para lembrar ao saudosista…:-acorda,.estamos no seculo vinte e um…o brasileiro ja´pode e deve escolher os seus governantes sem o protetorismo dos soldados e seus apaniguados…-de soldado a general ,todos são soldados da nação…vive ás custas da nação e por ela são governados…foram e são treinados para cumprirem ordens e não educados para governar…-a missão da imprensa n’um pais de mocrático,não é desestabilizar o governo…mas como orgaõ que deve entre outros ,expressar informar e noticiar a verdade somente a verdade e nada mais que a verdade…não confundindo democracia com anarquia…para que a mesma tenha credibilidade ,ela tem que ser responsável e não pertencer a partidos ou agremiações ,como por muitos anos aconteceu em toda a América latina …quando ela (a imprensa),sob as nefastas influencias de potencias de alem fronteiras,ajudava aos usurpadores do poder a desgovernarem as nações impondo ás mesmas o terror e o medo…isto sob os aplausos dos “eu nucos mentais de um congresso de lesa pátrias e que batiam palmas para os algozes da nação brasileira”…-a democracia brasileira ,é real,progressíva e irreversível …-Goethe-Br.

  4. Vem cá, Edu, o que tem a ver isso que foi assinado na Grâ-Bretanha com qo eu foi declarado constitucional na Argentina? Vc pode esclarecer melhor esse ponto? Pois, enquanto na Argentina há uma interferência clara no direito de propriedade, na Grã-Bretanha se pretende impor normas que auxiliem o cidadão que se sentir atingido por abusos da imprensa.

    • A propriedade cruzada é tão restrita na Grã-Bretanha quanto na Argentina, nos EUA, na França etc.

      • Se vc me permitir, importarei um comentário do André Araújo, o mais odiado dos comentaristas do Nassif.

        “1.Propriedade cruzada dos meios de comunicação NÃO TEM QUALQUER RESTRIÇÃO NOS EUA. Rupert Murdoch que nem americano é controla TVs (Rede FOX NEWS), jornais (Wall Street Journal e mais 24). Os grupos de midia KNIGHT RYDER GANNET, HEARST e COX NEWS, todos gigantescos controlam todos os tipos de midia, a KR tem mais de 200 jornais, a Hearst 180 e a Gannett 300, todos tem radios, TVs e editoras de livros e revistas.

        2.A regualção de midia eletronica no Brasil é muito mais antiga do que a da França, o Brasil tem orgão rgulador DESDE 1931, a Comissão Teécnica de Radio do Ministerio de Viação e Obras Publicas, depois transformado em DENTEL e depois em ANATEL. O padrão mundial de regulação de midia eletronica é o da FEDERAL COMMUNICATIONS COMMISSION, a FCC criada pelo Presidente Roosevelt em 1933. A legislação brasileira é baseada na FCC, é das mais modernas e atualizadas do mundo, muito mais moderna do que a francesa. O Brasil em 1940 tinha uma rede com 43 estações de radio (As Associadas), quando a França inteira tinha menos de 20 estações, o Brasil é um dos paises mais avançados do mundo em regualação de midia eletronica.”

        Vale, meu caro Edu, como informação e como desmistificação.

        • Ele só se esqueceu de te contar que o veto nos EUA é por cidade e audiência

        • Há controvérsia se o André Araújo é o mais odiado dos comentaristas do Nassif, especialmente quando se sabe que o turquinho o ama de paixão.

        • Mas, então, taí explicado, desAlmada, porque o estadunidense é tão alienado.
          Não é a toa que aquele desenho “Os simpsons” é caricatura mais fiel do norte americano médio, uns 90% da população.

        • Não só o DETEL (órgãos estaduais) e o DENTEL que é federal,mas até o Ministério das Comunicações não passam de marionetes das famílias que se dizem “empresários da comunicação”.Eles só fiscalizam e só penalizam somente e tão somente as pequenas emissoras do interior,principalmente emissoras de rádio.

        • Almada, tenho a impressão que você está parado no tempo. Você ainda está a caminho do Maracanã para ver a seleção brasileira destroçar o Uruguai na tarde de 16 de julho de 1950.

          Recomendo que você não vá, pois vai contemplar uma derrota incrível do nosso escrete.

          Se as leis de comunicação do Brasil são aquelas feitas antes da Ditadura Militar, onde está o avanço das nossas leis de comunicação?

          • Interessante vc dizer que eu parei no tempo, quando citei indiretamemte a idade de nossas leis sobre controle radiodifusor (via post do André Araújo) em meio a um post sobre a decisão de sua majestade a Rainha da Inglaterra, que possui a constituição mais velha do mundo… Tempo e eficácia não têm correlação. Aquilo que é bom, permanece; aquilo que é conveniente, também. Não é ele – o tempo-que vai determinar se uma lei deve permanecer ou não.

          • Almada, você poderia me dizer, por favor, quem colonizou e exportou sua cultura para mais da metade do mundo? Quem corrompeu (e corrompe) e destruiu civilizações? Levou “a ordem” ao caos? Tudo isso através do menino Tempo! Você relativizou a lei da ditadura com as leis inglesas, podem ser comparadas no seu tempo? Se sim, desisto de ler suas respostas!

          • Então Almada, seguiu o meu conselho e foi curtir as praias limpas e lindas do Rio de Janeiro do dia 16 de julho de 1950, ou foi sofrer e sair desanimado do Maracanã com a derrota do nosso escrete?

            As leis brasileiras dos anos 40, 50 e 60 não contemplam as questões de setores oligopolizados serem donos de meios de comunicação de vastos territórios do nosso Brasil, não contemplam a questão da transmissão via satélite, transmissão via internet, celular. E a nossa lei de comunicação está parada nos anos 60. É necessário modernizar e adequar ela aos tempos atuais. É necessário coibir o monopólio da informação nas mãos de algumas famiglias do PIG e permitir a diversidade cultural do Brasil. Para isto é necessário uma Ley de Medios.

  5. E agora, PIG ???
    Parece que limitação em publicar a opinião dos donos da imprensa não é tão incompatível com liberdade de imprensa.
    Lei da Mídia, já !!! Ou, no governo Dilma II…

  6. Edu, volto a tocar no assunto da moça que foi humilhada pelo tal Gentile. Uma lei de medios é necessária para impedir que esse tipo de coisa aconteça.
    Não tem liberdade de expressão para “piada” que justifique um ataque grosseiro daqueles a uma mulher e mãe de família que nada fazia senão um gesto de bondade. Além disso prejudicou os bebes prematuros, pois ela abalada, deixou de produzir leite.
    Esse cara merece uma porrada na cara

  7. Caiu a máscara: a rainha é comunista.

    • Boa Osvaldo, muito boa.
      Seu comentário me recordou a estória do Ênio sobre o Lula, que numa suposta reunião com o Papa teria andado sobre as águas, porém, no dia seguinte o PIG ao invés de alçá-lo à condição de um deus, alardeava em suas manchetes “LULA NÃO SABE NADAR”.

    • ‘Peor’ é a Merkel, uma bolivariana de mão cheia.
      Quer expulsar o diplomata americano se não tiver uma resposta convincente sobre a bisbilhotice obâmica.

    • …com os meus respeitos…-ela não é anarquista e te m responsabilidades para com os seus súditos e para com a história…-goethe- Br.

  8. Um problema do nosso governo é que ele tem medo da mídia. Há alguns anos surgiu esse debate de uma regulação melhor da imprensa. Ela chiou e não se falou mais no assunto.

  9. Comparar um ato da Rainha da Inglaterra com um ato daquela Louca de Buenos Aires é forçar demais a barra.
    Não existe nada mais exótico do que petistas usando exemplos americanos ou europeus para justificar as bandalheiras do lado de cá.

    • Existe sim: um cara de direita com dor de cotovelo porque seu partidinho perdeu o poder e não consegue recuperar, fazendo de tudo para aparecer.

    • Marcelo,

      tente ligar os pontos (é meio difícil mas, acho, você consegue):

      o texto revela as semelhanças entre as iniciativas inglesa e argentina de regulação dos meios de comunicação, sacou?

      • Saquei Correia… ligar as iniciativas inglesas e argentinas de regulação dos meios de comunicação e…. tchã, tchã… as iniciativas petralhas de regulamentação dos meios de comunicação…. com as medidas de regulamentação bolivarianas do finado Bobalhão de Caracas.
        Puxa vida como não havia ligado antes? Rainha da Inglaterra e Hugo Chavez…. Santo Deus Batman!!!!

        • Pelo final do seu texto, entendemos porque você pensa assim. Você é o Robin, o menino prodígio do Batman.

      • Correia.
        Se dissermos para Marcelo que se trata de uma linha reta entre dois pontos ele vai dizer que ainda não entendeu.
        Ele vai achar tudo isso “exótico”.
        Afinal a “plim” “plim” consegue produzir “isso”, as mentes “marcelos”.

    • Pode insultar à vontade, Marcelo, que é a única coisa que vocês direitóides sabem fazer.
      A Ley de Medios na Argentina foi proposta por um governo eleito pelo povo .
      Foi aprovada por um Congresso também democraticamente eleito (dominado pelos kirchneristas, segundo o JN, como se a simples colocação de um apelido tirasse a legitimidade dos eleitos – A Globo só engana os trouxas como você, Marcelo).
      Finalmente, A Suprema Corte do país referendou a constitucionalidade irrefutável da lei.
      Portanto, vai chorar na cama que a hora da Globo está chegando. A mamata vai acabar.

    • …com os meus respeitos…: -e “o propinodito do PSDB e DEM”…-quando será noticiado nos minimos detalhes como fizeram com o mensalão do PT ?…será que a globo está perdendo fôlego, ou so vê um lado da moeda ?… – medo de se comprometer, ou ja está toda comprometida ?…-será que o FHC me enganou ?…-até quando De Gaule terá razão ?…-Goethe-Br.

  10. Ótimo post Eduardo.
    A cada dia abrem-se cortinas para a nossa vez de ter nossa “Lei da Mídia”.
    Acaba sobrando poucas desculpas para não aceita-la.
    Aliás,. não há mais desculpas.
    Só falta coragem dos nossos poderosos.

  11. Não Podemos esquecer que um Projeito/lei que obriga O DIREITO DE RESPOSTA do senador Requião foi aprovado no Congresso Nacional. É claro, que a morosidade da lei, na verdade das leis, como um todo no país, ainda demora; porém, já é um começo.

    ABS

    • Sr. Aderaldo, infelizmente, AINDA NÃO FOI APROVADO.
      Esta no outro “gaveta profunda” Henrique Globo Alves da camara dos deputados.
      Abraço.

  12. Da minha parte reitero, enquanto defende conteúdo e comportamento ÉTICO, de qualidade e de interesse comum, NOTA DEZ ..e parece que é aqui que a legislação britânica mais se atem.

    Já por restringir a propriedade, ou rever contratos ainda em vigor, ou dar muito poder aos governantes (que hoje são companheiros, mas que amanhã poderão ser adversários), isso pra mim, numa sociedade CONSEQUENTE, adulta e transparente, ciente do respeito que todo cidadão merece e deve receber, em verdade, pouco ou nada importa ..e não seria por este ponto, justamente o ponto mais alardeado e comemorado pelas diversas facções políticas, o controle societário, é que penso que não deveríamos deter nossas maiores atenções .

    ..a menos quando falamos de meios comandados por estrangeiros, destes que fogem ao alcance da nossa legislação (vide por ex a forçação que os meios estão fazendo pra nos prenderem ao google, facebook e twiter mais recentemente ..todos braços avançados e inimputáveis dos americanos).

    em resumo, acima de tudo a preocupação com o conjunto duma obra que prime pela ÉTICA, depois falamos de propriedade, que pra mim deveria ser um mero detalhe, pois convenhamos, DESonestidade não é objeto exclusivo nem de uma, nem de outra facção e/ou ideologia de plantão.

    • Caro comandante, notícia urgente do fronte, digo, de Caracas

      O presidente Maduro acaba de divulgar imagens duma PAREDE do Metrô de Caracas cheia de manchas, uma aonde ele jura que diante do reboco, pode-se ver a imagem de Hugo Chaves.

      Tendeu ??? tendeu agora quando eu falo que às vezes temos que tomar cuidado ao, empolgados, acabarmos por criarmos leis e/ou dar poderes excepcionais a alguns líderes, que depois, quando substituídos, nem sempre sabemos o LOUCO que virá (*)?

      http://www.youtube.com/watch?v=REEy3u67K30

      (*) embora reconheça que mesmo vivo Chaves era um líder, assim como sua oposição, no mínimo, risível

      • com os meus respeitos…: -o presidente Maduro , não teria sido “forjado” na mesma escola do Id Amim
        tornando-se a sua versão sul americana ?…-Goethe-Br.

    • Caro Romanéli…
      Eu entendi errado ou você disse que a propriedade cruzada não é problema já que os donos das concessões são cientes do respeito que todo cidadão merece e deve receber?
      Se for isso, se são mesmo cientes, então, por que não respeitam?
      Não precisa responder, Romanéli, eu mesmo respondo. Não respeitam porque a gentalha direitista só respeita dinheiro, bufunfa, grana.
      Você é muito engraçado Romanéli, mas independente da pilhéria fica nítida sua ideologia quando diz que a DESonestidade não é exclusiva de nenhuma facção ideológica de plantão, até porque, só reacionários fazem essa afirmativa, e claro, por pura desonestidade.

      • caro prestatário ..vou desenhar ..na forma de letrinhas

        O que digo é que não adianta termos regras que delimitem propriedade caso as REGRAS não sejam éticas, eficientes e universais, que não sejam levadas a sério, às últimas consequências, e que valham pra valer, pra TODOS tb.

        Convenhamos, fossemos um país sério, um que primasse pelas leis e ordem, pela cidadania, qq código seria capaz de ENQUADRAR essa turma sem tocar no tema PROPRIEDADE ..ou será que precisávamos viver numa Suécia pra sabermos que a ficha da Dilma, as fotos falsas e a bolinha não foram FRAUDES passíveis de punição, ou que os editorias da BAND esculhambam com qq concessão hein ?

        Problema Marabráz, problema que por sermos frouxos, caso venhamos a dar pUder pros corporativistas que tentam tomar do Estado, problema é que eles, em nome duma democracia que só sirva aos interesses deles e de seus sindicatos, eles também passarão a aprontar das deles, impunemente.

        http://www.youtube.com/watch?v=dNrWNbWQ2D8

        • Caro Romanéli
          Tente desenhar sem letrinhas, talvez melhore um pouco suas mal engendradas assertivas.
          A ética sempre deverá pautar qualquer relação social, mas isto não quer dizer que não se deva criar mecanismos para coibir eventuais abusos. Abusos, aliás, que no domínio das telecomunicações nada têm de eventuais.
          Reportagens capciosas e sem o direito do contraditório são o de menos no universo de nossas telecomunicações, pior, muito pior é a avalanche de informações denegrindo a ideologia dos desafetos dos barões midiáticos e a propaganda de direita massificada, intermitente e desde sempre.
          Se a regulamentação ou extinção da propriedade cruzada vai resolver essa anomalia ou se o poder distribuído vai dar oportunidade a outros grupos de também explorar a boa fé do povo, não sei, mas com toda certeza será um bom começo para se quebrar o monopólio midiático, e, de verdade, democratizar as telecomunicações em nosso País.
          Grande abraço tamanduático.

      • “vc é muito engraçado …’ O cara é chato com x maiúsculo, isso sim.

  13. O atual governo no Brasil não tem medo da mídia. Só que no momento uma Lei dos Médios não seria aprovada no Congresso, causando desgaste político.
    Todos sabem que os políticos que iriam votar seriam massacrados e têm medo da imprensa.
    Este assunto deverá entrar na pauta do governo após a eleição de 2014, quando se terá
    uma noção dos apoios.

  14. A propriedade cruzada é proibida há décadas na maioria dos países do ex-primeiro mundo, inclusive na Inglaterra. Mas isso nossa carcomídia não conta para seus telespectadores / ouvintes / leitores. E ainda tem gente que assina esses jornalecões e essas revistinhas tucanas…

    • O problema, Locatelli, é que essa gente pensa como eles. Adora servir às elites e quer mais que o povão se exploda.
      Se pudessem, apoiariam outra ditadura com a maior tranquilidade.

      • Verdade, Pedro. Aposto que os direitosos que lerem esse artigo aqui no Blog da Cidadania NÃO irão comentar no trabalho, ou com a família. Eles praticam no âmbito pessoal a mesma omissão que a Globo pratica em âmbito nacional.

  15. Edu….monarquia bolivariana…rsrsrs……………..sensacional.

  16. Grande vitória do povo argentino.

    Espero que aqui também se moralizem as atiividados do cartel que controla a informação.

    Estamos atentos a votação do Estatuto da Internet e prontos a DENUNCIAR os parlamentares e partidos que se submeterem aos interesses das operadoras em detrimento dos usuários.

  17. Engraçado mesmo! O modelo de regulação americano, tão exaltado pelo Eduardo, comporta a existência de uma Fox News, muito, mas muito mais mesmo, virulenta e desonesta em relação ao governo Obama do que Globo e afins jamais foram em relação ao governo Lula ou Dilma.

    Ah, dirá o blogueiro, mas lá há alternativas liberais, emissoras como a MSNBC que são francamente liberais, que servem como contraponto à Fox News. Verdade, mas nada lá obriga a diversidade de opiniões, cada um tem a sua.

    Falando de TV, que ainda é e será por um bom tempo o grande meio de propagação de informações, aqui temos tantas opções distintas (leia-se detidas por grupos diferentes) quanto lá.

    Por lá existe a NBC, CBS, ABC, FOX. Relevante mesmo só isso. Aqui temos a Globo, SBT, Rede TV, Band. A diferença aqui é que todas fazem oposição, em maior ou menor grau. Paciência amigo, isso é liberdade de expressão.

    • Conversa fiada. Lá uma empresa de comunicação não pode ter o porte de uma Globo. Se tiver TV não pode ter jornal, se tiver jornal não pode ter rádio. Por isso a Globo é uma das maiores do mundo diante da “pobre” mídia americana, que não tem permissão pra ser tão grande proporcionalmente. Isso não é liberdade de expressão coisa nenhuma. TV é concessão pública, não pode ser usada por grupos políticos sectários, tem que ser equilibrada. Uma TV privada tomar partido político é usurpação de um bem que é de todos por alguns, é como se eu quiser me apossar da rua em que moro enquanto digo que isso é “democracia”

      • Please, diga-nos qual é o “act” que limita o tamanho das corporações de mídia dos EUA.

      • De vez em quando, um ato falho… Quem vai zelar pelo equilibrio, quem vai dizer se algum veiculo está sendo usado por grupos políticos sectário???

        Esse é o ponto, cara! Se vcs querem apenas a pulverização da propriedade, isso não assegura equilíbrio de opiniões. Mas o fato que envergonha vcs falar alto é esse: vcs não querem a pulverização da propriedade, essa é só a pele de cordeiro. Vcs querem é destruir quem fala mal do governo.

        Cuidado com o que vcs desejam. Inevitavelmente, mais cedo ou mais tarde, o governo vai estar nas mãos da oposição, e essas mesmas leis que vcs acham tão importantes hoje vão poder ser usadas por esse novo governo como instrumento para calar a oposição.

        • Clap, clap, clap!
          “Pau que bate em Chico, bate em Francisco”. Princípio também conhecido como “muito cuidado com aquilo que desejas, pois poderás ser atendido”.

    • Ricardo, a questão não tem NADA A VER COM CONTEÚDO. Pelo menos não na lei que foi aprovada na Argentina e que queremos também para o Brasil. A questão é impedir o MONOPÓLIO.

      Já no caso da Inglaterra, a lei é mais radical: engloba não só as concessões públicas (rádio e tv) mas também os veículos em papel.

      Para a questão do conteúdo, há uma outra lei em tramitação que é a lei do direito de resposta, de autoria do senador Requião (PMDB-PR). Essa lei propõe que se um veículo de mídia praticar injúria, calúnia, difamação ou terrorismo midiático (falsa epidemia de febre amarela, por exemplo), esse veículo pode ser punido como qualquer empresa seria.

  18. O governo Brasileiro deve primeiro aprender a regular pra depois querer fazer, vide a anatel no caso da banda larga é uma piada, ou seja o proprio orgão regulador sob o comando do PT disse que as operadoras podem entregar somente 20% da velocidade ou seja, seria o mesmo que coce comprar 2 litros de coca cola e receber somente 400ml e com o aval do governo.

  19. Tá ficando cada vez mais difícil pros reaça de plantão

    fazer a defesa do seu mundo umbralino.

    Kakakakakaka!!!

    Apesar que: neguinho que tem a cara de peroba

    de querer impedir o trabalho dos médicos,

    esse não tem mais saída.

    Vai ser sugado pelo planeta Chupão.

    JÁ VAI TARDE, BELZEBU!!!

  20. Monarquia bolivariana é otimo, outra nos comentários do blog do Nassif , abolição 2.0 se referindo ao Bolsa Família , muito bom, o jornalismo retornando cada vez com mais força no país , e um detalhe estes dias li os jornalistas de um veiculo da velha mídia , não tem mais ninguem , nomes desconhecidos com capacidade jornalistica próxima a do Bonner mais ou menos , sem grandes criticas meros porta vozes da receita neoliberal sem qualquer criatividade ou traço de excelência como eram os antigos jornalistas consevadores , Villas Boas , Francis e outros.

    O panorama eleitoral a cada dia enterra mais o psdb , que vemos que com aperda de governos , cargos , capacidade de financiamento e derrocada da veçjh am´dia vê sua receita de política baseada em dinheiro , cargose campanhas midiaticas indo por água abaixo como muitos previam que aconteceria com a ascensão social de milhões dentro da sociedade brasileira.

    Quando chegar a regulamentação vai ser como a chegado do caixão para o defunto já sepultado , o enorme poderio econômico formado por estas empresas como o público cativo ainda lhes conferirão algum espaço algo como ocorre com a TFP e seu braço político , com o tempo por herança e perda de renda como o aumnto de renda de outras empresas do setor devem selar o espaço limitado deste limitado setor da sociedade brasileira que conseguia façanhas como sustentarem a segunda força política nacional , agora ainda que continuem presentes não terão o mesmo local de primazia nas forças que passarão a dominar o cenário político nacional.

    O melhor de tudo será vermos e termos uma mídia com a qualidade que tivemos em seus melhores momentos , a revista do italian , Carta Capital , ganhar mais um prêmio e aumentar tiragem e credibilidade , olha lá trokin , é outro fato entre a verdadeira avalanche , reprimida , de acontecimentos na mídia no qual a velha mídia não só não participa como está na contra mão sem qualquer fato que nos leve acrer que isto mudará.

    Não custa salientar os artigos guachos que por vezes são publicados na velha mídia por alguns que tem qualidade próxima o jornalismo progressista. Fazendo contas percebi que o dinheiro gasto na compra diária de um jornal , globo , dá para pagar uma internet banda larga , ainda com as promoções quem hoje desembolsaria algum valor pelo globo ao inves de um acesso a internet , ainda que fosse de graça , se perde tempo o qual poderia ser aproveitados para se ler outra coisa mais interessante , basicamente qualquer coisa escrita é melhor que a velha mídia rs rs rs ou mais amplamente que a mídia neoliberal.

    Bom Guimarães o psdb tá na beirada e se for é outro tombo na velha mídia , quase lá .

    • Felipe, agora o Aécim do pó pará gov…diz que é fã do Bolsa Família, quer perenizar o programa.
      Quero ver os reaças daqui e do Nassif reclamarem.

  21. Já está na hora de bater o martelo da democracia e finalizar a globo de uma vez por todas ninguém aguenta mais tanta prepotência, o Jornal Nacional com o garoto prodígio parecem os donos da verdade, dá raiva até vê-lo respirando.

  22. 56 bilhões de reais, eis a fortuna dos Marinhos. Com tanto dinheiro mal adquirido eles podem quase tudo. Eles que jamais pregaram um prego sequer em uma barra de sabão e que nunca,, em tempo algum, fizeram qualquer coisa por mínima que fosse pelo pais, pela pátria ou pelo povo a não ser aliarem-se a golpistas em proveito próprio. Eles que têm a disposição um exército de feitores das mentes escravizadas da população, eles mesmos que jamais investiram um centavo pelo desenvolvimento da nação, nunca se entregarão. Se tiverem de cair cairão atirando, no povo, nos governos voltados para o emprego e para a maioria desassistida, nos que
    desfavorecem o rentismo espoliador e insensível, na democracia. São maus em todos os sentidos, grandes inimigos que são de um Brasil soberano e desenvolvido. Usarão do dinheiro sonegado ao fisco em centenas de milhões de reais para comprarem quem quer que se apresente para puni-los pelos inúmeros crimes de lesa pátria de que são cúmplices. Para cada 1% de denúncias verdadeiras desta midia fétida, capitaneada pelas Organizações Mafiomidiaticas Globo, são surrupiados, ocultados, 99% de malfeitos dos seus cúmplices e agregados.

  23. O choque foi tão grande que o PIG GLOBO não noticiou a lei aprovada no Reino Unido, ao menos não vi. Vi só destilando veneno contra a decisão da Suprema Corte Argentina.

    • A Ley de Medios argentina foi referendada pelos tres poderes de um país
      Querem mais democracia do que isso?.

  24. O que dirão os trolls babacas que aparecem por aqui para defenderem os interesses dos barões da mídia que passariam por cima deles se os encontrassem nas ruas?????!!!!!!!!!!!!!! Por sinal, ontem falei sobre o caso da Inglaterra que, é sempre bom lembrar, só chegou a essa situação calamitosa, o escândalo das escutas telefônicas promovidas pelo “jornal” The News of the World, de propriedade do pilantra Rupert Murdoch, por ter uma das legislações de regulação midiática mais lenientes da Europa, embora a “leniência” britânica ainda seja uma situação excelente se comparada à farra promovida pela ditadura midiática no Brasil, que se constituiu exatamente nisso, uma “ditadura” que paira acima das Leis, impõe a todos os seus pontos de vista como se fossem expressão da “verdade universal” e censura a divergência. Só lembrando que se na Inglaterra os donos da mídia não conseguem impor seus desejos às instituições não é porque os ingleses sejam “melhores” do que nós, apenas porque sua Sociedade possui um maior equilíbrio entre as forças sociais existentes, ou seja, não existem disparidades tão extremas entre as classes a ponto de milhões terem vividos durante séculos numa miséria extrema que os impedia quase de sobreviver, quanto mais de se organizarem para defender seus interesses. É óbvio que tal “equilíbrio” dos ingleses, e do restante do mundo “desenvolvido” é um produto da estabilidade econômica que eles tiveram graças aos séculos de exploração do restante do mundo, principalmente da América Latina e África, ou seja, essa “estabilidade” teve como contraponto nossa pobreza. Feito esse parêntese, cabe ressaltar que a Lei inglesa, resultado do trabalho de uma Comissão suprapartidária, e com participação da Sociedade Civil, que estudou o tema e elaborou um Relatório com recomendações destinadas a melhorar a regulação midiática, o Relatório Leverson(sobrenome do parlamentar que a presidiu)recebeu críticas não só dos coronéis midiáticos, mas também da Sociedade civil, só que estas tiveram outro foco : o Relatório Leverson foi considerado por demais brando(um dos pontos mais criticados foi a não obrigatoriedade da adesão dos veículos de mídia à nova regra. Crítica ao meu ver certíssima, ONDE JÁ SE VIU UMA LEI, FEITA DE MANEIRA DEMOCRÁTICA EM UMA DEMOCRACIA, PODER SER SEGUIDA OU NÃO PELA SOCIEDADE?). Portanto, percebe-se que a parte progressista da Sociedade britânica, formada por partidos, sindicatos, intelectuais, movimentos sociais, autoridades, artistas; queriam uma regulação maior dos meios de comunicação, para desse modo não limitar a liberdade de expressão, mas garantí-la, tanto estimulando a pluralidade midiática(a Lei britânica cuida mais de aspectos relacionados à difamação e calúnia, devido ao caso The News of the World, mas quase não toca na democratização dos meios que, se existe na Inglaterra, vem sendo diminuída devido à concentração que o Capitalismo vem proporcionando nas empresas de mídia no mundo inteiro), como garantindo um controle ainda mais rígido para que o direito de informar não se transforme numa arma para uso em defesa de interesses políticos e empresariais. De qualquer jeito, usar o exemplo britânico; que obviamente será censurado por Globo e corjas associadas(imagina Renato “Rainha” da Inglaterra tendo que explicar que os seus amados britânicos, ele sonha em ser um deles, também “censuram”, segundo a versão cínica da globo, a imprensa, pois já perceberam que a MAIOR E ÚNICA CENSURA QUE EXISTE É A MÍDIA CONTROLADA POR UMA MINORIA DE OLIGARCAS)deve ser usado para mostrar ao cidadão comum a urgência em democratizar-se e regular-se os meios de comunicação, urgência que é antes de tudo uma necessidade da democracia. Para que ela de fato seja promovida neste país, é importantíssimo familiarizar o cidadão comum, que já não morre de amores pela mídia, com o tema. Desse modo, poderemos mostrar que a Lei de Medyos da Argentina(que segundo Laurindo Leal Filho destina-se somente ao áudio-visual, não cobrindo a mídia impressa e nem a INTERNET. Você poderia me confirmar isso?) foi um passo decisivo dado por aquele país para a promoção da diversidade e da pluralidade informativa e opinativa nos meios de comunicação; ou seja, o direito de todos os cidadãos, proprietários das concessões públicas que aqueles meios exploram e do dinheiro público que os sustenta; expressarem seu diversos pontos de vista nos meios de comunicação,; como também terem acesso à pluralidade de opiniões e interpretações referentes aos problemas do país, para que assim possam desenvolver suas próprias opiniões, e consciência crítica, sobre a realidade nacional e o destino que desejam construir para a Nação e para as suas vidas. Desse modo, compreenderão os brasileiros que regular e democratizar a mídia são ações complementares que visam garantir a liberdade de expressão(o contrário do que tentam lhes incutir na mente os dos barões da mídia)que só é ameaçada; aliás, não existe; neste país devido ao controle dos meios de comunicação nas mãos de uma oligarquia, pertencente à mesma classe social e com um mesmo projeto político.; que usa esse controle para impor a toda uma nação de 190 milhões de habitantes a SUA visão de Brasil, impedindo essas pessoas de terem acesso a outras visões e posicionamentos graças à censura ditatorial que impõe à exposição do contraditório. Quando souberem dessa realidade, os brasileiros compreenderão o que fou feito na Argentina, Venezuela e Uruguai(onde a pluralidade midiática dá acesso a todos aos meios de comunicação, que agora pertencem a diversos grupos e classes sociais. Ou seja, os conservadores não foram censurados, continuaram falando, só que agora foi dado o direito de falar a quem deles discorda e o cidadão escolhe livremente quem deve apoiar)e perceberão que os únicos que posicionam-se contra a regulação e democratização da mídia, os donos da mídia e seus lacaios, o fazem por quererem escravizar os cidadãos à ditadura do “pensamento único”, que impõe calando a divergência.

  25. Lá no reino da Democracia Bolivariana, pode aqui não, o PIG esta se enrroscando em seu proprio discurso.

  26. Resumindo.

    Eu sempre achei que no Brasil quem fosse ofendido, difamado, caluniado, acusado sem provas, etc. poderia apelar na justiça por seus direitos de retratação e compensação.
    Me esclareçam se isso não existe no Brasil, pois se existir tem muita gente boa no governo que não não vai á justiça para não prejudicar a imprensa ou por que tem o rabo preso.
    Resumo: A imprensa terá total liberdade de falar bem do governo, se não o pau come.

  27. “Limites à propriedade cruzada têm a ver fundamentalmente com essa segunda justificativa. Países como Estados Unidos, França e Reino Unido adotam esses limites por entenderem que a concentração de vozes afeta suas democracias. É importante notar que nesses países esses limites são antigos, mas têm sido revistos e, em geral, mantidos – ainda que relaxados, em alguns casos. Mesmo com todos os processos liberalizantes, revisões regulares de seus marcos regulatórios e convergência tecnológica, esses países seguem mantendo enxergando a propriedade cruzada como um problema.

    O que aconteceu nas últimas décadas foi uma complexificação dos critérios de análise adotados, incluindo alcance e audiência como critérios definidores. Os Estados Unidos, por exemplo, tinham uma regra clássica de limite à concentração cruzada em âmbito local: nenhuma emissora poderia ser dona de um jornal que circulasse na cidade em que ela atua.

    Essa regra foi levemente flexibilizada em 2007, quando se passou a levar em conta o índice de audiência das emissoras e o número de meios de comunicação independentes presentes naquela localidade. Mas essa flexibilização só vale para as vinte maiores áreas de mercado dos EUA (são 210 no total) e só acontece se o canal de TV não está entre os quatro mais vistos e se restam pelo menos oito meios independentes. Dá para ver, portanto, que a flexibilização é a exceção, não a regra.

    Na França, há regras para propriedade cruzada em âmbito nacional e em âmbito local. Em cada localidade, nenhuma pessoa pode deter ao mesmo tempo licenças para TV, rádio e jornal de circulação geral distribuídos na área de alcance da TV ou da rádio. No Reino Unido, nenhuma pessoa pode adquirir uma licença do Canal 3 (segundo maior canal de TV, primeiro entre os canais privados) se ela detém um ou mais jornais de circulação nacional que tenham juntos mais do que 20% do mercado. Essa regra vale também para o âmbito local. No caso britânico, há outras regras que utilizam um complexo sistema de pontuação para sopesar o impacto de licenças nacionais e locais de TV e rádio e jornais de circulação local e nacional.

    Como se vê, nem com as mais agressivas tentativas de liberalização conseguiu-se chegar perto da situação brasileira, que simplesmente não prevê limites à propriedade cruzada. Exemplos como o da Globo no Rio de Janeiro, que controla a principal TV, as principais rádios e o único jornal da cidade voltado ao público formador de opinião (sem contar TV a cabo, distribuidora de filmes etc.) são completamente impensáveis em democracias avançadas. Assim, independentemente da fórmula que irá adotar, se o Brasil quiser aprovar um novo marco regulatório para o setor que seja de fato fortalecedor da diversidade informativa, e portanto de nossa democracia, essa questão não pode estar ausente. A despeito do que digam “Estados” e “Globos”.”(João Brant – “Por que limitar a propriedade cruzada”)
    http://www.observatoriodaimprensa.com.br/news/view/por_que_limitar_a_propriedade_cruzada

  28. Como ocorreu com a abolição da escravatura, o Basil será o último país a se libertar das grilhões da velha imprensa.

  29. Não, lulau-petistas! Vocês não vão conseguir amordaçar o que ainda resta de imprensa livre no Brasil, dentro do plano torpe que fizeram de nos transformar numa ditadura bolivariana, sob a batuta podre e torta de S. Majestade Lulausconi da Silva.

    Já não lhes basta a abjeta subserviência da Al-Qaeda eletrônica financiada pelos cofres públicos e a rendição da maior parte da mídia aos seus sinistros propósitos?

    Vocês não passarão!

    • Não é o objetivo do governo Dilma amordaçar o que ainda resta da imprensa livre do país. O governo Dilma deveria tomar medidas, Ley de Medios, para acabar com a mordaça que existe sobre a maioria da imprensa do Brasil (mordaça essa feita pelas famiglias do PIG e com o apoio incondicional e irrestrito do tucano-pefelê Lucas Daniel Nhém-nhém-nhém!).

      O que o fanático (ou seria lunático) Lucas Daniel chama de Al-Qaeda eletrônica financiada pelos cofres públicos deveria ter o seu poder de destruição diminuida ao máximo: a famiglia Marinho, pois os cofres públicos jogam mais de 50% das verbas publicitárias do Estado e estatais numa só organização mafiosa e terrorista (já que é integrante da Al-Qaeda eletrônica) chamada famiglia Marinho. Essa verba destinada somente para a terrorista e mafiosa famiglia Marinho deveria ser dividida entre milhares de imprensas regionais (nos seus formatos de rádios comerciais, rádios comunitárias, rádios universitárias, jornais locais, emissoras de televisões locais, revistas locais e internet)

      Vocês, tucano-pefelês (em especial o lunático e fanático Lucas Daniel) não passarão novamente! Vocês udenistas golpistas e antinacionais não vão conseguir impor as suas ideias esdrúxulas e reacionárias sobre a maioria. Nem mesmo através do grupo de mascarados blacks blocks anonimus formados pelo nigro, pelo Lucas Daniel, pelo Fabrizio Alves, o Mickey Mouse e outros tucano-pefelês.

      Na realidade vocês são integrantes dessa tal Al-Qaeda. Vocês não passarão!!!!

  30. ABAIXO A A DITADURA BOLIVARIANA DO LULAUQUISTÃO!

    Os governos lulopetistas e a ditadura militar – semelhanças, ou meras coincidências?

    Post do leitor Reynaldo-BH

    “1 – Censura
    Ditadura militar: controle sobre a imprensa, com um comitê designado pelos militares (os censores) que liberava o que era pró-”milagre” ou se abstinha de críticas e censurava notícias em contrário.
    Lulopetismo: obsessão pelo controle social da mídia em que os novos censores seriam escolhidos pelo Estado (como na ditadura) com poderes para interferir em conteúdos.

    2 – Imprensa paga

    Ditadura militar: Amaral Neto e O Cruzeiro são exemplos.
    Lulopetismo: blogs oficiais e algumas revistas/jornalistas/colunistas que se dizem progressistas. Pagos do mesmo modo.

    3 – Bipartidarismo
    Ditadura militar: dois partidos, a Arena e o MDB, e as “sublegendas” que abrigavam as correntes dentro de cada um deles.
    Lulopetismo: base alugada que se reduz a uma posição de “contra x a favor”.

    4 – Judiciário
    Ditadura militar: intimidação e escolha de dóceis ministros do Supremo, de modo a não contrariar a ditadura.
    Lulopetismo: Sem comentários.

    5 – Legislativo
    Ditadura militar: domínio total dobre o Poder Legislativo.
    Lulopetismo: idem, com uso de emendas e acordos regionais. Tentativa de ir mais fundo, com o mensalão.

    6 – Obras faraônicas
    Ditadura militar: Transamazônica, hidrelétrica de Itaipu e Ponte Rio-Niteroi, entre outras.
    Lulopetismo: Ferrovia Norte-Sul, transposição do Rio São Francisco.
    (As propagandas são AS MESMAS! O Brasil que nunca houve antes!)
    7 – Obras de papel
    Ditadura militar: Angra 3, 4, etc.
    Lulopetismo: Trem-bala

    8 – Slogans
    Ditadura militar: “Ninguém segura este país.”
    Lulopetismo: “Nunca antes neste país.”

    9 – Aparelhamento
    Ditadura militar: em cada ministério, um exército de militares da reserva, sobretudo nas extintas áreas de informação de cada um deles.
    Lulopetismo: em cada ministério, um exército de sindicalistas.

    10 – Demonização
    Ditadura militar: “Brasil! Ame-o ou deixe-o!”
    Lulopetismo: todos os adversários são inimigos. FHC é o culpado de tudo, até da seca no Nordeste.

    11 – Estatais
    Ditadura militar: em nome de um nacionalismo caolho, criaram-se dezenas de estatais.
    Lulopetismo: quase sem comentários. Para o pré-sal, não bastava a Petrobras: criou-se também a PPSA.

    12 – Economia
    Ditadura militar: o mundo estava errado e o Brasil certo.
    Lulopetismo: idem, ibidem.

    13 – Corrupção
    Ditadura militar: nunca houve uma condenação de militares corruptos (não existiu nenhum?)
    Lulopetismo: são todos inocentes mesmo com provas em contrário.

    14 – Divisão de poderes
    Ditadura militar: entre os falcões e os moderados das Forças Armadas, ficando em segundo plano a capacitação do indicado ao cargo.
    Lulopetismo: entre os partidos da base e correntes do PT, ficando em segundo plano a capacitação do indicado ao cargo.

    15 – Medo
    Ditadura militar: dos comunistas.
    Lulopetismo: dos direitistas raivosos – denominação reservada à maioria dos críticos e adversários do governo.

    16 – Inimigos preferenciais
    Ditadura militar: os democratas.
    Lulopetismo: os democratas.

    17 – Previsão temporal
    Ditadura militar: eterna.
    Lulopetismo: a eternidade.

    18 – Eleições
    Ditadura militar: valia tudo. O importante era ter os mais de 70% (em média) que conseguiam nas urnas.
    Lulopetismo: Gilberto Carvalho, Dilma e Lula já responderam: “o bicho vai pegar” e a eles vão “fazer o diabo” nas eleições.

    19 – Segredos
    Ditadura militar: tudo na economia era secreto. Nada revelado
    Lulopetismo: perguntem ao BNDES. A partir de 2027, por favor.

    20 – Política externa
    Ditadura militar: apoiando e ajudando as ditaduras do Chile, Uruguai, Paraguai e outras na América Latina.
    Lulopetismo: apoiando e ajudando as ditaduras de Cuba, Venezuela, Angola, Mianmar, Líbia de Kadhafi, Coreia do Norte e qualquer outra que se enquadra na diplomacia ideológica (já abandonada até pela China).

    CONCLUSÃO

    Lula e Dilma são como os generais de ontem. (Óbvio que não me refiro à tortura e assassinatos. Mas somente divergir nisto é suficiente?). Um passando o poder ao outro. Legitimados por eleições, como era a Arena. Usando de TODOS os meios para se manter no poder. Mentindo. Acusando. Demonizando. Manipulando. Intimidando.
    Se antes coronéis aposentados mandavam em estatais e gritavam “sentido!”, hoje sindicalistas incultos, despreparados, ignorantes e desonestos estão nos mesmos cargos e gritam “presente!”.
    Se antes o Brasil se alinhava a um “americanismo” de extrema-direita com as ditaduras do Cone Sul, hoje estamos alinhados com o bolivarianismo (seja o que isto for) de uma América Latina que parece condenada a ser um poço de atraso.
    Se antes tínhamos uma ditadura, hoje, se os democratas não reagirem, caminhamos para outra.
    Disfarçada. Aprendeu com a outra. Mas tão perniciosa quanto.”

    • Ai meus badalos…
      Quando a gente pensa que já viu tudo a corja de paus mandados da direita sempre arruma mais uma.

      • Pq este espanto…tem alguma coisa errado no texto acima??

      • Argumente contra… Acho que é um texto legal, generaliza um pouco, mas estamos num bate papo, não é tese de doutorado. Aí fulanoleaks coloca sua tese aí pra gente ler… ou vc tem cargo comissionado?

    • O mascarado do black block, o lunático e fanático Lucas Daniel defende:

      1-A liberdade de imprensa das elites que censuram a realidade brasileira e tentam criar uma nova realidade a partir dos ideais udenistas tem que continuar.Para isto a concentração de imprensas nas mãos das famiglias mafiosas do PIG tem que persistir, pois essas famiglias do PIG tem que ter a liberdade total de manipular a informação como ocorre nos dias atuais.

      2- A imprensa livre do PIG tem que continuar recebendo mais de 90% das verbas de publicidades dos governos federais e estaduais. Esta imprensa mafiosa do PIG tem que ser bem paga. Exemplos de imprensa livres do PIG bem pagas com dinheiro do erário público: famiglia Marinho, famiglia Civita, famiglia Frias, famiglia Mesquita e famiglia do lunático e fanático Lucas Daniel (essas famiglias são exemplos clássicos de “Amaral Netto, o repórter”)

      3- Os partidos bons e sérios são as legendas de aluguel das agremiações udenistas: PSDB-PFL-PPS. Já o PT, o PCdoB são dois exemplos de partidos que tem que ser desqualificados diariamente pela imprensa mafiosa do PIG.

      4-O Judiciário decente e honesto para a famiglia Lucas Daniel e outra famiglias do PIG é aquele onde só existe o Joaquim Barbosa, o Gilmar Dantas, o Marco Aurélio Mello, o Luiz Mato No Peito Fux, o brindeiro Gurgel, o futuro brindeiro De Grandis, o Nicolau-Lau-Lau (de predileção especial do fanático e lunático Lucas Daniel). O resto é sem comentários, ou seja não deveria existir judiciário com Ricardo Lewandowski e outros.

      5 – O Legislativo predileto da famiglia Lucas Daniel e outra do PIG é aquele onde possa ocorrer a compra dos votos pela reeleição do finado FHC, o que permite a quebra do monopólio do petróleo pela Petrobras, o que permite as privatarias tucanas, o que sempre diz amém para a famiglia Lucas Daniel e demais famiglias do PIG. Mas se o Legislativo não obedece as diretrizes udenistas da famiglia Lucas Daniel e seus co-irmãos do PIG é sem comentários, não pode existir e se existir a famiglia Lucas Daniel e seus co-irmãos do PIG vão fazer de tudo para desmoralizar.

      6 – Obras faraônicas para a famiglia Lucas Daniel e seus co-irmãos do PIG são entre muitas a Ferrovia Norte-Sul (pois as famiglias e o co-irmão Lucas Daniel não querem que o Brasil se integre nem a pau, viu Juvenal), a transposição do Rio São Francisco.

      7 – ” Vigê-maria”, será que eu fui contaminado pelas ideias do lunático e fanático integrante da famiglia Lucas Daniel? Não é que neste item 7 ele tem razão! Para que construir o trem-bala se não temos transporte ferroviário de carga e passageiro decente no Brasil (o finado FHC entregou a RFFSA e a Fepasa para os interesses dos privateiros do PSDB). O dinheiro que se gastaria com o trem-bala poderia ser gasto na implantação de uma boa rede de linhas ferroviárias no Brasil com transporte de carga e passageiro.

      8 – Slogans da famiglia Lucas Daniel e co-irmãos do PIG: “se der mer…, estamos no limiar da irregularidade” (frase marcante do governo do finado FHC ao iniciar as privatarias tucanas), “Quando chegar nos EUA, Celso Lafer, tire os sapatos, ajoelhe e beije os pés do seu patrão” (esta frase o lunático e fanático integrante da famiglia Lucas Daniel, junto com o Mickey Mouse, praticam sempre que vão aos EUA ouvir as instruções do Serviço de Espionagem dos States).

      “Vigê-maria”, ainda tem 12 itens e uma conclusão para mostrar o quanto as ideias lunáticas e fanáticas da famiglia Lucas Daniel são produzidas nos States e que a famiglia Lucas Daniel tenta impor através da organização de mascarados e black blocks que os co-irmãos do PIG patrocinam.

      Mas o mais importante é que eles, udenistas, traidores e mascarados das famiglias do PIG, entre os quais o Lucas Daniel, não passarão. Vocês fascistas não passarão!

  31. A SAÚDE “QUASE PERFEITA” DO SUS DO DESGOVERNO LULAU-PETISTA!

    SISTEMA DE SAÚDE BRASILEIRO FICA EM ÚLTIMO LUGAR EM RANKING MUNDIAL ( Lista produzida pela Bloomberg analisou 48 países do mundo).

    Uma pesquisa divulgada pela agência de notícias Bloomberg no dia 19 de agosto colocou o Brasil na última posição entre os sistemas de saúde do mundo inteiro.

    ‘MAUS MÉDICOS”‘: A SOLUÇÃO “QUASE-PERFEITA” DO DESGOVERNO LULAU-PETISTA!

    Sem Revalida, que é muito difícil, Mais Médicos institui o “médico quebra galho”.

    Procurado pela Folha de São Paulo, o Ministério da Saúde afirma que, ao não exigir o Revalida, os médicos podem atuar “exclusivamente na atenção básica do SUS”. A pasta diz ainda que o exame “avalia conhecimentos gerais da medicina, incluindo conteúdo de média e alta complexidade”. Segundo o ministério, a prova que é aplicada aos profissionais do Mais Médicos formados no exterior “assegura que só participem do programa profissionais com condições de atender a população”. Assim, para Alexandre Padilha, ministro da Saúde, a cidade que dispuser apenas deste médico reprovado não terá nem mesmo um diagnóstico correto em casos de média e alta complexidade. Porque este tipo de conhecimento não é exigido. E porque este estrangeiro sem as mínimas condições de exercer a profissão está ali só para quebrar um galho.

    48 estrangeiros reprovados no Revalida estão atuando no Mais Médicos.

    Um grupo de 48 profissionais que já atua no Mais Médicos foi reprovado no Revalida, exame federal para reconhecer o diploma de medicina obtido no exterior. Eles estão entre os 681 selecionados para a primeira rodada do programa, criado pelo governo federal para enviar médicos para atuar na atenção básica prioritariamente no interior do país. No total, 1.440 candidatos formados no exterior não passaram para a segunda fase do Revalida. Desses, apenas os 48 que fazem parte do Mais Médicos poderão exercer a medicina, já que o programa não exige o reconhecimento do diploma de fora do Brasil. Essa é a principal polêmica envolvendo o programa.

    Os reprovados podem também exercer a profissão caso consigam validar o diploma em universidade com processo próprio de revalidação. Resposta às manifestações de junho, o Mais Médicos é identificado por marqueteiros do PT como carro-chefe para a campanha de reeleição de Dilma Rousseff e para a provável candidatura do ministro Alexandre Padilha (Saúde) ao governo paulista.

    Para Desiré Callegari, primeiro-secretário do CFM (Conselho Federal de Medicina), a atuação dos reprovados no programa é “preocupante”. Ele afirma que o exame é uma “medida mínima dos conhecimentos” de medicina. “Vamos ter dois tipos de médico atendendo no Brasil: um qualificado e outro que nem sequer passou numa prova de conhecimentos básicos.”

    Médicos reprovados ouvidos pela Folha, porém, criticam as exigências do Revalida e usam a experiência no programa para atestar sua capacidade e defender mudanças no exame. Apenas um dos profissionais que fazem parte do Mais Médicos foi aprovado na primeira fase do Revalida. A reportagem não conseguiu entrar em contato com ele.

    REGISTROS

    A Folha chegou aos 48 nomes cruzando a lista do resultado da primeira fase do exame com o de profissionais inscritos na etapa inicial do programa. Os nomes dos médicos da segunda rodada ainda não foram divulgados. A etapa inicial acabou em 13 de agosto e o Revalida foi aplicado no dia 25. Os profissionais do Mais Médicos reprovados no exame já têm o registro único concedido pelo Ministério da Saúde e atuam em 36 municípios de 15 Estados. A maior parte está em São Paulo.

    Oficializado em 2011, o exame registra altos índices de reprovação. Neste ano, apenas 9,7% dos participantes seguirão para a prova prática. O governo deu preferência a médicos formados no país quando lançou o Mais Médicos, mas a maioria dos inscritos tem diploma estrangeiro. Críticos do programa veem favorecimento a Cuba, país que mais forneceu médicos, e apontam um problema –o pagamento aos profissionais daquele país é feito ao governo cubano, por meio de um convênio com a Organização Pan-americana de Saúde. (Folha de São Paulo)

    • Choooooora tucano!

    • É Dilma de novo com a força do povo!

      • ueba vou neste alto nível tb

        Lula lá….

        Viva Zé Dirceu, Viva o PT e o Bancoop

        • Antonio Neto…
          Antes de pronunciar o nome de José Dirceu, passe a mão na boca para limpá-la.
          O Brasil não teria avançado tanto e em tão pouco tempo se não fosse a providencial atuação do Ex-Ministro da Casa Civil de Lula.
          Orgulho-me muito de pertencer ao mesmo partido desse brasileiro, impar, que dedicou sua vida a mudar a realidade cruel que a sectária direita impingiu a maioria de nossa população.
          Sua condenação por um tribunal de exceção é o mesmo que uma condecoração por serviços prestados à Nação, pois, esse mesmo tribunal que ora condena José Dirceu, concedeu liberdade a ladrões como Salvatore Cacciola, estupradores como Roger Abdelmassih, e inocentou corruptos como Collor de Melo.

          • Esse Antonio não passa de um milico de pijama. Se fuçarmos direitinho o cara só livra a cara do DEM/PFL/PDS/ARENA!

          • Dirceu não é mártir. Passou de um jovem desmiolado e revoltoso a um político hábil. E como político hábil aprendeu bem como a coisa anda e foi realista. Tinha um projeto e fez acontecer, custasse o que custasse. O resto a gente já conhece….
            Se acha Collor Corrupto, lembre que o problema central das duas acusações de corrupção nasceu das famigeradas verbas de campanha, que viram moeda corrente depois.
            Lembre ainda que seu partido, o PT, hoje é um grande amigo do Collor. Lula o chamou de irresponsável (com razão) e agora o afaga. Esses são os seus heróis? Eles é que tem que lavar a boca.
            Tribunal de exceção? Não mesmo. Ora, a justiça do Brasil é lixo, deveria ser grafada com “dois esses”. Trabalham mal e não é só ele que é vítima desse sistema…..

    • sou favorável a trazer bons médicos de fora. BONS médicos, mas não essa infantaria de médicos escravos de Cuba Que tal aprender com o Canadá? eles recrutam montes de estrangeiros, todos excelentes médicos, com qualidades comprovadas.
      Os zé manés de faculdade caça níquel não tem chance.

    • Vocês fascistas, em especial o lunático e fanático Lucas Daniel, não passarão!

      • Não passarão? O que é isso bordão bolchevique?
        Você não concorda que a população deva ter BONS médicos e não apenas MAIS médicos?
        Não acha que o pessoal lá de Roraima não gostaria de ter uma unidade oncológica como a do Sírio?
        Ah, mas custa dinheiro formar bons médicos. E custa pagar por eles. Como tudo.
        Mas dá pra fazer. Estude o sistema de saúde Canadense e o NHS Britânico, vc vai gostar, garanto.

  32. Só reforçando: a Ley de Medios aprovada na Argentina não toca na questão do CONTEÚDO, e sim no monopólio da propriedade de veículos de mídia.

    Já a lei aprovada na Inglaterra é bem mais radical: ela inclui a questão do conteúdo. Se um veículo cometer injúria, calúnia, difamação ou terrorismo midiático (falsas epidemias, por exemplo) terá que responder na Justiça pelo crime.

    • Mas acho que não precisa ter isso na lei, o codigo de leis vigente já contempla essas coisas… É igual o papo das biografias..

      • Argumentação ridícula de uma pessoa que defende a desregulamentação do Brasil para favorecer tramoias como ele e seus co-irmãos do PSDB.

        Uma tramoia como o nigro prefere um Estado mínimo e fraco, que não tem condições de fiscalizar e cobrar ações do mercado desregulamentado (que faz o que quer dos cidadãos).

        É claro e nítido que é necessário uma lei de regulamentação na comunicação social. Os trambiqueiros e as tramoias da famiglia tucana não querem regulamentação nenhuma, pois assim eles podem continuar praticando suas tramoias.

        • Errado Luis. Defendo a regulamentação. Apenas não se faz necessário, modestamente, a meu ver, colocar no corpo da lei essas punições já que seriam uma repetição de tipos penais já previstos no código penal. Ai fica aquela confusão que vc já conhece- o exemplo dos embargos infringentes vale. E por favor, modere sua afetação, estamos conversando.

  33. Edu e colegas do blog,

    deixo aqui o link para página do jornal inglês The Guardian na qual a última versão da carta assinada pela rainha Elizabeth (Royal Charter) encontra-se publicada na íntegra e acompanhada de comentários do jornalista Ian Burrell:

    http://www.independent.co.uk/news/media/press/press-regulation-judge-for-yourself–the-royal-charter-in-full-8910572.html

  34. Não podemos esquecer também que nos EUA (autodenominado defensor da liberdade de expressão e da democracia, mas que na verdade éum estado fascista) a grande midia comete crimes iguais ao da Folha. O documentario AL SUD DE LA FRONTIERA, do Oliver Stone, inicia com uma apresentadora da FOX NEWS, do editor Rupert Merdock, afirmando que o Chavez é um ditador viciado em cocaina e que o seu desjejum é à base de pasta de coca que recebe de outro ditador, o Evo Morales da Bolivia.

  35. Eu quero mesmo saber quando é que o governo dito de esquerda do PT vai ter coragem
    de criar uma lei minimamente parecida com essa Ley de Medios da nossa vizinha
    e briosa Argentina.

    A única coisa que falta aqui é verdadeiro pensamento de esquerda revolucionário ao
    governo do PT. Não acredito neste papo de dificuldade, governabilidade, pressão
    da elite, etc. Porque esses fatores também existiram na Argentina, na Venezuela, no Equador,
    no Uruguai, e lá os chefes de Estado fazem governos muito mais à esquerda!

    Na verdade, o que a cúpula do PT deseja é a velha política de conciliação de classes que termina
    afundando a esquerda….

    • Fabrizio, essa história de conservador de direita vir aqui e postar feito um esquerdista imbecil já está mais que manjada. Pula para outra!

      • Que grande argumento o seu, hein??!! Me chamar de imbecil…. putz!

        Meu único “crime”: desejar um governo muito mais de esquerda e corajoso no nosso país.

        Parece que esperas que eu bata palma para tudo que esse governo de conciliação de classes
        faça….

      • Falta de educação.

  36. Sobre a prevaricação do procurador De Pequenus, agora com a revelação de que ele foi cobrado sobre o pedido da Justiça da Suiça por ofícios, email e colegas procuradores, além das várias explicações diferentes por ele apresentadas, vem a pergunta: o procurador, um servidor público como outro qualquer, não deve explicações e nem obediência a ninguém? Será o joaquim barbosa do Ministério Público? A nação brasileira espera que o Conselho Nacional do Ministério Público aja com o máximo rigor legal.

  37. O PIG vai espernear de todas as formas contra aquilo que para eles seria o fim. O Brasil precisa urgente de uma lei de médios para proteger o seu povo do falso jornalismo e garantir o direito à sua privacidade.

  38. País desenvolvido, povo desenvolvido, lei desenvolvida….
    Tive a oportunidade de viver na Inglaterra e é um pais interessante. Ainda assim como estrangeiro e homem de negócios os eua são imbatíveis.
    Certamente no EUA também há lei semelhante. Mas lá o mercado é tão desenvolvido que temos centenas de canais diferentes, e vc opta por quais quer comprar, por preço justo, via cabo. Concorrência pesada, melhores produtos, melhor para o consumidor….
    Não há essa discussão sobre verba publicitária. O Governo não tem Slogan e logomarca.
    Seja qual for o exemplo, está livre do esquerdismo rasteiro à latinoamericana. Aqui a discussão, que é legítima, tem por combustível o ranço da esquerda que quer ser a única voz… O Sonho de muitos (MUITOS, não todos) socialistas brasileiros é termos uma TV como a da Coréia do Norte. Lula no lugar de Kim Jon Il.

    • Lula no lugar do Kim Jon seria muito bom para a Coreia do Norte, os norte-coreanos gostariam disto.

      Os norte-coreanos não gostariam que o seu governante fosse substituido pelo finado FHC, pelo Nosferatu Cerra, por algum integrante da famiglia tucana ou pelo nigro, pois os norte-coreanos sabem diferenciar uma pessoa séria e honesta de uma pessoa ou organização mafiosa do quilate de integrantes do PSDB e cheias de tramoias (tal qual a tramoia chamada nigro e suas hipóteses ridículas).

Trackbacks

  1. A monarquia bolivariana de S. Majestade Elizabe...
  2. AVANÇO DEMOCRÁTICO: A exemplo da Argentina, de Cristina Kirchner, a Inglaterra, da vetusta rainha Elisabeth, também adota a regulação das atividades da imprensa. Quem imaginaria que o Reino Unido se tornaria “bolivariano” sob o governo do conserv
  3. AVANÇO DEMOCRÁTICO: A exemplo da Argentina, de Cristina Kirchner, a Inglaterra, da vetusta rainha Elisabeth, também adota a regulação das atividades da imprensa. Quem imaginaria que o Reino Unido se tornaria “bolivariano” sob o governo do primeir
  4. AVANÇO DEMOCRÁTICO: A exemplo da Argentina, de Cristina Kirchner, o Reino Unido (Inglaterra, Escócia, Irlanda do Norte e País de Gales), da vetusta rainha Elizabeth, também adota a regulação das atividades da imprensa. Quem imaginaria que o Reino U
  5. AVANÇO DEMOCRÁTICO: A exemplo da Argentina, de Cristina Kirchner, o Reino Unido (Inglaterra, Escócia, Irlanda do Norte e País de Gales), da vetusta rainha Elizabeth, também adota a regulação das atividades da imprensa. Quem imaginaria que o Reino U
  6. AVANÇO DEMOCRÁTICO: A exemplo da Argentina, de Cristina Kirchner, o Reino Unido (Inglaterra, Escócia, Irlanda do Norte e País de Gales), da vetusta rainha Elizabeth, também adota a regulação das atividades da imprensa. Quem imaginaria que o Reino U
  7. Rômulo Gondim – EUA, França e Inglaterra regulam a mídia igual à Argentina
  8. A monarquia bolivariana do Reino Unido | Altamiro Borges

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.