Grupo “Skank” usa política para se promover na mídia

 

Skank – também conhecido como skunk – é uma variedade de maconha (cannabis sativa) que, por ser cultivada em laboratório, produz um efeito concentrado. Não chega a ser uma substância transgênica porque a estrutura molecular de sua semente não é modificada. O que muda é o cultivo. É feito em estufa com tecnologia hidropônica — é plantada em água, como certas espécies de alface.

A diferença do skank para a maconha comum é a capacidade entorpecente. O princípio psicoativo é o tetra-hidro-canabinol (THC). A maconha comum tem uma concentração de THC em torno de 2,5%; no skank, chega a 17,5%. É uma espécie de supermaconha, portanto.

Este post, porém, não pretende fazer pregação contra a maconha, vale frisar. Até porque, este Blog defende sua liberação e, inclusive, a de todas as outras drogas, haja vista que o proibicionismo só serve para criar mercado para o crime organizado, que sofreria um duro golpe se, como em países nórdicos que liberaram as drogas, o Brasil parasse com essa tolice de permitir o uso de drogas pesadas como o álcool enquanto proíbe outras só para satisfazer preconceitos.

Mas por que, então, a explicação do que é a supermaconha skank? É só para contextualizar a jogada de marketing de um grupo musical que leva o nome da substância.

O grupo “Skank” é comandado pelo vocalista Samuel Rosa, que, em sua recente apresentação no Rock in Rio, de forma escancaradamente visível misturou a apologia que faz à maconha com política a fim de ganhar espaço na grande mídia que faz oposição ao PT. Espaço sobretudo na Globo, mas não só.

No último sábado, o grupo “Skank” fez uma apresentação no palco Mundo, no Rock in Rio. Antes de entoar seu sucesso “É uma Partida de Futebol”, o grupo exibiu no telão por trás de si imagens dos protestos que aconteceram no país em junho, mostrando os manifestantes gritando o famoso bordão “Vem pra rua”, com direito a integrantes do show vestirem a máscara característica do grupo oposicionista de direita “Anonymous”, que tentou armar um protesto nacional contra Dilma Rousseff no último dia 7 de setembro.

Eis que chega a hora de entoar a versão adaptada pelo “Skank” a partir do sucesso de Roberto e Erasmo Carlos “É Proibido Fumar”. Os reis da Jovem Guarda não compuseram a música nos anos 1960 pensando em maconha, mas, após a adaptação do “Skank”, nos shows deste grupo as plateias jovens passaram a adicionar a palavra “maconha” ao refrão.

“É proibido fumar”, canta o “Skank”. E o público completa: “maconha”.

Após começar a politizar o show, então, o vocalista e guitarrista Samuel Rosa teve uma sacada de gênio para ganhar mídia favorável. Gritou para o público:

— Maconha é proibido, mas mensalão pode fazer de novo, né?

Quem é que está “fazendo mensalão de novo”? O STF, segundo o músico…

Mas foi a conta. O show do “Skank” ganhou um super destaque no Jornal Nacional de sábado. Apesar de o telejornal ter dito que “A tarde deste sábado (21) no Rock In Rio foi de muita música brasileira”, o único grupo brasileiro que teve espaço na matéria de 3m44s foi o “Skank”, além de uma menção a Pepeu Gomes e a Moraes Moreira durante 3 ou 4 segundos.

A matéria começou com os preparativos do “Skank” para o show, mostrando o grupo fazendo “massagem para relaxar” e, em seguida, apresentando entrevista em que o vocalista Samuel Rosa fez apologia ao seu grupo musical, dominando a matéria quase inteirinha.

Já no domingo, a Folha de São Paulo pôs o “Skank” em sua primeira página, com uma foto de Samuel Rosa em grande destaque, sob a manchete “Dia do POP”. A matéria diz que o sábado, no Rock in Rio, teve “altos e baixos” entre os artistas que se apresentaram.

Os “baixos” ficaram por conta do norte-americano Phillip Phillips, segundo a matéria, que diz: “Desconhecido para quem não acompanha o programa de calouros da TV ‘American Idol’, no qual ele surgiu, Phillips fez uma mistura sem sal de rock, pop, folk e batidas dançantes”.

Adivinhe agora, leitor, por conta de quem ficaram os “altos”… Claro que por conta do novo herói “pop” da mídia partidarizada: o “Skank”.

O comportamento laudatório da grande mídia a Samuel Rosa e seu “Skank” tem ainda um outro componente: estimular artistas a faturarem mídia favorável dando declarações políticas que ajudem na interminável luta de meia dúzia de barões da mídia para elegerem algum tucano – ou, na pior das hipóteses, Marina Silva – no ano que vem.

Resta saber se fazer politicagem barata em um show em que os ingressos custam, em média, R$ 200 reais (fora o custo dos baseados), como o Rock in Rio, servirá para convencer quem não pode nem sonhar em gastar tanto dinheiro a votar em quem as famílias Marinho e Frias, entre outras, querem que seja eleito presidente da República.

Tags: , , ,

257 Comentário

  1. O ÚNICO IMPÉRIO A SER CEGAMENTE SEGUIDO NO BRASIL, É O IMPÉRIO DA LEI!

    Art. 5o. da Constituição Federal de 1988

    Nós, representantes do povo brasileiro, reunidos em Assembléia Nacional Constituinte para instituir um Estado Democrático, destinado a assegurar o exercício dos direitos sociais e individuais, a liberdade, a segurança, o bem-estar, o desenvolvimento, a igualdade e a justiça como valores supremos de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos, fundada na harmonia social e comprometida, na ordem interna e internacional, com a solução pacífica das controvérsias, promulgamos, sob a proteção de Deus, a seguinte CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL.
    Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes(*):

    Atenção aqui É CLÁUSULA PÉTREA(nosso) :

    SOBRE DROGAS E TERRORISTAS E QUEM SE OMITE, SOBRE DROGAS, EM NÃO COMBATE-LAS SÃO CRIMINOSOS(nosso).

    (*) XLIII – a lei considerará crimes inafiançáveis e insuscetíveis de graça ou anistia a prática da tortura, o tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins, o terrorismo e os definidos como crimes hediondos, por eles respondendo os mandantes, os executores e os que, podendo evitá-los, se omitirem;

  2. Já lhes faltava qualidade. Agora, falta o resto…

  3. Como diria o Millôr Fernandes: “Eu desconfio de quem ganha dinheiro com a ideologia”.

  4. Vejam que interessante : O Skank é fruto direto do tucanato de Minas . Pelo sobrenome de seu tecladista ( Henrique Portugal ) , imagino um parentesco direto ( seria filho ? ) com o braço direito ( e atual chefe de gabinete , José Henrique Portugal ) do ex governador das Gerais , Eduardo Azerêdo , hoje Deputado Federal, considerado o pai do mensalão tucano ( olha aí , STF ! Quando será o julgamento ? ) , em 1997 . Como está sendo comentado também nomeclaturas , há muito essa turma apóia abertamente essa droga chamada aecim.

  5. No sábado 22/9/2013, após a presentação de Moraes Moreira e Pepeu Gomes, iniciou um tal Ivo Meireles, cujo nome nunca ouvi falar. O tal Ivo fez a mais deslavada apologia dos coxinhas, tocando o Hino Nacional com máscara ninja, enquanto membros de sua gang usavam máscaras do anônimus, uma tragédia. Era quase seis da tarde. Pensei: isso não vai estragar meu fim de semana. Desliguei a TV e fui passear com a família.

    https://www.youtube.com/watch?v=yYn93PJp084&feature=player_detailpage

    • O Ivo Meireles já foi presidente da Mangueira! Uma lástima, quase afundou a escola de Cartola. O cara apela mesmo para cavar um espaço midiático. Participou da Fazenda, o reality show da Record! Coitado do Cartola e do Nelson Cavaquinho

  6. Gostaria de saber como um corrupto ensina seus filhos! Quais serão os valores que prioriza e os exemplos que dá? Será que os corruptos – os mensaleiros e seus defensores – fazem com que seus filhos estudem, trabalhem ou já os direcionam para a corrupção inscrevendo-os no PT, arrumando um emprego público e ensinando-os a roubarem o País? Como temos visto, os grandes objetivos dos corruptos se resumem na aquisição de bens sofisticados como iates, carros esportivos, grandes mansões e toda sorte de mordomias em detrimento de milhares de crianças, mulheres e velhos que passam fome no agreste norte/nordestino; esperam por meses nos postinhos e hospitais públicos por exames cruciais e de tantos outros desgraçados que vivem alijados da sociedade – os favelados das grandes cidades! Eis o círculo vicioso, trágico, pecaminoso que os corruptos – mensaleiros e seus caudatários – estão legando à Nação! Vide com que freqüência os escândalos estão se sucedendo!
    Eugênio José Alati
    23/09/2013

    • Esses ” mensaleiros” de que você fala roubaram quanto, Eugênio? Vamos ver se você está mesmo a par do processo 470 ou fala só por ter ouvido dizer e ser ideologicamente contra o PT.

      • Não alimente os trolls, José Eduardo. Esse Eugênio (ou seria Ingênuo) Alati é um troll que vez por outra se mete nos posts para falar contra o governo sem a mínima noção do que diz. Não tem base, não tem argumento.

    • Esse cara precisa de um cateterismo no cérebro urgente!! Olha a foto dele aqui:(prepare um sal de fruta)

      http://correio.rac.com.br/_midias/jpg/2013/08/02/leitor_segunda-940993.jpg

      Arrume um psicologo, que lhe ajude a superar essa falta de compreensão do mundo.

    • Uai, Alati…
      Você como pai e corrupto, deveria dar aulas sobre o tema e não vir aqui simular oportuna ignorância.
      Pergunte pra sua filha qual é o sentimento de ser ligada, biologicamente – ô destino! – , a alguém como você. Ela ainda fala com você? Ainda mora na casa dela?
      E afinal, vai ou não contar pra gente das falcatruas com o dinheiro público na prefeitura de Campinas quando era vice prefeito na chapa do Quércia.
      Do Quércia, Alati! Do Quércia!
      Que chapa, hein? “Quércia Prefeito e Alati Vice!” Lembra? Ainda guarda algum santinho daquela época?
      Depois das eleições o pessoal dizia que tinha vencido “O crime apoiado pelo vício”. Pelo “vício”, Alati! Sabe quem era o “vício”?
      Conta aí que ele te chutou e você foi, por vingança, até Pedregulho ver “in loco” se era verdade que ele furtava os trilhos da Fepasa e os levava pra fazenda. Conta porque ele te chutou, Alati.
      Que ano era mesmo? 1968? !969?
      Conta aí, Alati.
      Recordar é viver.

      • Depois dessa, se esse vigarista tiver um pingo de vergonha na sua bela cara feia, nem aparece mais aqui!

        O vovô que lati, ruge, esperneia, ronca, mas que no fundo é muito mais calhorda do que aqueles que ele acusa.

        Pensamento do dia: “Quem não te conhece que te compre.”

      • Scan, estou rindo até agora, copiei o seu comentário pra postar em outros blogs(claro, se você autorizar) aonde esse careca ridículo insulta o PT, Lula, Dilma e nós Petistas, desmascarou o TUCANO com a verdade do passado que condena esse coiso.

      • Pois é…o passado o condena. Boa Scan, alguem tem que jogar luz nesses safados. Ainda bem que vc existe.

    • Você, com essa está acusando os Marinho ? Será que eles são petistas e eu não sabia?
      Os Rockfeller também?
      E o Jorge Paulo Lehman, e o Chiquinho Scarpa? Ih! até o Luciano Huck é petista!

  7. Patrulhamento total, absoluto e ditatorial.

    Nojo

    “….a promoção de artista e músicas verdadeiramente brasileiros, progressistas e talentosos.”……

    Musicas progressistas?

    Me lembra Mao Tse Tung, Stalin, Hitler e Fidel.

    Este “Brasileiro” é um escárnio

  8. Edu, confesso que continuo bastante pessimista, a questão do mensalão se cristalizou de uma forma tamanha, que praticamente todo o histórico desconforto do brasileiro com os políticos consegue ser invocado por esta espécie de palavra mágica.

    Mas diferentemente do inocente Billy Batson, que incorporava as forças de seres mitológicos para se transformar no Capitão Marvel, nossos jovens nutridos por anos de desinformação e quase uma década de incapacidade do PT de enfrentar este assunto com a coragem necessária, passam a se tornar agentes do que pior existe dentro do nosso país.

    Mantendo a temática dos quadrinhos, pessoas como você são os verdadeiros heróis ao enfrentar incansavelmente estas forças se expondo a máquina de triturar reputações chamada grande mídia brasileira.

    E pessoas como eu já demonstram uma fadiga considerável, e nem ao menos tentam responder o fluxo impressionante de ódio,preconceito, burrice e desonestidade intelectual que compõem grande parte do lixo nas redes sociais…

    Finalizando, do alto do meu conhecimento de cientista social de fundo de quintal:

    Temo que nem mesmo o ex presidente Lula possa parar esta locomotiva nas próximas eleições…

    PS: Onde estava o Sr. Samuel Rosa no tempo do Massacre de Eldorado dos Carajás?

    Entende-se que crianças de 15 anos vão se expressar desta maneira generalista quanto a política, mas um cidadão com quase 40 anos, que nasceu na ditadura, viveu a redemocratização e só agora vem sair do armário e abraçar o transe do “mensaleiro” só pode estar se fazendo ou achando que somos todos idiotas…

  9. aproveita Samuel Rosa…………………e fala do mensalão mineiro ( do PSDB)…….ou sua crítica é seletiva?????

  10. Essa bandinha faz mau uso do nome skunk, com a intenção de se promover, até porque os integrantes tem cara e discurso de careta (apesar que no Brasil tem um monte de maconheiro de direita, vai entender?).

    Além do mais, por serem MINEIROS BRANCOS DE CLASSE MÉDIA, jamais fizeram apologia as drogas, até porque isso seria uma atitude corajosa de enfrentamento e embate político, coisa que esses coxinhas jamais fizeram.

    Deixa eles repetirem o discurso do patrão, assim eles se garantem mídia, e garantir sua fama entre os coxinhas. Por falar em coxinhas, tinha uma quantidade imensa nesse rockinrio, hein!

  11. Foi o Samuel Rosa criticar o governo e pronto; o Skank não presta.
    Imagine se toda pessoa, antes de admitir ser fã de um artista, exigisse saber qual a orientação política dele.
    Antes que você argumente que ele estava lá para cantar e não fazer proselitismo político, permita-me lembrá-lo que todo brasileiro tem direito de livre expressar-se. Até o Carlos Henrique que agora resolveu usar o nickname “Brasileiro” para despejar o seu rol de insultos.

    • Bom, sendo bem específico, musicalmente, nunca prestaram, mas são espertos, vivem de um certo estelionato musical, onde vários músicos atuam, eles são apoiados por projetos do governo de Minas. Claro que irão atacar quem os patrões mandam. Segue o barco, eles nunca representaram nada de importante, nem irão.

  12. Este mesmo Grupo Skank, se não me falha a memória, nas eleições de 2010, pediram votos para Antônio Anastasia(PSDB), para o Governo de Minas e para Aécio Neves para o Senado, junto com Milton Nascimento. Chega a ser rídiculo, estes mauricinhos. São carne e unha com Aético Neve.

  13. “Este post, porém, não pretende fazer pregação contra a maconha, vale frisar. Até porque, este Blog defende sua liberação e, inclusive, a de todas as outras drogas, haja vista que o proibicionismo só serve para criar mercado para o crime organizado, que sofreria um duro golpe se, como em países nórdicos que liberaram as drogas, o Brasil parasse com essa tolice de permitir o uso de drogas pesadas como o álcool enquanto proíbe outras só para satisfazer preconceitos”. Edu: gostaria de dar minha opinião sobre esse trecho do seu post. Esquerda, direita, PIG, FHC, todos querem a liberação das drogas. Dizer que o álcool é o mesmo que a maconha ou a cocaína eu discordo: tenho certa vivência na área e posso afirmar que é diferente. Tem cara que bebe a vida toda e vive bastante. Claro que o álcool é prejudicial, mas, nunca como a maconha, que afeta os pulmões. O “x” da questão, porém, não é esse. Estou interessado em outra colocação. A descriminalização das drogas acabaria com o tráfico? Curiosamente, o cientista político mexicano, Adalberto Santana, entrevistado pela Caros Amigos, diz que o tráfico só acabaria com o fim do capitalismo. Nem essa é a questão: quero saber se legalizando o aborto acabaria o tráfico de drogas abortivas, como o Citotec. Esse produto é vendido livremente pela internet. Quando o aborto não se consuma o bebê pode ter paralisia facial e outras sequelas. Por que, então, esse imenso grupo suprapartidário e midiático que defende a descriminalização das drogas não toca na questão do aborto?

  14. Aécio não vai usar mensalão em campanha!!! Ele já sabe que não dá votos!!!

    http://www.brasil247.com/pt/247/minas247/115672/A%C3%A9cio-n%C3%A3o-deve-usar-mensal%C3%A3o-em-2014.htm

  15. O rolabostas da Veja esta usando uma clonagem do blog da Dilma para acusa-lo de racismo. Note-se que o endereço usado e que fez a clonagem já foi deletado e é blogdadilma/politica/4113-bb93y.html. Estou achando estranho é porque até agora o blog da Dilma não se pronunciou.

  16. Essa banda e um lixo, assim como o tal rock rio. Ano passado virou vitrine pra artistas e globais se exibirem e se mostrarem.

  17. Faz muito tempo que esse babaca do Samuel Rosa é um militante SKANKarado do PSDB. Que lixo!!!

  18. Não foi só ele não Eduardo,o babaca do j.quest quando da sua apresentação também disse que “estava de olho no mensalão”.Porque não citaram a corrupção tucana?Porque não citaram a corrupção em Minas?O canal multishow que mostrou o evento,só entrevistava artistas e funcionários da globo,desprezando os artistas de outras emissoras.Crápulas que se merecem.

  19. ótimo texto no que diz respeito a banda skank! já o skunk precisa ser desmistificado:
    o nome skunk se refere a uma familia de variedades híbridas de maconha geralmente obtidas a partir da cruza de cepas latinas predominantemente sativas, como a colombia gold ou acapulco gold, e, cepas do tipo indica do oriente médio, geralmente afegãs, mais fáceis de cultivar que as sativas. São cultivadas desde os anos 70 e conhecidas pela potência, resistência a pragas e facilidade no plantio, motivo de serem bem populares entre os plantadores indoor. entretanto podem ser cultivadas outdoor sem problemas, inclusive com ótimos resultados.
    o nome também nada tem a ver com o meio de cultivo, que pode ser em solo, hidroponico ou misto.

    a idéia de que skunk é uma supermaconha plantada em laboratórios faz parte da mitologia proibicionista de que a potência (thc, cbd?) da maconha aumentou nos ultimos anos com o intuito de viciar as nossas crianças.

    http://www.semsemente.com/2013/variedades-a-historia-do-skunk1/

    assim como o skunk existem outras centenas e quem sabe milhares de variedades hibridas conhecidas e disponiveis no mercado de países onde o plantio e consumo são regulamentados, inclusive mais potentes que o skunk.

    https://www.youtube.com/watch?v=uI41d-bDjWk

    sendo assim não existe maconha normal, o que acontece é que no brasil grande parte da maconha consumida vem das famigeradas “roças” paraguaias, onde é cultivada sem quaquer tipo de seleção ou cuidado, ignorando inclusive convenções internacionais em relação ao uso de pesticidas, fertilizantes e mão de obra infantil.
    o resultado é um produto de baixa qualidade, contaminado por substâncias quimicas proibidas e fungos tóxicos e que já chega nas mãos do consumidor em avançado estagio de decomposição.

    https://www.youtube.com/watch?v=Qqe1FW6B-y0

    abraços,

    julio

  20. Eduardo não é de hoje que este cara faz o discurso moralista do PIG.

  21. Ih! além do Capital Inicial o Skank também, êta grupinhos de merda, vira lata, já não tinha música que preste, agora percebo o motivo, eles são merdas mesmo.

  22. Olha Edu, você acertou na mosca. Talvez essa questão vá mais além do que você disse. Essa é a chamada repetição temática, o Mensalão é visível há 8 anos na mídia: jornais, canais de televisão, rádio e até em propagandas de alguns produtos. Dentro do marketing, existe o termo merchandising, uma estratégia norte americana utilizada em filmes, soap-operas(as novelas de lá) e até em livros (relógios de grife costumam aparecer em personagens famosos de romances de espionagem) para, de uma forma naturalista ou espontânea que é o contexto da cena de ficção ou não, penetrar na mente do consumidor sem que ele perceba. Outro conceito relevante é tie-in que significa amarrar dentro de um determinado contexto. Um show, por exemplo, ou melhor dizendo, um megaevento que reúne Garmir ou Garmier, o Twuiter e o canal da Globosat Multishow. Antes, vou falar do marketing social. Desde os anos 80 a Globo vem investindo no marketing social nas suas novelas, tem especialistas focados exclusivamente nessa abordagem com ênfase na agenda pública, na relevância social e audiência. O que isso quer dizer de fato: é a cidadania de mercado, disfarçada de estratégia social que gera lucros e dividendos subjetivos relacionados à construção de uma imagem corporativa mais positiva. E tenta reduzir o tamanho do Estado, segundo as idéias neoliberais. Como está relatado na tese de Giuliana Regina Amaral Reginatto, é ‘Globo e você, espetáculo cidadão’. O título da tese é longo:” MERCADO SOCIAL NA TV GLOBO. O outro espetáculo do horário nobre. Análise sobre a institucionalização do merchandising social na telenovela das 8″. Mas, a ousadia da Globo foi mais longe. Resolveu dar visibilidade à justiça de mercado (não é sua criação, vide os casos Simpson e MIchael Jackson) e fez do mensalão uma novela com capítulos, que alguns juristas já denunciam como obra de ficção,com linhas argumentativas por parte de alguns membros da corte, muitas vezes distantes dos autos. Com direito à tie-in, amarrando JB ao herói de HQ Batman, o justiceiro dentro de maior corte do país. O que, vamos combinar, não foi uma grande ideia. Agora, com o Skank ela quer fazer valer a tese de que as manifestações devem voltar, tal como afirmou o mediador Merval no ‘debate’ na Casa do Saber, noticiada no jornal O Globo no sábado passado. No mesmo dia que o Skank recebeu mais atenção no JN. Vale a pena ler a tese da Giuliana, sob orientação do Prof. Laurindo Leal Filho, para saber que o merchandizing social age em 3 esferas sociais: o poder econômico, o poder político e o poder civil. Na página 88 tem um episódio relatado pelo ex-coordenador da Pastoral da Criança, jornalista Elson Faxina, sobre as relações “solidárias” da Globo. Nada é inocente nem de graça nesse mundo capital.

    • Belíssima dica, Maria Rita! A tese da Reginatto é ótima e está disponível para download em pdf na internet: merece ser lida e relida por quem quiser aprofundar a compreensão de ‘fenômenos’ de estratégia política como esse tão bem apontado pelo Eduardo.

  23. O RJ TV acaba de entrevistar dois participantes do Rock in Rio. Entre inúmeros musicos brasileiros, quem foi um dos convidados? Começa com S e termina com osa. Isso mesmo, será coincidência?

  24. Me dá pena de ver pessoas vendendo a alma para ganhar um pouco de visibilidade. Como dizia meu falecido pai:”Esse vende a mãe para ir no baile dos órfãos”.
    Triste mesmo ver como certo segmento dos artistas deste nosso País perdeu todo o discernimento e a compostura para se entregar em troca de uns minutinhos no JN ou no Fantástico.
    Me deixa perplexo em ver esses mesmos artistas se calarem diante de tanta injustiça e sofrimento de nosso povo para se agarrar em divulgar mentiras e ódio.
    Mas não podemos fazer muito. O melhor é rezar pela alma deles, pois estão fedendo feito gambás(skunk).

  25. Querem apostar quanto que esses caras estarão no programa do Jô Soares nos próximos dias? É tudo parte de uma estratégia.

  26. O Lobão, cantor, também deu sua entrevistasinha para o G1 dia desses.

  27. a direita e a mídia ta ferrada com a sociedade vão jogar de tudo para se fazer recuperar votos para a direita, mas o grupo musical vai começar a morrer com essa maracutaias, porque o mensalão tucano ta ai 2014 e o príncipe da privataria, e o embargos infringentes vai provar as maracutaia do STF com Barbosa e o Mendes, eles vão morrer abraçadinhos no mesmo ninho tucanos, o grupo musical vai começar a cair vendas de CD S o povo não é mais bobo

  28. Samuel Rosa Tucana, vou pedir pra você cuspir, pra saber aonde é a boca.

  29. saiu hoje no site TERRA, fuleiro e agora manjado sensacionalista uma materia que seria de origem do PNUD
    Dando conta dos 100 melhores municipios do pais em renda per capita e um lista dos piores.
    Dando na cabeça Sao caetano do sul (sp) dizia ali que a RPC foi de R$ 2043,00/mes.
    fazendo contas simples e usando uma taxa cambial de USD=2,30 vai dar uma renda RPC de sao caetano nas
    baixuras de USD 10659,00/ano.
    Deve haver algum erro monumental em algum lugar disso -porque a rpc do pais como um todo -mesmo com variaçoes de dolar – esta ao redor de USd 12500,00. Como entao o municipio de SCS, que indiscutivelmente está entre os tres primeiros em renda só consegue abaixo de onze mil? alguem explica o absurdo aparente?

  30. Livre arbítrio, sempre!
    Oras oras, caetanos, chicos e assemelhados podiam e hoje não se pode criticar um governo, que os adeptos rodam a baiana?
    Democracia, sempre!

    • Democracia…só se for progressista

      Que nem a música

      Se não, não presta

    • Ramiza, concordo. Democracia é a palavra.

      As soneguetes globais têm o direito de se apresentarem naquela foto horrorosa, e nós, democraticamente, de expor nossa singela opinião sobre a foto.

      Mas vamos combinar menina: como elas estão horrorosas na foto, hein? Sem falar no luto seletivo.

      Será que elas ficariam de luto pelo mensalão do PSDB mineiro, que somente será julgado em 2015?

      • Luiza, democracia sempre sim. Se as atrizes têm o direito de se expressar, os que pensam ao contrário também o tem, certo. O que eu não acho decente é usarem a foto para fazer campanha baixa, usando aquelas imagens da foto – achadas horrorosas ou não – para fazer lixo eletrônico. Você acha que o que fizeram depõe contra elas? Claro que não, não é mesmo, Luiza? Depõe contra quem as produziu e expõe o íntimo dos que as elaboraram. Lixo igual, mente podre. Abraços.

        • Discordo, Ramiza, totalmente do que você afirma.

          As gozações com as “soneguetes” não significam “ter mente pobre”. Significam ter bom humor, para combater o mau humor seletivo destilado nas fotos das atrizes. O luto delas é seletivo, pega somente uma parte da história e aquela que interessa à extrema direita brasileira.

          Infelizmente, as atrizes (algumas delas muito boas, como a Nathalia, a Suzana e a Rosamaria) deram uma “bola fora”, tentando agradar seu patrão “Rede Globo”, que aliás, deve mais de R$ 1 bi ao fisco, ou seja, ao povo brasileiro. Você sabia disso? É o que o jornalista Miguel do Rosário denunciou, em seu blog “O Cafezinho’.

          E por que as atrizes também não ficam de luto, por exemplo:

          1 – Pelo mensalão do PSDB mineiro, que é precursor e que até hoje não foi julgado? A verdade é dura: são dois mensalões, dois pesos e duas medidas. Para os amigos, tudo, para o PT, vale até passar por cima da lei. Por que não existem provas contra Zé Dirceu, conforme bem explicou o jurista Ives Gandra.

          2 – Pela roubalheira do metrô paulista? Segundo consta, vem desde o governo Mário Covas.

          3 – Pelos absurdos da era FHC? Segundo consta no livro “O Princípe da Privataria”, que bate recordes de venda, esse presidente criou uma entidade patrocinada pela CIA (CEBRAP), além de o seu governo ter lesado o Brasil em bilhões, bilhões!… É de estarrecer. Você devia ler, Ramiza.

          Portanto, as atrizes merecem, sim, as gozações. Lamentavelmente, deixaram-se levar pela alienação da atriz Bárbara Paz, que até é boa atriz, mas substancialmente alienada, pelo visto. Quem tem imagem pública tem que zelar pela mesma. não deveria ir na onda de qualquer proposta. As atrizes estão pagando pela sua falta de zelo com a sua própria imagem.

  31. Talvez o rapaz seja um tucano de carteirinha, ou apenas um alienado que repete uma “palavra magica”, embora as duas coisas não se excluam. Apenas, como disse o o Diogo Vilela : ” a questão do mensalão se cristalizou de uma forma tamanha, que praticamente todo o histórico desconforto do brasileiro com os políticos consegue ser invocado por esta espécie de palavra mágica”. O uso desses bobos da corte que faz a midia poderosa é que é o problema, como disse a Maria Rita. Mas eu compartilho a observação do Vilela mas não seu pessimismo. Algumas coisas estão se colocando para a desconstrução dessa cristalização. A campanha eleitoral ja começou, e essa vai ser PORRADA!
    A qualidade da musica do Skank pra mim não vem absolutamente ao caso, e algumas considerações de alguns sobre isso, evocando visões xenofobo-culturais dos anos 60, eu passo; gosto de rock (não necessariamente do skank).

  32. ninguem merece esse trio de pessimos instrumentistas tocando em festivais de grande porte, o skank, o capital inicial e o j quest são a nata da musica meia boca brasileira. e tem gente q paga caro pra ver essas porcarias.

  33. Além das soneguetes (as “meninas-terror” da Globo), temos os skankinhas (os “meninos-da-herva” coxinhas).

    Que gente da pesada! Já imaginaram essa turminha no poder? Aconteceria o seguinte:

    1) O Brasil seria um “grande barato negro”.

    2) Seria decretada imediatamente a ampliação da sonegação (apenas para certa “tchuma”).

    3) Seria criado o “bolsa-herva”, para deixar todo mundo “ligadaço” na Globo.

    4) Seriam proibidos embargos infringentes ou de qualquer outro tipo. Exceto para os crimes cometidos pelos fans da patota, pela própria ou pelo PIG.

    5) O modelito “Joaquim Batman Barbosa” (capa preta) seria oficial em todos os eventos.

    Ainda bem que eles não estão se candidatando a nada (rsrsrsrsrsrsrs). E pensando bem, essa turma tem tudo a ver com nada.

  34. Já não se fazem conjuntos de rock como antigamente… saudade do Led Zeppelin.

  35. Nao vi a apresentaçao do grupo Skank. Como todo cidadao brasileiro, qualquer artista tem o direito de se manifestar; sempre com o devido dicernimento e respeito. Ja falei que nao concordo com o resultado do julgamento…mas acato e aceito, é fundamental para a continuidade da democracia. Aos Magistrados lhes cabe aplicar a Lei e foi isso que fizeram. O Ministro Celso de Melo, nao inovou, nao inventou, nao desrespeitou, simplesmente aplicou a Lei. Nao cabe dentro de um Tribunal, o que se chama ou chamou “clamor das ruas”. Nao podemos cercear a defesa de quem seja.

  36. Ele fez um comentário, Eduardo, e ele tem o direito. Não quer dizer que ele seja de direita, eu acho que não é, e pegou uma carona nesse lance de “jovens nas ruas”. O mais bizarro, na minha opinião, foi que o repórter da Globo era aquele que cobre os crimes no Rio de Janeiro. São dois que fazem isso, um de barba, e aquele naquele dia, que usa até um coletinho de jornalistas que cobrem guerras. É bizarro, porque a Globo diz representar a família brasileira e então ela botou a maconha na sala da “família brasileira” só porque somente dentro deste contexto o vocalista falou em mensalão. Se ele tivesse falado para legalizar o crack, ou tivesse ficado nu enquanto pronunciava a palavra “mensalão”, a Globo ia colocar a cena na “casa da família brasileira” para aproveitar isso. Ridículo, patético.

  37. Eu fico observando esses artistas: as poderosas da novela da 9, o Dinho “Olho” Preto, o Skank. Ouço o que eles estão falando e é notório que eles não tem conhecimento algum do que estão falando. Apenas pegam aquelas frases feitas ditas por aqueles que estão sempre reclamando de tudo (mas nada fazem pela cidadania). Tipo Datena, Rezende, etc, etc.

  38. Esse mauricinho nunca me enganou; Garoto propaganda do PSDB em Minas Gerais; músico chinfrim.

  39. Nunca gostei da música popinha deste grupo, não sabia que este cara além de um guitarrista medíocre e compositor nada além do ordinário é também um completo imbecil no campo político, que comparação mais idiota!! com certeza ele deve ter curtido unzinho com o Aécio la em MG e combinado tudo, sem querer ser comentarista musical que não é intenção deste blog mas o show do Pepeu e Moraes foi um milhão de vezes melhor que esta porcaria de banda e não teve repercussão nenhuma, é assim que os medíocres conseguem espaço na mídia, agradando o pig

  40. Li não sei onde isso: “Pregando para convertidos”.

  41. Este vídeo é muito bom, mostra a farsa do mensaläo.

    http://www.youtube.com/watch?v=tq15GeVliVI

  42. Lula disse dias atrás sobre a reforma politica ser necessária pq do jeito que está pobre não se elege pq as campanhas são caras.
    Não achei no Google, alguém tem?
    Há video e entrevista
    Nesse Google a gente não acha certas coisas nem que a vaca tussa

  43. Esse cara é cabo eleitoral do Aécio aqui em Minas Gerais….Nenhuma novidade quanto ao posicionamento político do Sr. Samuel Rosa….Gostaria de perguntar para ele: onde estão os quatro bilhões que o seu padrinho político, o Sr. Aécio Neves, desviou da saúde pública de MG quando era governador do nosso estado…..O povo mineiro quer saber o paradeiro desse dinheiro…..

  44. Skank sempre foi lixo. Jogaram eles no dia do Pop, eles devem ter se mordido muito…uhauhauha! Detesto Skank e congêneres, e agora, com essa , detesto as pessoas, antes só detestava a musiquinha brega.

  45. Agora sei o destino do DVD que possuo: lixo.

  46. As músicas do Skank não empolgavam por sua baixa qualidade, agora afundou de vez, caíram definitivamente no chiqueiro do conservadorismo piguento e raivoso.

  47. Nossa, não sabia da sua opinião sobre drogas. Apesar de nunca ter sequer fumado, eu tenho a mesma opinião sua. E digo mais, quem é o estado para decidir o que as pessoas fazem com suas próprias vidas?

    Sobre o comportamento do Samuel Rosa, não acho que ele seja direitista, ele só falou o que achou que pegaria legal. Ele deve acompanhar pouco política e acaba só se informando de relance pelo que aparece nos principais meios de comunicação. Isso não é demérito, essa é a realidade da maioria dos brasileiros, e a maior parte é por falta de opção.

    Portanto, não é justo julga-lo por isso, deve-se sim julgar a imprensa(Globo) que só dá destaque a escândalos relacionados ao PT.

    • De acordo com os amigos de Minas aqui, ele faz campanha para o Aécio. Eu também achava que eles eram neutros, ou não se misturavam. Mas também, dane-se, o som deles é bem ruim, é um Jota Quest mais ensaiado. Terrível.

  48. Esses caras começaram como banda de baile e se tornaram banda de reggae quando a indústria cultural tentou criar um modismo de reggae no Brasil, mas logo pularam do barco quando o foco mudou. Às vésperas do lançamento do segundo disco deles, uma reportagem da Falha de SP descreveu como eles se orientavam por pesquisas de marketing da gravadora (na época, a Sony, se não me falha a memória) para compor e direcionar sua carreira. Em resumo: sempre foram uns ratos de laboratório, mercenários e sem nenhum compromisso a não ser com lucros e jabá. Uns vendidos.

  49. Edu, decadência, é o que explica o comportamento estas bandas, supostamente, rebeldes, agirem com o oportunismo barato. O ouro de minas, também, já deve está sendo extraído dos cofres da viúva mineira. Quem sabe?

  50. Você precisa provar que sou pago pelo governo, seu pulha

Trackbacks

  1. Grupo “Skank” usa política p...
  2. Grupo “Skank” usa política para se promover na mídia | Blog da Cidadania | O LADO ESCURO DA LUA
  3. Grupo “Skank” usa política p...

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.