Desigualdade caiu 1,89% com FHC e 9,22% com Lula

 

A divulgação na última segunda-feira do Índice de Desenvolvimento Humano dos Municípios (IDHM) gerou um previsível proselitismo político da grande mídia em relação a uma pequena diferença no desempenho dos indicadores do estudo em favor do decênio em que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso governou em maior parte.

A Folha de São Paulo, por exemplo, destaca que o IDHM subiu 24,14% (de 0,493 para 0,612) entre 1991 e 2000 (década em que FHC governou por 6 anos), enquanto que subiu 18,79% (de 0,612 para 0,727) de 2000 a 2010 (década em que FHC governou por 2 anos e Lula, por 8 anos).

Abaixo, um quadro que mostra em que áreas de estudo do IDHM o governo FHC teve melhor desempenho. O gráfico deixa claro que a política de “universalização da educação” no governo FHC foi responsável pela melhora um pouco maior na década retrasada nesse índice específico da ONU. Àquela época, houve um grande esforço para “colocar todas as crianças e adolescentes na escola”

—–

O intuito da Folha, é óbvio, foi o de desmontar a teoria de que a era Lula foi superior à era FHC no “social”.

Infelizmente, o IDHM é um índice apurado a cada 10 anos e, assim, não existe disponibilidade ano a ano de sua evolução. Se existisse, ficaria claro que a década “de Lula” foi prejudicada pelos 3 anos finais do governo FHC (2000, 2001 e 2002), quando o país mergulhou em uma gravíssima crise econômica que teve início em 1998 e que piorou todos os indicadores até o primeiro ano do governo Lula (2003), a partir do qual o Brasil começou a melhorar socialmente.

Assim como o desemprego e a inflação dispararam entre 1999 e 2002 (o segundo mandato de FHC), pode-se supor que os dados apurados pelo PNUD, pelo IBGE e pelo IPEA para compor o IDHM também devem ter sofrido com a situação vigente naqueles quatro anos.

Seja como for, para esclarecer melhor essa pequena diferença em favor do período FHC no âmbito do IDHM, o Blog da Cidadania, mais uma vez, recorreu ao doutor Marcio Pochmann, que foi presidente do IPEA entre 2007 e 2012 e que, semana passada, concedeu-lhe uma entrevista.

Abaixo, a visão de Pochmann sobre o resultado do estudo recém-divulgado e, em seguida, um dado impressionante que o Blog apurou sobre a distribuição de renda no Brasil nos governos Lula e FHC.

—–

O índice de desenvolvimento Humano das Nações Unidas foi criado em uma época em que a dominação neoliberal era bastante grande no mundo. Hoje estamos vivendo um quadro de questionamento do que foi o neoliberalismo e os resultados sociais e econômicos que deixou.

O IDHM é simplista e se fundamenta em três informações: renda per capita, expectativa de vida e escolaridade. Esses três indicadores, de maneira geral, têm quase uma progressão natural porque é difícil um país não abrir escolas, não crescer minimamente a sua economia e é difícil não haver ganhos na saúde, que resulta em mais expectativa de vida.

No meu entender, esse índice deveria ser melhor aprofundado, com dados tão importantes quanto expectativa de vida, educação e escolaridade. Haveria que incluir indicadores de maior qualidade. Da forma que é feito, não permite uma visão mais complexa e aprofundada dos países.

Da forma como é feito esse estudo, é como medir a temperatura de dois braços, estando um no congelador e o outro no forno. Somam-se as temperaturas de ambos os grupos (mais pobres e mais ricos) e se tira a média, o que produz um resultado distorcido”.

—–

Com base na explicação do doutor Pochmann, o Blog foi verificar outro indicador que explica melhor o que aconteceu no Brasil durante os governos Lula e FHC em termos, por exemplo, de distribuição de renda e o resultado foi impressionante.

O gráfico abaixo foi extraído da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD) 2011. Ilustra os níveis de concentração de renda no Brasil de 1995 a 2002 (governo FHC) e de 2003 a 2011 (governo Lula), apurados pelo Índice de Gini.

O que se nota, através do gráfico acima, é que, enquanto entre 1995 e 2002 (8 anos) a concentração de renda no Brasil caiu 1,89%, de 2003 a 2011 (9 anos) a queda foi de 9,22%. Ou seja: o gráfico mostra uma queda da desigualdade durante a era FHC que foi quase que inercial, enquanto que durante a era Lula-Dilma foi uma política de Estado.

Se o IDH juntasse a concentração de renda e a redução da pobreza aos três dados “simplistas”, por certo haveria como comparar os governos Lula e FHC no que tange ao social. Usar para esse fim somente três indicadores que são afetados pelo transcurso do tempo e pelo desenvolvimento que experimenta qualquer país, é vigarice.

137 Comentário

  1. e a época de FHC não foi prejudicado pelo fatídico governo Collor e inflação galopante recente com o país totalmente em frangalhos? …..era tão papo furado os meus comentários que tu fez até um post sobre isso…tah bom neh…hahaha…

    • se tu escreveres em português “entendível”, terei o máximo prazer em debater teus parcos argumentos. Afinal estavas a falar do governo Collor e da “recente” inflação galopante. Afinal falas do pretérito ou do presente? Ah, ainda há tempo de te educares um tanto melhor no manejo da língua pátria e te fazeres entender, mesmo que o que digas seja contestável.

      • se vc leu o texto vai saber que foi uma resposta…pelo jeito não leu nem os textos de seu guru e vem aqui nos comentários só pra babar ovo pra Dilma e Lula.

        • O Final do “belo” governo de ex- FHC.

          G.1:
          “O pior resultado que o risco-país já atingiu (recorde de alta) foi a pontuação de 2.436 pontos(HOJE 230 PONTOS), no dia 27 de setembro de 2002, pouco antes da eleição de Luiz Inácio Lula da Silva para presidente. Essa pontuação foi registrada logo depois de o Fundo Monetário Internacional (FMI) ter liberado um empréstimo de US$ 30 bilhões(TRINTA BILHÕES DE DÓLARES) para socorrer a economia brasileira…”.

          O Brasil estava quebrado, após ter VENDIDO GRANDE PARTE DO PATRIMONIO PÚBLICO, A PREÇO DE “TOMATE”, PARA ABSOLUTAMENTE NADA.

          Cotação do dolar setembro 2002 = R$ 3,750 (HOJE R$ 2,27)
          Desemprego em 2003 = 12,4% (era isso? quanto era?). (HOJE 6%)
          Reservas …

          E POR AI VAI…..

          • VAI mesmo…
            Dívida pública deixada por FHC para o presidente Lula superior a 60% do PIB. O déficit público nominal de 4,4% do PIB. Números referentes a dezembro de 2002, o último mês de Fernando Henrique Cardoso na presidência. Já o presidente Lula entregou – em uma das maiores crises econômicas 2008 mundiais após a de 1930 – à presidenta Dilma uma dívida que representava 39,2% do PIB. Que por sua vez ao final de 2012, reduziu a dívida ainda mais: 35,1% do PIB. Lula entregou à Dilma um orçamento com déficit de 2,5% do PIB. Ao final de 2012, este número foi mantido.

            Assistam Clinton humilhando FHC, que, em evento na Itália, se lamuriou da crise marolinha da Russia que quebrou o Brasil obrigando-o a ir como pedinte ao FMI. Clinton comparou o governo fhc Brasil quebrado com a otimo governo da Bolívia que fez este país passar incólume pela crise marolinha da Russia: http://www.youtube.com/watch?v=MeAOen8vyiQ
            FHC calou e consentiu com as criticas.

          • O ÓDIO A DILMA DA DIREITA – 5% – QUE CRIOU A CRISE DO TOMATE PARA CHANTAGEAR O SEU GOVERNO SE EXPLICA EM NÚMEROS:
            Desde meados de 2012, o governo elevou o imposto (IOF) sobre o dinheiro ‘visitante’ e promoveu uma desvalorização cambial da ordem de 30%.
            Cortou em cinco pontos o juro básico, desestimulando operações especulativas de arbitragem (que tomam dinheiro a juro negativo lá fora para aplicar a taxas mais elevadas aqui).
            O PiG e elite rentista nunca foram a favor da redução da taxa de juros, por motivos óbvios, são os maiores beneficiados. Para desgastar o governo Lula e faze-lo sangrar se aliou aos reivindicações de José Alencar, o vice de Lula, que clamava pela redução da taxa de juros.

        • É melhor calar-se e deixar que as pessoas pensem que você é um idiota do quer falar e acabar com a dúvida.
          ( Abraham Lincoln )

      • Quem preza tanto a gramática e tem lula como ídolo é a piada pronta do dia.

        • Para o sr. LEANDRO
          (piada por piada)
          Quem preza tanto a ética e tem fhc como ídolo é a pida pronta do dia.

        • Para o sr. LEANDRO
          (piada por piada)
          Quem preza tanto a ética e tem fhc como ídolo é a piada pronta do dia.

    • Se não me engano FHC foi eleito depois de Itamar, e não de Collor.

      A inflação já estava controlada no final do governo Itamar, e esta foi a principal razão da eleição de FHC.

    • Todo o mérito de FHC, que alguns creditam ao Itamar, se resume ao controle da inflação. O aumento do IDH-renda no período dele se dá basicamente por isso. A renda per capita deu um salto realmente. Não pelo aumento do salário real, quase o mesmo em dollar do começo ao fim de seu governo.
      Mas sim porque a hiperinflação transferia renda dos trabalhadores, principalmente dos que não tinham conta remunerada para os bancos. O Plano Real foi um alívio para os pobres sim, por isso FHC reelegeu-se com facilidade.
      Mas parou por aí. E já na metade de seu governo, os juros elevados para manter a valorização do Real, quebrou a economia, gerando desemprego.
      Lula reduziu juros, gerou emprego e distribui renda

    • Gilherme, que tal estudar um pouco para não ficar falando asneira? Que tem a ver Collor com o IDH dos anos 90? Collor caiu em 1992 e o IDH dos diferentes países só começou a ser calculado em 1993.

    • Não foi o Edu quem fez um post baseado em seus comentários, e sim, apenas você que teima em falar o mesmo que a elite cansada tanto fala, e que sempre são temas de postagens por aqui.

  2. Edu. Sugestão.
    Com base na seguinte assertiva do Dr. Pochmann,

    “Esses três indicadores, de maneira geral, têm quase uma progressão natural porque é difícil um país não abrir escolas, não crescer minimamente a sua economia e é difícil não haver ganhos na saúde, que resulta em mais expectativa de vida.”,

    que tal pegarmos resultados de outros países e compararmos o efeito da referida “progressão natural” que certamente ocorreu, também neles? Onde podemos ver tais resultados?
    Abraços!

  3. volto a escrever: espero que os historiadores, deixem em branco as paginas dos livros sobre o periodo nefasto desse fhc. qualquer comparação de um governo que quebrou o país por 3x, é no minimo enaltecer a desgraça.portanto quanto menos falarmos desse idiota, melhor para o nosso futuro.
    reinaldo carletti

    • Os rentistas adoravam as altas taxas de juros que os faziam ficar mais ricos. O Brasil colocado de quatro por fhc era refém do FMI que impunha cortes orçamentários, nas verbas destinadas a educação, saúde e transportes etc e a privataria com as doações de suas riquezas. Grécia, Espanha e Portugal hoje estão quebrados não por acaso. Mais uma obra do FMI e seus donos capitalistas.

  4. é vigarice eh tu tb comparar duas épocas bem diferentes…FHC teve que implantar o Plano Real depois de trocentos planos econômicos que não deram certo, ter muito cuidado no começo, pois qualquer aspecto sombrio na economia levaria á hiperinflação novamente, fazer reformas que estão aih até hj( câmbio flutuante. LRF, Proer, privatizações, etc)…pq o pt não extinguiu essas reformas?…e o Lula no último ano do FHC levou pânico aos mercados, e até tendo que fazer uma carta aos brasileiros…isso ta tudo documentado…Lula sim que prejudicou o governo FHC e não ao contrário…a situação estava longe de ser boa, como hj não é tb( a maioria dos empregos criados são na faixa de 1, 2 salários mínimos), mas o crescimento dos governo Lulistas com o consumo e a China se acabou, e agora realmente não sabem mais o que fazer a não ser tentar tirar de quem produz pra dar á quem não faz nada, pra ganhar votos.

    • Engraçado, o FHC ganhou as eleições de 1994 justamente por causa do Plano Real e você vem agora falar de herança maldita? Quantos anos você tem? 15?

      • Plano Real que ele foi o responsável…quem deve ter 15 é vc…Lula pegou uma moeda testada e aprovada depois de quase 10 anos…qdo FHC pegou, o Plano Real estava engatinhando, não se podia ainda dar um passo maior que a perna, senão a hiperinflação voltava, como voltou nos planos anteriores…não poderia por exemplo se soltar o crédito que o Lula liberou…a base de toda melhora dos índices econômicos no país vem da estabilidade da moeda.

        • Meu caro, quem foi responsável pelo Plano Real foi o Presidente Itamar Franco, que governou do fim de 1992 até o fim de 1994.

          O Fernando Henrique é Sociólogo, não economista, logo não poderia criar plano econômico nenhum. Estava no Ministério da Fazenda apenas como Rainha da Inglaterra para ganhar os louros da vitória caso o plano desse certo. Se desse errado, a culpa seria, lógico, do Itamar Franco, finado ex-presidente que teve e sempre terá o meu respeito.

          • ah tah bom….foi FHC sim que politicamente fez o plano, reunindo uma equipe, e dando a cara pra bater…está tudo documentado em vídeos, jornais…se for nessa tua linha de raciocínio o Lula não fez nada, pois além de não ter formação , se der um exercício de regra de 3 pra ele, ele não deve saber fazer…

        • O Plano Real “original”, goste você ou não, foi implantado pelo presidente ITAMAR FRANCO e acabou com a maxidesvalorização do REAL ocorrida na virada de 1998-1999 (lembra-se do Cacciola e do banco Marka?). Só faltou mudar o nome da moeda, vexame a que FHC não quis se submeter para não perder a eleição de 1998, aquela comprada a R$200 mil por voto e garantida por uma SELIC que bateu nos 40 (QUARENTA) % e que consumiu mais de R$30 bilhões das nossas reservas lançando o país numa imensa recessão.
          Quanto a inflação, basta consultar o “Dr. Google” para descobrir que em 2002 o IPCA, assim como a taxa de desemprego, fechou o ano acima dos 12% (DOZE PORCENTO). Nestes quesitos aliás, FHC foi pior do o Sarney. E tudo isso sem nenhuma crise internacional como esta que estamos atravessando e que já dura 5 (CINCO) anos e está arrebentando com a Europa (graças aos tucanos de lá).
          Pior do que ler é acreditar no PIG.
          Nem foi preciso falar do racionamento de energia de 2001-2002.

          • Parabéns, é isso aí!!

          • Edison, a taxa selic na era FHC atingiu o pico em 49,75% se nao me engano em agosto de 1998 pouco antes da reeleição comprada e comprovada por vídeo na qual a midia mal falou tentando de todas as formas esconder o corruptor (FHC).

          • 49.75% foi de 11/09/98 a 11/11/98

          • Muito bem! cabe lembrar que o fim da inflação foi um processo econômico mundial e o Brasil foi um dos últimos a aderir ao plano econômico de cunho neoliberal na América Latina, cuja consequências para o emprego e renda é de triste lembrança.

        • Lula liberou o crédito, mas a inflação não voltou. Sabe porque? Porque o mercado interno reforçado com milhões de brasileiros antes alijados, impulsionou a economia. A demanda puxou a oferta, criando um ciclo virtuoso de crescimento e distribuição de renda.
          Isso pode ter começado com a estabilização da moeda. Mas se Lula não tivesse construído a casa, seria só chão. Chão de terra arrasada
          PS: Vocês ora falam que o bolsa-família é esmola ora falam que é mérito do FHC. Decidam-se

      • Estelionato eleitoral de FHC:
        http://noticias.terra.com.br/brasil/noticias/0,,OI2666669-EI7896,00-Itamar+FHC+assinou+cedulas+sem+ser+ministro.html

        • Na década do PT, o Brasil elevou sua participação no PIB da América Latina de 26,8% , em 2001, para 46,6% em 2010. Recorde em 20 anos.

          A participação mexicana que o PiG coloca como exemplo, no PIB regional regrediu o equivalente a 13 pontos no período.Ficou em 21,5% no ano passado.

          Governos coca-cola aniquilaram direitos trabalhistas dos mexicanos, enquanto no Brasil de Lula o valor real do salário mínimo saltou 70% na década.

    • O que a maioria dos analistas fingem esquecer é que o Plano Real foi inspirado, por não dizer copiado, do Plano Cavallo de Argentina, que na época tinha sido apresentado como o grande modelo de estabilização baseado na paridade fixa dólar e peso, redução do deficit público pela venda do patrimônio estatal e maciça entrada de capital externo atraído pelas privatizações e pelos juros elevados. O Plano brasileiro diferia do plano argentino na garantia constitucional que atrelava, no país vizinho, o peso ao dólar em 1=1, transformando de fato a Argentina em país com duas moedas igualmente utilizadas em todas as transações. Do resto, poucas diferencias e muitas semelhanças nas suas consequências.

      • O importante é dizer que o Real foi apenas um entre tantos planos da dupla FMI/Banco Mundial para reorganizar o grande cassino das finanças internacionais.

        Se existir algum mérito a esse plano ele deve ser dado a quem o merece: FMI e Banco Mundial. FHC foi apenas o marionete da vez que estes órgãos usaram no Brasil para nos inserir na nova ordem financeira em âmbito global.

        • Da mesma forma com implantaram as ditaduras na AL, colaboraram para a hiperinflação nesses países, “acabaram” ou permitiram acabar de forma razoável com a inflação nesses países, pela razão apontada: a nova ordem financeira

          • A Grécia hoje é a vitima preferencial do FMI. Bem que eles não largam o osso do Brasil onde os rentistas do mundo faturam bilhões no cassino Brasil. Ganhos ameaçados pela redução da taxa de juros pelo governo Dilma que logo depois sofreu terrorismo midiático do TOMATE obrigando-a a elevar a taxa.
            Prestem atenção nas manchetes dos jornais e no JN da Globo antes das reuniões do BC para fixar a taxa selic. É sempre chantageando com inflação descontrolada para subir a taxa de juros.

    • É de conhecimento até do mundo mineral (e pelo visto não do mundo débilmental) que a equipe econômica que implantou o plano real convocou o sociólogo FHC aos 44 do segundo só pra tocar a bola
      pro gol.

      Afinal o Real foi implantado no governo do Itamar Franco.

      No fim de tudo o governo Collor (Itamar Vice) beneficiou o Farol de Alexandria, ele que dê graças a Deus.

      Meu vá se informar tá passando vergonha…

      “Lula sim que prejudicou o governo FHC e não ao contrário…” como é que era mesmo aquela expressão?

      Esperar o bolo crescer…pra…ficar com tudo….êta tucanada que não volta mais….

    • Em primeiro lugar o plano real é do Itamar Franco.
      em segundo; que tipo de estabilidade é essa que um postulante à presidência consegue abalar desse jeito?
      E em terceiro, se o mundo todo se beneficiou com a expansão chinesa, porque nesse mundo igualado pelos chineses o Brasil pulou do 16 a 7 economia do mundo?
      Em quarto, pense melhor e não encha o saco defendendo àquele que nem seus “sócios” defendem.

    • FHC pegou o plano pronto do governo Itamar, ficou 8 anos e nada fez, a nao ser a privataria tucana, que encheu as contas de meia duzia de aves peludas, nada mais.
      Concomitantemente tinham o propinoduto do metro em SP, agora a ceu aberto, de onde retiraram mais de 450 milhoes de reais.
      Tudo isso , fora o mensalão do Azeredo em MG e a compra do 2º m,andato.

    • Sai daí TROLL !!!!!!

    • Guilherme, vc é um alien??? Que mundo vc vive??? Ahhhhhhh, vc é cria da Globo!! Acredita em tudo!!!! Tá bom!! MAS PARA DE FALAR BESTEIRA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    • Primeiro que, como disse o Valdo mais abaixo, as hiperinflações acabaram em toda a AL mais ou menos ao mesmo tempo. E todos com planos bem parecidos. Foi relamente um rearranjo da ordem mundial.
      Mas é verdade, o Plano Real deu mais renda ao trabalhador, pelo simples fato do salário não ser corroído dia a dia. Mas para manter a moeda valorizada, levou os juros para a astrotesfera, quebrou a economia e gerou desemprego.
      Lula reergueu-a na base do pacto capital produtivo e mercado interno, via distribuição de renda, com redução de juros e diversificação dos parceiros comerciais.
      Só por isso o Brasil está podendo manter o nível de emprego e renda nessa conjuntura de crise mundial. Com a recuperação da economia americana e européia, estaremos prontos para crescer de novo.
      Se vocês, tucanos, não atrapalharem, é claro

    • Só um detalhe: quem implantou o Plano Real foi o Governo Itamar

    • Essa visão elitista, de que o pobre não faz nada, de que a riqueza do país vem do duro trabalho de 5% da população – os ricos – e mais as camadas da classe média … é uma desgraça, que se resume na afirmação que beira a sandice”Tirar dos produziram para dar aos que não fazem nada.” Elitismo abjeto… eu sou a cara da direita!

  5. Dilma nega que Joaquim Barbosa a ignorou: “A presidente Dilma Rousseff sai em defesa de Joaquim Barbosa, presidente do STF (Supremo Tribunal Federal). “Ele não fez nada”, afirma a petista sobre a imagem de TV que mostraria o magistrado cumprimentando o papa Francisco e passando reto por ela numa cerimônia no Rio de Janeiro, na semana passada”

    “Dilma critica o fato de pessoas quererem “criar constrangimento” entre ela e o presidente do STF. “Já nos encontramos duas vezes nas últimas semanas, uma delas a meu pedido e outra a pedido dele. Como presidente de poder, o Joaquim Barbosa sempre foi extremamente correto comigo. E eu tenho absoluta clareza de que ele jamais faria uma coisa dessas [referindo-se à cena do papa].”

    http://www1.folha.uol.com.br/colunas/monicabergamo/2013/07/1318667-dilma-sai-em-defesa-de-joaquim-barbosa-e-diz-que-nao-ha-constrangimento-entre-eles.shtml

    E agora, Eduardo Guimarães?

    • E agora o quê? Eu disse desde o primeiro momento que ele dera “sorriso discreto”. O que digo é que se os outros cumprimentaram ele deveria cumprimentar. Você acha que Dilma ia dizer que ele foi mal-educado? Ela não é… Aproveita e comenta o post, panaca

      • A própria presidenta o desmentiu! Você adora enxergar chifre em cabeça de cavalo!

        • Qual é a parte complicada e impossível de entender ?

          JB deveria ter cumprimentado a Dilma , pouco importa se tinham conversado antes – é uma coisa que se chama PROTOCOLO – que existe para que as pessoas não cometam gafes , e nem assim JB foi capaz.

          e Dilma está – mais uma vez – sendo elegante

        • Eduardo parece realmente que as crianças não andam pegando o jornal para o papai na porta de casa.
          Enquanto estamos procurando tratar de coisas simples que fazem a diferença para quem realmente precisa, e os “meninos” do BRAZIL estão querendo comparar o “príncipe” com o Lula… não sei não se este é o caminho… Comparar o incomparável.
          Estes meninos da “Malhação” parecem ter muito o que escrever… mas parecem não querer olhar a realidade… mas talvez seja porque quando tudo isso aconteceu, eles ainda estavam vendo Teletubies na Globo, ou ganhando mesada do papai.

          • Hummmm…tentou ser irônico mas foi apenas patético! Se a própria presidenta os desmentiu, porque a teimosia em afirmar o contrário? E por que não falaram nada dos outros convidados que também fizeram a mesma coisa?

        • Júlio, agora o que você me diz da sonegação da famiglia Marinho?

          Ou essa sonegação não existe?

          Quanto ao Joaquim Barbosa, ele foi muito mal educado mesmo.

    • A presidenta foi prudente na sua fala a respeito da má educação do JB, não quis criar mal estar entre as instituições, isto se chama responsabilidade de quem governa, contra a imagem não há argumentos, JB foi no mínimo mal educado, o vídeo ta ai pra quem quiser ver.

  6. E quando, Eduardo, a SECOM vai fazer o trabalho que você esta fazendo por eles???? quando Dilma Controle Remoto vai para a televisão explicar de forma bem simples tudo isto??? Por falar em Dilma, a resposta que ela deu à FSP na entrevista quando perguntada sobre a lei de mídia foi lamentável,lamentável!!! não espero nada dela neste tema fundamental para o país. Depois não reclame.

  7. Penso que tanto o governo FHC quanto o governo Lula foram bons nos sentido de diminuir a desigualdade. Quem pode negar que o Plano Real foi um divisor de águas? Ninguém pode negar a importância desse plano econômico, com seus erros e acertos. Lógico que cada partido vai pegar as continhas que os deixem em situação melhor e é isso que você está fazendo.

    • O post dá os dados favoráveis aos dois lados. Só que em termos de redução da pior chaga nacional (a concentração de renda) o governo Lula reduziu-a quase 5 vezes mais do que FHC. No IDHM, o fim do governo FHC nos anos 2000 atrapalhou Lula

      • Sim Eduardo, mas o IDHM que mede 3 variáveis, entre elas a Educação, os números são amplamente favoráveis ao Fernando Henrique. Mas aí, vc prefere evidenciar outros números que são favoráveis ao Lula, natural, vc é petista!!!

        • Não sou filiado ao PT, sou simpatizante. Como você, obvamente, do PSDB. Nunca escondi minha preferência. Contudo, o post é muito claro. Fala por si mesmo.

          • eu até tenho que admitir que o Edu Guimarães é o único dos blogs de esquerda que tenta fazer uma discussão…a maioria é propaganda declarada…

        • Favorável, em termos. Houve um acesso quase que universal à escola na década de noventa. Mas o ensino fundamental é de responsabildade dos municípios e estados. Isso aconteceu porque, com a reforma tributária da constituinte de 88, as prefeituras passaram a ter muito mais dinheiro em caixa. Puderam então, investir em escolas. Mas frisa-se que a qualidade ficou a desejar.
          No ensino superior, FHC ficou bem abaixo de Lula, novamente. Não criou quase nenhuma faculdade, quase sucateando-as por falta de verba, sem contar o achatamento dos salários dos professores. Lula inverteu esse quadro, e deu aos pobres acesso à universidade.
          Esse IDH é muito generalizante. Os detalhes é que mostram quem é quem

        • Os números da educação na era FHC é um blefe, criou-se uma política de aprovação automática criando uma verdadeira geração de semi-analfabetos com ensino fundamental completo, é só perguntar pra qualquer profissional da educação que vivenciou o período, os números eram uma maravilha já a realidade…

    • O Theotonio dos Santos pode e nega a validade do Plano Real usando de varios artificios logicos irrefutaveis.

      O FHHC é uma topeira inventada e vendida pela mídia a nós.

  8. Edu

    O povo não se liga em números e estatísticas, sente no bolso a melhoria nos anos de governo do PT, o resto e discussão supérflua.

  9. Sr. Eduardo não sei a quem esse politico, aliás o mais rejeitado do Brasil, quer enganar; talvez alguem que não tinha vivido aqueles anos tenebrosos de seu governo de muito desemprego e arrocho salarial, tristes tempoa de desesperança para o trabalhador que espero que não voltem mais, na Inglaterra a mentora dele é odiada aqui ele é endeusado pela imprensa como se fosse o maior estadista que o país ja teve, NÃO É! Nunca foi e nunca será, por mais que ele tente convencer os jovens que não viveram o seu governo desastroso, no qual não tinhamos financiamento imobiliario, estudantil, e os aumentos salariais (quando se tinha algum emprego) eram irrisórios, aqueles que sofreram durante o seu desgoverno não deixarão cair no esquecimento.

  10. As comparações são sempre difíceis e complexas, é claro!
    De qualquer forma, Edu, você apresentou de forma direta e objetiva uma análise fundamental, e nem sempre fácil de ser realizada. Os números às vezes nos confunde.
    Excelente postagem.

  11. Deixa o FHC fazer proselitismo com os números do IDHM de sua década. Os outros números da estatística entre o seu governo e o de LULA/Dilma é até covardia comparar. É um massacre.

  12. Embora seja verdade que contra fatos não há argumentos, SEMPRE HAVERÁ O PIOR TIPO DE CEGO: O QUE NÃO QUER VER. Com esses o debate é impossivel.

  13. É de um esforço hercúleo aos âncoras da CBN dar essa notícia. A Miriam Leitão só faltou dançar o Boogie Ugh para tentar nos convencer de que o coitadinho do FHC foi o pilar de tudo o que Lula ”aproveitou” de seus 8 anos de governo. O Merval, sem comentários. Mas o melhor de tudo é omitir que hoje, Luiz inácio, nas mídias internacionais é o verdadeiro protagonista deste resultado. Alguém, acima, citou que os 3 últimos anos do governo FHC foi um desastre. Concordo plenamente, pois, durante todo esse tempo, FHC, blindado pela mídia, ainda não acordou dos erros que cometeu sucessivamente após sua reeleição. Quebrou o país 3 X. Quebrou nossas reservas.
    Agora, hoje, qualquer um que tenha menos de 25 anos, não sofre 5% do que nós sofremos durante os anos 80 e 90. Mas temos hoje um fenômeno muito estranho, ou melhor, típico da mesma, da blindagem midiática: ano que vem o PSDB completará 20 ininterruptos no governo do Estado de São Paulo, e qual o resultado disso? Qualquer semelhança com o que FHC deixou na esfera federal, não será mera coincidência. Veremos.

    Douglas Quina
    Mogi Guaçu – SP

  14. Edu, sugiro que FHC concorra com Lula em 2014.

    • ele queria, Lula fugiu.

      • Você escreveu esta frase enquanto fumava ao lado do finado FHC?

        É uma frase lapidar e de uma profunda significância!

      • Zanetti, parece que você não se cansa né !!
        Por gentileza veja o nome do Blog, antes de começar a adular a sua turma…
        Aqui é Blog da Cidadania e não Blog do “Príncipe”.
        Você querer ou pretender que alguém aqui veja o que só você e mais meia duzia de amigos seus conseguem enxergar… é muita pretensão sua meu caro.
        Não perca seu tempo, porque aqui estamos preocupados com cidadania, e não com Privataria… queremos o melhor para as pessoas que nunca tiveram a mesma oportunidade que você parece ter tido.
        Não queremos mais o clube dos meninos brancos mandando e os filhos das empregadas obedecendo.
        Seu ideal neoliberalista esta moribundo e carrega consigo “o príncipe letrado” e o “vampiro carcumido”, seus velhos caciques já se foram viraram nome de aeroporto e anel viário, e parece que resta apenas “o menino do pó”.

        • voltamos ano que vem…enquanto isso deixa o BC aumentar um pouco mais os juros pra eu ganhar mais uns trocados.

          • e outra coisa, o Reinaldo Azevedo está de férias( aliás nem sei pq colunistas pegam férias, pra mim não trabalham), então gosto de fazer comentários por aqui.

          • Que saudades rs…. :
            Juros Nominais (Taxa Selic):
            FHC (2002): 25% ao ano;
            Lula (2008): 8,75% ao ano;

      • Caro, ZAnette. quando isso ocorreu? Mas independente disso, se a Dilma não se reucperar, o PT vai de Lula. E tem gente quem nem quer esperar, já grita “volta Lula”.
        E se o Aécio não decolar, vai ter “volta FHC”? Ou quem sabe um “volta Serra (a volta dos que não foram) “

  15. “Brasília – Estudo divulgado pela ONU nesta segunda-feira (29) mostra que o Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) cresceu mais na década marcada pelo governo de Fernando Henrique Cardoso do que no mesmo período subsequente, dominado pela gestão petista do governo Lula.

    Entre 1991 a 2000, período que contempla o lançamento e a consolidação do Plano Real, o IDHM cresceu 24,4%. Já entre 2000 e 2010, década marcada pela chegada do lulismo ao poder, a evolução foi de 18,8%.

    A conclusão é do Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil 2013, feito pela ONU em parceria com o Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), ligado à Presidência da República, e com a Fundação João Pinheiro, do governo de Minas Gerais.”———- Repito: em parceria com o IPEA, ligado à presidência da República. Pergunta: o sr. Pochman desdiz o que informa o Instituto que ele presidiu? Estranho.

    • Você não entendeu o post. Releia

    • O iDH é generalizante. No Plano Real o quesito renda deu um salto, realmente. Isso porque a hiperinflação corroía o salário. Esse mérito não se pode tirar. Foi um esboço de distribuição de renda.
      Mas ela veio de fato com Lula. O salário mínimo foi aumentando acima da inflação, ano após ano. E com a reduçao dos juros, acelerou a transferência de renda do capital financeiro para o trabalho. O que apenas começara e pouco avançara com FHC.
      No quesito educaçao, foi o que disse acima. O acesso ao ensino fundamental, que é municipal e estadual, deu-se na década 90 por conta da reforma tributária da constituinte de 88, que deu mais grana às prefeituras. Havendo uma maciça construção de escolas. No ensino superior, Lula é superior. Consulte os dados.
      O diabo mora nos detalhes, dona Ramiza.

  16. Uma vez escutei um dos meus irmãos dizendo que somente um homem que passou fome saberia governar um país como o Brasil, onde a desigualdade sempre imperou. E foi mesmo um homem que experimentou tudo que a pobreza generosamente oferece (já que o nada é de graça mesmo) que mostrou o quanto é possível fazer por esse país, que foi capaz de negociar com setores que sempre travaram qualquer mudança e descortinou um país extremamente rico e com um futuro já presente tão fantástico que já está incomodando uns e outros que querem a volta do velho, egoísta e cruel sistema da casa grande. Aqueles mesmos que sempre prometiam que o Brasil seria o país do futuro lá bem longe no futuro. São os mesmo que compram uma balinha no semáforo para ‘ajudar os pobres’. Acontece que o Brasil já é esse país. Agora. Com dignidade e trabalho, com carteira assinada e tudo, com empregada doméstica tendo direitos trabalhistas como qualquer outro trabalhador. Se é verdade que “Deus dá o frio conforme o cobertor”, Lula é o exemplo vivo do que a experiência faz com um indivíduo inteligente, ele transformou toda sua experiência da mesma forma que o grande escritor Gorki , que fez do mundo suas universidades.

  17. Note-se que a ditadura produziu uma gigantesca desigualdade social. Afinal, ditaduras são implantadas justamente para isso. Quem torce pela “volta dos militares” deveria pensar melhor.

    • Roberto,
      Muitos dos que torcem pela volta dos militares se julgam elite, quando são povo como as 99% das pessoas deste país. São mera massa de manobra e sequer se dão conta disso. A ditadura, afora todos os males que sabemos que provocou, não só aumentou as desigualdades sociais, como também aumentou e muito nossa dívida. Não é por acaso que consta nos Atos das Disposições Transitórias da Constituição Federal, da qual são parte integrante, a necessidade de auditoria da dívida (exame analítico e pericial dos atos e fatos geradores do endividamento externo brasileiro). Rafael Correa teve a coragem e fez. A dívida ficou reduzida a algo em torno de 30% do valor, isto significa dizer que 70% era ilegítimo. Alguém ouviu a mídia internacional falando disso? (não precisa dizer que a nossa não falou pois lá fora não o fizeram). Os pretensos credores se deram por satisfeitos …..

      • Puxa, Regina, bem lembrada essa questão da auditoria da dívida feita pela ditadura! Basta ver a corrupção do governo paulista que, só no metrô, desviou MEIO BILHÃO de reais. Imagine-se o que a ditadura pôde fazer, já que qualquer questionamento era punido com tortura e morte…

        Delfim Netto foi ministro da ditadura. Quando se tornou embaixador, era chamado, à boca pequena, de “embaixador dos 10%”. Agora ele se declara “socialista fabiano”. Hmmm, sei, sei…

  18. Márcio Pochman é petista de carteirinha. E Lula nunca mais será presidente. Cadê os dados da Dilma?

  19. Enquanto os tucanos ficam com os números, nós ficamos com a realidade.
    Quem vivia satisfeito na era FHC, além da elite, da mídia canhestra e dos demo/tucanos?
    Respondam-me, por favor, quem era feliz à época de FHC, se tinha gente fazendo sopa de palma e comendo calango?
    Os juros hoje estão altos? Os tucanos juram que sim, mas no período em que foram governo a menor taxa de juros SELIC foi de 25,5%.
    A educação hoje deixa a desejar? Pois é… Mas Lula criou 14 universidades, 214 escolas técnicas, criou o PROUNI e democratizou o ensino que era restrito apenas aos cansados pais dos atuais coxinhas.
    A saúde está mal, mas na era FHC estava na UTI.
    A segurança é precária? Mas na era FHC bala perdida era achada todo santo dia.
    O salário mínimo é baixo? Você acha baixo porque não se lembra dos salários pagos e reajustados pelo príncipe dos sociólogos.
    A mídia hoje é mentirosa? É mesmo e muito, aliás, à época de FHC a mídia não mentia só se omitia, assim como está fazendo agora com os desvios de recursos para a compra de trens paulistanos.
    Por fim:
    Quem não melhorou de vida na era Lula/Dilma?
    Aí,nêgo vem falar em número pra mim… Tá me achando com cara de otário? Soquem seu números no…

    • A minha vida melhorou, este é um grande motivo para eu apoiar o Governo Dilma e querer que este governo seja mais radical e avance nas mudanças.

      Na época da Era FHC a minha vida era péssima, a minha e a de milhões e milhões de brasileiros.

      Por isto eu sou eleitor de carteirinha do Lula e agora da Dilma.

      Quero que a Dilma continue melhorando a vida do povo brasileiro, que deixe o medo da famiglia Marinho de lado e coloque essa famiglia na cadeia (junto com muitos tucanos que fizeram a vida com as privatarias tucanas).

  20. A folha não se compara é pura manipulação

  21. O Brasil melhorou a partir de Lula e ponto final. Àqueles que não querem tirar a venda dos olhos,paciência.O que incomoda a essas pessoas é o fato de no governo de Lula e Dilma o pobre está tendo acesso a emprego e a bens de consumo que antes era exclusivo dessa espécie que está em extinção. Certa vez tentando tirar a venda de algumas pessoa ,uma delas falou” O PSDB roubou ,mas foi para os ricos.”

  22. é evidente que hoje estamos muito melhor que na década de 90 – ou na era FHC

    só de termos chegado a pleno emprego já uma prova disso
    lamento que a Folha e afins estejam tão desesperados a esse ponto
    lamento? não! eu acho graça… muita graça mesmo

  23. Só um jornalzinho canalha como a Folha, que publica documento falso e não admite o crime, para, diante da realidade que está à sua frente, tentar esse embuste. Ainda que usemos os indicadores para lá de limitados do IDHM, não precisa ser cientista social para perceber-se que analisar o desenvolvimento de um país por três indicadores é algo absurdo, conseguiremos enxergar a enorme superioridade do Governo Lula sobre o desgoverno FHC. Para isso, basta que analisemos o indicador nível de desenvolvimento humano dos municípios brasileiros, o qual detectou esse nível de desenvolvimento em relação ao conjunto das cidades. Assim, se em 1991, tínhamos 85% dos municípios brasileiros com baixo nível de desenvolvimento humano, em 2000; já transcorrido a maior parte do “período” FHC, esse percentual caiu somente para 70% dos municípios, ou seja, melhorou em 15 pontos percentuais. Todavia, em 2010, açambarcando todo o Governo Lula, esse mesmo percentual atingiu 0,52%; ou seja, somente 32 dos 5565 municípios brasileiros têm baixo nível de desenvolvimento humano. Uma evolução de 70 pontos percentuais(a porcentagem de 2000 era de 70 pontos e mais alguns décimos que não me recordo, o que dá na subtração uma queda em torno de 70 pontos). OU SEJA, TIVEMOS EM DEZ ANOS UMA MELHORA INCOMPARAVELMENTE MAIOR A QUE REALIZOU-SE NOS DEZ ANOS ANTERIORES. LEMBRANDO QUE A DISTRIBUIÇÃO DE RENDA ENTRA COMO FATOR ESSENCIAL NA MELHORA NO NÍVEL DE DESENVOLVIMENTO DOS MUNICÍPIOS. Outro detalhe a ser observado na educação é que, se supostamente FHC “universalizou” ainda que bastante parcialmente o acesso à educação, o fez somente para atender às necessidades da Economia, melhorar a qualificação do proletariado, em grau bastante pequeno, já que o país não se desenvolvia ou o fazia de forma ridícula, enquanto Lula elevou de forma substancial a educação, aumentando não somente o acesso dos pobres ao ensino(incluindo-se aí o superior, que não só foi ainda mais elitizado por FHC, como encolheu ao menos no que se refere às Universidades Públicas que foram preteridas em prol de Instituições Privadas de péssima qualidade), como também a qualidade da educação, haja vista as constantes melhoras do nível de ensino no Brasil, auferidas em testes da ONU. Ainda temos muito a melhorar, mas o nível da educação é comprovadamente superior nos Governos Lula e Dilma do que no caos FHC e, além dos indicadores sociais das Nações Unidas, vemos as inúmeras oportunidades que o Governo vem criando para os jovens das escolas públicas, incluindo-se aí as Escolas Técnicas Federais, como Olimpíadas do Conhecimento e programas de Intercâmbio com o Exterior. Se já não bastasse tudo isso, basta que conversemos com as pessoas pobres, o que sempre faço, aquelas que tiveram suas vidas modificadas de maneira extraordinária durante os Governos Lula e Dilma, para entendermos a revolução que o PT promove neste país, dando oportunidades a quem vivia sem perspectivas, abandonado em sua Nação e hoje tem qualidade de vida, oportunidade e acesso a bens educacionais que jamais imaginara. São esses que não estão entre os “manifestados” fascistas e leitores da Folha e que darão a vitória a Dilma em 2014.

  24. A evolução do IDH realmente foi maior durante a década de noventa do que na primeira do século XXI, mas não é isto o que importa. Não existem méritos aqui para Itamar, FHC ou Lula disputarem a paternidade.

    Ontem não entendi os rojões petistas comemorando a comparação de 1991 com 2010, como se o “desenvolvimento” fosse obra do Lula. Hoje foi a vez do decrépito sociólogo querer faturar um pouco de reconhecimento. O ex-presidente e grã tucano FHC teve a audácia de declarar: “verdades da História sempre vencem a propaganda política populista”.

    A única verdade nesta história foi o desempenho pífio do Brasil nestes vinte anos. Dos países latino-americanos com mais de 30 milhões de habitantes o único que superamos foi a Colômbia, mesmo assim por uma ninharia e há mais de 15 anos. Todos os outros estão na nossa frente. Até o “desenvolvido” Peru. Na comparação com os BRICS o retrato apenas não é mais feio pelo vergonhoso governo sul-africano do CNA. Os outros três tiveram um desempenho superior ao nosso.

    A elevação do IDH no Brasil ficou em linha com a dos demais países em desenvolvimento e um pouco abaixo da média. Simplesmente não existe motivo para comemoração. No máximo a constatação que as últimas duas décadas não foram perdidas como a de 1980. Isto para o único dos grandes países periféricos autossuficiente em praticamente todos os minerais, energia e alimentos é muito pouco. Estes números divulgados pelo PNUD deveriam servir de alerta para redobrarmos os esforços e não para os antigos e atuais governantes considerarem que cumpriram com o seu dever.

  25. Sr. Eduardio não dá para aceitar esse senhor querer se vangloriar de uma cena que no desgoverno dele não existiu; quando estudava na epoca dele tive que abandonar a faculdade por não ter como pagar, fui atras de credito educativo e a inscrição era para dez vagas para a faculdade toda, resultado, parei dois anos de estudar, arrumei um emprego e voltei, mas tinha que juntar dois salarios para pagar uma mensalidade enquanto esse senhor editava uma medida provisoria a cada mes, a cada medida provisoria vinha um boleto a mais para pagar, as vezes me davam 2, 3 boletos por mes; esse pessoal que sai as ruas para protestar e hoje tem vagas e credito a vontade para estudar se não sabe comparar e acha que hoje estamos mal tem que ser chamado de “coxinha” mesmo.

  26. A Tucanalha e seus coliformes fecais agregados em seu Fã Clube Mafiomidiático são a expressão acabada e completa da Incompetencia e da Inépcia adminsitrativa jamais vistas em solo tupinioquim .

    Somem-se a isto a Vocação atávica á Cleptomania do erário público e sua predileção em paraisos fiscais Caribenhos ou europeus

    O Meliante nacionalmente conhecido como ” Boca de Sovaco ” é o estereótipo perfeito do Vencido, do Frustrado e do Derrotado, figura ignara e lambe botas de quinta categoria á soldo de interesses alienígenas aos do povo brasileiro ,assim como seu partideco nazi-fascista , aqui carinhosamente alcunhado como ” PSDBunbda ” .

    A Criação de empregos no DESgoverno do ” Mascate da Privataria ” foi uma piada , se comparada aos niveis minimos exigidos por uma economia emergente como a brasileira , sem citar a sitiuação vexatória em que colocou o país diante do mundo , ao implorar de joellhos com seu inglês sofrível , migalhas e sobras do començal dos paises do antigo G7 , em reunião na Italia , onde foi simplesmente ANIQUILADO por um dignatario estrangeiro, o presidente Estadunidense Bill Clinton .

    Uma Vergonha Mundial !!

    Em suma , como de praxe as hordas ignaras da Tucanalha patife mantem sua compulsão para a mentira , visto ser a sua única e última alternativa em sua risível tentativa de enganar a população com o intuito de novamente usurpar o poder , para tentar terminar o que quase conseguiram quando dos Nefastos anos da Peste Negra Tucanalha de 1995 a 2002 , quiçá , destruir o Brasil e transforma-lo em Colonia dos EUA.

    O Psdbunda e seus sequazes da Corja Midiática nativa precisam devolver o que rapinaram do país ( aproximadamente 2 Trilhoes de Reais ) e serem julgados por alta traição , condenados e sentenciados á morte por crimes hediondos que vão desde o Genocídio á Corrupção ativa e passiva .

    Quanto ao Boca de Sovaco , guru incontestável dos Fascistas, reacionários e da Escória Tucanalha e agregados , deixo que especialistas na materia tratem do mesmo , ou seja , com a palavra os Bacteriologistas !!!!

    • Um comentário de 24 linhas e o mesmo de insultos.
      O blog já tem um insultador mor que é o sr. Carlos Henrique, o qual tambem não leio.
      Alguns não percebem que esta seção é destinada ao debate de idéias e discussão dos posts do Eduardo Guimarães. Usam o blog como divã de psicanalista.

  27. Collor era ótimo pra quem o levou lá
    contra o lula
    Itamar prestigiou fhc que teve
    TOTAL CUMPLICIDADE
    (200 MIL O VOTO)
    pra se reeleger
    quando lula foi eleito
    deram CURTO prazo pro nordestino ignorante se lascar
    mas ele (SEM DIPLOMA de bacana)
    agradou
    e o povo começou a se tocar
    que também pode
    SE GOVERNAR
    e isso pra IMPORTANTE
    que sempre mandou
    é simplesmente DE LASCAR!

  28. Eduardo, dá um gardenal para essectal de Gulherme Zanete aí!!!!

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk..

    A era FHC deve ter provocado algum dano cerbral no dito cujo!!!!

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk…

  29. Rapaz ??!! Cê ainda ta nessa de comparar estatísticas, estas titicas estáticas escolhidas a dedo pra tentar explicar o passado quanto o importante é observarmos o presente pra tentarmos antever o que vem pela frente ?

    Se liga, quem vive de passado é MUSEU !!

    Desculpe, saúde, e eu ainda não espirrei..

    Ligo a TV e APLAUDO a coragem do governo em bancar o programa de importação de médicos a serem usados em áreas carentes ..isso, ao mesmo tempo em que fico INDIGNADO com a quantidade recorde de candidatos nativos que se inscreveram pras vagas mas que NÃO apresentaram documentos, dando aqui provas claras de que estamos diante de uma geração inteira de CAFAJESTES, de jovens aéticos que vivem a priorizar o seu primeiro em detrimento dos aflitos..

    Corro, mudo de canal e me divirto com a “calça curta” que determinado representante da classe dos de branco, ele que critica o governo mas que não consegue esconder o constrangimento em termos descoberto que DOIS dos seus filhos são formados pela medicina de CUBA e que por ele recebem ainda hoje os mais altos elogios ..vai entender ??!!

    ..diversão esta substituída prontamente com o caso de médicos já formados que se apresentam na Maternidade Leonor Mendes de Barros em SP, batem o ponto e se retiram enquanto a fila de pacientes descontentes aumenta a cada dia e não da mostras de que vai retroceder tão cedo ..e depois ainda reclamam quando o cidadão desesperado lhes enfia um BELO dum BOFETÃO ??!!

    Que coisa ?! quando penso que a coisa acabou, não ! ..aí retorna a sapatada partida da ANS com o aumento de 9,04% que ela autorizou pros planos agora em 2013, isso depois de se seguir a mais um ano, o de 2012, em que os mesmos planos TAMBÉM receberam do bônus e tiveram suas receitas corrigidas TAMBÉM acima da inflação..

    Aliás, interessante, penso, interessante que a ANS SEMPRE responde com repasse ABSURDOS toda vez que o governo cobra dos planos de saúde um aumento no leque de assistência – inclusive IGNORANDO a CONCENTRAÇÃO perigosa e perniciosa que nos últimos anos colocou a principal de “nossas” empresas sob controle de AMERICANOS, aqui..

    ..aqui, dando a impressão também de que o aumento de escala, de produtividade, da clientela, ou mesmo da racionalidade de processos e procedimentos NUNCA chega a este segmento comandado hoje, mais que nunca, por laboratórios e interesses externos que nesta terra de DILMA, ainda nada confortável por sobre uma política de INDEXAÇÃO garantida..

    Mas que, acabrunhado, então desligo a minha LED (ainda não totalmente quitada) pra me dirigir ao computador (sem marca aparente) e ver, desta vez, de quanto será o impacto por sobre as minhas despesas com saúde e assistência, e então escolher aonde e como deverei cortar pra compensar antes que a eleição do ano que vem chegue..

    e depois de tudo retorno a este BLOG pra ver o nosso colega voltar a falar deste tal de GINI, índice este que NÃO consegue explicar, MUITO MENOS PROPOR, políticas públicas que satisfaçam esta nossa eterna angustia pela falta de transparência e compromisso claro, com metas factíveis que a maioria poderia conferir ainda em vida, pra termos uma saúde, educação, transporte público, segurança e JUSTIÇA mais dignas..

    Eu hein, Gini ? ..não, desculpe, eu prefiro Grapette, Crush ou Cerejinha …

    Aliás, só mais uma, só pra lembrar que toda estatística pode ser vista por diversos ângulos possíveis, dependendo da memória, da vontade, e da ética de quem as analisa..

    http://www.youtube.com/watch?v=olbbAuQUZd4

    • DILMA, presidente, DESENVOLVA de forma URGENTE, e nos apresente um plano

      CRIE o programa de saúde pra FAMÍLIA com exames programados, transparentes, informando ao usuário pelo seu agendamento e atendimento, ouvindo suas necessidades e queixas ou elogios pelo correio, tudo acompanhado da criação por DECRETO do cadastro UNIFICADO, o CU, este que será decisivo para combatermos a corrupção mais à frente, programa de exames mínimos e preventivos que evitaram de tantos outros BILHÕES em custos num futuro próximo ..tudo voltado a formação dum cadastro NACIONAL que nos facilitará até na hora de atendermos as demandas por transplantes e doadores por exemplo

      .pelamordedeus ..proponha a FEDERALIZAÇÃO ou , estadualização definitiva da SAÚDE com seus hospitais, postos, farmácias e distribuição de medicamentos !!!

      ..não dá mais pra bancarmos hoje tanta licitação, custos, desvios, REDUNDÂNCIAS, inoperâncias, FILAS (transito, perda de tempo), caciques, tudo pra termos esta saúde remendada e esfacelada que não funciona, uma área inapta e inoperante aonde NUNCA sabemos quem comanda e a quem devemos recorrer e/ou cobrar por mais verbas e melhorias

      ..e claro, proponha um projeto SEVERO pra PUNIR EXEMPLARMENTE funcionário público ORDINÁRIO que frauda o ponto e não trabalha , ou abandona o posto, deixando atrás de si uma horda de desesperados e de descontentes – no caso da área da saúde, assim como segurança, deveria ser CRIME HEDIONDO mesmo –

      ..aqui, convenhamos, PROPOR um projeto e apresentá-lo na TV, isso vc consegue fazer, não ? ..ou vai culpar a falta de uma base de apoio também ?

      Lembre-se, NÃO deixe pra ultima hora ou pra campanha ..a sua colega Marta (a SENADORA que abdicou e TRAIU a confiança de SP por várias vezes) caiu por tentar desta artimanha..

      • antes que eu me esqueça..

        PARABÉNS pra PM de SP que ontem bateu com VONTADE num grupo de baderneiros que insiste em desvirtuar, desmerecer e distorcer o clamor cidadão que parte das ruas

        ..MOLEQUES, verdade, que NÃO sabem o que é democracia, o que é propor, discutir, debater, respeitar, reivindicar e cobrar por seus direitos, estes que só sabem azarar, tomar, roubar, ocupar, depredar e/ou destruir coisas, a maioria conseguida com sacrifício e mérito, dos outros (inclusive de muito patrimônio público)

  30. Os mapas traduzem uma realidade!! embora o pig tente distorcer!!! Lula/Dilma estao mudando o brasil,,o dr. Pochaman fez brilhante analise-CAMPINAS PERDEU A OPORTUNIDADE EM TER UM EXCELENTE PREFEITO!!!!!!!!!!

  31. Rio de Janeiro, 29 de julho de 2013

    CAMPANHA O PRECONCEITO TEM CURA, AIDS NÃO

    Amigos (as) o governo gasta muito dinheiro em algumas campanhas, mas muitas vezes esquece de outras de suma importância como da prevenção da AIDS, que infelizmente ainda não tem cura. Por isso, como hoje em dia, ainda temos muita gente , com inúmeros preconceitos de diversas formas, gostaria de sugerir uma possível campanha: O PRECONCEITO TEM CURA, A AIDS NÃO. onde nos convocaríamos os brasileiros chutarem para longe de suas vidas as inúmeras formas de preconceitos, para alertar, que isso tem cura, e que infelizmente a AIDS ainda não. Seria sorteado em vários estádios de futebol torcedores, que tentarão jogar uma bola, para fora das novas arenas de futebol, que foram construídas para a copa, e quem conseguir por exemplo, esse enorme feito, ganharia um carro como grande prêmio, para chutar para bem longe, todas as formas de preconceito. Amigos (as) vamos espalhar na rede essa campanha, para que possa surgir algum patrocinador, para fazer parte dessa luta e vamos salvar vidas, pois infelizmente AIDS AINDA NÃO TEM CURA. Convoquem algum patrocinador para essa luta. Sei que tem muita gente, que ganha a vida para fazer isso, que estou fazendo de graça, mas esse governo tem um eterno problema de comunicação com o povo. Gostaria de apresentar esse projeto para alguma estatal, mas infelizmente isso não é possível, pois não tem um canal de comunicação, para o cidadão comum participar, só os apadrinhados é que conseguem emplacar projetos no governo. Por isso, uso a rede para tentar fazer o bem, mas já estou ficando cansado de tanto descaso.

    Atenciosamente:
    Cláudio José, um amigo do povo.

  32. Caro Edu, como o IDHM, na maioria de suas medições, o faz por números relativos, cujo ideal é alcançar o valor da unidade (1), ou seja 100% (= a 1) dos adultos alfabetizados, 100% (= a 1) das crianças na escola e assim por diante, é preciso que se verifique não apenas o que se ganhou num determinado período de tempo, mas quanto representa, em percentual, sobre o que falta para atingir a totalidade (100%) pois é muito mais fácil sair de um valor baixo para um mediano do que sair de um mediano para um valor alto. Assim, fiz alguns cálculos que reproduzo abaixo:
    IDHM: na década de 90 cresceu de 0,493 para 0,612, portanto, uma diferença de 0,119 que representa 23,47% de 0,507 (1 menos 0,493, ou seja o tanto que faltava para chegar a 100%); no caso da década de 2000 esses números são: de 0,612 para 0,727, com diferença de 0,115 que representa, porém, 29,6% do que faltava para 100%. Não vou me estender aos outros índices, mas em todos eles a primeira década deste século foi significativamente melhor do que a anterior. Grande abraço,

    Flávio Antonio Ferlin Lopes

  33. Edu, a trollagem corre solta………………
    agora surgiu este Guilherme Zanette…………….
    voce tá incomodando mesmo a direita tucana……

    abraço!!

  34. Caro Eduardo, já reparou que normalmente um dos três primeiros comentários (e muito frequentemente o primeiro mesmo) é de uma trollagem atacando você e o seu post?

    Não falo de textos com divergência de opinião, falo de trollagem mesmo, provocações inúteis que não argumentam nem desenvolvem nada do tema do post, mas atacam você e seus leitores.

    E reparou que o resultado disso é que no início da seção de comentários há uma longa lista de comentários rebatendo o provocador?

    Isso desestimula o debate, mas há uma solução fácil para isso. Basta mudar a ordem dos comentários, colocando os comentários mais novos antes dos mais antigos. Para isso basta inverter a ordenação na busca que é feita no banco de dados, no momento de montar a página. Normalmente isso significa acrescentar simplesmente uma cláusula à consulta SQL que recupera os dados do banco. Se houver algum impeditivo a mais para fazer isso eu retiro a sugestão, pois sei das dificuldades que você tem em manter este blog e que por vezes mudanças pequenas apresentam dificuldades técnicas que podem deixar cara a alteração.

    Mas é que colocar os comentários mais novos no início desestimula a prática da trollagem e torna o debate mais dinâmico por apresentar mais visibilidade aos comentários mais recentes. Facilita também que acompanha o debate acessando seu blog algumas vezes durante o dia para ver o que está sendo postado.

    Bom, é apenas uma sugestão. Um grande abraço.

    • Ruy, é aa velha questão sobre a ordem dos comentários. Acho que vou fazer uma enquete. Uns preferem de um jeito, outros de outro. Valeu. abração

      • Eu prefiro como esta’, pois pode-se acompanhar a evolucao das discussoes.

        Li todos os comentarios desta materia e nao identifiquei nenhuma trollagem,

        abc,

        JC

      • Em blogs onde os comentários são feitos na ordem cronológica direta há uma corrida para fazer o primeiro comentário e é nessa corrida que os trolls procuram colocar comentários que mudem o assunto. Além disso as pessoas ficam inclinadas a responder os primeiros comentários, que normalmente ficam com várias respostas, enquanto os comentários mais novos acabam nem sendo lidos.

        A ordem cronológica invertida estimula mais as pessoas a comentarem e principalmente estimula que se façam novos comentários em vez de responder aos comentários dos outros, além de estimular o próprio ato de comentar.

        É interessante que o seu site apesar de deixar os comentários na ordem direta dentro da página, coloca as páginas na ordem cronológica invertida. Assim, às vezes a gente vê o primeiro comentário mudar. Aí a gente não vê mais os comentários anteriores. Nesse caso procurando no final da página encontramos o link para “Comentários Anteriores”.

        É verdade que com a ordem cronológica invertida pode acontecer uma “corrida de posts” com as pessoas comentando várias vezes a mesma coisa somente para o seu comentário ficar no início da lista. Mas como você faz a moderação do comentário isso não aconteceria. já que a repetição nesses caos acaba ficando evidente. Isso só ocorre em comentários sem moderação como é o caso do site 247.

        Enfim, estou apenas colocando minha opinião para colaborar.

    • Sr. Ruy, concordo totalmente! Caro Eduardo, você viu que o troll (Jose Coimbra 31/07/2013 • 12:35) já se incomodou, faça a enquete logo, mas atenção com os IPs.

  35. Os esquerdistas travestidos de comunistas, socialistas, marxistas, petistas, trotquistas, stalinistas, maoistas, têm atribuído as injustiças sociais à má distribuição da riqueza! À custa deste apelo político, ungiram-se nos grandes defensores dos pobres e por causa disso, têm sido eleitos para transformarem os pobres em ricos e os ricos em pobres – como se mudasse alguma coisa! Porém, todos aqueles esquerdistas safados acabaram se transformando em estelionatários políticos que se aproveitaram do processo político democrático para dominarem o governo e se enriquecerem à custa da Nação – vide o Lulinha! Acontece, que as injustiças sociais se devem à má gestão da coisa pública, exatamente o que o PT tem feito! Um partido que conseguiu reunir toda uma gama de fraudadores e guindá-los ao governo mas que, de posse do poder, tem gerido a coisa pública da forma a mais corrupta e incompetente – vide a situação do Brasil nas áreas da Saúde, Educação, Habitação, saneamento básico e nas de infra-estrutura sem grandes rodovias, ferrovias, hidroelétricas e refinarias que resultaram nos índices econômicos mais dramáticos do País – a queda do PIB, o aumento dos juros e a da inflação! A estratégia política do PT pode ser resumida no bolsa família que aumentou a renda dos mais pobres mas que será solapada com a volta da inflação! Toda essa reviravolta destes últimos 10 anos, se deve à incapacidade que as elites políticas mais capacitadas demonstram não perceber! Logo, os responsáveis pela situação crítica do País deve ser dividida entre os demagogos estelionatários políticos do PT e os pretensos e arrogantes sabichões do PSDB! Precisamos de novos líderes para reverterem esta situação na qual nos encontramos!
    Eugênio José Alati

  36. Não é à toa que a tiragem dos jornalecões e das revistas semanais cai vertiginosamente, obrigando-os a demitir centenas de jornalistas. Não é só a questão da internet. É uma questão de credibilidade perdida.

    Mesmo a (ainda) poderosa Globo está sofrendo queda de audiência. E, também neste caso, não se pode falar que é só devido à internet. É porque as pessoas estão, gradualmente, percebendo que essa carcomídia está a serviço da elite, contra o povo.

    Basta lembrarmos que, sempre que a taxa Selic cai, os “analistas” da velha mídia resmungam que “ainda não era hora de cair”, que “é uma atitude política do Banco Central”. Ou seja, esses “analistas” estão a serviço de banqueiros, especuladores e rentistas, que faturam em cima da taxa Selic. Alguns provavelmente recebem “algum por fora” para defender essa elite de vampiros.

  37. Eduardo, minha sugestão é que na próxima manifestação contra o monopólio da globo tenha como meta “inundar a globo com bolinhas de papel” ! Bolinhas feitas de papel dos jornais que cuja utilidade hoje seria não mais que isso!
    Poderia ser repetido mais perto da eleição – quando ela e os demais entrarem em campo contra Dilma.

  38. Ótimo artigo Eduardo. Serve para clarear os fatos. Quanto à comparação, concordo com o que o Juliano Santos comentou acima. A mim não importam somente os resultados, ainda que sejam, obviamente, essenciais. Desde o início desta discussão da FSP me parecia claro que as evoluções sociais, principalmente no que diz respeito à distribuição de renda, no governo FHC foram resultados indiretos, quase marginais e não decorrentes de políticas de estado nas áreas sociais, diferentemente de um governo

  39. Apertei sem querer o enter na msg anterior que saiu cortada. Peço considerar apenas esta.

    Ótimo artigo Eduardo. Serve para clarear os fatos. Quanto à comparação, concordo com o que o Juliano Santos comentou acima. A mim não importam somente os resultados, ainda que sejam, obviamente, essenciais. Desde o início desta discussão da FSP me parecia claro que as evoluções sociais, principalmente no que diz respeito à distribuição de renda, no governo FHC teriam sido resultados indiretos, quase marginais e não decorrentes de políticas de estado nas áreas sociais, diferentemente de um governo que trata questões sociais como questões principais de governo. Nem quero dizer aqui que os governos do PT trataram as questões sociais da forma como deveriam, mas é clara a diferença entre um governo neoliberal e um governo com um mínimo de preocupação com o social e com distribuição de renda, como deixa claro a curva do índice de Gini.

  40. E se o Brasil fosse socialista? – InfoMoney
    Veja mais em: http://www.infomoney.com.br/mercados/noticia/2877456/brasil-fosse-socialista

    Essa matéria deixa claro a visão que cada governo tem em se tratando de economia.

    • Guilherme, tenho pena de você. Colocar link de reportagem do “falecido” Gustavo Franco é de doer.
      Se vc quer ser um direitinha +ou- leia Martin Wolf, Delfim Neto, Bresser, entre outros….mas Gustavo Franco não, esse além de ser fraquinho (no sentido acadêmico), fez muita m…..no governo.

  41. A grande questão é a distribuição de renda. Lula distribui entre as classe, e entre as regiões.
    De 1991 a 2000, as cidades com baixo IDH foi de 80 e poucos % para entorno de 60%. Em 2013 despencou para 0,57%!
    Mas além da distribuição de renda, o país cresceu o dobro com Lula de que com FHC. Média de 4% e 2%, respectivamente.
    Edu, desculpe o excesso de posts. Mas foi necessário para colocar os tucanos em seus devidos lugares

  42. ” Estudo divulgado pela ONU nesta segunda-feira (29) mostra que o Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) cresceu mais na década marcada pelo governo de Fernando Henrique Cardoso do que no mesmo período subsequente, dominado pela gestão petista do governo Lula.

    Entre 1991 a 2000, período que contempla o lançamento e a consolidação do Plano Real, o IDHM cresceu 24,4%. Já entre 2000 e 2010, década marcada pela chegada do lulismo ao poder, a evolução foi de 18,8%.”

    • Lucas, para não escrever bobagem, leia o post abaixo.

      • Gilson, para não escrever bobagem, leia o post abaixo:

        O IDH: estados governados pelo PT desabam, estados governados pelo PSDB sobem.

        Na comparação de 2003 a 2013, que envolve o período petista, os números não mentem. No confronto PT x PSDB, os tucanos ganham de lavada.

        À exceção do Distrito Federal, que manteve a sua posição por motivos óbvios, Acre, Bahia, Rio Grande do Sul e Sergipe perderam posições no ranking do IDH. Um fiasco em termos de gestão. De cinco estados, apenas um manteve a sua posição, os outros quatro pioraram.

        Já os estados governados por tucanos, à exceção do Pará, que perdeu posições, de Alagoas e Paraná que mantiveram os seus postos, cinco estados melhoraram o IDH: São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Tocantins e Roraima.

        O IDH não é feito pela mídia golpista, nem tampouco pela elite fascista. É um índice da ONU. Portanto, só resta ao PT reconhecer que faz o marketing da miséria muito bem. Já acabar com ela são outros quinhentos.

        Tanto é que em 2003 o IDH do Brasil era 0,792. O IDH de 2013 ficou em 0,727. Uma queda de mais de 8%. Por isso, os espertinhos estão comparando tudo com os últimos 20 anos. Mais um motivo para comprovar que o PT apenas puxou os índices para baixo.”

  43. No blog Brasil247 foi publicado o seguinte post, aqui transcrito resumidamente:
    “Ex-presidente Fernando Henrique celebra maior crescimento do Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) durante a década de seu governo, na comparação com o crescimento do índice ao longo da década em que o País foi comandado pelo PT; “Verdades da História sempre vencem a propaganda política populista”, escreveu FHC em seu perfil no Facebook: “Entre 1991 a 2000, período que contempla o lançamento e a consolidação do Plano Real, o IDHM cresceu 24,4%”, descata PSDB; “Já entre 2000 e 2010, década marcada pela chegada do lulismo ao poder, a evolução foi de 18,8%”, comparam os tucanos.”
    Para contrapor à falácia de FHC, fiz o seguinte comentário:
    “Mais uma vez o FHC é pego da mentira.
    A maior evolução do IDHM se deu justamente durante o período de 2000–2010.
    O IDHM é calculado com base em dados dos censos do IBGE de 1991, 2000 e 2010.
    À luz dos critérios adotados nesta edição do Atlas, o PNUD recalculou o índice das décadas anteriores, chegando aos seguintes resultados:
    1) em 1991, 85,8% dos municípios brasileiros fizeram parte do grupo de muito baixo desenvolvimento humano, isto é, com pontuação inferior a 0,500;
    2) em 2000, esse percentual já tinha caído para 70%;
    3) em 2010, despencou para apenas 0,57%, o equivalente a 32 municípios brasileiros.
    Ou seja, somente a partir da última década se deu a mudança mais significativa.
    RESUMINDO: No período de 1991-2000 houve redução 14,2%. Já de 2000-2010 a redução foi de EXTRAORDINÁRIOS 60,5%! Portanto, foi no Governo Lula (2003-2010) que se deu a mais sensível melhora nos índices do IDHM dos municípios brasileiros que fariam parte do grupo de muito baixo desenvolvimento humano.”
    FHC, um homem com mais de 80 anos, ou está gagá, ou não tem vergonha de sair por aí pregando mentiras.

    • Gilson,

      Não seria Blog157?

    • PT: uma década perdida no IDH?

      IDH: estados governados pelo PT desabam, estados governados pelo PSDB sobem.
      Na comparação de 2003 a 2013, que envolve o período petista, os números não mentem. No confronto PT x PSDB, os tucanos ganham de lavada.

      À exceção do Distrito Federal, que manteve a sua posição por motivos óbvios, Acre, Bahia, Rio Grande do Sul e Sergipe perderam posições no ranking do IDH. Um fiasco em termos de gestão. De cinco estados, apenas um manteve a sua posição, os outros quatro pioraram.

      Já os estados governados por tucanos, à exceção do Pará, que perdeu posições, de Alagoas e Paraná que mantiveram os seus postos, cinco estados melhoraram o IDH: São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Tocantins e Roraima.

      O IDH não é feito pela mídia golpista, nem tampouco pela elite fascista. É um índice da ONU. Portanto, só resta ao PT reconhecer que faz o marketing da miséria muito bem. Já acabar com ela são outros quinhentos.

      Tanto é que em 2003 o IDH do Brasil era 0,792. O IDH de 2013 ficou em 0,727. Uma queda de mais de 8%. Por isso, os espertinhos estão comparando tudo com os últimos 20 anos. Mais um motivo para comprovar que o PT apenas puxou os índices para baixo.

  44. FHC foi a pior e maior farsa da política nacional, de longe o pior presidente civil da história, seu legado foi pior inclusive do que o de Collor até porque ele governou 8 anos e não apenas 2, comparar o governo Lula com o de FHC é sempre necessário principalmente para os jovens saberem os tristes anos do tucano no poder, não vou ficar aqui enumerando os descalabros administrativos e a corrupção sem precedentes na história democrática do país (banestado, compra de votos, privataria, ….), qualquer ser pensante neste país sabe a diferença entre ambos, sabe que o governo Lula foi superior em absolutamente todos os quesitos, seja econômico, social ou o que valha, até a elite atrasada do país sabe disso mesmo que por interesses de classe e questões ideológicas afirme o contrario

  45. A melhor comparação do governo FHC com o Governo Lula foi o resultado das eleições com a vitória do operário. A questão de fundo é a disputa entre dois projetos Neoliberalismo X desenvolvimentismo. Só faltam algumas medidas que Dilma deve tomar para avançar nas mudanças no Brasil. Começar a fazer as reformas estruturais que faltam no Brasil e resistir a continuar aumentando os juros para combater a inflação. A reforma da mídia é uma questão estratégica para a nosso democracia.
    O povo não é bobo! abaixo a rede globo!

  46. A comparação entre os governos Lula e FHC é de uma covardia total, pois ela é totalmente favorável ao governo petista, é claro.

    Olha a prova aqui:

    1) Taxa de inflação (IPCA):

    FHC (1995-2002) – 100,6%;
    Lula (2003-2010) – 50,3%;

    2) Taxa de Desemprego (IBGE):

    FHC (Dezembro de 2002) – 10,5%;
    Dilma (Dezembro de 2012) – 4,6%;

    3) Taxa Selic (Banco Central):

    FHC (Dezembro de 2002) – 25% a.a.;
    Dilma (Agosto de 2013) – 8,5% a.a.;

    4) Salário Mínimo (IBGE):

    FHC (Dezembro de 2002) – R$ 200 (US$ 56);
    Dilma (Agosto de 2013) – R$ 678 (US$ 297);

    5) Investimentos Públicos (Banco Central):

    FHC (2002) – 1,5% do PIB;
    Lula (2010) – 2,9% do PIB;

    6) Dívida Pública Líquida (Banco Central):

    FHC (Dezembro de 2002) – 60,5% do PIB;
    Dilma (Junho de 2013) – 34,8% do PIB.

    7) Reservas Internacionais Líquidas (Banco Central):

    FHC (Dezembro de 2002) – US$ 16 bilhões;
    Dilma (Agosto de 2013) – US$ 372 bilhões;

    8) PIB (Banco Central):

    FHC (2002) – US$ 459 bilhões (2o. da América Latina e 15o. do Mundo);

    Dilma (2012) – US$ 2,4 Trilhões (1o. da América Latina, 2o. das Américas e 6o. do Mundo);

    9) Exportações (Banco Central):

    FHC (2002) – US$ 60 bilhões;
    Dilma (2012) – US$ 256 bilhões;

    10) Empregos Formais (Caged-Ministério do Trabalho):

    FHC (1995-2002) – 5 milhões;
    Lula-Dilma (2003-2013) – 19 milhões;

    11) Escolas Técnicas Federais (MEC):

    FHC – 11;
    Lula – 224;

    12) Universidades Federais (MEC):

    FHC – 1;
    Lula – 14;

    13) ProUni (MEC):

    FHC – Não existia;
    Lula-Dilma – 1,2 milhão de estudantes beneficiados;

    14) Crescimento Econômico:

    FHC (1995-2002) – 2,3% a.a.;
    Lula (2003-2010) – 4,6% a.a..

    15) Balança Comercial (Banco Central):

    FHC (1995-2002) – Déficit de US$ 8,7 bilhões;
    Lula-Dilma (2003-2011) – Superávit de US$ 290 bilhões;

    16) Índice de Gini (FGV):

    FHC (2002) – 0,588;

    Lula (2010) – 0,519.

    Precisa dizer mais alguma coisa?

    Link:

    http://guerrilheirodoanoitecer.blogspot.com.br/2012/09/comparando-os-governos-lula-dilma-e-fhc.html

  47. eu quero testemunhar sobre como eu era capaz de obter um empréstimo que me ajude a pagar minhas contas depois de tudo que eu já passou por tentar obter um empréstimo online, mas agradeço a agência de empréstimo de Ouro que, finalmente, me ajudar com o meu empréstimo e eu sou muito feliz e eu tenho a minha família de volta eu também irá aconselhar quem precisa de empréstimo para contatá-los sobre eles e-mail: goldenloanagency83@gmail.com eles são verdadeiramente o melhor e mais rápido credor de empréstimo online.

  48. IDHM DE FHC E DE LULA
    Disponível em http://www.blogdacidadania.com.br/2013/07/desigualdade-caiu-189-com-fhc-e-918-com-lula/. Acesso 01/05/14.
    Infelizmente, o IDHM é um índice apurado a cada 10 anos e, assim, não existe disponibilidade ano a ano de sua evolução. Se existisse, ficaria claro que a década “de Lula” foi prejudicada pelos 3 anos finais do governo FHC (2000, 2001 e 2002), quando o país mergulhou em uma gravíssima crise econômica que teve início em 1998 e que piorou todos os indicadores até o primeiro ano do governo Lula (2003), a partir do qual o Brasil começou a melhorar socialmente.
    Assim como o desemprego e a inflação dispararam entre 1999 e 2002 (o segundo mandato de FHC), pode-se supor que os dados apurados pelo PNUD, pelo IBGE e pelo IPEA para compor o IDHM também devem ter sofrido com a situação vigente naqueles quatro anos.
    Seja como for, para esclarecer melhor essa pequena diferença em favor do período FHC no âmbito do IDHM, o Blog da Cidadania, mais uma vez, recorreu ao doutor Marcio Pochmann, que foi presidente do IPEA entre 2007 e 2012 e que, semana passada, concedeu-lhe uma entrevista.
    Abaixo, a visão de Pochmann sobre o resultado do estudo recém-divulgado e, em seguida, um dado impressionante que o Blog apurou sobre a distribuição de renda no Brasil nos governos Lula e FHC.
    —–
    Enquanto entre 1995 e 2002 (8 anos) a concentração de renda no Brasil caiu 1,89%, de 2003 a 2011 (9 anos) a queda foi de 9,22%. Ou seja: o gráfico mostra uma queda da desigualdade durante a era FHC que foi quase que inercial, enquanto que durante a era Lula-Dilma foi uma política de Estado.
    Se o IDH juntasse a concentração de renda e a redução da pobreza aos três dados “simplistas”, por certo haveria como comparar os governos Lula e FHC no que tange ao social. Usar para esse fim somente três indicadores que são afetados pelo transcurso do tempo e pelo desenvolvimento que experimenta qualquer país, é vigarice.

  49. Em 30 de março, Rubens Ricupero assumiu o Ministério da Fazenda para substituir Fernando Henrique, que deixou o governo para se candidatar a Presidência da República. Em 30 de junho de 1994, encaminhou ao presidente Itamar Franco a exposição de motivos para a implantação do Plano Real.6 Ricúpero caiu meses depois, em setembro, devido à repercussão na imprensa do que se chamou “escândalo da parabólica”, assumindo em seu lugar Ciro Gomes, na época membro do PSDB.7
    Em 1 de julho de 1994, houve a culminância do programa de estabilização, com o lançamento da nova moeda, o Real (R$). Toda a base monetária brasileira foi trocada de acordo com a paridade legalmente estabelecida: CR$ 2.750,00 para cada R$ 1,00.8 A inflação acumulada até julho foi de 815,60%, e a primeira inflação registrada sob efeito da nova moeda foi de 6,08%, mínima recorde em muitos anos. Desde 1942, foram feitas muitas reformas das quais nasceram seis novas moedas,asaber: CruzeiroNovo (1967), Cruzeiro(1970), Cruzado (1986), Cruzado Novo (1989), Cruzeiro (1990) e Cruzeiro Real (1993).
    A inflação acumulada de 1967 até 1994 foi de aproximadamente 1.142.332.741.811.850% (IGP-DI).
    O resultado positivo do Plano Real tem influenciado a política econômica brasileira desde então.

    Esse é o real argumento de FHC, pois colocou o País nos trilhos, enquanto Lula e Dilma não fcriaram nada de importante para apresentar, somente copiaram projetos iniciados no governo FHC. O Brasil deveria tratar FHC com mais respeito e gratidão.

Trackbacks

  1. Desigualdade caiu 1,89% com FHC e 9,22% com Lula | novobloglimpinhoecheiroso
  2. Apostas contra a reeleição de Dilma pagarão cada vez menos | Focando a Notícia
  3. 50 Motivos para a Continuidade do Governo Social-Desenvolvimentista | Cidadania & Cultura
  4. FHC, Lula e a queda da desigualdade | Altamiro Borges

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.