Colunista da Folha diz que Brasil está quebrando como em 1998

Um dia após o IBGE divulgar que o Brasil vive momento singular com a mais baixa taxa de desemprego para um mês de abril desde 2002 (quando a atual metodologia de apuração passou a ser usada) e com alta do valor médio dos salários em relação ao mesmo mês do ano passado, o colunista da Folha de São Paulo Fernando Rodrigues publica um texto em que afirma que a situação da economia, hoje, é igual à de 1998, quando o país estava quebrando.

No texto “1998 e 2014”, o jornalista Fernando Rodrigues afirma que “Há um desejo grande da cúpula petista de liquidar a eleição presidencial do ano que vem no primeiro turno” porque, assim como no ano em que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso se reelegeu no primeiro turno, hoje haveria “semelhanças entre 1998 e 2014” no que diz respeito à economia do país.

À luz dos fatos conhecidos, porém, o texto está repleto de “imprecisões” sobre a economia brasileira no fim da última década do século XX e na segunda década do século XXI, apesar de o colunista em questão trabalhar em um jornal que tem arquivos que revelam diferença enorme entre a economia brasileira em 1998 e em 2013.

O colunista se repete nesse texto afirmando, mais adiante, que, hoje, “Como se sabe, a economia não vai muito bem, como em 1997”, e, assim, a presidente Dilma Rousseff, pré-candidata à própria sucessão, “Passará o ano que vem inteiro evitando debates e entrevistas” como fez FHC em 1998, quando o Brasil estava quebrando.

Rodrigues pergunta, ainda, “O que acontecerá se houver um segundo turno” na eleição presidencial do ano que vem. Segundo ele, “A política econômica errática, as microdecisões e os microrresultados serão colocados sob análise” e “Tudo será contraditado pela oposição”.

O texto não cita, porém, que hoje, à diferença de 1998, quando a grande imprensa evitou denunciar os problemas econômicos do país em um momento em que ele estava prestes a quebrar, essa mesma grande imprensa veicula, sem parar, manchetes que afirmam que o Brasil estaria em má situação econômica.

O colunista da Folha conclui o texto afirmando que “Dilma, diferentemente de Lula, não tem a loquacidade e a presença de espírito de seu mentor em debates abertos”, deixando claro que, em sua opinião, a presidente da República não terá capacidade de enfrentar e vencer a eleição devido a denúncias que a oposição fará que hoje não estariam sendo feitas.

No entanto, Rodrigues não explica que problemas da economia a oposição poderá citar no ano que vem que não estejam sendo amplamente noticiados hoje. E tampouco explica por que a imprensa não estaria denunciando hoje problemas econômicos do país que este só conhecerá no ano que vem, quando a oposição estiver em campanha para a Presidência.

O noticiário econômico, porém, há muito tempo vem martelando que o Brasil estaria com graves problemas econômicos. Só neste ano, a grande imprensa anunciou um rol interminável de catástrofes econômicas, sendo a mais impressionante delas a que afirmou que o país estaria à beira de um racionamento de energia elétrica igual ao que ocorreu entre 2001 e 2002, o que acabou se mostrando falso.

Revendo o que própria Folha de São Paulo – onde Rodrigues já trabalhava em 1998 – publicou em 1998 sobre a economia brasileira, o que se descobre é uma situação que não autoriza que seja comparada com a de hoje. E que mostra por que FHC queria liquidar a fatura no primeiro turno a qualquer preço, o que redundou no que dez entre dez analistas econômicos reconhecem que foi um dos maiores estelionatos eleitorais da história.

No dia 28 de janeiro de 1998, por exemplo, o jornal que emprega Rodrigues publica matéria em que o então presidente Fernando Henrique Cardoso garantia ao país que não desvalorizaria o real nem naquele mandato nem no próximo, que, então, já acreditava que obteria devido ao grande apoio que seu governo tinha dessa mesma imprensa que hoje é vista como opositora do governo Dilma Rousseff.

Leia, abaixo, trechos da reportagem.

—–

FOLHA DE SÃO PAULO

28 de janeiro de 1998

FHC afirma que manterá câmbio até ‘outro mandato’

VALDO CRUZ

da Sucursal de Brasília

O presidente Fernando Henrique Cardoso disse à Folha que não vai mudar o câmbio “nem neste nem no outro mandato”, deixando escapar a confiança de que será reeleito na próxima campanha.

(…)

Questionado se o governo pode mudar o câmbio diante da instabilidade externa e para melhorar a economia em ano de eleição, FHC disse:

“Essa matéria está estabelecida (referindo-se à política de desvalorizações graduais do câmbio). Não estou cogitando mexer no câmbio. Não vou mexer nem neste nem no outro mandato.

Todo mundo já sabe que, ao fazer um ajuste da economia por meio de desvalorização cambial, no final, quem paga são os assalariados. Não temos de mudar nada. No momento, estamos numa posição boa. O FMI, o Banco Mundial disseram que agimos bem”.

(…)

—–

Na mesma edição, o então ministro da Fazenda, Pedro Malan, também garantiu que o governo não desvalorizaria o real nem naquele mandato de FHC nem no seu segundo mandato, que já era tratado por aquele governo, acertadamente, como favas contadas.

Leia, abaixo, trechos da reportagem.

—–

FOLHA DE SÃO PAULO

28 de janeiro de 1998

Câmbio não muda, diz Malan

LÉO GERCHMANN

de Buenos Aires

(…) o ministro Malan aproveitou sua ida a Buenos Aires para comentar uma das maiores preocupações dos argentinos em relação ao Brasil: câmbio. Segundo ele, o real não será desvalorizado nem mesmo num eventual segundo mandato do presidente Fernando Henrique Cardoso, porque isso contrariaria a lógica do Plano Real (…)

—–

Porém, em uma das raras críticas à economia que era possível encontrar na imprensa brasileira naquele ano eleitoral de 1998 antes do pleito que reelegeria FHC, a jornalista Eleonora de Lucena, da Folha, publica artigo que permite ver a grande diferença que existe entre a economia daquele ano e a de 2013, apesar de Rodrigues equiparar a situação atual com a de 15 anos atrás.

Leia, abaixo, trechos do artigo.

—–

FOLHA DE SÃO PAULO

9 de março de 1998

A conta do Real

ELEONORA DE LUCENA

São Paulo – O número de desempregados no Brasil cresceu 52,8% no último janeiro em relação a dezembro. Segundo os dados oficiais, 1,3 milhão de pessoas procuram uma ocupação nas seis principais regiões metropolitanas do país. Um recorde, só superado pelo mês de agosto de 84, quando a recessão da chamada “década perdida” batia no fundo do poço.

(…)

O atual modelo engessa o crescimento econômico.

O câmbio valorizado gerou uma dependência externa que cerceia os movimentos das autoridades daqui. O Brasil precisa desesperadamente de dólares para manter o modelo e seguir com inflação baixa. O crash global mostrou a vulnerabilidade do sistema: a fuga frenética de dólares parecia antecipar a ruína do Real.

A saída foi aumentar os juros para premiar mais os investidores que têm dólares. E, com isso, salvar o plano -e a reeleição. O custo: brecar o crescimento, cortar importações e, em consequência, estimular o corte de vagas.

(…)

—–

Os dados que a jornalista Eleonora Lucena elencou naquela matéria põem em xeque a afirmação de seu colega Fernando Rodrigues de que a situação econômica do Brasil hoje seria como a de 1998.

A diferença da economia de hoje para a de 1998, aliás, não se resume ao mercado de trabalho. Em 1998, enquanto FHC, em campanha eleitoral, reiterava, vez após outra, que não haveria desvalorização do real, o mercado já sabia que essa desvalorização ocorreria. Por conta disso, o país estava sangrando reservas cambiais devido à forte fuga de capitais que ocorria.

Na mesma Folha em que Rodrigues escreve e na mesma época em que ele já trabalhava no jornal, a reportagem “Desvalorização é vista como ameaça”, de 14 de setembro de 1998, mostra a situação falimentar do país que a grande imprensa escondia – entre os grandes veículos de comunicação, só a Folha publicava alguma coisa, mas com pouquíssimo destaque.

Leia, abaixo, trechos da reportagem.

—–

FOLHA DE SÃO PAULO

14 de setembro de 1998

Desvalorização é vista como uma ameaça

da Redação

(…)

A corrida de investidores por proteção em dólar fundamenta-se na expectativa de que o governo brasileiro seja obrigado a promover uma desvalorização cambial para reverter o fluxo de capitais estrangeiros para o país.

A equipe econômica do governo Fernando Henrique Cardoso sempre descartou essa hipótese e este ano vem mantendo uma desvalorização mensal de 0,6% para o câmbio. Por vontade própria, o governo não tomaria tal atitude, mas o receio é que o governo não tenha alternativas.

A fuga de capitais este mês já ultrapassa os US$ 10 bilhões e, na estimativa de muitos economistas, as reservas internacionais podem entrar na segunda quinzena do mês num patamar de US$ 45 bilhões. Lembre-se que há pouco tempo elas somavam US$ 74 bilhões.

—–

Só para contextualizar a situação de hoje em relação à de 1998, segundo dados do Banco Central da última sexta-feira, 24 de maio, nesse dia as reservas cambiais do país estavam em 375 bilhões de dólares. Em janeiro de 2003, quando Lula assumiu, recebeu de seu antecessor reservas cambiais de 37 bilhões de dólares.

Mas, mesmo assim, as reservas que FHC deixou ao fim de seu governo ainda eram maiores do que as de janeiro de 1999, quando o Brasil quebrou. Naquele ano, as reservas chegaram a menos de 20 bilhões de dólares e só se recuperaram graças a aportes do FMI, do Banco Mundial, do governo dos EUA e do Clube de Paris.

Apesar da matéria da Folha sobre as reservas (acima), porém, a maioria do povo brasileiro não sabia que o país estava quebrando. Aquela matéria foi publicada em seção da Folha chamada “Folha Invest”, do caderno de economia, e sem destaque na primeira página. Ou seja: mesmo na Folha, o único grande jornal que tocava, levemente, na situação caótica do país, as notícias ficavam “escondidas”.

A oposição petista, então, já avisava que a desvalorização era questão de tempo. Na matéria “Culpa por fuga de capital é de FHC, diz Lula”, de 2 de junho de 1998, o então candidato a presidente pelo PT avisava que o real seria desvalorizado, mas a quase totalidade da grande imprensa negava e atribuía à oposição a culpa pela situação do país (?!)

Veja, abaixo, trechos da reportagem.

—–

FOLHA DE SÃO PAULO

2 de junho de 1998

Culpa por fuga de capital é de FHC, diz Lula

PATRÍCIA ANDRADE

da Reportagem Local

O petista Luiz Inácio Lula da Silva, pré-candidato à Presidência da República, disse ontem que as especulações em torno de uma provável fuga de capitais, caso ele ganhe as eleições, fazem parte da guerra dos tucanos para vencer a disputa.

“Faz parte da guerra do adversário esse tipo de especulação. Não posso ser responsabilizado pelo que faz o governo FHC. Até 1º de janeiro de 1999, quem tem responsabilidade pela fuga de capitais é o FHC”, disse Lula, ao comentar as oscilações nas Bolsas de Valores depois de sua subida nas intenções de voto, detectada pela última pesquisa Datafolha.

“Vão tentar criar terrorismo: se o Lula vencer, vai haver fuga de capitais. E eu digo: vai haver com qualquer um, porque estamos na dependência do capital externo.

(…)

—–

De fato, FHC venceu no primeiro turno e poucos dias após a posse de seu segundo mandato, mais exatamente em 13 de janeiro, o real, que até então estava cotado a R$ 1,21 por dólar, sofreu a maxidesvalorização que, no mês seguinte, levaria a moeda nacional à cotação de R$ 1,97 por dólar, com uma valorização da moeda americana de 62% diante do real.

No dia 26 de junho de 1998, a poucos meses da eleição, porém, FHC continuava afirmando que não desvalorizaria o real e de que fazê-lo “não era preciso”. O que comprova tal afirmação é a matéria da mesma Folha de Fernando Rodrigues “FHC admite desvalorizar menos o real”, publicada em 26 de junho daquele ano e na qual o então presidente da República dizia o que qualquer pessoa medianamente informada sobre economia sabia ser falso.

Leia, abaixo, trechos da reportagem.

—–

FOLHA DE SÃO PAULO

26 de junho de 1998

FHC admite desvalorizar menos o real

VALDO CRUZ

Diretor-executivo da Sucursal de Brasília

VIVALDO DE SOUSA

CARI RODRIGUES

da Sucursal de Brasília

(…)

FHC repetiu que não concorda com a proposta do PT de acelerar a desvalorização cambial para aumentar as exportações. “Não precisa. Tanto não precisa que as exportações estão crescendo”, disse.

Ele apontou que as exportações de manufaturados estão crescendo 11% ao ano. Acelerar a desvalorização cambial, segundo FHC, é punir o trabalhador.

Maio

O mês de maio registrou a menor taxa de desvalorização do real em relação ao dólar no ano: 0,54%. Foi, em 98, a primeira desvalorização mensal abaixo de 0,6% -índice que, em 12 meses, acumularia 7,4%, taxa registrada em 97.

A cotação do dólar passou de R$ 1,1443 em 30 de abril para R$ 1,1505 no último dia útil de maio.

No mês passado, o governo permitiu uma variação mais livre das cotações do dólar.
O Banco Central conduz uma política de alargamento gradual das chamadas minibandas cambiais -os intervalos dentro dos quais as cotações podem flutuar livremente.

O sistema de bandas e minibandas teve início em março de 95, logo após a crise mexicana.

—–

Como se vê, além de continuar afirmando que não haveria maxidesvalorização, FHC defendia redução nas micro desvalorizações que, desde 1995, levaram o real de R$ 1 por dólar a R$ 1,15 naquele momento, com uma valorização da moeda americana, em 4 anos, de apenas 15%, quando, depois se soube, o mercado requeria ao menos 60%.

Apesar dos desmentidos de FHC, o mercado já sabia que ele estava mentindo. Inclusive, um economista americano apontou, pouco antes da eleição que o tucano venceria, que o real seria desvalorizado. E deu até prazo para isso – e acertou no prazo.

A reportagem “Dornbusch prevê desvalorização em 3 meses”, de 2 de outubro de 1998, explica não apenas por que a coluna de Fernando Rodrigues, citada neste post, é absurda ao comparar a situação do país hoje com a de 1998, mas explica, também, por que FHC precisava vencer a eleição no primeiro turno a qualquer preço.

Veja, abaixo, a íntegra da matéria.

—–

FOLHA DE SÃO PAULO

2 de outubro de 1998

MERCAD TENSO

Economista aposta em desvalorização do real em até três meses e diz que Brasil é país “malgovernado”

Dornbusch prevê desvalorização em 3 meses

 

MARCELO DIEGO

de Nova York

 

Desvalorização do real em até três meses e profunda recessão no Brasil em 1999 foi o cenário descrito pelo professor de economia do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts) Rudiger Dornbusch, ontem, em Nova York. Ele falou para a mesma platéia que hoje vai escutar o ministro Pedro Malan (Fazenda).

Dornbusch participou do primeiro dia da Conferência das Américas, organizada pelo “Wall Street Journal”.

O economista chamou o Brasil de um país malgovernado. “O presidente Fernando Henrique Cardoso poderia ter feito todos os ajustes necessários para evitar que o Brasil estivesse na atual situação. Agora, vai pagar caro pela falta de ação. A política econômica foi uma fraude”, disse.

Estavam presentes empresários, banqueiros, colunistas financeiros e agentes de investidores.

Hoje, estão programados os discursos de Pedro Malan e do presidente do BC, Gustavo Franco.

Vão enfrentar uma platéia advertida não só por Dornbusch, mas também pelo economista brasileiro Affonso Celso Pastore.

Dornbusch disse que os problemas do Brasil começaram com a sobrevalorização do câmbio na implantação do Plano Real, em 1994.

Ele é um crítico contumaz da sobrevalorização. No ano passado, chegou a comparar o Brasil com o México, que passou por uma crise em 1995 exatamente por causa desse problema.

Agora, ele prevê que vai haver uma corrida acentuada pela troca do real pelo dólar. Que o governo não vai conseguir repor reservas cambiais e não terá mecanismos para controlar a desvalorização da moeda brasileira, que deve se acentuar em três meses.

“A debandada do real vai continuar existindo”, afirmou. Ele classificou de alarmante a saída de US$ 500 milhões por dia, em média, do Brasil no último mês.

A forma de evitar o cenário catastrofista, segundo Dornbusch, seria seguir o modelo argentino. Convertibilidade fixa e reformas fiscais profundas fariam parte da fórmula.

“O que o Brasil necessita é de competitividade, mas isso não virá de um governo que muda as regras a todo instante.”

“A reeleição vai permitir ao presidente aprovar uma avalanche de medidas no Congresso. Basicamente, vai aumentar os impostos, promover cortes nos gastos públicos e provocar uma recessão ainda maior”, acrescentou.

Ex-economista-chefe do Fundo Monetário Internacional, Dornbusch disse que uma ajuda do FMI ao Brasil ajudaria pouco. “Quem recebe US$ 30 bilhões depois vai querer US$ 40 bilhões. Não é a solução.”

—–

Devido à diferença nas reservas cambiais (hoje cerca de 10 vezes maiores do que em 1998) e do pleno emprego (que, com FHC, chegou a dois dígitos) e da inflação controlada – ainda que com picos – e muito menor do que durante o segundo mandato tucano, o país não está prestes a quebrar. Muito pelo contrário, razão pela qual Dilma não “precisa” vencer no 1º turno de maneira alguma, à diferença do que diz o esquecido colunista da Folha.

Tags: , , , , , , ,

107 Comentário

  1. Depois desta aula de História recentíssima do Eduardo Guimarães, acho que o Fernando Rodrigues deveria rasgar sua carteirinha de jornalista e dedicar-se em tempo integral ao comitê do Serra, junto com sua colega Eliane Cantanhêde. Um assessor pode mentir mais a vontade do que um “jornalista” – este tem alguns deveres éticos, que ambos desconhecem.

  2. O maior problema da oposição é que ela não quer, e nem pode, ter contato com a realidade. Eles estão em outro planeta.

  3. Compa, aí no finalzinho vc pode colocar desemprego depois de “chegou a dois dígitos”, pra não deixar dúvidas sobre as diferenças de um governo ccomprometidoccomoo ddaDilma e de um outro bandido, como o dos vendilhões da pátria.com

    Jamais esqueceremos as privatizações,a recessão, o desespero.

    Abs
    T

    • Não esquecemos FHC e suas crias.
      Não esqueceremos JAMAIS o gosto amargo da vida que sofríamos naqueles tempos bicudos.

      Não, bicudos, NÃO MAIS!!!

      • Bicudo sim!
        Minha esposa me chama de Bicudo desde 1985 e até agora está dando tudo certo.

        Abração.

      • O papo furado! passou fome? morou na rua? comia [email protected]#$ porque tinha cor de carne?

        O nosso problema é uma ideologia remontada, usando “massa” de qualidade ruim para preencher os buracos nas camadas A, C e D, sim, o B se foi, apertaram ele no C.

        Fazem 30 anos que a coisa toda vem sendo reescrita e no processo consumindo a nação absurdamente, o PT esta tirando a lasca dele como todos fazem, porém o bolo ficou muito pequeno, é visível que temos um grande prato vazio ao redor.

        E vai mudar? política não muda, renomeia, leis e cobranças se ajustam para enfatizar mudança, mas em off seguem os grupinhos, junto com os empresários sujos que temos por aqui.

        Não gostou? pede para um pastor jogar água benta no planalto, solução placebo para a mente fraca.

  4. Este jornalista chinfrin só pensa em divulgar notícias más do país, é um tremendo urubulino tal qual a “Mirian pururuca”! Felizmente eles tem quebrado a cara sucessivamente para o desespero da turma do PIG! É um renegado, um cafajeste a serviço de interesse da velha burguesia e dos exploradores de sempre! Um calhorda de causar comiseração!

  5. Eu afirmo: ” Há um desejo enorme do colunista da Folha, o jornalista e porta voz do PSDB, Fernando Rodrigues de querer atrapalhar a provável reeleição da presidenta Dilma já no primeiro turno em 2014″. Afirmar que a situação do Brasil em 1998 é igual aos dias atuais, só pode partir de alguém que atua como cabo eleitoral do provável candidato oposicionista. Basta um jornalista perguntar a qualquer cidadão como eram as condições de vida dele naquela época e como é agora e verá que ele mente a serviço de seus patrões e da oposição.

  6. O patrão manda: ou vocês derrubam ou quem cai são vocês! Eles, então, tem que se virar com o que dá pra fazer, ou seja, criar, imaginar, inverter, inventar, distorcer! Na verdade, são empregados esforçados, os ruins são os patrões!

    • Valeu, Luiz

      Só me permita um leve contraponto: no Brasil, os jornalistas costumam ser piores que os patrões — segundo o depoimento insuspeito do grande Mino Carta. Às vezes, eu imagino o patrão se dirigindo ao jornalista capacho, do modo como o Prof. Raimundo (do inesquecível Chico Anísio) se dirigia a um de de seus alunos puxa-sacos: menos, Batista, menos…

  7. Acabei de chegar do Supermercado Extra. Sabe a quanto estava o tomate? R$ 1,29 o quilo. Confirma-se o que já era esperado: o preço cairia drasticamente assim que fossem colhidos os tomates dos novos plantios.

    Esse sujeito mal encarado da foto, assim como seus pares do PIG (Partido da Imprensa Golpista), são soldados a serviço de banqueiros especuladores.

    Olha, se o governo Dilma não for a fundo na investigação desse telemarketing do mal, o terrorismo da direita se ampliará muito mais e esse alarme social do Bolsa-Família parecerá até light perto do que virá.

    • Este post é um serviço de utilidade pública, um trabalho nota dez de jornalismo e de História do Brasil. Um documento para ser guardado no computador e ser entregue a todos que tiverem cabeça feita pelo PIG.

  8. Não compro mais jornais p/ não ler mentiras. A midia esta em outro planeta. Passa pela cabeça deles que nos acreditamos o que eles falam e escrevem???? Coitados.

  9. O Eduardo ainda deixou de mencionar o crescimento de 1,05% do PIB em apenas um trimestre e a grande captação de recursos de títulos brasileiros no Exterior. Será que os investidores iriam botar tanto dinheiro numa economia pré-falimentar?
    Até para um “jornalista” de um jornaleco inimigo do governo é muita mentira ao mesmo tempo ou então um desejo de que se torne real o mundo virtual onde o PiG e a minoria conservadora vivem.

  10. Aliás pra segurar o dolar pro FHC ganhar a eleição de 98 e depois pra segurar os poucos dólares que sobraram os juros foram pra estratosfera, mais de 20% positivo em 98/99, uns 400 bilhões da nossa dívida atual deve vir desses anos, alguém tem como calcular isso? E aí isso não é “gasto de dinheiro público” que eu ouço toda hora os patetas teleguiados pela mídia reclamando dos custos da Copa enquanto nem sabem que aliados da midia podem queimar dinheiro suficiente pra 20 copas e a culpa nunca pe deles…

  11. Por isso ai que a midia perde credibilidade no mundo,vejam o financil times(minusculas mesmo),o mundo canta o progresso e a economia brasileiras e este jornaleco,como a midia aqui tenta passar uma imagem irreal,ficticia,que ninguem cre.criaram. um mundo,cercaram-se dele,e acham que so existe vida e inteligencia neste “mundinho”.O mundo esta mudando,e devo confessar que parte da responsabilidade e´desta visao miope. da velha elitec

  12. Será que a direção do jornal Folha desconhece a existência da internet? Qualquer dado estatístico ou numérico publicado em jornal impresso é imediatamente pesquisado sua exatidão. Quando se faz comparação, iguais as feitas por esse jornalista rola-bosta, os internautas não perdem tempo e vão conferir as informações sobre o passado e confrontá-la com os dados do presente. Aí fica difícil dar crédito ao autor. Observa-se os erros grosseiros e tendenciosos, diria até, intencionais, a favor da oposição ao governo do PT. Depois a mídia impressa reclama da diminuição da tiragem. Bem feito.

  13. Será que a direção do jornal Folha desconhece a existência da internet? Qualquer dado estatístico ou numérico publicado em jornal impresso é imediatamente pesquisado sua exatidão. Quando se faz comparação, iguais as feitas por esse jornalista rola-bosta, os internautas não perdem tempo e vão conferir as informações sobre o passado e confrontás-la com os dados do presente. Aí fica difícil dar crédito ao autor. Observa-se os erros grosseiros e tendenciosos, diria até, intencionais, a favor da oposição ao governo do PT. Depois a mídia impressa reclama da diminuição da tiragem. Bem feito.

  14. Mas que sujeitinho babaca! Será que ele acha que estamos como em 98, quando a internet só existia para poucos e mesmo assim sem nenhum viés político? Será que ele não sabe que vcs o “monstros” da legítima informação, estão aí,a anos na blogsfera, a desmentir estes UDENISTAS, penas de alugueres, que querem ousar achar que todos são da classe média, fascista, ignorante e mal informada(por eles)?

    Ruy Barbosa Maciel- Governador Valadares MG, cidade QG dos golpistas no leste, nordeste e norte de minas, golpistas estes que pagam este mané da Folha até hoje. E não retiro o que digo. Os que os pagam, foram, são, e sempre serão golpistas, contra qualquer governo que advir do trabalhismo e não do rentismo.

    • Apoiado, Rui, você é daí de Governador Valadares, como você mesmo diz QG dos golpistas, eu sou daqui de Vitória da Conquista, QG da resistência contra a ditadura representada por ACM e seus cupinchas. Esta cidade resistiu à ditadura de ACM e continua resistindo aos seus calhordas, que se ressentem do grande guru ter morrido sem nunca ter desfrutado do prazer de eleger um prefeito com o seu apoio nesta cidade. Vitória da Conquista frente às malvadezas resistiu bravamente e hoje avança para o futuro sob o comando do PT, despontando como a segunda cidade mais importante do interior baiano.

  15. A GENTE DÁ MUITA ATENÇÃO E IMPORTÂNCIA PRA ESSES CARAS. NA VERDADE ELES ESTÃO FAZENDO O PAPEL DELES QUE É ESCULHAMBAR O BRASIL (GOVERNADO PELOS TRABALHISTAS), NADA MAIS.

  16. O Brasil sempre foi festejado como o país do futuro. Mas, “deitado eternamente em berço esplêndido”, este é um país cujo futuro se perde nas brumas de um tempo que não chega nunca. Na década de 70, em plena ditadura militar, chegamos a crescer 12% ao ano! Era a época do celebrado “milagre econômico”. Depois, infelizmente, quase nada mais se fez. Foram quase duas décadas de inflação galopante, até meados dos anos 90, comprometendo a capacidade de crescimento sustentável do país. A correção dos grandes desvios da nossa economia (agravados pela cultura inflacionária) consumiu os mandatos de dois presidentes: Itamar Franco e Fernando Henrique Cardoso. E custou muito caro ao país, pois foi realizada às duras penas, num período particularmente adverso, marcado por sucessivas crises internacionais. E, o que é pior, tendo que enfrentar a oposição raivosa e antipatriótica do “quanto pior, melhor”, de Lula da Silva e do PT, que combateram, tenazmente, planos e medidas que eram indispensáveis para o controle da inflação e a conquista da estabilidade econômica, como o Plano Real e a Lei de Responsabilidade Fiscal, entre outros. Apesar de todas essas adversidades, as bases do crescimento sustentável do país foram estabelecidas. Dilma Roussef, num momento de rara lucidez, reconheceu esse fato ao afirmar que o controle das hiperinflação e a estabilidade econômica foram notáveis realizações do governo FHC. O seu padrinho, no entanto, contrafeito ao vê-la desmentir a fábula da ‘herança maldita”, obrigou-a, depois, a fazer sucessivas declarações contrárias ao tucano. Foi patético, para não dizer mais nada acerca desse deprimente espetáculo de hipocrisia e subserviência!

    Mais tarde, Lula da Siva assumiria o governo. Antes, porém, assinou a “Carta ao Povo Brasileiro”, em que renegava a ruptura econômica que o PT havia pregado por mais de 20 anos, e se comprometia a dar continuidade à política econômica desenvolvida pelo ‘Fora FHC”! Era tudo” bravata”, desculpou-se o cristão-novo. E beijou a cruz. Ou seja, o petista aderiu a tudo o que tinha renegado antes. Menos mal. Ainda mais porque, numa longa reportagem sobre o Brasil, o jornal inglês Financial Times afirmou que o maior mérito de Lula (para mim, o único!) foi ter dado continuidade à política econômica de FHC. Coisa da qual nem o fatos, nem a história e nem os analistas dos mais diversos cortes (estes, se honestos!) discordam. Sim, porque é óbvio ululante: Lula da Silva só colheu, Colheu o que não plantou. Pior: colheu da lavoura que tentou incendiar mais de uma vez. Por pirraça, Por inveja. Por pura maldade. Colheu, colheu, só colheu. Pensem bem: em que momento, no seu governo de fancaria, ele teve que se preocupar com inflação, com alta do dólar, com medidas impopulares, com saneamento de bancos, com crises internacionais em sucessão, com planos econômicos, com fuga de capitais…? Já imaginaram o Lula da Silva enfrentando essas coisas? Deus nos acuda! A única preocupação do seu governo de fancaria foi, pelo que me consta, com a corrupção, que atingiu proporções nunca vistas antes na história deste país. E que culminou no Golpe do Mensalão Federal, já considerado, por justiça!, como o maior escândalo de corrupção política da nossa história. E, nisso, o mérito vai todo para o seu governo.

    Por outro lado, o governo de fancaria do Lula da Silva desfrutou de um período de excepcional bonança da economia mundial, com um grande aumento do fluxo de capitais para os países emergentes, entre eles o Brasil. Foi por isso que o país voltou a crescer, de forma sustentável, por quase sete anos consecutivos, o que permitiu a multiplicação das nossas reservas cambiais. Não por causa do governo de fancaria do Lula da Silva, é bom que se diga!, mas apesar dele. E, mesmo assim, crescemos em taxas inferiores às dos outros emergentes e da maioria dos nossos vizinhos continentais. Com o agravante de o poderoso chefão dos petista a não ter feito aquilo que realmente lhe competia fazer: reformas (política, previdenciária, tributária…) e investimento. Na verdade, Lula da Silva investiu, sim, mas de forma perversa, como é do vezo de governos populistas: no incentivo ao consumo e nos gastos públicos (inclusive – e, de modo especial – na compra de apoio para ao seu projeto de poder (que se pretende hegemônico, bem a gosto dos partidos políticos de corte totalitário).

    Enfim, vocês podem, por dever de ofício, recusar-se a acreditar, mas o Fernandinho da Folha Petista pode estar com a razão: com a estagflação que vai se delineando em nosso horizonte econômico, Lula da Silva pode ter conseguido uma proeza que nenhum outro governante logrou até hoje: a de ter estabelecido, em plena bonança externa, os fundamentos, não da estabilidade futura, mas da futura quebra da economia do país.

    • Esse asno deve ter feito curso de istória com o Villa..
      Um pobre coitado cujo cérebro não pega nem no tranco e que a compaixão e piedade ditam que deveríamos poder abreviar seu sofrimento.

      • Para início de conversa,” esse asno” jamais escreveria história sem “‘h”, pois, se o fizesse, seria, de fato, um asno. Um asno tão burro quanto você. Quanto a ter “um cérebro que não pega nem no tranco”, ainda é preferível ter um. Se é que me entende, mesmo não tendo cérebro. Finalmente, essa história de querer “abreviar o meu sofrimento” é altamente preocupante, pois todos sabemos como foi que isso acabou em países onde pessoas como você, que são avessas à pluralidade de idéias e à divergencia de opiniões, triunfaram.

        • Ô jênio (preste atenção, asno), como é que você quer que eu grafe “história” se o Villa somente oferece aos seus “aslunos” cursos de istória?
          Entendeu, jênio?
          Depois dessa, acredito que nem a caridade pode te ajudar mais…Compre uns 3 metros de corda e resolva por si mesmo.

          PS – Se precisar de ajuda, posso chutar o banquinho.

          • Não adianta tentar disfarçar a burrice, já que as orelhas – enormes, por sinal! – ficaram de fora. Sim, pois só um burro poderia cometer uma frase como essa – “Um pobre coitado cujo cérebro não pega nem no tranco e que a compaixão e piedade ditam que deveríamos poder abreviar seu sofrimento.” – e, mesmo assim, querer posar de esperto. Quando muito, eu poderia admitir que você é um burro esperto, vá lá…

            Quanto ao mais, é digno de preocupação o fato de que você está sempre desejando a morte de quem discorda das suas pobres “idéias”, ainda que, ao fazê-lo, ache que está recorrendo apenas a uma metáfora. Há muita gente ruim que começou assim, exatamente como você. Que tal, então, uma visitinha a um psiquiatra?

          • Depois que li a matéria desse post pensei: caraca! Depois dessa será que alguém terá condições de contraditar, além do Romanelli, claro.
            E não é que apareceu um “corajoso”. Burro pra caramba, mas corajoso.
            Desculpe chamar o sujeito de burro, mas supor que um comentarista do calibre do Scan escreveria “istória” por erro ortográfico é ser imbecil ao extremo.

        • Ó zé mané, quando se escreve “istória” sem H, é por que o historiador não transmite história , mas sim istórias da carochinha. Entendeu génio?
          Não queira criticar um postador pelo português, mas pelo conteúdo de seus comentários.

          • Na ansia de tentar posar de advogado de defesa, acabou assinando atestado de ignorancia.
            Basta ir ao dicionario p/ constatar que nao existe o verbete “istoria” mas sim “estoria” com o sentido que tentou explicar.

          • De hora em hora, a coisa piora. Depois de me deparar com um que escreve “istória” no lugar de história, agora me deparo com outro que escreve “‘istória” no lugar de estória, incorrendo, com agravante, no mesmo erro do primeiro. Não é demais da conta? Parece que o “nós pega os peixe” do MEC lulopetista fez escola mesmo! Assim sendo, primeiro vamos entrar em acordo quanto ao idioma em que iremos nos expressar, e depois discutiremos “conteúdos”, está bem?

        • Lucas do céu, de onde tirou tantas asneiras????????

    • Meu Deus do céu, como tem babaca no mundo!!!! Eu me lembro muito bem o que eu achava da “herança” do governo fhc, esse pateta e todo pig imaginava que ia acontecer com o Lula o que aconteceu uns meses antes na Argentina quando um presidente lá foi obrigado a renunciar pois não havia como consertar a [email protected]@@da que o país estava. Eu tb achava que não teria como controlar a dívida crescente (havia pulado de 20 pra 60% do pib) com os juros absurdos que nunca entendi pq persistiam no Brasil, a inflação já havia explodido, dolar chegando a 4 reais, faltava energia elétrica, todos os funcionários sem reajuste nos últimos 8 anos!

      Como o Lula resistiu inventaram essas baboseiras pra vagabundos com preguiça de pesquisar na internet o que os próprios autores dessas ridículas teorias diziam na época virem enchem o saco com sua imbecilidade, haja!

      Ah, mas o Lula só continuou o que o FHC fazia… pois é , eu tb trabalho na mesma máquina que outra pessoa com o mesmo tempo de serviço, uso menos ferramentas e o serviço sai melhor e três vezes mais rápido, que saco…

      PS: essa é uma resposta ao Lucas Daniel…cara, vc trabalha? Vai lá, pede pra ser tercerizado e ganhar um terço do salário, ok?(como a camarilha que vc gosta fez com um conhecido e faria com todos se pudesse) Afinal esse é um dos objetivos de todas essas bobagens, pra mostar que vc acredita mesmo tem que sofrer as consequencias…

      • Ora, você não deveria se espantar nem um pouco com o fato de haver tanto babaca no mundo, já que é um deles, e da pior espécie que há! Se assim não fosse, por que você se permitiria a leviandade de tentar desqualificar desse modo alguém a que nem mesmo conhece, pelo simples fato de ter expressado uma opinião divergente da sua? Onde você pensa que estamos? Certamente, não é na Venezuela. Muito menos, ainda, em Cuba ou na Coréia do Norte dos seus sonhos.

        Quanto à sua sopinha de letras, peço vênia para não responder. Essa história de colocar o debate em termos de “‘nós pega os peixe” não faz a minha cabeça. Perdoe-me se uso de uma tal franqueza ,mas escudo-me no fato de que você foi desrespeitoso com a minha pessoa, autorizando-me, portanto, a usar da mesma licença com você. É só mudar o tom, que eu mudo também.

        Abro, no entanto, uma exceção para responder à pergunta que você me fez no fim, se eu trabalho. Claro que eu trabalho. Afinal de contas, não sou político. Ou seja, não dou “palestras”, não dou “consultorias”, não sou lobista de empresários e empresas, não vendo informações privilegiadas e nem tenho como me aposentar na flor da idade. Como é você pode facilmente compreender, só me resta trabalhar

        • lucas Daniel
          você é
          ÓTIMO…
          tá feliz?

          • Obrigado pelo reconhecimento, já que prefiro acreditar mais na sua possível sinceridade do que na sua provável ironia. Seja como for, permita-me dizer que a minha felicidade não depende da opinião que outros tenham, boa ou má, a meu respeito, e, sim, de me manter fiel aos meus princípios e de preservar a paz da minha consciencia.

        • Que lindo, só vcs trabalham, que dó , não sei o que eu fazia nos últimos 32 anos levantando 4 horas da manhã então… e o coitado do faxineiro tb, não foi trabalhar 120 dias seguidos ganhando um salário miserável pois esse foi o primeiro setor terceirizado… vc deve pensar que faxineiro não trabalha, né?

          Uma das coisas mais cruéis dessas lenga-lengas anti-pt (e pontanto pró-psdb ou coisa que o valha) é esse papo que vcs trabalham e quem não apóia vcs é vagabundo… bem os representantes dos maiores sangue-sugas da humanidade (os banqueiros e representantes do mercado financeiro, boa parte da laia do “governo” fhc tá nessa, não te arrumaram uma boquinha?), da elite que mais concentra renda do mundo, de quem queria acabar com qualquer direito trabalhista, de quem diz textualmente que quer aumentar juros pra causar desemprego,de quem afanou grande parte do bem público, de quem se acha dono de fato e direito de concessões que são de todos (vide TVs, que engraçado que não reclamam quando o dinheiro público é gasto com elas…) vem me dizer que…. trabalham? E quando 0,5% do seu “trabalho” é usado pra matar a fome de 25 milhões de crianças sai dizendo que não quer sustentar vagabundo?

          • Tenha a santa paciencia, cara! Não me amole! E eu tenho, acaso, que ficar aqui ouvindo as suas lamúrias? Vendo você chorar as pitangas? Eu não quero nem saber o que você andou fazendo nos últimos 32 anos, depois de levantar-se, como diz, às 4 horas da manhã! Isso é problema seu, da sua patroa e do seu patrão. E trate também de resolver o seu caso com o faxineiro, certo? Quanto ao mais, você há de convir que não estou nem aí se você ou ele trabalham de fato, né? Não tem um encarregado ou coisa que o valha aí para se certificar dessas coisas?

            Quanto ao resto da lenga-lenga que você mal alinhavou, descrevendo práticas de governos anteriores que o PT aumentou exponencialmente, quero que tenha em mente apenas o seguinte: o próprio Lula da Silva, gabola como é, vangloriou-se, mais de uma vez, de que “nunca antes na história deste país” os banqueiros ganharam tanto dinheiro quanto no seu desgoverno. E fim de papo!

      • Correção: substituir “Como é você pode facilmente compreender, só me resta trabalhar.” por “Como você .pode facilmente compreender, só me resta trabalhar.”.

        • Lucas, um conselho. Vá morar na Espanha, lá está do jeito que você gosta, sistema econômico neoliberal.

          • Nadia…agora foi a sua vez de falar asneiras….a Espanha esteve sendo governada por fovernos socialistas na maior parte do tempo…entao….sefundo seu raciocinio ( furado, diga-se de passagem) teriam sido os socialistas que jogaram o pais na situacao que estah.

          • Se eu desse crédito a opiniões tão lulas, ou melhor, tão chulas quanto as suas, eu iria morar, não na Espanha, mas em Cuba ou na Coréia do Norte, pois é em pocilgas como essas que vocês do PT acham que todos deveriam se refocilar.

    • Para um discurso bonito e tão comovente como este, que o li quase em prantos, só tem uma resposta: Quiáquiáquiáquiáquiáquiáquiá!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    • Engraçado que a direita – que ama FHC de paixão – sempre diz duas coisas:

      1- Lula só continuou o que FHC fez, nada mais.
      2- Não gosto do governo Lula.

      Ué? Mas se ele só continuou o que FHC fez, e nada mais, porque odeiam Lula? Não deveriam aprová-lo??

      A verdade é bem outra. Lula, na maioria dos itens, fez O CONTRÁRIO do que FHC fez:

      – FHC destruiu a indústria naval brasileira (que chegou a ser uma das maiores do mundo). Lula reconstruiu.

      – FHC manteve o salário mínimo baixo. O governo Lula aumentou o salário mínimo.

      – FHC fez privataria deslavada, vendeu tudo o que podia. Lula fortaleceu a Petrobras, o Banco do Brasil, a Caixa Federal, o BNDES.

      – FHC fez uma política externa subserviente aos EUA (o patrão dele). Lula priorizou as relações com a América Latina, os BRICS, o Oriente Médio e a África.

      – FHC não priorizou políticas sociais. Não eram política de estado, e sim obras filantrópicas a cargo da primeira-dama. Lula fez das políticas sociais uma política de Estado.

      – FHC não construiu NENHUMA escola federal, seja de 2º grau (técnica) ou de 3º grau. Lula construiu 11 universidades federais e 219 escolas técnicas federais. Criou o ProUni e o Enem, que ajudam as classes mais pobres a fazer cursos superiores. Sobre isso, há dos fatos chocantes: 1) o Dem chegou a entrar na justiça para tentar acabar com o ProUni. e 2) para Lula construir universidades e escolas técnicas, o Congresso teve que derrubar uma lei do tempo de FHC que impedia o governo federal de construir escolas!!! FHC havia feito essa lei a mando do FMI.

      • você ainda não sacou roberto?
        nordestino não faz sucesso…
        lembra da Danuza c’a macaca
        por conta de festa junina nordestina
        no palácio do GOVERNO?
        pois é…
        gente fina não gosta
        de sentir prazer
        já se acostumaram
        a desfilar grifes
        que são GARRAS francesas

        como a casa grande está ruindo
        eles querem outro lugar de marca registrada
        pra se agarrar

    • Mas, és um cínico mesmo!
      O Edu mostra, detalhadamente, todos os argumentos com números, datas, reportagens da própria Folha São Paulo, e a gigantesca reserva em dólares que o Brasil, detém, atualmente.
      Além, do mais importante, o pleno emprego, e vens, cínica e desesperadamente, repisares lorotas e idiotices nas quais nem tu acreditas.
      Tua turma te espera de penas e bicos abertos!
      Volta, para teu ninho!

  17. O que será “as microdecisões e os microrresultados” que o “macroidiota”, o mico colonista Fernando Rodrigues da famiglia Frias, anuncia?

  18. Este sujeito Fernando Rodrigues não faz jornalismo faz terrorismo. Mesmo porque, dizer que o país vai quebrar, esse individo é no minimo um imbecil.

  19. Se os lacaios do PIG fossem bons em urubulogia, 65 MILHÕES de brasileiros teriam sido infectados pela gripe suína, e um “tsunami” econômico teria detonado o Brasil em 2009!!! Então, caros amigos, podemos dormir tranquilos!!! KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  20. O efeito deste texto é: comprarmos cada dia menos jornais impressos

  21. Só uma coisa pode ter pensado o jornalista da folha: “vai que cola”.
    Aí vem você e acaba com todo o esforço do moço. Isso é maldade sua.

  22. Há muito tempo, a oposição, inclusive a mídia tucana, anda fora da realidade.

  23. Eduardo, parabéns pelo post sobre economia. Apenas acho que entendo um ministro da fazenda às vezes mentir, como fez Malan. É um pouco maquiavélico, mas é verdadeiro: nem tudo pode ser dito, senão a economia afunda de vez.

    Em tempo, aproveito para postar dois links:

    Comparação PT x PSDB
    http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/os-numeros-das-gestoes-do-psdb-e-do-pt

    Led Zeppelin
    http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/celebration-day-a-reuniao-do-led-zeppelin-em-2007

    O primeiro é um dos vários locais na internet onde se pode comparar os governos PSDB e PT. O segundo é sobre uma reunião do Led Zeppelin há alguns poucos anos, nota mil! Não tem a ver com o primeiro, mas é muito legal.

  24. Quanto à deficiente loquacidade em debate da Presidente,lembrar ao articulista da Folha como ensacolou a viola do senador agripino rabo de palha no debate sôbre tortura.

  25. Edu,

    Pelo que eu entendi do economês desse gajo, comparando-se 1998 e 2014, Dilma vai se reeleger com folga.
    Quanto ao “broken” do Brasil isso já aconteceu de 1994 a 2002 e saímos numa boa. Como diz meu netinho: _ Vá te catar, Rodrigues _.

  26. O fato é que, com uma reserva mastodôntica de R$ 375 bilhões, podemos continuar investindo em obras de infraestrutura como a Ferrovia Norte-Sul, Transposição do São Francisco, construção de petroquímicas e outros sem sermos prejudicados pela crise.

    Pena que FHC destruiu a malha ferroviária brasileira, a mando dos EUA. A reconstrução demorará, no mínimo, mais uns 20 anos…

    O Brasil precisa muito que Dilma seja reeleita em 2014. Se acontecesse uma vitória da oposição (bate na madeira), eles iriam aplicar aqui a mesmíssima política que o FMI e o Banco Central Europeu impuseram à Europa. Os resultados estamos vendo…

    • Se o PSDB/DEM/PIG ganhar as eleições de 2014, certamente voltaremos a juros extratosféricos, inflação acima de 12% A.A (semelhante ao governo FHC), desvalorização cambial beirando aos 4 ou 5 reais e claro a mídia escondendo tudo isso, digo mais, se eles ganharem (batemos na madeira) no dia 01/01/2015 a midia em peso dirá que finalmente voltou a democracia e o país passará a ser um “país do futuro”.

  27. Desde que dona Judith declarou a mídia como sendo (partido) de oposição ao governo, passaram a viver em universo paralelo a realidade e a partir daí foram paulatinamente perdendo a credibilidade que detinham.
    Não entendo para que tanta preocupação com esse pessoal em outra dimensão, se o povo já demonstrou claramente que os ignora porque não os enxerga, e cá entre nós, não poderia ser de outra forma já que resolveram flutuar nas nuvens, ou melhor no universo paralelo. Falar dessa gente portanto, é trazê-los a realidade, fazer com que não sejam esquecidos e a quem serve isso?

  28. querido Edu,

    tás gastando muita vela com defunto fedorento de ruim…

    mas esta vai ser a tônica dos babacas:

    falar mal… falar mal…. distorcer noticiário… falar mal… falar mal

    como bem resumiu o PHA:

    Bom (?!) Dia Brasil…

    haja saco!!!!

    te prepara pra porrada firme que vai rolar no stf, com o fim de carreira do escroto do gurgel… e as boatarias na armação do GOLPE que está sendo tramado pelos rentistas…

    sds,

    Márccio Campos
    rio de janeiro

  29. Esta é a maneira psdbista de ser. Todos os pronunciamentos e editoriais se resumem numa palavra, VIGARICE. Aécio fala escancaradamente em “Plano Real DO PSDB”. Esse F Rodrigues que 2013 é igual a 1998, sabendo que é vigarice, tentando enganar os ingênuos e desavisados. Falam de “inflação descontrolada”, induzindo os incautos a crer que sabiam conrtolá-la quando governaram, falam em desemprego crescente como se fosse no tempo deles. É uma corja de vigaristas profissionais tentando enganar o povo diuturnamente, porque não têm nada de bom para apresentar REALMENTE.

  30. De novo o tema é a tal oposição que não existe mais e a Folha que ninguém lê.

    Afinal das contas não tem mais nada para comentar sobre os problemas Brasileiros??

    De resto esta tudo a mil maravilhas?

    Eu sei que a pauta é SUA, e vc aborda em SEU Blog o que VC quer e escreve o que TE der na telha.

    É que eu tenho o habito de ler as publicações da extrema esquerda, provavelmente pelo mesmo motivo que vc lê a extrema direita.

    E neste contexto sinto falta de temas relevantes e não citações de jornalistas que trabalham em veículos de comunicação falidos e vendidos sobre temas que em sua análise não tem nenhum embasamento real.

  31. RAÍZES DO BRASIL
    do Sérgio Buarque de Holanda
    foi publicado pela primeira vez em 1936
    mas lá foi dissecado
    o pensamento colonizado
    de engomadinhos
    como o passado príncipe Cardosinho
    e esse outro Fernandinho
    gente que enxerga o futuro do brasil
    entre efusões com bacanas
    na sacada dos barões
    BABACÕES

  32. ..problema é que tanto você como o Fernando ficam, ou se prestam a ficar torcendo por seus times que vem apresentando resultados tímidos, mesmo que às vezes movidos pela PAIXÃO e a custa de um melhor senso crítico.

    Nosso maior problema hoje NÃO é a inflação, recessão, desemprego, geração de vagas, divida do Estado, custo do crédito especializado ou DIVIDA externa sem se ter divisas em caixa por exemplo ..de todos os nossos desafios, o mais perigoso é o que esta sendo sinalizado pela PERDA de qualidade das nossas contas externas.

    PERDA esta catapultada não só pelo CAMBIO ATROFIADO e artificializado criminosamente, mas também pela carência de uma INFRA ESTRUTURA pujante que nos permitisse ter uma maior eficiência, produtividade e capacidade de concorrência.

    Verdade é que hoje estamos nos tornando cada vez mais IMPORTADORES de produtos elaborados, exportadores de TURISTAS e remetedores de lucros, tudo financiado pela comercialização de produtos primários (entenda recursos minerais e agrícolas de BAIXO valor agregado) e oferta dum mercado interno tropego.

    Claro que esta dinâmica tem lá de seus ganhos, como a manutenção de um setor pujante de serviços; Porém, doutro lado, meio que nos garantindo a pecha dum país de imensa maioria de proletários-prestatários, temos também a quase extinção da nossa “elite de empresários”, esta que sem conseguir ter sido, já foi engolida pela globalização sino-americana, cujo golpe definitivo foi dado já na época da privataria, aquela que se deu desacompanhada de um “despertar” para a necessidade um maior senso cívico-nacionalista.

    Saldo comercio exterior em US$ bi

    INDUSTRIAIS
    03 +18,0
    04 +25,5
    05 +33,2
    06 +32,3
    07 +22,0
    08 -1,3
    09 -5,4
    10 -30,8
    11 -43,2
    12 -45,0

    NÃO INDUSTRIAL
    03 +6,8
    04 +8,1
    05 +11,5
    06 +13,8
    07 +18,0
    08 +26,0
    09 +30,7
    10 +51,0
    11 +73,1
    12 +64,4

    SALDO GERAL
    03 +24,8
    04 +33,6
    05 +44,7
    06 +46,1
    07 +40,0
    08 +24,7
    09 +25,3
    10 +20,2
    11 +29,9
    12 +19,4

    • visto de outra forma

      saldo comercial em US$ bi

      Industriais c/ALTA, média e média/baixa tecnologia
      03 -2,0
      04 +0,2
      05 +4,3
      06 +0,2
      07 -13,2
      08 -41,5
      09 -38,8
      10 -70,2
      11 -86,8
      12 -86,5

      BAIXA tecnologia e NÃO INDUSTRIAL
      03 +26,8
      04 +33,4
      05 +40,4
      06 +45,9
      07 +53,2
      08 +66,2
      09 +64,1
      10 +90,4
      11 +116,7
      12 +105,9

      • evidente que ainda sobrarão aqueles que dirão q

      • Evidente que sobrarão aqueles que dirão que com a vinda da pré-sal o risco de qq colapso ficará minimizado ..certo mas..

        mas dependendo apenas do que importarmos de gasolina e outros derivados (eterna colonia EXTRATIVISTA) ..ou ainda, de qual será o impacto econômico que a energia nuclear, a solar e eólica aliado a outros acumuladores mais eficientes, e do que a energia advinda do gás de XISTO/permafrost (*) ofertará às demais nações concorrentes.

        (*) verdadeiros crimes ecológicos que insuflarão ainda mais o aquecimento TÓXICO extintivo da biodiversidade planetária e que promete deixar os EUA auto suficiente

        ..e pra relembrarmos, a relação desde 1994 entre câmbio e IGPdi eram as seguintes

        IGPdi acumulado

        95-98 43,4%
        95-02 100,6%
        95-06 157,2%
        95-10 214,3%
        95-13 257,0%

        cambio % acumulado

        95-98 24,3%
        95-02 263,3%
        95-06 119,5%
        95-10 71,7%
        95-13 110,3%

        Como se nota, tirando o período de THC-2 aonde o dólar foi levado na MARRA a um patamar mais competitivo, ao menos pra nos trazer à realidade e de volta aos trilhos ..em THC-1, LULA 1 e 2, e agora com Dilma, o que mais vimos foi um populismo cambial de alto risco

        http://www.youtube.com/watch?v=ACP8FN_BWAk

        • Romanelli, assistiu ao programa do Willian Waak ontem na Globo News? O Beluzo era um dos comentaristas. Segundo todos eles lá sentados, o Brasil perdeu o bonde.

          • Se for pra pegar o bonde que este post mostra, graças a Deus que perdeu. Ainda bem que vocês vivem nesse mundo fictício.

          • Sr. Eduardo. Nós é que vivemos num mundo fictício? Veja a entrevista e o que diz o sr. Belluzzo, amigo de primeira hora do PT e associados.

          • Ridículo. Leia o post, ao menos

  33. Politicamente eu pergunto:

    O Jornalista da Folha vai informar, com quase 15 anos de atraso, o seu leitor que o FHC quebrou o Brasil em 1999 e ainda vai pedir para que eles votem no AÉCIO ou no SERRA (dependendo de quem for o candidato do PSDB), apoiado por FHC?

  34. Eduardo, parabens pelo trabalho jornalistico de informacao que voce realiza. Leitura diaria indispensavel para uma otima informacao.

  35. O Fernando Rodrigues é um direitista convicto, aliás, por isso trabalha na Folha de São Paulo, jornal com passado conspirador contra a democracia brasileira. Até acho que atualmente os Frias são laranjas do Serra, pois dinheiro ele tem e os Frias jogaram fora qualquer proposta de jornalismo decente, como fizeram no passado ao contribuírem para a prisão, tortura e morte de brasileiros ao emprestar os veículos da empresa para tal. O papagaio de pirata Fernando Rodrigues está fazendo terrorismo econômico a favor do PSDB, partido cuja ideologia ele defende.

  36. RESPOSTA AO WILSONLEAKS (Bispo do Rei) – 26/05/2013 • 17:24

    .
    “Desculpe chamar o sujeito de burro, mas supor que um comentarista do calibre do Scan escreveria “istória” por erro ortográfico é ser imbecil ao extremo.”

    Não é necessário pedir desculpas. Como é fácil compreender, quando Pedro fala de Paulo, fala muito mais de Pedro do que de Paulo. Ou seja, trocando em miúdos, você apenas projetou a sua burrice em mim. Mas não vou censurá-lo por causa disso. Afinal de contas, o mal de que você sofre não tem cura e incomoda, mas não é contagioso.

    Quanto ao Scan, a suposição que fiz foi baseada, justamente, no calibre dele, que é muito baixo. Se errei, foi por isso. Assim, você, que já é burro pela própria natureza, revelou-se, também, extremamente imbecil.

    • Afinal, quer que eu chute o banquinho?
      Faça alguma coisa útil, criatura! Ajude a melhorar nosso “pool” gênico.
      Darwin agradeceria…

      • Ao que tudo indica, você ainda não consultou um psiquiatra. De qualquer modo, para “chutar o banquinho”, vai ser preciso que você tire uma das suas patinhas do chão..

        • Sem problemas!
          Pra ver você tirar as 4 eu faço qualquer negócio…

          • SCAN:
            Tem problemas tim!!!
            LUCAS DANIEL, não pode tirar as patinhas do chão, ele ainda não deceu das arvores, onde usa o rabo.
            Pelo menos pela sua inocencia, defender a logica que alguem inteligente arruma a cama para um burro
            deitar e rolar…
            E ir a ARGENTINA receber 8 onorios…
            Se Darwin foce vivo diria tadinho do DANIEL não evoluio nada nem subiu nas arvores.
            Afinal amebas tambem são seres, evolutivos. ( correge DANIEL)

          • “Sem problemas”? Não é bem o seu caso. Infelizmente, você está cheio deles. escreve história com “i” no lugar de “h”, expressa-se muito mal, falta-lhe criatividade, suas idéias são bisonhas e, como se tudo isso não bastasse, vive elucubrando, como “serial-petista” que é, sobre o tipo de morte que os seus “inimigos” deveriam ter.

            Quanto ao Leonardo, que saiu em sua defesa com uma sopinha de letras, tudo o que posso dizer é que, pelo fato de insistir em coisas como “árvores”, “rabo”, “descer”, “subir”, “evolução”, ele me faz crer que você finalmente encontrou um companheirinho de quatro patas para trotar ao seu lado.

    • Senhor Lucas Daniel
      Reconheço que errei ao chamá-lo de burro, mas espero que o IBAMA não me processe por isso.

    • Termina o Ensino Fundamental, aí, sim, tenta emitir algum tipo de opinião, mesmo que defectiva, gramaticalmente, porém, não falaciosa.

  37. Eu fico atrapalhado com a postura de certas figuras em declarar uma loucura dessas, de que o Brasil está na mesma que se encontrava em 1998.

    Aí eu fico com duas dúvidas:

    – O Brasil tá tão ruim assim, por isso não devo votar na Dilma?

    – O Brasil daquela época era tão bom assim que eu deveria votar no Aécio?

    O texto do Edu é excelente, digno de ser até traduzido pra outras línguas!

    Só a postura do “””””jornalista”””””(aspas em excesso mesmo) que me pirou o cabeção agora.

  38. SE VIVÊSSEMOS EM UMA SOCIEDADE DE FATO DEMOCRÁTICA, NA QUAL A IMPRENSA FOSSE PLURAL E REGULADA(COM LEIS DESTINADAS A CONTROLAR NÃO O CONTEÚDO, MAS O CRIME; A MENTIRA USADA COMO ARMA PARA ATINGIR OBJETIVOS POLÍTICOS, ATRAVÉS DA PROLIFERAÇÃO DE ALARMISMOS E CATASTROFISMOS NÃO COMPROVADOS PELOS FATOS. OU SEJA, QUALQUER UM PODE SER DE DIREITA E APOIAR OS TUCANOS, MAS NÃO PODE COMPARAR A SITUAÇÃO DO PAÍS HOJE COM A DO DESGOVERNO FHC, JÁ QUE OS NÚMEROS ECONÔMICOS CONCRETOS PROVAM QUE ISSO É MENTIRA, TANTO QUE O CRETINO QUE FAZ ESSA AFIRMAÇÃO ESCONDE-OS); POIS BEM, SE VIVÊSSEMOS NUMA SOCIEDADE ONDE A MÍDIA FÔSSE VERDADEIRAMENTE LIVRE, ESSE CANALHA SERIA DESMORALIZADO ATRAVÉS DA PUBLICAÇÃO DOS NÚMEROS REAIS QUE PROVAM A DIFERENÇA ENTRE OS DOIS GOVERNOS E AINDA SERIA PROCESSADO JÁ QUE, COMO JORNALISTA QUE ESCREVE EM UM VEÍCULO DE MÍDIA E NÃO COMO ALGUÉM QUE RELINCHA ASNEIRAS EM UM BOTEQUIM, TEM OBRIGAÇÃO PROFISSIONAL DE CONSULTAR ESSES DADOS ANTES DE ESCREVER QUALQUER COISA(COMO UM MÉDICO TEM OBRIGAÇÃO DE CONSULTAR OS EXAMES DE ALGUÉM ANTES DE ELABORAR UM DIAGNÓSTICO), NÃO PODENDO ALEGAR DESCONHECIMENTO DEVIDO À PROFISSÃO E, SE NÃO O FEZ, FOI INTENCIONALMENTE PARA DESSE MODO DESINFORMAR A POPULAÇÃO,SEMEANDO MENTIRAS PARA AJUDAR AO GRUPO POLÍTICO A QUE SEU PATRÃO PERTENCE. É tão óbvia a intençao de Rodrigues que seu “artigo” não passa de uma proliferação de anátemas e generalizações, sustentando-se apenas com afirmações preconceituosas, vagas e generalizadas, sem preocupar-se um segundo em respaldá-las com números, exatamente porque não os tem. Como bem disse você, QUE INFORMAÇÕES SÃO ESSAS SOBRE A ECONOMIA QUE MOSTRARIAM SEU PÉSSSIMO ESTADO? POR QUE A MÍDIA NÃO AS DIVULGA, DEIXANDO DE USAR TERMOS PEJORATIVOS PARA SUSTENTAR ESSAS AFIRMAÇÕES, MAS FAZENDO COMO ESTE BLOG(QUE TEM INCOMPARAVELMENTE MENOS RECURSOS E ACESSO À INFORMAÇÃO QUE OS MAIORES VEÍCULOS DE COMUNICAÇÃO DO PAÍS)E APRESENTANDO NÚMEROS ECONÔMICOS, COM A ÓBVIA INDICAÇÃO DA FONTE DE TAIS DADOS, QUE CORROBOREM ESSA OPINIÃO? POR QUE A OPOSIÇÃO, POSSUIDORA DA TAL “INFORMAÇÃO” SOBRE O CAOS ECONÔMICO, NÃO REPASSA PARA NOSSA BONDOSA MÍDIA ESSA INFORMAÇÃO, ARRISCANDO-SE A VER A ELEIÇÃO RESOLVIDA NO PRIMEIRO TURNO SEM QUE OS BRASILERIOS SAIBAM QUAL O O REAL ESTADO EM QUE SE ENCONTRA A ECONOMIA? O “real” estado, e os números que o comprovam, calculados pelas mais diversas fontes, do IBGE à FGV, passando pelo Datapopular; estão aí : pleno emprego, reservas cambiais elevadas, câmbio próximo ao padrão ideal devido à diminuição dos juros; economia em crescimento; inflação controlada. O resto é especulação de fascita, preconceito de ignorante, mentira de canalha, sabotagem de conservador e terrorismo de um grupo político irresponsável e incompetente que só não é chamado a olhar para o próprio rabo e ver as merdas que fez no país, intencionalmente já que era esse o “modelo” de governar que sempre possuiu, destinado a enriquecer a classe ominante e os EUA, por ainda vivermos numa Sociedade onde a opinião e a informação são controladas por uma oligarquia de treze famílais, que decidem o que devemos ou não saber e, do que saberemos, como nos será contado. Esse sim é o grande defeito do Governo Dilma, que ainda não teve coragem para alterar esse satus quo representativo do atraso político deste país.

  39. Olhem bem para a cara do pseudojornalista. É ou não é um tucano facilmente identificável pela cara. É um perfeito Mauricinho. E mentiroso!

  40. É tão gostoso ver quando alguém desmascara esses tucanos disfarçados de jornalistas. Parabéns Eduardo, pelo excelente texto.

  41. Estes jornalistas do PIG deveriam ter vergonha de publicar notícias que jamais se confirmam. Falam bem da direita e mal da esquerda, só pra contrariar. Coitados dos ignorantes que lêem esse lixo.

  42. Para quebrar o Brasil, é necessário algo mais que o verbo desse “jornalista”.

  43. O nível da cara de pau impressiona. Quer dizer que para eles tentarem ganhar as eleições eles nos ameaçam com “eles”? Com o que “eles” fizeram? Com a quebra que “eles” promoveram!? Isso a princípio é confissão da Herança Maldita do FHC e à curta reflexão, fica a soma de um mais um: Em 1998 eles governavam e quebraram. Você confiaria na previsão de quem quebrou o Brasil contra a de quem fez o Brasil forte e independente?

  44. Esse Fernando Rodrigues é do tipo que me irrita profundamente, ele está me subestimando. NÃO preciso de nenhum jornalista, EU LEMBRO MUITO BEM. E NUNCA vou esquecer esse período negro de FFHHCC. Foi o pior período que já vi. Espero nunca mais voltar à isso, ou seja, nunca mais tucanos no poder. E faço questão de estar sempre lembrando os amigos e parentes e falo para os jovens hoje, de como era o Brasil há 15 anos. Hoje estamos no céu, graças ao PT.

  45. O Brasil está quebrado como em 1998 ?!? Como ?!? Com reservas de mais de cerca de 400 BI em dóllar, com Pré-Sal, Pleno emprego, inflação sob controle…. Só posso imaginar que esse sujeito é português e que estamos presenciando o lançamento de uma campanha de reabilitação lusitana no jornalismo político/econômico da FALHA_SP. É a FALHA-SP voltando às origens, ò PÁ !!! Pelamor…. Abs

    ANOS tuKKKânus LEWINSKYânus NUNCA MAIS !! NO PASSARÁN!! VIVA GENOÍNO!! V IVA ZÈ DIRCEU!! VIVA A LIBERDADE, A DEMOCRACIA E A LEGALIDADE!! VIVA LULA!! VIVA DILMA!! VIVA O PT!! VIVA O BRASIL!! ABAIXO A DITADURA DO STF E MÍDIA LACAIOS & SEUS ASSECLAS!! LIBERTEM BRADLEY MANNING JÁ!! FORA YOANI !!CPI DA PRIVATARIA TUCANA, JÁ!! LEI DE MÍDIAS, JÁ!! “O BRASIL PARA TODOS não passa na gLOBo – O que passa na gloBO é um braZil-Zil-Zil para TOLOS”

  46. Eduardo.
    Desmascarando com argumentos devastadores esses falsos jornalistas da grande imprensa você esta prestando um grande serviço ao país e atraindo o ódio nos “piguentos” arrogantes e traiçoeiros, cuidado !!! Relembrando a história recente do país e o que saia na imprensa e fazendo o contraponto com a situação atual do país você nos reaviva a memória e de quebra nos mostra a quem esses senhores e senhoras obedecem.
    Dá-lhe Edu.

  47. Depois desta aula de historia recentissima do
    Eduardo, acho que o fernando rodrigues deveria rasgar sua carteirinha de “jornalista” e dedicar-se em tempo integral ao comitê do serra, junto com sua colega Eliane cantanhedo, um acessor pode mentir mais a vontade do que um “jornalista”– Este tem algunhs deveres eticos que ambos desconhecem. ANTONIO BARBOSA FILHO 25//05/13 Achei brilhante o comentario do Antonio Barbosa que tomei a liberdade de repetir

  48. O BRASIL TEM QUE QUEBRAR. O POVO BRASILEIRO E PREGUIÇOSO, METIDO E ARROGANTE. TODO DIA QUER FERIADO, FERIAS , PIS, 13, FGTS, SEGURO DESEMPREGO. FALA SERIO. QUER TUDO. TRABALHAR MADA. TOMARA QUE QUEBRE ATE PASSAR FOME. AI VCS VAO DAR VALOR NO TRABALHO. ALIAS O POVO BRASILEIRO NAO SABE OQ E TRABALHO. EU POSSO FALAR ISSO PORQUE POSSO. TENHO UMA EMPRESA E ESSAS BOSTAS DE EMPREGADOS NAO QUEREM SABER DE NADA. SO CHUPAR O SANGUE DA EMPRESA. ELES SAO UMA VERDADEIRA FERRUGEM ACABA COM TUDO. ENQUANTO NAO ACABA NAO FICAM SATISFEITOS.

Trackbacks

  1. Colunista da Folha diz que Brasil está quebrando como em 1998 | Blog da Cidadania | O LADO ESCURO DA LUA
  2. Quando caiu um edifício no Rio de Janeiro a imprensa brasileira se apressou em fazer ilações com as Copas 2013 e 2014 e apontou um desastre nas Olimpíadas 2016. Tenho visto trocentas pontes, trens e edifícios despencando nos EUA e a imprensa ‘q
  3. O alerta do Bolsa Família: quem sabe faz a hora by Saul Leblon | SCOMBROS

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.