Barbosa deixa esquerda perplexa e direita indignada

 

Desde que o presidente do Supremo, Joaquim Barbosa, deixou ver que pretendia auferir os favores da direita midiática promovendo a condenação in limine dos réus do julgamento do mensalão, tornara-se previsível que até poderia obter tais favores, mas estes teriam duração limitada ao período em que ele fosse útil.

Para evitar um “nariz de cera” (introdução longa), vou logo avisando que o assunto do post é a declaração desse cavalheiro sobre a grande imprensa brasileira ter viés racista e ser francamente de direita.

Agora sim, portanto, posso fazer sossegado o necessário preâmbulo.

A relação de Barbosa com a imprensa sempre teve altos e baixos. Sua nomeação como ministro do STF por Lula em 2003 até chegou a ser saudada pela imprensa por conta de apenas um de seus vários méritos, mas que foi o que pesou, preponderantemente, em sua indicação para o cargo: o mérito de ser negro.

Por que ser negro seria um mérito? Em situações normais não é mérito ou demérito, mas tão-somente um fator genético tal qual peso, altura etc. Porém, só em situações normais.

Um negro chegar a ministro do Supremo Tribunal Federal é meritório porque, em tese, significa que superou não só as dificuldades intelectuais que qualquer um tem para vencer tantos candidatos a um cargo como esse, mas também a desvantagem que ser negro gera em um país em que há tanto racismo.

A pergunta obrigatória a se fazer, portanto, é a seguinte: Barbosa seria nomeado ministro do STF se a quantidade de melanina em sua pele fosse menor ao ponto de deixá-la tão branca quanto as dos demais ministros daquela Corte?

É difícil responder taxativamente. Não se pode dizer que alguém com tanto saber quanto todos sabem que Barbosa tem não tenha ao menos currículo para exercer um cargo como esse. Contudo, quem o escolheu foi Lula, que não fez segredo de que pôr um negro pela primeira vez no STF era seu objetivo ao menos naquela nomeação em particular.

Já conversei com ao menos duas pessoas que presenciaram a escolha de Barbosa por Lula e elas me garantiram que o ex-presidente, na oportunidade, inquiriu os assessores da seguinte forma: “Quero colocar um negro no STF. Quem vocês têm aí?”

Não basta ter cultura para ser ministro do STF e tampouco basta ser poliglota. Mas também não basta ser negro. Tem que ter currículo, e o de Barbosa chega a tornar inexplicável que não tivesse sido ao menos cogitado antes para o cargo. É de tirar o fôlego.

Confira, abaixo, as credenciais do presidente do Supremo (Wikipedia)

—–

Biografia de Joaquim Barbosa

Wikipedia

“Joaquim Barbosa nasceu em Paracatu, noroeste de Minas Gerais. É o primogênito de oito filhos. Pai pedreiro e mãe dona de casa, passou a ser arrimo de família quando estes se separaram.

Aos 16 anos foi sozinho para Brasília, arranjou emprego na gráfica do Correio Braziliense e terminou o segundo grau, sempre estudando em colégio público.

Obteve seu bacharelado em Direito na Universidade de Brasília, onde, em seguida, obteve seu mestrado em Direito do Estado.

Foi Oficial de Chancelaria do Ministério das Relações Exteriores (1976-1979), tendo servido na Embaixada do Brasil em Helsinki, Finlândia e, após, foi advogado do Serpro (1979-84).

Prestou concurso público para procurador da República e foi aprovado.

Licenciou-se do cargo e foi estudar na França por quatro anos, tendo obtido seu mestrado e doutorado, ambos em Direito Público, pela Universidade de Paris-II (Panthéon-Assas) em 1990 e 1993.

Retornou ao cargo de procurador no Rio de Janeiro e se tornou professor concursado da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Foi visiting scholar no Human Rights Institute da faculdade de direito da Universidade Columbia em Nova York (1999 a 2000) e na Universidade da Califórnia Los Angeles School of Law (2002 a 2003).

Fez estudos complementares de idiomas estrangeiros no Brasil, na Inglaterra, nos Estados Unidos, na Áustria e na Alemanha.

É fluente em francês, inglês, alemão e espanhol. Toca piano e violino desde os 16 anos de idade.

Foi indicado Ministro do STF por Lula em 2003.

Joaquim Barbosa é o primeiro ministro reconhecidamente negro do STF, uma vez que, anteriormente, já compuseram a Corte um mulato escuro, Hermenegildo de Barros, e um mulato claro, Pedro Lessa.”

—–

Se credenciais não faltam a Barbosa, tampouco lhe faltavam, em 2003, concorrentes à altura. O que nenhum deles tinha, porém, era o mérito de adquirir tanto saber partindo das condições de que “o juiz negro de Lula” partiu.

Todavia, não faltariam concorrentes a Barbosa que tivessem maior experiência  do que ele na magistratura em vez de experiência quase que exclusivamente na Promotoria Pública, onde não se julga, acusa-se.

Eis, portanto, o contexto em que Barbosa foi escolhido: o de um homem altamente ilustrado e com uma história de vida edificante, mas insuficientemente talhado para julgar por falta de notório saber como magistrado, que, por definição, tem que ser o ponto de equilíbrio entre o acusador e o defensor.

Chegamos, assim, a 2007. Até então, ministros do Supremo não tinham o caráter midiático que têm hoje. A partir dali, porém, tornaram-se alvo do escrutínio da mesma grande imprensa que Barbosa recém criticou.

Naquele ano, o STF aceitou a Ação Penal 470, o inquérito do mensalão, sob pressão da imprensa, ao menos segundo o ministro Ricardo Lewandowski, que foi flagrado comentando que a Corte decidiu “com a faca no pescoço” colocada por ela.

A partir dali, cada juiz passou a ser fiscalizado por esse setor da imprensa para que soubesse de antemão como o colegiado do STF julgaria um processo que interessava àquele setor que terminasse com duras condenações, pois seus inimigos políticos seriam julgados.

Quando, pouco depois, Barbosa enfrentou, no Pleno do STF – e com transmissão pela TV Justiça –, o ministro Gilmar Mendes (quem, até hoje, é tido como preposto do PSDB, o partido aliado dessa imprensa), o ministro “de Lula” virou alvo. Por meses a fio, apanhou sem parar dos jornais que acaba de dizer “de direita”.

Barbosa, como Lewandowski, passara a ser considerado voto certo pela absolvição dos “mensaleiros”. Ao enfrentar Gilmar, virou o ministro “do PT” enfrentando o ministro do PSDB. Assim, foi perseguido pela imprensa, que, para atacá-lo, usou um seu problema de coluna que o fez perder muitas sessões do STF para se tratar.

Ano passado, logo que o julgamento do mensalão deu seus primeiros passos no rumo que tomaria até o fim, escrevi nesta página sobre “A redenção de Joaquim Barbosa”. O “ministro negro de Lula” estava, voluntariamente, tornando-se o ministro negro da mídia tucana, o “Batman”, o vingador da direita brasileira, que o elegera seu herói.

Barbosa virou intocável (na mídia) durante o processo do mensalão. Os que comemoraram a indicação de um negro para o STF viraram “racistas” por criticarem a condução autoritária e linchadora que ele deu à Relatoria da AP 470.

Elogiado desbragadamente pela mídia, passou a ser convidado para eventos de louvação ao massacre de petistas e até do próprio PT que perpetrou durante suas diatribes no julgamento do mensalão, nas quais acusou o partido mesmo sem ele figurar no processo.

Inebriado pela louvação midiática, sua virulência contra réus que deveria julgar com serenidade foi aumentando na proporção dos elogios que os jornais que agora reconhece racistas e de direita usaram como fermento para que proferisse as frases de efeito que esperavam que lhes trouxessem um benefício eleitoral que acabou não aparecendo.

Aos poucos, dada a irreversibilidade do caminho pelo qual enveredou durante o julgamento – que não lhe permite voltar atrás –, Barbosa foi deixando de ser útil. Sobretudo quando chegou à Presidência do STF e começou a surtar por conta da droga do orgulho inflado, que o fez protagonizar cenas de truculência ao sinal da mínima contestação.

A repercussão dos surtos de Barbosa pela imprensa – até por ele ter mostrado a ela que a sua truculência se tornara incontrolável ao não admitir nem críticas suaves – passou a ser inevitável. Eis que ele chega à conclusão de que seus favores durante o julgamento do mensalão não bastaram para impedir o que entendeu como ingratidão e preconceito.

As críticas do presidente do STF à imprensa durante o evento de que participou recentemente na Costa Rica, portanto, constituem uma retaliação à ingratidão que ele acredita que ela lhe dedicou após tão relevante serviço prestado.

Barbosa disse frases impecáveis sobre a imprensa brasileira, o que mostra que sabe muito bem a que forças políticas serviu. Ou alguém pode negar que praticamente não há negros em posições de destaque não só na imprensa, mas na mídia como um todo e, também, que essa mídia é de direita?

É irrefreável a força das palavras do presidente do STF sobre a imprensa não só por ocupar o cargo que ocupa, mas, também, pela sensação de verossimilhança que causam em quem delas tomar conhecimento, pois todos sabem o que é a mídia brasileira.

Um dos poucos comentários na mídia sobre o que Barbosa disse sobre ela, porém, parece conter um aviso. Leia, abaixo, trecho do comentário do blogueiro da Veja Reinaldo Azevedo.

—–

Blog de Reinaldo Azevedo

03/05/2013

Assim não, ministro Joaquim Barbosa!

(…)

Barbosa fez ainda considerações sobre a imprensa brasileira que certamente deixarão excitados os petistas interessados em controlá-la. E ainda fez o desfavor de misturar cor de pele com ideologia:

Eu não seria sincero se eu concluísse essa apresentação sem trazer para esse público desvantagens que vejo no meu país acerca da informação, da comunicação, da liberdade de expressão e da liberdade de imprensa (…). No Brasil, negros e mulatos representam de 50% a 51% do total da população, mas não brancos são bem raros nas redações, nas telas de TV, sem mencionar a quase abstenção deles nas posições de controle ou liderança na maioria dos veículos de comunicações. É quase como se eles não existissem no mercado de ideias. Raramente eles são chamados para expressar seus pontos de vista. Esse é o maior problema para nós, no meu ponto de vista. Eu apontaria a fraca diversidade política e ideológica na imprensa. O Brasil tem hoje três principais jornais nacionais impressos, todos eles mais ou menos inclinados para a direita no campo das ideias.

Não há preconceito racial nenhum na imprensa brasileira. Pode até ser verdade, e deve ser, que haja menos jornalistas negros e mestiços (ou “mulatos”, para usar a expressão de Barbosa). E as empresas fazem uma seleção, dada a mão de obra disponível. O que ele sugere? Cotas nas redações?

Quando à questão da ideologia, Joaquim Barbosa escolha qualquer tema, e não será difícil demonstrar que os três grandes jornais brasileiros estão é alinhados à esquerda. Adoraria que ele tentasse demonstrar a sua tese. Eu lhe provaria o contrário com uma pletora de exemplos.

Noto que Barbosa decidiu se comportar nesse seminário como se fosse o observador de uma alguma entidade internacional que fosse contar aos estrangeiros como é o Brasil. Um péssimo momento.

—–

Comecemos pelo título. “Assim não, ministro Joaquim Barbosa!”, parece-me um aviso. E a você, leitor?

Seja como for, é risível que o articulista não tenha dito “Realmente, quase não há negros na mídia em um país de maioria negra”. Não é que há menos, é que há uma proporção ridiculamente pequena apesar de não faltarem jornalistas negros, atores negros etc.

“Mão-de-obra disponível” uma pinoia! A mídia não contrata negros jornalistas e não os coloca em posições de liderança das redações porque não quer, pois posso conseguir um exército de jornalistas negros se algum veículo disser que irá contratá-los.

A argumentação torta de Azevedo, porém, não é o objetivo deste texto. O fato é que sob um respeito incomum no texto do blogueiro da Veja viceja uma sensação de que foi um aviso. “Assim não!”, com ponto de exclamação no fim da frase, quer dizer que um determinado comportamento não será admitido.

A pergunta que resiste à análise sem ser respondida, portanto, é: será que Barbosa ficará com medo da mídia e evitará novas críticas ou terá entendido que alguém como ele jamais terá um acordo duradouro com ela?

Tags: , , , , , ,

135 Comentário

  1. Lembro-me do Ministro Barbosa afastado do STF com dores lombares tomando uma “gelada” num bar. Foi matéria do PIG. Detonaram o Ministro Barbosa. Como o detonaram quando ele lamentou o “jeitinho” com que o Ministro Gilmar dava os votos e sugeriu que o Ministro Gilmar andava acompanhado de capangas. O Ministro Barbosa é, por assim dizer, de trato difícil. Isso muito antes dos votos no “Mentirão”. Nessas andanças por Minas – estado natal dele -, com o Senador Aécio, pode ter sido lembrado de alguns eventos quando estava ao ladeado com o PSDB mineiro – aquele mesmo do ex-Senador Azeredo – dos “favores” do PIG de SP ao político carioca-mineiro. Foi pra fora e mandou um recado. Agora, o PIG é do Ministro Barbosa. O PIG o construiu e não poderá o desconstruir enquanto durar o “Mentirão”. O “Mentirão” é o salvo-conduto para o Ministro Barbosa deitar e rolar. Quem tem o PIG na mão agora é o ministro Barbosa? Ou não. O “Estragão” de São Paulo tirou um repórter que cobria o STF depois do Ministro Barbosa “soltar os bichos” em cima do jornalista. O “rolador da Zóia” só vai ladrar, mas acompanhará a caravana, já que o Ministro Barbosa, enquanto durar o “Mentirão”, pois só assim o PIG terá material pra detonar o PT. O Brasil mudou. Está respeitado internacionalmente, tem dois representantes liderando agências de peso da ONU (a FAO e a OMC). Internamente, a loucura do PIG se revela a cada dia perante a incapacidade de perceber que há muito mais sinais positivos que negativos na economia. A meta maior (olhem o discurso de posse) do mandato da Presidenta Dilma de quase erradicar (erradicar mesmo é impossível) a miséria está no horizonte de 2014. Isso não é pouco. O PIG chora o 39º ministério da Presidenta DIlma, chora pela ida de Afif Domingues, pela adesão do PSD de Kassab. O PIG procura um candidato, mas não é com a luz da lanterna de Diógenes. Não tem Alcknim, tem Serra (que está pronto pra perder), e não quer Aécio, já que Serra não o quer. Namora com Eduardo sem Mônica, e não sabe o que será de Marina. Senhoras e senhores, O PIG hoje só tem o Ministro Barbosa (ou será que o Ministro Barbosa é que tem o PIG durante o “Mentirão”). O PIG está órfão, assim como a direita está órfã.

    • O jornalista do estadãozinho estava tentando fazer uma matéria mostrando os gastos exorbitantes do stf. Foi aí que o Joaquim Batman chamou o jornalista de “palhaço” e recomendou: “vá chafurdar no lixo como vocês costumam fazer”.

      Ou seja, a matéria mostrando os gastos do stf incomodou Batman.

      • O Joaquim Barbosa é aquele típico caso do negro que sobe na vida e quer se comportar como branco. Como diz meu falecido avô, é o chamado Dominó – preto com pinta de branco. Haja paciência…

        • Comentário racista e tolo este seu. Péssimo!!!!!!!!!

        • Ué, como assim negro se portando como branco? Pessoas são pessoas e ponto, afffff, que comentário imbecil! Pessoas são pessoas e pronto, se são brancas, pretas amarelas, pardas, enfim, pessoas são pessoas! Negro se portando igual a branco, affffffffff, como assim? Poderia nos ilustrar melhor? Pois não lógica nisso, pessoas são pessoas!

    • Luciano, análise perfeita!!!!!!!!!!
      parabéns.

    • Perfeita análise! PIG sem mato e sem cachorro!

  2. E os negros deste país esperando um lula no judiciário e me aparece um joa….ó deixa pra lá.
    Seres patéticos aparecem em qualquer lugar, mas no judiciário é dureza.

  3. Há uma distância abissal entre o que o general barbosa, o absolutista, fala e o que pratica. Suas ações são francamente a favor da minoria conservadora e reacionária que armou o circo para ele.

  4. Excelente, Eduardo, claro que o obediente “blogueiro” da veja “mandou avisar” ( ou lembrar) ao Barbosa qual será o comportamento dos patrões piguentos caso ele não se “comporte”.
    .
    E daí, o que acontecerá ao Barbosa se ele não se “comportar”? Apenas perderá o apoio piguento que no fundo já não tem ( na verdade, nunca teve), mas vai resgatar os verdadeiros valores que deixou de lado por conta de 15 minutos de fama.
    .
    O tal blogueiro é risível: “os três grandes jornais brasileiros estão é alinhados à esquerda”, rs. Nem pra fazer piada o piguento direitista ( pleonasmo) tem alguma imaginação, só tem alucinações direitistas misturadas a delírios piguentos…

    • Não tenho dúvida de que os três jornais estão à esquerda do Tio Rei. Nem o Professor Hariovaldo consegue atingir o nível da figura. O cara está babando e uivando, é caso de internação.

  5. Certamente o senhor Barbosa, num palco mais politizado, quis parecer também politizado, crítico e democrático: um intelectual de esquerda. Sabia estar num “locus” onde poderá ser julgado, e tentou parecer empático com as motivações do foro internacional. Teme ser julgado pela CIDH, por sua obra prima, o Mentirão, e quer mostrar-se democrático para invalidar as proposições dos réus apelantes. Tentou repetir lá ( em inglês ) o que os autênticos democratas falam. Deve ter agido assim também, falsamente, quando de sua candidatura a ministro do STF, em conversas com petistas, afinal, enganou até Lula. Não duvido que se pronuncie, condenando veementemente violência contra a mulher, se chamado a debater o tema ( ! ).

    • Nilccemar, não tinha pensado nesse lado, mas pode bem ser isso: um discurso para cada palanque.

      O fato é que Batman está preocupado com o fato de que Dirceu, Genoino e João Paulo levarão a AP-470 para a Corte Internacional. Pode ter tentado vestir a máscara do juiz democrata.

  6. Lula quis agradar aos negros, veja no que deu… apresentou um negro que vem prestando relevantes serviços aos brancos golpistas; e que ele se tornou inimigo número 1 do PT, favorecendo a rancorosa e invejosa mídia.
    Se Lula tivesse indicado um juiz por competência, tudo bem, mas foi por cor. Deu no que deu, agora, é aguentar as consequências porque ele é rancoroso e golpista.

  7. “ASSIM NÃO”, PIOS DEVOTOS DE SÃO LULINHA!

    Ao mandar os mensaleiros-golpistas do desgoverno Lula e do PT para a cadeia, o ministro Brabosa deixou o LULA PERPLEXO E O PT INDIGNADO, essa é a grande verdade. Mesmo tendo chegado ao STF com mérito, a sua indicação foi uma jogada demagógica do Lula da Silva que. como se sabe, come, bebe e respira demagogia. E das mais rasteiras e baratas. E o demagogo esperava, presumivelmente, a contrapartida do ministro no julgamento do maior escândalo de corrupção política da História do Brasil, na forma da absolvição dos mensaleiros-golpistas. Só que o ninistro Barbosa, decente que é, julgou de acordo com os autos do processo, e disse um sonoro “NÃO!” à Casa Grande petista. Foi o suficiente para que o mundo da chibata desabasse sobre ele. passando a ser desqualificado e ofendido da forma mais abjeta possível pelos pios devotos de São Lulinha. Os mesmos que agora vêem, numa opinião infeliz, de cunho racialista, do ministro, a oportunidade de confundir o espíritos a respeito da sua postura como relator do processo do Golpe do Mensalão Federal, e de como essa postura – CORRETÍSSMA! – foi unanimemente aclamada pelo Brasil Que Presta. O Brasil que ainda acredita, apesar do PT – e, em muitos casos, por causa do PT – que lugar de bandido é na cadeia.

    “Assim não”, pios devotos de São Lulinha!

    • O maior escândalo de corrupção política da História do Brasil foi a compra de votos da reeleição do FHCia e este não foi e nem será julgado.
      O julgamento do mensalão não foi de acordo com os autos do processo tanto é que foi preciso se utilizar do tal domínio do fato, sem provas, para justificar as condenações.
      Espero que os casos do mensalão tucano, lista de furnas e privataria tucana cheguem a ser julgados e que o ministro aplique as jurisprudencias criadas no mensalão do pt.

      • A verdade é que seja da direita ou da esquerda, do PT, do PSDB ou de qualquer outro partido se o político roubou etc tem que meter na cadeia mesmo. Tem um monte de gente do povo idiota defendendo um dos dois lados, ou a direita ou a esquerda…não sou partidário de nenhum lado, sou partidário da verdade, da dignidade, da honestidade…Seja de qual partido for, se cometeu crime tem que pagar por isso. E o Joaquim Barbosa é o tipo de ministro que a maioria do povo brasileiro gosta. Mensalão do PT…foi provado? então cadeia neles sem refresco, porque só pobre vai pra cadeia? Mensalão Tucano…que julgue e se for provado, cadeia nos safados também…É isso…Por um Brasil melhor e mais justo.

    • O que significa, exatamente, ´O Brasil que Presta?´

    • “…Os mesmos que agora vêem, numa opinião infeliz, de cunho racialista, do ministro, a oportunidade de confundir o espíritos a respeito da sua postura como relator do processo do Golpe do Mensalão…” Lucas, não li no artigo isso que você comenta. Qual foi a opinião de cunho racista criticada no texto ? Nem Barbosa emitiu tal “opinião infeliz, de cunho racialista”, nem Eduardo Guimarães atribuiu isso a ele. Não entendi de onde você tirou isso ? certamente, de sua própria cabeça. Por mais defeitos que tenham sido apontados no ministro, como juiz, ainda ninguém, pelo menos da esquerda ou petista, o criticou por racismo. O artigo trata de sua relação dialética com a midia, dos altos e baixos, do amor/ódio, conforme o andar da carruagem. Releia o texto, a declaração dele não é racista, é realista.

    • NÃO ACREDITO QUE ELE TENHA AFIRMADA QUE 50% E 51% SÃO NEGROS E MULATOS, NÃO É NÃO NÓS
      SOMOS MISTURADOS DE TODAS AS RAÇAS DO PLANETA TERRA , CHEGA DE DISCRIMINAÇÃO, CHEGA DE SER SEMPRE VITIMA.

    • JUMENTOOOOOOOO!!!!!!!

  8. Os negros no Brasil não sabem mirar o foco e empreender a luta, a argumentação é válida mas a proposta que fazemos para combater e acabar com o racismo é errada. No dia que acertamos isso a casa cai.

  9. O “rola b….” Reinaldo Azevedo não perde nenhuma oportunidade para espinafrar o PT. No seu texto, acusa os petistas de quererem controlar a imprensa.

    Esse imbecil só fala asneiras e se acha o tal só porque o Gilmar “Dantas” foi prestigiar o lançamento de seu inútil livro.

    Muito me admira o servilismo dos ministros do STF à imprensa. Não é a toa que as associações de classe de magistrados estão revoltadas com a desmoralização do Poder Judiciário, por conta das aloprações desses DD ministros do STF.

  10. ¨será que Barbosa ficará com medo da mídia e evitará novas críticas ou terá entendido que alguém como ele jamais terá um acordo duradouro com ela?¨

    O Barbosa é tão contraditório que sua pergunta fica difícil de responder ou NÃO.

    O que se percebe é que Barbosa gosta dos holofotes. Quando ele é elogiado, faz o que o elogiador pede que ele faça, sem qualquer PUDOR. Quando ele é criticado vai para cima, fica uma fera…

    O perigo mora aí. A midia sabe como tratar o Barbosa, sabe como amança-lo. Deu os holofotes para seu discurso pifio em Costa Rica na certeza que o Barbosa vai dificultar a lei que regulamenta essa mesma imprensa que ele tanto critica.

    Duvido que Barbosa em seus 2 anos de presidencia causará dificuldades à burguesia.

    Eu em 2003 aprendi uma máxima popular :

    Existe a arte de fazer não fazendo
    Que eu ampliei para:
    Do julgar não julgando do falar não dizendo NADA.

  11. Reparou ? ..reparou que vc esta gastando cada vez mais espaço pra dizer logo ..logo, NADA ??!!

    15% dos magistrados brasileiros são negros ..apenas como informação a ser interposta contra este coitadismo racista a que estamos e fomos artificial, maliciosa e forçosamente mergulhados

    Sem duvida que esta tentativa incessante da direita e da esquerda em tentarem DESCONSTRUIR pessoas que não comungam com seus interesses (papel deplorável que VOCÊ tb esta se prestando a fazer) colabora com quase nada, ou muito pouco, para com o surgimento dum Brasil mais ético e justo que muitos esperamos nascer.

    As cíticas e ou ponderações que vc faz de JB eu poderia fazer por ex sobre o “menino” TOFFOLLI, pq não ?

    Verdade é que, embora vc se desdobre, JAMAIS com seus argumentos vc conseguirá NEGAR e/ou impedir com que verdades supremas transpareçam, por exemplo a de que no processo do mensalão HOUVE e há sim provas de montão ..que houve e há dos CORRUPTOS passivos confesso, destes que enricaram de forma desleal, que agrediram e traíram os melhores princípios republicanos e democráticos ..que houve abuso de poder POLÍTICO e econômico, público e privado ..e que houve tb agentes ATIVOS que buscaram calar as mentes e comprar as consciências de quem se prestassem a fazê-lo ..isso pra não ficar no básico de que houve agentes públicos eleitos que TRAÍRAM os princípios que eles mesmos, espontaneamente, juraram defender.

    LAMENTÁVEL, lamentável termos que ficar a observar esta lavada IMUNDA de lençóis que servem a verdadeiros puteiros ideológicos, e enquanto isso ficarmos tb paralisados em questões muito mais profundas que acabam por sumir da pauta e dos noticiários. TEMAS como:

    -o mandato do STF deve ser vitalício ?
    -a forma como são nomeados os magistrados esta correta ? Há outras propostas mais adequadas ?
    -o STF deve ter fiscalização externa, e como fazê-lo ?
    -a desproporção do SENADO, esta casa injustificada, afeta o processo de escolha destes agentes ?
    -até que ponto a política partidária e caudilhesca interfere no ambiente ?
    -seus ex devem gozar de salários/benefícios e direitos exclusivos (como terem passaporte diplomático?)
    -as atuais leis e processos (penais e civis) estão distorcendo o uso e ocupação do STF ?
    -é correto a existência dos FOROS especiais ? ..a velocidade dos processos esta respondendo às necessidades e demandas sociais, tanto no aspecto moral como político por exemplo ?
    – ps tipos de penas que são impostas aos magistrados que descarrilham esta conseguindo vencer o CORPORATIVISMO ?

    Enfim, é isso, mais um texto seu que se fundamenta em aparências e que se esquece da essência de sua maior missão, que seria a defesa e valoração da CIDADANIA nesta Nação.

    http://www.youtube.com/watch?v=oo8gzxcFatk

    • Para valorização da CIDADANIA nesta nação, é imprescindível que se esclareça o que foi, o que se passou, e em que consistiu a palhaçada chamada pelos autores de Mensalão; e por quem acompanhou o show aguardando um julgamento, de Mentirão. Eduardo Guimarães acompanhou tudo, toda transmissão da sucessão de absurdos jurídicos, filosóficos, atentados ao bom senso, ao pensamento minimamente racional, à boa educação, à democracia etc, que se perpetrou nesse evento jurídico-mediático surrealista. Fala com conhecimento de causa. Só defende a seriedade do evento quem não acompanhou diretamente, quem “soube” dos fatos pela midia, ou, quem se beneficiou dos resultados. Não é possível que uma pessoa séria, honesta e inteligente ache que houve, de fato, um julgamento. Dois juizes foram flagrados até DOR-MIN-DO em momentos de defesa dos réus ( ! ) numa demonstração ostensiva do respeito que tiveram pelo direito de defesa no caso em pauta. E, no climax, na tão esperada hora de apresentarem as provas, apenas adjetivos superlativos repetidos à exaustão. Nada, absolutamente nada de substantivo, nem uma prova sequer de nenhuma das acusações, quanto mais a individualização e reconstituição dos fatos, como exige o Direito Processual Criminal. Deve ter sido o maior fiasco jurídico da história da humanidade. Foi comparado apenas com o Julgamento de Alice, no “Alice no País das Maravilhas”, um “julgamento” do mundo da fantasia, e com o julgamento de Dreyfus.

      • ôhhhhh, agora só o Eduardo tem TV agora ??!! pára com isso !!!

        EU VI, tb vi por exemplo R.Jeferson, Valdemar da Costa, gente do PMDB, ligada a Maluf e outros ADMITIREM que receberam dinheiro, uns que esconderam, outros tentaram disfarçar, e TODOS que NÃO declararam o fim dado ao ervário que muitas vezes foi coletado com CARRO FORTE.

        EU VI o uso do Poder econômico e político partido ora de agentes privados encastelados e, invariavelmente, de públicos tb

        EU vi, e ninguém precisou me falar, que a DEMOCRACIA foi desrespeitada e consciências foram ALUGADAS, ALUGADAS, compradas ..que nada, nenhuma pratica antes criticada foi mudada (lembra da compra da reeleição de THC ?)

        Vi, pq não sou FANÁTICO nem cego ou CÍNICO, um João Paulo tentar esconder que contas pessoais suas foram pagas, ou apresentar álibi FRAUDADO em notas fiscais sequenciais, mas “separadas” de meses na data (oras vá ??!!) ..ou numa explicação irracional dum Pizolatto.

        Vi, claro que vi, o sorriso cínico dum Delúbio que pelo intelecto demonstrado seria INCAPAZ de planejar e executar sozinho tamanha teia de facilitações e/ou interesses ..ou um Genoíno assinar contrato de responsabilidade, e depois sequer dizer que conhecia o colega que com ele firmava a operação ..ou, como não, o mesmo Genoino falar que cabia a ele os “acordos” políticos, aquele que chegava no PREÇO, compreende ..destes que antes ele condenava, e que agora ele mesmo tenta reconhecer como se sendo pratica natural a que temos que nos submeter

        Claro, claro que tb não me passou desapercebido, porque eu não estava dormindo, outros personagens como a turma do Banco Rural por exemplo, ou dos empréstimos milagrosamente abatidos e dados como liquidados ..a turma do MV correndo a queimar tudo quanto é tipo de NOTA fria.

        E infelizmente, pro meu entristecer, vi e reconheci que o líder maior do governo à época, por absoluta COMPETÊNCIA, não poderia ser outro que não o Zé que posava, se apresentava, se gabava e se beneficiava de ser o líder inconteste destes personagens que a todos conhecia e, gostemos ou não, a todos em um outro momento da vida conheceu e se reuniu abertamente, ou em “segredo”, bem no período em que ele era governo.

        SIM, eu vi que houve crime de montão, mas que realmente não deveria ser chamado de exclusivo, inédito, o maior esquema de corrupção desta Nação, muito menos de ter frequência apelidado de Mensalão, não, aí não.

        nota – claro, eu vi, e parece que o Eduardo não, vi LULA dizendo que o PT e companheiros erraram, isso em 2006 ..e hoje, em 2013, José Dirceu repetir do mesmo ..pena que tal qual vc eles tb não me disseram quem do PT errou ..aqui, confesso, após refletir, penso que hoje eu sei muito bem a diferença dum traidor, dum dedo duro, e dum LEGÍTIMO denunciador ..e vc, pergunto, sabe ? sabe o que se é se ser um cidadão impoluto e se ser conivente inconsequente ?

        nota – sou contra o direito a mentira ..pra mim advogado que ajuda um criminoso a mentir tb tem que ser PUNIDO, pois com seu ato ele sempre esta prejudicando alguém ou algo

        https://www.youtube.com/watch?v=eu8IvVu-W_o

    • Diria que foi o comentário mais lúcido e imparcial, com requintes de representatividade aos valores democráticos e republicanos se não fosse a referência única e exclusiva ao mensalão petista, visto que marcos da corrupção no Brasil antecedem e muito a esse triste episódio, que merecidamente foi condenado, principalmente no sentido de trazer à nação a esperança pela moralidade e ética na política nacional, despreza-se aqui o mérito ou não do julgamento em si. Quanto ao Joaquim Barbosa, é, no mínimo, cômico esse jogo em torno do nome dele, um lado enaltece sua biografia e outro procura meios de desqualificar sua conduta! A conveniência é o limite entre o falar bem e difamá-lo, enquanto isso seu nome cresce em notoriedade! Vamos ver o que ele pretende fazer com essa fama recorrente!

  12. Paulo M. Leite

    “A luta da oposição virou luta contra a democracia

    “Isso porque assistimos a uma luta que, com o passar dos anos, e sucessivas derrotas da oposição, transformou-se, mais uma vez, numa luta contra a democracia. Não vamos nos iludir. As filigranas jurídicas não estão em debate”

  13. Prezado Eduardo:
    Você disse:
    “Elogiado desbragadamente pela mídia, passou a ser convidado para eventos de louvação ao massacre de petistas e até do próprio PT que perpetrou durante suas diatribes no julgamento do mensalão, nas quais acusou o partido mesmo sem ele figurar no processo.
    Inebriado pela louvação midiática, sua virulência contra réus que deveria julgar com serenidade foi aumentando na proporção dos elogios que os jornais que agora reconhece racistas e de direita usaram como fermento para que proferisse as frases de efeito que esperavam que lhes trouxessem um benefício eleitoral que acabou não aparecendo.”
    Vejamos o que diz Guy Debord no seu livro A SOCIEDADE DO ESPETÁCULO, Ed. Contra Ponto:
    ” o espetáculo apresenta-se ao mesmo tempo como a própria sociedade, como uma parte da sociedade e como instrumento de unificação. Como parte da sociedade, ele é expressamente o setor que concentra todo o olhar e toda a consciência. Pelo fato de esse setor estar separado, ele é o lugar do olhar iludido e da falsa consciência; a unificação que realiza é tão-somente a linguagem oficial da separação generalizada”.
    “ O espetáculo não é um conjunto de imagens, mas uma relação entre pessoas, mediada por imagens”. Vê-se por aqui que o espetáculo é um problema de escolha ideológica.
    “Um aspecto do desaparecimento de todo conhecimento histórico objetivo se manifesta a propósito das reputações pessoais, que se tornaram maleáveis e corrigíveis à vontade por aqueles que controlam a informação , a que se colhe e também aquela, que é bastante diferente, que se divulga; eles têm autorização para falsificar. Pois uma evidência histórica que não interessa ao espetáculo não é uma evidência. “ A mudança social que o PT está fazendo, como nunca se viu na história desse pais , não merece destaque na grande mídia, mas a mentira do Mensalão/Mentirão é o espetáculo que assistimos no dia a dia.
    Ainda segundo o autor citado acima “ Quando uma pessoa só dispõe de fama que lhe foi atribuída como um favor pela benevolência de uma Corte espetacular, pode cair em desgraça instantaneamente”. Ou seja, enquanto você me servir, tudo bem. Quando me contrariar, azar seu.

  14. O discurso do ministro na Costa Rica foi bonito, pra inglês ver… Agora, cá pra nós, a direita não tem candidato que agrade, não tem proposta que dê votos, não tem blogueiro que escreva um texto convincente… o negócio ta mesmo russo pro lado deles…

  15. o comentário do barbosa sobre a imprensa é misancene… você acha que um cara que financia a viagem de um repórter da globo com dinheiro público pretende divorciar-se da mídia? Esquece.. o que ele fez foi posar para fotos no exterior, é discurso para inglês ver (ouvir)..

  16. Apesar da farsa do mensalão, sempre achei positivo o fato de JB estar na presidência do STF. Ainda não entendi qual é a dele, talvez ele seja um bipolar, mas, no final, a sua passagem pela presidência do STF será bem positiva. Espero.

  17. Certo, Eduardo. Entendo seu esforço, porém o JB é um caso aparte.
    O JB possui vários diplomas e demonstrou grande conhecimento, mas qual o resultado de tanto estudo?
    O que presenciamos no julgamento foi uma VERGONHA. O JB passou por cima de jurisprudências, inverteu papéis, inventou a Teoria do Delírio do Fato(coisa só dele), cerceou a defesa, não leu os autos corretamente e cometeu mais uma imensidão de digamos, ações incompatíveis com quem é detentor de tantos diplomas.
    Ou o JB é louco ou um grande CANALHA.
    Saudações.

  18. É, ele disse isso, mas consta que fala ao telefone todo dia com o Merdal. Não sei se esse “esquerdismo” do Barbosão é mesmo para valer. Me parece um do tipo PSOL, a la Heloisa Helena.
    Mas uma coisa é certa, não tem preparo para ser juíz. É demagogo, e não sabe a diferença entre o que é ser um e ser um procurador, um promotor

  19. Mais um primor de artigo. Parabens, Edu.
    Ao infelizmente Ministro, só tenho uma colocação:
    Acima de todos os títulos que possui, deveria ter um, que não tem e que substituiria vários:
    a humildade de aceitar que errou. A humildade de aceitar que também erra.
    O Senhor Joaquim Barbosa figurará nos anais da História do Brasil como um Ministro
    que por vaidade, por amor à fama fácil e rápida,
    cometeu crimes que embotarão toda a sua história pessoal.

  20. A última frase me chamou a atenção pela verdade contida da postura de enviado de entidade internacional falando mal do Brasil . Dá pena como diz o Lula e sai da boca da direita.

  21. O Ministro tem um currículo lnvejável,

    mas não é capaz de ter o discernimento de que ser elogiado pelo PIG é desmérito para qualquer cidadão decente.

Trackbacks

  1. UMA VACINA CONTRA O CÂNCER | SCOMBROS

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.