Escolha de tablet da marca Apple por Gurgel pode ser inexplicável

A aceitação pelo Senado de petição do senador Fernando Collor de Mello (PTB-AL) propondo  investigação pelo Tribunal de Contas da União (TCU) de licitação da Procuradoria Geral da República para aquisição de 1.226 tabletes cujas especificações técnicas constantes no edital induzem, em oposição à Lei de Licitações, à exigibilidade da marca Apple e do modelo Ipad, pode produzir um resultado surpreendente em caso de tal investigação se mostrar séria.

O Blog consultou mais de um especialista em informática e todos garantem que a escolha do produto mais caro, como é o tablete da Apple com “tela retina” e outras funcionalidades, só se justifica se o equipamento se destinar ao lazer, como para assistir a filmes ou para brincar com videogames, que requerem alta capacidade gráfica.

Mas, mesmo que assim fosse, mais de um conhecedor de tabletes disse que haveria escolhas melhores, como, por exemplo, o Nexus 10, modelo da Google, que, aliás, custa mais barato. Este, se o problema for a qualidade da tela, teria resolução de 300 pixels contra 260 do modelo da Apple. E capacidade de processamento análoga.

Essa não é a única alternativa possível, mas a relação custo-benefício do tablete da Google parece ser melhor do que a do equivalente da Apple, segundo os especialistas consultados, que garantem que para empresas, escritórios de advocacia, enfim, para organizações análogas ao MP que teriam uso para tal equipamento, a escolha dificilmente seria a do Ipad, que qualificam como “grife”, “objeto de desejo de consumo” e outras.

A compra da PGR, assim, segundo as fontes consultadas só faz sentido se quem a fizer não se importar com o custo e, sim, com aspectos irrelevantes para uso profissional.

A diferença de preço talvez não seja tão grande, mas equipamento similar ao que a PGR quer comprar, mas de outra marca, custaria cerca de 400 reais a menos por peça. A licitação tem valor declarado de R$ 2.940.990, 10 para aquisição de 1226 máquinas da Apple a um preço unitário de R$ 2.398,85. A tal máquina Nexus 10, modelo da Google, custaria 400 reais a menos.

Observação: não posso garantir que esse equipamento seja tudo que me foi dito, creio que é necessário verificar mais a fundo, mas as informações iniciais dão conta de que há outras opções melhores que o Ipad pela relação custo-benefício.

Pode-se especular, assim, que um equipamento que atenderia às necessidades do MP poderia ser comprado até pela metade dos três milhões de reais que a compra proposta pela PGR custará aos cofres públicos. Resta saber, porém, a justificativa para tal compra. De repente pode surgir uma, ainda que esteja demorando…

É claro que esta é apenas uma desconfiança inicial que levou o Senado a aceitar o pedido de investigação sobre se há necessidade de a PGR adquirir exatamente essa máquina da Apple, até porque aqueles mesmos especialistas dizem duvidar de que a Instituição Republicana necessite de equipamento tão sofisticado e que, possivelmente, terá suas maiores funcionalidades desperdiçadas por eventual ausência de necessidade.

Não será muito difícil, portanto, descobrir se o polêmico Tribunal de Contas da União, que nos últimos anos vem se mostrando tão rigoroso com os Poderes Executivo e Legislativo, será igualmente zeloso dos recursos públicos em relação ao uso deles pelo Ministério Público do Brasil. Qualquer especialista renomado em informática poderá confirmar ou não a necessidade de essa licitação ter sido tão obviamente direcionada pelo procurador-geral da República.

Tags: , , , , , ,

95 Comentário

  1. Eduardo, eu estou sendo assassinado na frente de todo mundo e ninguem esta enxergando nada exceto mediuns.

  2. Ué, talvez ele seja um applemaníaco!

  3. Não sou especialista em informática, mas para o que se faz num órgão público (certamente não vão jogar, tirar fotos, etc…), considero que um tablet Android genérico, que pode ser comprado no atacado chinês por US$ 100 a unidade, entregue o mesmo resultado e custe infinitamente mais barato.

    Não vejo nenhuma desculpa para comprar um iPad que provavelmente vai ser perdido, vai sofrer danos (acidentais ou não) etc….

  4. Eduardo, o Nexus da Google não é um bom comparativo, pois não tem um requisito importante que é um dispositivo conceito. Mas existem sim opções melhores que iPad, não necessariamente mais baratas. Cito como exemplo a linha Samsung Galaxy note, que trás funções de escrita em tela fundamentais para anotações e facilidade na recuperação e organização. Esse requisito é matador porque substitui com muitas vantagens o bloquinho de apuração. Sem falar que é fabricado aqui, usando a “MP do bem” gerando emprego e tecnologia no Brasil.

  5. Perto de vestir os pijamas da aposentadoria, nada como dar uma boa mordida na maçã do erário. Tudo indica que prevaricar de graça não é com ele.

  6. Isso não é um problema só no MP, governos, prefeituras, sempre fazem licitações visando aquele carro caro, aquele computador top de linha, o produto daquele cara que colaborou na campanha. Tá na hora de se votarem leis que aumentem a eficiência do estado estipulando regras mais rígidas e uma fiscalização severa nas licitações.

    Porém, se depender dos interesses políticos, acho que não veremos isso tão cedo.

    • A única diferença é que a Lei de Licitações proíbe citar marcas nos editais. E, ainda mais, uma marca cuja escolha é, no mínimo, questionável.

    • Verdade, o Galaxy Note seria o ideal mesmo.
      Para qualquer um que queria fazer algo de “útil” em um tablet, ele é o melhor.

  7. Mas esta licitação, corrompida pelo prevaricador, não tem mesmo que ser explicada. Tem que ser IMPUGNADA e seus autores investigados e julgados.

  8. Gurgel usa o nosso dinheiro, pagos em imposto com suor do nosso trabalho e que nos faz falta, para satisfazer seus pequenos luxos.
    O MPU tem seu próprio orçamento (administrado pelo CNMP) e dinheiro não falta para eles que se acham acima do bem e do mal. Por este motivo, o apoio em peso do MP ao sr. Gurgel determina um corporativismo ridículo e nefasto para nosso pais.

  9. Eu acredito que a escolha dessa marca de preço mais caro, deve-se ao fato de quem pagaria a conta seria nós contribuintes e não o Procurador. Não mexeu em seu bolso.

  10. Fora de pauta.

    Eduardo Campos antes de eleger o prefeito de Recife:

    Compesa anuncia que conta de água vai ser reduzida em 2013:

    O presidente da Compesa, Roberto Tavares, revelou ao Blog de Jamildo, em visita à redação do Jornal do Commercio, nesta sexta-feira, que a conta de água no Estado vai é cair e não subir, em 2013.

    O dirigente explicou que o governador Eduardo Campos deu instruções para que a estatal repasse integralmente, para a conta de água, o efeito da redução do custo da energia anunciado pela presidente Dilma, recentemente.A estatal usa energia em alta tensão para fazer funcionar vários sistemas de abastecimento hídrico… http://jc3.uol.com.br/blogs/blogjamildo/canais/noticias/2012/09/28/compesa_anuncia_que_conta_de_agua_vai_ser_reduzida_em_2013_139045.php

    DEPOIS: Compesa anuncia aumento na conta de água a partir de abril
    Publicado em 22.02.2013
    http://ne10.uol.com.br/canal/cotidiano/economia/noticia/2013/02/22/compesa-anuncia-aumento-de-519_porcento-na-conta-de-agua-a-partir-de-abril-400870.php

Trackbacks

  1. http://saraiva13.blogspot.com.br/ | " F I N I T U D E "

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.