O lixo de luxo

Há décadas que, na véspera de Natal, minha família é tomada por um ritmo frenético de trabalho voluntário que consiste em preparar, além da Ceia Sagrada, marmitas de alumínio e pacotes contendo brinquedos usados que vamos reunindo ao longo do ano. Depois, saímos pelo bairro distribuindo as doações a uma população de rua que, nessa época, abunda aqui na região da Avenida Paulista.

Neste ano, porém, foi mais fácil. Não precisamos procurar as pessoas às quais faríamos as doações, pois elas vieram até nós. A rua em que residimos foi praticamente invadida por essas famílias desabrigadas por ações de reintegração de posse, por estarem recém-chegando a São Paulo ou por viverem nas ruas mesmo.

Não é novidade, para quem vive nos bairros ditos “nobres” de São Paulo, nas noites de véspera de Natal e Ano Novo ver famílias inteiras – quase sempre negras ou mestiças e com muitas crianças – remexendo o lixo. E elas continuam lá no dia seguinte, invariavelmente mergulhadas nessa tarefa deprimente e frenética.

Essas famílias reúnem-se em torno dos suportes para lixo fincados diante dos imóveis de modo a abrirem aqueles sacos de plástico negro em busca de comida, roupas e até de brinquedos “em bom estado” que os mais abastados jogam fora. Inquiridas sobre o que fazem, dizem que o maior desperdício nos bairros ricos é o que produz um “lixo de luxo”.

Na véspera do Natal deste ano, enquanto a esposa preparava as doações para irmos distribuir antes da meia noite, olho pela janela da área de serviço e deparo com uma cena que me reduziu o coração a pó.

A fartura de comidas e presentes do lado de dentro de minha residência contrastava, de forma lancinante, com a cena de uma família negra, esfarrapada, organizada em torno do suporte para lixo. Parecia uma linha de produção industrial. Os grandes sacos de lixo eram passados de mão em mão até serem despejados na calçada, onde era feita a triagem do que poderia ser aproveitado.

Chamei a esposa e sugeri que, como havia famílias em mais de um ponto da rua dedicando-se àquela tarefa humilhante, fizéssemos ali mesmo, à porta do nosso prédio, o que costumamos fazer perambulando de carro pelo bairro.

Mulher e filho, então, lotaram o elevador com as doações e saíram à rua ao encontro daquela pobre gente para a qual os moradores do bairro lançavam olhares de reprovação por estarem “fazendo sujeira”. Quando se aproximaram, os surpresos catadores de lixo, percebendo os embrulhos de presente e as marmitas de alumínio, cercaram-nos.

Enquanto conversavam com os desvalidos de todas as idades, vizinhos nossos romperam a indiferença e se aproximaram para saber “o que estava acontecendo”. Depois, a esposa relatou que pensaram que ela e meu filho estavam sendo assaltados (!?).

O que machuca mais, em tudo isso, não é só a visão que os favorecidos pela sorte têm dos indigentes. O mais trágico é a indiferença. Enquanto se entrega ao consumismo, essa patética classe média alta mostra que se condicionou a não se comover com tragédias sociais e a enxergar as vítimas da injustiça social como vândalos e até mesmo como criminosos.

Entregamos as doações e, com a consciência anestesiada pela caridade cômoda, voltamos ao refúgio do lar e, da janela do apartamento, ficamos assistindo ao desenlace da cena dantesca. As famílias pobres, após extraírem o possível dos sacos, colocaram tudo de volta neles, deixando a rua até mais limpa, pois o lixo de luxo nem sempre é embalado corretamente por quem o produz.

Tags: , , ,

48 Comentário

  1. O lixo da alma de quem se recusa praticar a solidariedade é imenso. No seu lixo da alma estes seres chafurdaram na eternidade até a sua compreensão do que é servir sua existência.

  2. Nem me fale disso Eduardo! Preciso começar a fazer o que você faz. Mesmo. Agora com meu filho já um jovem adulto (18a )começaremos a preparar para o próximo Natal . Sempre é difícil ver a nossa mesa farta e os que naquele momento gostariam do mínimo que tem ali. Fiz uma vez quando Vítor era pequeno, somente com brinquedos. Mas não prossegui, talvez pelo excesso de preocupação (desnecessária) conosco mesmos. Lendo o seu texto , decidi-me .Vamos retomar, eu e Vítor. Não desencargo de consciência, mas por compaixão e por reconhecer que todos os que estão na rua , desvalidos, por quaisquer que sejam os motivos, não podem ser ignorados. Obrigada, por mais uma vez me despertar.

  3. Sorte, essa é a palavra.

    O nascimento é a maior de todas as loterias, mas algumas pessoas teimam em se achar especiais, quando simplesmente tiveram sorte. Todos somos um. Feliz Nata e um prospero ano novo para todos!

    • Delano, recomendo o livro “Fora de Série” (Outliers) de Malcom Gladwell – Editora Sextante – obra que demole completamente o mito de que os ricos são mais inteligentes, ou mais preparados. O autor mostra que pode haver milhões de “Steve Jobs” nos bairros pobres, e que eles só revelarão seu talento se tiverem oportunidade. Gladwell também deixa claro que, na sociedade capitalista, essa oportunidade dificilmente virá para os que nascem em berço de palha. Detalhe: o autor não é nenhum militante de esquerda. É apenas um estudioso que constatou a realidade dos fatos.

      • Olá Roberto, que interessante hein!! Valeu pela dica, grande abraço!

      • Interessante você ter citado esse livro, estou lendo o mesmo e o livro é isso mesmo que você diz. Alguns exemplos de perguntas que ele responde (e há vários outros, inclusive, no final do livro, o exemplo da família do próprio autor):

        1) Por que atletas nascidos nos primeiros meses de um dado ano têm mais possibilidade de serem estrelas em grandes times e seleções de determinados esportes do que aqueles nascidos alguns meses depois?
        2) Por que Bill Gates chegou onde chegou?
        3) Por que os Beatles se tornaram os Beatles?
        4) Mozart chegou a ser gênio por que mesmo?
        5) Por que os advogados judeus formados num certo ano nos EUA alcançaram um sucesso estrondoso? Seriam mais brilhantes do que profissionais de outras gerações?

        Claro que talento conta, mas se não houver outras condições fundamentais presentes, o gênio simplesmente não consegue ter sucesso retumbante, ou mesmo sucesso, em sua história. Além do talento, existem pelo menos duas condições adicionais:

        1) no mínimo, 10 mil horas de treino numa dada atividade, o que equivale a 20 horas de prática por semana durante 10 anos;
        2) regras do jogo e condições específicas a favor. Bill Gates, por exemplo, teve acesso, ainda adolescente, aos melhores computadores dos EUA, numa universidade próxima de sua casa, em função da influência de sua família. É claro que ele é brilhante, mas esse acesso privilegiado, associado às mais de 10 mil horas em que ficou programando e aprendendo programação nessa universidade, inclusive em madrugadas, foram decisivos.

        Portanto, não existe o “self made man”, o que existe é pessoas muito talentosas que tiveram condições excepcionais serem bem sucedidas, às quais outras não tiveram. Alguém, ou alguma circunstância, ajudou. Ninguém se faz sozinho, absolutamente ninguém. Isso é um mito. Gladwell também ajuda a quebrar outros mitos. Por exemplo, ele diz que sem dúvida um QI alto ajuda, mas a partir de certo ponto, tanto faz ter QI alto, muito alto ou altíssimo, a chance de sucesso é a mesma.

        Finalizando, em uma parte do livro, impressionante, Gladwell conta como a cultura influencia em acidentes de aviões, demonstrando que grandes acidentes aéreos ocorreram por que pilotos e co-pilotos de culturas mais submissas não tiveram coragem de “peitar” ordens de torres de controle (ou então os co-pilotos não ousaram “peitar” os pilotos, em função da hierarquia).

      • Pouco li acerca de seus comentários, mas não é, – creio – ser necessário muitos, para conceber sua lucidez acerca de tantos e tantos instantes da vida. Parabéns”

      • Não é necessário ler um livro para descobrir que há pobres inteligentes, basta observar. Nas ruas dos bairros pobres há sempre dois, ás vezes três garotos/as acima da média. Já dizer que “nas sociedade capitalista, essa oportunidade dificilmente virá para os que nascem em berço de palha” é meio piegas.
        Basta comparar o número de Steve Jobs produzidos por um e por outro sistema. Cuba está cheio de gênios dirigindo táxi.

  4. (O que eh “suporte de lixo”?)

    Excelente item mais uma vez, Eduardo. Feliz natal e ano novo pra sua familia e dos seus leitores tambem!

  5. Feliz Natal para você, Victoria e toda a família e obrigado por construir esse blogue, espaço de resistência

  6. Ola edu.

    esse é o verdadeiro espirito natalino.
    a indiferença é covarde e traicoeira.
    aos indiferentes um futuro muito ruim
    aos diferentes terão muita paz e muito amor
    pois, na sua casa o Senhor este presente.

    Feliz Natal e
    Prospero Ano Novo

  7. ADIMIRADO EDÚ,EU TAMBÉM BATO PESADO NESTA DATA.

  8. FELIZ NATAL, JESUS CRISTO. MEU MAIOR PRESENTE.
    Gloria a DEUS nos ceus e que a paz reine entre todos na face da terra,
    Ao
    aniversariante desta tata totas as glorias. Aos homem de bom coracao mais condicoes para melhor
    e mais poder de distribuicao aos que menos tem.

  9. Edu
    Nos meus aniversários, peço que os presentes que seriam a mim dirigidos, sejam transformados em brinquedos e/ou roupas para crianças.
    Até começar a fazer assim, se convidava 100 pessoas, no final recebia uns 70 a 80 presentes.
    Depois de assim pedir, nunca recebí menos de uns 500 presentes entre brinquedos e roupas.

  10. Caro Edu.
    Evito sair da minha cidade nesta época, pois sempre que saio volto com um nó na garganta. Graças a Deus por aqui ainda não há muito disso, a não ser por um ou outro que, quase que diariamente vem comer aqui em casa.
    Sei que está sendo um ótimo Natal para você (todos reuinidos, nõ é?), exatamente como merecem. Mas peço ao Menino-Deus de Belém que perpetue essa felicidade por todo o ano que está por vir.
    Um grande abraço.

  11. Feliz Natal e próspero 2013, Eduardo, para vc e sua família, com um abraço especial à Victória, querida de todos nós.
    Bom, já que o mundo não se acabou, para frente é mais lutas contra esta mídia escrota e hegemônica.
    Ah, parabéns pela ‘indicação’ do Nunes… Fiquei até com inveja… kkkk
    Abraços

    Saroba

  12. A indiferença dói…

    O que mais me causa nojo é que sempre os que mais reclamam são os da “classe média a que sofre com os impostos escorchantes”, basta ver as redes sociais, área de comentários dos grandes portais de internet, jornais e revistas.

  13. Edu, são as poucas as pessoas no mundo que tem amor ao próximo, infelizmente, mas você fez sua parte, deu aquelas pessoas um Natal menos sofrido. Um gesto de humanidade vale mais do que qualquer preconceito medíocre.

  14. A população brasileira hoje está proxima de 200 milhões. Se apenas cinco por cento deles fizeram trocas de presentes,ou seja, 10 milhões, somente neste Natal, significa que 10 milhões de embalagens caprichosamente armadas para enfeitar os presentes, uma vez , nas mãos dos presenteados viraram imediatamente lixo. Ou seja foram compradas para serem descartadas. Compradas para serem jogadas no lixo.
    Tomando como exemplo, uma lata para cerveja, ou para refrigerante, quanto realmente custa? Se o conteudo com a lata custa em torno de dois reais, somente na lata o produtor de cerveja deve ter pago um preço da ordem de centavos. Mas sejam sinceros, alguem pode acreditar que realmente uma lata de aluminio, ou de aço para refreigerantes realmente custa apenas centavos ? Alguem pagou a conta que não foi incluido nessa transação comercial. Foi o custo ambiental que a “natureza” (incluindo os humanos) pagou para proporcionar LUCRO para empresas, e Consumo Irresponsavel pela sociedade. Consumo significa desconstrução, mas na natureza pressupõe um equilibrio, seja no tempo ou no espaço. Mas entre os humanos a finalidade programada é o desequilibrio para produzir Lucro. Desmonta-se a natureza provocando desequilibrio planejadamente porque isso produz lucro. Desigualdade social tambem produz lucro. Mas é logico que todo processo traz contradições como a que assistimos tanto nas casas onde tudo sobra quanto entre sem teto onde tudo falta. A natureza atual , hã muito tempo sinalizou , que ja ultrapassamos o ponto de inflexão do equilibrio possivel. Com certeza o patamar já é outro. Mas podem ter certeza. Os humanos não permitirão equilibrio nem mesmo neste novo patamar ja degradado. É possivel alguma resposta humana para essa situação ??????

  15. Esta é boa Edu, peguei no 247. Tio me cagando de tanto rir.
    Slogan para a campanha dos tucanos de 2014:
    Cheirou com o Aécio, cheirou comigo!

    • Campanha da Dilma /Lula para 2014

      Estes (aí vem a lista dos corruptos do PT, muito extensa) são meus amigos.
      Nos roubamos mas distribuímos.

      • Como todo covarde não usa o nome, esse monte de m… deve ser uma excelente pessoa.

      • e os seus amiguinhos tucanos são os exemplos de ética não??????? Faça me o favor, você é tão covarde, que nem o nome coloca, todos reacionários são assim mesmo, menospreza os mais fracos, mais abana o rabinho para os mais fortes, não passam de covardes e vira latas.

  16. Classe média alta, o lixo dos lixos. Pobres supostos ricos. A classe mais jumenta de nosso país.

  17. Edu, nada a ver com o texto acima, mas só pra lembrarmos um pouquinho, olha só o que acontece do lado lá, alvaro Botox Dias foi pego na mentira e ainda bota culpa no contador (olha ai o dominio de fato), filha nao reconhecida pede 16 milhoes e este dinheiro nao foi declaro quando da sua eleição ao senado … kkkk
    é aquela estoria, a direita bota culpa na esquerda sobre corrupção mas quem faz a merda é ela mesmo que faz kkkkkkkk

    http://www.brasil247.com/pt/247/parana247/88967/Dias-reconhece-n%C3%A3o-ter-sido-100-transparente.htm

    abraços!

  18. Parabéns pela inciativa, mas verdade é que com ou sem ela, se assim, NADA muda ..minha avó por exemplo foi muito querida por praticar disso (mesmo sendo lavadeira, por 2 vezes viúva antes dos 40, tendo 4 filhos e não se negando a criar de outros 3 dos outros) , isso na 1a metade do século passado.

    A mudança tem que ser verdadeira, pegando a sociedade inteira ..hoje, poucos se apercebem que vivemos num mundo aonde nos tratam como se fossemos produtos de GRANJA, criação destinada a perpetuação duns poucos e PROCRIAÇÃO numérica.

    Há que consumirmos mais e criarmos mercado interno, há que crescermos mais, assistirmos mais e nos divertirmos mais, gritam a imensa MAIORIA de bestas fera apoiadas por uma elite política semi analfabeta ..já em nos desenvolvermos, dividirmos, racionalizamos e melhor aproveitarmos, poucos tem a coragem de dizê-lo, por medo e/ou ignorar das consequências ..então, que avancemos sobre os bichos e matas concluem nossos outros “empreendedores”.

    Particularmente sou contra a esmola e a assistência que gera dependência e “certeza”, embora, e_m_b_o_r_a reconheça que quem delas necessita, estes não podem esperar até que nossos melhores valores, praticas e ensinamentos se tornem mais sensatos e íntegros ..eu mesmo por morar em CASA, volta e meia sou “convidado” a contribuir com a cesta básica mensal de diversas famílias no bairro que já se habituaram a passar por aqui no início de cada mês. ..aqui a unica coisa que consegui foi NÃO permitir que pais esmolassem trazendo seus filhos de colo, mas o resto virou uma tedioso e “anestesiada” rotina tb.

    em tempo..

    DUAS, duas notícias agora mesmo me chamaram a atenção e que corroboram com esta situação. UMA vinda do Zé Dirceu se dizendo com medo de ir pra cadeia, revelando ainda que oS governoS, incluso oS do PT, NUNCA, nunca priorizaram a humanização e melhor assistência nas prisões (então, pensei, tá reclamando do que, LÍDER ?)

    ..e outra foi a velha máxima de sempre, com a velha e manjada revelação da existência de INÚMEROS, dezenas, centenas de políticos (dentre eles Aloysio Nunes, Alberto Goldman, Almir Pazzianoto,Plínio de Arruda Sampaio, Wagner Rossi, J.Maria Marin etc) que recebem aposentadoria proporcional (tendo como base o salário da ATIVA) depois de terem cumprindo apenas 8 anos de “bons serviços” como deputado.

    Por outro lado se formos ver o que a sociedade já paga sem, praticamente, exigir quase nada em troca (por exemplo responsabilidade PATERNA) aqui há de nos perguntarmos, como então conseguirmos acabar com este flagelo que nos atormenta a séculos ?

    Ex: hoje, já BANCAMOS o pré-natal, o parto e enxoval, o registro gratuito, berçário, vacinas, creche, ensino básico e médio, universidade, material escolar, transportes e BOLSA FAMÍLIA ..isso, fora os VALES e outras garantias ao longo da vida ..tudo, tudo na tentativa de voltarmos ao início, o de mantermos nossa sociedade crescendo e PROCRIATIVA pra poder lá na frente CONSUMIR.

    sei lá, dentro de todo este conjunto de “acertos”, penso que tem um punhado de erros, não ?

    ps – em tempo, fora de fazermos o certo como o de darmos o direito ao sexo respeitoso, livre, sem preconceito e SEGURO (c/fornecimento de camisinha, DIU, pilula gratuitas, orientação etc) hoje há quem ainda pense que deveríamos, ao invés de COBRAR da responsabilidade, ainda deveríamos ofertar do ABORTO como brinde aos afoitos (fora para os casos já previstos corretamente em lei)

    ..e aqui eu tb reflito, será que neste estado em que se encontra a nossa sociedade, que parece só pensar em seus DIREITOS, será que isso seria um “progresso”, tal qual a liberação das drogas, ou um retrocesso que ignora dos DEVERES ..sei não, tenho cá minhas duvidas

  19. Nascer rico ou pobre, perfeito ou mutilado pode não ser simplesmente uma questão de sorte. Muitos ensinamentos mostram uma visão diferente, no Brasil temos a obra do Grande Chico Xavier para explicar.
    Boas festas e um ano melhor, principalmente com bons pensamentos.

  20. Edu se nos acabassemos com a impunidade dos poderosos nesse Pais,não teriamos essa miséria. É por isso q a nossa elite combate tanto o petista Lula,pois ele teve a ousadia de aparelhar a PF,TCU,MF,MP,criar o CGU,CNJ, para combater a corrupçãp da Casa Grande. A PresidenTa Dilma não pode retroceder: temos que apertar no combate à corrupção,doa a quem doer. Se acabarmos com a corrupção,acabaremos com a miséria. E para acabar com a miséria,a direita não pode voltar ao poder. A esquerda tem que avançao nos Estados e São Paulo é fundamental nessa mudança,LULALÁ. Se a esquerda ganhar em SP,a nossa elite vai perceber q eles vão ter q trabalhar honestamente e estudar,como todo brasileiro,sem privilégios.

  21. Gostaria de aproveitar este espaço para desejar-lhe, bem como à sua família, os sinceros votos de paz, amor, saúde e felicidade neste ano vindouro.

    Peço licença para relembrar os momentos de aflição vividos pela Vitória há alguns meses, que fizeram você passar pela situação mais difícil de sua vida. Agora, ao que parece, a menina está bem melhor de saúde. É, sem dúvida, o que há de maior para se celebrar e agradecer.

    Gostaria, ainda, de agradecer por permitir que eu exponha minha opinião nesse espaço mantido exclusivamente com o seu dinheiro. Notadamente porque minha opinião diverge da sua em 99% das vezes…

    Feliz 2013!

  22. Edu,

    Um Ano Novo de muitas felicidades!!! E muito obrigada por resistir!

  23. Edu você falando nisso e o prefeito do Rio bancando show de gringo em Copacabana por milhões com essa grana, ele poderia fazer a alegria de muitas famílias pobres inclusive com ceia e distribuição de brinquedos. Era só organizar com as igrejas e fazer um grande mutirão de solidariedade, pois muitas já fazem esse serviço sem nenhum apoio do poder público.

  24. Eduardo, no curto prazo, a gente tende a desanimar e a achar que nada muda. No médio e longo prazos, as coisas tendem a melhorar.

    Se compararmos o que foi o Brasil colonial com o Brasil de hoje.. não há nem comparação. Simplesmente não há. E nada melhorou de graça. Não existe almoço grátis. Houve muito sofrimento, historicamente falando, para chegarmos onde chegamos.

    Outro ponto: uma ajuda que damos a alguém, por menor que seja, e ainda que faça diferença por algumas horas que seja, faz diferença. O que causa espécie é a ganância de alguns, que querem ganhar não apenas alguns bilhões, mas muitos bilhões, ainda que à custa da miséria. Parece doença.

  25. Parabéns pelo seu exemplo, Edu !
    Feliz 2013 pra você e sua família ! #tamojunto.

  26. Edu, vc é um cidadão de verdade!
    Obriga, apenas obrigada, muito obrigada!

  27. Edu e amigos o governo está fazendo uma campanha nos grades portais e em alguns jornais de um site bastante interessante, http://www.brasil.gov.br/consumoconsciente. Mas fico p da vida por que eles ignoram os leitores dos blogs e também não fazem divulgação nesse canal de informação? Hoje em dia os blogs são uma força e não podem ser ignorados. Essas pessoas que comandam as verbas publicitárias do governo estão cegas, pois isso não é democracia, onde o dinheiro só corre em uma direção, para os grandes. Na minha opinião acho que alguém muito esperto leva vantagem com esse direcionamento, pois isso é muito estranho, pois sempre quando o governo federal lança uma campanha os blogs são esquecidos.

  28. Edu, voce nao existe cara. Esses manes da direita vendida jamais vao te entender. Vao jurar ateh o fim que voce vai querer grana ou virar politico. Se bem que grana para sustentar o blog, sem voce se onerar eh ok. E ser politico tambem caso mude de ideia. Eu nao acho uma boa ideia.
    Mesmo aqui em New Jersey, venho a seu blog, quase todo dia. Adiction, como se diz aqui. Estou combinando com o Ivan de encontra-lo. A proposta eh falar bem de voce e mal do Nassif (a ideia foi dele)
    Feliz ano novo para a familia Guimaraes.
    PS: A Gabriela, gatissima, como sempre, einh?

Trackbacks

  1. FATOS & FOTOS
  2. O lixo de luxo | Blog dos Desenvolvimentistas
  3. O lixo de luxo « FATOS & FOTOS

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.