A economia vai mal, mas o povo vai bem

 

É hora de analisar o noticiário sombrio, quase apavorante, que vem sendo produzido em relação à economia brasileira, pois tal noticiário contrasta com o que mostram sucessivas pesquisas de opinião, o que seja, que, para o povo brasileiro, o país vai muito bem, obrigado.

Houve época em que se costumava dizer que a economia ia bem, mas o povo ia mal. Era uma época em que o noticiário exaltava políticas públicas e a gestão macroeconômica do governo federal. Como o leitor mais atinado com os fatos já pode imaginar, essa foi a época em que o PSDB governou o país.

Entre 1995 e 2002, a maioria da grande imprensa, Globo à frente, desmanchava-se em elogios ao modelo econômico e atribuía qualquer dificuldade à oposição petista, mesmo que desastres econômicos tenham decorrido de escolhas do governo de então, como a de manter o real sobrevalorizado.

O que exasperava o brasileiro, àquela época, era ver, o tempo todo, uma exaltação da privataria tucana que atribuía a posse de celulares e a maior oferta de linhas telefônicas fixas à venda indiscriminada de patrimônio público por preços que auditorias independentes e insuspeitas garantiram ser vis.

Sem fugir da questão atual, só lembro que a maior mineradora do país – e uma das maiores do mundo – foi vendida por um valor que não daria para construir meia dúzia de estádios de futebol ou uma grande rodovia. E o pior: com o tesouro brasileiro financiando a compra por grupos estrangeiros.

No ano em que o candidato de Fernando Henrique à própria sucessão foi derrotado por Lula, a tal frase de que a economia ia bem, mas o povo ia mal, resumia o que estava levando os brasileiros a ignorarem a preferência escancarada da grande imprensa por José Serra.

Naquele momento, a maioria eleitoral – que, dali em diante, reelegeria e re-reelegeria o PT para governar o país – mandava um recado às elites: finalmente o brasileiro descobrira que não podia seguir cegamente o que lhe ditavam jornais, revistas, rádios e televisões.

Essa percepção se acentuou nos anos seguintes, pois desde o primeiro dia do governo Lula os prognósticos e as análises da direita midiática sobre a gestão da economia construíram uma tese maluca: tudo que corria bem era feito do governo anterior e tudo que corria mal, do atual.

O PT e o próprio Lula contra-atacaram com a tese da herança maldita que FHC deixara. Que herança? O país não tinha nem um centavo de reservas próprias em dólares – o que tinha fora emprestado pelo FMI, pelos EUA e pelo Clube de Paris –, tinha uma dívida externa que duplicara durante os oito anos anteriores, uma dívida interna que mais do que decuplicara, não tinha crédito no exterior ou, quando tinha, qualquer empresário ou o governo do Brasil pagavam taxas de juro agravadas pelo risco que representava nossa economia, e, finalmente, o desemprego estava em dois dígitos e a inflação, idem.

A economia até que crescia após a crise cambial de 1999, quando ficou claro para o país o preço da reeleição de FHC. Em 2002, o PIB aumentou 2,7%, o que, comparado à previsão de cerca de 1% de crescimento neste ano, pode ser considerado um crescimento bem melhor.

O povo estava satisfeito com a economia que a mídia dizia que “ia bem”? Não, não estava.

Apesar de o país ter retomado o crescimento, os salários perdiam o valor porque eram corroídos pela inflação ascendente, que, naquele mesmo 2002, alcançara a marca de 12,53%, enquanto que o desemprego fora de 12,6%.

Como é, então, que, com crescimento baixo este ano e a despeito do noticiário insistente que comunica ao país como a economia “vai mal”, o povo responde, em pesquisas de opinião feitas pela própria oposição midiática, que acha que sua vida está indo muito bem?

O conjunto de fatores que blindou a qualidade de vida do povo brasileiro contra uma crise internacional que a mesma oposição midiática reconhece que é a maior que a humanidade viu em quase cem anos, é muito complexo.

Vale repisar que, enquanto o mundo rico afunda a cada dia, com famílias sendo despejadas no outrora Olimpo da estratificação social do planeta, a Europa, com seu desemprego desenfreado, suicídios e tudo mais que crises econômicas geravam aqui, estamos passando por tal crise com custo social praticamente zero, ou melhor, com evolução da condição de vida do brasileiro, com aumento de massa salarial, forte geração de empregos, queda da inflação e, acima de tudo, da concentração de renda.

Sim, o PIB crescerá pouco este ano, até por conta de que o setor bancário, que tem forte peso na conta da riqueza que a nação gera, em 2012, graças a políticas do governo Dilma que contrariam o que era feito na era FHC – quando a taxa de juros oficial chegou a cerca de 50% –, perderam forte receita com juros, o que puxou o crescimento para baixo.

A oposição controlada pelos donos da mídia (PSDB, DEM e PPS), bem como a própria mídia, insistem em ignorar que o objetivo de qualquer governo é fazer a vida do povo melhorar. Ao longo dos oito anos do governo tucano, o Brasil piorou. Os indicadores sociais de 2002 mostram o fim melancólico do governo FHC.

Ao longo dos dez anos em que o PT governa o Brasil, aconteceu o oposto. Desemprego, valor dos salários, inflação, concentração de renda e até o PIB, tudo melhorou. Em relação ao crescimento, o da era petista é quase o dobro do da era demo-tucana. Com mega crise internacional e tudo.

Os dados do social eram ignorados pela mídia e pelos tucanos e demos na era FHC e continuam sendo ignorados hoje. Eles não entendem que o povo quer um governo que melhore sua vida e não a de ricos empresários. Por isso não param de perder eleições.

*

Veja, abaixo, a evolução do desemprego no Brasil entre março de 2002 e outubro de 2012.

Tags: , , , , , , , , , , ,

94 Comentário

  1. Excelente post: daqueles que mercem ser divulgados ao máximo, para mostrar aos nossos “amigos” influenciados pela mídia tucana, porque eles não ganham mais nada nas eleições

  2. Uma família que vivia com o minguado dinheiro do Pai,mãe,ou da aposentadoria parca dos avós,hoje tem a família toda com renda,emprego formal,bolsa família,filhos na escola.Compram geladeira,máquinas de lavar, TVs,podem sair a lazer,estão comprando ou construindo a casa própria.Não tem propaganda .campanha contra que tampe esta realidade.E entre o certo,a felicidade,e não mais o duvidoso,mas a certeza de que se não for o governo do PT,podem perder tudo isto.No voto ja sabem que não ganham,então como disse o Marcos Coimbra,preparem o estômago para o que vai vir,(mais !!!).Não vão aceitar uma quarta derrota,as portas do inferno vão ser escancaradas.Só esta atitude antipática a imagem e eleitoralmente desastrosa dos governadores do PSDB de tentar sabotar a meta de redução das tarifas de energia,ja mostra que que não estão mais preocupados em apresentar alternativas.O negócio é partir para a sabotagem,atrapalhar,ir até a alcova de Lula,se conseguirem até a da Dilma.Acabou a tentativa de bom mocismo e o outro lado é o bandido.Vão vir com tudo,vai ser merda voando pra todo lado.Ai e eu acho que deste inferno pode nascer algo de bom,que poderá ser uma reação da sociedade de dar um basta a isto tudo.O desespero deles pode ser nosso maior aliado.

  3. Eduardo, acredito que os governos Lula e Dilma tiveram uma ação forte em termos de fortalecer o mercado interno. Não resta dúvida de que:

    1) Estaríamos em péssima situação se um PSDB ou um DEM estivessem no poder.

    2) O governo do PT/aliados aplica a teoria de Lordes Keynes, de maneira que o estado procura induzir desenvolvimento. E não venham dizer que nos EUA, o liberalismo salva, por que ali o estado ajuda bastante, alimentando, por exemplo, uma indústria bélica gigantesca, que emprega muita gente.

    3) Se a oposição estivesse no poder, estariam defendendo ” a mão invisível do mercado” de Adam Smith. Teoria furada em boa medida, conforme bem comprovou a crise dos mercados financeiros, que emergiu em 2008. Barack Obama que o diga, ele que teve que intervir para ajudar várias organizações privadas…

    4) Várias estatais brasileiras estariam em mão estrangeiras sem que isso significasse benefício concreto para os brasileiros. Nada contra privatizar, desde que se prove, inequivocamente, que isso é melhor para a população. E não venham com esse papo de que a privatização das teles no Brasil trouxe os celulares, por que eles viriam de qualquer forma.

    5) A riqueza do pre-sal iria toda para mãos externas e sem compromisso como Brasil. Não para a educação, com certeza. Aliás, um dos maiores vetores da oposição na eleição de 201 foi o desejo de se apropriar dessa riqueza. Ainda bem que Serra não foi eleito.

    6) Atualmente, o PT no poder é bem vigiado (pena que frequentemente, de forma não isenta). Nos tempos de FHC, a grande mídia o protegia descaradamente. Em São Paulo, a situação da segurança pública é um horror e o PIG cria uma cortina de fumaça, para que os paulistanos acreditem estar tudo sob controle. Faço uma ressalva à Folha de São Paulo, que pelo menos publicou uma matéria sobre a compra de votos de parlamentares que existiu no governo FHC. Ah, se fosse com o PT…

    7) Finalizando, o governo precisa combater mais em várias frentes importantíssimas: saúde, educação e segurança. É o que espero que ele faça.

    • Assino embaixo, amiga

    • Complementando: com o governo do PT iniciado em 2002, o “risco PT” despencou. O gráfico do risco Brasil, medido pelo JP Morgan, mostra essa queda. Ao mesmo tempo, e infelizmente, a oposição não consegue gerar idéias para várias áreas: economia, saúde, educação etc. Onde estão essas idéias? E por que digo infelizmente? Por que seria bom termos opções.

      As opções da oposição se resumem no PIG. Em 2011, o PIG se dedicou ao esporte de derrubar ministros. Em 2012, ao dito mensalão. Em 2013, deverá continuar tentando denegrir Lula e derrubar Dilma e o PT. Que tédio!

    • Puxa, Luiza, os itens elencados são bem esclarecedores.

      É verdade, o que a oposição deseja, ardentemente, é aplicar aqui a política econômica que está levando sofrimento ao povo europeu.

      E se alguém perguntar: “mas por que trazer para cá o desastre europeu”? A resposta é: o desastre é só para a população. Banqueiros e especuladores estão recebendo bilhões e bilhões de “ajuda” do Banco Central Europeu e do FMI.

      Veja-se o esclarecedor caso da tarifa de energia elétrica. O Brasil tem uma energia elétrica de baixíssimo custo de produção, mas o consumidor (residencial e industrial) paga uma das tarifas mais altas do mundo. A diferença vai para a conta bancária de investidore$ amigo$ do PSDB, graças aos contratos malandros firmados na época de FHC, e que Dilma quer mudar.

      Então, tudo é uma questão de luta de classes. Alguns estão ao lado de banqueiros, especuladores e quetais. Outros estão do lado da população.

      • Locatelli, mais uma vez, Vc vai no cerne da questão.O consórcio do satanás pouco se importa com o PIB, com dívidas, com a cessão de areas do país a estrangeiros, com a dependência do Brasil aos países centrais; Eles não têm um PROJETO de país.O compromisso dele (psdb+dem+pig) é só com a ELITE. O resto não lhes interessa.

    • DILMA ÉSTADISTA CERCADA DE BANDIDOS

    • Obrigado pela clareza do comentario. Como tantos outros aqui no Cidadania nós nos convalidamos

    • Alguns adendos a este comentário : as teles tinham mesmo de ser vendidas, pois o governo não tinha dinheiro algum para investir. Tinha sido todo roubado pelos tucanos. O dinheiro da saúde, através da CPMF, também desaparecia misteriosamente, nada sobrando para hospitais, centros de atendimento, ambulâncias, etc. É preciso que se destaque sempre que o PSDB e comparsas, mídia inclusa, promoveu a extinção da CPMF, tirando mais de 40 bilhões por ano da saúde, e ninguém lembra o povo disso. A educação, assim como todos os serviços públicos, foi praticamente sucateada, por falta de dinheiro nem para manutenção e muito menos para investimentos ou até para pagamento de professores pois não havia nem reajuste salarial nos anos FHC, o que promoveu verdadeira debandada dos melhores professores para as escolas particulares.. Como sempre, não havia dinheiro para nada, sumia todo. Acho que o PT devia bater sempre nessa tecla, para esclarecer o povo sobre a roubalheira que corria solta durante o governo fhc.

  4. Sobre comparações entre países do BRIC, particularmente com a África do Sul, nada mais esclarecedor que o artigo de Delfim Netto na CartaCapital onde ele, com a didática que lhe é própria, pede mais honestidade nas comparações e mostra outras conquistas econômicas do Brasil nos últimos dez anos, entre as quais a queda dos juros promovida pelo governo Dilma, através de sua competente equipe econômica.
    O esperneio, sempre patrocinado pela velha mídia, vem evidentemente dos rentistas, pela queda dos juros promovida pelo governo, via Banco Central/Ministério da Fazenda. Falando em nome desses parasita (os rentistas), é que o “The Economist” pediu a demissão da equipe econômica e recebeu uma resposta à altura da Presidenta Dilma.

    • Perfeito!
      Nossa mídia simplesmente desconhece os avanços e vem aí a Economist com a audácia global a querer dar “lições” ao nosso governo. O engraçado é que ultrapassamos a Inglaterra em termos de economia! Não leio o que a mídia posta, pois está claramente contra o Brasil e, portanto, contra os brasileiros. Prefiro o Delfin Neto, que além de bom economista, tem uma avaliação isenta e correta da nossa economia! O resto da mídia e muitos “economistas” não acertam uma sequer…Claro, após “peitar” bancos, companhias de energia e “financistas da desgraça” é natural que se indignem…

      • Foi o Delfim quem disse que, primeiro, tem que fazer o bolo crescer, pra depois distribuir os pedaços.

        • Pessoas inteligentes mudam de opinião. O Décio, pelo visto, preferia a opinião antiga do Delfim.

          • Delfim Neto sempre foi aliado de ditadores e um dos grandes responsáveis pela crise econômica e a hiperinflação nos anos 80. Delfim não mudou, continua o mesmo. O PT é que mudou e pra pior!

        • Já os tucanos dizem, vamos distribuir o bolo do jeito que tá entre nós tucanos e nossos aliados. Para o povo nada.

          Estes são os neo-udenistas, entre eles o Catão de Atibaia (que parece ser da classe média, mas é adepto de toda riqueza para as elites).

          Os tucano-pefelês pensam só nos números favoráveis às elites.

      • kkkkkkkkkk, quem diria, petistas idolatrando Delfim, pelo visto a senhora nao sabe quem foi esse cidadao, com nao sabe quem eh Maluf, Sarney, Collor, todos filhotes da tao odiada ditadura militar, pelos petistas. Mas como diz se quando eh de graca nao se olha para os cascos nem para os dentes.

  5. Isso apenas, poucos ângulos, veja o comércio exterior naquela época e veja Hoje, mesmo com crise. O Brasil está é ajudando outros países de várias formas, mandando mais turistas para consumir lá fora, mandando como nunca estudantes para fora para trazer inovações para o país (inclusive minha filha que nunca eu teria condições de banca-la, mas que foi porque mesmo vindo de escola pública concorreu com os filinhos de papai e conseguiu ser uma das sete selecionadas no curso dela na UFMG), você hoje vê obra por tudo quanto é lado e de tudo quanto é tipo, bem diferente daquela época, respeito aos nossos vizinhos da américa do sul, não é subserviente aos países do norte, veja onde está sendo investido o dinheiro: Prospecção de petróleo e refinarias, universidades, duplicações de estradas, cefet`s, moradias para o povo, diversão também com as obras da copa (o povo tem fome disso também), baixaram os impostos de vários segmentos para manter os postos de trabalho (visão social), e por aí vai…

  6. Se não bastasse os gringos e o PIG pedindo a cabeça do Mantega agora nós temos até até um blogueiro famoso que de dizia amigo do povo nessa covardia.

  7. Texto excelente . Fatos. Compartilhei imediatamente porque não podemos desistir de informar a verdade dos fatos que a mídia sem pudor, insiste em esconder.

  8. Mídia vagabunda !

  9. Caro Eduardo
    Se a oposição retornar ao poder, voltaremos a ser o país do futuro, porque o presente é deles.

  10. Edu,

    Os urubulinos devem ter acabado com a munição dos “escândalos” e agora vão começar a latir sobre economia. Regidos pela “revista óia” começam a orquestrar uma nova sinfonia econômica. Afinal aqui em Sampa é tão fácil viver com assassinatos a granel no cardápio diário, que devemos desviar os olhos para o PIB.

  11. http://g1.globo.com/globo-news/globo-news-painel/videos/t/todos-os-videos/v/convidados-debatem-novas-perspectivas-para-crescimento-da-economia-brasileira/2272345/ As discussões sobre o crescimento do PIB em 2013 são extremamente ideologizadas. A questão é técnica, mas, há muitos técnicos que fazem política com esse tema. No link acima vemos o economista da FGV, Ernesto Lozardo, dizer que o Brasil terá uma nova agenda econômica. Seus colegas, porém, fazem o possível para pintar um quadro tenebroso. É o espectro das eleições de 2014 que ronda o país.

  12. Nem li o post, ainda, mas já digo: só uma mula pra acreditar que qualquer análise de performance de qualquer período de governo, pode ser feita sem considerar circunstâncias precedentes.

    • Li o post.
      Mais do mesmo, ou seja, propaganda político-partidária petista, que não considera a subjacência do governo Lula a governos anteriores, mais precisamente, a partir do governo de Fernando Collor de Mello.
      E, sorte que Collor faça parte de nossa história recente, o que determinou que não tivesse havido tempo suficiente, para que nosso nível de globalização fosse maior.
      Caso não saibam, a “marolinha” tem explicação no baixo nível de globalização do país, além, é claro, da estabilização da moeda, conseguida no governo imediatamente anterior, e nos “chinas”, que ajudaram a manter o equilíbrio da nossa balança comercial, vetor da possibilidade de se investir e fortalecer o mercado interno, pelo governo Lula, o que, convenhamos, foi determinante para a melhora da qualidade de vida do povo brasileiro.

      • Caro Décio: o diabo não é tão feio como se pinta. Exemplo disso é a sua Atibaia que, mesmo castigada recentemente pelas enchentes, apresenta ótimo desempenho financeiro: “Atibaia está novamente entre os municípios mais desenvolvidos do país, segundo o Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM), documento divulgado nesta semana pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), entidade responsável pelo levantamento”. “Desta vez, a cidade está na 20ª posição no ranking nacional, à frente das capitais brasileiras que aparecem na lista (a melhor colocada é Curitiba, em 25º lugar). A 20ª posição também coloca Atibaia junto aos 73 municípios paulistas que ficaram no “Top 100” do Brasil – as 100 cidades com os maiores índices do país”. Claro que Atibaia, bem como a vizinha Bragança Paulista, também tem sérios problemas de segurança pública. Isso pode ser creditado, porém, ao desgoverno tucano.

      • Esse deve ser um SUMO ECONOMISTA ou deve viver em Marte. Sem comentários.

      • Ah, os “chinas” nos ajudando a manter o equilíbrio da balança comercial né? Mas quando LULA fez diversas viagens à China, visando justamente abrir aquele imenso mercado consumidor para os nossos produtos, o que era que vocês diziam, hein? Vou lhe refrescar a memória: vocês diziam que o sapo barbudo comprara um portentoso avião, o aerolula, pra passear, tá lembrado?

        E o que foi que vocês fizeram pra fortalecer o mercado interno e garantir a atividade econômica, já que não expandiram coisa alguma no setor externo? Ora, venderam patrimônio público a preço de banana, não investiram nada, demitiram milhões de servidores públicos e mantiveram o salário mínimo no valor irrisório em torno de 70 dólares (hoje um salárimo mínimo vale mais de 300 dólares).

        Sem mercado consumidor, não tem atividade econômica, nem emprego, nem renda, nem progresso nennhum. E não tem imprensa amiga que conforte e convença um trabalhador desempregado. Aprendam isso de uma vez por todas.

      • O Catão de Atibaia é do mesmo naipe da Mirian Leitão, ou seja, só fala besteiras em termos de economia, além de ser sempre qualquer conquista econômica e social do povo brasileiro.

      • O Catão ainda não achou o meio neurônio que precisava para atingir o mínimo pra comentar aqui.

        “Caso não saibam, a “marolinha” tem explicação no baixo nível de globalização do país, além, é claro, da estabilização da moeda, conseguida no governo imediatamente anterior…”

        Me diga aí, ô Catão, se este vídeo é de antes ou depois da estabilização da moeda:

        http://www.youtube.com/watch?v=MeAOen8vyiQ

        É de depois, é?
        Uai! E porque não teve marolinha naquela época? Falta de competência do teu chefe maior?

        Catão, Catão, vá procurar um trabalho honesto. Pelo menos no período de entressafra eleitoral.

  13. Eduardo, A Policia Federal está em convulsão? Artigo publicado ontem, 08/12 no Brasil247, dão conta de que existe uso político da PF em benefício de setores corporativistas do órgão, e por isso, estariam pipocando matéria explosivas na MÍDIA contra integrantes do Governo Dilma (em especial MJ). Vide matéria publicada no link abaixo, o negócio é explosivo!

    http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/87398/Tanto-FHC-como-Lula-fizeram-gestos-positivos-para-a-Pol%C3%ADcia-Federal.htm

  14. Excelente artigo, caro Edu!!! E mais do que oportuno!!! A mídia e boa parte dos blogs estão caindo de pau em cima da Dilma e do Mantega. Restou você defendendo esse grande governo e escancarando que as críticas têm outra direção. Vamos em frente!!!

  15. Edu, é isso que temos que fazer. Mostrar as realizações do governo do PT, comparando com as de outros governos, principalmente com as dos tucanos. Precisamos re-re-replicar textos como este. Abraço. Reginaldo José – Recife

  16. Tentar intrigar o povo brasileiro com a economia é o novo Mantra do “Mervais”, eles perceberão se o bolso está bom não se troca o governo. Veja a manchete dos “Mervais” de hoje “Natal dos endividados”. Pois o salário do Brasil foi o + do que o dobro do resto do mundo ( 2,7 contra 1,2% nível mundial) ; O Brasil ao aumentar a sua renda assegura um mercado internos que seguirá consumindo graças a política do governo de financiar a expansão da economia e ainda de se aliar a America Latina criando um bloco hegemônico com maiores perspectivas de negócio. O povo brasileiro não voltará ao neoliberalismo que quebrou a Europa, por mais que os “mervais” se esforçem.

  17. Permite-me discordar: a economia vai bem e o povo vai melhor ainda………………..

  18. É, mas os sinais são preocupantes. A taxa de inadimplência subiu, o país está exportando principalmente commodities que estão com o preço em queda. E estão sendo muito altos os gastos do governo com a Copa e Olimpíadas, numa época em que a recessão internacional se aprofunda e mesmo a China parece desacelerar. Uma luz amarela certamente acendeu no governo. Não há motivos para comemorar.

  19. Não sou economista e pouco entendo do assunto, sinto que minha vida está melhor do que na era tucana. Só não entendo como mesmo com a desoneração da folha de pagamento, feito pelo governo Dilma, não se está criando mais empregos. Será que os empresários que foram beneficiados simplesmente não estão apenas embolsando a diferença? Não deveria haver uma contrapartida, alguma atitude que o governo exigisse dos setores beneficiados para serem contemplados? Tipo criação de empregos ou melhora salarial dos atuais empregados. Não espero que se considerem vagas de operador de telemarketing, como criação de empregos. Não sei se me fiz entender, grato.

  20. Bruxas de péssimos agouros, a remexer o caldeirão de sabotagens, factóides, difamações, revanchismos, detrações contra a honra que elas não possuem estão em sinistra revoada. Elas são algumas das forças do maremoto permanente , gerado pelas camadas tectônicas de elitistas, midiáticos, jamais desarmados pela soberba e pela inveja, inclusive entre si mesmos, mas que “unidos” na conjura arbitrária do plutocratismo criminoso, apelidam-se de oposição defensora da verdade, da unidade, da bondade e do progresso econômico, (direito eterno e sagrado apenas deles), para manterem a “guerra santa” diuturna, nunca dantes tão ferrenhamente feita, como a fazem contra o Brasil, os brasileiros e brasileiras, que votaram, votam e votarão em pessoas como Lula, Dilma, Haddad, personagens paradigmas de todos quantos essas bruxas de presságios calculadamente perversos rejeitam, procuram ferir de morte e condenar, mesmo que sob vociferações e expedientes,, tipo, “domínio do fato”,etc.etc. Portanto, na linha, no critério, no patriótico espírito de refuta-los, irmanados, todos de ser-lhe solidários. Apoia-lo com sincero agradecimento pela abnegada militância. E retransmitir pela internet em parte ou no todo, tudo quanto publica em seu Blog da Cidadania. Adelante Eduguim

    • Magnifica contribuição. Sim o Cidadania nos irmana, nos conforta. Veja a nossa propria blogosfera; o Nassif colocou o Mantega na roda. Por outros motivos é verdade. Mas tambem pela mesma o Miguel do Rosario explica com numeros o que acontece com os PIBs do mundo. E assim vamos caminhando no dia a dia.

  21. A gestão do presidente Lula foi admirável, basta ver os números dos PIBs.

  22. Boa tarde Edu.
    Você já observou que a maioria do índices a que nós temos acesso só começaram de 2002 pra frente?
    Procure sobre ações da PF antes. Não tem. A medição de índices de desemprego só de 2002 em diante.
    É complicado buscar dados relativos aos anos anteriores a 2002. Econômicos então é trabalho de muita ralação.
    Outro ponto é a maximização de eventos tipo “Inflação vai a 0,60% em novembro, maior alta desde abril”, sabe aquele claque “A melhor banda de todos os tempos da última semana”.
    A imprensa está mais perdida que bala na boca de banguela?

  23. Prezado Eduardo: Um senador da Roma antiga, chamado Lutácio Catulo, disse certa vez uma frase que ficou célebre “Cesar já não ataca a república sorrateiramente: ei-lo a armar abertamente suas máquinas”. Nos dias atuais a mídia golpista agrupa todos os seus “paus-mandados” e armam abertamente um golpe contra o Brasil. Essa mídia e seus seguidores não querem que o pais seja livre das mazelas que foram plantadas e defendidas pelas elites passadas e presente, nem deseja que o povo tenha uma vida material menos miserável do que aquela que herdamos nos últimos 80 anos dos governos da UDN, ARENA,PFL e PSDB e que ainda temos; apesar da miséria ter diminuído e muito nos últimos dez anos com a chegada do PT à presidência da República. O bom para essa mídia e seus financiadores é que fiquemos sempre aliados àqueles que nos chantagearam e fizeram o Brasil entrar na segunda guerra mundial ( é bom frisar que tanto o gal. Gois Monteiro como o gal. Eurico Dutra que, posteriormente veio a ser presidente da república, não queiram que o Brasil fosse à guerra. Esses dois generais fizeram uma declaração por escrito ao senhor Getúlio Vargas ”consideramos nossos dever reiterar que as Forças Armadas do Brasil não estão suficientemente preparadas e equipadas para defender o Pais”) . Veja que a pindaíba das nossas forças armadas já vem de um longo tempo. A mídia venal faz tudo para esconder e negar os avanços que o país teve e está tendo nos últimos dez anos .O seu artigo de hoje é mais uma demonstração disso. Além do crescimento do PIB ao longo dos últimos anos, seria bom você fazer uma comparação das populações economicamente ativas do Brasil, Portugal, Espanha, Grécia, Irlanda, França, Itália e o número de desempregados. Só lembro que hoje cento e dezenove milhões de pessoas ficaram pobres na Europa (a Grécia tem vinte e seis por cento de desempregados e Portugal dezesseis por cento) e nos EEUU mais de quarenta milhões de pessoas só se alimentam porque recebem vale-refeição.
    Já dizia o historiador e filósofo grego Plutarco “ o desequilíbrio entre ricos e pobres é a mais antiga e fatal doença de todas as repúblicas”. A vida nos ensina que um povo faz revolução ou por consciência política ou quando a miséria torna-se insuportável e este povo nada tem a perder “a não ser os grilhões”.

    Para a mídia golpista e seus seguidores o bom é a concentração das riquezas nas mãos de poucos e quanto maior o exército de miseráveis, melhor para eles para manter os povos submissos ao deus-capital, aumentando assim o número de desempregados para que a mão de obra(o esforço do trabalho) possa ser vendida mais barata e o trabalhador abra mão das suas conquistas sociais e dos seus direitos trabalhistas, como está acontecendo na Europa e que os empresários brasileiros e a mídia venal estão martelando diariamente para que isso aconteça no Brasil. ”Segundo as Nações Unidas, apesar da melhoria econômica em muitas regiões , o mundo é menos igual que a uma década. Hoje, os países mais ricos do mundo EEUU, e os da União Européia e Japão, são em média mais de cem vezes mais ricos do que os mais pobres –Etiópia, Haiti e Nepal. Há cem anos a taxa era de 9 para 1.A taxa entre o PIB do pais mais rico de hoje, em termos per capita, Luxemburgo e o mais pobre Guiné-Bissau é de 267 para 1. Hoje, as mil pessoas mais ricas do mundo têm somados uma riqueza maior que os dois bilhões e quinhentos milhões de pessoas mais pobres” O número é esse mesmo: dois bilhões e quinhentos milhões.
    Acredito que é isso que essa turma de críticos ao governo do PT está querendo, que a desigualdade aumente e chegue como era a Alemanha em 1923, quando um quarto das crianças de Berlim em idade escolar sofria de desnutrição e que os juros e o desemprego voltem à época em que O PSDB estava no poder.

    A presidenta Dilma está sob fogo cerrado porque:
    1° – é um governo de esquerda e a direita não se conforma em estar fora do poder central.
    2° – a inflação é bem menor do que no final do governo FHC (Será que essa turma está querendo que a inflação suba e chegue à situação da Alemanha em 1923 quando um quilo de pão custava exatos cento e quarenta bilhões de marcos. Isso mesmo, cento e quarenta bilhões. Isso em 5 de novembro daquele ano.)
    3° – mexeu com o capital financeiro (parasita) e com os rentistas nacionais e internacionais.
    4° – mexeu com as companhias elétricas. Muitas delas utilizam equipamentos (medidores de energia) ultrapassados que marcam consumo maior do que realmente é consumido. Em minha casa foi trocado há dez dias o medidor e o técnico da própria empresa foi quem me disse que o meu consumo está sendo marcado onze por cento acima do meu consumo real. Como o medidor estava instalado há mais de quinze anos, alguém está ganhando desonestamente o meu dinheiro.
    5° – Acredito que a próxima briga da presidenta Dilma deve ser com os laboratórios farmacêuticos .

    Para finalizar: Acredito que posso dizer com alguns jornalistas e políticos do Brasil a frase que foi dita pelo General de divisão do exército americano Smedley D. Butler “eu passei 33 anos e 4 meses de serviço ativo na força militar mais ágil do pais, os fuzileiros navais. Servi em todos os postos, de segundo tenente a general de divisão. E durante esse período eu passei a maior parte do tempo sendo um capanga de alto nível de grandes empresas, de Wall Street e dos banqueiros. Fui um extorcionário, um gângster do capitalismo”
    Esse general invadiu Cuba, Nicarágua, México, República Dominicana e a China (esse pais em 1927) “tudo isso para levar a democracia e progresso a esses povos” .

    Dessa mídia em relação ao PT não sai mel, somente fel.

    • Magnifico comentario. Viva essa diversidade que cria uma forma pensamento inexoravel. A boa unanimidade. Escolhemos um lado. O lado da necessidade incontornavel de diminuir a desigualdade de renda das familias. E nesta prioridade de “país rico é país sem pobreza” até a necessidade da DEMOCRATIZAÇÃO DAS COMUNICAÇÕES” se ofusca.

  24. Ótimo artigo. Alias, os ultimos artigos deste blog estão excelentes. O perfeito entendimento da fragilidade da base governista, a necessidade de amplas mobilizações por uma regularização da mídia e terminando com esta defesa da política economica, merecem ser festejados. Bons artigos puxam os comentários para cima. Pararam os comentários, a não ser os dos assalariados difamadores, contrários ao Governo e ao PT. Nos ultimos artigos o blogueiro deixou claro que tanto no debate da regularização da mídia como, neste, da melhora das condições de vida, a oposição não tem argumentos. A situação está ficando muito complicada. Vejo alguns blogs caindo nas críticas da grande imprensa ao governo, o Nassif, por exemplo, posta um artigo cutucando Mantega e sua equipe. Aguardo, ansioso, pelos resultados da reunião havida no sábado. Acredito, que muita gente não está entendendo os perigos que enfrentamos. Muitos sub avaliam as fôrças de nossos poderosos inimigos. Muitos desconhecem as limitações de nossas fôrças. É urgente a necessidade de aparecer na sociedade um movimento pela divulgação e defesa das realizações deste governo. Lula faz uma super importante ” turne” pela Africa e pela Europa e a grande imprensa esconde. Ninguem divulga, nenhum blog. Precisamos ter muito claro que a derrota deste governo e do PT seria uma tragédia.

  25. Honestidade nas comparações

    Os críticos da política econômica do governo (que não conseguem esconder o ressentimento diante do terrível sucesso do processo de redução dos juros) voltaram a se animar diante da divulgação dos números do PIB neste fim de ano. Realmente, em 2012, o Brasil não deverá crescer mais que 1,7% ou 1,8%. São taxas medíocres para os nossos padrões históricos, o que é mais do que suficiente para a oposição comemorar a divulgação de um relatório do FMI, destacando o fato que o Brasil crescerá menos que a África do Sul (!) neste ano…

    Trata-se de um expediente malandro. Não se faz uma comparação honesta, porque não é apenas o crescimento do PIB que dá toda a informação sobre o comportamento da economia de um país. Basta ver que, apesar do baixo crescimento deste ano, o Brasil não tem praticamente desemprego (algo menos que 5% da força de trabalho), enquanto 25% dos trabalhadores da África do Sul estão desempregados.

    Isso nos remete a uma questão interessante: o Brasil está crescendo menos, mas todos os levantamentos internacionais mostram que o Brasil é um país onde a satisfação da sociedade com o governo é das maiores. O que importa é o crescimento econômico com inclusão social. Temos crescido menos, mas a inclusão continuou.

    O Brasil tem reduzido dramaticamente os níveis de desigualdade e isso aumenta o bem-estar da sociedade, além do crescimento. Poderíamos ter feito melhor, não há a menor dúvida, ampliado o projeto de inclusão e alcançado um ritmo de crescimento bem maior. É preciso levar em conta, contudo, que a situação mundial continua bastante complicada.

    Nossa economia tem ligações externas muito importantes e no início deste ano fomos obrigados a tomar medidas monetárias duras, mecanismos que produziram uma redução muito importante na demanda dos produtos industriais produzidos no Brasil e dificuldades nas exportações. Crescemos muito menos do que poderíamos e deveríamos ter crescido, mas prosseguimos no nosso programa de inclusão social e praticamente chegamos ao pleno emprego, um contraste monumental com as demais economias.

    Por isso é preciso relativizar a comparação do FMI, que, aliás, não costuma enxergar além do umbigo e ultimamente passou a pisar muito no tomateiro. Somos dos poucos países do mundo com déficit fiscal igual a 2,2% do PIB, uma relação dívida/PIB em torno de 35%, uma taxa de inflação de 5,5% ao ano, elevada em relação à meta, mas que deve convergir para os 4,5% no centro da meta.

    Então é uma política que está funcionando e mais importante do que isso é um país já em outro ritmo de crescimento: neste fim de ano é visível o crescimento no terceiro trimestre sobre o segundo, em torno de 1%, o que concretizará aquilo que vínhamos intuindo há muito tempo: o Brasil vai virar 2012 tendo crescido pouco, mas terminando o ano com a economia “rodando” a 3,5% e 4%.

    O crescimento em 2013 será construído por nós. Vai ser construído pelo o que o setor privado brasileiro for capaz de realizar, pelo que o governo for capaz de fazer e pela melhora das relações entre o setor privado e o governo. Há condições para sustentar um crescimento econômico de 4% ou 4,5% no ano que vem (como preveem o ministro Guido Mantega e o secretário-executivo da Fazenda, Nelson Barbosa) e depois pro­curar manter esse nível em média até 2030, digamos.

    Isso exigirá, certamente, um investimento bruto anual da ordem de 25% do PIB, com déficit em conta corrente de não mais de 1,5% do PIB ao ano. Exigirá também a continui­dade de uma rigorosa política fiscal, capaz de sustentar a política monetária capaz de produzir o equilíbrio interno e uma aguerrida política cambial, o equilíbrio externo.

    Tudo o dito acima e mais: para cooptar o investimento privado indispensável para ampliar o desenvolvimento, o governo precisa insistir em demonstrar ser “pró-mercado” (não “pró-negócio”), ser definitivamente favorável à competição regulada e ágil e não pretender realizar diretamente aquilo que, por sua natureza, o setor privado ­sabe fazer melhor.
    Delfim Neto
    http://www.cartacapital.com.br/economia/honestidade-nas-comparacoes/?autor=16

  26. Ué, se as privatizações durante o período FHC foram tão ruins, por que será que o PT não estatizou outra vez, tal como fizeram a presidente da Argente e o da Venezuela? E o que o PT está fazendo com os aeroportos, não é privatização (não me venha com esse negócio de concessão que isso é piada)? Ora, ora, meus caros, acho que mentira tem limite.

    Ademais, pouco importa a economia pra esse governo, afinal, o que importa mesmo é a felicidade interna bruta (FIB). Temos, portanto, que nos equipararmos ao Sudão, já que lá o FIB é altíssimo. O mais engraçado é que o governo ligava pra caramba pra esse negócio de PIB quando estava crescendo 6% ao ano, depois da queda desse governo incompetente é que passou a não ligar tanto. Que coisa, não?

    • Monte de abobrinhas. É claro que concessão não é privatização. Uma é aluguel e a outra é venda de patrimônio público. É claro, óbvio que o PT não iria reestatizar nada, até porque prometeu isso antes de Lula se eleger, na carta ao povo brasileiro. E o pior é que essa sua laia inventa as coisas e as diz na maior cara-dura. Quem fica martelando a questão do PIB há anos é a direita midiática. Você é analfabeto ou o quê? Não sabe ler, panaca? A economia não está crescendo forte apenas porque o planeta inteiro vive a maior crise econômica desde 1929. E, assim mesmo, à diferença do que acontecia no tempo de FHC, não há desemprego, não há inflação, os salários se valorizam, a desigualdade cai. Tudo isso é comprovado por indicadores do IBGE, não é invenção. É por dizer as asneiras que você disse nesse comentário que os teu chefes perdem eleição após eleição desde 2002.

      • Ah, sim, o velho e bom Lula e a sua carta ao povo brasileiro. Bom, nessa carta ele também tinha prometido a reforma tributária, a reforma política e mil e uma coisas, e sabe quantas ele cumpriu? Não cumpriu NENHUMA! E olha que ele modificar o que lhe aprouver com essa bancada. Fato. Com relação à concessão e privatização, é claro que é praticamente a MESMA COISA: uma é permanente e a outra é quase para sempre. A concessão quase sempre é renovada, o que a faz ser uma privatização. Só vocês dá esquerda para eufemizarem uma palavra que tanto abominam. É a famosa novilíngua. Falando em crise e coisas do gênero, o que comprova a minha tese que este governo é uma porcaria é que o Brasil vai ter o pior crescimento de todos os países dos BRICS, o que demonstra é que o problema é de má administração.

        AH, e a oposição só perde desde 2002 porque ele é fraca, mesmo. Não gosto de ninguém da oposição: todos, sem exceção, são fraquíssimos – pra sorte do PT. E outra coisa, o PT só ganha porque usa todo a máquina estatal a seu favor, ou você esqueceu dos falsos dossiês e do dinheirão gasto com propaganda e marketing – coisa que deixaria Goebbels com inveja.

        E não se preocupem, petistas: enquanto não existir uma oposição verdadeira e canalhas do PMDB ao lado de vocês, pode ter certeza que o PT não sai do poder, e nosso país vai continuar nessa desgraça que está: um dos primeiros em homicídios do mundo; um dos primeiros em viciados; um dos primeiros em corrupção; um dos últimos lugares em educação (só ganhou da Indonésia); o país que maior cobra tributos e o que menos devolve para a população e por aí vai. Somos campeões! E tudo isso graças ao…. PT! Viva o Lula! Viva o PT!

        • É mesmo, sr. Canguru, que coisa, não é? E tudo de ruim em nosso país começou em 2003. Que droga…

        • “Ah, sim, o velho e bom Lula e a sua carta ao povo brasileiro. Bom, nessa carta ele também tinha prometido a reforma tributária, a reforma política e mil e uma coisas, e sabe quantas ele cumpriu? Não cumpriu NENHUMA!”

          A reforma política ainda não avançou porque vcs PIGo/DEMo/Tucanos não queriam, para vcs o apoio privado e de caixa 2 que vcs criaram já seria ótimo, porém vcs tiveram que denunciar o mensalão do PT só para dar um jeito de prender Dirceu e Genoíno. Talvez agora a coisa mude de figura, pois vcs encolheram, isto ajudará um pouco a reforma politica, o mensalão não envolve apenas o PT, mas vcs também, e de forma pior. Quanto à reforma tributária, ainda é complicado, o assunto envolve interesses de todos estados e é difícil negociar com as perdas de cada um.

          “Com relação à concessão e privatização, é claro que é praticamente a MESMA COISA: uma é permanente e a outra é quase para sempre. A concessão quase sempre é renovada, o que a faz ser uma privatização. Só vocês dá esquerda para eufemizarem uma palavra que tanto abominam. É a famosa novilíngua.”

          “Novilíngua” são vcs quem inventam, não nós, vcs agora querem forçar a barra mesmo tentando dizer que concessão é quase a mesma coisa, não é mesmo, na privataria, em primeiro lugar, a titularidade passou para seus riquinhos amados na base da sobrevalorização, do sucateamento e da grande evasão de divisas que seus amados, Mônica Serra que o diga, fizeram. Ademais, as formas de contrato são totalmente diferentes, há mais prerrogativas beneficiando o estado que na privataria, na privataria, todo o recurso é vendido, na concessão, só a administração é privada, portanto o governo paga pela administração. Se esta for ruim, é mais fácil de imputar sanções e de tomar o bem, inclusive de colocar outro administrador no lugar, as metas sociais tem que ser batidas, vejo isto na PPP do Hospital do Subúrbio em Salvador, o empresariado aqui tem que bater suas metas, que inclusive acho que foram até inicialmente desfavoráveis ao empresário. Diferentemente de governos privateiros tucanos, que deram de graça o patrimônio, de algo altamente lucrativo e promissor. Com a concessão e as PPPs o empresário recebe o justo e tem bater as metas.

          “Falando em crise e coisas do gênero, o que comprova a minha tese que este governo é uma porcaria é que o Brasil vai ter o pior crescimento de todos os países dos BRICS, o que demonstra é que o problema é de má administração.”

          O Brasil no governo do PT teve crescimento do PIB maior do que no governo de seus amados, com um grande diferença, melhor distribuição de renda e com reservas internacionais abastecidas. Além de não termos passado pela maior crise já existente. Reforçamos o mercado interno e externo, sem o arrocho salarial, sem o desemprego e sem a inflação de vcs. O estado foi atuante. Outrora, eu já dizia que o mais importante não é o crescimento econômico, e sim o crescimento social. Pois a Noruega em muito momentos nem sempre teve grandes crescimento, mas já atingira um patamar social excelente. O Brasil, até por causa da crise e da redução das taxas de juros dos bancos, cresceu menos, mas já tivera criado o patamar de sustentabilidade social, que deixou o povo com bons índices de emprego. Logo logo ele volta a crescer novamente, com distribuição de renda garantida, para a infelicidade de vcs.

          “AH, e a oposição só perde desde 2002 porque ele é fraca, mesmo. Não gosto de ninguém da oposição: todos, sem exceção, são fraquíssimos – pra sorte do PT. E outra coisa, o PT só ganha porque usa todo a máquina estatal a seu favor, ou você esqueceu dos falsos dossiês e do dinheirão gasto com propaganda e marketing – coisa que deixaria Goebbels com inveja.”

          O PT está usando a máquina estatal a favor do povo. Vcs que usaram a seu favor, diga-se com a privataria, com o mensalão tucano, com dinheiro proveniente de estatais, sem falar do PROER, do SIVAM, de FURNAS e de outros casos de corrupção engavetados.

        • Leonardo Boff diria que este leonardo cangussu é um besouro rola-bosta………

    • Pois é, infelizmente o PT cumprirá o prometido de não reestatizar nada. É uma pena pois:

      1- temos uma das tarifas de energia elétrica mais caras do mundo, apesar de nossa geração hidrelétrica ter o CUSTO MAIS BAIXO DO MUNDO. É o resultado dos contratos benevolentes de FHC com os investidore$ amigo$. Detalhe: esses investidores financiam as campanhas dos demotucanos.

      2- temos uma das telefonias mais caras do mundo, com um serviço péssimo. Resultado da privataria de FHC, que entregou a telefonia a gente como o banqueiro condenado Daniel Dantas.

      3- a Vale vende nosso minério para a China a preço de banana e compra deles dezenas de “super-navios” a preço de ouro, navios cujo aço foi feito COM NOSSO MINÉRIO. Um verdadeiro negócio da China… para os chineses.

      Essas são apenas algumas consequências nefastas da privataria.

      • Engraçado. O PT governa o país ha 10 anos. Isso mesmo 10 anos, o que não é pouco. No entanto tudo de ruim que temos é culpa de FHC.

        Ora, pois então Por quê não compram de volta as teles e entregam ao nobres amigos da base aliada: Sarney & Renan. Assim teríamos um sistema mais eficiente, funcionando melhor e com tarifas mais baixas.

        Por quê não re-estatizaram a vale? Afinal se os incompetentes neoliberais que compraram multiplicaram o lucro por 10, uma boa administração estatal feita com os competentes aliados Collor e Maluf poderia multiplicar o lucro por 20.

        Por quê não recompram todas as ações da Petrobras pra torna-la 100% estatal? Hei, aproveita agora que depois da derrocada os preços estão baratinhos. Eu mesmo, um dos neos que tinha 10 mil em ações , agora não vale mais que 5 mil.

        Já que o governo tem uma folgada vantagem sobra a oposição com sua extensa base aliada por que então não promove o que o país tanto precisa: reforma tributária e outras?

        Já que o livro do Amaury dá todas as dicas com provas irrefutáveis por que o PT, todos seus aliados e movimentos sociais não se reúnem, chamam os melhores advogados e entra na justiça contra os responsáveis pela “privataria tucana” para que haja o ressarcimento dos prejuízos ao erário?

        Quanto sua frase de efeito é uma alusão inversa à frase dita pelo General Geisel, numa época em que a economia brasileira crescia à taxas chinesas: “A economia vai bem, mas o povo vai mal”.
        Apesar de ser um ditador tiranete assassino, pelo menos ele foi sincero na declaração, coisa que falta aos demagogos ufanistas de hoje.

        • Sebastião, pode pôr seu nome. Não adianta se travestir. Sobre seu comentário, é piada. Derrocada da Petrobrás é de matar de rir. Nada será reestatizado, o PT garantiu, antes de assumir, que não quebraria contratos. A privataria tucana ocorreu há muito tempo. são quase 15 anos. Não é fácil investigar o que FHC bloqueou. Como o MPF, a CGU e a PF não funcionavam, no tempo dos tucanos, seria dificílimo refazer o caminho das pedras. O livro da privataria tem documentos que mostram que a família de Serra recebeu milhões de dólares do exterior durante o processo de privatização. O PT ou o governo não punem, não indiciam. Quem tinha que fazer isso era o MPF. Mas Lula e Dilma não nomearam procuradores-gerais amigos, apenas acolheram o primeiro nome da listra tríplice do MPF. Ninguém está culpando FHC de nada, é o contrário: o que está bom na economia vocês dizem que é mérito dele, mas quando se fala no que está ruim aí dizem que ele não tem nada que ver com isso. Decidam-se, ora: FHC é ou não responsável pelo que acontece de bom e de ruim no país. Agora, quererem que o que é bom seja atribuído a ele e o que é ruim a Lula e Dilma, não cola. Por isso vocês perdem uma eleição atrás da outra. Na verdade, ainda bem que essa cantilena continua. Você já escreveu essa mesma baboseira umas mil vezes aqui e mil vezes eu lhe dei a mesma resposta. Você parece achar que esse discurso cheio de mentiras e distorções funciona. Se funcionasse, Serra ou Alckmin seria os presidentes. Não cola, rapaz. Acorde, vire o disco. Vocês do PSDB precisam oferecer alguma coisa mais ao país do que denúncias de corrupção, pois o brasileiro sabe que no seu partido tem tanta corrupção quanto em qualquer outro. Vocês teimam em desconhecer que o Brasil melhorou. Veja os números da concentração de renda, do desemprego, do valor dos salários… Tudo melhorou. O povo está satisfeito. 80% aprovam Dilma, mas vocês continuam falando como se o povo estivesse sofrendo, o país afundando. Não quer enxergar? Paciência. O povo enxerga e vota de acordo com o que enxerga. Até 2018, porque 2014 já era. Ainda mais com essa tática “brilhante” que vocês demos e tucanos adotam

        • Sebastião, vc também tá dando uma de Campineiro e mudando o nome. Rapaz, não adianta mudar o nome para postar estas coisas manjadas já refutadas um milhão de vezes. Eu e muitos aqui já estamos cansados de rebater ponto por ponto, e sempre vcs virem aqui e colocarem estas distorções novamente.

          Só para refrescar a memória quanto à Vale.

          1 – Sempre foi uma empresa de alta produção, e com alto crescimento a cada ano.
          2 – O lucro da empresa aumentou devido ao aumento do preço do minério devido à demanda chinesa, e também às fusões, não necessariamente pelo “choque de gestão”, que pode e ocorre em todas as grandes empresas, principalmente estas de caráter monopolista.
          3 – A venda foi feita de forma suspeita e totalmente sobrevalorizada, além disto, é uma empresa que atualmente tem problemas de sonegação, não revertendo ao tesouro nacional os tributos.
          4 – Desconfia-se o mesmo grupo que avaliou a empresa tinha ligações com grupos estrangeiros, que por sinal, possuem a empresa, que supostamente é de uma acionista nacional.
          5 – Se fosse estatal, os interesses nacionais estariam acima da lucratividade dos acionistas atuais, ou seja, poderia se praticar uma política de preços melhor para a indústria nacional, com beneficiamento do minério aqui, dentre outras coisas. A empresa teria o fim social mais adequado e mais investimentos internos, faria frente as multinacionais.
          6 – O BNDES e o BB não precisaria financiar os compradores a preço de banana.
          7 – A Petrobrás investe muito mais aqui do que sua amada Vale.

          Outra coisa, deixe de ser ingrato com a Petrobrás, pois ações em bolsa sobem e decem. A Vale já deu derrocada também, o importante é o longo prazo, e saber o andamento da crise. Pois ela, analisando de acordo com o fundamentalismo, nota-se que é uma empresa sólida.

          Mas como vcs neoliberais torcem para que a Vale dê certo e a Petrobrás vá a falência.

          Por isso que vcs são 4% do eleitorado.

    • Só lembrando que Sudão e Butão não são o mesmo país. O sr. Cangassu, além de não entender nada de política e agir de má-fé inventando essa história delirante do governo brasileiro se apoiar na FIB, não sabe nada de geografia.

    • Vinicius Canguru (ou seria Tucanus), conta outra piada, essa foi de mal gosto (somente a Mirian Leitão e o Catão de Atibaia devem adorar essa sua piada).

    • Cara, por acaso vc já compilou o q de investimento se faz em nosso País, nos últimos 20 anos? Pq, nos anos do prof cardoso não se investia, nada; ou praticamente, nada. Qdo o Pres Lula tomou posse, é q esse índice começou a se mostrar, marcante… Imagina, dois períodos de governo jogados no lixo da má intenção, do desmonte do Estado, na entrega do Patrimônio Público descontroladamente. Então. nesses anos, não se faziam investimentos, pq não havia grana…. Mas, desde a segunda ,metade do Gov Lula, os índices de investimentos começaram a despontar; Incrível, talvez, vc, consiga nos dar alguma explicação; vc q, parece, está ciente dos fatos econômicos da época…. Como os valores apareceram, do nada? Até grana para o Programa Criança Sorriso e Luz para Todos, surgiu do nada. E naquela época dos demo-tucanos, ainda, contávamos com a quebra, a falência de nosso País…. Vc, lembra desse “detalhe”, cara? A gente, nós não tínhamos grana pra pagar, despesas, no exterior. Literalmente. Sabe como uma situação dessas, funciona? Por exemplo, o Bco do Brasil, não honra a compensação de pagamentos, em NY… Aê, ele, o BB é afastado da Câmara de Compensação…. É um vexame, cara. Mas, existem outras facetas…. As importações, por exemplo, são pagas, aqui, pelo importador; porém, o Banco recolhe a moeda ao Bacen e não faz o correspondente pagamento no exterior; apenas, avisa q o pagamento foi feito, por aqui, e está bloqueado no Bacen…. Vexame, heim?… Não é preciso lembrar à qtas andavam o “risco país”. nessa época de ouro, do governo do prof cardoso; neh?… Esse elemento deveria ser proibido de se pronunciar. É um traidor da Pátria. Imagina: é o nome de relevo no rol dos políticos da oposição…. Mas, não fica tristinho, não Vinícius Canguru, com ele, vigora uma coleção de doutores em economia; todos com cursilhos nos EEUU…. E contra esses, todos, foi passado o diploma de corruptos. Isso, pelo metalúrgico, Luiz Inácio…. pelo Partido dos Trabalhadores, q demonstrou, provou q se pode desenvolver a nossa economia, sim; sem a praga da inflação. E está, aê, a evolução da taxa de desemprego; junto, gráfico mostrando como evoluiu o PIB.
      Ah!… Vinicius: vc precisa estar sendo mto bem recompensado, pra entrar em nosso meio, aqui, agora, e tentar destilar seu veneno, traiçoeiro.

    • Reestatizar?

      Então você quer que o governo recompre de volta, a peso de ouro, tudo aquilo que os neo-entreguistas venderam a preço de banana, aumentando ainda mais os já escandalosos lucros da privataria?

      Concessão é privatização? Pode até ser privatização de prestação do um serviço público. Mas concessionário não é dono, porquanto a concessão é como se fôra um aluguel, ou um arrendamento a prazo cert, sem transferência de domínio. Mas estou explicando isso pros outros leitores, porque explicar pra você é a mesma coisa de recitar poesia prum jumento.

  27. Para que nosso PIB suba num ritmo mais acelerado, é necessário que a taxa Selic caia mais e que o BB e a Caixa Federal forcem a baixa ainda maior dos juros bancários.

    Isso porque as grandes empresas e os grandes latifundiários preferem aplicar em especulação financeira do que na produção, já que produzir rende menos. Os capitalistas buscam uma só coisa: lucro máximo. Então, temos que cortar o lucro da especulação

    Além disso, a queda na tarifa de energia elétrica para as empresas é fundamental. Boa parte do chamado “custo Brasil” vem de custo de energia e custo de transporte.

    Infelizmente, no caso do transporte, ainda falta muito para recuperarmos a malha ferroviária brasileira, que FHC destruiu, cumprindo ordens do Tio Sam. No caso de São Paulo, há um agravante: temos pedágios que estão entre os mais altos do mundo, maiores até do que os pedágios dos EUA. Isso desestimula a produção. Não é à toa que, ano após ano, cai a participação percentual de SP no PIB nacional.

    • magina ..vc ouviu o galo cantar e não sabe de onde, né ?

      a SELIC já ta no pé frente a nossa inflação ..no nível REAL em que esta ela já deixou de ser um problema como inibidor de investimento produtivo, ou mesmo como mais um elemento a pressionar a taxa de cambio(e isso se o governo não voltar a pisar)

      ENTENDA, poupança popular tb alavanca investimento, renda e consumo ..não é pq o mundo esta trabalhando com taxa negativa que nós devemos fazer do mesmo ..forçar demais, isso arrebenta com as fontes de financiamento publico e/ou com os fundos previdenciários por exemplo etc

      agora, quanto ao juros para o consumo (cartões, cheque especial e algumas outras linhas, taxas, IMPOSTOS e tarifas) aqui sim ainda a por onde se trabalhar, mas a margem diminuiu bem

      PROBLEMA maior é que o governo tem que apertar o botão certo .. não se pode por exemplo ficar abrindo mão de R$ 5 bi em impostos (renuncia fiscal) pra estimular a industria automobilística chantagista via endividamento e DESVIO DE RENDA das famílias que só consegue, alias, comprar carro PORCARIA ..melhor se este SUBSÍDIO fosse dado a construção de moradia popular, e com um detalhe, SEM aumentar a verba (teto de financiamento) por unidade, pratica comum que só fez a inflaçao setorial disparar

  28. Mentira.Eu ainda estou desocupada.E agora?Tenta me enganar?Tenta?

  29. EVIDENTE que a economia na era LULA-PT estava melhor, melhor principalmente devido às medidas que foram tomadas e não herdadas (aumento real do SM, credito interno e consignado, parceria e reconhecimento da China, aumento dos programas sociais, estimulo ao consumo, uma linha pró ativa do Estado brasileiro, uso dos TRANSGÊNICOS na agricultura que fez a produção pular de médios 100 para 150 mm toneladas etc)

    Agora, convenhamos, sejamos sérios, há muito mais o que se fazer do que ficarmos exaltando o pretérito afinal, que vive de memória é museu, mesmo o pq a coisa sob diversos ângulos patina ou até retrocede (melhor regulação da economia, reforma tributária, fiscal e na infra, atenção com o DERRETIMENTO das contas externas e por aí vai)..

    .. aliás, nem tudo o que foi feito, foi e é bem feito, e/ou foi tocado da forma correta ou no tempo certo (lembre-se do REPRESAMENTO DO CAMBIO, desindustrialização evidente, CONGELAMENTO IMPREVIDENTE no preço dos combustíveis, Estimulo desenfreado por LP dado à compra de carro e ao consumo de porcaria ..tudo aliado ao endividamento das famílias com empréstimos de bolso e juros de agiota embutidos.. ,as idas e vindas com medidas TRANSITÓRIAS dadas a setores pontuais, acarretando com isso, sim, geração de emprego, mas precários e no setor de serviços, inclusive em parte com direito a menor proteção trabalhista (vide terceirização)

    ..e isso pra não falarmos dos desperdícios e das quebras de promessas que arrebentam com as expectativas, com a CONFIANÇA e esperança (investimentos da Petrobrás atrasados e explodidos, industria naval rastejante, transposição ultrajante, CONCENTRAÇÃO e formação de novos oligopólios abusivos, obras do PAC empacadas, reformas com ROUBOS e desperdícios na INFRA, e isso pra não me estender muito).

    Penso que esta certo quem diz que parte da choradeira vem pelas mudanças tocadas a fórceps e que desagradam a poderosos (juros, revisão no setor elétrico por exemplo) ..mas nem tudo, pois eu tb não tiro razão de quem diz que a economia deveria estar a esta altura muito mais aprumada se mantido o ritmo e ousadia do 1o tempo (2003-2006).

    Da minha parte digo que a coisa requer atenção redobrada, e que não me satisfaz a DESCULPA de que o mundo vai mal (EUA crescem mais do que nós, boa parte da America Latina, a CHINA, India, Russia etc)

    ..hoje o BRASIL ainda é dos que recebe investimentos recordes, é um país de imensa população, territorialidade e independência energética por exemplo, assim, penso que BOA PARTE da nossa apatia vem da falta de ousadia, do discurso vazio, do PESSIMISMO da DILMA, da falta de criatividade e de visão de LP, ou do titubeio do Mantega..

    ..aonde já se viu entrarmos pelo SEXTO ano incentivando a compra de carro em detrimento da de casa verdadeiramente POPULAR , daquela que daria BEM ESTAR e saúde, com direito a infra, água e esgoto, a vida DIGNA pras famílias, isso pra substituirmos MILHARES de favelas que ainda nos infestam ..ou duma política que JÁ DEVIA ter nos dado de CENTENAS de Kms de ferrovias feita com esforço, aço e industria local (e não to falando da bobagem BILIONÁRIA, na NEGOCIATA do trem bala não)

    ..aonde já se viu em pleno século vinte um governo ainda “OUSAR” querer ficar turbinando o crescimento via consumo desenfreado, e/ou via industria automobilística estrangeira, que fora de remeter o lucro, não traz conhecimento, gera DEPENDÊNCIA, ainda nos deixa de herança o endividamento por longo período, o transito insuportável, a poluição e a QUEDA na qualidade de vida urbana ..francamente, já deu, não deu ?

    Olha ..penso que errado esta em que diz que tudo esta mal, ou o que diz que tudo esta sensacional ..agora, do jeito que esta, não sei se da pra reverter as expectativas faltando só mais 45 min pro jogo acabar.

    http://blogs.estadao.com.br/jpkupfer/queda-de-braco/

  30. Parabéns pela analise Edu. Aquela constatação enigmática de falar para os já convictos pelas evidencias ou/e tentar convencer os recalcitrantes.

    A técnica usada pelos adversários é tergiversar. Desviar o foco. Se postarmos PIB colocarão FIB ou se colocarmos GINI., IDH, IBGE, IPEA, Delfim Neto – Honestidade nas comparações veja o comentário do Osvaldo aqui as 20.05 ou Collor – A Veja é um coito de bandidos, Gurgel o prevaricador da Republica, nos lembram quem eram no passado para ofuscar a impactante realidade atual.

    Eu me pauto por governantes que priorizam a diminuição de renda das famílias ou seja pelo lema “Pais rico é país sem pobreza”. Justiça social. E creio que a Natureza, Historia, correlação de forças, Deus, Lei de causa e efeito, etc toma “providências” para amadurecer o despertar de um Lula-operario, torneiro mecanico e uma Dilma com formação acadêmica, torturada e que lutou contra a Ditadura, para tornar evidente às pessoas de tirocínio e boa vontade o lado a ser escolhido.

    Lula/Dilma passam a constituir um anátema da falsa elite. Falsa pois usa dos conhecimentos para se locupletarem. Veja o caso da energia elétrica quando vão buscar valores do neo liberalismo mais do que claudicante no Planeta. Recalcitrar, tergiversar é preciso.

    Minha capacidade está mais para pinsar pensamentos que confirmam o que expus. Se Delfim e Collor redimidos me ajudam também acho aqueles que estiveram firmes do nosso lado.

    Como estamos a construir uma no dia a dia do Universo uma América Latina, berço de uma nova civilização – Um pouco de otimismo é mais saudável como nos afirma: por exemplo;

    “O parto de uma nova idade” do Mauro Santayana na “Revista do Brasil” de março 2011 ou
    “A avalanche de indicadores positivos durante o governo Lula soterrou o pessimismo” Wanderley Guilherme dos Santos

    Então um Mauro e um Wanderley falam para os convertidos, para firmá-los ainda mais na leitura da realidade e contam com a colaboração aparentemente paradoxal de um Delfim, Collor, Bresser e outros para que possamos entender quão absurda e fora da realidade estão os simpatizantes de um PPS e um Psol ou os que recalcitram ao apoiar a neo quadrilha – PIG/Oposição/STF/PGR

  31. Atacar o ministro da Fazenda já é quase um esporte nacional. Mas os números mostram que o ciclo conduzido pelo genovês Guido Mantega na economia brasileira é o mais bem-sucedido de todos os tempos. Com ele, o Brasil cresceu a uma média superior a 4% ao ano, acumulou reservas, reduziu a dívida pública e manteve a inflação controlada. Será que deveríamos ter saudades dos tempos de Delfim Netto, Maílson da Nóbrega, Pedro Malan ou mesmo Antonio Palocci?

    10 de Dezembro de 2012 às 06:47

    247 – Em abril de 2006, o genovês Guido Mantega assumiu a economia brasileira numa situação delicadíssima. Envolvido do escândalo do caso Francenildo, Antonio Palocci saía do governo e comentava-se, nos meios políticos, que a economia brasileira afundaria. O ex-ministro Delfim Netto dizia que Palocci era o “pau do circo”. Sem ele, cairia a lona.

    Mantega, embora tivesse sido consultor econômico do PT e do presidente Lula por duas décadas, era visto com desconfiança pelo mercado financeiro e pelo setor industrial. Naquele mês de abril de 2006, a taxa de desemprego era de 10,4% e o presidente Lula ainda não havia entregue seu prometido “espetáculo do crescimento”.

    Seja por sorte, competência ou uma mistura dos dois fatores, o fato concreto é que os seis anos e meio em que a economia esteve sob a guarda de Mantega foram o período de maior prosperidade de toda a história brasileira. Com ele, a economia cresceu a uma média de 4,2% – menos do que os 7,5% do “milagre” de Delfim Netto, mas com vários diferenciais positivos.

    Na década de 70, dizia-se que era preciso fazer o bolo crescer para depois distribuir. No ciclo recente, houve crescimento com redução das desigualdades, o que fez com que o Boston Consulting Group (BCG) colocasse o Brasil como o país que mais gerou bem-estar para a população nos últimos anos. Segundo o BCG, o ganho de bem-estar foi comparável ao de uma economia que crescesse 13% ao ano.

    Há, portanto, uma diferença básica entre a “crise” atual e as que foram enfrentadas no passado. “Se há uma crise, a sensação térmica é de crescimento”, disso o ministro Mantega ao 247 na última segunda-feira, quando o ministro foi homenageado pela revista Istoé como o “Brasileiro do Ano”.

    A temperatura atual, de fato, é de crescimento. Com uma taxa de desocupação de 5,3% em outubro (praticamente a metade dos 10,4% de quando Mantega assumiu), o Brasil vive uma situação de quase pleno emprego. Além disso, mesmo os críticos de Mantega reconhecem que a massa salarial continua crescendo, o que permite prever um Natal de consumo em alta.

    Pode-se dizer que Mantega enfrentou uma maré internacional favorável, ao contrário de seus antecessores. Será mesmo? Em 2008, a crise financeira internacional eclodiu nos Estados Unidos, coração do capitalismo. Hoje, há países da Europa, como a Espanha, com desemprego de 25%, oferecendo incentivos para que brasileiros comprem imóveis, ganhem vistos e ajudem a tirar o país do buraco.

    Independente de tudo isso, atacar o ministro Guido Mantega é hoje o grande esporte nacional (leia mais aqui). O que começou como provocação da revista inglesa The Economist ganhou os editoriais dos principais jornais e revistas brasileiras. Mantega tem sido criticado porque, entre outras razões, fez previsões otimistas demais. Falava num crescimento de 4%, que terminará abaixo de 2% em 2012. Ocorre que a China, que cresceria 11%, já desacelera seu ritmo para 7% ou até menos. E isso, numa economia globalizada, tem consequências imediatas para um país como o Brasil.

    Os que hoje o criticam parecem saudosos de um tempo que não merece ser lembrado necessariamente com nostalgia. Na era Delfim, o Brasil cresceu, mas a dívida explodiu e o Brasil terminou em moratória. Com Maílson da Nóbrega, hoje colunista de Veja, a inflação rodava a 80% ao mês. Com Pedro Malan, os juros foram os mais altos de todos os tempos, a economia ficou estagnada e o Brasil foi três vezes ao FMI. E mesmo com Antônio Palocci, primeiro ministro do governo Lula, os resultados custaram a aparecer. Talvez porque Palocci se preocupasse demais com a confiança do mercado financeiro.

    Guido Mantega pode não ser sucesso de crítica. Mas é sucesso de público. Os números da economia explicam boa parte da popularidade de Lula e Dilma.

  32. 05/12/2012

    Maria da Conceição Tavares: “O alvo não é o Mantega; é 2014″

    Enviar ! Imprimir !

    “A revista Economist sabe, e se não sabe deveria saber o que está acontecendo no mundo; a revista Economist, suponho, enxerga o que se passa na Europa; sobretudo, não é cega a ponto de não ver o que salta aos olhos em sua própria casa”. (Leia nesta pág.a reportagem de Marcelo Justo sobre a Economist,direto de Londres).

    ” A economia inglesa despenca de cabo a rabo atrelada ao que há de mais regressivo no receituário ortodoxo, numa escalada pró-cíclica de fazer medo ao abismo. Então que motivações ela teria para criticar o Brasil com a audácia de pedir a cabeça do ministro da economia de um governo que se notabiliza por não incorrer nas trapalhadas que estão levando o mundo à breca?”

    “O coro contra o Mantega não me convence. Nem nas suas alegações, nem nos seus protagonistas, nem na sua batuta”.

    ” Não acredito nessa geração espontânea nas páginas da Economist,por mais que isso combine com o seu conservadorismo. Não acredito que a motivação seja econômica e não acredito que o alvo seja o Mantega”.

    “Pela afinação do coro vejo mais como algo plantado daqui para lá; o alvo é 2014 e o objetivo é fortalecer o mineiro (NR Aécio Neves)”.

    “A mim não me enganam. Ah, quer dizer então que o Brasil vive uma crise de confiança, por isso os empresários não investem? Sei…”

    ” O investimento está retraído no planeta Terra, nos dois hemisférios do globo. Bem, a isso se dá o nome de crise sistêmica. É disso que se trata. Hoje e desde 2008; e, infelizmente, por mais um tempo o qual ninguém sabe até quando irá, mas não é coisa para amanhã ou depois, isso é certo. Então não existe horizonte sistemico de longo prazo e sem isso o dinheiro foge de compromissos que o imobilizem. Fica ancorado em liquidez e segurança, em papéis de governo ricos, em especial (paga para se abrigar nos papéis alemães,por exemplo, recebendo em troca menos que a inflação)”.

    “Não é fácil você compensar em um país aquilo que o neoliberalismo esfarelou e pisoteou nos quatro cantos do globo. Por isso não se investe nem aqui, nem na China ou nos EUA do Obama. E porque também mitos setores estão com capacidade ociosa –no mundo, repito, no mundo”.

    “A política monetária sozinha não compensa isso, da mesma forma que o consumo não alarga o horizonte a ponto de estender o longo prazo requerido pelo capital. Então do que essa gente está falando?”

    ” Alguns deles certamente conseguem compreender o que estou dizendo. Estes, por certo não fazem a crítica que eu faria, se fosse o caso de fazer alguma. A meu ver o Brasil tem que ser ainda mais destemido na redução do superávit primário –e nisso Mantega está sendo até excessivamente fiscalista, para o meu gosto”.

    “Mas com certeza a malta que pede a sua cabeça não pensa assim. Também não pensa, como eu penso, que o governo deve ir mais depressa no investimento estatal, fazer das tripas coração no PAC , porque é daí, do investimento público robustecido que pode irradir a energia capaz de destravar a inversão privada”.

    “Mas não. A coisa toda cheira eleitoral. A economia internacional não vai crescer muito em 2013. O Brasil deve ficar acima da média. Mas, claro,nenhum desempenho radiante e eles sabem disso”.

    ” Então imaginam ter encontrado a brecha para fincar o pé de palanque do mineiro. E começam a disparar para atingir Dilma”.

    “Agora pergunte o que eles propõem ao Brasil. Pergunte.E depois confira onde querem chegar olhando as estatísticas de emprego, investimento e as sondagens quanto a confiança dos empresários em Portugal, na Inglaterra, Espanha (Leia reportagem de Naira Hofmeister, direto de Madri,sobre o desmanche da economia espanhola; nesta pág)… Ora, façam-me o favor”. (Excertos da conversa de Maria da Conceição Tavares com Carta Maior; 09/12/2012)

  33. Prezado Eduardo: Á leitora Anneliese sou PSOL pra vencer – Com o mercado de trabalho aquecido como está e você diz que está desocupada? das duas, uma : Ou você é incompetente ou é preguiçosa. Ou quem sabe a soma desses dois elementos.

  34. Outro dia o tal de Cangaceiro, digo, Cangussu foi bater no blog do Rovai tecer loas ao Reinaldo Mainardi ou seria Diogo Azevedo? sei lá um troço desse aí.

  35. Felicito os que mudam de ideia, como Delfim Netto (que foi ministro da ditadura) ou Luiz Carlos Bresser Pereira (que foi ministro de FHC), e que hoje defendem este novo Brasil que nasceu na era Lula.

  36. Com certeza no Brasil ainda há muito a melhorar, talvez quando os malandros que residem na Câmara dos Deputados e no Senado forem substituídos e/ou expulsos de lá, muitos dos quais são grandes empresários, fazendeiros e “Coronéis” em suas regiões que defendem somente o que lhes interessa, dando migalhas para seus eleitores/empregados e roubando descaradamente o País em benefício próprio. quantos estes ladrões deixarem o poder, a tendência é que realmente o Brasil “decole” para dias ainda melhores do que os que estamos vivendo na última década.

    Agora a verdade é que chega a ser covardia comparar os governos Lula com os do FHC. Somente os alienados, burros, amestrados e idiotas é que acreditam que a era FHC foi melhor do que a Lula, Os adjetivos descritos acima certamente valem para os leitores de VEja, Estadão, O Globo, Folha de SP, Época , etc… Para estes ( tenho vários colegas de trabalho incluídos neste rol ) por melhor que seja o governo atual, sempre tenderão cegamente a desqualificar tudo o que vem acontecendo de bom no Brasil, na aconomia, no social.

    Pendo que ele vivem de lembranças de um País que nunca existiu, pois criaram ilusões em suas cabeças e as tornaram verdades.

    Temos sempre que ficar atentos, pois a mídia golpista e a oposição pilantra continuarão tentando dar o golpe para voltar ao poder para voltar a fazer o Brasil girar em torno de seus interesses.

  37. Quer dizer que o tal de Cangussu é admirador de Diogo Mainardi e Reinaldo Azevedo? Tá explicado Sr Cangussu, não precisa dizer mais nada.

  38. Conclusão: a direita não administra nada, só faz lambança.

  39. O país vive um momento econômico excelente, só um demente bitolado pelos barões da mídia não enxerga isso, afinal estamos crescendo enquanto o planeta praticamente inteiro está em ruínas diante da maior crise do Capitalismo de todos os tempos, a qual, é resultado do mesmo neo-liberalismo econômico que a ditadura midiática ainda vaticina como grande “maravilha” para a humanidade(e só num país que vive numa ditadura dos barões da mídia, onde a opinião e a informação são controladas por treze famílias que censuram todo o contraditório aos falsos dogmas que divulgam, poderíamos ver tamanho despautério, como o é atualmente defender o neo-liberalismo, ser repetido diariamente de forma impune, sem sofrer uma desmoralização pública facilmente comprovada pelos fatos) . Pois bem, crescer 1% neste cenário de caos atravessado pela maioria do planeta é um feito e é ainda mais feito pois não estamos falando de um simples indicador econômico, uma melhora no tamanho do PIB ainda que pequena. Estamos nos referindo a um crescimento que vem acompanhado por melhoras nas condições de vida da população. Distribuição de renda, crescimento do emprego, acesso à educação superior para os mais pobres; ampliação da participação popular; melhoras na saúde; ampliação da casa própria para os mais carentes; miséria extrema caminhando para a extinção; programas para a saúde da mulher; ampliação da distribuição de energia elétrica; crescimento da rede de esgoto. Enfim, falamos de um Governo que constroi uma vida melhor para os seus cidadãos : E É EXATAMENTE ISSO O QUE DESESPERA OS CORONEIS ELETRÔNICOS E SEUS “JORNALISTAS” AMESTRADOS; AFINAL UMA VIDA MELHOR QUER DIZER MAIS PESSOAS LIVRES DAS AMARRAS MENTAIS E FÍSICAS DA POBREZA, COM CONSCIÊNCIA PARA EXIGIREM MAIS DIREITOS E PRINCIPALMENTE PARA PERCEBEREM QUEM OS DEFENDE. PARA NÃO SEREM MANIPULADOS PELOS MORALISMOS HIPÓCRISTAS, VENDIDOS POR GLOBO E SUA TURMA, EXATAMENTE AQUELES QUE NÃO PODEM FALAR EM ESCÂNDALOS OU MORALISMO, JÁ QUE LOCUPLETARAM-SE DURANTE ANOS COM OS ROUBOS ESCANCARADOS DA DITADURA MILITAR(ENRIQUECERAM-SE ÀS CUSTAS DO REGIME DE TERROR QUE MATOU E TORTUROU MILHÕES DE BRASILEIROS E FORNECEU OS RECURSOS PARA GARANTIR QUE FÔSSEM OS PORTA-VOZES PARA ESCONDER SEUS CRIMES); COMO TAMBÉM FORAM COMPARSAS DAS PRIVATIZAÇÕES CRIMINOSAS DO GOVERNO FHC, QUE VENDERAM O PATRIMÔNIO PÚBLICO(PORTANTO QUE NÃO ERA DELES, MAS DE TODOS NÓS)A PREÇOS RISÍVEIS, COMETENDO UM ASSALTO ESCANDALOSO AO FUTURO DO BRASIL . SÓ PARA SE TER UMA IDEIA, COMO ADENDO À JÁ CITADA PRIVATIZAÇÃO DA VALE A PREÇOS MÓDICOS, CABE RESSALTAR QUE JUNTO COM A EMPRESA, FHC VENDEU RESERVAS MINERAIS QUE SEQUER FORAM DIMENSIONADAS, QUER DIZER QUE O BANDIDO TUCANO, COM A COMPLACÊNCIA E A TORCIDA HISTÉRICA DA MÍDIA QUE HOJE SABOTA A ECONOMIA DO PAÍS, FURTOU DO BRASIL RECURSOS NATURAIS CUJA QUANTIDADE SEQUER CONHECIA. NÃO É À TOA QUE OS BARÕES DA MÍDIA ESFORÇAM-SE ARDUAMENTE PARA IMPEDIR A DEMOCRATIZAÇÃO DAS COMUNICAÇÕES NESTE PAÍS, A QUAL ROMPERÁ A CENSURA SOBRE INFORMAÇÕES VITAIS COMO ESSA E PERMITIRÁ AOS BRASILEIROS TOMAREM CONHECIEMNTO DO CRIME DE QUE FORAM VÍTIMAS E DA NECESSIDADE DO PAÍS TER CORAGEM E ANULAR O ASSALTO REALIZADO POR ESSES LADRÕES EM SEU PATRIMÔNIO. Portanto, falar sobre o terrorismo que aqueles que desejam destruir os Governos do PT pelas mudanças que vêm realizando, ainda que lentamente, para a construção de um país mais justo, vêm realizando também no campo da Economia é não somente mostrar a punjança da Economia neste momento diante de um cenário internacional de caos, e também não é só mostrar os dados econômicos trágicos que possuíamos no desgoverno FHC, mas é principalmente procurar conscientizar os brasileiros sobre o que está em jogo na batalha econômica que os sabotadores deste Governo: Globo, sua turma e o restante da classe dominante; levam à frente na tentativa de retomar o controle do estado para voltar a sugar nossas riquezas e entregá-las para os estrangeiros, como também para recolocar os brasileiros em condições de vida sub-humanas, vitimados pela miséria, controlados pelos opressores, emburrecidos pela máquina de alienação midiática, suscetíveis a tiranos, vedados na partcipação política para construção de sua Sociedade.

  40. Edu como você é um pessoa preocupada com o futuro, peço apoio para esse projeto.
    Presidência da República: Dilma Rousseff
    Assunto: PENSANDO NO FUTURO

    Prezada presidenta Dilma Rousseff é muito triste saber que os nossos irmãos do nordeste estão passando enormes dificuldades por causa da seca e da falta de água, mas o que vejo é que em muitas cidades do Brasil o povo não liga para fazer um uso racional dessa fonte de vida. Por isso, o governo tem que fazer uma campanha maciça, para tentar educar o povo, com o conserto de vazamento internos, troca de vasos sanitários por mais modernos e econômicos, e com outras dicas para usar essa fonte de vida com mais inteligência. Presidenta o problema da falta de água no futuro, vai ser um problema mundial e o Brasil deste já, tem que pensar nisso. Deus nos deu a maior reserva de água do mundo, para nós usarmos com sabedoria e não sermos negligentes, pois no futuro a nossa água será, com certeza , como hoje em dia é o petróleo, muito cobiçado, por isso vamos cuidar muito bem dela.

  41. A coisa está ficando tão feia pra mídia tupiniquim, que até mesmo os mais alienados noveleiros já perceberam que ela não diz exatamente a verdade.

  42. Notícia 1 – Só para se ter uma ideia do desastre que está a ocorrer na Europa: Bancos despejam 500 famílias POR DIA na Espanha. Detalhe surreal: mesmo perdendo a casa, a dívida continua, ou seja, a família tem que pagar a casa que perdeu!!
    http://advivo.com.br/blog/luisnassif/500-familias-sao-despejadas-por-dia-na-espanha-0

    Notícia 2 – Instituto Tucano reclama do preço baixo da gasolina. Para eles, tudo vai mal no Brasil: gasolina barata, conta de luz baixando, juros bancários caindo… Onde é que vamos parar desse jeito?
    http://economia.uol.com.br/ultimas-noticias/valor/2012/12/10/petrobras-perdeu-um-pre-sal-devido-a-politica-de-precos-diz-ibp.jhtm

    Então, realmente, temos que ficar aliviados por não termos um governo demotucano. Eles trariam para cá o desastre europeu, aplicando aqui a mesma receita venenosa do FMI e do BC Europeu.

  43. a direita golpista e o pig atira para todos os lados…….
    desespero total……..
    já sentiram que no voto vão perder todas.

  44. tive o prazer de conhecer no interior um professor da rede publica, nordestino e arretado, Ele numa conversa me deu como replica aos adversarios de Lula, BF e sua politica um argumento direto e irrespondivel. Que pode ser resumido assim: Em bairros chiques de SP e Curitiba por ex. Ze serra obteve pra cima de 85% dos votos, um espanto. Em algumas regioes do nordeste Dilma bateu 70 a 73%. É calro que os gente-bem estao na sua votando em massa em quem aumente ou nao ameaçe o seu Bem estar. Entao qual o problema no fato de os pobres de minha terra concentrarem seus votos em quem eles sabem que vai ao menos reduzir um pouco o seu MAL ESTAR?

  45. De minha parte eu discordo das afirmações do texto e listo os motivos :
    – Será que alguém em sã consciencia realmente acredita que seria possíovel manter algum bem estar social a médio prazo se a economia não for bem ? Será que soluções imediatistas e politiqueiras seriam o caminho correto para qualquer nação prosperar ?
    – No ano de 2012 , será o 11° ano consecutivo em que o país não consegue nem um PIB maior do que o PIB médio da América Latina , ou seja , ha 11 anos não consguimos crescer mais do que a média de cresimento dos paíese da AL . Não seria este um dos indicadores de que algo esta errado na condução da economia ?
    – O país navegou em uma economia global aquecida durante os 7 anos do governo Lula e isto foi o fato preponderante e central para o dinheiro que o país recebneu em função das suas exportações . Houve um comentário acima qie afirmou que a visita de Lula a China que detonou este processo do incremento das exportações de comoddities do Brasil . Isto não é verdade . As comoddities forma negociadas diretamente pelas empresas exportadoras e , o resultado da visita de Lula , foi o fatídico e absolutamente maléfico reconhecimento da China como economia de mercado , sem receber nada em troca . Que o digam os pequenos e médios empresarios do país .
    – Eu realmente gostaria que alguém me listasse quais foram as mudanças na condução da economia que Lula tenha implementado , ou seja , em quais pontos Lula modificou a abordagem economica de FHC .
    – A cada dia que passa , a opção do governo por soluções imediatistas , mal planejadas e pioe executadas , mais problemas surgem em nossa economia ( e , obviamente se refletem no PIB ) . A farta distribuição de dinheiro estatal para financiar o consumo já esta cobrando o seu preço, seja na bilionaria diferença de juros que o país tem de cobrir em função das taxas pelas quais o tesouro empresta dinheir ao BNDEs , seja pela assustadora elevação da inadimplencia , principlmente nas classes C e D .
    – A injerencia politica do governo nos mercados também esta afetando significativamente a confiança do investidor estrangeiro no país . Mudanças de regras , prioridade para interesses politicos , como por exemplo nas agencias reguladoras , falta de investimentos em infraestrutura e a corrupção desenfreada , são inibidores obvios para o investimento .
    – Os aliados politicos , ou paises irmãos deste governo , como Cubba , Venezuela , Bolivia , Equador e Argentina , são o melhor exemplo de economias em retrocesso e ingerencia politiqueira e populista.
    – Por fim , estamos pagando o preço pelo uso politico da maquina governamental , somados a planos e projetos mal feitos e pessimamente gerenciados , somados a qua ha de mais hediondo em termos de populismo . Afinal , o que falar da enorme lista de planos , supostamente salvadores como nuncaantesnestepais que se tornaram fracassos retumbantes , tal qual o Fome Zero , o Primeiro Emprego , o BioDiesel , a Petrobras e a alardeada autosuficiencia de combustíveis , o programa de recuperação das estradas federais , a transpoisção do São Francisco , as “concessões ” de estradas e aeroportos e , principalmente o famigerado e estancado PAC , que não cosegue realizar já ha 4 anos , sem 30% do que se propõe . A infraestrutura sucateada e custosa é um dos maiores legados negativos deste governo .

    Portanto, tenho dificuldades em crer que a distribuição sem critério nem contrapartida do dinheiro estatal para os programas sociais , o baixíssimo desempenho das melhorias de infraestrutura e as solução imediatistas e paleativas na economia , possam de alguma forma , fazer este país avançar a médio prazo .

  46. O povo brasileiro ”e imbecil… com milhoes sustentados por “bolsas” financiadas com carga tributaria brutal sobre a classe media… a ditadura PTista se mantera no poder por muito tempo… Cada povo merece o governo que tem..

Trackbacks

  1. Edu: economia vai mal, mas o povo vai bem | Conversa Afiada
  2. Rômulo Gondim – Aprovação a Dilma: é a economia, estúpidos!

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.