ONG pedirá à PF na 2ª-feira que investigue pesquisas eleitorais

Buzz This
Post to Google Buzz
Bookmark this on Delicious
Bookmark this on Digg
Share on FriendFeed
Share on Facebook
Share on LinkedIn

Na próxima segunda-feira, dia 24 de setembro de 2012, a ONG Movimento dos Sem Mídia levará à sede da Polícia Federal em São Paulo um pedido de investigação de dois institutos de pesquisa por suas sondagens sobre a disputa eleitoral na capital paulista.

Os institutos a ser denunciados serão o Datafolha e o Vox Populi. A razão da denúncia é a diferença de números e tendências que esses institutos de pesquisa vêm divulgando sobre as candidaturas Fernando Haddad e José Serra.

Apesar de as diferenças não serem tão grandes, ficando dentro das margens de erro, houve acusação clara e pública do vereador paulistano Antonio Donato, coordenador da campanha do candidato do PT, no sentido de que o instituto Datafolha estaria manipulando números em favor de José Serra.

Esses institutos vêm se envolvendo em polêmicas sobre parcialidade que afronta não apenas o eleitorado paulistano, mas, também, a legislação eleitoral, que tipifica como crime a menor manipulação fraudulenta de pesquisas de intenção de voto.

Em 2010, o Movimento dos Sem Mídia representou à Procuradoria Geral Eleitoral contra os institutos de pesquisa em tela por razões análogas às de hoje e a sub-procuradora-geral-eleitoral, doutora Sandra Cureau, acolheu a peça e determinou à PF que abrisse investigação.

Aquela investigação ainda está aberta e, assim, o MSM não precisará representar novamente à PGE, bastando apensar ao inquérito na PF a nova denúncia, argumentando que a demora na conclusão da investigação está estimulando novos possíveis crimes.

Entre esta sexta-feira e o próximo sábado será postada nesta página a íntegra da representação que será protocolada na sede da Polícia Federal em São Paulo na segunda-feira a fim de que os leitores que quiserem possam “assiná-la” virtualmente.

Quem desejar ser signatário da representação poderá colocar comentário no post contendo nome, cidade e estado.

Este Blog e o Movimento dos Sem Mídia exortam leitores e filiados à ONG a que exerçam sua cidadania e apóiem a iniciativa, pois não importa que instituto está correto, mas a possível conduta fraudulenta que afronta a sociedade.

Reitero a informação de que o comentário de apoio a iniciativa deve ser colocado no post que ainda será publicado, o qual só estará aberto para manifestações de apoio, as quais serão impressas e juntadas à representação que será apresentada à Polícia Federal.

Informo, ainda, que não importa de que cidade ou Estado seja o leitor, pois esse caso afronta a todos os brasileiros. Se a iniciativa prosperar, induzirá todos os institutos de pesquisa do país a atuarem de acordo com a lei e a se omitirem de práticas fraudulentas.

A cidadania brasileira conta com você, leitor.

Tags: , , , , , , ,

135 Comentário

  1. Novamente o blog tá unindo o discurso com a prática.

    Isso faz toda diferença.

    Só mesmo um analfabeto intelectual não percebe a mutreta.

    Votar na direita é passar vergonha dia e noite.

  2. Aleluia, já não era sem tempo! Finalmente a presidenta Dilma entrou de sola na defesa da justiça, nessa farsa de julgamento pelo Supremo. E escancarou a senvergonhice do relator chamando-o, com todas as letras, de mentiroso, em nota oficial emitida hoje pela presidência.

    • Mais uma vez demonstra-se a atuação açodada desse relator, da mesma maneira que na condenação do deputado Pedro Henry, conforme comprovada a falta de provas pelo ministro Lewandowski.

      Insinuar que a aprovação de um projeto desses estaria vinculada à compra de parlamentares demonstra uma sede de condenação, no mínimo, fora do normal.

      Essa nota da presidência tinha que ser lida pela presidenta em horário nobre, como faz a Cristina Kirchner na Argentina.

      • Este é o ponto, meus caros Soto e Pierri. É a deixa para os ministros isentos, Lewandowski e Toffoli, refutarem o relator e aproveitarem da afoiteza deste para afastarem de vez a ridícula acusação de que o governo comprou apoio de parlamentares. É imprescindível que este ato falho seja explorado, “ad nauseam”, por todos os meios disponíveis de comunicação, pelo governo, pelo Partido dos Trabalhadores e por todos os seus candidatos em seus horários eleitorais, que são as únicas vias de comunicação disponíveis. E por todos os blogs responsáveis do país. A direção e a “inteligêntzia” do Partido dos Trabalhadores mais o “staff” do Presidente Lula devem usar o ministro relator e sua acusação falsa como seu maior argumento de defesa.

    • Esse episódio demonstra, claramente, como não existem provas. E demonstra como estão substituindo essas provas por ilações, o que conduz, NECESSARIAMENTE, a condenações arbitrárias.

      Pra condenar, o inquisidor está ignorando partes de depoimentos e interpretando “criativamente” outras. Com isso, ele introduz na condenação o que não está nos autos, mas que é pura criação de sua mente, e o utiliza como se fosse prova de alguma coisa que não seja a sua vontade indomável de arrumar justificativa pra condenação pela qual já se decidiu há tempos.

      Essa é apenas mais uma da muitas vergonhas nesse pseudo-julgamento.

      E é inacreditável que os trolls ainda venham aqui, diante de coisas desse naipe, insistindo que as provas existem. Estão vendo, claramente, que o JB está tirando as tais “provas” de seu… bolso e, mesmo assim, insistem que o sofisma que ele utiliza basta – e isso, claramente, por desejarem, tanto quanto JB, a condenação de todo mundo que seja do PT ou ligado a ele.

      Pra eles, e pra JB, se a Constituição dificultar a condenação, que ela seja queimada na fogueira dos condenados e ponto.

      O STF não apenas acredita em duendes, como escrevi antes, mas agora está a fabricá-los.

    • Como advodado posso dizer que em qualquer tribunal do mundo, principalmente nos Estados Unidos, o processo estaria extinto. O ministro acusador usa um argumento falso, de que a MP só foi aprovada rapidamente devido à compra de apoios. Como essa aprovação foi dada pelos parlamentares da oposição em peso, então onde está o ilícito? A oposição também foi comprada? Em qualquer tribunal legítimo do mundo, principalmente nos Estados Unidos, a ação não só seria extinta como esse juiz acusador seria sumariamente afastado e nem sei se com direito à aposentadoria.

  3. Com relação à ação penal 470 e á postura do ministro-relator.
    Prezado Ministro, vamos deixar de balela.
    Há anos o povo negro vem lutando por sua dignidade.Há anos sua voz cai no silêncio
    da casa grande.Eis que assume um nordestino a presidência deste país e aquilo que era um anseio começa a mostrar-se realidade.Nunca tinha visto um ministro do Supremo negro.
    Nunca tinha visto tantos programas de estatais com gente da cor negra. Nunca tinha visto tantas autoridades negras. E nunca tinha visto tantos estudantes negros frequentando as universidades federais.Negro, ministro, a gente só via com bola nos pés ou com um violão cantando.Mas o ministro parece que se encanta mais com seu perfil na Veja. Esse panfleto
    que só gosta de negros quando eles se dobram aos brancos ricos.Ministro, quando do acidente do avião da TAM, no afã de jogarem a culpa no Lula, criou-se um movimento chamado cansei. Nada demais. Os mesmos personagens udenistas de sempre.Com uma diferança. Eis que vejo no palanque o Seu Jorge indignadíssimo com o Lula.Ele mesmo ministro, que se não fosse cantor, teria de usar o elevador de serviço para entrar no prédio
    onde moram aqueles personagens, se não fosse abordado pela ROTA antes, só pelo fato de frequentar os Jardins.continua

  4. e verdade, dyonisio.
    do modo como vao as pesquisas, qualquer estudante da 6a. S- que acabou de ser apresentado ao capitulo de ”proporçoes” na matematica percebe o jogo.
    hoje eu creio ate que ha formuladores de taticas especiais para os ultimos 4 dias de campanha. No caso para BH, RJ, poa , SP, Salvador.
    Ainda mais agora com a avant premiere do Stf…
    E ha taticas bem sujas que negam ao adversario o TEMPO habil para a reaçao.

  5. O seu Jorge, ministro.Negro.Com certeza é contra as quotas.Como querem os Mervais,
    Noblats e outros.Lembro-me de uma frase do Malcom X, que dizia desprezar os negros que, quando viam a casa do sinhozinho pegar fogo, logo acudiam com um balde d”agua, quando o que se esperava dele é que soprasse pra ajudar o vento a consumir a causa de sua desgraça.Prezado Ministro, faça um julgamento político, sim!Não se baseie apenas nos autos.
    Venda e compra de votos aqueles que hoje o adoram são useiros e vezeiros na prática.
    Não é apenas o PT que vai pagar o pato. Seu povo também. Porque se eles voltarem, Vossa Excelencia não terá mais nenhuma utilidade. Nem o Seu Jorge

  6. Dilma terá que entrar de sola , se não vai levar um arrastão da mídia . Vamos ver o que o Paulo Bernardo das Comunicações vai fazer . Será que o Franklin Martins terá que ser chamado de volta ?

  7. Edu, lembro bem a Marta prejudicada pelas pesquisas, mesmo assim votei nela. Apoio integralmente sua ação perante a PF.

  8. A mídia conservadora é um aparelho privado de hegemonia da elite dominante. É preciso enfrenta-la.

  9. Edu,

    não esqueça de anexar o número de registro das duas pesquisas no TSE, com os devidos dados metodológicos de cada uma, incluindo questionário aplicado e ponderações utilizadas. São informações importantes para que o ministério possa julgar a validade dos números. E, por favor, compartilhe essas informações com gente. Boa sorte!!!

    Miura

  10. E hoje ou amanhã começa a estação da Primavera.

    primavera

  11. Maria Luiza Q. Tonelli
    Cidade: São Paulo
    Estado: SP

  12. Seria bom fazer um comparativo de outras pesquisas nas últimas eleições e salientar as coincidências.

    O pior foi a manchete do tablóide AGORA SP

    Com as caricaturas do Serra “largando o peso do KASSAB (aliás magrinho no desenho) e do Haddad com um gordinho DIrceu no ombro, fazendo alusão que o KASSAB já não tem mais nada a ver com o Serra e o Mensalão pesando sobre o Haddad. Só esqueceram o Valdemar Costa Neto

    Por acaso faz parte do grupo?

    Tinha que ser no NEO-NP.

    Pedro Henrique Florêncio

    São Paulo,SP (único lugar do mundo em que pobre é de direita!)

    • “São Paulo,SP (único lugar do mundo em que pobre é de direita!)”

      É mesmo.

      São caçados pelo capitão-do-mato, espancados (e até queimados) pelo feitor, tudo a mando do barão, mas botam a culpa todinha nos abolicionistas e no Irmão do Quilombo.

      Assim fica muito mais difícil.

      • Prezado confrade Almir

        Não só São Paulo não. Minas Gerais tem muitos exemplos disso. Conheço um cara aqui mesmo em Ressaquinha, que trabalha numa empresa fora da cidade, tem um bom nível de vida, que deve esse padrão ao Lula, mas que abre a boca para chamar o Lula de baderneiro, de falar que ele é o culpado de toda a baderna de greves que acontece no país. Isto que é triste. Um operário, falando como se fosse o próprio patrão. Para mim isto se chama: lumpem proletariado.

  13. Estes tentáculos do PIG não precisam ser acionados. Eles automaticamente, num mecanismo de proteção das tetas que os alimentam, iniciam estes ataques sem pé nem cabeça, mas eficiente para os desavisados.

  14. Apoio a iniciativa do MSM e aguardo o documento para assinatura.

  15. Conte comigo, Eduardo.

  16. E comigo também. Fortaleza já responde : presente!

  17. muito naturalmente sinto-me representado na petição via MSM.

    contudo… a turma da PF-SP ainda também não encontrou “o audio do grampo”?…

    que venha o post!!!!!

    Márccio Campos
    rio de janeiro – RJ

  18. A verdade é o que importa.

  19. Datafolha errou feio o resultado da eleição para governador de SP em 2010! – por Marcos Doniseti!

    Última pesquisa Datafolha para o governo de SP, em 2010, mostrou Mercadante com apenas 28% das intenções de voto, mas ele obteve 35,6%!

    Na eleição para o governo do estado de São Paulo, em 2010, a última pesquisa do Datafolha apontou um resultado muito diferente daquele que foi registrados nas urnas.

    Vejam isso:

    1) Datafolha:

    Alckmin 55%;
    Mercadante 28%;

    2) Eleição:

    Alckmin 50,6%/
    Mercadante 35,6%.

    Vejam que o resultado da última pesquisa Datafolha apontou Alckmin com 4,4 p.p. a mais do que ele obteve nas urnas. Alckmin teve 55% na pesquisa e 50,6% nas urnas, quase sendo obrigado a disputar o segundo turno.

    Aliás, será que muitos eleitores votaram em Alckmin justamente porque o Datafolha dizia que ele ganharia as eleições com folga e já no primeiro turno? Não é de se duvidar. Afinal, muitos eleitores não gostam de ‘perder’ o voto e preferem votar no primeiro colocado apontado pelas pesquisas.

    Quanto ao candidato do PT, Mercadante, o mesmo alcançou 8 p.p. a mais do que a última pesquisa Datafolha dizia, chegando a 35,6%. 7,6 p.p. a mais do que dizia o instituto da família Frias.

    Notem que o candidato beneficiado pela pesquisa foi justamente o do PSDB e o prejudicado foi o do PT.

    Terá sido mera coincidência? Duvido.

    Assim, questiono: É possível levar o Datafolha à sério, realmente?

    Penso que não.

    Link:

    http://guerrilheirodoanoitecer.blogspot.com.br/2012/09/datafolha-errou-feio-o-resultado-da.html

  20. O menos importante agora, na política nacional, é a eleição em S Paulo. A prefeitura aqui não é um prêmio, é um castigo, vide futuro do Kassab. No fundo, no fundo, nem o Serra se interessa. O que as forças reacionárias, as elites (grande imprensa à frente) querem mesmo, desde sempre, é a cabeça do Presidente Lula e a vitória nas eleições de 2014. Jamais se conformaram e jamais se conformarão com o sucesso do iluminado metalúrgico e do povão que o adora. Essa farsa de julgamento está comprovando tudo. Então, parece que a direção do Partido dos Trabalhadores e até o próprio governo não leu ou não entendeu o “script” do golpe em andamento. O plano é o seguinte: sob qualquer pretexto, diuturnamente, a imprensa vai desconstruindo a imagem do ex-Presidente, com as mais infames acusações e infundadas denúncias, carro-chefe esta farsa do supremo. Aí, a Presidenta Dilma, sorrateiramente poupada por esta imprensa corrompida, fica na dúvida: se me ligar demais ao ex- Presidente na campanha pela reeleição posso me prejudicar e então se distancia. Pronto, é o que eles querem. Longe do Presidente Lula ela simplesmente não existe e será presa fácil para qualquer candidato de oposição. Até do Serra. É isto que tem que ser evitado a qualquer custo.

    • Corrigindo: “Então, parece que a direção do Partido dos Trabalhadores e até o próprio governo não leram ou não entenderam o “script”…”

  21. Apoiei a anterior e apoio esta.

    Como o STF incrementou o trinômio preto, pobre e pu** ao incluir petistas à lista. Tentemos, pois, a fim de se tentar fazer um pouco de justiça, incluir a esse polinômio, então, o PiG. Ou pelo menos um dos tentáculos deste.

  22. Incomparável nesses fatos Eleições+pesquisas sobre desempenho de candidatos seria, será o peso, a maturidade com que os analistas de quaisquer posições de candidatos, avaliassem o conteúdo dos Programas Integrais, elaborados, divulgados, discutidos com a máxima proficiência, em respeito ao discernimento ou à necessidade de informações de cada grupo ou de cada eleitor. É inaceitável, – tem de haver normas essenciais claras de responsabilidade -seja o veículo de imprensa que for, que espalhe tendenciosamente previsões, graduações de preferência sobre probabilidades ou possibilidades do candidato fulano, sicrano e beltrano estar com tantos ou quantos lances ganhos entre uns e outros. Urge que os Blogs, vanguardeiros, baluartes na busca do aperfeiçoar-se um condigno sistema na Ordem Politica brasileira abrirem, até mesmo durante um bom espaço de tempo, a subscrição de apoio, para exigir façam-se de fato, sem mais conversa mole,sem protelação e justificas cínicas a tão proclamada, porém jamais efetivada REFORMA POLITICA. Claro, ao dizer isto, apenas estou sendo solidário com a postura de tantos responsáveis pelos tão “desprezivelmente temidos blogueiros sujos”, bem como por seus leitores e comentaristas. Mas, além de estar a referir-me à cidade de Ribeirão Preto, onde resido,o faço também com relação à São Paulo de 40 milhões de habitantes. E tanto aqui como lá é mais do que ululante a necessidade de purificação no campo fundamental da cidadania: o vigorar um sistema politico e administrativo justo, coerente e autentico, para o bem comum de cada pagador de taxas, tarifas e nus de qualquer tipo, exigidos pela voracidade e sofreguidão dos cofres públicos.

  23. Eduardo, uma boa ideia é cada um de nós agir na conscientização do povo mostrando que os candidatos da mídia não são bons candidatos para o povo. Eu já faço isso num jornal aqui da minha cidade, o Via Real. E o meu artigo do mês de outubro eu já transcrevi em outro post e pedi que você desse o seu parecer.

  24. Golpe:
    A Folha vai emprestar carros para transportar os presos condenados pelo Supremo Tribunal de Exceção?

  25. Prezado Eduardo: Há algum tempo enviei os meus dados pessoais para o MSM. Pode fazer uso deles para mais para essa ação.

  26. Edu, desculpe não tocar no tema de cara, porém estive no uol para passar um e-mail agora e vejo a manchete safada que eu não vira às 4 hs da manhã quando eu ainda estava a trabalhar. “LULA NÃO É O DONO DO BRASIL diz GUERRA”. E eu pergunto: são, os Frias, os Guerras, os Marinhos, os Kaméis, os Civitas e toda a corriola dos seus bem pagos pistoleiros, todos eles sem votos, os verdadeiros donos do Brasil? Porque a perseguição sem trégua ao Lula? Somente porque o temem nas eleiçoes por ter demonstrado competência ao retirar o país da fossa? Porque os golpistas que não têm discurso empunham o da moral, hipócrita, pois os seus pecados são muitas vezes mais mortais e condenatórios ao inferno do que os daqueles a quem julgam? Está em marcha o golpe, sim, via qualquer coisa, judiciário, ANJ, PIG, CIA, banqueiros que cobram juros de até 194% (pasmem) ao ano e estão inconformados de baixar este patamar criminoso pela metade.
    Voltando a este tema, você tomou uma ótima INICIATIVA, excelente mesmo, mas é um pingo d’água neste oceano. Em matéria de iniciativas perversas e antipovo, eles, os Guerras, Frias etc., estão sempre na dianteira. Arriscarão o golpe, já não tenho dúvidas. Esperar por isto é esperar para chorar depois, com os carros da FALHA a carregarem muitos jovens idealistas para serem torturados e terem olhos e testículos arrancados a alicate em alguns novos DOPS criados em todos os lugares do país. O golpe estava planejado e o julgamento do tribunal de excessão é apenas mais uma etapa dentro do calendário previsto. As iniciativas, ainda que más, são deles, desde sempre. Depois só restará lágrimas, muitas dores de parto para a mãe pátria e para os que sonham com o fim da senzala e com uma nação que não crie escravos. Olha o tamanho do rabo deles: Agriphino, Guerra, ACM Neto, Virgílio (alguém esqueceu do que fez o virgílio, o arthur?), etc, etc. Eles são a vanguarda do atraso, e ponha regressão nisto.

  27. Manter a jurisprudência sem os holofotes – MARIA CRISTINA FERNANDES

    VALOR ECONÔMICO – 21/09

    O impeachment de Collor nasceu da entrevista do irmão. O mensalão, daquela entrevista de Roberto Jefferson. A acusação de que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é o chefe da quadrilha do mensalão não tem autoria.

    O publicitário Marcos Valério, identificado como autor da acusação, não a assumiu. E seu advogado nega que tenha falado.

    O áudio da entrevista pode existir, mas o fato de a revista de maior circulação do país ter publicado capa com uma acusação dessa gravidade sem autoria mostra que o julgamento ora em curso no Supremo tem consequências que extrapolam a dosimetria das penas.

    Punição resistirá às pressões contra o mercado engessado?

    Se os juízes, pelas indicações do relator no capítulo político do julgamento condenarem por indícios, por que um jornalista precisaria de fonte para publicar uma acusação?

    Não é de hoje que se abusa do off, recurso legítimo do jornalismo que protege fontes com informações valiosas em nome do interesse público.

    Mas na acusação em curso, paira no ar a dúvida sobre a que público serve a acusação anônima na reta final de uma campanha eleitoral definidora dos exércitos de 2014.

    Essa relação nebulosa entre noticiário e interesse público não passa despercebida de quem está na arquibancada.

    Repousa esquecida em cruzamentos de uma pesquisa Datafolha (10/08) a avaliação sobre a cobertura do mensalão: 46% dizem que a imprensa tem sido parcial – e 39% a julgam imparcial.

    Não dá para atribuir o dado às massas ignaras do lulismo. Quanto maior a escolaridade, maior a percepção. Dos entrevistados que passaram pela universidade, 53% julgam a imprensa parcial. Entre aqueles que têm apenas o ensino fundamental, 41% compartilham a impressão.

    Não parece haver dúvidas de que o julgamento tem inovado na interpretação da lei. Mas para aquilatar seu real impacto sobre o combate à corrupção resta saber se a jurisprudência será seguida à risca quando os holofotes se apagarem.

    Para reverter a má-fama angariada, a imprensa terá que se dedicar com igual afinco ao julgamento da montanha de casos de corrupção que se acumulam nos tribunais.

    Foi graças aos jornalistas que se conheceram os grandes escândalos de corrupção no governo Fernando Henrique Cardoso – Sivam, grampos do BNDES na privatização da Telebras, caso Marka/FonteCindam e, o maior deles, a aprovação da emenda da reeleição.

    Ministros foram defenestrados e contratos foram cancelados, mas o entendimento era outro sobre a persecução penal dos envolvidos. Do desdobramento desses casos não se colhe o mais leve indício de que a tese do domínio do fato pudesse um dia vir a evoluir para a interpretação que ganha terreno no Supremo e facilita a condenação de quem está no topo de hierarquias de poder.

    A imprensa também será desafiada a manter o arrojo com que se empenha na atual cobertura quando a aplicação dessa jurisprudência se voltar para o setor privado, muito menos aberto à investigação jornalística que o público.

    O segundo capítulo do julgamento, que condenou os banqueiros, impôs um padrão de austeridade inédito, por exemplo, na gestão do risco bancário. Para punir um dirigente de empresa não será preciso provar delito maior que a omissão no cumprimento do dever.

    Uma coisa é enquadrar o banco Rural, que já havia se tornado um pária no mercado desde o envolvimento em intermediações financeiras com o governo a partir da era Collor.

    Outra coisa é aplicar a nova jurisprudência a grandes empresas e bancos. A sanha punitiva – e jornalística – resistirá ao argumento, para além da coerção verbal, de que o mercado, engessado, é um freio ao desenvolvimento econômico?

    O que dizer, também, da ameaça de reversão das reformas aprovadas com os votos que o ministro relator assevera terem sido comprados? Bárbara Pombo conta hoje no Valor (pág. E1) que advogados já se movimentam nesse sentido.

    Se a oposição conseguir voltar ao poder, o presidente que eleger pode se ver na contingência de defender a constitucionalidade das reformas tributária e previdenciária que seu partido acusou, com o possível beneplácito do Judiciário, de terem sido compradas.

    Na hipótese ainda improvável de a mudança na jurisprudência trazer ameaça real ao estabelecido, a reforma do Código Penal sempre pode ser uma saída para fechar a porteira aberta por este julgamento.

    O anteprojeto de reforma do código, gestado no gabinete do presidente do Senado, José Sarney, precede o julgamento do mensalão e não se remete aos seus resultados. Mas nada impede que, uma vez iniciada sua tramitação, o texto possa ser abrigo das pressões que devolveriam o país ao seu curso natural de leniência com a corrupção dos donos do poder. E sem exceções.

    Ainda não se sabe se o mensalão é a causa para a queda do candidato do PT, Fernando Haddad, nas pesquisas, mas, a julgar pelo Datafolha, a exploração do caso ainda não parece ter surtido os efeitos esperados sobre o PT em São Paulo. Questionados como veriam um próximo prefeito do PRB, do PSDB ou do PT, os entrevistados disseram o seguinte: 15% achariam “ótimo ou bom” se o eleito fosse do PRB; 25% disseram o mesmo de um tucano no poder; e 33% de um petista

  28. Lamento muito não morar em São Paulo.
    Caso morasse faria uma campanha de boicote a Veja, Folha e Estadão, afim de não assinar e não comprar em banca.
    Como a nossa Presidenta não teve ainda coragem de atingir o lado mais franco desta gente que o caixa das empresas, cabe a nós fazermos isto.

    Este movimento poderá crescer caso se tenha o apoio de muitos participantes. Os blogs sujos poderão ser a forma de divulgar a ação.

    Ou tomamos uma iniciativa, ou o pais será comandado pela mídia. Não podemos esperar pelo governo que elegemos.

  29. Chamo a atenção para o que ocorre nessa instituição citada como responsável para investigar pesquisa eleitoral supostamente fraudulenta. Na PF, desenvolve uma grave crise interna mas é mostrada, pelo PIG, com a verniz de mera demanda trabalhista.

  30. joao paulo f. sampaio
    brejo santo
    ceará

  31. Apoio essa iniciativa, faço minhas as palavras de todos os que aqui postaram sobre a forma perversa que a imprensa conduz as questões políticas, e agora com esses números que ninguém acredita.

  32. Eduardo,

    você esqueceu de anexar os números de registros obrigatórios das duas pesquisas no TSE. Isso ajudará o Tribunal a avaliar os questionários e demais instrumentos utilizados nos levantamentos. Basta acessar o site do TSE e buscar os registros.

    GV

  33. Apoio integral, amplo, geral e irrestrito

  34. O UOL – Folha de São Paulo acaba de demonstrar como prima pela manipulação. Não poderia ser diferente no DATAFALHA, já que é uma tendencia irrefreável dos donos do PIG e seus pagos, a de influirem nas eleições fazendo uso de uma concessão que é de interesse público e que já reune um jornal, um portal e uma TV. Eis a manchete do UOL-Folha manipulador, que permanece há horas lá no mentiruol: PREÇO DA GASOLINA CAI LOGO ANTES DA ELEIÇÃO E SOBE DEPOIS, DIZ ESTUDO”. Lá dentro, na matéria vê-se que não é nada menos do que enganação. O estudo não cita nenhum responsável pela política energética, tem respaldo técnico duvidoso e é da lavra de um pesquisador de fora do Brasil que de repente teve o seu paper interpretado pelos “jornalistas” do PIG à própria conveniência, tratando-se portanto de opinião. Mas o fulcro da mensagem era fazer terrorismo para os que só lêem as manchetes. Ou seja, nada na reportagem leva a inferir se haverá queda e posterior aumento da gasolina porque ninguém autorizado a emitir este tipo de opinião foi consultado,Pura especulação dos que tentam arrumar El Cid morto, em um cavalo de batalha, para enfrentar a guerra da eleição em São Paulo. Agora, nenhum serrote ou alquimista poderá alegar que a Folha não faz jus à privatização do jornalismo da TV Cultura, que deveria ser isento por ser de natureza público, mas que fluiu para as mãos indevidas, transformando-se em mais uma propriedade cruzada de uma das famiglias do PIG, qual seja a recém criadaTV Folha.
    Há que se pensar ou criar um portal, umaTV, como alternativas. Caso contrário eles continuarão a deitar e rolar, sempre a tomarem iniciativas sem ninguém que surja nos seus calcanhares.

  35. O mentiruol continua firme, cara de pau, não tá nem aí para os que eles julgam que são seus manipulados cativos. Dois depois de mais uma, outra na ferradura: “APAGÃO NO NORDESTE AFETOU OITO ESTADOS E MAIS DE SETE MILHÕES DE PESSOAS, DIZEM ELÉTRICAS”. Apagão, apagão, se me lembro que houve um tal, como bem disse a presisenta, foi na gestão entreguista retrógrada dempsdbista-piguenta dos srs. Frias-FHC-Serra-Marinho-Civitas. O que ocorreu recentemente no NE foi blecaute, trata-se portanto de maquiagem da imprensa partidarizada.. Apagão é falta de investimento para cobrir a demanda de energia de um país que cresce, ao contrário do tempo de gestão neoliberal-midiática, onde só havia retração, involução e nenhum investimento porque faltava dinheiro em caixa no país endividado até os cabelos. Toda a hora estão a manipular e a distorcer os fatos, impunemente, escudados na falsa “liberdade de imprensa”. Haja paciência, se consideram os donos do Brasil.

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.