Datafolha “corrige” números de Haddad em pesquisa esquisita

Buzz This
Post to Google Buzz
Bookmark this on Delicious
Bookmark this on Digg
Share on FriendFeed
Share on Facebook
Share on LinkedIn

Pesquisa Datafolha sobre São Paulo divulgada na noite de ontem (27.9) corrigiu “queda” de Fernando Haddad na semana passada que só esse instituto detectou. Veja , na imagem abaixo, comparação entre a trajetória do petista nesse instituto e no Vox Populi e no Ibope.

Além da correção da distorção sobre a tendência de Haddad, que agora aparece com mais 3 pontos percentuais, chegando a 18% – portanto, fora da margem de erro de 2 pontos –, o Datafolha afirma que Serra cresceu 1 ponto e Russomano caiu 5.

Indo mais fundo na análise da pesquisa, porém, o Blog detectou um fato que, somado a todo o resto, dá o que pensar.

A polêmica pesquisa anterior do Datafolha foi divulgada na noite de 19 de setembro, conforme consta de seu registro no site do TSE, tendo ido a campo entre os dias 18 e 19 últimos. Veja, abaixo, a reprodução da página de registro da pesquisa.

Ao registrar uma pesquisa no TSE, os institutos informam o período em que irão a campo e a data em que divulgarão os dados coletados.

Curiosamente, a pesquisa divulgada na noite de ontem (quinta, 27) aparece no registro do TSE com previsão de divulgação no dia 26 (anteontem), mas o período de apuração dos dados aparece como 26 e 27. Veja, abaixo, a reprodução da pesquisa divulgada ontem.

Pode ser apenas um erro, claro, mas as estranhezas não terminam aí. Veja, abaixo, a página do TSE em que aparecem todos os pedidos de registro de pesquisas Datafolha.

Como se pode notar, a pesquisa que esse instituto divulgou ontem não foi a única que fez nesta semana. A que foi divulgada foi feita para a Globo. No entanto, o instituto fez outra pesquisa entre segunda (24) e quarta (26) entre os alunos da USP, com previsão de divulgação na mesma quarta (26), mas que não foi divulgada.

Abaixo, o registro da pesquisa que tomou chá de sumiço.

 

Como se não bastasse, o Datafolha incluiu perguntas sobre o mensalão no questionário dessa pesquisa. Veja aqui

Pelo visto, andou acontecendo muita coisa esquisita no Datafolha, ainda que, conforme os números que divulgou ontem, tenha sido obrigado a registrar a tendência real de Haddad, provavelmente devido a ter crescido acima da margem de erro.

Ainda que o Datafolha continue isolado dos outros institutos, recusando-se a registrar a ultrapassagem de Serra por Haddad que os concorrentes todos detectaram, se tiver ocorrido manipulação essa será a última do primeiro turno.

Explico: a próxima pesquisa Datafolha trará o resultado real de sua prospecção. Todo ano de eleição é assim: na pesquisa que antecede o pleito, ao contrário do que acontece durante a campanha, o instituto deverá tentar acertar o resultado das urnas. Sem manipulações.

Tags: , , , , , ,

117 Comentário

  1. A situação do serra deve ser bem pior, a globo já está de trelelê com o russomano http://maureliomello.blogspot.com.br/2012/09/pode-confiar.html#more

    • Eu acho que o Chalita vai tomar o terceiro lugar do Nosferatu. Padin Çerra cuidado com a Soninha Francine. Ela já estará em seus calcanhares. Cuidado dia 07/10 tá chegando. Eu se fosse o Padin Çerra sairia de Bike peladão pra fazer propagana política. Cês já imaginaram o Çerra com a sua magreza tradicional , Peladão de Bike?

  2. Eduardo, Serra tem uma rejeição tão grande (quase 50%), que essa grita por si mesma. Veja:

    1) Promessa de governar a cidade de SP até o fim, solenemente descumprida.

    2) Péssima gestão de São Paulo por Kassab. Todo mundo sabe quem “bancou” Kassab em SP. O paulistano de classe média que pensar um pouco e não se deixar levar por certa mídia (exemplo: Folha de São Paulo, serrista até debaixo dágua), verá que Kassab fez uma gestão sofrível, sendo que prometeu maravilhas.

    3) Descontentamento de muitos integrantes do PSDB/SP, que foram sufocados em suas tentativas de maior espaço no Partido. Essa parte do Partido prefere ajudar outros candidatos do que ajudar Serra.

    4) Preconceito contra nordestinos e pobres, muitos dos quais já têm titulo de eleitor em SP.

    5) “Religiosidade” que soa falsa e irrita parte do eleitorado, fica parecendo oportunismo.

    6) Livro Privataria Tucana, do premiado jornalista Amaury Ribeiro Jr, buscando demonstrar, por meio de documentação pública e farta, coletada ao longo de anos no exterior, a montagem de uma inacreditável lavanderia de dinheiro lá fora, por Serra, família (filha, genro etc) e amigos. Quem lê, fica estarrecido e se pergunta: por que esse caso não está sendo investigado pela Procuradoria Geral da República? O que Serra está fazendo nessa eleição, quando deveria estar se explicando ao procurador geral da República, Roberto Gurgel (Dr. Gurgel, quando mesmo o senhor chamará Serra para se explicar?). Como uma pequena parcela dos paulistanos leu Privataria Tucana, esses não votam em Serra nem pintado de ouro.

    7) Fadiga de “material” (muita gente simplesmente não aguenta mais ver Serra na tela da TV, quer ver uma proposta nova).

    Tudo isso explica a surpreendente rejeição a Serra em SP (quase 50%). Mas Serra não é importante, importante sim é o ocaso de um partido que chegou a ter o poder federal, mas perdeu-o, por que não se firmou como proposta de melhoria da vida dos brasileiros. O PSDB nasceu com idéias promissoras, com intelectuais de peso, chegou a dar alguma contribuição importante para a estabilização da economia, mas entregou, na bandeja, a bandeira da social democracia para o PT. Agora, no desespero, tenta derrubar o PT, via mensalão. Aderiu ao neoliberalismo sem medo de ser feliz (ou terá aderido à neoprivataria de alguns psdbistas?).

    Graças ao PSDB/SP, que tem um pensamento imperial e se julga dono do Brasil “por direito” e “porque somos os mais preparados”, os interesses de Serra foram priorizados, em detrimento dos verdadeiros interesses do Partido. O PSDB (PSDB/SP), em benefício de Serra, sufocou novas lideranças e caminha na direção do suicídio político. Lamentável para ele e o Brasil, por que seria bom termos uma oposição interessante, não essa coisa pífia e sem idéias que estamos vendo.

    E faltou dizer: o que estamos vendo, no episódio do dito “mensalão”, é a parte da grande mídia identificada com Serra e cia (na verdade, toda essa gente está, no fundo, associada à parcela da elite brasileira que não quer distribuição de renda e melhorias de vida no Brasil), tentando dar uma mãozinha à oposição, pressionando ferozmente o Supremo, de maneira a provocar o linchamento público dos réus, vários dos quais nem têm foro privilegiado e deveriam estar sendo julgados em primeira instância. Associe-se isso a:

    1) Um Supremo acuado e “com a faca da mídia no pescoço”;
    2) Um presidente do Supremo que passa a percepção de fraqueza;
    3) Um ministro relator que parece deslumbrado com os elogios (provisórios) que tem recebido da mídia. O mesmo ministro relator, mesmo tendo um bom curriculum acadêmico, demonstra imaturidade emocional para ser presidente do Supremo e deverá sê-lo, em breve, o que cria apreensão em seus pares;
    4) Outros ministros com medo e (somente Deus para saber), talvez até sob pressões que desconhecemos,

    e acabamos por ver o circo midiático do dito “mensalão” antes das eleições. Triste sina a de um partido, com o PSDB, depender de um mensalão para ter alguma chance de sobrevivência.

    • Faltou dizer: mesmo simpatizando com o senador Aécio Neves (PSDB/MG), a verdade é que o mesmo não apresenta idéias interessante, pelo menos, até o momento. Seu recente artigo no Estadão tentando desqualificar o ex-presidente Lula, desaponta e passa a percepção de “deja vue”, por que:

      1) A grande mídia tem tentado massacrar Lula há anos, impiedosamente, sem sucesso. Aécio está tentando “bater” em um ídolo e isso simplesmente não vai funcionar.

      2) O e-presidente Lula já entrou para a história com um dos melhores presidentes do Brasil. Não adianta lutarem contra isso. Nem o mensalão vai mudar essa realidade.

      O senador Aécio Neves deveria – isso sim! – trabalhar em sua biografia, fazendo a crescer, não tentar crescer à custa da tentativa inócua de derrubar um ídolo. Ao contrário, deveria encontrar uma forma de “emendar sua proposta à do ídolo”, para demonstrar que pode mais ainda.

      Aécio precisa de vôos diferentes. Tentar nos captar pelas idéias inovadoras. Tentar nos mostrar como poderá ser melhor para o Brasil do que os dirigentes do PT e sua base aliada. Por ora, não convence.

      • Ele deve estar tomando todas em busca de inspiração. como não consegue, segue a regra que bebo so fala besteira

      • Este Aécio não tem conserto milnha amiga. Onde já se viu um bêbado contumaz e outros vícios muito mais condenáveis ser Presidente da República. Como isto pode ser possível? Sou Mineiro e posso lhe dizer com toda certeza : Um igual o Aécio nunca será Presidente do Brasil. Seria um Presidente que passaria maus exemplos para a nova geração. Como é possível um homem deste . desmoralizado ser Presidente. Seria o fim.

  3. “Dilma irá ao antro midiático da SIP?

    Por Altamiro Borges, em seu blog

    De 12 a 16 de outubro, a Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP) realizará a sua 68ª Assembleia-Geral em São Paulo. O evento, que retorna ao Brasil após 11 anos, reunirá os principais barões da mídia do continente.”

    Edu, que tal o MSM marcar uma manifestação contra os golpistas?

  4. Do que o PiG é capaz:
    “Um espectro ronda o jornalismo: Chatô
    Em texto exclusivo para o 247, o escritor Fernando Morais narra como, em meados do século passado, Assis Chateaubriand encomendou ao diretor do Estado de Minas uma reportagem sobre o estupro supostamente cometido pelo arcebispo de Belo Horizonte contra a própria irmã. Detalhe: Dom Cabral não tinha irmã. Passadas oito décadas, Chatô exumou-se do cemitério e encarnou nos blogueiros limpos e editores dos principais jornais brasileiros.”

    http://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/81764/Um-espectro-ronda-o-jornalismo-Chat%C3%B4.htm

  5. É hora de não acreditar mais em pesquisas.

    É hora também de fiscalizar muito bem a totalização dos votos nos TREs.

    • Um cidadão como José Serra, eis um político que tem demonstrado muito pouco escrúpulo como na última eleição quando contratou, pelo que se diz, um guru indiano-americano para promover uma onda de ataques caluniosos, insultuosos, mentirosos e infamantes como jamais se vira antes em qualquer eleição, o que de fato aconteceu com uma invasão de centenas de e-mails caluniosos (que começam a se repetir agora, quando o candidato se vê ameaçado de derrota acachapante). O candidato do PSDB não seria aquele que aceitou participar da farsa da bolinha de papel do perito bolina da globo, a ponto de ir a um hospital fazer tomografia (meu deus…eis o tipo que queria ser o futuro presidente/ditador) e que apelou na maior cara de pau para a questão religiosa do aborto, fingindo ser coroinha e comungando junto com padres, bispos e pastores, ele mesmo um indivíduo que, ao que tudo indica, acredita em um só deus, o dinheiro, que segundo o Amaury jr. foi muito mal adquirido como procura demonstrar no livro A Privataria Tucana (devida e formalmente encaminhado e aparentemente não lido pelo Procurador Gurgel); O cidadão Serra, que chama de sem vergonha qualquer repórter, seja mulher ou homem que lhe fizer perguntas fora da encomenda com os patrões do PIG e que. segundo Amaury Jr. varreu,na praga da privataria, o patrimônio público a troco sabe-se lá do que, tal cidadão é capaz, talvez o mais capaz entre todos de apelar para qualquer expediente, ao que parece por mais baixo que possa parecer. Ora, se as urnas da dra. Cureau são consideradas inseguras no mundo inteiro, e mesmo tiveram a sua segurança violada em testes de universitários, não seria de se perguntar se o Dataserra não estaria contando com o milagre da multiplicação dos votos no dia da eleição e com isto acertaria o prognóstico como nenhum outro?.

  6. Bem, agora vai a minha crítica a este texto. Esclareço que não tenho simpatia por José Serra, apenas discordo desta tese em particular. Como eu já disse, o gráfico do sr. Eduardo está incorreto, ele coloca em uma mesma reta dados divulgados em datas bastante diferentes, e a legenda indica que a pesquisa Datafolha foi publicada paralelamente à pesquisa Ibope. Na realidade, há uma sequência clara entre a divulgação das pesquisas: Datafolha(1): 18-19 de setembro. Vox Populi: 19-21 de setembro. Ibope: 22-24 de setembro. Datafolha(2): 26-27 de setembro. Ou seja, a última pesquisa Datafolha está mais próxima cronologicamente da pesquisa Ibope apontada no gráfico. E todos os dados das três primeiras pesquisas estão em um mesmo intervalo, se considerarmos a margem de erro. Em segundo lugar, o sr. Eduardo deve estar confundindo as coisas ao falar sobre “data de divulgação”. Data de divulgação, no documento do TRE, é a data a partir da qual o material pode ser divulgado, e não a data obrigatória de divulgação dos dados. É um fato bem conhecido. Por último, a derradeira afirmação do sr. Eduardo é cômica. Então um instituto “segura” um candidato e, no final, propositalmente acerta. Ok, suponhamos isso. Tal fato nos deixa com apenas algumas evidências para inferir sua desonestidade. A primeira, é que “os outros” institutos apresentariam dados mais próximos entre si e, portanto, aquele que mais se distancia destes outros deve estar incorreto. É uma falácia lógica (na filosofia se chama Argumentum ad populum) que consiste em dizer que uma afirmação é falsa por ser compartilhada por menos grupos. Podemos recorrer a outro instrumento, que é comparar as pesquisas de véspera e ver se os outros institutos acertam tanto assim. Então verificamos que, por exemplo, em um caso similar em 2010, a eleição para a presidência da república, o resultado final da pesquisa Ibope (51%) foi menos exata que o resultado da pesquisa Datafolha (50%). Vemos, por exemplo, que no dia 2 de outubro de 2010, a pesquisa Ibope deu o candidato Geraldo Alckmin com 45% dos votos ( http://noticias.terra.com.br/eleicoes/2010/noticias/0,,OI4713193-EI15314,00-Ibope+Alckmin+continua+na+lideranca+com+das+intencoes.html ), enquanto o Datafolha indicava que este atingiria 50% dos votos, acertando em cheio o resultado final. Por fim, vemos, ainda, que os erros e acertos destes institutos não estão estreitamente relacionados aos partidos políticos dos candidatos no pleito.

    Eu poderia fazer mais dezenas de observações a esse respeito, mas é desnecessário. A tese da intervenção política nas pesquisas precisa ser minimamente refinada se quiser se sustentar perante os fatos óbvios que apresentei acima.

    Abraços!

    • Por isso a Procuradoria acolheu representação que fiz e determinou abertura de inquérito na PF. Estou sem tempo de rebater cada comentário cheio de dados falsos, mas voltarei ao tema

      • Edu: Você deve ter visto a questãoda Ilha do Urubú (Bahia) que envolve um parente do Çerra. Falsificaram a escritura e conseguiram um dinheiro muito alto no Bco. doBrasil dando como garantia a Ilha. Eu lhe pergunto: será que estes empréstimos foram pagos? Você sabe de alguma coisa sobre isto?

  7. Se o Brasil tivesse judiciario nada disso teria acontecido e essa “pesquisa” ja seria caso de policia mesmo, que eh o que realmente eh…

    Nao aconteceu e nao vai acontecer porque o Brasil nao tem judiciario. (Abracao, Edu!)

  8. DataFalha, como sempre a serviço do mal, neste caso de São Paulo a serviço do Nosferatu Cerra.

    Uma vez DataFalha, eternamente Data-Falha.

  9. .
    .
    A Pesquisa DataFrias nº 01178/2012

    será uma pesquisa interna do PSDB

    ou um panfleto da campanha do Serra ?
    .
    .

  10. Hoje apareceu aqui em casa, em Pinheiros, um grupo de estudantes fazendo uma “peqquisa” pela USP. Desconfio que esta pesquisa seja “encomendada”. A estudante portou-se corretamente e uito dignamente no que se refere a condução ads perguntas, de forma neutra. O problema eram as perguntas.Respondi a pesquisa. Notei muitas perguntas sobre qualificativos de ordem moral, religiosa e de raça. achei estranho qualificação sócio-economica – além de media salarial- perguntar sua raça e a de seus pais. Quero ver o que aparacerá por aí de pesquisa da USP e tais tipos de questões. Sei ainda que hoje estavam telefonando para pesquisar em Alto de Pinheiros. Deve ser por aí que aparecem os altos indices do Serra.

Trackbacks

  1. Datafolha “corrige” números de Haddad em pesquisa esquisita « Ficha Corrida
  2. Folha some com uma pesquisa em SP. Cadê ela ? | Conversa Afiada
  3. Vergonha nacional.FOLHA SOME COM UMA PESQUISA EM SP. CADÊ ELA ? | Epocaestado Brasil

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.