Quanto mais rico, pior

Buzz This
Post to Google Buzz
Bookmark this on Delicious
Bookmark this on Digg
Share on FriendFeed
Share on Facebook
Share on LinkedIn

O título do texto não é só uma provocação e um exagero completo. Agora mesmo surgiu indício científico de que o dinheiro, ao invés de tornar a pessoa melhor, freqüentemente pode torná-la bem pior – ao menos do ponto de vista intelectual.

Muitos ficarão surpresos. Ora, como o dinheiro pode tornar alguém mais burro se permite ao endinheirado pagar por educação de melhor qualidade?

Burrice e inteligência são conceitos vagos. Quem já não julgou “burro” alguém com enorme bagagem de diplomas acadêmicos? Quem já não se espantou com a sagacidade e com a clarividência de alguém sem instrução formal e de origem pobre?

Em termos de inteligência política, ao menos, ter dinheiro parece danoso. É o que mostra pesquisa Datafolha recém divulgada pelo jornal Folha de São Paulo. A sondagem quis saber a opinião do eleitor sobre o horário eleitoral na TV e no rádio.

Apesar de o Datafolha mostrar que 64% dos paulistanos apóiam a propaganda eleitoral “gratuita” nos meios eletrônicos e que apenas 32% querem que seja extinta, entre os que têm renda acima de dez salários mínimos o percentual contrário à propaganda chega a 43%.

Ao ler sobre essa pesquisa me veio à mente um amigo que tem instrução formal e muita grana no banco, sem falar do vasto patrimônio. Para ele, política é uma brincadeira, um fla-flu. Discute o assunto seriíssimo sem qualquer compromisso com a seriedade.

Como quase todo paulistano de classe média alta, esse amigo é antipetista até a raiz dos cabelos – meu filho é mesário há várias eleições em um bairro desse estrato social e relata que, ali, a direita costuma ganhar com até 90% dos votos. Serra, em 2010, teve 93%.

Até aí, tudo bem. Por óbvio, não se sugere, aqui, que só quem tem inteligência política são os simpatizantes do PT. O problema do sujeito é outro, é o seu descompromisso com fatos e com a seriedade que o assunto requer.

Anda sempre com um jornal da direita midiática a tiracolo (Estadão ou Jornal da Tarde ou Folha de São Paulo), quando não carrega a Veja. Sai por aí vomitando acusações contra o PT e, quando perguntado se não vê corrupção nos partidos que apóia, muda de assunto.

Liguei para o amigo após ler a tal pesquisa Datafolha. Perguntei, sem falar da pesquisa, sua opinião sobre o horário eleitoral. A resposta era previsível: quer acabar com ele, pois decide seu voto pela orientação que recebe da “imprensa”.

Perguntei se não era melhor, então, acabar com as eleições e delegar à imprensa a prerrogativa de escolher parlamentares e chefes do poder Executivo (prefeitos, governadores e presidentes). A resposta foi a de que “Até que não seria má idéia”.

Poucos dias antes, o amigo foi me visitar em meu escritório. Já entrou cantarolando o jingle de José Serra. Fitei-o demoradamente enquanto refletia sobre sua postura. Decidi ir mais fundo em seu ideário político.

Quis saber se estava satisfeito com São Paulo. Respondeu que adora a cidade. Expliquei que não me referia a isso, que o que perguntara fora se estava satisfeito com a administração da cidade. Resposta: “No meu bairro, sim”.

Então lhe perguntei se achava que os outros bairros estão bons. Respondeu-me que os da periferia continuam uma porcaria, mas que, para ele, o que interessa é onde vive.

Decidi, então, aferir seus conhecimentos sobre seu próprio bairro – de fato, um bairro dito nobre.

Quis saber sobre a limpeza. Começou dizendo que era boa. Como meu escritório fica no bairro em que mora, pedi que viesse à janela e lhe mostrei a rua emporcalhada. A resposta foi a esperada: a sujeira em seu bairro “maravilhoso” é culpa da “baianada”.

Então perguntei sobre a educação pública. Respondeu que nunca precisou da educação pública para os seus filhos, apesar de ter estudado em escola pública. Mas como tem mais de sessenta anos, cursou-a à época em que servia a poucos, mas tinha qualidade.

Agora, pergunto sobre a saúde pública. A resposta é a de que nunca precisou de saúde pública e que seu plano de saúde familiar é “top de linha” – paga inacreditáveis 3,7 mil reais por um plano de saúde para si, a mulher e duas filhas.

E a segurança pública em São Paulo, é boa? Claro que sim. Só não é melhor por culpa de quem mesmo? Adivinhe, leitor, se puder…

Pergunto como a segurança pode ser boa se a sua casa parece um campo de concentração – fica em uma vila particular em que um portão enorme fecha o espaço público, além de grades, fios elétricos e câmeras por toda parte. Mais uma vez, a “baianada” levou a culpa.

Burrice, preconceito, irresponsabilidade… Tudo isso na boca de um ex-juiz do Trabalho, contador formado e que tem conta bancária com quase sete dígitos. Que desculpa tem esse homem para suas opiniões cretinas?

É tudo bem simples: vivemos em um país que está entre os 12 mais socialmente desiguais em um planeta que tem cerca de duas centenas de países. Essa minúscula elite que concentra renda, como ficou demonstrado acima, não precisa do Estado.

Criou-se, entre esse segmento microscópico – e influente – da sociedade, uma fé fervorosa no mais legítimo fascismo. Quer, no mínimo, deportar os nordestinos excedentes aos que necessita como empregados domésticos, garçons, manobristas, porteiros etc.

Alguns devem ter visto, aliás, entrevista que uma socialite chamada Anna Maria Corsi deu à mesma Folha de São Paulo, entre outras congêneres que também se manifestaram. A mulher disse, com todas as letras, o que afirmo no parágrafo anterior.

A mesma coisa é o meu amigo supracitado – que é infinitamente menos rico, mas igualmente preconceituoso. Aliás, mais radical, pois prega que coloquem todos os nordestinos “no paredão” e “passem fogo”.

“Horário eleitoral pra quê?”, diz o amigo reacionário. Segundo ele, os jornais já dizem quem é o candidato que “vai defender a gente dos comunistas que querem dar aos baianos indolentes o que conseguimos com nosso suor”.

Quis perguntar como ele pode ter “suado” para conseguir seu patrimônio se herdou tudo do pai, mas desisti. Vivo em um bairro de classe média alta – apesar de não ser dessa classe – e não posso brigar com a vizinhança toda.

Tags: , , ,

183 Comentário

  1. Vamos deixar as teorias sociologicas de lado e falar o portugues claro:rico tem cú,logo rico peida e caga como qualquer um de nós,se o rico ficar uma semana sem tomar banho mesmo usando todo o estoque de uma perfumaria francesa vai feder tanto quanto um morador de rua,que as vezes pode até ser mais limpo que o rico dentro de sua mansão.Rico caga na privada do mesmo jeito que o pobre caga,mesmo que a privada do rico seja lavrada em ouro e a privada do pobre se limite a um buraco no chão,a merda é a mesma.Rico por mais que viva,morre do mesmo jeito que pobre,algo bastante democratico.Mas o rico pode ser cremado e muitas vezes o pobre não pode ser cremado.Suponhamos que as coisas funcionassem assim e de repente os ricos por uma questão de pundonor,resolvessem so ser cremados e que suas cinzas,recolhidas a uma caixinha ricamente decorada,fossem depois(as cinzas)jogadas nos jardins paradisiaco de suas mansões.Supondo que as cinzas de um determinado rico que tenha morrido e sido cremado,no momento em que estão sendo jogadas no jardim paradisiaco de sua mansão,fossem levadas(as cinzas)pelo vento e acabassem por se depositar no chão de um miseravel barraco de uma favela,alguns quilometros adiante,para serem pisadas(as cinzas do rico)pelos pés dos que habitam o miseravel barraco de uma favela,não está aí uma verdadeira justiça poetica?Afinal de contas a pergunta:para que tanta viver com tanta pompa e circunstancia se ao fim e ao cabo vai acabar sendo pisado,por quem ele sempre pisou

    • Dimas
      Costumo ler todos os comentários e alguns, que acho interessantes, vou ao nome do comentarista.
      Por sua causa vou tentar me habituar a primeiramente ver quem comenta para então ler o comentário.
      Decidi que não vou lê-lo, já que o blogueiro não censura seus comentários.
      Muita gente que frequenta este blog tem idéias e opiniões que podem somar, inclusive os divergentes, mas você, com seu estilo rasteiro acaba irritando pelo tempo perdido em ler seus comentários.

    • Dimas…
      Entendi onde você quis chegar. O mais importante é isso. Relevo o linguajar escatológico, afinal, quanta merda se diz aqui no Blog da Cidadania e em outros bons blogs sem que ninguém agrida o comentarista.
      Respeitem a todos os comentaristas e deixem para o Eduardo a tarefa de excluir os excessos.

    • Gostei da linguagem do Sr. Dimas. Acho bom quando se fala de maneira popular, chula, informal etc. Assim, como também é positivo quando temos um cidadão que gosta de mostrar os seus dotes no uso da Última Flor do Lazio. Sem preconceitos, nos comuniquemos!

    • Brilhante e Oportuno…Viva!!!

    • Muito bom e Oportuno…
      Viva a Liberdade de Expressão!!!

    • Caro Dimas,
      Ainda que alguns julguem sua linguagem escatológica, outros se sintam agredidos pela forma e conteúdo (algo compreensível até), as vezes é preciso usar palavras duras (sob certo ponto de vista, as suas foram suaves, delicadas, eu diria), apenas para dizer aos ricos e fascistas que eles, na sua condição de ser humano, não são melhores ou piores que ninguém. Mas na condição de indivíduos sociais, grande parte desses ricos (eu disse a grande parte, não todos) são seres piores, desprezíveis e asquerosos. E cá pra nós, não tenho e não quero ter um amigo assim. Gente desse naipe não tem amigos, no máximo tem sócio.

  2. É a sociedade de pensamento único. A grande mídia manda, meus “amigos” fazem. Esse é o nobre papel desse e outros blogs, quebrar essa corrente, mostrar o outro lado. A grande mídia manda bater no MST, meus “amigos” batem. A grande mídia mandam bater no PT, meus “amigos” batem. A grande mídia mandam bater no Chaves, meus “amigos”. A grande mídia manda bater na Cristina, meus “amigos” batem. O que a grande mídia manda, êles fazem. Êles têm mais de cinquenta anos, a maioria tem curso universitário, lêm muito pouco, lêm as capas e manchetes da grande mídia e, xingam os eleitores do PT de ignorantes. Quando tento aprofundar qualquer assunto, êles não gostam de política. Quando mostro as roubalheiras do PSDB, todos políticos são iguais. Mas nunca falam mal do PSDB, sempre votam no PSDB. É impressionante como a postura dêles é idêntica em qualquer lugar do Brasil. AH, a maioria vive praticando pequenos delitos. São transmissores de calunias, tais como: Dilma é assassina, José Dirceu é comandante do PCC, o filho de Lula é latifundiário, criador de gado. O grande Cazuza dizia tudo: A BURQUESIA FEDE,….. ENQUANTO HOUVER BURGUESIA, NÃO PODE HAVER POESIA ……… TUA PISCINA ESTÁ CHEIA
    DE RATOS, TUA VERDADE NÃO CORRESPONDE AOS FATOS.
    Esse e outros blogs são muito importantes para fazer o contraponto, mas é muito pouco. Precisamos de algo mais para enfrentar o poder da grande mídia. Precisamos participar dessas eleições, ir para as ruas, discutir idéias, obrigar as campanhas a terem idéias.

  3. Riqueza não traz felicidade,mas responsabilidade.Só que os ricos querem ser felizes,sem ter nenhum pingo de responsabilidade.Se soubessem o quanto de sofrimento,quantos crimes,quantas traições,quantas lagrimas,quantos homicidios existem por tras de inumeras fortunas,sentiriam inveja da vida simples e laboriosa da maioria das pessoas.

  4. Edu, você já assistiu aqueles videos das socialites paulistas que vez ou outra aparecem na internet? Chego a envergonhar-me por elas ao ver tanta besteira em tão poucos minutos de video.

  5. Eduardo, a amizade, seja maior ou menor, não se dá no plano do racional. Eu tenho uma amiga que pensa muito na linha do seu amigo direitista. Há alguns anos atrás, adoeci e fui parar no hospital, e ela foi lá hipotecar solidariedade. Foi muito mais solidária do que outras pessoas do meu relacionamento, que, teoricamente, poderiam ter sido (sendo essas últimas ideologicamente mais afinadas com o que penso).

    Finalizando, acredito que você possa ser amigo de alguém a partir de pontos comuns de interesse. No caso dessa amiga, mesmo ela sendo ultradireitista, tem um ótimo senso de humor. Ela é muito divertida e cria frases sensacionais. Também é uma pessoa muito batalhadora.

    • Kkkkk….
      Você conseguiu arrancar uma gargalhada minha, agora!

      • Mas o que ele disse não é mentira, apesar de que a maior parte dos ricos está condenada.
        As famílias de elite às vezes produzem anjos de bondade. Exemplos:
        Santa Teresa dos Andes, Irmã Dulce, Irmã Zélia (essa era fluminense, e seus nove filhos seguiram a carreira religiosa), São Francisco de Assis, Santa Bárbara, Santa Isabel da Hungria, Santa Isabel de Portugal, São Luís IX, São Fernando III.

  6. Morei 13 anos no que chamo hoje “o hospício nº 1 do Brasil ( o 2º é o Rio onde morei 17). Trabalhei 9 anos numa empresa e tinha dois adesivos de campanha no porta luvas do carro. Quando chegava no escritório colocava o do Pitta ( Deus há de me perdoar…) quando saia prá rua, punha o do Plínio de Arruda.
    Depois de anos, descobri que fingir ser de direita me permitiu não ser discriminado comercialmente dentro da empresa. Todos sabiam que eu era Brizolista, mas nunca mais mostrei o adesivo do PDT e do PT.
    Forçosamente, me aposentei e hoje falo na cara de todo mundo o que penso dessa elite de merda que enricou pagando salários minimíssimos e que lá fora gostava era de mostrar o passaporte da CE. A maior parte dos meus clientes doutores, adoravam mesmo era passear na Disney…
    Falavam de Jazzz e outros estrangeirismos. Coisa que Levis Strauss abordou muito bem em “Tristes Trópicos”.
    Milhares de remediados que se sentem ameaçados quando vêm que seus filhos competirão, por exemplo, com os meus. Que temam, pois a fome de saber dos meus, não cessará com bons saláros, não!
    Queremos um País digno para todos! PARA TODOS!

    Abraço Eduardo!
    Estando em Floripa visite meu pequeno chalé!

    • Adoro Floripa, mas é um outro reduto de direitistas.

    • voce tocou num tema, rogerio, no seu penultimo paragrafo! no qual ninguem toca de tao espinhoso, escondido e real que ele é.
      “milhares de remediados se sentem ameaçados ” etc de ver que seus filhos vao competir com os que desigualmente tiveram mais sorte via os respectivos pais. É duro, separa, dura muitos anos na vida dos remediado. E revela inquestionalvelmente a luta de classes dentro de nossa cidades e de nosso circulo.
      Porque 70 dos empregos de hoje -nao se iluda- pedem só 8,9 anos de estudo pra ser realista. Nos 30% restantes a luta será mais feroz entre quem ira ou nao para os andares de cima.
      Se voce estiver nesse contingente, entenda o capitalismo e a nossa desigualdade. E se estiver na posiçao do rogerio, faça algo socialmente ou construa pessoalmente algumas pontes…
      Tambem por isso, ou até principalmente por isso as cotas, Enem, pro uni, reduçao de juros etc sao aceleradores do fim desse processo maldito que vem desde as capitanias e se alimentou brutamente dos navios negreiros.
      Ja me disseram e eu concordei que a diferença basica entre Lula da silva e a princesa Isabel é que elaacabou permitindo na lei áurea a ”repetiçao ,reproduçao e continuidade ” do status quo na(s) geraçoes seguintes. Lula ttenta cortar exatamente onó e o mecanismo desse processo. Mas falta a conscientizaçao de uma democratizaçao agraria, tal como começa a ocorrer na educacional.

  7. O que você fez com seu amigo foi jogá-lo às feras. Teve gente que veio com o velho; ” se você tem amigos assim, não precisa de inimigos”. É possível que seu amigo diga a mesma coisa se ler este post. E olha que você tem amizade com ele há quinze anos. Belo amigo você é.

  8. Ministro Lewandowski telefona para dar satisfações ao Merval Pereira?
    INACREDITÁVEL!
    Quem paga o seu salário: o Globo ou o povo brasileiro?

  9. rico tem cú,logo rico peida e caga como qualquer um de nós

    Eita Blog de altíssimo nível…..imagina com a ley de los médios, como ficará a imprensa.

  10. Meu caro Eduardo Guimarães, a sua experiência com esse sujeito não me espanta nenhum pouco. Essa gente vive de explorar o trabalho alheio, vive do suor da cara do pobres. Paga salários aviltantes, para quem trabalha de sol a sol. E ainda se considera bom e empreendedor. Mas são egoístas até a médula, apesar de se disserem pessoas espiritualizadas, seu umbigo proto-cristão é o universo, não são materialistas, ainda bem, se fossem estariamos ferrados. Essa situação só será superada num dia que o povo se rebelar contra esse cenário e dar outro rumo a nossa sociedade, coisa inesperada tamanha a passividade e a crendice religiosa de nossa gente.

  11. Ai, ai , ai !!
    Faço minhas as suas palavras do último parágrafo… Moro num bairro de classe média alta, convivo com pessoas muito parecidas com esse seu “amigo”….
    Simpáticos, bons vizinhos ( um deles é desembargador ),,, com certeza não seriam tão simpáticos se soubessem que comemorei com um ótimo champagne rosé a vitória de Dilma em 2010, rsrsrsrsrsrs….
    Não dá para discutir nem argumentar com essa gente, daí prefiro conversar sobre política com o pessoal da jardinagem, com os porteiros, com a moça que vem passar roupa aqui em casa…. Garanto que ouço coisas beeeemmmm mais inteligentes e sensatas, rsrrsrs…

    • A esquerda festiva. Tá cheio de gente assim. Alguns, conhecidíssimos. Tomam champagne conversando com o jardineiro e a passadeira. Pois é.

      • Tomam champagne, mas pelo menos têm preocupações sociais.
        Não são como as socialites hipócritas que vivem querendo posar de boas senhoras, mas são tão falsas como uma moeda de quinze centavos.

      • Sim, e que mal há nisto? O que vc quer dizer, que para ser de esquerda a pessoa não pode ser de classe média? Aliás, o que a esquerda quer é que tenhamos uma grande classe média.

  12. Essa pesquisa é mentirosa! Ninguém suporta o otário eleitoral “gratuito”. Tinha que acabar mesmo com esse lixo!

    • Pelo menos no horário eleitoral ninguém cria uma farsa como aquela da “fita crepe’ na cabeça do Serra.

  13. Minha família é enorme e nela há uma gama de opiniões bem diversificada, o que de um lado é bom. Tem pessoas que nunca vi pessoalmente mas que são parentes próximos, como sobrinhos netos por exemplo. Outros que estão distantes e que com certeza nãos conheço mais. Nesses tempos de mensalão tem vindo á tona umas provocações chatas que me obrigou a explicar que algumas matérias que compartilho no facebook são mais dirigidas a pessoas que conheço bem e que, mesmo discordando, poderemos adiar o debate e achar uma ocasião melhor para isso. E também para o meu arquivo pessoal. Na verdade quando alguns usam textos de autores conhecidos nem percebem que o mesmo texto pode ter outras significações que não são as deles. Mandaram essa frase de Nelson Rodrigues, a quem admiro como escritor. ““Há uma debilidade mental difusa, volatizada, atmosférica[…]Todos agem e reagem como imbecis. Não que o sejam, absolutamente[…]Mas num mundo de débeis mentais, temos de imitá-los. Não sei se me entendem. Mas para viver, para sobreviver, para coexistir com os demais, o sujeito precisa ir ao fundo do quintal e lá enterrar todo o seu íntimo tesouro. Hei de escrever, um dia, sobre a nova classe dos falsos cretinos.” [(Nelson Rodrigues, claro), comentário do parente].” O que, infelizmente, é menos óbvio (para alguns) é que justo quem me mandou isso é leitor do Globo, vê Manhattan Conection, lê Veja. Realmente, ele não é um imbecil, tem leitura, viaja muito, mas se considera a nata da erudição e do último clube dos civilizados. Ou a bala que matou Jonh Lennon, expressão que ouvi de uma adolescente.

  14. O Lula abriu as portas dos menos favorecidos ao consumo de carros (olha o caos no trânsito – pobre com motos e carros), ao uso de aviões (olha o caos aéreo – pobre e filho de pobre no aeroporto), ao caos das vagas em Universidades (olha o caos na educação – o filho do pobre quer ter acesso a vaga na Universidade Pública – que absurdo!!!!), ao caos da moradia própria (olha o caos urbano – pobre morrando fora da favela), ao caos da falta de empregados subservientes (pobre não quer trabalhar mais como doméstica, quer ganhar um bom salário e ter trabalho decente – o apagão de emprego é culpa do Lula – cadê minha doméstica, será que vou ter que importá-la da Bolívia já que a nordestina não vem mais????). O Lula foi efetivamente o caos para os demo-tucanos. E o Lula disse que o DEM iria acabar – melhor, ser exterminado. Não falou do PSDB, pois o Lula conhece o Cerra e sabe que este faz o serviço de “gratis” pra ele).
    A Belíndia do Bacha muda. A parte indiana progride, mas a parte belga não se conforma. O Brasil das 20 mil “famiglias” está mudando. E o PIG morre junto com esses que negam a realidade. Bom para o Brasil.
    Resumo da Ópera: o Lula é o culpado da infelicidade demo-tucana (mas o divã resolve o caso).
    Mas não liga, Eduardo, conheço uns pares destes no interior de Sumpaulo. E morro de rir com eles e deles. Ai que dó.

    • Engano seu, o que abriu as portas para os mais desfavorecidos foi o plano econômico criado por FHC e que Lula, depois de muito criticá-lo, resolveu adotá-lo, graças a Deus, pois se lula tivesse colocado seu plano em ação seríamos hoje, talvez, uma Grécia da vida.
      Tanto é verdade que lula, achando que o povo é idiota, tentou dizer que o plano real era seu.

      • Você mente quando diz que houve continuidade do desastre do fhc no governo Lula. Pois se Serra tivesse sido eleito em 2002 e dado continuidade à politica economica do PSDB, acrescida de sua natureza autoritaria, voce estaria agora a invejar a situação atual da Grécia, tamanho o desastre para quem não é do reduzidissimo grupo que se beneficiaria do governo serra psdb. E voce, Luiz tolo, egoísta e perverso, não faria parte desse grupo, estaria conhecendo o que é ser miseravel faminto

        • Me impressiona profundamente o impacto da propaganda anti FHC que lula fez durante seus dois mandatos. Lula não fez outra coisa senão demonizar FHC. Ao invés de falar das conquistas de seu governo ele preferia demonizar FHC dia após dia. Seu plano deu certo, a maioria engoliu a propaganda e hoje o que se vê é isso. O plano real que tirou o país da bagunça econômica com inflações beirando os 100% ao mês é considerado um fracasso que só se salvou com a intervenção do lula.
          O dia em que vocês perceberem o tamanho da lavagem cerebral que sofreram sentirão uma vergonha incontida.
          A Dilma já teceu elogios ao FHC, e não foi de graça não, ela tem o interesse na construção do Brasil, e a isso vem atrelado o reconhecimento a quem fez algo de bom ao país. Seu viés não é político como o de lula. Lula é somente político. Não há em sua agenda sequer um projeto cujo fim não seja político, manter-se no poder e espalhar um teia que lhe permita eternidade.
          Lula foi eficientíssimo nessa lavagem cerebral, e você foi mais uma vítima indolente, mas se acha muito esperto.

          • LUIZ………..acho que voce tá no espaço errado……….vai passear no UOL, VEJA, reinaldos, etc………..lá é sua praia………..

  15. É como eu sempre digo para meus amigos:

    “não tenho facebook pelo mesmo motivo que vocês tem um: para manter as amizades”

    eu não tenho tanta paciência como você :)

  16. Por causa de tipos como esse amigo do Edu é que resolvi me mandar de Sao Paulo, cidade onde nasci e cresci. Escolhi vir morar em Salvador, onde descobri uma baianidade deliciosa que atrai gentes do mundo todo! Me tornei “baianada” e, garanto, nao me faz falta a “paulistada”!

  17. Pelo menos desse mal eu não padeço e nunca padeci…

  18. Os demotucanos não mentem, mas fazem coisa muito pior: falam meias-verdades, que é muito mais difícil de desmentir (ou “meio-desmentir”, sei lá)

    eles dizem: “os beneficiários do Bolsa-Família não querem mais trabalhar”. Meia verdade. O totalmente correto é: os benefiários do Bolsa família não querem mais trabalhar DE GRAÇA PROS CORONÉIS.

    Antigamente os pobres “topavam” derrubar uma parede pra ganhar um pão dormido. Hoje não. Hoje o pobre só derruba a parede se for decentemente pago, pois o “pão dormido” ele já tem em casa, graças ao Bolsa Família.

    É isso o que a burguesada hipócrita não aceita, mas vai ter de engolir.

  19. Edu, gostei muito texto; meu filho leu e gostou muito também.
    Acredite, pessoas que pensam assim existem em todos os lugares do Brasil, aqui no Nordeste também. Um dos resíduos da escravidão é todo sujeito se achar senhor de escravo ou seu herdeiro.

    O último parágrafo é a cereja do bolo.

    Abração.

  20. Ciência, ó ciência……… que existe para alavancar a humanidade mas está sempre atrazada e quando não levando-a ao desespero.

    A 2.000 anos atrás, um revolucionário disse:
    -É mais fácil um camelo passar pelo buraco da agulha do que um rico entrar no Reino dos Céus!

    Assim, a humanidade vive buscando a riqueza e esquecendo os ensinamentos daquele que veio pregar a Lei do Amor.

    Por isso é justificável que alguns homens precisem que a Ciência venha, com atrazo, comprovar tudo que nos foi ensinado e fazemos questão de não reconhecer.

    E assim, um dia a ciência irá provar a existência do Espirito e nós, que já sabemos disso continuaremos lamentando essa necessidade da humanidade, qual seja, usar a ci~encia como muleta, em vez de andar com as próprias pernas.

  21. Tudo po$$o,naquele que me fortaleço! Então,os demais itens são descartáveis.Inclusive,pensar.

  22. Ainda bem que esta “gente diferenciada” só representa 4% do eleitorado.

    • O PROBLEMA é que eles querem se manter neste índice no Brasil eternamente, sendo que a pobreza e a ignorância SOCIALIZAREM p/ se perpetuarem nos lucros e dividendos da riqueza que o Brasil e os brasileiros produzem (sic).

  23. De certa forma Eduardo, eu também já experimentei isso que você relatou. O bairro que eu moro é de classe média e quando quero dá algum recado, visto uma camiseta com mensagens de apoio ao Lula ou a Dilma e me divirto vendo os olhares de espanto em minha direção. Fico imaginando; será que vão me agredir por isso?

    • Sim, querem te agredir, mas como pessoas egoistas e covardes farão escondido, com fofocas, talvez danificando escondido seu carro, suas coisas. Coisas da alma das pessoas de direita, ou melhor, das pessoas que só querem eles tendo privilegios à custa do sofrimento dos explorados; esse é o prazer maior que o dos proprios privilegios, saber que a maioria não os tem. Que graça teria para ele se qualquer subalterno tivesse os mesmo bens que esses egoistas possuem?

    • Não, ninguém quer te agredir.
      Não se deslumbre achando que você é melhor que os outros porque apoia lula.
      Não se deslumbre com a política de esmolas do lula.
      Não se deslumbre quando ele diz que sente orgulho por nunca ter lido um livro, é o mau exemplo à educação do país que, aliás, se fosse educado não o elegeria.
      Um país só fica refém de um governo se o povo não tiver condições de avaliá-lo com isenção, e não há isenção na avaliação a lula.

  24. vc conhece pessoas que mudaram o voto depois de assistirem a programa político ? quantas mesmo ? ..quantos você conhece que assistem os programas de fio a pavio ? ..se balizarem talvez pro executivo, uma minoria ..já pro legislativo, sei não, mais raro ainda

    é isso, então que tal financiarmos as pretensões dessa turma aí de baixo com verba pública ?

    Sou favorável a um maior esclarecimento, exposição de idéias, transparência sim ..mas confesso que tenho dificuldades em saber se estamos fazendo da melhor maneira ..e mais medo ainda de sabermos que as CASAS LEGISLATIVAS podem vir a ser a “cara” do povo que a elege ..cruzes, SEJAMOS francos e MENOS HIPÓCRITAS, com o grau de DESPOLITIZAÇÃO nosso ?! ..francamente

    ..EDUCAÇÃO, esta deveria ser a forma, mas com o níveR cada vez pior de professores que temos ?! ..difícil ..quem sabe com melhor material áudio visual que supra as falhas destes (polêmico, eu sei) INCLUSIVE com material que fale mais sobre a história da Nação Brasileira, desconhecida ainda de ampla maioria – veja por exemplo a aprovação recente da costa TUCANO-americana RACISTA pra termos certeza da encrenca, do OCEANO de ignorância em que nos metemos

    ..e pior que antes de respondermos a tanto questionamento já tem forte corrente querendo a exclusividade do “financiamento público” – MAIS um que se isolado será um PLACEBO – ..financiamento pra FARRA de marqueteiros e partidos feitas sobre o bolso da viúva penso

    ..como se então, com as novas regras pretendidas (que nem critério de rateio ainda divulgaram e/ou definiram), como se a partir de então todos, a começar pelos partidos, passassem a respeitar aquilo que até hoje dão mostras de que tratam com DEBOCHE e desdenho, com pouco caso mesmo (vide o inimputável CAIXA 2 praticado e confessado por TODOS sem que nós tenhamos da menor consequência)

    ..vejam abaixo alguns exemplos da clareza, qualidade e profundida de algumas propostas e “compromissos”:

    http://www.youtube.com/watch?v=jg2oNMU9XoU&feature=player_embedded#!

    http://www.youtube.com/watch?v=YcLxLDJWais&feature=player_embedded#!

    http://www.youtube.com/watch?v=eU32ZmGO8fA&feature=player_embedded

    http://www.youtube.com/watch?v=WjTxuvaiOHc&feature=player_embedded#!

    http://www.youtube.com/watch?v=eXEUWeS9dWw&feature=player_embedded

    http://www.youtube.com/watch?v=eqtarcCaNgw&feature=related

    e claro, como não citar

    http://www.youtube.com/watch?v=qJqD6SrrOA4

    • Quem prega voto “nulo” ou “branco”, não tem opinião, nem cara, nem lado. Mas são os que mais reclamam.

      Pior: tansfere para os outros a responsabilidade de escolher os representantes que vão gerir os destinos da nação.

      Quando vejo um comentário encabeçado pelo seu nome, já sei que não dizem NADA, além do seu desprezo pela democracia.

      Portanto, seus palpites aqui, pelo menos pra mim, não valem NADA.

      • tenho sim, e mesmo se não tivesse, esta nas REGRAS ..agora vê se para de falar BOBGAEM

        ..eu por exemplo não sou obrigado a concordar e a gostar do que vc pensa ..a escolher só entre morango e abacaxi oras

        ..a não ser que vc tenha, junto com o menino com o DIMAS, criado uma nova regra, ou tomado conhecimento de uma que desconheço

        VOTO, mais que um dever é um direito, e em sendo assim eu o exerço se o quiser ..ao menos era assim que deveria ser

  25. Tenho muitos amigos assim. Na verdade a maioria. Com todo o pensamento reacionário; com a idéia de que bolsa família é esmola e torna os beneficiários indolentes; contrários às cotas que segundo eles porão profissionais não capacitados no mercado, inclusive em posições com situação de vida e morte de outros; etc, etc, etc.
    Como já li em outros comentários, são meus amigos. Amo-os e em alguns momentos já tentei até clarear as idéias deles, mas só ocorreu de eu me indispor momentaneamente com eles. Não vale a pena, não quero perder amigos que gosto muito.
    Penso que é melhor deixar a história seguir seu rumo, alerta para que não aconteça mais o que aconteceu no passado e que impediu a inclusão social vista nos últimos 10 anos. idéias de classe não vão desaparecer assim, sem mais nem menos. Prefiro esperar para daqui a 20, 30 anos e ver se eles ainda vão dar a desculpa esfarrapada de que Lula só fez continuar o trabalho do FHC.
    Da mesma forma, tenho colegas e conhecidos na outra ponta. Pobres que recentemente começaram a ter acesso a consumo, educação, lazer de qualidade, etc. O pensamento da maioria é o de que só recentemente eles consiguiram isso através de ações do estado. Mas tem uma boa parte desses colegas que não pensa assim.
    A gente sabe que a classe média é conservadora, e os que estão começando a chegar nela estão, também, se tornando conservadores.
    Penso que para além da infra-estrutura e de condições para o crescimento econômico, a educação de base tem que ser urgentemente modificada e prestigiada para evitar que esse pensamento conservador se consolide nessa classe média ascendente.
    Um abraço Edu, beijo na Victória.

  26. Venício Lima: A verdade sobre o horário eleitoral

    É preciso que fique claro que no horário gratuito de propaganda eleitoral, o “gratuito” é o acesso de candidatos, partidos e coligações ao rádio e à televisão. Sua “veiculação”, ao contrário, é muito bem paga.

    Venício Lima, lido no Contexto Livre

    O início do horário gratuito de propaganda eleitoral (HGPE) evoca, regularmente, uma série de comentários críticos, preconceitos e reclamações das mais variadas origens, inclusive dos concessionários do serviço público de rádio e televisão.

    Trata-se, portanto, de uma ocasião propícia para que algumas verdades sejam lembradas. Registro três.

    1. Ao contrário do que o próprio nome indica, o HGPE nunca foi gratuito. A cada eleição, em cumprimento ao que determina a Constituição Federal (parágrafo 3º do artigo 17) e a Lei Eleitoral (9.504/1997, artigo 99), a Presidência da República faz conhecer, por intermédio de decreto, a regulamentação que normatiza a “compensação fiscal” que cada concessionário de radiodifusão terá pela “veiculação” da propaganda eleitoral. Este ano o decreto foi assinado no dia 17 de agosto, com o nº 7.791/2012.

    É preciso que fique claro, portanto, que no HGPE o “gratuito” é o acesso de candidatos, partidos e coligações ao rádio e à televisão. Sua “veiculação”, ao contrário, não é gratuita.

    Na verdade, a Receita Federal “compra” o horário das emissoras, permitindo que deduzam do imposto de renda em torno de 80% do que receberiam caso o período destinado ao HGPE fosse comercializado. O cálculo da “compensação fiscal” aos concessionários toma por base o valor de tabela para propaganda comercial nos horários utilizados. Pode-se afirmar com segurança que prejuízo não há, podendo haver até mesmo ganhos. De acordo com números divulgados em outubro de 2009, estimava-se que, em 2010, os custos para os cofres públicos dessa “compensação fiscal” chegariam a R$851,1 milhões.

    2. O HGPE é certamente o que a legislação brasileira tem de mais próximo do chamado “direito de antena”. Vale dizer, o acesso gratuito ao serviço público de rádio e de televisão que devem ter – de acordo com sua relevância – partidos políticos e organizações sindicais, profissionais e representativas de atividades econômicas e outras organizações sociais. O “direito de antena” já é praticado, faz tempo, em países como Alemanha, França, Espanha, Portugal e Holanda.

    O jurista Fábio Konder Comparato, no brilhante prefácio que escreveu para nosso Liberdade de Expressão × Liberdade da Imprensa (Publisher, 2ª edição, 2012), propõe:

    “Além dos partidos políticos, devem poder exercer o chamado direito de antena, já instituído nas constituições da Espanha e de Portugal, as entidades privadas ou oficiais, reconhecidas de utilidade pública. Ou seja, elas devem poder fazer passar suas mensagens, de modo livre e gratuito, no rádio e na televisão, reservando-se, para tanto, um tempo mínimo nos respectivos veículos.”

    3. Tendo em vista o enorme poder que o rádio e a televisão exercem em nossa sociedade como fonte de informação política e de persuasão, o tempo que partidos e candidatos dispõem no HGPE certamente ainda constitui (apesar da internet e de suas redes sociais) um fator determinante nos resultados eleitorais. Não é sem razão que alianças aparentemente paradoxais são feitas entre partidos políticos – antes das eleições – para garantir maior espaço no rádio e na televisão.

    Infelizmente, muito do resultado positivo que determinado partido e/ou candidato alcança no HGPE se deve ao desempenho eficiente de profissionais de marketing, que “reduzem” o discurso político à linguagem comercial da grande mídia, despolitizando a própria política.

    De qualquer maneira, o HGPE constitui momento decisivo no processo eleitoral, base da democracia representativa brasileira.

    É sempre bom lembrar essas verdades.

    Venício A. de Lima é jornalista, escritor, sociólogo e professor aposentado da UnB

    • Se não fosse o horário eleitora (gratuito ou não)l, o PT ficaria totalmente refém de “entrevistas” conduzidas por gente como o William Bonner da Globo (se e quando essas “entrevistas” fossem feitas, dependendo do “interesse” da emissora), ou de “debates”, em que o candidato tem de apresentar seu programa de governo em 1 minuto, sem direito a réplica.

  27. Cacilds, Edu, nem eu aguentaria um amigo desses.

    Já deletei alguns do facebook, amigos de várias décadas, com quem estudei, inclusive, por causa de posições e compartilhamentos, nessa rede social.
    E, acredite, apesar de ser PSDBista, como todo mundo sabe, deletei pessoas que compartilharam os posts de repúdio ao Lewandowasky, classificando-o de “vergonha nacional”, pela absolvição do João Paulo Cunha.
    Quem é do facebook, sabe de que compartilhamento estou falando.
    Mas, também deletei um outro que vivia postando essa conversa mole de que o PT ainda é om partido incorruptível, da época de seu lançamento – quando ainda era um partido de palanque oposicionista – e sempre tem uma razão plausível, para, usando um termo do Lula, aplicar suas maracutaias de hoje .

    Mas, voltando ao post, quando em São Paulo, morava exatamente no bairro em que fica localizado seu escritório, – aliás, meus pais e irmãos ainda moram por aí, do outro lado da Whitaker – logo, o conheço bem.
    E, sem querer ser deselegante com nossos irmãos árabes, pelos quais tenho admiração, só para ilustrar, é um bairro que abriga muitos moradores dessa origem, portanto, essa cultura é bastante forte.
    Porém, onde é que não tem “portugas, carcamanos” ,espanhóis, a “baianada “a dar com pau?
    Nós mesmos, eu e você, fazemos parte dessa patotinha.
    E esse aspecto cultural é importantíssimo, nesse assunto.
    Além disso, acho que deveria ser muito considerado, nessas questões migratórias, a tristeza de ser obrigado a abandonar seus locais de origem, oriundos ou estrangeiros, deixando família e amigos, em busca de melhores oportunidades.
    Imagino-me, numa situação semelhante!!!!

    Agora, sobre a propaganda eleitoral, cara, pior do que ela, nem o jornalismo da Record.
    O Haddad, por acaso, não dá uma de Nelson Rubens, aquele do “Eu aumento, mas, não invento”?

    Aqui em Atibaia, tem o Zé do Poço, a Jô do Lanche, o Chico do Açougue, e outros personagens mais do que bizarros.
    E, pra que isso?
    Todos sabem, que esse pessoal serve para 2 coisas:
    – tirar votos de adversários
    – angariar, nem que sejam não mais do que meia dúzia de votos, que na apuração, serão computados para o vereador mais votado, aumentando a chance de eleger, mesmo um partideco de aluguel, um elemento na câmara.

    Resumo da ópera: é ou não é um galinheiro, essa política nacional?

    Nesse ponto, ao menos, seu amigo tem razão.
    Eu, da mesma maneira, quando começa o horário político, no rádio ou na tv, mudo, no mesmíssimo minuto.

  28. Cacilds, Edu, nem eu aguentaria um amigo desses.

    Já deletei alguns do facebook, amigos de várias décadas, com quem estudei, inclusive, por causa de posições e compartilhamentos, nessa rede social.
    E, acredite, apesar de ser PSDBista, como todo mundo sabe, deletei pessoas que compartilharam os posts de repúdio ao Lewandowasky, classificando-o de “vergonha nacional”, pela absolvição do João Paulo Cunha.
    Quem é do facebook, sabe de que compartilhamento estou falando.
    Mas, também deletei um outro que vivia postando essa conversa mole de que o PT ainda é om partido incorruptível, da época de seu lançamento – quando ainda era um partido de palanque oposicionista – e sempre tem uma razão plausível, para, usando um termo do Lula, aplicar suas maracutaias de hoje .

    Mas, voltando ao post, quando em São Paulo, morava exatamente no bairro em que fica localizado seu escritório, – aliás, meus pais e irmãos ainda moram por aí, do outro lado da Whitaker – logo, o conheço bem.
    E, sem querer ser deselegante com nossos irmãos árabes, pelos quais tenho admiração, só para ilustrar, é um bairro que abriga muitos moradores dessa origem, portanto, essa cultura é bastante forte.
    Porém, onde é que não tem “portugas, carcamanos” ,espanhóis, a “baianada “a dar com pau?
    Nós mesmos, eu e você, fazemos parte dessa patotinha.
    E esse aspecto cultural é importantíssimo, nesse assunto.
    Além disso, acho que deveria ser muito considerado, nessas questões migratórias, a tristeza de ser obrigado a abandonar seus locais de origem, oriundos ou estrangeiros, deixando família e amigos, em busca de melhores oportunidades.
    Imagino-me, numa situação semelhante!!!!

    Agora, sobre a propaganda eleitoral, cara, pior do que ela, nem o jornalismo da Record.
    O Haddad, por acaso, não dá uma de Nelson Rubens, aquele do “Eu aumento, mas, não invento”?

    Aqui em Atibaia, tem o Zé do Poço, a Jô do Lanche, o Chico do Açougue, e outros personagens mais do que bizarros.
    E, pra que isso?
    Todos sabem, que esse pessoal serve para 2 coisas:
    – tirar votos de adversários
    – angariar, nem que sejam não mais do que meia dúzia de votos, que na apuração, serão computados para o vereador mais votado, aumentando a chance de eleger, mesmo um partideco de aluguel, um elemento na câmara.

    Resumo da ópera: é ou não é um galinheiro, essa política nacional?

    Nesse ponto, ao menos, seu amigo tem razão.
    Eu, da mesma maneira, quando começa o horário político, no rádio ou na tv, mudo, no mesmíssimo minuto.

  29. Minha filha, enfermeira formada, neste final de semana foi cobrir a folga de uma babá num apartamento de luxo de uma ricassa dona de lojas em shoppings caros de SP.

    A mulher, esteriliza tudo, até segundo ela, o ar do quarto dos bebês. Inacreditável como a mediocridade causada pelo excesso de grana, leva as pessoas a fazerem coisas imbecis.

    Os filhos, não podem se beijar, nem a mãe o faz, para evitar contágios.
    Àlcool gel tem por toda a casa, e a qualquer movimento que vc fizer, deve passa-lo nas mãos.

    A babá deve ficar atenta ao bebê, caso ele tente colocar as mãos na boca(coisa rara num bebê), e evitar antes que aconteça!

    O que será dessas crianças?

    Dinheiro, muitas vezes, emburrece o ser humano, faz dele um idiota completo!

    abçs

    • Esse tipo de procedimento que ela faz é prejudicial ao bebê. O excesso de limpeza evita a formação de anticorpos e pode deixar a criança mais vulnerável a alergias e infecções.

    • Sua filha pode te esclarecer melhor do que eu sobre o tema, afinal ela é enfermeira e deve ter tido noções de psicologia

      ..este fenômeno não tem nada a ver com sociologia, preconceito, burrice como diz, mas com medicina, SAÚDE MENTAL

      Este mal que nos descreve chama-se TOC (transtorno obsessivo compulsivo – é uma DOENÇA), inúmeras pessoas de qq classe social pode adquiri-lo ao longo da vida, vai por exemplo das experiência e TRAUMAS a que foram submetidos

      ..pessoas que tem nojo de comer em restaurante, que são supersticiosas a ponto de mudarem suas rotinas e passarem a fazer coisas que até racionalmente elas mesmas duvidam, são alguns de outros exemplos

      ..enfim, acredite, não só ela mas todos os que as cercam sofrem muito com isso, com esta realidade em a pessoa não consegue se conter

  30. Como ja disse aqui anteriormente, a esquerda radical costuma querer incitar a luta de classes. É parte integrante e inseparável do seu projeto de poder.
    Discrimina-se as pessoas simplesmente por seu patrimônio e conta bancária não importando se ganham o dinheiro de forma honesta trabalhando duramente seguindo as regras ou se é roubando.
    Em países mais evoluídos esse tipo de mentalidade não cola. O que vale é a classe moral das pessoas e não a classe social.

    • Caro Sebastião,Desconhecer a Luta de classes é compreensível, mas negá-la,é uma forçada de barra ,não acha ? Como numa sociedade constituída de diversas classes, estas teriam os mesmos anseios ? O Sem-terra e o latifundiário ? o Favelado e o rico industrtial ? Aquele que nem sabe o que vai comer quando o dia amanhecer e o abastado ? O Capitalismo produz,inegavelmente, riquezas, também, segrega e exclui .Alguma dúvida ? Achar que uma mulher negra e favelada tem as mesmas chances e ambiçoes de sua congênere branca abastada é um pouco fora da realidade, ou não ? Um abraço..

      • Mas, uma coisa tem que ser reconhecida: hoje, luta de classes, da forma como a descrevia o velho barbudo, está irreconhecível.
        Nos dias atuais, é infinitamente mais fácil ascender socialmente.

        • Marx descreveu a luta de classes essencialmente como ela é hoje. Ele ilustrou o conceito com o que havia em seu tempo, evidentemente, e isso tornou-se anacrônico. Mas ilustração não é essência, nem definição.

          E não é mais fácil ascender socialmente hoje do que na época de Marx. O número de pessoas ascendendo pode ser maior, mas a quantidade de pessoas aumentou na mesma proporção (ou mais).

          Por fim, luta de classes pouco tem a ver com ascensão social. Mesmo que fosse mais fácil ascender hoje, isso em nada, absolutamente nada, atingiria o conflito de interesses entre as classes.

          Mais, Marx não criou o conceito de luta de classes. Ele já existia muito antes dele, e foi reconhecido por gente muito distante, ideologicamente, de Marx. O conceito que Marx reconheceu – também não pioneiramente, diga-se, mas de forma mais detalhada, explícita e importante – foi o da mais-valia, que ele descreveu (talvez pela primeira vez) como uma das muitas formas do conflito de classes.

    • não é só a esquerda ou direita, mas natural do homem tentar entender ou descrever um diferente ..deriva da necessidade de sempre buscarmos uma explicação lógica pra tudo ..e quando falta estudo dá nisso, preconceito e bandeiras chicletinho (paulista é contra nordestino por exemplo, ou brasileiro – VÊ SE PODE – é racista))

      Por exemplo em se pensar que só pq se é pobre é pq não teve sorte ou oportunidade ..que rico é o que é pq rouba ou herdou e não tem valor ..que todo pobre é vagabundo e gordo preguiçoso

      é a maldita mania de simplificarmos tudo em troca dum bom estereótipo ..e, cá entre nós, normalmente que usa disso ou é mail intencionado, ou na MAIORIA das vezes auto ditada e ignorante de estudo

      aliás, eis abaixo um belo exemplo dum conto preconceituoso da DIREITA contra os ditos socialistas, em achar que todos de forma indistinta só querem ganhar sem se esforçar ..o conto, famoso, esquece por exemplo de fenômenos como a mais valia, um aonde alguns empresários GANHAM sim escravizando ou explorando o operário, grilando e tomando bens do Estado, sem no entanto NUNCA ter posto, capital, a cabeça ou a mãos pra trabalhar

      enfim, é o que diziam, o INGNORANÇA é que ASTRAVANCA o progressio

      http://www.youtube.com/watch?v=ldiy-8wwzpg

    • Incitar a luta de classes? Não, ela existe. E sempre existiu. É um fato histórico: os dominadores e os dominados têm interesses conflitantes, ponto. Quem tem o poder não quer dividi-lo. É incompreensível que alguém tente negar algo tão claro.

      Enquanto uns tentam acumular mais e mais riqueza, outros querem que essa riqueza seja melhor distribuída. Em termos de direitos trabalhistas, então, a coisa é ainda mais clara e explícita: uns querem acabar com eles, outros querem mais direitos.

      Negar o óbvio não passa de pobreza de espírito.

      Esse conflito sempre existirá enquanto houver classes com interesses divergentes e antagônicos. Enquanto uns puderem acumular mais riqueza do que necessitam, enquanto uns puderem enriquecer com o trabalho alheio, enquanto uns puderem usar sua riqueza para aumentá-la ainda mais e forçar o Estado a lhes garantir privilégios.

      Simples assim.

  31. Aqui no Rio o nordestino também é discriminado. Aí ele é “baiano”, aqui é “paraíba’. Evidente que é pejorativo, muito embora está de tal forma incrustado na nossa cultura que acaba sendo quase natural.
    Mas na verdade esse tratamento é bem mais direcionado aos nordestinos pobres. Ninguém se dirige assim ao José Wilker, por exemplo, que senão me engano é cearense, e típico, com a famosa “cabeça chata” e sem pescoço.
    As elites e as classe médias do sudeste tem que encarar de frente seus preconceitos, senão vai acabar na idade média como esse seu “amigo”.
    Que a Mayara Petruso sirva como exemplo

  32. “A burguesia fede”

  33. Textinho clichê e cheio de preconceitos, hein? Resumindo o seu texto em uma linha: os ricos são maus e egoístas; os pobres são bons e sofrem por causa dos ricos.

    Sem falar que ninguém acreditou em nada do que você escreveu, já que toda as pessoas que votam no PT tem sempre a mesma história para contar, sem tirar nem pôr.

    Nota 0 para o seu texto.

    • Gozado que quem reclama disso geralmente não tem problema nenhum em falar sobre os “petistas” ou “o PT” de forma generalizada. Ou da esquerda de forma geral. Só é errado, para eles, quando se aplica aos “coitados” dos ricos.

      Mas o fato é que a maior parte dos ricos realmente pensa, em maior ou menor grau, como o exemplo do texto, ponto. É uma forma de auto-defesa classista, em parte. Em outra parte, é fruto da alienação de quem vê o mundo como uma selva, onde a sobrevivência é sinal de força. É sintoma de quem não está nem aí para os outros, desde que o dele esteja garantido.

      E, em outra parte, é reflexo da terceirização do pensamento de quem tem preguiça de pensar, ou acha que não tem tempo pra isso.

      Há uma minoria entre os ricos que não pensa assim, é verdade. E eles são discriminados por isso. São tratados, inconscientemente, como traidores e, conscientemente, como idiotas completos. Logo surge um imbecil que o chama de “petista” – o termo que substituiu “comunista” e “vermelho” nos dias de hoje, no linguajar dessa gente pobre de espírito.

      O gozado é que tem gente que apoia essa gente e sua forma de pensar, mas tem tanta vergonha disso que insistem que “nem todos são ruins”, como se isso bastasse para justificar o apoio que dão àquela maioria que efetivamente é ruim.

      Fazer o que, né?

      • E o mais engraçado Pierre é que o tal de Vinicius fala em preconceito e clichê e logo depois lança esta….”já que toda as pessoas que votam no PT tem sempre a mesma história para contar, sem tirar nem pôr.” Ja viu que este sujeito tem a coerência de uma ameba, que me perdoêm as amebas.

    • Aliás, gostaria de saber, o que tem a Mônica Serra a ver com o texto, de quando é essa foto, no evento da Daslu, e porque do “beneficiente”, e não, beneficente.

  34. Exatamente companhiro Eduardo Guimarães. Concordo plenamente com tua análise. Infelizmente essa burgeusia vive à custa de quem trabalha e ainda acha que o mundinho mesquinho onde vive é o centro da galáxia. Parabéns por teu texto http://www.domomb.blogspot.com.br

  35. ESSE MONTE DE MERDA COM QUEM VOCÊ PERDE TEMPO INFELIZMENTE REFLETE UM PENSAMENTO COMUM NÃO APENAS À “ELITE” PAULISTA, MAS A TODAS AS “ELITES” DO PAÍS. E É SOBRE ESSE ASPECTO QUE A SUA ANÁLISE PECA PELA FALTA DE ARGÚCIA EM PERCEBER UM DETALHE QUE PODE PARECER MENOS IMPORTANTE, MAS EXPLICA COMO FUNCIONA ESSA CORJA. PARA SER MAIS EXATO, MORO TAMBÉM EM UM BAIRRO DE CLASSE MÉDIA ALTA EM RECIFE, E COMO É QUE VOCÊ ACHA QUE PENSAM OS MORADORES DO MEU BAIRRO? EXATAMENTE COMO ESSA CAVALGADURA COM QUEM VOCÊ CONVERSOU, DO MESMO MODO É A VISÃO DA IMENSA MAIORIA DOS MEUS COLEGAS DO SERVIÇO PÚBLICO(SOU A FAVOR DAS COTAS RACIAIS E SOCIAIS NOS CONCURSOS), JÁ QUE EXERÇO UMA FUNÇÃO OCUPADA POR PESSOAS DE NÍVEL SUPERIOR E COM ORIGEM NA CLASSE MÉDIA. ASSIM, O FASCISMO DO SEU AMIGUINHO NÃO É “PRIVILÉGIO” DAS DEMENTES CLASSES MÉDIA ALTA E ALTA DE SÃO PAULO, MAS COMUM A TODOS OS ESTRATOS SUPERIORES DE TODOS OS ESTADOS DO BRASIL. ESSE PILANTRA E ENERGÚMENO QUE ODEIA NORDESTINOS, COM TODA CERTEZA SE RESFESTELA EM FESTAS E EVENTOS SOCIAIS NA COMPANHIA DE SÉRGIO GUERRA, MARCO MACIEL OU RAUL JUNGMANN(TODOS OS TRÊS PERNAMBUCANOS, BRANCOS E REPRESENTANTES DO MESMO PENSAMENTO REACIONÁRIO QUE SEU COLEGUINHA RELINCHA, FAZ PARTE DO PENSAMENTO ÚNICO DA MÍDIA CONSERVADORA E GUIA A DISTORCIDA VISÃO DE MUNDO DESSA GENTE). A “diferença” que provavelmente São Paulo possui não é a de ter os ricos com uma mentalidade digna de internamento crônico em um hospício, isso é comum aos ricos do Brasil inteiro, mas o fato de que essa loucura estende-se às vítimas desses ricos, ou seja, os pobres paulistas são em sua maioria tão fascistas quanto aqueles que ferram-lhes a vida diariamente(se não fôsse assim, o PSDB não governaria vocês há quinze anos, teria sim a mesma votação inexpressiva que tem no Nordeste, onde recebe no máximo 10% dos votos, os ricos daqui mantêm a “coerência” de classe e votam no partido apoiado nacionalmente por seus coleguinhas de classe, enquanto o restante da população vota na forças populares). Lembro-me que há pouco trabalhou no prédio de minha noiva um porteiro paulista, que veio para Pernambuco atrás de um emprego nas inúmeras indústrias que instalam-se em SUAPE, e arrumara o emprego enquanto aguardava uma convocação já garantida em uma siderúrgica. Esse sujeito chamou-me a atenção por seus posicionamentos políticos, era muito falante e acabei travando algumas conversas com ele, a despeito de sua classe era um anti-petista fanático; o que o colocava na estranha situação de agradar aos moradores do prédio e ser antipatizado pelo restante dos funcionários, repetia um a um os conceitos midiáticos e parecia orgulhar-se em pensar de forma idêntica aos patrões que sequer olhavam para ele. Esse é o maior problema do seu estado, uma população burra o suficiente para pensar de maneira idêntica aos 10% de exploradores, é sobre essa população que vocês, que compõem a minoria que pensa, devem trabalhar. Os ricos de sua cidade, como os ricos de todo o Brasil não vão mudar, seu egoísmo impede-os de pensar além de seus privilégios nababescos, mas eles sozinhos não elegem ninguém. Moro em uma cidade governada há doze anos pelo PT, que poderá caminhar para 16 anos de administração petista, e os ricos daqui não mudaram um milímetro desde o dia da primeira vitória petista em 2000, quando ficaram pasmos com o que ocorrera, continuam tão fascistas e preconceituosos como antes. Todavia só eles são assim, e seus votos não vencem nada(por sinal, não adianta terem o monopólio da mídia conservadora, que ataca a prefeitura petista para uma população que não dá a menor bola para ela), a população sabe da melhora na qualidade de vida na cidade, no estado e no país desde que a esquerda chegou ao poder e faz suas escolhas pela percepção concreta que tem da realidade e não por dogmas idiotas relinchados pro engomadinhos em redações. Se vocês começarem a construir essa independência mental nas pessoas comuns de sua cidade, verá que esse é o caminho adequado para construírem uma Sociedade mais justa para vocês e tornarão os relinchos de seu interlocutor no máximo em desvarios patéticos, e dignos de desprezo, brotados de uma mente deformada.

  36. Não é o excesso de dinheiro que torna a pessoa pior e sim o poder.

    Conheço pessoas ricas que dão valor a certas causas e se fazem presentes para a sociedade carente, porém estas pessoas não são poderosas.

    Já o poder estraga o ser humano, pois lustra o Ego.

    Torne-se amigo do dono de um bar pra ver se você não vai ter um bom atendimento e, sendo assim uma vez, você sempre irá querer este tratamento “VIP”.

    Pergunto:

    Um novo cliente não tem este mesmo direito de ser bem atendido? Por que você quer tirar o foco dos demais? Muito provável que é para mostrar para os demais a sua importância naquele lugar (“Ego”).

    Estou falando só de uma cerveja, agora pensem nas inúmeras possibilidades de poder!

    Funciona assim com os governantes, grandes empresários e ricos “gastadores” em geral.

    Fica aqui uma dica:

    O Mundo já é assim deste a sua origem. As primeiras civilizações fizeram a mesma coisa que nós, tinham governantes que escravizavam os mais medíocres. Nada mudou nos últimos 2 mil anos.

    Use a lógica, você fica neste plano por 50a 100 anos…se o Mundo já assim a mais de 50 mil anos pelo menos…o que você vai querer mudar neste período minúsculo?

    Minha resposta é:

    – Nada, você não tem influência para isto! Serás morto na primeira tentativa de melhorar…Então purifique apenas o teu ser, torne-se alguém de puro amor. Evolua e purifique apenas o teu espírito, esqueça do resto.

    O dinheiro é necessário, mas batalhe apenas para o justo e não ostente nada que seja supérfluo.

    Excelente blog, parabéns ao autor.

Trackbacks

  1. Eduardo Guimarães: Quanto mais rico, pior « novobloglimpinhoecheiroso

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.