A ‘redenção’ de Joaquim Barbosa

Acabo de ler mais um dos incontáveis textos de “colunistas” do consórcio demo-tucano-midiático paridos após o ministro do STF Ricardo Lewandowski ter inocentado o petista e ex-presidente da Câmara dos Deputados João Paulo Cunha, contrariando o relator do processo do mensalão, ministro Joaquim Barbosa, que votou por sua condenação.

Entre outras reflexões, desanima a previsibilidade que vai se comprovando sobre o que diriam esses “colunistas” sobre os votos antagônicos dos dois juízes. A última coluna que li foi de Miriam Leitão, que, como todos os seus congêneres na grande mídia, por óbvio deu razão a Barbosa.

Outra reflexão, que é a que orienta este texto, versou sobre a “redenção” de Barbosa na mídia que a sua posição sobre o mensalão, desde o início alinhada ao que ela quer, está lhe proporcionando agora, após ter sido alvo midiático por tanto tempo.

A maledicência midiática contra Barbosa teve início já em 2003, quando de sua nomeação como ministro do STF pelo então recém-empossado presidente Lula. Os mesmos “colunistas” insinuavam que o juiz chegara aonde chegara simplesmente por ser negro.

Segundo diziam aquelas más línguas, Lula queria um negro – qualquer negro – para a vaga que surgira naquela Corte e Barbosa era o que havia à mão. Como sempre ocorreu quando o ex-presidente deu oportunidades a negros – fosse no ensino superior, fosse na Suprema Corte –, eclodiu todo um discurso midiático sobre “meritocracia”, à qual o escolhido não faria jus.

Nos anos seguintes, as militâncias midiática e governista travariam, sobretudo na internet, um furioso embate sobre Barbosa. Governistas defenderiam a belíssima história de vida de um negro pobre, filho de pedreiro, e a mídia oposicionista diria que sua escolha fora “política”, como se as de todos os juízes do STF não fossem.

Barbosa, porém, fez por merecer o cargo de ministro do STF. Aos 16 anos, saiu de casa. Foi viver em Brasília, onde arranjou emprego na gráfica do jornal Correio Brasiliense e estudou em colégio público. Chegou à universidade e ao bacharelado em Direito na Universidade de Brasília, onde obteve seu mestrado em Direito do Estado.

Barbosa também foi Oficial de Chancelaria do Ministério das Relações Exteriores (1976-1979), tendo servido na Embaixada do Brasil em Helsinki, Finlândia, e depois foi advogado do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) (1979-84).

Prestou concurso público para procurador da República e foi aprovado. Licenciou-se do cargo e foi estudar na França por quatro anos, tendo obtido mestrado e doutorado pela Universidade de Paris em 1990 e 1993.

Retornou ao cargo de procurador no Rio de Janeiro. Foi professor concursado da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Foi visiting scholar no Human Rights Institute da faculdade de direito da Universidade Columbia em Nova York (1999 a 2000) e na Universidade da Califórnia Los Angeles School of Law (2002 a 2003).

Fez estudos complementares de idiomas estrangeiros no Brasil, na Inglaterra, nos Estados Unidos, na Áustria e na Alemanha. É fluente em francês, inglês, alemão e espanhol. Toca piano e violino desde os 16 anos de idade.

Ufa! É uma trajetória de tirar o fôlego. Ainda assim, ao ser indicado para o STF – uma corte para a qual as indicações têm menos que ver com o currículo do indicado do que com as conveniências políticas de quem indica –, só o que a mídia enxergou foi “populismo” de Lula, que o teria escolhido “só por ser negro”.

Os anos foram se passando e Barbosa continuou sendo alvo de narizes torcidos da elite midiática, sendo visto por ela como “o juiz negro de Lula”.

Essa situação se agravou em abril de 2009 durante sessão do STF que analisava uma lei paranaense que estendia a aposentadoria do setor público a funcionários de cartórios. Naquela oportunidade, Barbosa se desentendeu com o juiz “da oposição”, Gilmar Mendes.

Diga-se que os dois juízes já vinham se estranhando devido aos habeas corpus “cangurus” que Mendes dera a Daniel Dantas nas horas mortas da madrugada, e devido à perseguição do juiz “tucano” ao juiz Fausto de Sanctis e ao delegado da operação Satiagraha Protógenes Queiroz, condutas de Mendes que Barbosa criticava duramente.

A discussão entre os dois juízes foi duríssima e permaneceu por semanas a fio no noticiário. E, claro, confirmando a previsibilidade de viés que ressurge agora na disputa retórica entre o relator do inquérito do mensalão, o mesmo Joaquim Barbosa, e o revisor, Ricardo Lewandowski. Todavia, à diferença de hoje, àquela época a mídia tomou partido do adversário do juiz negro.

Editoriais e colunas dos grandes jornais e os blogs e sites da grande mídia na internet praticamente trucidaram Barbosa. Na imprensa paulista, por exemplo, Folha de São Paulo, Estadão e Veja saíram, furiosamente, em defesa de Gilmar Mendes contra Joaquim Barbosa.

Em 24 de abril de 2009, a Folha publica o editorial “Altercação no STF”. O previsível editorial, já no primeiro parágrafo, demonstrava a que vinha:

O ministro Joaquim Barbosa excedeu-se na áspera discussão travada anteontem com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes. Não se justificam os argumentos “ad hominem” e a linguagem desabrida empregada por Barbosa em sessão aberta na mais alta corte brasileira (…)”

No mesmo dia, o Estadão, sempre mais passional, partiu para o insulto em editorial sob o título “Falta de compostura”:

“(…) Na sessão de quarta-feira, durante o julgamento de um recurso do governo do Paraná contra decisão do STF, que em 2006 considerou inconstitucional a lei que criou o fundo de previdência do Estado, o ministro Joaquim Barbosa, que dialogava com o presidente da Corte, Gilmar Mendes, perdeu a compostura (…)”

Na coluna de Eliane Cantanhêde, na Folha, tudo no Day After da “altercação” entre Barbosa e Mendes, não foi diferente:

“(…)Era uma discussão técnica qualquer, os dois (Barbosa e Mendes) se desentenderam e Barbosa perdeu a compostura (…)”

No blog de Reinaldo Azevedo, no portal da revista Veja, o pitbull da publicação repisa a questão racial em relação a Joaquim Barbosa:

“(…) Eu tenho verdadeiro horror, asco mesmo, de quem costuma reivindicar o lugar do oprimido (…)”

Os anos foram se passando e Barbosa acabou ficando com a relatoria do inquérito do mensalão. A partir dali, quando foi ficando claro que o fato de ter sido indicado por Lula não estava pesando no viés que assumira em relação ao caso, o discurso midiático contra si foi sendo abrandado, chegando, hoje, a se tornar o novo queridinho da mídia no STF.

Uma coisa é certa: a conduta de Barbosa no âmbito do inquérito do mensalão lhe valeu “redenção” na mídia. De juiz que chegara ao STF pelo único “mérito” de ser negro e de “juiz de Lula”, converteu-se em profundo conhecedor da lei e exemplo de “isenção” – sem, por óbvio, a ressalva de que o mérito de nomear um juiz “isento” é de Lula.

Joaquim Barbosa é um vencedor. Sua trajetória, antes empanada por acusações de cunho racial na mídia, não encontra mais óbices. A postura que adotou no julgamento do mensalão quebrou as resistências que a cor de sua pele sempre lhe gerou entre uma elite que agora o idolatra e defende, ao menos enquanto lhe for útil.

Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,

186 Comentário

  1. NOTA DO EDITOR: comentário criminoso retirado. IP anotado.

    • Edu
      Dependendo dos “argumentos” que foram usados pela pessoa você pode denuncia-lo ao Safernet.

    • O que esse patife postou?

      • Olha!… eu também não vi a postagem, mas estou tão cansado da convivência forçada com a sujeira que prefiro não saber. Fica meu obrigado ao mediador. Tenho 49 anos e, cada vez mais, saudades do tempo em que era costume, ao menos nas casas do interior, colocar um raspador de solas bem na entrada. Era ali que lama e titica de galinha, porco ou vaca, ficava. Raspava-se a excrescência das solas dos sapatos para não emporcalhar o lugar onde nos abrigavamos, a nós, aos familiares e amigos. A vida moderna insiste em emporcalhar nossas botas e trazer o mal cheiro pra dentro de nossas casas. Saudade dos raspa solas.

    • Caro Eduardo,

      Faça isso mais vezes, mas por favor diminua a nota de tolerância!!!

      Douglas Quina
      Mogi Guaçu – SP

    • Matar a gente de curiosidade não….aaa não…….

  2. O ministro Barbosa está tentando “inovar” o Direito Penal. Está condenando réus baseando-se em indícios plantados nas peças acusatórias, sem o devido crivo do contraditório. Resumindo: condenando sem provas produzidas em juízo, como manda o Código de Processo Penal.

    Se ele é tão iluminado, deveria contribuir para a evolução do Direito, e não batalhar pelo retrocesso do Direito à Idade Média.

    • Bom comentário! O min. Joaquim Barbosa, além de está inovando, o faz para agradar a quem tem interesse no condenação dos acusados, notadamente dos petistas.

    • eu estava agora mesmo discutindo o assunto com uma ex-colega de faculdade, ela se formou eu não, e estava dizendo a ela que o juiz só pode se pronunciar quando é provocado, e não se meter a ser o paladino da justiça, e citei a fala de MALCOLM X, de ser um negrinho da casa, se não há prova de depósitos mensais na conta de um deputado sequer, como acusar alguén ou alguns de mensaleiros, se outros crimes houve, quem deveria se pronunciar seria o rpocurador federal gurgel, que pelo que se houve, está metido até a barriga nas falcatruas contra o estado dos BRASILEIROS, isto eu digo com toda a honra de ser brasileiro, não um entreguista qualquer, que fica de costas para o tio sam, como naquela foto em que ainda está rindo da situação, com o outro apoiado em seus ombros.

  3. Barbosa, por enquanto, entrará pela porta da frente… Depois do julgamento, naturalmente, voltará a usar a entrada de serviços…
    Será que ele não sabe disso?

    • Discordo. Barbosa sempre insistiu, altivamente, em entrar pela frente. Só espero que não mude de atitude.

      • O STF Barbosa tem reconhecimento de seus pares de Tribunal?
        Terá, caso não vote pela condenação? E aí dirão que sua porta é a dos fundos?

  4. Edu, vi uma cena no programa Sem Censura, da Leda Nagle, na TV Brasil, que gostaria fosse comentada.
    Sexta-feira era convidada Suzana Vieira, que chegou “largando fogo pelas ventas”. Estava furiosa com a foto que viu no Globo dos advogados de defesa dos réus da Ação Penal 470 comemorando o voto do juiz Lewandowski. E a Leda Nagle, uma PIG de carteirinha, ainda emendou que que na Folha saiu a mesma foto.
    Então eu pergunto: numa TV pública, como é a TV Brasil, é ético a apresentadora tomar partido político? a Leda faz isso quase todos os dias. Está sempre fazendo propaganda da Globo e da Folha. Ela viu no Fantástico, leu na Folha… E, se alguém citar o nome Lula, ela fala encima e muda de assunto. Está sempre repetindo: “a nossa eterna primeira dama, D. Rute”. Entre outras…
    A TV Brasil, sendo pública, é financiada com dinheiro público, ou seja, o nosso. Como é que a Leda está sempre fazendo propaganda do PIG?

    • Já observei isso também. Infelizmente, nem TV pública escapa do discurso virulento e manipulador da velha mídia. Lamentável a postura da Lega Nagle, mas, infelizmente, quem liga para isso?

    • Desculpe, não dá para não rir.
      A sugestão é, portanto, que o próximo passo do IG seja encaminhar o incorrigível narciso, ou melhor, Salieri diretamente ao comando da campanha do Serra, o qual se encontra em acelerado declínio, para que este “melhor presidente de todos os tempos” vá aos palanques do PSDB discursar e pedir votos, de ponta a ponta do Brasil, como está a fazer o Lula.
      Aliás, FHC, o impoluto, não se cala e foi dar entrevista ao NYT falando mal da corrupção no governo Lula, mensalão, etc., etc., e atacando o Mozart da política. Vai morrer invejoso.
      Uma piada!

    • Mas, uma coisa é verdade: a D. Ruth é a eterna primeira-dama do país.

      • Dona Ruth, a colecionadora de cachaças.

      • Meu querido, fala sério! Primeira dama do Brasil????
        D. Ruth mulher de FHC….arruma outra!!
        Ela tb era como ele… pois ficou caladinha na questão do filho, para ele se poder se eleger…
        Tb aceitou a reeleição de FHC, ou elazinha não sabia de nada ???
        Que o maridinho dela, tava vendendo o Brasil para poder se reeleger!!
        Tudo farinha do mesmo saco, ou seja PODRE!!!
        Não esquece meu caro ELA ERA MULHER DELE, e ficou ate o fim .
        POR QUE NÃO SE SEPAROU COM TD AS SUJEIRADAS QUEO FHC FEZ NO GOVERNO???
        JUNTO COM O $ERRA. Eram tds amiguinhos!

  5. Edu, nada tem com o texto, mas você já viu a pesquisa que se encontra na primeira página do portal IG que pergunta qual presidente fez mais pelo País? FHC tem quase o dobro dos votos de todos os outros juntos. É uma piada, Das duas uma, os leitores do IG são em sua grande maioria eleitores de Serra e cia ou essa pesquisa é fajuta mesmo.

    Abraços e grandes melhoras à princesa Vitória!

    • Grato, Maurício

    • Trata-se apenas de um “programa-robô”(algoritmo) com esta finalidade, algo que já permeia outros tantos sites de pesquisa e informação.

      Qualquer programadorzinho com conhecimentos básicos, pode preparar um destes e com uma boa parametrização, gerar dados até que convincentes. No caso deste, a imbecilidade do programador ou daquele que solicitou e paga, atenta contra tudo o que se já produziu em termos de pesquisa.

    • O meu comentário é um adendo ao interessante comentário do leitor Mauricio.
      Ao que parece entrou fora de lugar.

  6. .
    .
    AP 470

    Depois da aposentadoria de Peluso, a mídia oligárquica terá ainda o mesmo interesse em apressar a decisão ?

    Em 18 de novembro, o ministro Ayres Britto, Presidente do STF, também se aposentará compulsoriamente.

    A partir daí, o atual Vice-presidente, Joaquim Barbosa, exercerá a presidência do Supremo Tribunal Federal.

    Se a Ação Penal 470 não for definitivamente julgada até lá, o ministro-relator passará a presidir o julgamento.
    .
    .

  7. Bom texto… o que torna a atuação do Barbosa mais lamentavel é que quem já sofreu o que ele sofreu devia saber o que acontecera quan do esse circo acabar, com certeza o pig devolvera o lugar acha ser dele, a senzala, não duvido se depois os ataques a ele voltarem e ele vai finalmente cair na real… seu deslumbramento vai se torna armagura pois o pig não brinca em serviço…

  8. Eu concordo que a trajetória do Joaquim Barbosa é uma trajetória bonita, mas acho que ele sucumbiu aos ataques midiáticos, e o que ele está fazendo é uma grossa palhaçada. Imperialisticamente, ele não aceita o contraditório e chegou a baixar o nível com ataques pessoais ao Lewandowski, qdo discordou dele. Na minha opinião, nesse momento ele entrou pela porta dos fundos.

  9. Edu, por enquanto, o ministro relator JB está jogando para a plateia midiática piguiana.

    Temos que aplaudir o ministro revisor, RL, pela sua coragem, por que o massacre midiático não está afetando suas análises.

    Mas gente, muitas águas vão rolar. Tô pagando prá ver condenarem José Dirceu sem uma mísera prova.

  10. O PIG (Partido da Imprensa Golpista) ainda tem muita força. A pressão que ele exerce é enorme. Basta lembrar de que ministros de Dilma foram defenestrados pela Veja, o órgão oficial de Cachoeira.

    Pegue-se o caso de Orlando Silva: o PM bandido que fez as acusações contra ele, em conluio com a Veja, sequer compareceu às audiências do processo aberto. Ou seja, tudo o que o PIG queria – e conseguiu – foi enfraquecer o Governo Dilma (*) e, se puder, derrubá-lo num golpe “branco”, ao estilo de Honduras e Paraguai.

    Joaquim Barbosa apenas está cedendo a essa formidável pressão. O que ocorre é que agora, além do PIG, há o outro lado, o das redes sociais, da Blogosfera e dos veículos independentes. No entanto, o PIG, repito, ainda é forte. Só um exemplo: a convocação de Paulo Preto para a CPI está sendo escondida pelo rádio e tv. Simplesmente, eles sonegam a informação.

    __________________
    (*) o Governo Dilma ficou mais fraco, sim. Não nos iludamos por pesquisas. Simpatizar não é apoiar. João Goulart era muito popular quando houve o golpe de 1º de abril de 1964.

    • Bem lembrado(aliás, como nós temos memória curta!). Cadê as provas? Até hoje nada!
      Agora na AP 470, o STF pode condenar sem provas? Dois pesos e duas medidas?
      Mídia hipócrita!

      Abraço fraterno!

      Douglas Quina
      Mogi Guaçu – SP

  11. Nadar contra a coreenteza da grande mídia somente para corajosos e aqueles que não querem o sucesso facil.

  12. Esse seu relato, Edu, é mostra que o Joaquim nunca se sentiu inferior como um dos membros da corte maldosamente apontou numa revista chamada conjus( ou coisa parecida)

    Um homem com um currículo desse coloca a metade daquela corte no chinelo. Acho que o Joaquim sabe com quem ele está lidando e até fazendo justiça em trilhando caminhos tortuosas.

    Tinha que aparecer um juiz mau nesse julgamento, quero ver o Gilmar seguir o relator e o Marco Aurélio que é sempre do contra vai com certeza ser contra ao Joaquim.

    Esse Joaquim é mais esperto que a lente humana alcança. Ele como negro num mundo comandado por homens brancos sabe disso.

  13. Não acredito em anjos, tampouco acho que existam anjos nessa história do chamado mensalão.
    Digo “chamado”, porque pretende passar uma idéia que o pretenso acusador não pode e, acho, não pretende provar. Queria, isto sim, “jogar para a platéia” do PIG, como agora se faz.
    Um coisa, porém, é não acreditar nessa tal angelicalidade, outra bem diferente é considerar as provas levadas aos autos do processo em curso. Elas, quando muito, provariam aquilo que o pretenso delator, digo denunciante, jamais quis provar: a existência de caixa 2. Isso por ser um assaz contumaz usuário da prática.
    Quando os tais denunciantes quiserem resolver verdadeiramente esse problema, não criarão obstáculos à reforma política.
    O resto é conversa fiada jogada aos incautos e à PIGplatéia.

  14. Marina Silva também tem um grande currículo, mas qual Joaquim Barbosa, curriculo menor que sua ambição.

  15. Caro Eduardo,

    Espero que JB não queira assumir a vacância de Demóstenes.

    Douglas Quina
    Mogi Guaçu – SP

  16. Talvez eu esteja enganado mas… tenho uma forte impressão que este tal “mensalão”, uma armação da mídia bandida (um dos senadores da república na CPMI não se cansa de repetir que a VEJA é um coito de bandidos) caiu em rampa declinante para ser definitivamente “mellado”. O mais interessante é que os que estão sendo julgados o são por “crimes” idênticos e até mesmo de menor vulto e gravidade dos que foram praticados pelos queridinhos e aliados da mídia e que continuam, impunes e escamoteados do conhecimento da população, a instigarem a condenação dos seus desafetos através do PIG acumpliciado.. Pelo que se fala a Globo está sendo apanhada com as calças na mão, atolada até o pescoço no lodaçal do mensalão e o Gilmar talvez já tenha feito o seu acordo, livro aqui, absolvo ali e ninguém mais dirá que o “gilmar mandou subir”. Mesmo porque o objetivo da Globo e seus agregados e aliados no Partido da Imprensa Golpista era o de fomentar o golpe e interferir nas próximas eleições. Fracasso total, o povão não tá nem aí para o tal mensalão, os problemas que cada um tem são tantos a serem resolvidos e os que estão a incitar o julgamento e a condenação são os mesmos que outrora trouxeram mais problemas que soluções para este mesmo povão. Além do mais o Lula continua mais ídolo do que nunca. O entreguismo e a privataria (aquela que vende o que VALE 100 por apenas 3 e fica com o troco de 6) dos demotucanos está em crise e com os dias contados. A bem da verdadeira democracia o país precisa urgentemente de uma nova oposição, novos atores políticos, uma proposta também nacionalista que defenda com credibilidade um projeto alternativo e confiável para alçar a nação ao elevado patamar que já poderia ter alcançado desde os anos 50 do século passado. É hora de substituir também os medalhões venais da grande imprensa. Para crescer e se afirmar o país precisa livrar-se da mídia bandida e incompetente e do jornali$mo calabarista, faccioso e mentiroso, talvez um dos maiores entraves à independência e afirmação desta nação.

  17. Resumo da história: Se JB condenar Zé Dirceu – O PIG dará capa de todas as revistas, dirá,grande juiz do STF,um negro de alma branca etc etc,mas se ele absolver o Zé Dirceu,a nossa PIGELITE dirá ,preto fdp,só podia ser indicação do apedeuta Lula. Preto quando não caga na entrada caga na saida.

  18. Edu, só espero que o notório saber tenha respaldo na Constituição Brasileira e faça um julgamento como
    guardião dessa mesma Constituição.
    Que a vaidade pelos holofotes da mídia não lhe suba à cabeça, pondo a perder todo o mérito que conquistou com tanto esforço, trabalho e dignidade.

  19. Eduardo Guimarães, realmente o currículo dele é maravilhoso, no entanto, na minha opinião não o qualifica para o STF, pois pelo o que você mostrou, a experiência do Joaquim Barbosa na área jurídica é como promotor e é o que ele esta deixando transparecer neste julgamento, se comportando mais como um promotor e não como um juiz, o que ele é de fato. Você perguntou onde saiu a informação, no qual Hugo Chaves esta empatado tecnicamente com o adversário dele, o link é este: http://brasil247.com/pt/247/mundo/77274/Pela-primeira-vez-Capriles-aparece-%C3%A0-frente-de-Ch%C3%A1vez.htm

  20. Segundo matéria publicada hoje na Folha via Uol, assessores de Joaquim teria dito que Joaquim pretende condenar José Dirceu usando o argumento de sua ex-esposa teria sido beneficiada pelo BMG e Marcos Valério.

    A questão em discussão é muito séria, pois, implica em retirar a liberdade de pessoas, destruir suas carreiras tudo em nome de uma moral que a elite nunca teve. Pior ainda é a vassalagem aceitar fazer o papel de carrasco. Devido a história da formação do estado brasileiro, os sempre pisoteados querem ter sua vez para pisotear e como não conseguem pisotear quem os pisoteam então, descontam nos seus iguais ou em mais fracos.

    Triste fim para aquele que foi o primeiro negro nomeado para o supremo.

  21. A questão, é: o PIG muda de conceitos conforme lhe seja oportuno. No momento, JB, independente do seu saber jurídico, de sua trajetória, de sua vida, mas tão somente pela sua relatoria no caso “mensalão”, é alçado à personalidade, que sempre teve, mas só agora é observada pelo PIG.

    Eduardo Guimarães mantém coerência e a história do ministro. O homem pode mudar de opinião, mas não é a opinião que deve mudar o homem. Parabéns, Edu.

  22. E ele conseguiu tudo isso sem cotas!!!

    • Isso não quer dizer nada. Barbosa é, evidentemente, um homem com quociente de inteligência acima da média. Superou barreiras imensuráveis que poucos, brancos ou negros, superariam. Nem todo mundo é gênio. Na média, os negros não têm chance alguma. Quantos ministros negros há no Supremo? Um, apesar de vivermos em um país em que mais de 50% da população é negra ou descendente de negros, segundo o IBGE. Por que só um negro no STF? Porque quase não há negros no Congresso? Porque o negro é inferior mentalmente? Não, porque há mecanismos sociais que segregam os negros e impedem que tenham as mesmas oportunidades que o branco. Você diz essa frase – que todo direitista vem usando para comentar esse artigo – como se fosse uma sacada de gênio. Vergonha alheia.

      • E que culpa tem um branco pobre por ser branco?
        Um estudante que sebe, que por causa de sua etnia, tem que estudar mais que outros, é um injustiçado, um segregado.
        Se no tempo que eu passei no vestibular em universidade federal, houvesse esta lei imoral da cotas, eu provavelmente não teria feito curso superior, pois não tinha dinheiro para pagar faculdade particular.
        Você diz:
        “…. há mecanismos sociais que segregam os negros e impedem que tenham as mesmas oportunidades que o branco….”
        Concordo. Mas a lei de cotas não corrige isso, ela simplesmente faz com que surjam mecanismos legais que segregam os brancos e impedem que tenham as mesmas oportunidades que os negros….”. Isto é racismo.

        • concordo!

        • “Segregam os brancos”????

          Ah, vai chupar parafuso até virar prego. É uma das distorções mais canalhas que já li. É evidente que NÃO segregam os brancos, já que NÃO lhes retira direito algum e NÃO os proíbe de nada.

          E corrigem a distorção HISTÓRICA, sim. Cada afro-descendente tem uma história de segregação em sua família, que resultou em sua situação de hoje. Eles não compõem a maior parte da camada mais pobre da sociedade por nenhuma outra razão do que esta.

          Ou será que vc tem outra explicação para a situação deles???? Ou será q o Abel a tem??? Pq será que NENHUM dos opositores das cotas étnicas explica a desproporção? Será que é medo de deixarem claro como pensam de verdade?

      • As políticas afirmativas tem feito muito branquelo se declarando afro-descendente.

    • É verdade. Ele teve que superar a dificuldade triplicada que a sociedade lhe impôs.

      Imagina o que ele não teria feito – assim como tantos outros – se essa dificuldade extra fosse removida e ele tivesse as mesmas oportunidades de quem não é negro, hein?

      • Quer dizer que pedreiros brancos não têm filhos?

        • Quer dizer que os negros não sofreram e continuam sofrendo discriminação?

          • não somente eles, mas os pobres em geral

          • Ah, os pobres foram escravos? Foram impedidos de usar o mesmo banheiro dos brancos? Foram discriminados como uma raça inferior?

            E são, ainda?

            Dá até vergonha ver um projeto de ser humano negar o absurdo que foi e continua a ser feito contra os negros. Coisa de nazista. Só falta negar o holocausto, agora.

  23. Pela sua coragem e independência de opinião e, acima de tudo isso, por sua notável capacidade de discernimento e julgamento o ministro Ricardo Lewandowski merece o nosso respeito,
    Como ele mesmo falou: Quem julga pelo que ouve,é orelha. Não juiz.
    De longa data grande parte da mídia brasileira tem agido como um 4º Poder neste país com suas ambições Rupert Murdoch.

  24. Em minha modesta opiniao acho que a Presidenta Dilma deveria rever a politica de “cotas” para nomeaçao em qualquer cargo,. nao basta ser de origem Afro-descendentes tem que ter sensibilidade, senso de justiça social, marca do PT, alem obvio de conhecimento em cada area. Nao quero dizer que o Lula errou ao nomear o Joaquim Barbosa, longe disso, porem, é visivel no dito julgamento do mensalao sua vontade de querer impor suas ideias, parecendo alguem de baixa auto- estima ou vislumbrado pelo reconhecimento da opiniao publicada e a nova classe que ele faz parte, sendo aplaudido, tenho medo desse tipo de coisa e nao custa lembrar o grande mestre Paulo Freire: “ANTES DE LIBERTAR O OPRIMIDO, É NECESSARIO LIBERTAR O OPRESSOR QUE VIVE E CONVIVE DENTRO DELE”

  25. Não sei se o blog é apartidário ou não (parece ser petista), mas se o for, evite expressões vexatórias como “demo-tucano-petralha”. São coisas desagradáveis que não agregam valor ao conteúdo – muito pelo contrário – contaminam. Com relação a leitura; o Min do STF Ricardo L foi advogado de Lula de longa data, indicado por ele ao STF e é de se esperar uma defesa de sua parte que evite a exposição de petistas. Já o relator Min Joaquim B, nas acepções que tive em algumas sessões que vi na tv, parece ser um pouco destemperado sim e não consegue inferir seus argumentos com a mesma maestria que faz os seus colegas de turba. Se quem julga pelo que ouve é orelha – e temos DUAS pra piorar -, em quê mais os ministros podem tomar suas decisões, afinal?

    • Seus Dados estão completamente errados. Está confundindo Tóffoli com Lewandowski. E, se o critério for esse, Gilmar Mendes foi advogado geral do governo FHC. As indicações de ministros do STF são de provimento do Executivo federal e todos os presidentes sempre indicaram juízes em quem depositavam confiança. Quando o PT governa, vira crime. Bah!

  26. O poder sobe a cabeça de algumas pessoas. Hoje o ministro Joaquim Barbosa é usado como um boneco ventríluco da elite brasileira, infelizmente ele não sabe disso hoje.

  27. MANOEL DA MOTA COQUEIRO FERREIRA DA SILVA e OS IRMÃOS SEBASTIÃO JOSÉ E JOAQUIM ROSA NAVES.

    O Ministro Joaquim Barbosa, apesar de estar com os pés no STF, sua cabeça continua no MP. Um Promotor Público ou um Delegado de Polícia baseia sua investigação em suposições e tenta buscar nas provas a confirmação ou não de um crime.
    Um Juiz, não pode basear uma condenação em suposições, nem usar como prova uma atitude, um corportamento ou um fato por ser incomum ou “esquisito”. Por isso ele deve se ater aos autos e nas provas apresentadas pela Procuradoria, cabendo a esta a prova de que houve um crime. O incomum não é crime nem pode ser considerado como prova condenatória, por mais esquisita ou esdrúxula que possa parecer.
    Caso contrário, o juiz pode cometer injustiça como as que foram cometidas contra Manuel da Mota Coqueiro Ferreira da Silva (1855) e contra os irmãos mineiros Sebastião José Naves e Joaquim Rosa Naves (1937). Condenados em testemunhos de “ouvi dizer” no caso do Manuel da Mota Coqueiro e sob torturas dos irmãos Naves.
    No caso do Processo 470, o STF está se pondo na condição de Francisco Vieira dos Santos – o Chico Vieira, o torturador, tendo como coautor a mesma imprensa partidária.
    A justiça, ética, a coerência e a cidadania espera que o STF se comporte como poder independente e não se proste ante a pressão golpista da imprensa e tão pouco faça desse julgamento um ato ideológico partidário – um tribunal de excessão (e o mensalão tucano?).
    A história os condenará, mesmo que tardia, porém os inocentes e somente eles já sofreram as consequências dos erros jurídicos. Sem volta.
    Que Deus ilumine os nosso juízes.

  28. Interessante a defesa de Joaquim Barbosa que a blogosfera fez dele quando foi escolhido por Lula. Mais interessante sao as razoes que alguns aqui dao para ele condenar os petistas. Acredito que, muitos aqui, que nao se acham racistas, pensam que o Ministro, como negro, deveria ser grato ao PT por ter sido escolhido, pois so o PT escolheria um negro.

    Ê, voces nao sao racistas…

  29. Embalado pela mídia o povo grita: Prendam o Joao Paulo e soltem o Daniel Dantas. Queremos Barrabas Entre um sorrisinho e outro do matreiro Barbosa, a cada voto confirmando a sentença covarde do relator uma comemoraçao em Higienópolis, Jardins, Morumbi…

    http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/o-odio-contra-a-democracia-por-miguel-do-rosario

  30. Ma minha humilde opinião a trajetória JB e realmente muito bonita, mas estamos tão acostumados em ver essa corrupção desenfreada, que nem paramos pra perceber que o ministro não faz mais do que sua obrigação. Ele realmente esta agradando a quem tem interesse em ver a condenação de políticos corruptos e assim ganhando a admiração de muitos, mas não me iludo, porque no Brasil, ate os fatos inesperados não causam surpresas. Espero que o ministro faça um bom trabalho, e que Jesus, o único que merece ser idolatrado, o abençoe nessa trajetória.

  31. A questão é que o poder subiu à cabeça do JB que virou o Torquemada do STF condenando sem provas de ofício e, principalmente, deturpando a teoria do domínio do fato. Ficou bem com o PIG. Que faça bom uso disso. Que sua consciência o condene!
    .
    Na verdade, a carne é fraca, e ele precisava dar uma limpada na barra junto à poderosa mídia. E o AP470 foi o redentor de sua alma que, até então, estava no fogo eterno do inferno. Agora é o queridinho dos canalhas. Como disse, que faça bom proveito junto às quatro famiglias.

  32. Edu, só me parece uma coisa: Estão construindo uma candidatura alternativa a Aécio Neves, um plano B (de Barbosa), um caçador de marajás de Gothan City. A frase final fechou com chave de ouro (…ao menos enquanto lhe for útil.), parabéns!

  33. O despreparo para atuações em público está em todo o ser humano. Começando pela preocupação de “não errar” e é aí que acontece o erro. Querer, também, que sua palavra seja questão fechada perante seus pares, denota muito da presunção, arrogância e prepotência. São, para mim, sinais inequívocos de fragilidade de caráter e comportamento juvenil adolescente. O Ministro Joaquim Barbosa superlativou todos esses enganos cometidos por ignorância, pois, até os doutos cometem seus deslizes, levando a opinião pública (volátil e volúvel) a transformá-lo em paladino da justiça, Batman do Povo “enganado”. Pena, pois, ele é preparado, mas pessimamente mal orientado no trato com a mídia.
    O Ministro Celso de Mello que tinha a, ingrata, função de desempatar a votação pela adoção dos embargos infringentes, foi mais do que brilhante em sua exposição de motivos, justificativas, transformando em Aula Magna as duas horas mais bem aproveitadas em cinquenta e cinco sessões da AP 470.
    Crucificar o Ministro Barbosa? Pensariam muitos, mas, vejamos um fato: ele entra para história jurisdicional desse país como presidente do STF, no momento mais crucial para os destinos de nossa vida sofrida por mentiras, engôdos e factoides criados pelo, decepcionante, Congresso Nacional.
    Parabéns Ministro Joaquim Barbosa! Parabéns Ministro Celso de Mello!
    Vocês honraram suas togas!

Trackbacks

  1. Com nota, Dilma rejeitou papel de testemunha da corrupção no governo Lula « Viomundo – O que você não vê na mídia
  2. Joaquim Barbosa e o preconceito involuntário | vinteculturaesociedade
  3. Mídia e a “redenção” de Joaquim Barbosa | Altamiro Borges

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.