Mas Erenice não era “culpada”?

A mídia, no mundo inteiro, tem um poder que ninguém deveria ter nas democracias: condenar e absolver quem quiser das acusações que faz ou que, para os políticos “amigos”, tenta desfazer. Agora mesmo, o país está às portas de ver no que vai dar uma dessas feitiçarias midiáticas, a do escândalo do mensalão “do PT”.

Há mais ou menos sete anos que a opinião pública vem sendo induzida pela mídia a acreditar piamente na culpa “inquestionável” dos 38 réus no inquérito do mensalão, o qual vai a julgamento no STF a partir da semana que vem. Muita gente caiu nessa, inclusive pessoas que não são movidas pela má fé da imprensa partidarizada.

Na semana que finda, porém, ainda que a notícia tenha sido dada com extrema discrição, mais um dos integrantes de um governo petista que fora “condenado” pela mídia foi absolvido pela Justiça, gerando perplexidade naqueles que tiveram acesso à notícia mal-divulgada sobre essa absolvição.

O Tribunal Regional Federal da 1ª Região arquivou o processo contra a ex-ministra da Casa Civil Erenice Guerra por suposto tráfico de influência, após acatar recomendação do Ministério Público Federal (MPF). A decisão foi decretada na sexta-feira passada (20) pelo juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal.

Em 2010, no auge da campanha eleitoral em que Dilma Rousseff derrotou José Serra, Erenice – sucessora de Dilma na Casa Civil – fora acusada pela mídia de ter beneficiado parentes em contratações de serviços aéreos para os Correios, estudos para projetos de mobilidade urbana e outorgas de concessão de serviço móvel especializado.

As denúncias contra Erenice, entre outros fatores, ajudaram a levar a eleição presidencial de 2010 para o segundo turno, favorecendo José Serra, que por pouco não sofreu uma derrota ainda maior para alguém como Dilma, que, ao contrário dele, jamais disputara uma eleição na vida.

A indisposição da mídia com Erenice, em particular, fora desencadeada mais de dois anos antes, ainda em 2008, quando também sofrera outra acusação que se esboroou ao ser investigada pela Justiça e pela Polícia Federal.

Naquele início de 2008, a oposição acusara o governo Lula de montar um dossiê com gastos sigilosos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. O objetivo, de acordo com a oposição, seria constrangê-la na CPI dos Cartões, criada naquele ano para investigar possíveis irregularidades no uso dos cartões corporativos do governo federal.

Não tardou para a mídia comprar a tese tucana. O suposto dossiê, de acordo com reportagem da Folha, foi montado pela secretária-executiva da Casa Civil, Erenice Guerra, braço direito da ministra Dilma Rousseff. A oposição e aquele jornal, e posteriormente o resto da mídia, insinuaram que a hoje presidente da República tinha ordenado a Erenice a confecção do dossiê.

Ainda hoje, apesar da primeira absolvição de Erenice, a mídia e a oposição a Dilma tratam aquele caso como se tivesse dado em alguma coisa – continuam repetindo uma acusação que, após ser investigada exaustivamente, mostrou-se mentirosa.

Todavia, nada seria mais contundente e massacrante do que a denúncia eleitoreira que se daria contra Erenice na véspera do primeiro turno da eleição presidencial de 2010, sobre tráfico de influência por Erenice, a qual a Justiça acaba de rechaçar por falta de provas que a imprensa, então, dizia que abundavam.

Em 11 de setembro de 2010, a 3 semanas do primeiro turno da eleição presidencial, justamente em um momento em que as pesquisas davam conta de enorme superioridade de Dilma sobre Serra, a revista Veja acusa o filho de Erenice de fazer “tráfico de influência” usando o cargo da mãe, então ministra da Casa Civil.

A partir dali, todo o noticiário foi sendo construído de forma a garantir à sociedade que Erenice  e Dilma eram culpadas das acusações sem provas que a Veja fez e que toda a grande imprensa comprou sem questionar nada. O noticiário não deixava margem para sequer cogitar que a acusação não fosse séria.

Abaixo, algumas capas da Folha – que poderiam ser da Veja, de O Globo, do Estadão etc – que acusaram Erenice de forma tão cabal que não houve outro jeito senão demiti-la, e que servem de amostra de um fato impressionante: de 11 de setembro a 3 de outubro, todo dia Folha, Estadão, Globo e (semanalmente) Veja fustigaram a campanha de Dilma com o caso Erenice até a eleição ir ao segundo turno.

Observação: leia a primeira coluna de capas da Folha e depois a segunda coluna, obedecendo à ordem de datas abaixo de cada capa.

Agora, leitor, dê uma olhada, abaixo, em como saiu a notícia da absolvição de Erenice nesse mesmo jornal.

Não é por outra razão que Erenice Guerra anunciou, após ser absolvida, que estuda processar por danos morais os veículos de comunicação que, segundo afirmou, “promoveram um verdadeiro linchamento público” com objetivo eleitoral.

Essa é uma causa ganha – ou deveria ser, devido ao que prova este post sobre o que fez a mídia na reta final do primeiro turno da campanha eleitoral de 2010. O que se espera, portanto, é que Erenice não esmoreça e leve esse processo até o fim, pois esse tipo de armação continua sendo praticado a cada ano eleitoral pela mídia.

Agora mesmo, isso está acontecendo no que tange ao inquérito do mensalão, que começa a ser julgado pelo STF nos próximos dias. O uso eleitoral do processo está ocorrendo tal qual ocorreu em 2010, conforme se vê acima.

Todavia, assim como em 2010 não deu certo, em 2012 isso pode se repetir. Até porque, caso o STF absolva José Dirceu – e, quando se fala no inquérito do mensalão, fala-se especificamente nele – não apenas o resultado eleitoral que a mídia tucana busca pode ser de novo frustrado, mas essa mídia pode sofrer uma desmoralização muito maior do que a de 2010.

 

Tags: , , , , , , , , ,

163 Comentário

  1. Marina Silva, que mancomunou com o PSDB para “derrubar a Dilma” (expressão dela), beneficiou-se das acusações de “abortista” feita à candidata Dilma e sobretudo beneficiou-se desse esquema sórdido contra Erenice. Marina Silva, a verde que teve o apoio de gente digna como Leonardo Boff e Gilberto Gil, entre outros, não é nenhuma santa. É uma oportunista vulgar.

  2. Erenice Guerra deve entrar com ação contra estes canalhas e ganhar, mas isso não vai adiantar para alguma coisa, pois o PIG já sabe que isto pode acontecer e já está preparado para pagar qualquer indenização. Pois o objetivo deles é político, em favor de seus aliados, e seus fins são eleger seus aliados, custe o que custar. Maquiavel já dizia que “os fins justificam os meios”. Só uma lei da mídia é que resolveria estas desproporcionalidades e estes jogos de interesse de uma grupelho magnata midiático.

  3. Eduardo…
    Até a nota que informa a inocência de Erenice é capciosa, pois dá margem a interpretação dúbia quando diz que o advogado “dela” afirmou que a justiça não encontrou provas de que sua cliente tenha cometido crime.
    Ora quantos não dirão: “Ah, o advogado dela, né? Sei…”
    E quantos ainda não afirmarão: “A justiça não encontrou provas de crime, mas pode não ter procurado direito, né?”
    Enfim, até a minúscula nota que deveria ser um desagravo à Ex-Ministra, não chega a lhe acusar, todavia é cuidadosa em não inocentar.
    Aliás, essa nota me recorda uma outra também produzida pela Folha de São Paulo:
    “…tratar como autêntica uma ficha cuja autenticidade, pelas informações hoje disponíveis, não pode ser assegurada – bem como não pode ser descartada.”

  4. Olha, num país em que FERNANDO COLLOR tb foi inocentado, em que Maluf é liberto, falar em justiça inocentar este ou aquele é fogo ..difícil de acreditar

    Mas verdade, verdade sim quando muitos falam que quando a opinião pública condena via imprensa um inocente, não há quem consiga se recompor depois

    LENTIDÃO, IMPUNIDADE, falta de regras claras, invasão política da JUSTIÇA, protelações intermináveis, corporativismo, formalidade se contrapondo a realidade e jurisprudências indecentes são algumas das razões que levam a sociedade a ter este tipo de sentimento, o de que qq que seja o veredicto, sempre haverá chance de o mesmo estar amparado em vício

    dito isso ..e voltando

    No caso específico acho que a imprensa fez EM PARTE, o que tinha que ter feito, divulgou um caso embasado em denuncia e exigiu providências

    De errado no fato foi a demora em se afastar a personagem para que ela pudesse ser avaliada e julgada ..ERRADO FOI (e será) se a denuncia se mostrar VICIADA e acompanhada de interesses mesquinhos e/ou políticos

    ..ERRADO acima de tudo esta a justiça que em casos como estes não tornou o veredicto rápido e acompanhado de direito de resposta e esclarecimento via os mesmos órgãos que da mídia o tornaram a conhecimento..

    ..e por se falar nisso, tb tem o lado político, um por exemplo que diz que um Ministro dos Esportes, este que tb foi FRITADO, depois de tornado inocentado, deveria ter sido reintegrado ao posto em que foi defenestrado, no mínimo a titulo de reparação do erro

    Em resumo, nestes e noutros casos que virão, pra mim ERRAM TODOS e não só a imprensa, pois mesmo a que SERIA ética teria tido a OBRIGAÇÃO de nos trazer a conhecimento o fato ..errado portando são as partes que permitem com que um caluniado não consiga se recompor

    e MAIS ERRADO ainda é hoje sabermos que ela foi considerada inocente, e que seus DETRATORES e DENUNCIADORES, no caso, irresponsáveis,não foram considerados culpados e devidamente apenados (1)

    (1) aqui é tipo aquele dilema que fala do corrupto e deixa livre o corruptor

    • afinal ..quem denunciou ERENICE (o verdadeira vilão) ??? ..a imprensa, do que lembro, NÃO ..ela sim ou divulgou ou amplificou a denuncia, não foi isso?

  5. Os advogados do Brasil não gostam de ganhar dinheiro. Denúncias como as feitas pela nossa imprensa, dão imenso lucro a equipes de advogados do Hemisfério Norte. Nos Estados Unidos esses ricos advogados são chamados de “mass tort lawyers”.

  6. Penso que ela deveria sim, acionar judicialmente os meios de comunicação que publicaram notícias que a vincularam a um “suposto” esquema. Isto me faz lembrar o famoso caso “Escola de Base” em que seus proprietários e funcionários tiveram suas reputações assassinadas. Posteriormente acionaram judicialmente os orgãos e ganharam a causa. Mas infelizmente suas vidas estavam e continuam destruídas. Alem de Erenice, tambem nada foi comprovado em relação ao ex-ministro Orlando Silva, que tambem foi acusado. Enquanto estes meios não sentirem “no bolso”, continuarão com esta forma de agir impunemente.

  7. Romanelli, um dos princípios da ideologia dominante é inversão: tornar as causas efeitos e os efeitos causa. Pelo seu exposto a Erenice é a culpada? Só os imbecis acredita na sua imbecilidade. E um imbecil como eu gasto tempo em le-lo e responde-lo, movido pela indignação de sua ignorância e estupidez.

    • Caro JUCA

      Difícil estes tempos em que vivemos não ? ..gente com pressa, sem paciência, ou sem o menor senso de dependência, impotência e convivência, de civilidade no trato ..gente que sequer presta atenção no que lê e já sai atirando (confesso, eu mesmo às vezes cometo deste mesmo engano ..embora o que NÃO faço é já sair xingando ..embora vontade eu tenha, sou humano)

      Particularmente eu não me tomo, nem a ti, como imbecis ..no máximo, SE FOR O CASO, como pessoas que pensam e atinam diferentemente sobre diferentes questões e temas ..só isso

      Sobre Erenice ..NÃO, eu não disse que ela é culpada ..só disse que no nosso país, no atual estágio, é difícil acreditar na JUSTIÇA ..tentei apenas argumentar dizendo que por trás da IMPRENSA LIVRE existe sim os verdadeiros culpados que NUNCA são perseguidos, denunciados e apenados (as tais fontes) ..culpados pelas denuncias vazias, mentiras, manipulações vis que não necessariamente são jornalistas

      O que eu não posso admitir é esta exorcização generalizada da imprensa em tudo quanto é caso ..particularmente eu acho que ela deve mais é divulgar os casos que lhe chegam, pois do contrário, ela sim estará fazendo uso de uma informação pra tirar eventual proveito

      LALAU, Medina e Rocha Matos são exemplos de que nossa justiça NÃO presta ..e mesmo assim estes juízes terminaram seus dias “livres” e gozando de aposentadoria plena

      um caso:

      Há dois anos que denuncio um caso de GRILAGEM de praça pública no Ipiranga ..eu mesmo levantei em dois meses os documentos em cartório e atestei que grupos tentam tomar uma praça pra si ..levei o caso pra procuradoria do município, e como não andou, à promotoria do Estado

      Sabe qual foi a 1a pergunta que um procurador do município me fez ? ..de qual seria o meu “interesse” no caso ..como se o fato de minha denuncia só valer não pelo que ela é, mas sim pelo que representaria e pelos interesses de quem atenderia

      e sabe qual foi a 1a pergunta que um promotor do Estado me fez ? ..se eu conhecia alguém da imprensa pra “dar uma forcinha”

      resumindo, SOZINHO, com custos por minha conta, ainda ando de repartição em repartição tentando chamar a atenção pra minha questão, verdadeira, ética, HONESTA e cidadã ..alias, minha virgula, uma que afeta milhares de pessoas no bairro

      resumindo, num país em que não valemos NADA como CIDADÃO, em que as instituições só funcionam no grito, infelizmente temos sim que nos valer da mídia pra às vezes sermos ouvidos e até pra nos “protegermos” de interesses vis ..trouxa de mim que não tenho costas largas, não ?

      e sobre Erenice, pra finalizar, se eu fosse ela eu iria tentar pegar o cara que proferiu as denuncias INFUNDADAS, tentar ver se houve má fé e/ou outros interesses que não o zelo pela coisa ppública, e não tentar pegar boa parte da imprensa que só divulgou um caso de interesse público ..assim como foram nos casos, aqui justos, de Collor e Maluf como já citei

      abrá

  8. Segundo o advogado de defesa dos PMs que assassinaram o publicitario ha uma semana no bairro de Pinheiros em São Paulo,a culpa da ocorrencia do homicidio foi da propria vitima ou seja do publicitario que foi morto por uma quadrilha de PMs assassinos.O fato serve para ilustrar a que ponto a inversão de valores tornam os fatos praticamente surreais.Assim daqui a pouco teremos ocorrencias que darão conta de que a vitima de estupro foi culpada pelo estupro ou a vitima de calunias foi culpada pelas calunias.Chegamos ao fundo do poço.

    • o caso é triste ..mas por por outro lado me fez refletir de o pq ele causou tanta comoção

      terá sido pelo fato do publicitário ser bem relacionado com agentes da mídia (no caso, unha e carne), por espírito de corpo, corporativismo explícito ? ..ou por estarmos mesmo criando vergonha na cara e ficando mais atentos aos episódios de abusos e despreparos que todos os dias nos tornam vítimas de nossas próprias Instituições ?

      • Seja mais sincero.
        Causou mais comoção no momento em que alguém da elite foi atingido.

        Enquanto eram os outros, esta milícia ganhava apoio em qualquer pesquisa. Tinha uma no uol que dava 70% de apoio ao policial que matou um bandido, com o mote de defesa dos cidadãos.

        • verdade, tb acho valida esta tua reflexão

          Afinal, afinal quem não se lembra da morte por execução do sequestrador da filha de Senior Abravanel (Silvio Santos) e sem apuração ..ou dos assaltantes pegos em tempo recorde tanto no caso do TUMA JR como no caso do assalto a casa do Antonio Ermirio

          verdade colega, verdade é que se fosse com a minha família, algo me diz que eu estaria na berlinda, pra variar

          abrá

        • O exemplo utilizado do publicitario é apenas para ilustrar um fato que está se tornando cada vez mais corriqueiro,ou seja,abuso de autoridade praticado por pessoas que supostamente estariam sendo pagas para dar segurança à população.Poderia tambem citar o caso dos rapazes executados em Santos na mesma situação em que o publicitario foi assassinado.Ou caso de dois rapazes que foram executados na zona sul,mais exatamente no bairro do Grajaú por quatro homens que estavam em duas motocicletas pretas ou o caso de oito pessoas alvejadas,sendo que seis entraram em obito e duas sobreviveram e tambem por quatro homens em duas motos seguidos por mais dois homens em um carro,situação de comboio,muito utilizada por pessoas ligadas à area de segurança.Que a PM abrigava assassinos ja era do conhecimento inclusive de autoridades da area de segurança.Poderia citar n outros casos,como o tragico episodio de Pinheirinho,onde teria havido alem de assassinatos a sangue frio e espancamentos,casos de violação sexual praticados por integrantes da tropa de choque da PM.O caso da Policia Militar virou paradoxalmente um caso de policia.

          • Alias sou totalmente a favor da extinção da policia militar,uma policia antidemocratica que foi criada no regime militar com o intuito de apoiar as forças armadas no combate à guerrilha urbana.A PM se tornou um coito de assassinos,de chacais pagos às custas do contribuinte e que não tem nenhum apreço em servir à população mais pobre,mais carente,que se encontra mais vulneravel à ação da violencia.Os PMs são treinados para enxergar a população excluida como perigosa e portanto como inimiga.

  9. Canalhas derrotados! Essa é a única arma que esses derrotados na urnas têm a sua disposição, a calúnia e a mentira!!!

  10. A nova militante da Folha de São Paulo, aquele jornal que emprestava carros para que ilegais pudessem sequestrar, torturar e matar opositores nos anos 70, tem o dever moral de se pronunciar sobre o caso Erenice agora, como se pronunciou no passado. Senão vejamos:

    http://www.estadao.com.br/noticias/geral,marina-defende-continuidade-de-investigacoes-contra-erenice,marina-defende-continuidade-de-investigacoes-contra-erenice,610972,0.htm

    http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,marina-caso-erenice-pode-abalar-campanha-de-dilma,610963,0.htm

    http://www.gp1.com.br/noticias/marina-silva-ve-em-caso-erenice-mais-um-motivo-para-haver-2o-turno-156584.html

    http://noticias.terra.com.br/eleicoes/2010/noticias/0,,OI4677310-EI15315,00-Marina+se+fosse+presidente+caso+Erenice+teria+apuracao+melhor.html

    http://www.youtube.com/watch?v=CIaqnuxfQps

  11. O que mais entristece é que até hoje diversos oposicionistas citam o dossiê de Álvaro Dias como dossiê criado pela Dilma (via Erenice).

    Uma pena que ela não será convidada pelas folhas, vejas e globos da vida para uma entrevista, agora que foi inocentada.

  12. Pior do que todas as calúnias, no governo do Pinheirinho mais uma traquinagem em cima dos pobres. Outra favela é incendiada. São Paulo Tchucano é campeão de incêndios em favelas, o que resulta em atirar, de forma nazista, impune, sem nehuma oposição verdadeira e eficaz milhares de pobres, velhos e crianças, ao desamparo, em um ciclo de maldade e crueldade sem contemplação, em uma fogueira que arde como nos tempos da Inquisição, em benefício de meia dúzia de especuladores imobiliários. O PIG é parte integrante desta conspiração nefasta, em que o bem material e as aparências dos ricos valem mais do que vidas de seres humanos.Viva o nariz alckimista do piedoso Papa hóstia, somente um pouquinho menos truculento do que o (en)Cerra, “o cérebro” agora bem mais avariado em decorrência do ataque sofrido com bolinha de papel da marca Kamelo. (En)cerra, aquele que serve a dois senhores ao mesmo tempo, duas religiões que se combatem ferozmente, mas que estão de braços dados em um tema qual seja, aceitação como válida de prática de aborto no Chile, mas a inaceitabilidade de tal prática no Brasil, onde milhares de meninas acima de 10 anos, em especial nos governos tchucanos/demoníacos são forçadas (agora despejadas) a se prostituirem e a terem filhos dos meninos “maus” das famílias “boas”, a troco de cafezinho. A imPUTINabilidade do cerebral e frio cerra, apoiado no gilmau “mandou subir” , carinhosamente tratado como “meu presidente” e na dra. Kirrô, a que enxerga defeito só pelo olho esquerdo, está chegando ao seu fim. Não há mal que dure para sempre.

  13. Uai, Edu, você se lembra quando os petistas diziam que Collor era culpado e por isto pediram seu impeachment? O Supremo também o absolveu. E o Maluf, é culpado ou não? Alguma vez petista se preocupou com isto? Bem, pelo menos isto está servindo como aprendizado. Pelo que eu entendi, de agora em diante para os petistas todos são inocentes até prova em contrário, né mesmo? Ou para os adversários isto não vale?

    • Para vcs da direita,o principio do in dubio pro reo não vale realmente,porque vcs nunca deram chances para as pessoas que vcs de forma criminosa caluniaram.Que o digam Lula,Dirceu,Erenice Guerra e muitos outros.Vcs tem mais é que levar cacetadas atras de cacetadas e ficar de bico calado porque o que vale para os outros não vale para vcs.Com vcs da direita delinquente é arbitrio mesmo e não tem conversa.Estado de Direito é para pessoas honestas e não para integrantes do PSDB/DEM/PPS/PSD/PIG e congeneres.

  14. Perfeito. Um dos melhores posts que vi escrito aqui no Cidadania. Já compartilhei.

    Queremos todos nós, contribuintes, cidadãos de bem e homens honrados, a justiça. A verdadeira justiça, não aquela alardeada pela mídia, que só busca beneficiar seus próprios interesses. Queremos definitivamente que essa máscara utilizada por essa hipócrita mídia finalmente caia. Para que, assim, as pessoas inocentes que ainda creem nela veja de fato quem ela é, e quem são: “partidos políticos”.

  15. Para essa imprensa vagabunda, não há necessidade de denúncia. O “fato” é criado nos aquários das redações. Escola Base? Pura invencionice de um repórter da Globo, que está por aí ainda, todo serelepe.
    E o caso Clarice Copetti, ex-diretora da CEF, em agosto do ano passado, quando a PF investigava irregularidades no Min. do Turismo? A Globo simplesmente “decidiu” que ela era suspeita, tratou-a como ré, condenou-a e prendeu-a, sem ao menos procurar se informar quem era ela e se tinha algo a ver com o caso.
    E o Min. Orlando Silva? E o sr. Pagot, no DNIT? E o caso Pizzolato, do Banco do Brasil? E os outros ministros demitidos? Mas ainda há imbecis que acreditam nessa imprensa. Fazer o quê? Um dia eles acordam.

  16. Eduardo. Com certeza você já se inteirou da reportagem principal da Carta Capital: Gilmar Mendes envolvido no Valerioduto.

    Ôrra meu, ma que bomba, hein? E tudo documentado, com firma reconhecida do Marcos Valério e do sócio. Ainda por cima, há uma modelo assassinado que estava envolvida. Suspeita-se de queima de arquivo.

  17. Tem uma “batata de capa preta” , assando.
    Fiquem atentos!

  18. Vocês precisam se informar sobre o conteúdo da Carta Capital dessa semana. É uma verdadeira bomba.

    • Caro Eduardo,
      Não entendo é como a Dilma não entra de cabeça na Lei da Mídia. Tudo Bem, mas ir no aniversario da Folha, até hoje não entendi e não aceito. Nem os maiores deste mundo, seja na ignorância ou intelectualidade não compreende. E me vem aquele ditado: quem muito se abaixa o c . aparece. Em consequencia, os “sujos” é que tem que tá limpando a barra dela.
      Meu amigo, um grande abraço.

  19. Dou toda a força a Erenice. Por onde ela andará? Se não tivesse sido julgada e condenada pelo PARTIDO DA IMPRENSA GOLPISTA, com certeza, o saberíamos.E estaria colaborando com o Brasil.

  20. “Em síntese: tratou-se de mais um assassinato de reputação patrocinado pela mídia!”, afirmou, em artigo publicado no CdB, o jornalista Altamiro Borges.

Trackbacks

  1. Mas Erenice não era “culpada”? « Brasil Popular
  2. Mas Erenice não era “culpada”? « Brasil Popular
  3. Mas Erenice não era “culpada”? | Estrela de Couro
  4. Sul 21 » Mas Erenice não era “culpada”?
  5. Eduardo Guimarães: Mas Erenice não era “culpada”? « novobloglimpinhoecheiroso
  6. Mas Erenice não era “culpada”? | Viva Marabá Carajás Brasil
  7. 13 denúncias falsas de uma só testemunha
  8. Mas Erenice não era “culpada”? | Altamiro Borges

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.