Após o julgamento do mensalão

Buzz This
Post to Google Buzz
Bookmark this on Delicious
Bookmark this on Digg
Share on FriendFeed
Share on Facebook
Share on LinkedIn

 

Escrevo a seis excruciantes dias do início de um julgamento que a mídia decidiu que nem precisaria ocorrer, pois trata a todos os réus como culpados e jamais se viu uma única concessão sua à mera possibilidade de que tal juízo tenha um desfecho diferente daquele que demonstra claramente que deseja.

Neste dia, por mais uma entre incontáveis vezes, vi uma charge na grande imprensa em que o autor pretendeu representar os réus do mensalão como culpados indubitáveis – escondidos embaixo de uma cama, expressavam medo de ser julgados.

Refleti que aquele desenho (charge) resumiu a forma como a imprensa tratou um caso do qual prever o resultado nunca foi tão simples. E, sobre o qual, jamais se especulou muito sobre o que decorreria dos seus variados desfechos possíveis.

Alguém já se perguntou o que ocorrerá após o julgamento do mensalão? Como será se todos os réus forem condenados? E, claro, como será se parte deles ou – no limite do improvável – se todos eles forem absolvidos? Que implicações políticas e até institucionais podem decorrer desta ou daquela decisão?

Em ao menos um dos resultados possíveis o que se prevê é que não haverá espaço para questionamento da decisão do Supremo Tribunal Federal. Sobretudo da decisão nesse caso que é a mais aguardada, sobre José Dirceu. Caso sejam condenados todos os que a mídia quer, estará instituída uma condenação não dos envolvidos no caso, mas de um partido político e da era Lula como um todo, por mais maluca que seja essa linha de pensamento.

Restará, claro, combinar com os russos, ou seja, com o povão. A mídia espera que este, então, venha finalmente a entender que o governo Lula foi, sim, tudo aquilo que essa mídia e a oposição, em uníssono, sempre disseram que foi. E é aí que a porca entorta o rabo, pois não seria exagero prever que, se as condenações ocorrerem, o povo não vai deixar de votar em Dilma em 2014.

Por outro lado, a possibilidade da qual a mídia e a oposição não querem nem ouvir falar, mas que existe, teria um resultado cataclísmico para esse conclave antipetista, antilulista e, não se enganem, antidilmista: a absolvição seria muito mais danosa para a oposição e a mídia do que a condenação dos “mensaleiros” seria para o PT.

Até porque, o resultado que mais importa à mídia, a condenação de Dirceu, se não ocorrer desmontará a tese de pagamento de mesada do governo a deputados, enterrando, assim, o mensalão. Mesmo que outros réus sejam condenados, não se poderá dizer que havia um esquema de corrupção institucionalizado no governo Lula.

Para ambos os lados – oposição e mídia de um lado e PT do outro –, portanto, o julgamento que começa na próxima quinta-feira poderá mudar grande parte de seus planos.

O PT continuará governando e poderá usar o bem-estar social para arrefecer a memória popular. Claro que colherá um grande prejuízo eleitoral neste ano, mas a vida continuará. Já a mídia, fica difícil imaginar o que dirá além da previsível acusação ao STF de que amaciou para os poderosos, o que é uma bobagem pois os réus do mensalão e o governo não têm qualquer poder de intimidação daquela Corte.

Todavia, como mídia e oposição vêm alardeando um resultado inexorável de condenação ampla, geral e irrestrita dos adversários políticos – o que, de certa forma, referenda a tese de que esse conclave confia na decisão do STF a seu favor – agora será difícil explicar o que deu errado.  A isso, alie-se o bem-estar social – que continuará sendo despejado em qualquer hipótese – e pode-se prever um golpe fatal para o oposicionismo verde-amarelo.

E, para não dizerem que não falei de flores, a previsão deste blogueiro é a de que haverá condenações, sim, mas não de todos os réus e muito menos daquele que o conclave oposicionista PRECISA que seja condenado de qualquer jeito. Até o fim de agosto saberemos quem tem razão.

Tags: , , , , ,

118 Comentário

  1. Edu,

    Você faz cada pergunta!
    Os “porcines” vão ter que assumir a campanha do lord glabro

  2. Edu, tomara que os réus estejam realmente preparados para se defenderem, pois, a poucos dias do início do julgamento do “mensalão”, alguns fatos preocupam:
    – o PGR Gurgel, notável prevaricador (da operação Vegas, da Privataria), manifesta-se formalmente ao STF com a frase “o mais atrevido e escandaloso esquema de corrupção e de desvio de dinheiro público flagrado no Brasil” jogando, assim, para a plateia (= leia-se mídia venal, lesa-pátria e golpista), que se deleita com isso. Pode uma autoridade usar tantos termos subjetivos e adjetivos, mostrando-se abertamente imparcial e inapto para o cargo? E o PT não faz nada? Só resta o Collor para cobrar punição?
    – A Revista Carta Capital divulga um mega esquema de contabilidade de caixa 2 tucano, envolvendo FHC e filho, Tasso Jereissati, o infalível Daniel Dantas e outros. Dentre eles, destaca-se Gilmar Mendes que recebeu R$ 185 mil. Em vez de ser juiz nos processos de mensalão, num país decente, Gilmar Dantas seria réu. Ainda mais com as repetidas lambanças que tem feito.

    • Acho que nem o Gurgel e nem os advogados precisam ser imparciais, afinal, o Gurgel é o acusador, claro que tem que falar que são culpados. Se os considerasse inocentes, não faria a acusação. Quanto ao julgamento em si, tenho dúvidas se acaba em pouco tempo. Já foi dito que o STF é um ninho de cobras venenosas, é possível que algum Ministro preça vistas no processo, nem que seja para irritar outro Ministro. Deus nos livre, mas esse negócio ainda pode sobrar para a próxima eleição… Porque, passada a eleição, a imprensa não terá mais motivo para pressa. Mas se for julgado mesmo, qualquer que seja o resultado, para muitos será uma decepção. Li em alguma matéria que, se forem condenados os acusados, podem ainda levar anos até que se cumpram as penas previstas, pois tem que haver publicação e prazo para apelação… Nos blogs, os mais ´sanhudos´ perguntam se os acusados vão sair direto para a Papuda, com certeza vão se decepcionar muito, mesmo diante da condenação. A Veja desta semana, então, diz que o José Dirceu está considerando a fuga… (valei-nos, quanta bobagem!). Se o julgamento acabar mesmo este ano, depois do final a imprensa terá que arrumar outro assunto para atacar o governo, no fim, para eles (da oposição) será melhor mesmo que os acusados, principalmente o José Dirceu, seja absolvido, assim podem continuar com sua campanha sórdida. E tanto já estão se preparando para tanto, que já dizem que ele foi blindado na CPI dos Correios etc, etc. A imprensona e a oposição parece que se deram conta que criaram um monstro que pode se virar facilmente contra elas, mesmo se os acusados forem condenados. De qualquer forma, 95% dos brasileiros não estão nem aí para esse negócio que não põe o feijão na mesa, além de ser cheio de firulas jurídicas chataas e incompreensíveis.

      • Marianne, apesar de sentir que estamos do mesmo lado e considerar que o Gurgel nem conseguiria formular uma peça acusatória se considerasse todos os réus culpados, não é correto, nem ético, uma autoridade pública usar FORMAL e PUBLICAMENTE termos subjetivos e muitos adjetivos para respaldar uma acusação. É um terreno perigoso de exposição (para jogar com a mídia) e extrapolação de função do PGR que aponta interesses que não se restringem ao que está contido nos autos.
        Quanto ao resto do seu comentário, concordo.

      • Marianne,
        Apesar de sentir que estamos do mesmo lado e considerar que o Gurgel nem conseguiria formular uma peça acusatória se não considerasse todos os réus culpados, não é correto, nem ético, uma autoridade pública usar FORMAL e PUBLICAMENTE termos subjetivos e muitos adjetivos para respaldar uma acusação. É um terreno perigoso de exposição (para jogar com a mídia) e extrapolação de função do PGR que aponta interesses que não se restringem ao que está contido nos autos.
        Quanto ao resto do seu comentário, concordo.

        • Você tem razão, a acusação deveria estar apenas no documento próprio, o Procurador não deveria trombetear a sua posição pessoal por aí.

  3. Fora do Assunto:
    Vídeo confirma matéria de Merval Pereira / GLOBO. CHÁVEZ EM ESTADO TERMINAL: http://www.youtube.com/watch?v=AfWaGGPd-1s&feature=player_embedded#!

  4. Chávez para os inimigos: UUUHHHHHH!!!!!
    http://www.youtube.com/watch?v=J9MrMknvRZE&feature=related

  5. Vídeo mostra que a pedido da “GLOBO”, Povo Venezuelano detesta HUGO CHÁVEZ!:
    http://www.youtube.com/watch?v=X-l8jTejsXc&feature=related

  6. O Gilma, hoje, disse que irá processar Carta Capital. Creio que o MIno não usaria sua revista, como fazem outros ex.: Erenice, para apenas difamar o Gilmar. Vamos ver como fica. Mas, que é uma bela bombsa para o juiz falastrão, ah! isso é.

    • Gilmar pode até querer processar Carta Capital mas existe um principio em direito processual que se chama exceção da verdade que é quando o réu prova que tudo aquilo que foi alegado por ele,réu é verdade.O Gilmar que é advogado(tenho minhas duvidas se ele não comprou o diploma)devia saber disso.Ele então que processe Carta Capital e vai levar um tiro de canhão no pé.

  7. Com certeza, mesmo com a condenação dos réus, o PT continuará forte, e talvez, assim como ocorreu em 2005, o partido até mesmo se fortaleça ainda mais, tendo em vista que é um partido de militância. Agora, havendo essa condenação quem estará “sub judice” será a Justiça brasileira, principalmente o Procurador-Geral, Roberto Gurgel, e o Ministro Gilmar mendes. E pelo andar da carruagem, com o avanço da CPMI do Cachoeira, e com a aprofundação de outras investigações, tais como Lista de Furnas, Mensalão do PSDB, etc., os condenados do “mensalão” serão anistiados e os seus algozes encarcerados, ou terão de fugir do país e pedir asilo em outro. Se enganam completamente aqueles que acreditam que a condenação dos réus levará a derrota do PT, muito pelo contrário, será o combustível que está faltando para levar a militância às ruas exigindo as reformas que urgem: a da Justiça, a da Mídia e a Política. Com essas três reformas, essa elite, arcaica, atrasada, corrupta, preconceituosa, será, para o bem desta nação, definitivamente enterrada. E aí, sim, teremos um país livre para crescer, se desenvolver e se tornar uma das maiores potências desse planeta. Pois que venham com a condenação! E aí, …

  8. Nem sei se a eventual condenação do réus, e mais precisamente a do Dirceu, afetaria tanto assim as eleições municpais. Estas são tradicionalmente pouco afetadas por temas nacionais.
    Será que nessa hipótese, o Haddad perderia votos? O Patrus seria prejudicado em favor do candidato do Aécio?
    Não sei, Edu. Na minha modesta opinião o que está mais em jogo é o próprio pig e o STF. Este é o embate. Vai se decidir se o pig ainda tem poder suficiente para pressionar o STF para que faça um julgamento político. Essa é a unica forma de condenar o Dirceu.
    Ou então se o STF é relamente soberano para fazer um julgamento técnico
    Arranharia um pouco a imagem do PT? Sim, mas basicamente para quem já tinha se “desiludido’. O PT deixará de ter 30% da preferência do eleitor? Não. E para o governo Dilma então, será um peteleco de bebê

    • Juliano, essa é uma prerrogativa que precisam desenvolver.
      Devemos ficar atentos à isso.
      O PIG, comprovando seu poder, conseguindo a condenação de quase todos os réus, e sabendo que tem o STF nas mãos, poderá tentar alçar vôos mais altos, com um golpe “constitucional” a la Honduras e Paraquai.

  9. Edu, se o STF condenar o Dirceu, enterrará a JUSTIÇA no Brasil. Não dá para
    admitir essa hipótese.É melhor acabar com os cursos de Direito!

  10. Mudando de assunto

    Do Blog do Perrone.

    As medalhas de Sarah Menezes (ouro) e Felipe Kitadai (bronze) no judô em Londres são frutos da polêmica (SIC) política esportiva escolhida pelo Brasil: o investimento de dinheiro público na formação de atletas.
    De acordo com o site do Ministério do Esporte, a campeã recebe ao menos R$ 3.100 mensais pelo programa bolsa-atleta na categoria olímpica. É a segunda maior ajuda. A primeira é para a categoria pódio, que oferece até R$ 15 mil mensais.
    Kitadai, por sua vez, ganha um mínimo de R$ 1.850 mil por mês do governo como bolsista na categoria internacional.
    O judô brasileiro é um dos principais exemplos da escolha governamental, feita sem uma recomendável consulta popular (SIC) . São dez bolsistas na delegação olímpica. E a confederação é patrocinada pela Infraero, além de contar com dinheiro da Lei de Incentivo ao esporte.

  11. Os setores da imprensa que defendem a condenação dos réus na Ação Penal nº 470 não tiveram competência para formular uma análise técnica dos autos. Ao contrário, recorreram ao sistemático linchamento moral dos principais acusados no suposto esquema de corrupção, criando falsos subsídios para facilitar a punição. Vide o caso da tentativa de invasão do hotel em Brasília pelo jornalista da veja.
    O ponto mais relevante da denúncia sustenta que funcionara um grande esquema de compra de votos no congresso nacional para aprovação de projetos do Executivo. Sabe-se que, dos 37 denunciados no processo figuram somente 12 deputados sendo 4 petistas. Diante da complexidade do suposto plano criminoso, seria suficiente a participação de somente 12 parlamentares? Avalio que esta é a grande lacuna da acusação.
    Aonde figuram as provas dos pagamentos que introduziram no vocabulário político o termo “mensalão”?
    Com que regularidade ocorreram? Quais e quantos projetos foram aprovados graças à suposta propina?
    Somente o plenário do STF será capaz de conceder estas respostas. Coisa que a mídia não foi capaz de fazer.
    Certamente porque as provas não existem.

  12. Ja disse e volto a dizer que a estrategia do PIG e da oposição parlamentar em jogar todas as suas fichas no julgamento do mensalão é puro suicidio.Mesmo que houvesse condenações quem garante que a oposição se fortalece precisamente num momento em que todos os seus podres,velhos conhecidos daqueles que estão bem enfronhados nos bastidores da politica,estão vindo à tona para um público bem mais amplo?E agora com toques macabros ja que ha o envolvimento do assassinato de uma modelo,no mensalão do PSDB.A oposição perdeu o rumo em 2002,tentou acha lo em 2006 e em 2010 e ao que tudo indica vai afundar de vez em 2014.

    • Prezado Dimas, concordo com seu ponto de vista: todo o escândalo do mensalão tucano de Minas/S.Paulo vindo à tona mostra a lama em que eles, sim, estão atolados. Só não sou tão otimista. Não acho que o grosso da classe média vá dar muita atenção `a verdade; não creio que isso tire as pessoas de sua acomodacão, infelizmente. O PIG tratará de fornecer novos assuntos para enevoar as mentes… e o povão nem quer saber (digo isso como elogio a essas pessoas que são desconfiadas por necessidade).

  13. Caro Eduardo, tambem concordo com você, haverá condenações, sim. Mesmo porque, como ficaria o papel da “imprensa” que durante anos escreveu sobre “o maior escandalo”? Haveria um descrédito enorme, e a resposta imediata seria o achincalhe deste Tribunal, por meio destes meios, perante a população. A pressão que estes orgãos estão exercendo sobre os ministros é enorme.

  14. Para haver condenações, precisam haver crimes e, ao que consta, o inexistente “mensalão” foi somente um caso de Caixa 2(crime eleitoral, já prescrito para os acusados). A “acusação” de uso de dinheiro público já foi rechaçada por laudo do TCU, que considerou legal o contrato do Banco do Brasil com a Visa, na época apontado como fornecedor de recursos para o esquema. Restam acusações como evasão fiscal e lavagem de dinheiro(essa segunda de difícil comprovação, se não houve corrupção) e mesmo assim restritas a alguns agentes privados. Desse modo, fica ainda mais evidente a necessidade de manter-se firme a pressão da sociedade civil por um julgamento técnico, que se atenha às provas dos autos e à Lógica, para o inexistente “mensalão”, afinal os barões eletrônicos usarão todo o seu poder para impor a sua tese absurda, que exatamente por ser absurda obriga à pressão, que pode ser resumida em despautérios do tipo de que o governo “comprava” treze parlamentares aliados(número insuficiente para aprovar qualquer coisa no congresso), os quais já eram “aliados”, portanto tinham as benesses legais de apoiarem a situação, como o direito de indicar aliados para cargos de confiança na administração pública, entre os quais estava o líder do Governo(ou seja, o Governo precisava comprar até o seu líder!!!!!!!) e de que essa compra, supostamente em votações durante os anos de 2003 e 2004, se realizou através de pouquíssimos pagamentos, mesmo referindo-se a dois anos, e ainda ocorria sem haver nenhuma coincidência entre os pagamentos e as votações, ou seja, o governo Lula pagava para não levar. ESSES SÃO OS ARGUMENTOS QUE A MÍDIA USOU PARA ALIENAR A SOCIEDADE BRASILEIRA NOS ÚLTIMOS SETE ANOS, ENQUANTO ESCONDIA AS FALCATRUAS POLÍTICAS DE SEUS ALIADOS, TORÇAMOS PARA QUE CAIAM TODOS APÓS A DECISÃO DO STF. NÃO É À TOA QUE ESSE CASO PODERÁ DESPERTAR ESTE PAÍS, PARA A ATUAÇÃO MIDIÁTICA, FAZENDO-LHE COMPREENDER A NECESSIDADE PREMENTE DE LIBERTAR-SE AS COMUNICAÇÕES DO CONTROLE DE UMA OLIGARQUIA. Tenham certeza de que a derrota das “teses” midiáticas provocará um dos maiores reveses no poder dos barões da comunicação, o qual será ainda mais abalado pelos desdobramentos da CPI do Cachoeira.

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.