STF pode pôr fim às aspirações racistas de DEMóstenes e cia.

Buzz This
Post to Google Buzz
Bookmark this on Delicious
Bookmark this on Digg
Share on FriendFeed
Share on Facebook
Share on LinkedIn

Se tudo correr bem, o Supremo Tribunal Federal deve confirmar uma tendência libertária que vem marcando as decisões da Corte nos últimos tempos, como nos casos das sentenças proferidas em favor da união civil entre homossexuais e da interrupção de gravidezes de fetos anencéfalos. Só que será uma decisão mais fácil por razões que passo a expor.

Antes, porém, vale dizer que tais decisões progressistas do STF mostram a importância de o país eleger governos progressistas em um país em que vige a insanidade de ser dado ao Poder Executivo a prerrogativa de organizar a Justiça de acordo com a sua ideologia e os seus interesses.

A Corte julgará a constitucionalidade das cotas “raciais”, um questionamento que só foi possível devido a um partido de meliantes como o Democratas, com seus Arrudas e Demóstenes, reflexos de uma agremiação que simboliza e congrega o que há de pior na política brasileira.

Quem não se lembra da verborragia meliante de Demóstenes contra as cotas em 2010, em audiência no Supremo em que lhe coube proferir um dos discursos racistas mais repugnantes de que tive conhecimento.

Naquela ocasião, o serviçal do chefão Carlinhos Cachoeira, travestido de parlamentar, culpou os negros pela própria escravidão e caricaturou uma medida libertária que, se perdurar, poderá minimizar uma das anomalias mais gritantes do racismo à brasileira, a quase inexistência de médicos afrodescendentes neste país.

Sempre que encontro um racista que mascara seus demônios interiores com o discurso abjeto de que seria racista uma medida destinada a libertar os negros da barreira que os impede de chegar ao ensino superior, o vestibular, pergunto quantos médicos negros brasileiros aquela pessoa conheceu na vida.

A reação é sempre a mesma. A pessoa para por alguns segundos para refletir e, invariavelmente, conclui que não se lembra de ter conhecido algum – ou, no máximo, diz que, alguma vez, conheceu um, como se tivesse tido o privilégio de ter visto um espécime raro.

Muita falácia foi tecida contra as cotas, sempre por elaboração da imprensa, que, como bem disse o colunista Elio Gaspari em artigo publicado nesta quarta-feira em O Globo e na Folha de São Paulo, “No século 21, como no 19, todos os grandes órgãos de imprensa posicionaram-se contra as cotas”.

Como bem lembrou o colunista, a imprensa brasileira tentou impedir a libertação física dos escravos assim como hoje tenta impedir a libertação intelectual dos descendentes deles, que só ocorrerá através da educação.

O governo Lula teve a coragem de trazer para o Brasil uma política pública oriunda dos Estados Unidos, conhecida como ação afirmativa (as cotas “raciais”), que permitiu que, hoje, já existam alguns médicos negros.

A imprensa, em reação, erigiu uma série de “argumentos” absurdos para impedir que os afrodescendentes chegassem ao ensino superior, tirando dos brancos ricos a primazia de estudarem em boas universidades públicas, uma barbaridade social que em Estados reacionários como São Paulo ainda obriga negros pobres a custearem o estudo deles.

Primeiro, inventaram a tese de que negros pobres chegarem à universidade reduziria o “padrão acadêmico” e de que, por serem estudantes inferiores, os negros seriam discriminados no mercado de trabalho ao se formarem.

Esse “argumento” virou pó. Os estudantes cotistas mostraram seu valor e superaram os não-cotistas brancos em todos os aspectos, seja nas notas ou na permanência nos cursos, pois os filhinhos de papai que ingressam no ensino superior via vestibular abandonam muito mais as vagas, talvez até por não darem valor àquilo que, para os pobres, é um tesouro.

A confirmar a afirmação de Gaspari sobre o racismo midiático que fez toda a grande mídia estabelecer uma cruzada contra as cotas, editorial de O Globo desta quarta-feira esgrime com o pouco que restou de argumentos contra a política afirmativa.

O editorial se vale de uma mentira inquestionável. Afirma que a política de cotas é só para negros e não, também, para pardos. Não é verdade. A política afirmativa serve para afrodescendentes e se baseia, inclusive, também em critérios econômicos.

O texto também diz que, no Brasil, seria “difícil” distinguir negros de brancos. Outra falácia que pode ser facilmente desmontada com uma mera visita aos salões das elites como os clubes de classe média alta de São Paulo, onde os examinadores raciais conseguem distinguir muito bem quem é descendente de negro de quem não é.

Na hora de discriminar, os redutos da elite branca não têm a menor dificuldade para distinguir brancos de não-brancos.

Conheço uma das poucas famílias mestiças que venceu na vida em São Paulo e que reside em um dos bairros mais elegantes da cidade. O casal e seus filhos têm pele cor de jambo, mas mantêm os cabelos e os traços faciais característicos dos afrodescendentes.

Apesar da excelente condição financeira, jamais conseguiram se associar a um dos clubes paulistanos mais caros.

Certa vez, perguntei ao amigo por que não denunciou o racismo de que ele e sua família eram vítimas e a resposta foi a de que, se empreendesse uma cruzada como essa, até o seu excelente emprego seria posto em risco.

Esse cidadão, por conta de sua condição social e da sustentabilidade de seu ganha-pão, confidenciou-me  que precisa se apresentar como um “negro de alma branca” em um estrato social em que negro bom é aquele que combate as cotas e nega que exista racismo no país.

A questão das cotas “raciais”, portanto, simboliza quanto racismo ainda há no Brasil. E mostra que a política afirmativa pode começar a miná-lo, ensejando um futuro em que a propaganda ou as novelas, por exemplo, deixarão de mostrar um país artificialmente branqueado como o que detectou recentemente a romancista moçambicana Paulina Chiziane

Segundo Paulina, o povo de Moçambique tem medo do Brasil. Sua declaração foi feita durante o seminário “A Literatura Africana Contemporânea”, que integrou a programação da 1ª Bienal do Livro e da Leitura em Brasília.

Ela abordou a presença brasileira em Moçambique via templos religiosos e telenovelas que, em sua opinião, transmitem uma falsa imagem do país. Suas palavras resumem o fenômeno que explica por que a mídia brasileira é tão visceralmente contra as cotas.

—–

Para nós, moçambicanos, a imagem do Brasil é a de um país branco ou, no máximo, mestiço. O único negro brasileiro bem-sucedido que reconhecemos como tal é o Pelé. Na grande maioria das telenovelas, no topo da representação social estão os brancos. Esta é a imagem que o Brasil está vendendo ao mundo (…)

—–

Fatalmente aparecerá algum racista para lembrar que alguma novela permitiu que algum negro fosse representado de forma diferente, fingindo ignorar que foi uma exceção à regra e que era um personagem isolado, o tal “negro de alma branca” idealizado pela mídia.

Com efeito, a propaganda e as novelas brasileiras são um escândalo. Sempre digo que, se tirarmos o som e as legendas da televisão e mostrarmos apenas as imagens a um estrangeiro pedindo a ele que diga em que país se passam aquelas cenas, certamente dirá que pertencem a algum país nórdico.

O mais doloroso em tudo isso são alguns raros negros ou afrodescendentes bem-sucedidos que se dispõem a atacar iniciativas como as cotas. São os tais “negros de alma branca” aos quais os brancos racistas se referem quando querem apontar aquele negro como merecedor de uma oportunidade por concordar em não denunciar o racismo no Brasil.

Isso tudo ocorre em um país em que a maioria da população descende de negros, o que explica pesquisa Datafolha que detectou que 65% dos brasileiros são a favor das cotas. Aliás, essa pesquisa explica por que o ex-presidente Lula desfruta de popularidade tão grande.

Essa maioria de nosso povo que apóia as cotas, vale explicar, é composta pela quase totalidade dos afrodescendentes e por um contingente reduzido de brancos, segundo as pesquisas.

Os brancos que apoiam as cotas “raciais” se equiparam aos abolicionistas do século XIX que combateram a imprensa e as elites racistas e, assim, conseguiram fazer com que o Brasil deixasse de ser o único grande país em que vigia a escravidão. O mais doloroso de tudo isso é que mais de um século se passou e a guerra ao racismo ainda está longe do fim.

Tags: , ,

147 Comentário

  1. As cotas são inconstitucionais e certamente serão cassadas! Pelo fim do racialismo!!!

    • Vai perder, racista

      • Bem direto Eduguim! E merecido! Democracia é reconhecer as especificidades do desiguais! #CotasSim

        • A guerra ao racismo esta longe do fim.

          • NÃO somos racistas!! Isso é invenção dos imprestáveis vermelhos. Bobo do brasileiro que se deixar chamar de racista. estará entrando na conversa de comunistas e fará exatamente o que eles querem: divisão de raça.
            Temos casos isolados de racismo, mas, NÃO somos uma nação racista.
            É mentira dos vermelhos. Raciocinem. Não se deixem levar como ZUMBIS, por esses vermelhos, que só querem a implantação do comunismo aqui e o melhor modo de fazer isso, é colocando uns contra os outros, desunindo a nação, pq nação desunida é fácil de ser manejada.

          • Pôxa, não somos racistas, realmente as centenas de agressões perpetradas todos os anos pelo Brasil a fora, são casos centenariamente isolados, apenas queremos exterminar os vermelhos, começando pelos vermelhinhos mais escuros, é claro.

    • O pior dos racistas como este é que SÃO UM BANDO DE COVARDES, sem coragem de assumir e ficam tentando argumentar.

    • Vai perder, racista! (2).

    • J.Macedo, o país tem a obrigação de reparar esse erro que foi a escravidão, se hoje a maioria dos negros tem condições de vida inferior, foi graças aos racistas do século passado, esse erro tem que ser reparado. Por isso a importância da cota, assim, aos poucos os negros queridos de nosso país terá seu emprego melhor e melhores salários. Seu comentário expressou que ainda existe racista em nosso país, pior, racista enrustido. A natureza lhe trará o efeito de sua causa, sentirá na pele o que o negro sente. Viva os negros do nosso país. Ah! Com muito orgulho meu bisavô era negro, sou branca, mas tenho a alma negra.

      • Esse velho bla bla bla de j macedo e tantos outros não cola mais,tal como as mentiras do PIG.

    • Quer racismo maior do que afirmar a existência de raças? E quem determina quem é negro ou pardo?

      • Na hora de discriminar, o racista sabe muito bem como determinar. Leia o post

      • J.Macedo, existem vários “NEGRÔMETROS” por aí: ‘policiais que adoram deitar cassetetes em costas negras'; ‘madame sentada na poltrona ao lado no avião'; ‘a maquininha que não deixa passar o cartão de crédito da madame no shopping'; ‘porteiros e ascensoristas diante de serviçais em elevador social'; etc, etc, etc
        Chega a dar dó, o pseudoargumento genético dos racistas, ao afirmarem que Neguinho da Beija-Flor é geneticamente europeu e que Roberto Justos tem ascendência genética africana….
        Mas na hora do insulto, da ofensa e da agressão, o racista não pede pra ver o exame do DNA pra confirmar se é ou não negro…bando de HIPÓCRITAS!!!

    • Vai perder, racista!!! (6)

    • Já está perdendo, racista! (7)

    • Isso mesmo Edu, vai perder racista.

    • A imprensa é tão poderosa no seu papel de construção de imagem que pode fazer um criminoso parecer que ele é a vítima e fazer a vítima parecer que ela é o criminoso. Esta é a imprensa, uma imprensa irresponsável. Se você não for cuidadoso, os jornais terão você odiando as pessoas que estão sendo oprimidas e amando as pessoas que estão fazendo a opressão.
      Malcolm X
      Avante a CPI do Cachoeira/Veja!
      CPI da Privataria Tucana,
      Ley de los Medios e
      Papelzinho do Brizola, já!

    • Concordo. Além do quê, isso sim é discriminação.

    • Bem, existe um princípio jurídico chamado princípio da igualdade, que pode e deve ser visto por várias acepções. A CF 88 permite a acepção social que diz: “tratar igualmente os iguais e desigualmente os desiguais na medida em que eles se desigualam”, ou seja, os desiguais, no caso em questão, os negros, estão em situação desigual, pois o Estado tem o dever de tratar este caso de forma desigual, portanto as cotas são válidas.

      Mesmo que o direitóide em questão esteja torcendo contra, não há como se infringir a constituição.

      Realmente, infelizmente ainda temos muitos racistas na nossa sociedade. Podemos afirmar o seguinte que:

      Nem todo direitóide é racista, mas que todo racista é direitóide.

      Mais detalhes:

      http://pt.wikipedia.org/wiki/Princ%C3%ADpio_da_igualdade

      http://abadireitoconstitucional.blogspot.com.br/2009/12/principio-da-igualdade.html

    • O STF não é somente Gilmar Mendes, Marco Aurélio Melo e Ricardo Lewandovski. As cotas passarão sim!

    • A classe dirigente soviética desmantelou os organismos de controle popular emanados da revolução, centralizou a autoridade e não consentiu mudanças. Continuaram chamando o terror de Socialismo pra desfrutar do grande prestígio moral do Socialismo. Desde então, Ludmillas (epa, esse nome é suspeito”), tal qual mosquitos pousados num coco, não comem e nem saem de cima: vivem pra difamar os ideais socialistas acomunando-os à repressão e ao terror para confundir e minar a confiança popular nos ideais de uma sociedade libertária, mais justa e no controle democrático de instituições preocupadas pelas necessidades da população e tutoras dos direitos humanos. Nicolas LEMANN (Atenção: Lemann não é um apparatcik e o New Yorker não é um orgão do politburo) escreveu: – ” é impossível não se abalar com o que se vê hoje. A oportunidade é cada vez mais ligada à educação, e o desempenho educacional é ligado à renda e à riqueza. No que tenha a ver com mobilidade social entre gerações, os EUA aproximam-se hoje do fundo do poço, entre as nações desenvolvidas” http://www.newyorker.com/arts/critics/atlarge/2012/04/23/120423crat_atlarge_lemann?currentPage=all – O drama dos ”vermelhos” é não terem a enérgica consciência de classe típica dos ”brancos”. Esses, ao contrário, imbuídos da própria condição serviçal à elite usurpadora – repetem amiúde as besteiras inventadas nos ”think tanks” pra suscitar temores e incutir respeito. Acusam os ”vermelhos” de dividirem o pais ao fazer interesses ”de parte”: trabalhadores, aposentados, mulheres, estudantes, camponeses, desempregados, doentes, favelados, ou seja, os interesses do Povo (99%). Nesse elenco ”de parte” eles não incluem latifundistas, industriais, banqueiros, gente do mundo da finança (1%) porque são de ”interesse nacional”.

    • E VAI SER ÓTIMO TE VER PERDER.

    • Perdeu, racista!!!

  2. Ainda bem , que esse partido vagabundo e fascista está em vias de extinção.Já vão tarde, Corja de reaças…

    • José, devo lembrar o que escreveu Joaquim Nabuco: “NÃO BASTA ACABAR COM A ESCRAVIDÃO. É PRECISO DESTRUIR SUA OBRA.”

      Portanto, o DEM ser extinto nada quer dizer, pois seus demoniacos serão pulverizados pelos diversos partidecos de aluguel Pindorama afora.

      Não pense que o ideário conservador de direita, ou da esquerda estúpida (PSOL, PSTU, etc.), serão destruídos com o simples desaparecimento desses legandas.

  3. Tudo indica que alguem vai pedir “vistas do processo para estudar melhor o assunto” ,o STF é o ultimo lugar onde os desvalidos desse País podem clamar por algo parecido com justiça.

  4. Parabens Eduardo, escrevo estas linhas, de forma simbólica, em pé por respeito ao texto irretocável. Abraços em todos e um especial para a Vitória.

  5. Eduardo, não é só médico não, vai em agências bancárias , principalmente do interior e procura por negros trabalhando lá , principalmente como caixa…..

  6. reitero o que venho dizendo..

    Estão tentando politizar um programa social ..e isso é um crime, uma mesquinharia

    Um ato ou lei ser considerado legal ou constitucional não implica dizer QUE É MORAL, ético ..vide por exemplo nosso direito a mentira, os benefícios e instanciais especiais, os direitos sob medida como a prisão especial por exemplo.

    As cotas RACIAIS, como o próprio nome indica, tem sim cunho RACISTA ..fora que seus defensores só encontram em conceitos como os da eugenia, reparação histórica e escolha de etnias, ou seja, de princípios NAZISTAS, as suas justificativas ..justamente em valores e princípios que de há muitos já abominávamos e que agora, pela mão reversa de racistas revanchistas, oportunisticamente foram resgatados.

    As cotas racistas trazem consigo o germe daquilo que elas mais abominam, o julgo pela aparência, a negação do mérito e da excelência ..pede pra que inocentes vivos paguem pelo pecado de mortos ..aliás, aqui, até se diferenciando do modelo alienígena em que se baseia, o norte-americano, um que cobrava de VIVOS racistas o reparo pelo dano causado por eles mesmos em VIDA

    HÁ alternativas mais sensatas, adequadas a nossa realidade, e muito mais humanas, abrangentes, eficientes e serenas ..a sua NÃO adoção (refiro-me às contas SOCIAIS, indistintas e cidadãs, isonômicas) implica em diagnosticarmos que de há muito o debate visa resgatar apenas aflitos escolhidos ..uma pena ..um CIRCO

    ps 1 – vc já imaginou se o BOLSA família, este sim um programa que deve ser aplaudido e que o mundo já o tem como modelo, se ele só fosse dado ao branco, ou ao negro, e não efetivamente a quem precisa ?

    ps 2 – assim que as cotas forem aprovadas (e tudo indica que o serão) aí sim vencerá a tese que diz que o BRASIL é um país INSTITUCIONALMENTE racista, pois até então, bem ou mal, todos lutávamos por um ideal cidadão, o da igualdade entre seus irmãos

    • Deixe de ser racista, homem

      • Eduardo, por favor, sem ofensas ..eu defendo um programa muito mais eficiente pra todas as etnias

        As cotas sociais pra mim deveriam reservar vagas em universidades de acordo com a demanda no vestibular, dum lado para alunos que viessem de escolas do Estado, e doutro, vagas reservadas para o grupo de alunos oriundos de escola privada.

        Na minha hipótese, um método auto regulável, auditável e ajustável, um que requer COAGEM e não demagogia, eu daria SOLUÇÃO pra muita injustiça, e não migalhas ou embromação

        ..nele, se 90% dos candidatos que escolhessem medicina na USP fossem de escola publica (logo, com 70% de negros e pardos em SP, ou 72% dos alunos), 90% das vagas seriam deles ..e aqui sim a USP, ou qq outra instituição, sem achismo nem critérios tirados do COLETE, seriam atendidos

        Este programa somado a ajuda de custo pra cursos que exigem mais dedicação ..e mais um programa de reciclagem aonde o Estado oferecesse ao interessado um CURSINHO pra nivelar mais as turmas daria muito mais conta do recado do que os 10,20 ou 30% que atualmente os pobres ESMOLAM ..estes que efetivamente pagam a conta daqueles recreios corporativistas que são mantidos com imposto regressivo

        abrá

        ahhh sim, hoje, com todo oba oba, nem 10% da USP é formada de negros ,,mesmo se considerarmos alunos estrangeiros ;;e antes que me esqueça, de onde os GÊNIOS tiraram o famigerado 20%
        ?

        • Deixe de ser racista (3)

          • não ..eu não escreverei agora pra defender qq ideia sobre o tema ..mas apenas pra expor uma reflexão que me ocorreu

            Eu acho incrível como às vezes inúmeras pessoas que se acham, na falta de melhor argumento e/ou crítica HONESTA, partem logo pro confronto, ofensa e desconstrução de pessoas que eles sequer conhecem ..e isso sem buscar antes esgotar o assunto de forma educada, fazendo com que até o mínimo dos temas vire uma autentica guerra entre torcidas uniformizadas

            Sim, já vi muito disso no PIG e este é um dos motivos que gostaria de ver escrito um códio pra eles ..etb vi nos ditos chapa branca como Paulo Henrique Amorin que insiste em chamar o paulita de racista (mesmo qdo o que vemos aqui parte de uma minoria, ou é fenômeno repetido entre todas as outras praças deste brasil – como o “fogo” em morador de rua) e até no LUIS NASSIF, este antigo defensor dos tucanos e de Serra (até 2005) e que há questão de 6 meses, eu MESMO fui vítima de seu veneno covarde e de sua ira quando pego com as calças arriadas para o sistema que ele “denuncia”

            bem ..como não poderia deixar de sr, agora vc ..é isso, isso depois de se pedirem ou escreverem prometendo serenidade e exigindo respeito pra si, pros seus

            ..sei lá, vai entender ? ..vai entender como o homem já cinquentenário, que muitas vêzes parece ser equilibrado, mesmo diante de argumentos ESCRITOS, sequer consegue ler e rebater, e já parte pra responder ferozmente para aquilo que não lhe é espelho ..vai entender ?

            Eduardo amigo, racista é aquele que se deixa levar e ESCOLHE pelas aparências ..meu conceito, querido, ele leve em conta apenas a condição social do indivíduo, logo …infelizmente, mesmo que pensando ser pro bem, RACISTA é você !!!!

            http://pt.wikipedia.org/wiki/Racismo

          • Racista é o branco rico e maduro que quer tirar de negros pobres e jovens a chance de estudar, que, em um país como este, só se dará através de políticas afirmativas.

        • Estudantes de escolas privadas que vao para universidades privadas. E deveriam tambem pagar mais caro, desde que tem dinheiro extra no bolso, os quais muito deles ficam jogando fora em festinhas regadas a alcool e drogas! Deixe de ser racista!!!

        • Sr. Romanelli: Estudei sempre em escolas públicas e sempre notei que meus colegas negros não tinham o mesmo tratamento dado a mim e aos demais colegas brancos, também pobres. Durante meus estudos universitários tive a oportunidade de assistir aulas em escolas estaduais de Porto Alegre (anos 80, época em que o ensino no RS nem era tão ruim). Vi com os meus próprios olhos, agora já amadurecidos para perceber, professoras brancas, bem maquiadas e cheias de bijuterias, dedicarem-se tão somente às demandas e perguntas de seus alunos brancos, dando respostas mal educadas aos alunos negros que eram maioria nas turmas. Ao final me explicavam que alguns alunos “simplesmente não conseguiam acompanhar as aulas” pois vinham de famílias desestruturadas que não tinham os valores da “educação européia” que outros, embora pobres, detinham. Então, meu amigo, as cotas para afrodescendentes são indispensáveis sim, pois o aluno negro NÃO É TRATADO COM IGUALDADE DE OPORTUNIDADES SEQUER ENTRE OS DEMAIS COLEGAS (POBRES) DA ESCOLA PÚBLICA. Não coloque todos no mesmo patamar pois isso não corresponde à realidade. Aqueles que não abandonam essa verdadeira máquina de moer personalidades, são heróis e MERECEM ESTAR EM UM CURSO SUPERIOR. Está sendo muito bom para os brancos universitários conviver com a diversidade, com outras formas de ver a vida e outras experiências. Penso que pessoas como o meu filho, branco, que só estudou em escolas particulares, só tem a ganhar com esse tardio mas indispensável convívio.

      • Eduardo, sinceramente não vi nada de racista na argumentação (veemente, como sempre) do Romanelli. Afinal, as cotas sociais, ao beneficiar os pobres, não beneficiariam também os negros?
        Além disso, gostaria de abordar um aspecto da questão que em geral tem sido esquecido nos debates sobre cotas.
        Vamos pegar, por exemplo, o caso de vestibulares para universidades públicas ou de concursos para cargos públicos superiores. Supondo, em tese, que esses processos seletivos sejam impessoais (há algumas exceções, quando o concurso tem uma fase oral), não há que se falar em discriminação pela cor. Isso poderá até ocorrer depois, no decorrer da carreira, no preenchimento de cargos de confiança. Mas essa já seria outra questão. Assim, a ausência de negros (e pobres) na universidade pública ou em cargos públicos superiores não se deve a uma suposta discriminação no processo seletivo de entrada (impessoal por natureza), mas pela desigualdade de oportunidades entres pobres e ricos característica da sociedade brasileira, Supondo que os negros estejam, em sua maioria, na base da pirâmide social brasileira, é óbvio que cotas sociais acabariam por, indiretamente, beneficiá-los. Para mim, cotas raciais fariam algum sentido naqueles processos seletivos nos quais o agente da seleção tem a discricionaridade de eliminar um candidato , sem necessidade de revelar os critérios que utilizou para fazê-lo. Ora, isso acontece sobretudo na iniciativa privada, não num concurso público ou vestibular.
        Abraços, Felisberto.

        • Felisberto, cotas sociais não resolvem porque os negros, mesmo entre os pobres, são mais pobres. Então os pobres brancos continuariam a superar os negros pobres. Além do que, se você não sabe que o IBGE já detectou há décadas que a pobreza brasileira tem cor, faltam-lhe os conhecimentos para este debate.

        • Felisberto, me permita ..eu NÃO racista mesmo como vc intuiu, fique tranquilo ..aliás, como bem concluiu, minha proposta, LIMPA, beneficiaria MUITO mais pobres e mais ainda, NEGROS e PARDOS ..seria um método pra dar de lavada, esta é a verdade ..por ele sim os POBRES seriam maioria em nossas universidades, e destes os negros e pardos tb (ainda mais com ajuda de custo e cursinho), como não?! pois não os tenho como deficientes mentais não..

          veja alguns dados abaixo que só não os atualizei por preguiça ..mas acredite, de lá pra cá a situação não mudou muito ..ainda continuamos com critérios frouxos e ACHISMOS, e NADA, nada indica que o que já se faz seria suficiente pra mudar nossa triste realidade

          e aqui, bom lembrar, concordo com você, a solução deste DRAMA da nossa pirâmide social étnica exige INÚMERAS MEDIDAS limpas (crédito barato, ensino e saúde de qualidade e cidadão, assistência via bolsa família pra se romper com o ciclo da miséria, ajuda de custo, reforma tributária etc), e não é assunto que se solucione com uma só varinha ..ainda mais uma que vem eivada de equívocos, injustiças e maus princípios e exemplos como este método racista

          cotas raciais

          Os números abaixo são REAIS, e referem-se à USP em 2006 e 2009:

          Situação dos inscritos

          aonde você fez o ensino fundamental ?
          52%-39% escola pública
          48%-61% escola privada

          aonde você fez o ensino médio?
          45%-34% escola pública
          55%-66% escola privada

          nota – perceba que até na inscrição o aluno de escola publica já desiste (eram 45% em 2006 e 34% em 2009)e, mesmo sendo maioria da rede de ensino, é minoria entre os que se permitem concorrer

          qual é a sua cor?
          pardo 18%
          negro 5%
          branco 70%
          amarelo 7%

          Situação dos aprovados na primeira fase

          Aonde você fez o ensino médio?
          22%-30% escola pública
          78%-70% escola privada

          Situação dos aprovados em primeira chamada

          Aonde você fez o ensino médio?
          24%-29% escola publica
          76%-71% escola privada

          nota – aqui fica mais evidente que o aluno de escola publica, mesmo os que se atrevem, concorrem em desvantagem

          qual é a sua cor?
          pardo 10%
          negro 1%
          branco 78%
          amarelo 11%

          nota – ou seja – com ou sem cota, a coisa continua uma JOSTA ..enquanto 23% dos inscritos eram negros e pardos, apenas 11% entraram (na 1a fase)

          fonte:http://www.fuvest.br/scr/qasen.asp?anofuv=2006&fase=3

          verdade é que hoje os alunos pobres (mais os negros) que se atrevem, o fazem em cursos de BAIXA qualidade e de menor perspectiva, como estes mantidos pelo PROUNI da Inciativa Privada ..o BRASIL ainda continuará, por estes critérios, ainda continuará vendo MUITO POUCO médico, advogado, engenheiro e dentista negro ..e pior, se assim, sem perspectiva de mudança ..ou seja, com muito barulho e por quase NADA

          • Em relação à USP:

            Inclusão avança
            Do total de vagas oferecidas pelo vestibular da Fuvest em 2012, 28% foram preenchidas por alunos oriundos da rede pública de ensino. Isso representa um aumento de 3% em relação ao ano anterior. Os dados foram divulgados pela Pró-Reitoria de Graduação da USP no dia 13 passado. “A nossa meta é sempre incluir com qualidade”, afirma a pró-reitora de Graduação, professora Telma Maria Tenório Zorn. “Queremos que os alunos das escolas públicas ingressem na USP por mérito, com condições de acompanhar o curso e vivenciar plenamente sua vida acadêmica”
            Jornal da Usp de 23 a 29 de abril de 2012
            ———————————————
            Concordo plenamente. É por isso que a USP está na relação das 100 melhores universidades do mundo, aliás a única da América Latina. Quem frequenta a USP pode perfeitamente verificar que a inclusão é algo evidente, e não é de hoje.

          • Assista à sessão do STF para retirar esse véu de preconceito e ignorância de sua mente obscura

          • Como pós-graduando da USP, tenho que dizer que não tem absolutamente nada a ver a USP estar no ranking das 100 universidades do mundo. Os critérios dos rankings estão ligados a produção acadêmica, isto é, defesas de dissertações de mestrado e de teses de doutorado, citações a trabalhos da USP, publicações de seus professores, mestres e doutores em revistas acadêmicas e por aí vai.

            Para que todos saibam, a FFLCH é, provavelmente, a unidade da USP que mais contempla a presença de afrodescendentes em suas cadeiras. Os cursos de Geografia Humana e História Social, por exemplo, estão classificados com os melhores conceitos e no topo do ranking interno da USP. Por si só, a produção da FFLCH alavanca a posição da USP nos rankings internacionais. Tal fato, não se observa nos diferentes programas de pós graduação da USP dos cursos de engenharia, medicina e direito, por exemplo, onde a elevada concorrência pela ocupação de vagas, faz com que a presença de afrodescendentes seja bem menor do que o da FFLCH. Assim, a posição da USP nos rankings internacionais, diferentemente do que foi colocado aqui, também se deve a presença de afrodescendentes nos quadros da USP. Dentre eles, destaco Milton Santos (Geógrafo), Kabengele Munanga (Ciências Sociais) e tantos outros que nem vale a pena mencionar aqui.

            Atenciosamente,

          • Pô cara, mas você é insistente hein?
            Você já não viu que não dá pra discordar do dono do blog, pois ele sempre tem razão? E quem discorda geralmente é agredido?

            Comigo ele já aplicou a teoria do dono da bola: a bola é minha, você não passa a bola pra mim eu pego a bola levo pra casa e o joga acaba… hehehe….

        • Felisberto e Romanelli, tem SIM que ter a cota racial, para que o país repare um grande erro, para os brancos pobres temos a PROUNI e SISU. Somente depois, que todos os negros do país estiverem pau a pau com brancos, ou seja, condição social igual, aí sim, o país não precisará de cotas raciais. Mas, até lá temos sim que ter as cotas. Questão de bom senso.

    • “trazem o germe de”
      “raciais como o nome indica”
      “tem cunho racista”
      ” alternativas mais adaptadas a nossa realidade”

      Se uma empresa resolve contratar pessoas acima de 60 anos – e opta por ter 10% de seu quadro, entao ela tem malignas cotas ‘etarias’ se no pais houver no momento um grande desemprego nessa faixa.
      Se na espanha hoje as empresas fizessem o mesmo com os jovens , (lá hoje ha uns bons 40% da PEA jovem na rua) seriam ‘cotas etarias”.

      Tudo isso seria : inadaptado, “de cunho etarista” , e “pouco abrangente, ‘com germe do conflito etário” etc , nao é
      romanelli?
      voce espere o veredito dos juizes do supremo.
      e leia.

      • Augusto ..deixando o seu ACHISMO de lado ..eu proponho as cotas sociais, e você? ..tem algo contra? tem coisa melhor ? ..acha justo escolher zezinho e deixar pedrinho de lado só pq um é pretinho e o outro amarelinho ou branquinho?

        • Justamente porque é injusto é que o país precisa de cotas. Para desmascará-lo, caro racista, basta ir a um clube de classe média alta, a um condomínio de luxo ou a uma universidade e ver que quem está sendo discriminado, nesses locais, são os negros, que lá não estão. Seu racismo o impede até de enxergar.

          • primeiro que as COTAS RACISTAS que seu grupo defende NÃO irá acabar com o racismo velado, este que seu grupo TAMBÉM pratica, no mínimo contra os POBRES necessitados de outros matizes ..para tanto há que nos policiarmos, educarmos e combatermos com LEIS ..estas que já existem e que qq um pode lançar mão de sua atenção

            pra mim não, continua valendo o se pra Um pra todos, ou, …

            aliás, se vc achar que as cotas sozinha solucionarão, PONTO PRA MIM, pois vc estará atestando ATÉ MAIS do que eu, que o problema só tem uma faceta, dinheiro, portanto, um drama social ..e que não carregaria em si aspectos culturais (como estereótipos por exemplo) muito mais graves de se combater

            Aliás, há que estudarmos pra conhecermos a origem das crenças e dos pecados, dos FATOS, e não dos boatos ..pra sabermos mais dos verdadeiros personagens

            Injusto pra mim não é se ser negro ou branco, é se ser POBRE ..este é o verdadeiro mal causado pelo homem, o modelo econômico .. e este é que devemos combater ..mas infelizmente seu partidarismo o deixa cego, és um fanático e ninguém te avisa

            Repito a vc, eu proponho respeitosamente e ofereço a debate um método LIMPO, a COTA SOCIAL, rápido e MUITO, mas muuuuito mais eficiente, a ele, quais críticas tem a fazer ? ele é ruim, aonde? e pq não adotam e insistem em sair pela tangente sempre, pq? ..ou será que vocês, fora da desconstrução de cidadãos inocentes, será que vocês querem por que querem RACIALIZAR , e não solucionar o problema e a discussão ?

            Verdade é que a alguns grupos é interessante manter-se em dualismo, nós contra inimigos, paulita (o MAIOR estado nordestino) contra o NE .. pois se estes não houverem, os inimigos,fabriquemos então, pois só da divisão, pensam, é que nos estabeleceremos em comunhão

          • Sempre leio esse blog e normalmente assino embaixo do q o Edu diz, mas nesta questão acredito q o Romanelli tem razão pq combateria a raiz da desigualdade e ajudaria a combater o racismo.

          • É impossível ser contra as cotas raciais por ser “discriminação”, mas ser a favor das cotas sociais, pois elas são tão “discriminatórias” quanto.

            Simples assim. Se não se pode “privilegiar” os negros por serem negros, pq podemos “privilegiar” os pobres por serem pobres? Não é isso uma “discriminação” contra os ricos, assim como aquela é uma “discriminação” contra os brancos?

            Seu discurso é contraditório, e qualquer desculpa que vc encontre pra justificar o privilégio de uns poderá ser usado a favor dos outros.

            No final, a questão é que nem as cotas sociais nem as raciais são discriminatórias, simplesmente pq HÁ DIFERENÇA entre as raças e as classes sociais, no que tange a oportunidades, condições, tratamento pela sociedade, etc. Se há diferença, se as raças e as classes sociais não tratadas exatamente da mesma forma, e não têm exatamente as mesmas oportunidades, não se pode falar que as cotas privilegiam uma e outra, discriminando as demais.

        • Deixe de SER Burro metido a alfabetizado seu moço!!!!!!!!!
          Vai vivenciar mais a realidade do seu país, diexe se querer se da Massa Cheiroso!!!!!!!!Ou fica na tua, querer discutir com que sabe com embasamento do PIG não dar né. Vai discutir esse assunto com algum tapado por ai.
          Não vem querer aparecer aqui, vai criar um Blog que passe informação de verdade, que aprender?? Lei todos estudo com o Mestre Eduardo Guimarães.

      • Augusto, Romanelli: “A regra da igualdade não consiste senão em quinhoar desigualmente aos desiguais, na medida em que se desigualam. Nesta desigualdade social, proporcionada à desigualdade natural, é que se acha a verdadeira lei da igualdade… Tratar com desigualdade a iguais, ou a desiguais com igualdade, seria desigualdade flagrante, e não igualdade real.
        Rui Barbosa”

    • “pede pra que inocentes vivos paguem pelo pecado de mortos”

      Das muitas bobagens que vc escreveu, essa salta aos olhos.

      As vítimas desses pecados estão vivas, e o pecado dos mortos as jogou na marginalidade, na virtual impossibilidade de ascender socialmente e ter uma vida melhor. Esse pecado as condenou, assim como condenou a seus ascendentes e condenará a seus descendentes.

      E os filhos dos pecadores – igualmente vivos – se beneficiam do pecado dos pais, monopolizando as oportunidades, excluindo as vítimas dos pecados da competição por uma vida melhor, etc.

      Não se quer que paguem por nada. Apenas que abram mão dos benefícios injustos que receberam por serem filhos de pecadores. Que enfrentem as vítimas de seus pais em igualdade de condições, e não escudados pelo berço.

    • Camarada, você se esbalda para defender o que é indefensável… Fez-se e faz-se muito mal aos negros deste país, com uma discriminação odiosa e hedionda; se isto ocorreu e ainda ocorre, por que não exaltar a africanidade premiando-a com uma quota obrigatória nas universidades? Seria um humilde tentativa de reparar um erro histórico que ainda prossegue! Portanto, be quiet, my dear!

    • Você fala em cidadãos iguais, de mérito e excelência. Mas você acredita mesmo que negros e brancos são tratados de forma igual na nossa sociedade? Que partem das mesmas condições para atingir a excelência?

      Não vou dizer que é racista mas alienado sem duvida.

  7. 25 de abril de 2012 às 12:25
    O vereador de São Vicente Marcelo Correia de Souza, do PSDB, foi preso em casa, em Praia Grande, na manhã desta terça-feira, acusado de associação ao tráfico.

    A Polícia Civil de Praia Grande passou um ano investigando o crime organizado na Cidade, até fazer as prisões desta manhã. Além do vereador, outras seis pessoas foram levadas à Delegacia Sede e prestam depoimento.
    http://www.atribuna.com.br/noticias.asp?idnoticia=146425&idDepartamento=11&idCategoria=0

  8. Será mais uma derrota dos DEMônios e inSetti corruptos da Veja.

  9. Olá Edu,

    Parabéns pelo texto. Irretocável!

    Recentemente postei dois textos favoráveis às cotas raciais em meu blog em função de uma discussão que iniciei com uma certa procuradora do DF que posta mensagens contra as cotas no site do Observador Político. Em conjunto com Demétrio Magnoli, Demóstenes Torres e Ali Kamel, fazem uma pressão organizada sobre o legislativo e judiciário para acabarem com as cotas. Um verdadeiro absurdo.

    Tomo a liberdade de compartilhar o link dos meus posts com vocês:

    Cotas raciais: um direito legítimo
    http://umhistoriador.wordpress.com/2012/04/13/cotas-raciais-um-direito-legitimo/

    Cotas raciais: uma necessidade visível até nas estatísticas oficiais
    http://umhistoriador.wordpress.com/2012/04/18/cotas-raciais-uma-necessidade-visivel-ate-nas-estatisticas-oficiais/

    Um abraço,

  10. Uma no prego e outra na ferradura.
    Sim precisamos de cotas nas universidades e nos partidos e se possivel nas autarquias publicas. Acredito que em empresas estatais e em orgaos do governo, deve haver cotas.
    Mas todavia, entretando, ha a necessidade de uma clausula de tempo, caso contrario, a cota passa a ser privilegio.
    A questao principal nao e se devemos ter cota, sim devemos. A grande questao e o tempo de duracao.
    10 anos? 50 anos? 100 anos? 500 anos? 5000? Se contarmos a opressao as mulheres.
    O filho de um cotista teria tambem direito a cota?
    No meu ponto de vista esta e a questao

  11. DIREITA BOA, CONTINUA SENDO DIREITA MORTA !!!

    • Vocë então é a favor do higienismo partidcário. Entendi. Puro stalinismo. Depois posam de democratas.

      • relaxa, ramiza… ele tá falando é da sua “direita” que não contribui em nada por nosso país !!

        “é pelos frutos que se conhecem as árvores”

  12. Qual a cor de um indivíduo de “raça” (como gostam os racistas) negra ? Preto?Moreno?
    Etnia branca indivíduo de cor branca.
    Etnia amarela indivíduo de cor amarela.
    Etnia preta indivíduo de cor preta.
    No edicto do índio de 1755 o marquês de Pombal proibia de chamar os índios de NEGROS da terra, pois que NEGRO era um termo infame que era pra ser usado com relação aos PRETOS escravizados da costa da África.
    NEGRO é palavra que tipifica uma condição, a de ESCRAVO. Vem do grego NEKROS que significa morte, necrofilia, cadáver. Escolhida pelos racistas brancos e imposta a pessoas domesticadas, por carregar a conotação sinistra de uma coisa sem vida, sem brilho, inferior.
    Sugiro que procurem no dicionário a tradução para o português da palavra inglesa NIGGER.
    Os guerreiros rebeldes dos quilombos não eram NEGROS eram PRETOS.
    Filho de preto com branco, gera indivíduo de quer cor mesmo?
    Voltando à primeira pergunta qual a cor de um indivíduo da “raça” negra?

  13. Como ensina o professor Fábio Konder Comparato, se a justiça instituir cotas para mulheres ocuparem vagas no Congresso ou no Senado, podemos chamar essa determinação de sexista? Se o mesmo ocorrer dentro de empresas privadas, podemos dizer que as empresas estão sendo sexistas? Se leis determinam que os ônibus devem reservar vagas para portadores de deficiência física, podemos dizer que eles estão sendo “deficientistas”. Oras, é claro que não!!!

    Racistas são os que preferem arrancar os olhos da cara para não enxergar o racismo que vigora em nossa sociedade mesmo após a abolição. Mesmo sem os olhos, querem inverter a situação e apontar para os defensores das cotas, acusando-nos daquilo que eles não conseguem extirpar de si: o racismo.

    PS: Vão perder, racistas! (4)

  14. O racista é um doente,mas ao contrario de outras pessoas acometidas eventualmente por alguma patologia,o racista não merece nenhuma compaixão.

  15. A luta é grande, e não se conserta séculos de injustiças com 10 anos de trabalho.Ainda há muito que se fazer pelos que foram usurpados dos direitos humanos por tanto tempo!
    Parabéns Edu! Vamo que vamo!

  16. A grande probabilidade (mas não certeza) é que o STF vote a favor das cotas e do ProUni.

    Além dos julgamentos citados, ocorridos no STF, a favor da união homoafetiva e do aborto no caso dos fetos sem cérebro, há o julgamento a favor das pesquisas com células-tronco.

    Tanto as cotas quanto o ProUni desagradam profundamente parte da elite, pois permitem acesso da população mais pobre a uma possibilidade de ascensão social.

    Sobre a quase inexistência de médicos negros (ou de origem pobre), digo o seguinte: não confio na maioria dos médicos atuais. Eles são oriundos de famílias abastadas, são uns filhinhos de papai, boa parte usa drogas e eles não têm a menor preocupação humana com seus pacientes. Eles querem é receitar remédios de multinacionais para ver se ganham aquelas férias na Riviera Francesa que o laboratório dá de presente a médico$$ amigo$$. Eles erram muito, são negligentes, fazem cirurgia$$ desnecessária$$ e se acham uns deuses, andando pra lá e pra cá com um ridículo estetoscópio pendurado ao pescoço.

    Taí o exemplo do dr. Abdelmassih, médico da elite, cujas consultas eram caríssimas, e que engravidava as dondocas que o procuravam. Ele fugiu do Brasil graças à ajudinha do nobre Ministro do STF, Gilmar Dantas, que lhe concedeu habeas corpus.

    Os mesmos maridos que acreditam na Veja acreditavam no competente dr. Abdelmassih. Otários.

    Quando se formarem os médicos negros oriundos da política de cotas, terei muito mais confiança neles. Eles saberão valorizar a conquista que realizaram.

    • AHAHAHAH!! falam que o paradeiro deste médico tarado, mau carater ,está lá no LIBANO!!! que tal esse “bicheira atacar uma libaneza lá? ATENÇÃO maridos!!! suas esposas correm perigo!!!! se aqui a justiça falhou, que vces a façam ai!!!!!!

    • Ainda bem Roberto que tem uma visão vanguardista da sociedade humana em sua formação e estruturação. Pra reafirmar seu ponto de vista, li um livro chamado CIDADELA, escrito na Inglaterra durante a Revolução Industrial, sobre a relação do Médicos, a Sociedade Elitista da Época. Nasceu aí os atuais Unimed…..Capital X Trabalho. A História em relação aos Trabalhadores na época, que eles na prática eram cobaias. Á época, os Médicos foram tidos como Máfia. Davam como remédio curativo água pra cura e o atual placebo. Que bom que voltara. Você foi no cerne. de Belo Horizonte.

  17. Mas e a famosa frase da constituição de que todos são iguais perante a lei como fica? Se a lei começa a beneficiar certos grupos independentes não é ela que está se tornando racista e pré conceituosa?

    • Como pode ser racista uma medida que permite que jovens pobres e negros possam chegar à universidade?

      • E racismo só se resume a quem não é a favor de negros e pobres? E os amarelos, brancos, anões, gazos, judeus, e.t.c. que não sendo negros nem pobres perderão vagas nas universidades por causa das cotas?

        • hehehe… agora você se entregou

          • Sugira a esse Cidadão, ler o artigo QUINTO da Constituição, Primeiro e Terceiro…da Constituição Federal do País. Sem contar outros artigos. de Belo Horizonte.

          • Por que o cara “se entregou”?
            Por que você não discute o argumento apresentado por ele ao invés de simplesmente desqualificá-lo submetendo a uma ridicularização diante de sua platéia?
            Esse seu comportamento mostra justamente o método utilizado por aqueles que se intitulando “donos da razão e da lógica” simplesmente desqualificam as ideias dos seus discordantes impondo um método de patrulhamento ideológico que chega a ser patético.
            Eu tenho pena desses pobres coitados que foram cooptados e tiveram seus cérebros lavados pelo extremismo esquerdopata.

    • Não.

      Discriminar é criar diferenças onde elas não existem. É privilegiar arbitraria e injustamente um grupo em detrimento de outro que é igual a ele.

      Os brancos e os negros não são tratados de forma igual, não têm as mesmas oportunidades, não nascem em pé de igualdade. Muito pelo contrário.

      Logo, não há como falar que se trata de discriminação, já que HÁ DIFERENÇA entre os grupos, e o grupo beneficiado pelas cotas é justamente o grupo que é prejudicado pelas diferenças reais.

      O princípio da igualdade se refere a direitos, e é puramente abstrata. Não significa que os indivíduos são realmente iguais na realidade concreta.

    • Vou postar apenas para você, já coloquei acima:

      “A regra da igualdade não consiste senão em quinhoar desigualmente aos desiguais, na medida em que se desigualam. Nesta desigualdade social, proporcionada à desigualdade natural, é que se acha a verdadeira lei da igualdade… Tratar com desigualdade a iguais, ou a desiguais com igualdade, seria desigualdade flagrante, e não igualdade real.

      Rui Barbosa”

  18. Sou contra sim ao sistema de cotas, e antes que comecem os ataques me taxando de racista explico porque o sou, e muitos amigos NEGROS já concordaram com o meu ponto de vista.

    O governo alega que criou as cotas, pois a maioria dos alunos negros não tem condição de passar no vestibular pois sempre estudaram em colégios públicos, mas aí esse mesmo governo esquece de falar que a culpa de nosso ensino público não prestar não é do branco ou do amarelo ou do índio ou do negro, e sim a culpa é dele(do governo) que não investe em um ensino público de qualidade que possa competir com qualquer ensino particular. Então para tirar o foco do problema e de si próprio o governo cria medidas populistas como a cota que definitivamente não resolverá o problema, mas sim criará outros piores como o próprio racismo. É querer tapar o sol com a peneira.

    Sou contra as cotas e a favor de um ensino público de qualidade que ofereça oportunidades iguais a todos, sejam eles negros, brancos, azuis, amarelos, .e.t.c. . E acima de tudo sou contra medidas arbitrárias e hipócritas de curto prazo que nunca resolverão o verdadeiro problema mas apenas o maquiará e causará piores no futuro.

    • leia o post

      • Eduardo,vc não pode obrigar uma pessoa que tenha menos de meio neuronio em coma,a entender um texto,alias,clarissimo,porque isso poderia configurar um ato de crueldade para com os animais e tambem porque não dá para colocar um racista no mesmo patamar que um ser humano.

    • Jogar a culpa no governo é uma grande besteira.

      Primeiro, a escola pública, se é ruim, é ruim para negros e brancos.

      Ou seja, o problema não é esse, mas a dificuldade de acesso a uma educação de qualidade. E essa dificuldade é MAIOR para os negros em razão de sua condição social que, por sua vez, é resultado DIRETO da discriminação que sofreram e sofrem até hoje.

      Uma educação gratuita e pública de qualidade é um ideal nobre e algo a ser perseguido. Mas não vai resolver o problema eficientemente, já que apenas acrescenta-se mais um passo antes da solução: a criação e estruturação dessa escola pública, o que levará décadas, especialmente se considerarmos que os grupos sociais com mais influência na política são exatamente aqueles que não querem que seus filhos tenham que enfrentar a competição dos beneficiados pela melhora da educação.

    • e desde que o Brasil tornou-se uma naçao soberana, quem tem feito parte dos governos? os negros? argumento fraco o seu.

    • Vc é bastante superficial. Baseia seus pensamentos no senso comum do PIG/DEM/PSDB/PPS. Haja de forma dialética, estude as ciências, a filosofia, as teorias do conhecimento, a hermenêutica e várias matérias e disciplinas que enriquecem o ser humano. Esse pensamento é muito manjado e barato. No caso em questão, estudo direito constitucional e noções de direito. Quem sabe vc melhora como ser humano.

  19. O racismo é o pior defeito de caráter que um ser humano pode ter.

  20. Edu,pergunte qual movimento, militância negras,ou pessoas ou lideranças negras que são contra as cotas.Veja as pessoas que são contra as cotas,até aqui neste espaço,e veja se são pelo menos pardas.A merda este bando de racistas,que mesmo após a escravidão, continuam querendo ditar o que é bom ou o que não é para nos afrodescendentes.È o velho imperialismo,não discutem,não debatem conosco,nossa opinião não importa,eles é que tem a unção divina de saber o que é bom ou não é para determinadas faixas da população.Só quem carrega a cor ( Do qual me orgulho) “errada” sabe das dificuldades,das humilhações,segregações deste país de uma minoria branca hipócrita e nojenta.Dezenas de jovens,maioria negros são mortos em comunidades em todo o país,idem para mulheres espancadas,homossexuais espancados e mortos,e vem estes que criaram esta cultura de desprezo ao ser humano que é diferente,mas não desigual.no maior cinismo dizer que são contra as cotas,que é um caminho de resgate não só da dignidade,de cidadania,mas também de vidas.Hitler não morreu,tem muito nazista ainda mantendo esta merda viva

  21. Valeu Eduardo! Xô, racistas!!!!!!!!!!!!

  22. A situação é mais complexa do que parece.

    O discurso pelas cotas parte do princípio de que todo negro é pobre e todo o branco é rico. Sem meio termo. Mas o que acontece é que o negro de classe média ou classe alta está ocupando essa vaga destinada ao “tal negro pobre”.
    O sistema de cotas está apenas separando, ainda mais, o negro rico do negro pobre. Tem como objetivo nivelar brancos e negros mas apenas cria uma elite negra. E essa nova elite está se lixando para os seus “irmãos de cor”.
    O negro pobre continuará limpando o chão da universidade para que seu “irmão de cor” rico possa estudar sem pagar.
    Demagogia, nada mais que demagogia.

    • Se a maioria da população fosse branca, você teria brancos de serviçais de negros,em um país que houvesse igualdade de condições,mas mesmo assim muitos continuariam socialmente mais baixos,e como a maioria é branca você teria maioria de serviçais brancos,Numa sociedade com a brasileira em que a maioria da população é afrodescendente,é lógico que a maioria das pessoas que iram ser serviçais é negra e parda,simples aritmética,não tem nada de complicado,e as cotas não são par tirar toda a população afrodescendente para o topo da piramide social,mas um meio de se igualar as oportunidades que são desiguais,onde está a demagogia?
      Faça o seguinte,faça uma lista que tenha 5 nomes destacados afrodescendentes em especialidade como medicina,engenharia, física,astronomia, química,engenharia genética,executivos na sociedade brasileira.

      • O que eu quis dizer é que as cotas são um paliativo que apenas reforça uma elite já existente: a elite negra. E essa elite negra já está em condições de assumir altos postos na sociedade. Ela não precisa das cotas, mas sim o negro (ou afrodescendente) de baixa renda.
        Acho que a melhor forma de promover a igualdade seria termos um sistema educacional de alta qualidade já nos primeiros anos de ingresso do aluno na escola. Todos terem as mesmas condições lá na largada…
        Me refiro aos pobres e não aos netos do Pelé (se é que ele os tem).

        • Quanto tempo acha que levaria para fazer o sistema educacional público brasileiro se equiparar ao privado? Uma década? Esta geração que se dane, então?

          • Resumindo: eu seria a favor de cotas para negros de baixa renda. Não para os negros ricos que estão se beneficiando do sistema. Negros que hoje não tem a menor necessidade de cotas estão tirando o lugar do negro pobre. Simples.

          • Balela que não tem base outra além do seu achismo

          • Quando vocë não tem argumentos sai dizendo que é balela?
            O Marcelo está corretíssimo no seu pensamento.
            O que tem que melhorar são os ensinos básicos e médio, dando vaga para todos.
            Mesm o porque, considerando a admissão das cotas, se os participantrs não tiverem uma base média de ensino não terminarão os cursos. É por isso que se vê a grande maioria dos incluidos cursando FFLECHs e não engenharia. É fácil ter um bom discurso, difícil é calcular alicerces que n ão desabem por falta de base de instrução. Não querem porque não querem enxergar o óbvio. Puro patidarismo que assola mentes que poderiam ajudar e só complicam.

          • Os argumentos estão no texto. E no julgamento no STF. O primeiro voto pela “total improcedência” da ação do Demo a favor da desigualdade racial foi dado. Outros seis virão.

          • Caro Edu:
            Seria bom que ao postar um texto, você “DESENHASSE” seu conteúdo para os mais obtusos.
            Quando racistas disfarçados criticam as cotas raciais com o argumento das cotas sociais, só
            mostram sua ignorâcia pois o limite de renda familiar em cerca de R$ 900,00, já contempla
            a idéia de cota social.

    • Demagogia porque?Será que vc não tem um argumento mais convincente?Esse bla bla bla de que negro pobre vai continuar limpando o chão da universidade para seu irmão de cor,é puro racismo e dos piores,porque é um racismo dissimulado.A elite parasitaria não aceita o negro em hipotese alguma,mesmo tendo dinheiro.Ou vai me dizer que so por ter uma posição social melhor ele vai ser aceito pela elite?Os afrodescendentes são historicamente injustiçados e isso é do conhecimento de todos.A sociedade brasileira alem de racista é hipocrita.As cotas são um instrumento de luta para resgatar a cidadannia de milhares e milhares de afrodecendentes,com dinheiro ou sem dinheiro.Como Eduardo mesmo disse,raramente se encontra um medico afrodecendente,eu diria mais,raramente se encontram juizes afrodecendentes ou promotores afrodecendentes.E se os conservadores são contra as cotas é porque as cotas são otimas para a comunidade afrodecendente.

    • “O discurso pelas cotas parte do princípio de que todo negro é pobre e todo o branco é rico.”

      Não é verdade.

      O discurso pró-cotas parte do principio de que há uma desigualdade, uma discriminação – o que está mais do que provado, por ser fato notório. E da constatação que essa discriminação se perpetua, e a situação dos descendentes daqueles que foram discriminados já nascem com uma desvantagem, não apenas a pobreza, especificamente, mas os preconceitos que ainda existem.

      E do princípio de que é fato que há uma desproporção de negros nas classes mais baixas, e isso só pode ser explicado racionalmente como consequência da discriminação do passado. A menos, é claro, que alguém espose a ideia racista de superioridade da raça branca.

  23. Ionaldo,

    As cotas não ignoram aspectos sociais assim como não podem ser consideradas um fim nelas mesmas. É, sim, importante que haja um revolução na educação primária, mas nem por isso a iniciativa pode ser desprezada. Hoje, após um século de finda a escravidão, temos a primeira geração de negros frequentando as universidades públicas e privadas do Brasil. Entenda negro aqui como aqueles que têm a pele escura, nariz largo e beiços grossos. Quanto mais próximo desse biotipo, menor a probabilidades de conseguir bons empregos, maior a probabilidade de apanhar da polícia. A nossa constituição permite tratamento diferenciado em alguns casos com base no conceito de justiça, considerando não ser justo igualar aqueles que são diferentes, que partem de situações de desigualdade. Além disso, não teria dúvidas de que o convívio de pessoas com origens e experiências de vida distintas são capazes de enriquecer o ambiente universitário e ampliar o pluralismo, em todos os aspectos. Quando estudei em Jaboticabal, na UNESP, tínhamos aproximadamente 3 ou 4 alunos negros (em sua maioria, na verdade, mulatos) dentre mais de 1000, além de mais 3 ou 4 africanos que faziam parte de um programa de intercâmbio. Estive em uma festa de casamento de um amigo nesse final de semana com a presença de espanhóis, estadunidenses, alemães e, claro, diversos brasileiros. Dentre eles nenhum negro. Não porque sejam racistas, ou milionários. Apenas porque nesse país Casa Grande e Senzala continuam separadas por alguns andares de distância. E qualquer iniciativa que sirva para eliminar essa distância e trazer para o nosso dia a dia uma integração social que não seja estabelecida pela dicotomia patrão-chofer, patroa-doméstica, polícia-ladrão, poderá em muito contribuir com o crescimento do país como nação.

  24. Todo pseudo-argumento dos que são anti-cotas se baseia na ideia equivocada de que as cotas são discriminatórias e, portanto, racistas. É o caso do Romanelli, por exemplo.

    E a ideia é equivocada pq discriminar é criar diferenças onde elas não existem. É tratar de forma arbitrariamente diferente os que são iguais. Tratar diferentemente os iguais.

    E brancos e negros, no que diz respeito ao tratamento a eles dispensados pela sociedade e em suas condições de vida, oportunidades, etc, NÃO são iguais, a despeito de que DEVERIAM ser iguais não apenas como sujeitos de direitos e liberdades abstratas e teóricas, mas tbm na prática, no cotidiano concreto, no exercício e respeito desses direitos.

    Logo, se há a desigualdade, tratar os desiguais de forma desigual NÃO PODE ser discriminação, por definição. Muito pelo contrário, se esse tratamento visa eliminar a desigualdade existente, ela é uma medida IGUALITÁRIA.

    Não há absolutamente NADA de racista nas cotas, e não há como contra-argumentar sem cair na negação da diferença, da discriminação.

  25. Vai perder, racista!
    Parabéns, Eduardo, texto irretocável!

  26. A questão do racismo no Brasil está de mãos dadas, caminha em paralelo e tem quase que um só corpo, que comparte com o conservadorismo hediondo contra o qual nos batemos neste espaço… São eles, os rascistas, os mesmos que manifestam, junto ao resto do conservadorismo, permanente ojeriza pelo grande estadista Luís Inácio da Silva; são eles, os rascistas, sempre junto ao resto do conservadorismo, os mesmos que dão contínuo suporte à asquerosa mídia partidarizada deste país, que em vez de autêntico jornalismo, faz política de baixo nível ao deseducar, desinformar e deformar mentalmente aqueles que ainda nela crêem; são eles, os rascistas, que junto a outros mal-intencionados ou meros ignorantes, dão suporte político a indivíduos como José Serra, DEMóstenes Torres, José Roberto Arruda e outros tantos larápios da mesma estirpe, além de conferir a Carlinhos Cachoeira o status de “empresário bem-sucedido”; enfim, rascismo e conservadorismo caminham lado a lado por aqui e se confundem… Então, a luta contra o rascismo no Brasil é a mesma luta que nós, progressistas e/ou esquerdistas, travamos todos os dias, seja aqui neste blog, seja em qualquer outro lugar. Essa luta, acredito, jamais terminará, pois empáfia, preconceito e baixeza de caráter sempre hão de existir, por mais que avancemos no sentido de tornar este um país justo, livre e plenamente desenvolvido. Então, resta a nós, do lado bom do espectro, fortalecermo-nos e continuar nossa luta incansável por aquilo em que acreditamos…

  27. Os que são contra as cotas (e que provavelmente odeiam minorias) inventam malabarismos retóricos que as vezes me levam as risadas. Juro que eu tentei, por todo esse tempo, entender algum argumento de quem é contra as cotas. Não teve um que me fez pensar, todos me fizeram rir por serem ridículos, mesquinhos e egoístas.

    • Uau, falar a favor dos pobres é fazer malabarismos retóricos? Vá estudar e depois escreva algo que se aproveite.

      • Julio de Bem ja tomou vacina antirabica hoje?Porque o que a ramiza transmite é contagioso.

        • Deve ter havido erro de registro com o nome da Ramiza, no cartório… O correto na certidão dela devia ser Ranzinza…

      • Não acredito que estou vendo a Ramiza falando a favor de pobres, aquela gentinha que não tem mérito pra ter bom emprego, nem para estudar em universidade pública, nem pra tem plano de saúde, nem pra…., nem pra…
        Ai, que dor de cotovelo……
        E o Romanelli, então, embarca na mesma linha, com esta de que “As cotas racistas trazem consigo o germe daquilo que elas mais abominam, o julgo pela aparência, a negação do mérito e da excelência .. ”
        E também na mesma linha daquela história de que esquecessemos a comissão da verdade, já que a lei de anistia teria resolvido tudo, vem condenar as cotas raciais, com esta de que “pede pra que inocentes vivos paguem pelo pecado de mortos”
        Senhor e senhora, seus nomes começam com R, de REACIONARIO!!!!!
        Tchau, vou dormir que já passa da meia-noite….

    • Dont feed the trolls amigo :)

  28. na capa do uol há uma enquete sobre as cotas ,ewscondida no lado direito inferior da tela ,conclamo os leitores do blog votarem lá
    http://www.uol.com.br/

  29. O cara faz um post defendendo que uma raça tenha privilégios e ainda chama quem protesta de racista. E eu que pensei que já tinha visto tudo.

    • Seu caso ja nem é para psiquiatria,racista,seu caso é para a ciencia que estuda os vermes.

    • Eles se posicionam contra os pobres que nao podem nem agumenar porque nao tem cotas, sao pobres brancos. Estao ‘a margem da margem. Maior preconceito que isso…

      • Preconceito contra brancos. E vocês ainda respondem, turma?

      • Não se preocupe, Ramiza…daqui a alguns anos, homens heterossexuais brancos católicos serão minoria…aí será a nossa vez de ter direito às cotas…

    • Você só pode estar de gozação. Caso contrário, demonstraria QI de ameba.

  30. A questão é muito simples:racista não deve ser tratado como um ser humano,muito menos como animal,racista deve ser tratado como um inseto,se possivel,embora alguns insetos poderiam se sentir ofendidos ao serem comparados a racistas,portanto,se possivel,racistas deveriam ser esmagados,como se esmaga um inseto e posteriormente conservados em formol para que gerações futuras visem o quanto é repugnante a figura de um racista.

  31. Num país ideal as cotas não seriam necessárias, pois o conceito de raça não existiria ou não faria diferença alguma, e todos seriam iguais mesmo.
    Estamos longe do ideal, e aqueles que são contra as cotas, estão na verdade pedindo aos negros paciência até nos tornarmos um país ideal. Estão pedindo aos negros que aguardem do lado de fora das boas e gratuítas faculdades, aguardem do lado de fora dos clubes e da sociedade, e que se permitam ser tratados como párias até o dia em que o país se tornar um país ideal.
    Atravéz do supremo, os negros estão dizendo: “queremos agora, não queremos esperar por um ideal que nunca chega, afinal os brancos nunca precisaram esperar”.

  32. As vezes tenho NOJO do Brasil porque somos PIORES do que aqueles afrikaners do Apartheid na África do Sul dos anos 60.

    Do Brasil não, mas dessa burguesia NOJENTA, cínica e RACISTA! Mas tem muuito brasileiro mestiço e pardo que é RACISTA sim!

    Ali Kamel, Demóstenes Torres, Reinaldo Azevedo, Caetano Veloso (o baiano de alma branca), Demétrio Magnólia e os pseudo-intelequituais da Direita PODRE brasileira…

    Chega a dar desânimo!

    Os EUA, com toda a merda, já elegeram um MULATO (pai africano e mãe branca), o Obama. No Brasil, um “negro” (odeio essa palavra) ainda pode levar 500 anos para chegar ao Poder. A menos que não tenha os mesmo DIREITOS de OPORTUNIDADES que um “branco” (quem é “branco” nesse País?) normalmente tem…

    Ô paisinho retrógrado o nosso, hein!

    Claro, claro: dizem que Deus é branco, louro dos olhos azuis… Estou me distanciando rapidamente dessa religião de MERDA!

  33. O Partido Político DEM, ex ARENA( Partido da Ditadura Militar), PFL, agora DEM…, terá outro nome….inventarão em conluio com o PIG outro nome, para tentar ENGANAR o POVO, como sempre fizeram.lobo em pele de Cordeiro. Espero que assuma-se como Partido do PIG e da Casa Grande com sua raízes, assim como o PSDB/PPS/PV/PSOL.Edu, fizera uma leitura política justa da atual conjuntura política no caso das COTAS Raciais. Acredito que o STF não cairá nesse engodo do PFL/DEM e aliados e suas falácias. Tenho certeza que o DEM/PPS/PV/PPS serão derrotados nesta empreitada contra o PROUNI/ E COTAS RACIAIS. É por isso que a histeria contra imigrantes, judeus , mulçumanos…a velha senhora EUROPA, a grande prostituta, está em caos geral…, podemos chamar esse Julgamento de Casa Grande e Senzala, ou Elite X Pobres, ou se quiser Poder Político da Elite X Emergentes, fica a escolher. Fora Feliz mais uma Vez no Post. Afinal, como está sua Criança Victória? de Belo Horizonte

  34. Essa Ludmilla aí é a mulher do Professor Hariovalado.

  35. Edu,

    O racismo é filho do fascismo
    No ano passado, o governo do presidente francês Sarkozy mandou “limpar” Paris e a França de imigrantes miseráveis da Romênia, que já viviam no país há anos. Qual o crime? Não são franceses legítimos.
    Os descendentes dos imigrantes europeus, que para cá vieram para substituir os negros na roça, cometem o mesmo erro.
    Um dia seremos livres do preconceito e a sociedade será bem mais feliz.

  36. É conveniente tapar os olhos para o gigantesco fosso de oportunidades que separa as nossas diferentes raças e torcer para o imobilismo, quando esta situação nos favorece. Nem todos que são contra as cotas são racistas, são oportunistas querendo manter os privilégios ou hipócritas querendo justificar o injustificável.

  37. Eu sei que muitos meliantes da midia vagabunda olham o que se escreve neste blog.Então um aviso com alguem com sangue nos olhos,que sou eu.Porque eu sei que a midia do esgoto ainda tem esperanças de aplicar um golpe contra o governo de Dilma Rousseff,como tentaram e quase conseguiram contra o governo de Lula.TENTEM,meliantes a serviço da midia de esgoto,tentem e vcs saberão o que é o inferno.Isso pode ser que não tenha nada a ver com o que o Eduardo postou,mas tem a ver sim.Caso um elemento como Serra fosse hoje presidente da República não teriamo cotas,não teriamos PROUNI e muito menos ENEM.

  38. Penso que se um pobre deve receber ajuda pelas condições desiguais a que está sujeito, um negro e pobre deve receber dupla ajuda pelas condições duplamente desiguais a que está sujeito.

    • Concordo com vc
      olhar apenas um lado do problema que e a cor acaba por não resolver o problema social, mas apenas aumentaria o numero de negros nas universidades independente de seu perfil socio-econômico que pode não ser o de pobreza. As cotas devem analisar o também o lado econômico.
      Quem já sofreu preconceito por não ter posses, viver de aluguel, não poder comprar um automóvel e não poder pagar uma faculdade pois trabalha num emprego que paga pouco e trabalha-se muito, talvez entenda que o porque de não fazer vista grossa ao perfil socio-economico e do ver o lado racial que no caso dos negros precisam de reparo até os números ficarem melhores na inclusão.

  39. Quando a República de Wiemer se explodiu na Alemanha, os Ciganos ou Rumes, Negros, não Alemães puros foram destruídos. Os Judeus foram a seguir….bem como, todos Estadunidenses capiturados pelos Nazistas, foram sobmetidos também, por anos os Americanos não Cristãos foram pro lixo. É Triste, que o DEM, é um partido contra o POVO, e seus acessorios como PSOL, PV,PSDB,PPS, ou melhor, quem lidera é o PSDB, são Partidos dos Fanáticos, que o diga o HITLER. O PIG prega, 24 Horas o fanatismo do deus Mercado, vide PIG Globo e Cia. de Belo Horizonte.

  40. As cotas são comecinho…mas,em um país de estrurturas excludentes como nosso,estão indo muito além das Universidades -é o possível,a auto-estima q foi despertada…e estamos no comecinho.

  41. #COTAS SIM.
    E ponto final!

  42. Eis o perigo da desinformação.
    A maioria dos racistas o é por desinformação.
    De nada adianta discutir com o vazio, com a ignorância e com o desprezo.
    Numa sociedade, quem não consegue enxergar a injustiça não consegue ser justo.
    Acho que é por isso, Edu, que a batalha da discriminação não segue seu curso natural por aqui.
    Os brasileiros estão mal informados e quem deveria trabalhar pela informação é justamente quem perde com ela: os grandes jornais e transmissoras de TV, que servem aos antigos e teimosos donos da colônia.

  43. O problema é que toda a problemática é social e não racial. Os negros não são discriminados e estão em posição social inferior no Brasil por causa de sua condição biológica de negro, e sim por causa de um processo histórico-social que os enquadrou deste modo. Colocar a questão em termos raciais, não importa se para defender ou atacar, é sempre racismo. É ótimo que hajam estas políticas de cotas, e eu não sou contra elas. Mas minha questão é: será que simplesmente isso vai solucionar os problemas? Será que simplesmente formando mais médicos negros teremos acabado com a desumanização a que estão sujeitos não só os negros mas também os outros indivíduos? Acho que não. A opressão não tem cor ou raça. Eu já disse em outro comentário: colocando as questões em termos de grupos particulares (raça, gênero, etnia, nacionalidade) só conseguimos sectarizar a luta pela emancipação humana. Devemos alcançar a universalidade do homem, e não sua particularização sectária. No caso específico dos negros, devemos pensar que eles estão sujeitos a péssimas condições de ensino básico, a uma rotina de trabalho estafante e desumana, a salários miseráveis. Simplesmente pegando os melhores alunos negros e os colocando nas universidades está solucionado o problema? Como é possível haver dedicação séria ao estudo com formação deficiente, jornada de trabalho super exploratória e com salários de miséria? O que o governo tem feito para reduzir a jornada de trabalho, dar aumento real ao salário mínimo e superar o sucateamento de nossas escolas públicas? A questão é muito mais complexa do que simplesmente “aumentar o número de médicos negros”, ou de trazer mais negros para a vida pública. A questão é da própria superação da opressão social que gera a miséria, a discriminação e a desumanidade. Isso, contudo, está longe de ser o objetivo deste governo conservador e hipócrita.

  44. E os Pobres??? Quando terão cotas???

    • Já têm. Se não se limitasse a repetir o que a imprensa racista diz e se informasse, saberia disso

      • Você diz respeito ao PROUNI ??? Excelente programa, mas bem diferente de cotas em Universidades Públicas. A começar pela qualidade que tem nossas Universidades privadas tem quando comparada às públicas.

  45. Prezado Edu, bom post!!!

    Só espero que STF também vote a favor da demarcação das terras quilombolas.
    O primeiro voto já foi dado pelo presidente q se aposentou tarde… Espero que os outros votos sejam a favor desta demarcação, pois caso contrário será mais um faca enfiada no peito da população brasileira autamente declarada Preta e Parda segundo IBGE 2010.
    abraços.
    Zenha

  46. Tá 4 x 0 a favor!!!

  47. 4 x 0 até agora! Falta pouco…

Trackbacks

  1. STF pode pôr fim às aspirações racistas de DEMóstenes e cia.
  2. Cotas: meu posicionamento atual, por Helton Costa « Helton Costa.com

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.