Mensalão do PT não chega aos pés da privataria tucana

Buzz This
Post to Google Buzz
Bookmark this on Delicious
Bookmark this on Digg
Share on FriendFeed
Share on Facebook
Share on LinkedIn

O ano novo começa com a promessa de uma disputa dolorosa para o país.  O Brasil atravessará 2012 discutindo se quem roubou mais  foram os petistas e aliados envolvidos no escândalo do mensalão ou se foram os tucanos envolvidos nas denúncias contra as privatizações de patrimônio público durante o primeiro governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

Nos próximos meses, portanto, o escândalo petista e o tucano estarão na berlinda midiática, o que irá desencadear uma verdadeira guerra política, pois os meios de comunicação aliados à oposição tentarão usar o julgamento do mensalão para interferir nas eleições municipais.

Como o inquérito do mensalão deve ser julgado durante o processo eleitoral deste ano, prevê-se que a imprensa deve tentar pressionar o Supremo Tribunal Federal a condenar expoentes governistas de forma a ajudar PSDB, DEM e PPS a elegerem governos municipais a fim de driblarem o processo de enfraquecimento pelo qual esses partidos vêm passando, com significativa redução de suas bancadas no Congresso Nacional.

Por outro lado, a base aliada, fustigada em 2011 por denúncias da mídia oposicionista contra ministros indicados pelos partidos que apoiam o governo federal, parece disposta a não apanhar sem reação. O previsível uso político-eleitoral do julgamento do mensalão fará os governistas se empenharem na CPI da Privataria, que já tem as assinaturas necessárias e já está protocolada na Mesa Diretora da Câmara dos Deputados.

Independentemente da tragédia que será a contaminação das eleições de prefeitos e vereadores devido à tentativa midiático-oposicionista de usar o julgamento do mensalão como vitamina eleitoral para tucanos e aliados, vale comparar o escândalo petista ao tucano. Afinal, a imprensa já tomou partido nessa disputa patética e há anos vem tentando transformar o mensalão no “maior escândalo de corrupção da história”.

Comparando-se os dois escândalos, porém, essa teoria se torna risível. O mensalão, basicamente, teria sido compra de apoio de parlamentares pelo governo Lula para votarem a favor de suas proposições ao Congresso Nacional. As cifras envolvidas, no entanto, mal se comparam às que transparecem no livro A Privataria Tucana.

A tese do mensalão é a de que a empresa de cartões de crédito Visanet (hoje Cielo) teria recebido dinheiro público do Banco do Brasil e repassado às agências de publicidade DNA e SMP&B, do publicitário Marcos Valério, quem, através do Banco Rural, teria pago mensalidades a deputados da base aliada do governo Lula.

Segundo o relator do inquérito do mensalão no Supremo, ministro Joaquim Barbosa, o montante de recursos públicos que pode ter abastecido o suposto esquema do mensalão seria de R$ 73 milhões. Esse seria o que a imprensa oposicionista chama de “maior escândalo de corrupção da história”.

Abaixo, as coincidências entre saques no Banco Rural e as votações do Legislativo que o governo Lula teria vencido por subornar parlamentares e partidos aliados.

1 – A reforma tributária aprovada na Câmara em 24 de setembro de 2003 se conectaria a pagamentos de R$ 1,212 milhão nos dias 23, 25 e 26 daquele mês e ano;

2 – A reforma tributária modificada no Senado em 17 de dezembro de 2003 se conectaria a pagamentos de R$ 470 mil no mesmo dia 17 e no dia 19;

3 – A Medida Provisória (MP) do salário mínimo aprovada na Câmara em 2 de junho de 2004 teria contrapartida de saques de R$ 500 mil no Banco Rural na mesma data;

4 – A MP do salário mínimo aprovada em 23 de junho de 2004 na Câmara após passar pelo Senado coincidiria com saques no total de R$ 200 mil no mesmo dia;

5 – Votação do status de ministro para o presidente do Banco Central ocorrida em 1º de dezembro de 2004 teria gerado pagamentos no total de R$ 480 mil em 29 e 30 de novembro daquele ano.

6 – A MP dos Bingos aprovada em 30 de março de 2004 teria gerado pagamentos totais de R$ 200 mil no dia anterior.

7 – A Reforma da Previdência aprovada em primeiro turno na Câmara em 5 de agosto de 2003 teria tido a contrapartida de R$ 200 mil no dia seguinte.

8 – A Reforma da Previdência aprovada em 27 de agosto de 2003 teria gerado propinas no valor de R$ 200 mil aos deputados governistas nos dois dias anteriores, 25 e 26.

9 – A Reforma da Previdência aprovada no Senado em 26 de novembro de 2003 teria gerado pagamentos totais de R$ 400 mil no mesmo dia e no dia seguinte.

10 – A Reforma da Previdência aprovada Senado em segundo turno em 11 de dezembro de 2003 resultaria em pagamentos de R$ 120 mil um dia antes.

O total de R$ 3,98 milhões sacados por parlamentares no Banco Rural deixa muito a descobrir sobre o restante dos tais R$ 73 milhões a que alude o ministro Joaquim Barbosa, mas mesmo que toda essa dinheirama tivesse sido rastreada – e até já pode ter sido, mas só se ficará sabendo quando ocorrer o julgamento do mensalão –, mal se compara às cifras que foram COMPROVADAMENTE pagas aos parentes e assessores de José Serra em períodos coincidentes com as privatizações do governo FHC.

O livro-bomba da privataria mostra que valores como os que foram detectados como tendo sido pagos a deputados “mensaleiros” (R$ 3,98 milhões) chegavam a ser pagos em poucas semanas, durante anos, a parentes e assessores do ex-deputado, ex-senador, ex-ministro, ex-prefeito e ex-governador tucano. O total de propinas nas privatizações, calculado pelo livro, ultrapassa a casa dos 2 bilhões de reais.

Além disso, as denúncias contra as privatizações tucanas envolvem gigantescas movimentações financeiras em paraísos fiscais por meio de contas e subcontas em instituições financeiras nacionais e estrangeiras envolvidas com lavagem de dinheiro do terrorismo e do tráfico de dogas. Isso sem falar no aumento exponencial do patrimônio dos envolvidos.

Pode-se dizer, tranquilamente, que evidências como as que pesam contra petistas e aliados no escândalo do mensalão existem muito mais contra tucanos no escândalo das privatizações. Na verdade, se a régua usada para acusar os “mensaleiros” tivesse sido usada contra os “privateiros”, teria havido – ou estaria havendo – também um inquérito da Privataria no Supremo.

Para entender por que um escândalo muito maior – que envolve quase cem bilhões de reais de dinheiro público, o montante das privatizações tucanas – jamais foi investigado e denunciado como foi o escândalo do mensalão, há que voltar a agosto de 2007. Então, o ministro do Supremo Ricardo Lewandovsky foi flagrado por jornalista da Folha de São Paulo dizendo ao telefone que ele e seus pares haviam acabado de aceitar o inquérito do mensalão por pressão da mídia, ou, como disse textualmente, “Com a faca no pescoço”.

Como se sabe, com exceção da Folha de São Paulo, que dedicou algumas matérias críticas ao obscuro processo de privatizações do governo FHC, a grande imprensa, hoje na oposição, jamais incomodou o governo tucano. Pelo contrário: até por ter comprado boa parte do que foi privatizado na telefonia, a imprensa defendia furiosamente aquele processo.

Nos próximos meses, portanto, conforme for se aproximando o julgamento do mensalão, a imprensa será inundada por pressões contra o Supremo Tribunal Federal para que, em pleno processo eleitoral, condene petistas graúdos como José Dirceu a fim de desmoralizar o PT e ajudar o PSDB e aliados a recuperarem um pouco do poder que vêm perdendo.

Enquanto isso, assim como a imprensa esconde ou desqualifica o explosivo livro A Privataria Tucana, deverá tentar esconder ou distorcer a CPI que se pretende instalar para investigar as denúncias que a obra do jornalista Amaury Ribeiro Jr. contém. Se o PT e seus aliados não denunciarem isso, o julgamento do mensalão poderá lhes produzir uma catástrofe nas urnas.

Se o PT e seus aliados não se acovardarem, portanto, o país descobrirá que o mensalão está muito longe de ser o “maior escândalo de corrupção da história”, pois as privatizações do governo FHC, sim, é que constituem não só o maior escândalo político do Brasil, mas, muito provavelmente, um dos maiores do mundo, se não for o maior.

Tags: , , , , , , , , , , , ,

101 Comentário

  1. Prezado Eduardo,

    o movimento PARTIDÁRIO 31 de julho (o tal que se diz contra a corrupção) lançou um troféu chamado Algemas de ouro, com o objetivo (apenas aparente) de escolher os maiores corruptos do país. A verdadeira intenção só fica óbvia para os que tentam participar de maneira mais democrática. É uma “eleição” direcionada, já que as pessoas só podem votar em nove candidatos pré-selecionados: à exceção de Jaqueline Roriz, todos relacionados ao governo federal (ex-ministros, José Sarney e José Dirceu). Nenhum nome do PSDB ou do DEM, embora não faltem “exemplos”!
    Vença quem vencer, a repercussãoserá contrária ao governo. E alguns sites tradicional da imprensa (ou da imprensa tradicional) já começam a noticiar que “os mais votados são Sarney e Dirceu, além de ex-ministros do governo Dilma”. Mas, claro, nenhum menciona que só dá pra votar neles.
    É a falsa notícia mais uma vez ganhando espaço na mídia conservadora.

    Abraços e um excelente 2012. Manuel

    • feliz 2012, manuel

      • O PSDB.VENDEU MUTINACIONAIS PARA SALVAR O BANQUEIRO MAGALHAES PINTO ELES NAO PODEM E NAO DEVEM FALAR MAL DE NINGUEM O DINHEIRO DAS MULTINACIONAIS SUMIU E ATE HOJE NINGUEM VIU O PSDB E SIMPLISMENTE O PEDAÇO DA ARENA DO PDS HOJE E DEM E LAMENTAVEL NOS GOVERNO LULA INFELISMENTE SURGIU ESTE VERGONHOSO MENSALAO MAIS COM ELE OU SEM ELE O BRASIL E HOJE GRAÇAS A LULA UMA SUPER POTENCIA QUE NAO PRECISA DO AMERICANO PARA SOBREVIVER A UMA CRISE DO TAMANHO DESTA QUE AI ESTA NO GOVERNO DO PSDB SE SALVAVA BANCOS INTERNOS HOJE MUITOS PROCURA O BRASIL DE LULA HOJE O BRASIL DE DILMA PARA TENTAR AJUDAR PAISES E ESTES O BRASIL QUE QUEREMOS QUE NAO PRECISA SE HUMILHAR A NINGUEM LA FORA AGORA O QUE E PRECISO QUE SE FAÇAM E URGENTE E ACABAR COM ESTA FARRA DOS CORUPTOS E DA CORUPÇAO TIRAR DE UMA VEZ POR TODAS ESTES LADROES DA POLITICA QUALQUER ESCOLINHA QUE SE ENVENTAM DE FAZER EM NOSSOS MUNICIPIOS SO SE FALAM EM MILHOES COISA QUE COM QUALQUER 300 MIL REAIS SE FAZEM ESCOLINHAS E POSTOS DE SAUDE SE GASTAM MILHOES EM MUITOS MUNICIPIOS NAO A FISCALIZAÇAO POR PARTE DA CAMARA MUNICIPAL E OS TRIBUNAIS DE CONTAS PELO JEITO NAO TEM BONS AUDITORES CAPAZES DE ENCONTRAR AS FALHAS QUE A MAIORIA DO POVO CONHECI VEJA SO O QUE ACONTECEU NO RIO DE JANEIRO O GOVERNO FEDERAL LIBEROU O ANO PASSADO 10.000.000 DEZ MILHOES DE REAIS PARA RESOLVER PARTE DA SITUAÇAO DO QUE OCOREU NAQUELES MUNICIPIOS E NADA FIZERAM E O DINHEIRO SUMIL NINGUEM SABE PARA ONDE FOI MAIS SABEMOS QUE O POVAO CONTINUA NO MESMO LOCAL COM O MESMO SOFRIMENTO ESTA ACONTECENDO TUDO DE NOVO O DESEPERO DAQUELA POPULAÇAO ESTE ANO E O MESMO AS CASAS SAO AS MESMA NADA MUDOU O NOSSO PAIS MUDOU MUITO FINANCEIRAMENTE MAIS AS PRATICAS INLICITAS SAO AS MESMAS E PELAS MESM,A PESSOAS E LAMENTAVEL TERMOS QUE ASISTIR A TUDO ISTO O SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA E O ELEITORAL TRM TUDO PARA ACABAR COM ISTO O QUE ESTA ESPERANDO NAO PODEMOS MAIS VER O NOSSO DINHEIRO SENDO ESBANJADOS POR POLITICOS LADROES FICHAS SUJAS IMUNDAS QUEREMOS UM BRASIL DIFERENTE COM A ALMA LAVADA LIMPA ATE OS DENTES PARA PODERMOS VOTAR CONCIENTE VIVA LULA E VIVA DILMA NOSSA QUERIDA PRESIDENTA JOSE PINTO DA SILVA POR UMA PAULISTA DECENTE CHEIA DE AMOR POR TODOS NOS PAULISTENSES.PRTB

    • Quanto à podridão das privatizações, bem cunhada como “privataria tucana” pelo intimorato Amary Junior, uma em especial se refere à Companhia Siderúrgica Nacional, outrora orgulho dos voltarredondenses, clama pela ação do Ministério Público Federal, ultima esperança para se por cabo às asquerosidades havidas com a “doação” da CSN. Aliás, de causar espécie que o MPF não tenha proposto uma Ação Civil Pública, objetivando sua anulação, ainda que parcial, referentemente às grandes áreas de terras que compuseram a privatização, haja vista que NÃO SE FABRICA AÇO COM TERRAS emuito menos com prédios. A maior parte das terras de Volta Redonda, , com que se agraciou o “barão do aço”, tem causado sérios prejuizos ao Município, pois o progresso do mesmo está engessado por falta de terras. A última esperança de uma população de 260 mil habitantes está nas mãos do cioso Ministério Público Federal, último bastão da moralidade neste pa´s das iniquidades e corrupção.Urge cessar com as atrocidades cometidas pelo “barão do aço” contra Volta Redonda, marco histórico da industrialização desse surrupiado Brasil.

  2. O engraçado disso que o Duda Mendonça já recebia através do caixa dois. Quando ele foi na cpmi dos correios que disse que tinha recebido nos paraisos fiscais, descobriram em 1998 ele já tinha recebido pelos paraisos fiscais. Na campanha de 1998 de Marconi Perillo, Azeredo e do Pedro Simon que apoiava o candidato contra Olivio Dutra, ele
    já tinha recebido no paraíso fiscal. No caso do Valerioduto usado pelos ptistas, a maior parte do dinheiro foi TELEMIG CELULAR e AMAZONIA CELULAR que pertencia ao Daniel Dantas. Sem falar que o Daniel Dantas quando era presidente da Brasil Telecon deu um prejuízo de 600 milhões de reais ao seus sócios. Quando os fundos de pensão assumiram o comando, descobriram que ele tinha desviado dinheiro implantado uma escuta na prédio da Brasil Telecon. Isso foi capa da CARTA CAPITAL no final de 2005. Através desse desvio do Brasil Telecon o senhor Dantas comprou as duas operadoras de celulares. Isso foi matéria da revista Carta Capital. Não podemos esquecer um de ministro que depois virou secretário, o Luis Gushiken esse foi trucidado pelo pig. Na época o Daniel Dantas queria tirar o presidente Sergio Rosa no comando do previ, foi através dele que os fundos começaram a brigar com Dantas. Uma coisa muito esquisita em 2005 tinha 3 CPI no congresso, em nenhuma o José Dirceu foi convocado ao contrário do Gushiken que teve de suportar o deputado Onix Lorenzoni. Uma coisa é certa a operação SATIAGRAHA foi encomendada pelo governo do Lula para descobrir aonde via o Valerioduto do caixa dois do pt. E TEM UM NOME DANIEL VALENTE DANTAS. Como no livro do Amaury ele aparece de novo como um dos que fizeram esse sistema de lavagem de dinheiro junto com Ricardo Sergio de Oliveira.

  3. Edú e amigos: tenho lido comentários em vários blogs na linha do “a CPI não vai dar em nada”, “não interessa ao PT”, etc. Não consigo me contaminar por este derrotismo antecipado, e protesto contra ele.
    Cada momento histórico é um momento. Pode ser que o Brasil não esteja amadurecido para vasculhar certas entranhas, mas só saberemos isso durante e ao final desta batalha. É cedo para desanimarmos, ou duvidarmos dos avanços.
    Sou do tempo em que o Doi-Codi jamais acabaria; o FMI controlaria o Brasil eternamente; não teríamos eleições diretas; o Lula jamais seria eleito presidente; Dilma era um poste sem chances; etc, etc. Ah, e a Inglaterra era uma potência imperial universal…
    A pior postura é o pessimismo antes da luta: se entrarmos derrotados, melhor ficar com as bundas nas poltronas. Não aceito isso, não vejo a razão desta impotência prévia.
    É claro que tudo depende de correlação de forças. Mas quem já mediu nossa força e do inimigo, nesta altura do processo político? O Serra sabe que é fraco, pode até ser traído pelos “parceiros” que ele traiu tantas vezes. A blogosfera criou o maior fenômeno editorial das últimas décadas, rompendo o bloqueio geral. As centrais sindicais mais conseqüentes hão de agir, em algum momento. A presidenta Dilma está deixando o barco correr, o que já é positivo.
    Enfim, acho que, como em todos os avanços democráticos, as coisas dependem mais de nós do que da vontade dos antigos “senhores”. Vamos à luta, companheiros!

  4. Eduguim,concordo plenamente com Chico Duarte,tive a mesma impressão em relação ao PIG,logo q comecei a ler. Privataria Tucana: Mesmo uma CPI “não dará em nada”

    Privataria Tucana

    por Chico Duarte da Silveira, via e-mail

    Acabo de ler o livro. Espantado, não tanto pela roubalheira em si, mas pela distância entre os fatos, agora comprovados judicialmente, e as suas versões publicadas na grande mídia. Não dá mais para discordar, por achar excessivo, do apelido PIG — partido da imprensa golpista. Agora soa até tímido, face ao exposto no livro.

    A roubalheira em si sempre foi evidente. Bastava acompanhar o “emagrecimento forçado” das estatais para reduzir seus valores nos escandalosos “fluxos de caixa descontados”, método do thatcherismo inglês para vender empresas velhas e completamente depreciadas. O que nunca foi nosso caso, mas “vestiu como luva de pelica para a ladroagem demo-tucana”.

    Inesquecível foi a reclamação das empresas clientes da CSN de que, pós privatização, o aço passou a ser vendido por sua cotação internacional, com aumento brutal. Qual teria sido o valor da CSN, mesmo pelo imoral “ adjusted cash flow”, com seus preços acima de seus custos, e sem os empréstimos que a situação anterior obrigava, isto nunca saberemos. Como também nunca, quem exatamente recebia “bribe” para manter essa subvenção estatal ao setores automotivo e de construção. O PIG até hoje elogia a competência dos novos proprietários…

    Por este método, por exemplo, na Vale uma mina de ouro recém descoberta ficou “fora do cálculo do valor da privatarização” por não ser possível “estimar seu fluxo de caixa”. O livro deixa claro que “essas diferenças” foram acertadas por fora.

    Perigosa é a expectativa de que a verdade, agora chancelada pela Justiça, leve a qualquer consequência. Mesmo uma nova CPI, que aprofunde a do Banestado, não dará em nada. E não foi esta CPMI que virou pizza. De suas 6.000 contas que totalizam US$30 bi, 1.000 foram em 2005 parar na Justiça, em processos onde abundam provas, e delações premiadas de doleiros já presos e condenados ( “farol da colina” ). Apesar de serem os menores dentre os menores (tucano de plumagem mais vistosa tinha método mais seguro que este posto a disposição da “turma do demo”), totalizando mísero US$1 bi, nem mesmo esses 1.000 processos serão julgados. A próxima notícia sobre os mesmos será dada quando eles prescreverem… .

    Estranha esta “nossa justiça”. Pra não recuar muito, as “expropriações” feitas na 2a guerra mundial de ativos de alemães, italianos e japoneses ainda estão pendentes. Ela funciona pra ladrão de galinha e pra preto-pobre traficante pé de chinelo (e tão somente para impedir que o excesso de oferta de drogas cause queda dos preços, prejudicando o financiamento do caixa2 da próxima eleição). Acima do milhão, não existe crime pra ela. Se forçada por quem insistir em não compreender ou não aceitar tal fato, respondem com prescrição. É preciso entender o dito “… e aos inimigos, a Lei”. E isto só funciona com os juizes certos.

    Copiamos quase tudo dos EUA. Menos eleição para juiz e delegado, que acabam por “ser eleitos” pelos eleitos dos demais poderes. A consequência é que, mesmo se por milagre forem eleitos políticos decentes no lugar destes que ai estão, não teremos outra solução que não a do tempo e das aposentadorias para corrigir o que, impropriamente, é chamado de Judiciário.

    Assim, todas as ilegalidades cometidas e denunciadas nunca serão corrigidas. Um bom exemplo disto está nas concessões de transportes aéreos. Sempre que foi do interesse do poderoso da vez, a empresa foi “quebrada” e passada para empresários amigos. Pan Air, Cruzeiro do Sul,, Varig, Vasp, todas tem processos que, se julgados, resolveriam seus problemas ( a TAM e a Gol que se cuidem para estar sempre do lado das companias certas…).

    Alguém acredita na hipótese da prisão do Serra ou de sua filha ou genro ou primo? Ou em anulação de contratos celebrados fora da Lei, como vários de privatarização? Nem mesmo a velhinha de Taubaté. Nesta nossa “república-do-rabo-preso”, onde todos colecionam provas contra todos, ou se mantem a impunidade geral ou acabam as instituições por falta de gente, solta, é claro.

    Lamentável que este “momento de ouro” pelo qual passamos, com os preços relativos a nosso favor como nunca na história, com um até 2002 impensável respeito e prestígio internacional, encontre um “Brazil” entregue às instituições que temos, “seletivas” para dizer o menos.

    A raiz do problema é o ódio visceral do povo por seus políticos. Povo que cobra, a vista, a cada eleição, mais caro por seu voto. E não dá pra comprar voto com grana de fundo partidário. Tem que ser caixa 2, dinheiro criminoso pra cometer mais um crime que permite mais um mandato de idêntico padrão . Exceções? Claro que existem. Costumam perder logo na primeira reeleição, mas existem. O problema é a total perda de credibilidade de nossas instituições democráticas.

    O bandido não confia na polícia e nem mesmo no juiz. Sabe que se não matar, vai ser morto. A idade média, tanto dos mortos quanto dos que vão presos, cai a cada ano. Fingimos não ver o resultado disto tudo. Temos, já a algumas décadas, o recorde absoluto e relativo do número de mortos de nossa guerra civil crônica. Que matou muito mais que qualquer outra guerra.

    Com muito esforço, e décadas de paciência, de baixo pra cima criamos um Partido dos Trabalhadores. Eleito, cumpriu a maior parte de suas promessas, especialmente as ligadas a fome, emprego e distribuição de renda. Para fazê-lo, entretanto, teve que “jogar o jogo” ou dele ficaria fora para sempre. Votações no Congresso custam dinheiro porque este é necessário para manter o mandato, simples assim. Inútil copiar o modelo e até mesmo os personagens usados para tanto pelo tucanato, Marcos Valério e o mensalão do ex presidente mineiro da tucanagem desenfreada. Como o PT comprou a contradição de jogar o jogo para poder mudá-lo, o que fez, paga agora o preço do descrédito e age com militantes de aluguel, como se fosse um “PTB qualquer” da vida. E vai ter que comprar voto como qualquer outro partido que exista de fato, ainda que por preço menor, vai ter.

    Sob condições incomparavelmente melhores, matamos a Esperança. O ponto triste do Privataria Tucana foi ver até que ponto o PT apodreceu neste processo, como teve que “compor” pra não haver explosão na CPMI do Banestado, por exemplo. Como se aproximou e se beneficiou das privatizações havidas, e de seus personagens, não podendo agora bancar o que é justo, o legal. E não há nada para por no lugar. Bons quadros saíram. Gente que pegava até mal conhecer, assinando ficha e dando cartas dentro do partido. Pra não falar do “fogo amigo”, luta de punhais no escuro, por espaço, das várias correntes-partidos que o compõe.

    Matar o que sobrou de Esperança em um país com a guerra civil que temos, historicamente nunca foi receita de sucesso. Não havendo mais caminhos, agudizar o crônico pode vir a ser a saída possível. Lembro de Angola e Moçambique, onde isto ocorreu, e tremo de medo. Afinal, a palma da minha mão é fina, já que trabalho com a cabeça. E, lá na Africa, o critério inicial foi este. Aplicado nos que não acreditaram no que estava havendo e resolveram, antes de fugir pro exterior, passar em casa pra pegar dinheiro e joias.

    Só saiu quem foi do escritório pro aeroporto, e só com a roupa do corpo. Nada indicava que tal ocorreria de uma hora pra outra. Não havia organização, nem nada preparado. Simplesmente explodiu, sem nenhum controle. A PM local trocou de lado, passou a matar no outro lado. O Exército a seguiu. E deu no que deu. Antes disto, lá morria relativamente muito menos gente do que as que aqui continuam a ser mortas. E nenhuma das duas nações citadas tinha em sua história a nossa mais selvagem tradição, a de cortar a cabeça de nossos inimigos, herdada pelos portugueses dos índios que aqui viviam(?), antes de serem dizimados… .

    Povo Cordial, é …? Tá certo!…

    PS do autor — Entretanto, continuo “Lulista roxo” e apaixonado pela Pres. Dilma, que ficará registrada como sendo sua obra prima. Ambos com credibilidade em alta, o que pode vir a ser uma saída. Na falta de Instituições, teremos que nos virar com um “salvador da pátria”. A História também não recomenda, mas dado que já recusou um terceiro mandato certo, por respeito à CF, graças a Deus por podermos contar com eles… (Eu estava errado em querer o terceiro mandato; possivelmente, e com sorte, tudo acima pode não passar de mais um erro. Tô torcendo por isto… Mas, todo alto executivo multinacional tem sempre seu passaporte em dia e mala feita; mora e trabalha perto de aeroporto, havendo sempre pronto e atualizado um “contingency plan” para esta eventualidade, oficialmente classificada como remota e improvável, mas sempre pronto e atualizado… )

    PS do Viomundo: Este site passa a publicar resenhas sobre o livro escritas por leitores.

    Leia também:

    FHC: “Assassinatos morais de inocentes”

    PHA entrevista Amaury Ribeiro Jr

    Amaury Ribeiro Jr: O primo mais esperto de José Serra

    Gilberto Maringoni: Internautas driblam a censura privata

    Serra, sobre livro: “Lixo, lixo, lixo”

    Amaury Ribeiro Jr: O primo mais esperto de José Serra

    E a subespécie andrea-aecius?

    Fernando Brito: A conexão Citco-PHC

    Luís Nassif: A reportagem investigativa da década

    E já que vocês querem ler sobre lavagem de dinheiro…

    A bomba que vai estourar no colo de Teixeira

    Amaury: Propina foi para enriquecimento pessoal

    Amaury Ribeiro Jr.: Quem é o Doutor Escuta

    Exclusivo: Leilões, arapongas e o poder de Serra

    CartaCapital: “Serra sempre teve medo do que seria publicado no livro

    http://www.viomundo.com.br/politica/privataria-tucana-mesmo-uma-cpi-nao-dara-em-nada.html

  5. A respeito do montante roubado na venda do Banestado:

    “(…) De suas 6.000 contas que totalizam US$30 bi, 1.000 foram em 2005 parar na Justiça, em processos onde abundam provas, e delações premiadas de doleiros já presos e condenados ( “farol da colina” ). Apesar de serem os menores dentre os menores (tucano de plumagem mais vistosa tinha método mais seguro que este posto a disposição da “turma do demo”), totalizando mísero US$1 bi, nem mesmo esses 1.000 processos serão julgados. A próxima notícia sobre os mesmos será dada quando eles prescreverem… .(…)”

    http://www.viomundo.com.br/politica/privataria-tucana-mesmo-uma-cpi-nao-dara-em-nada.html

  6. NÃO PODEMOS ESPERAR A COVARDIA DO PT. TEMOS QUE DENUNCIAR À SOCIEDADE BRASILEIRA TANTO OS CRIMES DA QUADRILHA DE JOSÉ SERRA E DO PSDB, COMO EXPLICITAR A OPERAÇÃO DE LAVAGEM CEREBAL QUE TENTA COMPARAR DE FORMA PATÉTICA DUAS SITUAÇÕES INCOMPARÁVEIS. SÓ UM FANÁTICO DE DIREITA OU UM COMPLETO DEMENTE PODERIA COMPARAR O TAMANHO DO INEXISTENTE CASO DO “MENSALÃO” COM OS BILHÕES DE REAIS PAGOS EM PROPINA AOS BANDIDOS DO PSDB, SEM CONTAR A FORTUNA INCALCULÁVEL DO PATRIMÔNIO PÚBLICO DOS BRASILEIROS QUE FOI ENTREGUE POR ESSES CRIMINOSOS AOS ESTRANGEIROS POR VALORES RISÍVEIS(É SEMPRE IMPORTANTE RESSALTAR QUE, SÓ PARA FICARMOS NO CASO DA VALE, A EMPRESA FOI “DOADA” PELO VALOR CORRESPONDENTE AO SEU LUCRO ANUAL E, NESTE PRESENTE QUE FHC E QUADRILHEIROS ASSOCIADOS DERAM AOS GRINGOS, TAMBÉM VEIO COMO “BRINDE” O CONTROLE SOBRE AS RESERVAS MINEIRAIS QUE PERTENCIAM À EMPRESA, MUITAS DAS QUAIS SEQUER SE SABIA A DIMENSÃO EXATA). QUANTO AO “MENSALÃO”, TRATOU-SE APENAS DE UM CASO DE CAIXA 2(QUE É CRI9ME, MAS É UMA PRÁTICA USUAL DE TODOS OS PARTIDOS POLÍTICOS, QUE SÓ ACABARÁ COM A IMPLANTAÇÃO DO FINANCIAMENTO PÚBLICO DE CAMPANHA), CUJA “TECNOLOGIA” FÔRA DESENVOLVIDA PELO PSDB NAS ELEIÇÕES DE 1998, SENDO POSTERIORMENTE IMPORTADA PELO PT. NÃO HÁ QUALQUER EVIDÊNCIA QUE INDIQUE TRATAR-SE DE PAGAMENTO A PARLAMENTARES DA BASE ALIADA DO GOVERNO(AS COINCIDÊNCIAS QUE VOCÊ CITOU SÃO MÍNIMAS, SE COMPARADAS AO TOTAL DE PAGAMENTOS REALIZADOS EM PERÍODOS EM QUE NÃO HAVIA VOTAÇÕES DE INTERESSE DO GOVERNO). ALÉM DO QUE, SE ERAM DA BASE ALIADA, ESSES PARLAMENTARES JÁ POSSUÍAM A OBRIGAÇÃO E O COMPROMETIMENTO(TÊM INDICADOS SEUS EM CARGOS DE CONFIANÇA DO GOVERNO, PRÁTICA COMUM NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA INDEPENDENTEMENTE DE QUE PARTIDO ESTEJA NO PODER)DE VOTAR CONFORME OS INTERESSES DO GOVERNO FEDERAL. ALÉM DISSO, NÃO FOI O DINHEIRO DO BANCO DO BRASIL QUE IRRIGOU OS DUTOS DE MARCOS VALÉRIO, MAS OS RECURSOS DO BANQUEIRO DANIEL DANTAS, QUE TAMBÉM ABASTECEU O “MENSALÃO” DO PSDB, NA CAMPANHA DE EDUARDO AZEREDO EM 1998. TANTO É QUE, SE EXISTE ALGUMA CONCORDÂNCIA VERDADEIRA ENTRE DATAS NESSE CASO, ELA NÃO SE REFERE ÀS VOTAÇÕES DE INTERESSE DO GOVERNO, MAS ENTRE O FECHAMENTO DE “CONTRATOS” DE PUBLICIDADE, CUJA REALIZAÇÃO DE SERVIÇOS ATÉ HOJE NUNCA FOI COMPROVADA, ENTRE A BRASIL TELECOM, A TELEMIG CELULAR E A AMAZÔNIA CELULAR(EMPRESAS ADMINISTRADAS POR DANTAS)E AS AGÊNCIAS DE MARCOS VALÉRIO, CUJO PAGAMENTOS POR SERVIÇOS NÃO REALIZADOS DERAM-SE EM MOMENTOS IMEDIATAMENTE ANTERIORES ÀS CAMPANHAS ELEITORAIS OU AO INCÍO DOS DEPÓSITOS DE RECURSOS NAS CONTAS DE PARLAMENTARES, SEMPRE REALIZADAS APÓS O PERÍODO DE ELEIÇÕES, EVIDENCIANDO QUE TRATAVAM-SE DE RECURSOS DE CAIXA 2, USADOS PARA FINANCIAR CAMPANHAS, CUJAS SOBRES SERIAM DISTRIBUÍDAS ENTRE OS PARTIDOS, COMO TAMBÉM DEPOSITADAS NAS CONTAS DOS PARLAMENTARES. COMPARAR ESSE CASO COM A MÁFIA MONTADA POR JOSÉ SERRA, FHC E TODA A CORJA TUCANA; SEM CONTAR O ESTRAGO QUE FIZERAM NO PATRIMÔNIO E NA SOBERANIA NACIONAL, É DE UMA MÁ FÉ GIGANTESCA E PRESSUPÕEM A CRENÇA NUMA COMPLETA BESTIALIZAÇÃO DA SOCIEDADE BRASILEIRA, CUJA INVERACIDADE PRECISA SER COMPROVADA ATRAVÉS DA MOBILIZAÇÃO POPULAR, A QUAL DEVE NÃO SOMENTE EXIGIR PARA O INEXISTENTE “MENSALÃO” UM JULGAMENTO JUSTO; QUE EVIDENCIE NELE O QUE AS PROVAS MATERIAIS INDICAM : QUE TRATOU-SE DE UM CASO DE CAIXA 2; COMO TAMBÉM DEVE REINVINDICAR AO MINISTÉRIO PÚBLICO E AO JUDICIÁRIO UMA INVESTIGAÇÃO SÉRIA E ISENTA SOBRE OS CRIMES DE JOSÉ SERRA; SEM MEDO DA “FACA NO PESCOÇO” QUE A MÍDIA COLOCARÁ, DESTA VEZ EXIGINDO A ABSOLVOIÇÃO DA TUCANALHA; PARA QUE ESSAS INSTITUIÇÕES HONREM O POVO BRASILEIRO A QUEM DEVEM SERVIR E NÃO SE CURVEM AOS CAPRICHOS DA DOS DONOS DA MÍDIA.

  7. Espero que a CPI funcione como uma espécie de Comissão da Verdade e chegue, ao menos calcule as cifras que foram parar no bolso dos espertinhos, bem como o valor do prejuizo dado ao País como, por atos tais como:

    1- Deixar de fora do valor valor da venda da Vale uma mina de ouro descoberta naquele período: Quanto vale uma mina de ouro? Na privataria ficou de graça.

    2- Isentar a Vale de pagar ICMS sobre a venda de minérios, ferro.

    Link para texto sobre o assunto

    http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com/2012/01/privataria-tucana-serra-e-lei-kandir.html

    3- A respeito do montante roubado na venda do Banestado:

    “(…) De suas 6.000 contas que totalizam US$30 bi, 1.000 foram em 2005 parar na Justiça, em processos onde abundam provas, e delações premiadas de doleiros já presos e condenados ( “farol da colina” ). Apesar de serem os menores dentre os menores (tucano de plumagem mais vistosa tinha método mais seguro que este posto a disposição da “turma do demo”), totalizando mísero US$1 bi, nem mesmo esses 1.000 processos serão julgados. A próxima notícia sobre os mesmos será dada quando eles prescreverem… .(…)”

    http://www.viomundo.com.br/politica/privataria-tucana-mesmo-uma-cpi-nao-dara-em-nada.html

  8. Edu, vc foi muito modesto ao contabilizar a roubalheira da privataria. Senão vejamos, só para citar um exemplo. No TO a Celtins(Centrais Elétricas do Tocantins) foi privatizada, ficando nas mãos do atual governador Siqueira Campos(psdb-TO), não sei ao certo se do próprio ou de laranjas. Espero que a CPI da Privataria funcione ao menos como uma espécie de Comissão da Verdade e coloque isso em pratos limpos. Quero saber quem são os donos da Celtins. Dizem que é um consórcio que administra, mas essa coisa de consórcio é convesa prá boi dormir. Na CEMIG uma turma de tucanos tentou ficar com a CEMIG. Uma senhora que assina pelo nome de Landau. Enfim, um trabalho e tanto calcular a roubalheira ocorrida na privataria. Mas seria bom se tudo isso fosse colocado em pratos limpos. Haja pratos…rsss

  9. Um dos fatos que a CPI da Privataria precisa investigar é o seguinte: como foi possível vender as estatais por R$ 100 bilhões e, logo depois, nossas reservas cambiais caírem para U$ 17 bilhões? A conta não fecha.

  10. Eduardo,

    Caso tenha existido o mensalão do PT, não podemos esquecer o mensalão da reeleição de FHC.

  11. Na minha opinião, nunca houve “mensalões” e sim um mensalão, o qual teve início em 1998 com FHC e Eduardo Azeredo e as pessoas que sempre participaram continuaram participando através do governo do PSDB, PT e do DEM.
    A grande mídia tenta incutir esta balela de “mensalões”, inclusive evitam falar no “mensalão do PSDB”.
    Feliz 2012 Eduardo.
    PS.: Eu tentei seguir você no twitter, mas não consegui, estava bloqueado.
    Será que fiz alguma coisa que não fiquei sabendo???

    Abraço

    http://todeolhomalandragem.blogspot.com/

  12. Com a globo fazendo o que bem entende, a culpa é do PT e pronto! Ontem, por falta de opção, assisti ao jornal nacional todinho. Dá pra ver a distorção. Mas quem só ouve sem questionar, eles estão divulgando verdades. Não há contraponto. Alguém acaba de dizer que não, e em seguida eles transformam num sim.

Trackbacks

  1. Sul 21 » Mensalão do PT não chega aos pés da privataria tucana
  2. Ainda o escândalo da privatria tucana. - Blog do Prof Guilherme
  3. Mensalão do PT e privataria tucana | Viva Marabá Carajás Brasil

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.