A carreira meteórica de Verônica Serra

A propósito da nota publicada pelo site do ex-secretário-geral da Presidência do governo Fernando Henrique Cardoso, senhor Eduardo Piragibe Graeff, na qual a senhora Verônica Allende Serra, filha do ex-governador José Serra, defende-se de acusações contidas no livro A Privataria Tucana, dou a conhecer a carreira meteórica dessa senhora que entre os 25 e os 30 anos se tornou um fenômeno do mundo dos negócios ao ganhar milhões em período tão curto.

Em 1995, aos 25 anos, Verônica ganhou uma bolsa de estudos para um curso de MBA (Mestre em Administração de Negócios) na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos. O benfeitor da filha do então poderoso ministro do Planejamento foi a Fundação Educar, criada por Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Beto Sicupira, à época donos do Grupo Garantia – que participaria ativamente do processo de privatizações do governo ao que o pai de Verônica servia – e da cervejaria Brahma, que, em 1998, em processo polêmico que dependia do Cade, ligado à área de influência do pai-ministro, compraria a cervejaria Antarctica e, assim, formaria a AmBev, que finalmente se uniria a uma cervejaria belga e formaria a InBev, hoje a maior cervejaria do mundo.

Verônica concluiria o curso em Harvard em 1997 e já em 1998 conseguiria seu primeiro trabalho no mundo corporativo, na companhia de administração de recursos chamada Leucadia. Meses depois, seria recrutada pelo fundo de investimentos International Real Returns (IRR) para, segundo ela, atuar como sua representante no Brasil. Em 2000, tornar-se-ia “diretora” da “Decidir.com, Inc.”, fundada naquele ano, uma empresa “ponto.com” norte-americana, subsidiária da matriz argentina “Decidir”, de busca e verificação de dados cadastrais e crédito.

A empresa ganhou notoriedade no Brasil por ter tido como membros da diretoria tanto Verônica Dantas Rodemburg, irmã de Daniel Dantas, dono do CVC Opportunity, como Verônica Allende Serra, filha do agora (em 2000) ministro da Saúde José Serra. O site oferecia consultas diversas, inclusive de pesquisas de editais públicos de licitações no Brasil. “Encontre em nossa base de licitações a oportunidade certa para se tornar um fornecedor do Estado”, dizia a propaganda da empresa.

Verônica Serra, advogada formada na Faculdade de Direito da USP em 1995, com mestrado (MBA) na Universidade Harvard concluído em 1997, em 2000 tornou-se “representante de investimentos” de uma empresa multinacional tão logo foi fundada e se retirou dessa empresa um ano depois, após estouro da bolha da internet em 2001.

Em cinco anos, esse prodígio – tão impressionante quando  a filha do governador Geraldo Alckmin, que também faria carreira meteórica, só que na boutique de luxo Daslu – pulou de um empreguinho na Editora Abril e de um singelo curso de Direito na USP para o epicentro dos grandes negócios corporativos, alegadamente por ter passado pela abençoada Universidade de Harvard, que, agora se sabe, basta cursar para ficar rico em poucos anos.

A diretoria executiva da Decidir.com, Inc. era composta por um representante do Citibank, por Verônica Valente Dantas Rodemburg (representando o fundo CVC Opportunity), por um representante da Decidir Argentina e por Verônica Allende Serra (representando o fundo International Real Returns – IRR).

Com o estouro da bolha da internet em maio de 2001, os fundos de investimentos Citibank, CVC Opportunity e IRR se retiraram do negócio engendrado pela genial Verônica Allende Serra, ficando a Decidir.com apenas com as operações na Argentina e no Brasil. Atualmente, apenas a matriz (Decidir.com, que atua na Argentina) está em operação. Sua proposta de negócios usa o seguinte bordão: “Com nossos serviços você poderá concretizar negócios seguros, evitando riscos desnecessários”.

—–

Nota de Verônica Serra à imprensa

“Nos últimos dias, têm sido publicadas e republicadas, na imprensa escrita e eletrônica, insinuações e acusações totalmente falsas a meu respeito. São notícias plantadas desde 2002 — ano em que meu pai foi candidato a presidente pela primeira vez — e repetidas em todas as campanhas posteriores, não obstantes os esclarecimentos prestados a cada oportunidade. Basta lembrar que, em 2010, fui vítima de quebra ilegal de sigilo fiscal, tendo seus autores sido indiciados pela Polícia Federal. E, agora, uma organizada e fartamente financiada rede de difamação dedicou-se a propalar infâmias intensamente através de um livro e pela internet. Para atingir meu pai, buscam atacar a sua família com mentiras e torpezas.

1. Quais são os fatos?

– Nunca estive envolvida nem remotamente com qualquer tipo de movimentação ilegal de recursos.

– Nunca fui ré em processo nem indiciada pela Polícia Federal; fui, isto sim, vítima dos crimes de pessoas hoje indiciadas.

– Jamais intermediei nenhum negócio entre empresa privada e setor público no Brasil ou em qualquer parte do mundo.

– Não fui sócia de Verônica Dantas, apenas integramos o mesmo conselho de administração.

Faço uma breve reconstituição desses fatos, comprováveis por farta documentação.

2. No período entre Setembro de 1998 e Março de 2001, trabalhei em um fundo chamado International Real Returns (IRR) e atuava como sua representante no Brasil. Minha atuação no IRR restringia-se à de representante do Fundo em seus investimentos. Em nenhum momento fui sua sócia ou acionista. Há provas.

3. Esse fundo, de forma absolutamente regular e dentro de seu escopo de atuação, realizou um investimento na empresa de tecnologia Decidir. Como conseqüência desse investimento, o IRR passou a deter uma participação minoritária na empresa.

4. A Decidir era uma empresa “ponto.com”, provedora de três serviços: (I) checagem de crédito; (II) verificação de identidade e (III) processamento de assinaturas eletrônicas. A empresa foi fundada na Argentina, tinha sede em Buenos Aires, onde, aliás, se encontrava sua área de desenvolvimento e tecnologia. No fim da década de 90, passou a operar no Brasil, no Chile e no México, criando também uma subsidiária em Miami, com a intenção de operar no mercado norte-americano.

5. Era uma empresa real, com funcionários, faturamento, clientes e potencial de expansão. Ao contrário do que afirmam detratores levianos, sem provar nada, a Decidir não era uma empresa de fachada para operar negócios escusos. Todas e quaisquer transações relacionadas aos aportes de investimento eram registradas nos órgãos competentes.

6. Em conseqüência do investimento feito pelo IRR na Decidir, passei a integrar o seu Conselho de Administração (ou, na língua inglesa, “Board of Directors”), representando o fundo para o qual trabalhava.

7. À época do primeiro investimento feito pelo IRR na Decidir, o fundo de investimento Citibank Venture Capital (CVC) – administrado, no âmbito da América Latina, desde Nova Iorque – liderou a operação.

8. Como o CVC tinha uma parceria com o Opportunity para realizar investimentos no Brasil, convidou-o a co-investir na Decidir, cedendo uma parte menor de seu aporte. Na mesma operação de capitalização da Decidir, investiram grandes e experientes fundos internacionais, dentre os quais se destacaram o HSBC, GE Capital e Cima Investments.

9. Nessa época, da mesma forma como eu fui indicada para representar o IRR no Conselho de Administração da Decidir, a Sra. Veronica Dantas foi indicada para participar desse mesmo conselho pelo Fundo Opportunity. Éramos duas conselheiras (e não sócias), representando fundos distintos, sem relação entre si anterior ou posterior a esta posição no conselho da empresa.

10. O fato acima, no entanto, serviu de pretexto para a afirmação (feita pela primeira vez em 2002) de que eu fui sócia de Verônica Dantas e, numa ilação maldosa, de que estive ligada às atividades do empresário Daniel Dantas no processo de privatização do setor de telecomunicações no Brasil. Em 1998, quando houve a privatização, eu morava há quatro anos nos Estados Unidos, onde estudei em Harvard e trabalhei em Nova York numa empresa americana que não tinha nenhum negócio no Brasil, muito menos com a privatização.

11. Participar de um mesmo Conselho de Administração, representando terceiros, o que é comum no mundo dos negócios, não caracteriza sociedade. Não fundamos empresa juntas, nem chegamos a nos conhecer, pois o Opportunity destacava um de seus funcionários para acompanhar as reuniões do conselho da Decidir, realizadas sempre em Buenos Aires.

12. Outra mentira grotesca sustenta que fui indiciada pela Polícia Federal em processo que investiga eventuais quebras de sigilo. Não fui ré nem indiciada. Nunca fui ouvida, como pode comprovar a própria Polícia Federal. Certidão sobre tal processo,  da Terceira Vara Criminal de São Paulo, de 23/12/2011, atesta que “Verônica Serra não prestou declarações em sede policial, não foi indiciada nos referidos autos, tampouco houve oferecimento de denúncia em relação à mesma.”

13. Minhas ligações com a Decidir terminaram formalmente em Julho de 2001, pouco após deixar o IRR, fundo para o qual trabalhava. Isso ressalta a profunda má fé das alegações de um envolvimento meu com operações financeiras da Decidir realizadas em 2006. Essas operações de 2006 – cinco anos após minha saída da empresa – são mostradas num fac-símile publicado pelos detratores, como se eu ainda estivesse na empresa. Não foi mostrado (pois não existe) nenhum documento que comprove qualquer participação minha naquelas operações. Os que pretendem atacar minha honra confiam em que seus eventuais leitores não examinem fac-símiles que publicam, nem confiram datas e verifiquem que nomes são citados.

14. Mentem, também, ao insinuar que eu intermediei negócios da Decidir com governos no Brasil. Enquanto eu estive na Decidir, a empresa jamais participou de nenhuma licitação.

Encerro destacando que posso comprovar cada uma das afirmações que faço aqui. Já os caluniadores e difamadores não podem provar uma só de suas acusações e vão responder por isso na justiça. Resta-me confiar na Polícia e na Justiça do meu país, para que os mercadores da reputação alheia não fiquem impunes.”

—–

Registro da empresa Decidir.com, Inc. na Flórida (EUA) confirma sociedade entre Verônica Serra e Verônica Dantas

Veja

Detalhe por Nome da Entidade
Corporação Florida Profit
DECIDIR.COM, INC
Informações de depósito
Número de documentos P00000044377
Número FEI / EIN N / A
Arquivado data 2000/05/03
Estado FL
Estado INACTIVE
Evento última Dissolução voluntária
Data do Evento Filed 2002/05/03
Data do Evento Efetivo NONE
Endereço principais
AGENTES C / O AGI REGISTADOS, INC
1200 Brickell Avenue, Suite 900
MIAMI FL 33131
Mudou 2001/05/01
Endereço para correspondência
AGENTES C / O AGI REGISTADOS, INC
1200 Brickell Avenue, Suite 900
MIAMI FL 33131
Mudou 2001/05/01
Nome do Agente & registrada Endereço
AGENTES AGI REGISTADOS, INC
1200 Brickell Avenue
Suite 900
MIAMI FL 33131 EUA
Nome alterado: 2001/05/01
Diretor / Director Detail
Nome e Endereço
Título D
KIM, BRIAN
1200 Brickell Avenue, Suite 900
MIAMI FL 33131
Título D
DANTAS RODEMBURG, VERONICA V
1200 Brickell Avenue, Suite 900
MIAMI FL 33131
Título D
Nevo, GUY E
1200 Brickell Avenue, Suite 900
MIAMI FL 33131
Título D
ALLENDE SERRA, VERONICA
1200 Brickell Avenue, Suite 900
MIAMI FL 33131
Título D
Nofal, ESTEBAN
1200 Brickell Avenue, Suite 900
MIAMI FL 33131
Título D
Brenman, ESTEBAN
1200 Brickell Avenue, Suite 900
MIAMI FL 33131
Relatórios Anuais
Ano relatório Data arquivado
2001 2001/05/01

Tags: , , , ,

209 Comentário

  1. 99% dos ricos tem talento apenas para roubar dos governos e seus empregados.
    Nunca tiveram qualidade para abrir filiais na Europa ou Estados Unidos.
    Essa ricaiada que passa desfilando seus carrinhos importados é, sim, de ladrões.

    Os empregadinhos dessa elite que estão aí escrevendo bobagens vivem das migalhas de seus EMPREGADORES. Pensam que ,um dia serão ricos também. Vivem nas irmandades traidoras que SEMPRE entregaram o BRASIL a multinacionais.

    Enquanto as crias dessa elite de merda nacional e seus empregadinhos choram a perda de poder nossos filhos assumem os cargos que antes estava “reservada” aos branquinhos de olhos azuis. Meus filhos e os de tantos trabalhadores tratorarão os filhinhos da elite…FACILMENTE o resto é conversa de Papai Noel.

    SIgamos trabalhadores, finalmente o Brasil agora também é nosso!

    ROGÉRIO NEIBERT BEZERRA
    (Gaúcho, baiano, carioca sem medo de escrever o que pensa sobre a elite e seus serviçais)

    • Ahahahahahahahahahahaha!

      Nem pra jogar ironia no texto… Assim fica parecendo parada chapa branca. E quanto ao sonhador que sonha com a preposta “revolução do proletariado”, que continue sonhado, até porque se tiver alguma revolução que tire poder das multiconchaveadas, com certeza será pelas mãos de um dos apadrinhados dessa elite tacanha e não será em benefício da população como um todo.

      Ao povo em geral, restam as migalhas da política paternalista.

    • Você tá bem chateado e com dificuldade de raciocinar ou é bu rro mesmo?

  2. Cadê os comentários, Edu?

  3. O Fã Clube da Tucanalha está em pânico e pressionado pelos seus patrões para acharcarem contra a honra de seu maior inimigo , daquele do qual possuem ódio rascista e visceral , pois cometeu um grande e hediondo crime : Fez com que crianças pobres pudessem se alimentar.

    Isto é imperdoável para a Escória que lambe botas da Tucanalha e agregados .

    Imperdoável !

    Vamos aos fatos e não á suposições da carater fascista e sem provas .

    O Verme Ladrão cuja a alcunha meliante é ” Bolinha de Papel assassina ” e toda a Corja fedorenta e pestilenta á qual chama de familia , está atolada até o focinho com as comprovações inequívocas de Rapinagem do Erário Público, no processo de Privatizações levadas á cabo no Desgoverno do PSDBunda , nos negros anos de 1995 – 2202 .

    Isto é apenas a ponta do Iceberg da Imundice Tucanalha , pois afirmo : TODOS OS NEGOCIOS ONDE A SUCIA DO BOLINHA DE PAPEL ASSASSINA ESTEVE ENVOLVIDO , HOUVERAM FRAUDES, FURTOS, SUPERFATURAMENTOS E QUETAIS CONTRA O TESOURO .

    T O D A S !!

    Vejam o caso da Alstom , onde em apenas um dos contratos foram desviados mais de 4 Bilhões de reais.
    sob as benções de Serrágio Vagabundo e de sua Trupe de Canalhas .

    Veja o caso das ambulancias , quando o meliante citado acima exercia ? o cargo de Minsitro da Saude .

    Veja o Caso do perdão da dívida do seu Sogro ou seja lá o parentesco deste lixo com o Verme Serra , junto ao Banco do Brasil em mais de 96 Milhoes de Reais .

    A Filhinha Proxeneta do Bolinha de Papel Assassina apena segue os Sacrossantos exemplos oferecidos á farta pelo seu Papi , quais sejam : ROUBAR O DINHEIRO PÚBLICO , REPASSAR PARTE DO FRUTO DA
    RAPINAGEM PARA O 1.ESCALÃO DO PIG E …..DEIXA A VIDA NOS LEVAR ……

    O fâ Clube Proto-Verminal da Tucanalha , como num abraço de afogado , tenta agarrar-se á qualquer coisa para tentar se safar da iminente debaclê , mas de forma patética e risível , segue seu destino inarredável :

    O Esgoto !!

    Que pena, Lacaios , que pena !

    É muito bom, ver a quadrilha psdbundista e seus coliformes agregados sererm desmacarados .

    MUITO BOM !!

    Melhor ainda é verificar o terror que os permeia , após a publicação da Biblia da Privataria Tucanalha .

    CADEIA NESTA CORJA !!!!

  4. “Ela recebeu investimento de banqueiro que ganhou leilão da privatização, ele não”. De quem você está falando? Do Daniel Dantas? E os 5,2 milhões despejados na GAMECORP por Carlos Jereissati e Sérgio Andrade, controladores da Oi, não contam? Que eu me lembre, o Jereissati também “ganhou leilão da privatização”. E aí, como fica?

    • Mentecapto,entenda uma coisa de uma vez por todas,a casa dos seus queridinhos definitivamente caiu,ou para falar mais cruamente,a vaca de vcs,tucanos,foi para o brejo.Não adianta vir aqui contra atacar usando como exemplo o filho do Lula.Supondo que o filho de Lula tivesse recebido este aporte vultoso de capitais,o que ate o momento não foi comprovado,isso não diminui em nada o crime cometido por Serra e sua gangue.Por outro lado,debil mental,o assunto aqui é a filha do candidato eternamente derrotado José Serra e não o filho do Presidente Lula.Entendeu a diferença.E outra coisa,malandro,aqui a coisa é mais embaixo,vc não esta lidando com novato.Se vc gosta de ser feito de idiota,bom proveito.Eu não,porque não nasci ontem.

      • Vai se lascar, seu imbecil! Eu lá te conheço para você vir aqui me xingando? Débil mental é você.

        Aliás, você é o tipo da pessoa desprezível, que nem xingado merece ser.

        Só para seu governo, frequento o blog há mais tempo do que você e nunca ofendi ninguém, pois tenho educação, seu boçal, ignorante.

        • É triste ver as pessoas se xingando desse jeito. Infelizmente não posso tomar partido por afinidade político-ideológica. Acho que os que chegam a esse ponto estão errados, ambos. Vamos debater civilizadamente, pessoal

          • verdade, Edu… mas o pessoal fica alimentando os trolls, dá nisso…

          • Não é questão de alimentar trolls. Acontece que todo aquele que diverge agora virou troll. Quem cede ao desejo de xingar desce ao nível do provocador e às vezes ainda mais baixo. Não adianta chamar de tudo quanto é nome. Um argumento bem colocado é mil vezes mais eficiente.

          • Concordo com o sr. e até lhe peço desculpas por revidar (apesar de aina ter resistido um bocado).

            E o que falta (sempre) ao Sr. Dimas (que, não é de hoje, me ofende do nada) é exatamente a capacidade de apresentar um “argumento em colocado”. Que São Serapião o ilumine!!

          • Eduardo, e é bom reconhecer que nem sempre somos conhecedores de tudo que vemos e ouvimos, pois como ensinava Anton Tchekov “só os tolos ou os charlatães pensam que sabem e compreendem tudo”. Estou animado pois um sujeito como o Serra que até então tinha uma imagem intocável entre os seus amigos da mídia, estará agora exposto no que seria mais importante para uma autoridade: a moral e a decência em cujas essências acompanham outros predicados do homem público, como a honestidade e a transparência dos seus negócios, mesmos os privados. Não pode só parecer honesto. Tem de ser honesto realmente. Tudo indica que não é o caso do Serra, a serem verdadeiras todas as provas expostas no livro A Privataria Tucana.
            Feliz Ano Novo, Eduardo!

          • feliz ano novo, nonato

          • Exatamente, parabéns pela lucidez, Sr. Eduardo. Nem sempre a divergência é trollagem, e até ajuda a melhorar a argumentação, apontando contradições que o blogueiro e mesmo os comentaristas não perceberam ao escrever. O cara que é inteligente lê, digere e retruca logicamente. Quem não é ataca com adjetivos como trolls, etc.

          • O tal de Abel estava trollando mesmo. Sem ter respostas nem argumentos contra os fatos citados no livro com documentação detalhada e no desespero de defender os tucanos, ele jogou insinuações sem a menor fundamentação, com claro intuito fazer uma provocação para tumultuar o debate.
            Mas é importante não cair nessas provocações porque é isso que a trollagem quer.

      • calma Dimas, sei que este sujeito gosta de trollar, mas não dê seu direito…

        • Confesso que errei,mas enfim,peguei na veia do elemento que se diz chamar Abel Botelho e isso dói.E talvez inconscientemente eu quisesse mesmo obter esse resultado.Afinal para os achismos dele a respeito da suposta fortuna do filho do ex presidente Lula,existem provas contundentes e definitivas contra Veronica Serra e contra provas tais como as publicadas pelo livro do Amaury não há argumentos suficientemente solidos que as refutem.

          • Quem consegue manter a calma em uma discussão, vence. Até mesmo se não tiver razão.

          • é isso aí Dimas !! bola pra frente… acredito que você pode argumentar muito bem !!

          • Calma, Dimas. Eu sei que é duro aguentar essa direitalha nojenta.
            Para não sair no tapa com um reaça desses, tive que abandonar a ceia na casa da minha irmã antes sequer de dar a primeira garfada.
            O clima é esse mesmo. E daí pra pior. Mas chega de dar a outra face. Agora é pra valer, mesmo.

          • TEM MAIS É QUE DAR PORRADA NA TUCANALHA!!!!!!!!!!!

    • Eita que os direitóides estão loucos. Tentam de tudo para livrar a pele da filha do amado deles, até requentar as denúncias sem provas contra o filho de Lula. Rapaz, essa gente é conivente com o crime mesmo, desde que seja do lado deles.

    • Em relação ao caso Gamecorp, não faz muito sentido o filho do Lula ter recebido propina atrasada por uma privatização da qual o Lula não participou. É fazer uma ligação desrespeitando a crononogia.

      No caso da Mônica as datas são identicamentes coincidentes.
      Outro fato é que a Telemar entrou com um objetivo, que era participar de um canal de TV, a PlayTV, e conseguiu. Fecharam um negócio com o Canal 21 da Band e venderam um monte de comerciais. Foi negócio com objeto lícito e gerador de lucro.

      Diferentemente foi a quebra de sigilo bancário e fornecimento explícito de informações privilegiadas de licitações, contando com a eleição de Serra em 2002. Mais ainda, é que a dita empresa recebeu uma bolada de milhões, vido de paraíso fiscal e proveniente de investidor desconehcido, para um negócio pífio e trivial, que poderia ser tocado com um computador, uma secretária e um estagiário.

      Diga-se de passagem, a genialidade da moça esgotou-se em 2001. De lá pra cá, nada do que faz dá lucro, ainda que sempre esteja recebendo um aporte de capital estrangeiro de milhões.

  5. Dona Verônica Serra suas diatribes são conclusivas para sua situação periclitante. O Amaury colocou você num buraco e nós estamos só lhe olhando e dificultando sua saída, fazendo a máxima valer: “ao redor do buraco só tem beira”. Por enquanto é melhor você se acostumar no buraco pois ele tende a se alargar e as beiras podem se transformar em grades, que mesmo virtuais – por enquanto – vão dificultar sua vidinha de milionária. Acho bom você fazer neste fim de ano uma grande/definitiva despedida de sua mansão de Trancoso.

  6. Só lembrando: a virada da situação política se deu não por uma ação do Governo Dilma. Foram dois brasileiros corajosos que arquitetaram essa virada: Amaury Ribeiro, que está arriscando sua vida – sem exagero – por causa do livro A Privataria Tucana e o deputado Protógenes Queirós, que está arriscando sua vida – sem exagero – ao propor uma CPI para investigar as denúncias do livro. É preciso também mencionar o Luiz Fernando Emediato (dona da Geração Editorial), que teve a coragem de publicar o livro.

    Graças a esses três, nós do lado de cá estamos rindo à toa nessa virada de ano.

    • Graças a esses tres a Dilma esta tendo um pouco de paz para governar. Mas o PiG continua no encalço dela nem que seja para desrespeitá-la em suas ferias na Bahia.
      Reitero, o PiG de tanto bater covardemente em Dilma vai transformá-la em santa. A popularidade já aumentou.

    • Exatamente!! Ainda bem, né?, que esses dois (três) decidiram virar a mesa…

    • Na verdade, eu estou dando força ao comentário do Locatelli…

  7. Olha para isso. Que cara desavergonhado.

    Política
    Querem impor a mordaça

    Marco Antonio Villa, O Globo

    Não é novidade a forma de agir dos donos do poder. Nas três últimas eleições presidenciais, o PT e seus comparsas produziram dossiês, violaram sigilos fiscais e bancários, espalharam boatos, caluniaram seus opositores, montaram farsas. Não tiveram receio de transgredir a Constituição e todo aparato legal.

    Para ganhar, praticaram a estratégia do vale-tudo. Transformaram seus militantes, incrustados na máquina do Estado, em informantes, em difamadores dos cidadãos. A máquina petista virou uma Stasi tropical, tão truculenta como aquela que oprimiu os alemães-orientais durante 40 anos.

    A truculência é uma forma fascista de evitar o confronto de ideias. Para os fascistas, o debate é nocivo à sua forma de domínio, de controle absoluto da sociedade, pois pressupõe a existência do opositor.

    Para o PT, que segue esta linha, a política não é o espaço da cidadania. Na verdade, os petistas odeiam a política. Fizeram nos últimos anos um trabalho de despolitizar os confrontos ideológicos e infantilizaram as divergências (basta recordar a denominação “mãe do PAC”).

    A pluralidade ideológica e a alternância do poder foram somente suportadas. Na verdade, os petistas odeiam ter de conviver com a democracia. No passado adjetivavam o regime como “burguês”; hoje, como detém o poder, demonizam todos aqueles que se colocam contra o seu projeto autoritário.

    Enxergam na Venezuela, no Equador e, mais recentemente, na Argentina exemplos para serem seguidos. Querem, como nestes três países, amordaçar os meios de comunicação e impor a ferro e fogo seu domínio sobre a sociedade.

    Mesmo com todo o poder de Estado, nunca conseguiram vencer, no primeiro turno, uma eleição presidencial. Encontraram resistência por parte de milhões de eleitores. Mas não desistiram de seus propósitos. Querem controlar a imprensa de qualquer forma.

    Para isso contam com o poder financeiro do governo e de seus asseclas. Compram consciências sem nenhum recato. E não faltam vendedores sequiosos para mamar nas tetas do Estado.

    O panfleto de Amaury Ribeiro Junior (“A privataria tucana”) é apenas um produto da máquina petista de triturar reputações. Foi produzido nos esgotos do Palácio do Planalto. E foi publicado, neste momento, justamente com a intenção de desviar a atenção nacional dos sucessivos escândalos de corrupção do governo federal.

    A marca oficialista é tão evidente que, na quarta capa, o editor usa a expressão “malfeito”, popularizada recentemente pela presidente Dilma Rousseff quando defendeu seus ministros corruptos.

    Sob o pretexto de criticar as privatizações, focou exclusivamente o seu panfleto em José Serra. O autor chegou a pagar a um despachante para violar os sigilos fiscais de vários cidadãos, tudo isso sob a proteção de uma funcionária (petista, claro) da agência da Receita Federal, em Mauá, região metropolitana de São Paulo. Ribeiro — que está sendo processado — não tem vergonha de confessar o crime. Disse que não sabia como o despachante obtinha as informações sigilosas.

    Usou 130 páginas para transcrever documentos sem nenhuma relação com o texto, como uma tentativa de apresentar seriedade, pesquisa, na elaboração das calúnias. Na verdade, não tinha como ocupar as páginas do panfleto com outras reportagens requentadas (a maioria publicada na revista “IstoÉ”).

    Demonstrando absoluto desconhecimento do processo das privatizações, o autor construiu um texto desconexo.

    Começa contando que sofreu um atentado quando investigava o tráfico de drogas em uma cidade-satélite do Distrito Federal. Depois apresenta uma enorme barafunda de nomes e informações. Fala até de um diamante cor-de-rosa que teria saído clandestinamente do país.

    Passa por Fernandinho BeiraMar, o juiz Nicolau e por Ricardo Teixeira. Chega até a desenvolver uma tese que as lan houses, na periferia, facilitam a ação dos traficantes. Termina o longo arrazoado dizendo que foi obrigado a fugir de Brasília (sem explicar algum motivo razoável).

    O panfleto não tem o mínimo sentido. Poderia servir — pela prática petista — como um dossiê, destes que o partido usa habitualmente para coagir e tentar desmoralizar seus adversários nas eleições (vale recordar que Ribeiro trabalhou na campanha presidencial de Dilma). O autor faz afirmações megalomaníacas, sem nenhuma comprovação.

    A edição foi tão malfeita que não tomaram nem o cuidado de atualizar as reportagens requentadas, como na página 170, quando é dito que “o primo do hoje candidato tucano à Presidência da República…” A eleição foi em 2010 e o livro foi publicado em novembro de 2011 (e, segundo o autor, concluído em junho deste ano).

    O panfleto deveria ser ignorado. Porém, o Ministério da Verdade petista, digno de George Orwell, construiu um verdadeiro rolo compressor. Criou a farsa do livro invisível, isto quando recebeu ampla cobertura televisiva da rede onde o jornalista dá expediente.

    Junto às centenas de vozes de aluguel, Ribeiro quis transformar o texto difamatório em denúncia. Fracassou. O panfleto não para em pé e logo cairá no esquecimento. Mas deixa uma lição: o PT não vai deixar o poder tão facilmente, como alguns ingênuos imaginam. Usará de todos os instrumentos de intimidação contra seus adversários, mesmo aqueles que hoje silenciam, acreditando que estão “pela covardia” protegidos da fúria fascista.

    O PT não terá dúvida em rasgar a Constituição, se for necessário ao seu plano de perpetuação no poder.

    O panfleto é somente uma pequena peça da estrutura fascista do petismo.

    Marco Antonio Villa é historiador e professor da Universidade Federal de São Carlos (SP).

    • Um contador de estória que não se deve levar a sério.

      • Minha resposta ao VILLA, que postei 4 vezes para finalmente ele publicar:

        “Betinho escreve…

        Villa, fascismo é de direita, para não dizer de extrema direita. Portanto, é tiro no pé que você dá. Fascismo é o que você escreve. Pela verborragia de baixo nível (historiador e professor???) mostra o quanto estão com medo da CPI da Privataria que vem ai, para “passar os tucanos a limpo”. E não venha com esse mesmo trololó serrista de dizer que o livro A privataria Tucana é panfleto petista. A verdade é que Aécio vai fazer de Serra o “cavalo encilhado” para tentar chegar ao Planalto. É de Minas que vem o fogo amigo. Todos, inclusive Serra sabem disso, tanto é que semana passada tentou sair no “braço” com “aliados” tucanos de Minas.

        Betinho
        E vamo que vamo.”
        http://www.marcovilla.com.br/2011/12/querem-impor-mordaca.html#comment-form

        • Não perca seu tempo. O “Istoriador” aí deve estar mais preocupado com a Veja do que com o salário da Universidade.
          Dê uma procurada na rede e veja quantos “artigos” pra Veja, Época, etc.

    • Jamais contrataria um professor oriundo dessa faculdade, caso esse tenha sido aluno desse cara!

    • Para esses “artículos” como o do Señor Villa tenho sempre o mesmo comentário padrão: “bolinha de papel”.

    • Esse tal Marco Antonio Villa é um “tudo por dinheiro”. Tá mais pra pistoleiro de aluguel do que jornalista.

    • É claro, Marco Antonio , que não vamos deixar o poder , pelo menos até completarmos os 20 anos com os quais a tucanada desgoverna São Paulo .

  8. Nós pobres eleitores Brasileiros obrigados a votar temos que torcer para que seu pai não seja candidato a nada, e caso seja não seja eleito e por outro lado torcer para que a mesma não se candidate a nada, pois parece ser pior que seu pai, Deus nos livre dela pois apreendeu rápido a sacana.

  9. Jênio igual ao pai.
    Ela e os demais membros da quadrilha terão a oportunidade de se defender na CPI da PRIVATARIA TUCANA.

    • Perfeito, a CPI é prá isso mesmo. Se ela, sua família e sócios provarem que não ganharam nada com a privataria, ao menos, por favor, expliquem-nos como ficaram milionários simultaneamente ao processo que alguns deles comandaram.
      A Verônica é o maior gênio pois aos 25 anos saiu da Universidade para tornar-se dona ou sócia de várias e várias empresas, que recebiam milhões de dólares em investimentos de firmas off shore.
      Esta CPI vai ensinar aos brasileiros como se faz este milagre, e somos 190 milhões de ambiciosos…

  10. Caro Edu,

    Aqui em Porto Alegre, durante o 1o. Encontro de Blogueiros do RS, questionei justamente sobre a força invisível da mobilização no mundo virtual comparada a fraqueza da mobilização no mundo real.

    Em nossa conversa no intervalo levei à baila inclusive a necessidade de haver uma mobilização contra o assassínio da Sathiagraha, ao que provocaste usando um exemplo da minha fala em planário: “Se o pessoal não conseguiu mobilização pra protestar contra a Prefeitura pelo aumento da passagem, que implica diretamente no dia a dia da população, como querer que se mobilizem contra o STF?”

    Pois bem, como esperar dessa mobilização virtual – primeiro antes do lançamento da Privataria Tucana e agora, pós lançamento, turbinada pela reação de milhares de leitores a ponto de promover lá em Braslília a CPI – que seus acomodados autores saiam da frente dos teclados, do conforto de suas poltronas e tomem as ruas para provocar o Clamor Popular capaz de assegurar a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito?

    Se a mobilização promovida por este Blog da Cidadania foi, também, muito menor no campo real do que sua adesão no campo virtual? E ainda mais com a oposição da grande mídia em silêncio ou desacreditando o autor e as denúncias?

    Já disse o Mino que a Escravidão e o o Golpe Cívico Militar são os grandes marcos do processo de alienação social no Brasil, a qual incluo a Ditadura midiática que vivemos ao longo do processo de redemocratização, da glamourização do consumo como valor maior da sociedade, com seu discurso despolitizante de terceirização da vida pública, de sucateamento e sufocamento do Estado Indutor do Bem Estar Social em pró do Estado Mínimo, da desconstrução das estruturas comunitárias de participação popular pelas ONG’s e Crianças Esperanças da Vida.

    Enfim, caro Edu, eis o grande desafio da nossa sociedade: sua capacidade de participação e protagonismo real, como agente dos movimentos e acontecimentos no plano concreto, que é, afinal, a vida real.

    Da minha parte, novamente invocando Mino e sua citação do grande Gramsci, continuo: “Pessimista em pensamento, mas otimistana ação”.

    Contudo, ao contrário dos e.mails dos navegantes desse distinto sítio, concordo com todos os teus SE (as malditas particulas apassivadoras ou índices de indeterminação dos sujeitos).

    E desafio os leitores desse blog a passarem do discurso afirmativo para a ação participativa, ao vivo e a cores.

    Forte abraço e 2012 pleno de desafios e SE superados!.

    • pra você também, joão

    • As pessoas estão ocupadas demais criando o lucro dos donos do capital para se preocuparem com coisas “supérfluas” (segundo a doutrinação vigente, aplicada à nossa sociedade há décadas) como cidadania. Sequer foram ensinadas a pensar, pq empregando bom não pensa, a menos que seja para resolver problemas do patrão. E muito menos a pensar como cidadãos.

      O cidadão chega esgotado em casa depois de um dia de labuta e não quer nem saber de política, nem mesmo a local, que lhe afeta o dia a dia diretamente. Não tem energia pra isso, e nem sabe o que pode acontecer com seu emprego amanhã – sempre tem a mais valia, pronta pra colocar outro em seu lugar pela metade do salário.

      Política é pra quem pode se dar ao luxo de seguí-la. Ou não pode se dar ao luxo de não fazê-lo.

      Gostei da expressão “terceirização da cidadania”. É exatamente isso que restou. Incapaz de pensar corretamente, sufocado pelas necessidades da vida moderna e a complexidade da política, e com o tempo escasso, o que resta ao cidadão comum é deixar que outrem, dedicados exclusivamente à tarefa, pensem e decidam por eles: os “formadores de opinião”.

  11. Há uns três anos atrás a burguesada colaboracionista (inocente ou não, mais sempre útil) propagou na internet imagens que seriam da “fazenda do Lulinha”, adquirida com recursos públicos roubados, segundo eles. Aí vai um link:
    http://adrenaline.uol.com.br/forum/papo-cabeca/208870-evolucao-do-lulinha-filho-do-lula.html

    Acontece que a foto é, na verdade, do prédio de uma faculdade, a ESALQ – Escola Sperior de Agricultura Luiz de Queiroz, localizada em Piracicaba. Taí o link:
    http://www.imagens.usp.br/?attachment_id=305

    E ainda tem neobabaca acreditando nessa história de henriquecimento (com “h” mesmo) do Lulinha.

  12. A genialidade da Verônica Serra é uma questão de hereditariedade, lembremo-nos que seu pai é engenheiro e economista sem frequentar os cursos completos, assim, filha de peixe peixinho é.

  13. Corrigindo o e-mail

  14. Resta-me confiar na Polícia e na Justiça do meu país, para que os mercadores da reputação alheia não fiquem impunes.”

    Será que a Verônica Serra já esqueceu do estrago em reputação alheia que seu pai e sua mãe fizeram?
    Pimenta nos olhos dos outros não arde no dagente. Confere Verônica?

    • Helio, vc me fez lembrar de um comentário feito por um internauta ‘a época da campanha pra presidencia do Brasil , tão rica em denuncias pelos tucanos ; guardei-o por ser pertinente, além de muito engraçado : “pimentorum anus outrem, refrescorum est ; abortorum monicalis serrorum , petrobrax tubulorum entrarum ” – bom dilmaisss !

  15. Se ela não fez nadinha, não era sócia, não participava de nada,não intermediava,não fornecia dados sigilosos etc, como então ganhou tantos milhões? Deveria no mínimo,apresentar os seus contra-cheques de funcionariazinha michada. É a primeira vez no mundo que uma simples apedeuta que só marcava ponto na empresa ficou multi milionária, ou então ela meteu a mão de verdade e o livro está pra lá de correto ,roubou descaradamente,acobertada pelo beneficiário maior dos recursos desviados, o pai, vigarista e pilantra,ladrão notório, que participava ativamente da quadrilha do maior falsário que o mundo já viu,chamado FHC.

    • Boa pergunta, Roberto. Quem sabe ela ganhou milhões jogando na loteria.

    • Esta é a pergunta que também faço: ficaram milionários simultaneamente à privataria. Mas nada têm a ver com ela. Então, de onde surgiram tantos milhões para um grupo tão restrito, parte dele parentes diretos e indiretos do então ministro do Planejamento, o que “mais lutos pela privatização da Vale”, segundo FHC?
      Haja sorte na vida: além de escapar de ser abortada, Verônica vive sob uma chuva de dólares!

  16. Eduardo, me tire um dúvida: esse sobrenome Allende, tem a ver com o do Salvador Allende?

  17. “Se pode enganar alguns por muito tempo, muitos por pouco tempo, mas não se engana a todos por longo tempo.” Li essa frase em algum lugar, não lembro onde, mas cabe xlaramente para os tucanos e cia que vem usurpando, pra usar uma palavra amena, o povo brasileiro há muito tempo. Agora chegou o tempo deles colheirem o que plantaram.

    CPI DA PRIVATARIA JÁ!!!!!!!!!!!!

  18. Pois é… Essa peruazinha da filha do Serra estar se dando ao trabalho de “desmentir” as afirmações categóricas contidas no livro “A Privataria Tucana”, de autoria do consagrado jornalista Amaury Ribeiro Júnior, é sinal inequívoco de que tanto ela, como o “papaizinho”, sentiram “o direto no queixo” que a revelação da verdade lhes trouxe… Espero que, muito em breve, vão ambos a nocaute; esse é o fim merecido daqueles que fazem uso de posições e recursos públicos para auto-locupletação. Que 2012 comece com a instauração da “CPI da Privataria”, pois o Brasil tem que conhecer a verdadeira face de seus dilapidadores…

  19. Você é um excelente bibliógrafo!
    Que tal nos contar a história do filho do Lula, o Fábio Luiz?

  20. Prezado Eduardo: O meu primeiro emprego foi numa repartição pública federal( através de concurso).Isso nos idos de 1960. Lá tinha um super chefe que o pessoal dizia que ele não era ladrão.Ele tinha era “fertilidade mental”, pois tinha uma grande facilidade para enriquecimento rápido.
    Quanto ao nosso professor Villa parece que ele não entendeu que o Amaury ao fazer menção sobre o tiro que tomou quando cobria a parte policial do jornal em que trabalhava e foi fazer matéria em Cidade Ocidental foi o elemento que detonou a sua transferência para Belo Horizonte e que essa transferência forneceu elementos para o livro que está aí desnudando a honestidade de alguns tucanos

  21. Os tucanos que insistem em botar o filho do presidente Lula no mesmo saco em que se encontra a filha de José Serra,apenas endossam aquilo que qualquer pessoa minimamente perspicaz ja percebeu:eles não conseguem questionar a veracidade dos documentos apresentados pelo Amaury,cujo conteudo tem fé pública e portanto expressam unica e exclusivamente a verdade.Alias,os tucanos,não questionam os fatos incriminadores apontados pelo Amaury em seu livro,porque sabem que tudo o que está reunido nele é verdade e não achismos ou hipoteses ou abstrações como no caso do filho de Lula.

    • O que tem de mais farto no livro do Amaury são provas, documentos. Do Lulinha nem sequer o holerite do zoológico conseguiram mostrar. Ai cada um fala um valor diferente do que seria o salário dele. Outros ainda falam que ele era voluntário…rsrs. Esses tucanos rotos, cheios de trololó, nhenhenhém e churumelas vão ver o que é bom pra tosse na CPI da Privataria.

  22. #CPIdaPRIVATARIAJÁ!

  23. Pelo acúmulo de posts do Abel Botelho, desconfia-se que alguns trolls tenham recebido um bom prêmio de Natal e querem, a todo custo, mostrar serviço.
    Podem tentar, mas sugiro que procurem temas onde as provas disponíveis não sejam tão esmagadoras. O que tentam defender aqui não lhes dará camisa. Vossos donos não devem estar nada contentes com desempenho tão pífio.
    Acautelem-se pois, caso contrário perderão a boquinha em 2012.

    Outros trolls (Aliança, Ex, etc) parecem não terem tido um final de ano muito gordo e continuam no mesmo ritmo de sempre: postam para marcar presença. Como eu desconfiava, provavelmente são trolls sem dono que postam asneiras na tentativa de conseguir um.
    Temo que tampouco serão bem sucedidos na empreitada se enveredarem por esta seara. Tentem a defesa do Havelange, do Teixeira. Parece-me, ainda, tema mais fácil do que este em pauta.

  24. Ué, mas o Lula não tem o Lulinha, ou como ele mesmo diz, o seu ”Ronaldinho”? Aliás, esse Amaury é o mesmo que espionou o Serra a mando do Aécio. Que credibilidade desse cara, hein? De qualquer forma, o PT tem é muita sorte, com essa oposição de merda pode fazer todas as cagadas que continua firme e forte. Pobre Brasil !!!!!!!!!

    • Que credibilidade tem o Amaury?A mesma credibilidade que possuem os documentos disponibilizados pelo Amaury em seu livro,documentos que possuem fé pública,ou seja,possuem TODA CREDIBILIDADE QUE POSSUEM DOCUMENTOS COM FÉ PÚBLICA.São provas irrefutaveis,inquestionaveis.Quanto ao filho do ex presidente Lula,até agora so surgiram suposições que sequer foram comprovadas.Não insistam em processar o Amaury,tucanos,todo mundo ja está careca de saber que vcs so ficam querendo botar o filho do ex presidente Lula no mesmo saco que Veronica Serra para desviar o foco da discussão.A casa de vcs caiu literalmente.Até hoje nenhuma acusação contra o Lula foi comprovada.Vcs estão perdidos,porque sabem que tão cedo não voltam ao Poder Central.Quanto mais vcs baterem em Dilma ou Lula mais a popularidade deles aumenta.Rendam-se às evidencias,vcs perderam a guerra.

    • Pobre mesmo, mais só na cabeça de gente como Vc,
      http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=172043&id_secao=2

    • “Aliás, esse Amaury é o mesmo que espionou o Serra a mando do Aécio”?…exatamente, é o mesmo que espionou o Serra….e o resultado está no livro publicado…você vai ter coragem de ler? heheheh

  25. Edu, infelizmente venho com uma triste notícia, o Gilberto de Azevedo (ele sempre aparecia por aqui dando opiniões), proprietário do blog PERNAMBUCANO FALANDO PARA E COM O MUNDO, faleceu no dia 26/10. Soube, hoje, pela irmã. O blog dele tinha este endereço: http://gilbertodeazevedo.blogspot.com/

  26. Ela é gêna!!!!

    Aliás, os Serra (ou Allende, sei lá) são tudo gênu!!!

  27. Olhando também para frente, mais uma questiúncula para ilustrar a “imparcialidade” das pesquisas eleitoreiras. A nova é do IBOPE patrocinada por não sei quem e divulgada pela BAND e Estadão, sem a presença do Russomano entre os “prefeitáveis”, para ser o Alcaide de Sumpaulo.
    http://noticias.r7.com/blogs/o-provocador/

  28. O problema maior aqui é que, ao que tudo indica, a maioria dos que tentam desviar do assunto Veronica Serra para falar do filho do Lula, não leram o Privataria Tucana, escrito pelo Amaury, e, portanto, não têm noção do que é a documentação que ele apresenta sobre as empresas criadas pela menina no Brasil, na Argentina e nas Ilhas virgens Britânicas e a movimentação de milhões de dólares havida entre elas. Essas pessoas confundem um material dessa contundência com as bobagens que os jornais cansaram de fazer em relação ao Lulinha. Se esquecem inclusive que publicaram a foto de uma “fazenda” que ele teria comprado, que nada mais era que a foto de uma universidade localizada em Araçatuba. E cabe também a pergunta: se havia provas efectivas contra o filho do Lula, porque a oposição não colheu assinaturas e instaurou uma CPI?

  29. “Já os caluniadores e difamadores não podem provar uma só de suas acusações e vão responder por isso na justiça.” – Veronica Serra

    “Amaury Ribeiro do PRIVATARIA TUCANA e eu esperando ações judiciais de Serra & familia e quem vai nos processar é o PSDB! Humm… @Emediato” – Luiz F. Emediato, editor do livro, no twitter, em 28/12/2011 às 02h49.

    Por que a Veronica não processa o Amaury Ribeiro Júnior?

  30. As pessoas perdem a razão quando partem para baixaria.
    Mas o Edu também deu mal exemplo várias vezes. Uma dessas vezes xingou-me de “racista nojento” porque entendeu mal meu comentário. Justo eu que sou descendente de negros.
    Portanto o blogueiro também tem que dar o exemplo.

    • Com certeza já perdi a paciência aqui. Só que tenho a desculpa de que sou alvo de centenas e até milhares de mensagens todo dia, algumas fazendo ataques e ameaças. Por mais que a gente seja sereno, às vezes tudo isso acaba nos deixando mais suscetíveis ao efeito gota d’água. Semana passada, um sujeito, ao ver a foto da minha filha doente aqui no blog, mandou comentário dizendo que a doença dela era castigo por eu “ser petista”. Fazer este blog vem me permitindo conhecer o lado mais sombrio do ser humano. Acobertados pelo anonimato, sociopatas perigosos vêm aqui exercitar suas perversões. Então, às vezes, a gente perde o controle. Duvido que você faça a mínima ideia do que é lidar com tanta gente todo santo dia, 30 dias por mês, 365 dias por ano. Finalmente, ser negro ou descendente de negro não impede que alguém seja racista, assim como ser branco não torna ninguém racista. O racismo existe entre negros assim como há machismo entre mulheres. Aliás, o racista que mais me revolta é aquele que trai os que têm a mesma etnia que a sua.

  31. Essa dispensa o exame de DNA.
    É a cara do pai – tanto nos traços físicos, quanto nos trololós.

  32. Extraído do Blog do Miro:

    Noblat alerta “companheiros” tucanos

    Por Altamiro Borges

    Ricardo Noblat foi o primeiro colunista da mídia demotucana a tratar do livro de Amaury Ribeiro. Não se fingiu de morto, como vários outros “valentões éticos” da chamada grande imprensa que até agora não falaram uma linha sobre “A privataria tucana”. Certo que tratou de desqualificar a obra e o seu autor e de noticiar, com entusiasmo, a decisão do PSDB de processar Amaury.

    Ontem, em seu blog no sítio do jornal O Globo, ele voltou a abordar o inflamável tema. No artigo “O que é isso, companheiros”, Noblat confirma que o livro atiçou as bicadas no ninho tucano e confessa, nas entrelinhas, que está preocupado com os destinos da oposição de direita no país. O livro de Amaury deve ter estragado as suas festanças de Natal e de final do ano. Vale à pena conferir:

    *****

    O que é isso, companheiros?

    Em meio à eleição do ano passado, quando o sigilo fiscal de Verônica Serra foi quebrado por suposta encomenda do jornalista Amaury Ribeiro Jr., o problema a separar José Serra de Aécio Neves deixou de ser político e passou a ser pessoal.

    Serra concluiu de uma vez por todas que Amaury estava de fato a serviço de Aécio.

    Em seu livro “A Privataria Tucana”, Amaury confessa que espionou o esquema de espionagem de Serra a pedido do jornal Estado de Minas, onde trabalhava. Por sua vez, o jornal atendia a um pedido de Aécio, então governador do Estado.

    Serra acalenta o sonho de ser candidato a presidente pela terceira vez. Aposta no fracasso do governo de Dilma.

    Se não der, porém, tudo fará para que Aécio, uma vez candidato do PSDB a presidente, não se eleja de jeito nenhum.

    É o troco.

    O PT agradece.
    http://www.conversaafiada.com.br/politica/2011/12/28/noblat-amaury-e-os-tucanos-bye-bye-2014/

  33. O nome dessa senhora é Verônica Cerra, então tá explicado o sucesso da moçoila: dinheiro vindo das privatarias tucanas.

  34. A filhinha “esqueceu-se” de dizer que a Decidir. com Inc foi fundada primeiro nos EUA, como comprova a documentação acima, sendo posteriormente fechada e reaberta no Brasil com um capital social irrelevante(tendo as duas Verônicas como sócias, além do genrinho de Serra), capital que em pouco tempo tornou-se BASTANTE RELEVANTE graças a um “aporte” de recursos, feito pelo Opportunitty, de cerca de US$ 5 milhões. Pouco tempo depois dessa generosidade do banqueiro Daniel Dantas, a empresa fechou, sem saber-se para onde foram os “trocadinhos” que Dantas aplicou nessa empresa. Por sinal, é mentira também que a Decidir brasileira nunca tenha firmado contratos com o Governo. firmou e de forma desonesta, pois foi graças a uma parceria entre a Decidir e o Bando do Brasil(na época presidido por Ricardo Sérgio de Oliveira. POR QUE SERÁ!!!!!!!??????) que a Decidir teve acesso, numa prática completamente ilegal, ao sigilo bancário de milhões de brasileiros, passando a disponibilizá-lo na INTERNET, o que provocou reação até no Congresso Nacional, pois diversos parlamentares tiveram sua privacidade exposta. Tudo isso silenciado pela ditadura midiática. Devido a esse crime escandaloso, denunciado pela Carta Capital em matéria de 2010, Verônica Serra responde sim a processo, que corre numa Vara Criminal de São Paulo, todavia o segredo de justiça que acompanha os autos impede que seu conteúdo seja acessado pela Sociedade.O displante e a desfaçatez dessa gente são tão grandes que ousam defenser-se de forma cínica, realizando afirmações facilmente desmentidas por qualquer pesquisa em Junta Comercial, realizada até mesmo pela INTERNET. Só a certeza da impunidade, garantida pela cumplicidade dos barões da comunicação(que também estão nessa quadrilha que roubou o país nas canalhas privatizações), os quais chegam ao ponto de divulgar as “defesas” indignadas dos vermes tucanos, sem sequer divulgar as acusações a eles destinadas(ou fazê-lo de forma distorcida), explicam tanta incompetência até mesmo no que se refere à própria defesa, como também evidenciam a tapa na cara dos brasileiros que essa gente e seus comparsas midiáticos acreditam que podem dar. Temos que mostrar a eles que não estão acima da lei, como também que não lidam com 190 milhões de idiotas, e para fazê-lo só a mobilização da sociedade civil organizada nas ruas, exigindo a apuração das denúncias, mostrando aos tucanos que sua defesa é facilmente derrubada pelos fatos, e exigindo que todos os culpados paguem pelo que fizeram. Como também lutando pela anulação das privatizações e pela democratização das comunicações(as privatizações jamais teriam se tornado a barbaridade que se tornaram se vivêssemos em uma Socidade plural, onde todos os lados pudessem expor seus projetos), Esse último é o único caminho para que o país construa uma Sociedade justa e democrática, impedindo que quaisquer outras patotas saqueiem os bens de nossa população.,

  35. ISSO ME LEMBRA AS ACUSAÇÕES QUE FIZERAM AO JOSÉ DIRCEU… ENRRIQUECIMENTO METEÓRICO FOI DESTA TAL VERÔNICA… MELHOR OS TUCANOS CALAR A BOCA E PARAR COM ACUSAÇÕES…

  36. Pela primeira vez, estou tendo a oportunidade de ler este blog, estou bastante surpreso com o nível dos participantes, espero ganhar bastante conhecimento aqui. Com relação ao livro Privataria Tucana, estou lendo agora e estou surpreso com as informações aqui colocadas, sei das “honestidade de nossos políticos”. A partir de agora irei ler todos os comentários deste blog. Abraços, Adauto.

  37. Prezados,

    Só tive acesso a esta informação passados três meses, e pergunto. Estas informações servirão para alterar o quadro eleitoral municipal em São Paulo?

Trackbacks

  1. Verônica, Serra abaixo « Ficha Corrida
  2. A carreira meteórica de Verônica Serra « Blog do EASON
  3. A carreira meteórica de Verônica Serra, Por Blog da Cidadania « ENCALHE
  4. O que marcou a política em 2011 | Blog da Cidadania

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.