Mídia convenceu Dilma a aceitar a lei da mídia

Na última sexta-feira, em São Paulo, o Partido dos Trabalhadores promoveu um “Seminário Nacional por um Novo Marco Regulatório para as Comunicações”, evento que teve como objetivo discutir a adoção pelo país de um arcabouço legal – um conjunto de regras mínimas – ao menos para a comunicação eletrônica, o que há poucos meses parecia impensável que fosse sequer discutido, mas que, agora, vai se mostrando viável discutir e até propor ao Congresso.

No alvorecer de 2011, porém, a presidente Dilma Rousseff assumiu o cargo visivelmente determinada a distender o acirrado clima político que pouco antes produzira uma das campanhas eleitorais mais sujas da história, na qual a própria presidente, então candidata, fora alvo de ataques que, entre outras táticas criminosas, chegaram até a difundir invenções sobre sua sexualidade, além de tal campanha ter levado a Folha de São Paulo, aliada de primeira hora do então candidato José Serra, a publicar em sua primeira página ficha policial falsa da principal adversária dele.

Naquele esforço para promover a distensão e convencida de que a guerra política contra o ex-presidente Lula fora produto de enfrentamento que ele teria aceitado travar, Dilma tentou agradar aos adversários na mídia e na oposição e, além de ter aceitado participar da festa de aniversário do jornal que promoveu contra si aquela que foi uma das jogadas mais sujas da política brasileira neste século, ainda passou a bajular o queridinho daqueles meios de comunicação e líder oficioso da oposição, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

Dali em diante, Dilma iniciou um périplo pelos meios de comunicação que sem a menor trégua fustigaram seu antecessor e a ela mesma durante a década anterior quase inteira usando acusações de toda natureza, entre as quais uma matéria, publicada no mesmo jornal do qual a presidente prestigiara a festa de aniversário, que acusara Lula de ter tentado estuprar um adolescente quando esteve preso durante o regime militar…

[Para ler matéria do blog antigo sobre ato público que o Movimento dos Sem Mídia promoveu em 4 de dezembro de 2009 diante da Folha de São Paulo em protesto contra a acusação torpe a Lula, clique aqui]

Para mostrar que não queria briga com a mídia, Dilma engavetou o projeto do marco regulatório para a comunicação eletrônica que o ex-ministro da Comunicação Social do governo Lula Franklin Martins deixara pronto para que seu governo enviasse ao Congresso. E para anunciar tal decisão, a presidente passou a declarar, para quem quisesse ouvir, que o único controle sobre a mídia que aceitaria seria “o controle remoto” da televisão.

Não adiantou nada. A tática de Lula de reagir às investidas tucano-midiáticas criticando publicamente o partidarismo político dos grandes meios de comunicação se mostrou bem melhor do que a tática de Dilma de acariciar seus algozes, pois estes, agora tendo um adversário prostrado, acabaram se assenhorando de seu governo de forma a conseguirem demitir um ministro após o outro, além de torpedearem – ou ao menos desfigurarem – políticas públicas a seu bel prazer.

Quanto mais a presidente se encolhia, quanto mais deixava ver que não reagiria aos ataques, mais a mídia se sentia estimulada a atacar. E quando a presidente pareceu se dar conta do que estava acontecendo – quando sobreveio nova tentativa de derrubar um ministro, o do Trabalho, que seria o sexto a cair “por corrupção” – e parou de obedecer aos ditames midiáticos, virou alvo.

Dilma vinha trocando a inércia sobre o marco regulatório das comunicações por não ser incluída nos ataques midiáticos. Quando ficou claro, ao fim do processo que culminou com a demissão do ministro do Esporte, que se ela continuasse demitindo qualquer ministro que a mídia quisesse o processo desembocaria nela mesma, decidiu desobedecer aos adversários.

A “trégua”, então, chegou ao fim. Não tardou e Dilma começou a ser atacada. Só para ficar no passado imediato, durante a semana que finda, além de uma pequena horda de colunistas da mídia tucana, o ex-governador José Serra e o senador Demóstenes Torres (DEM-GO) acusaram a presidente de ser a grande responsável pela “corrupção” em seu governo e passaram a pregar seu impeachment.

E o que parece também ter contribuído para o despertar de Dilma para a realidade foram as marchas contra a corrupção que a mídia convocou por todo o país e que foram estabelecendo ampla conexão com uma estratégia da direita midiática de se assenhorar do governo mantendo-o desmoralizado e fragilizado até a eleição seguinte, caso o cavalo do golpe (condições para pedir impeachment) não passasse selado antes.

O seminário do PT que ocorreu na última sexta-feira, no qual os ex-ministros José Dirceu e Franklin Martins criticaram duramente a mídia e defenderam o marco regulatório das comunicações, não há dúvida de que só ocorreu sob anuência da presidente. O PT, seu presidente, Rui Falcão, e duas das figuras de maior expressão do partido não fariam as declarações que fizeram em desafio a Dilma, ainda mais garantindo que o projeto de lei da mídia chegará ao Congresso no primeiro semestre de 2012 por iniciativa de seu governo.

A esse dado, somou-se outro que mostra que Dilma finalmente entendeu que não basta não querer a guerra porque muitas vezes ela nos caça e encurrala, obrigando-nos a escolher entre lutar ou tombar. Não é nada, não é nada o novo ministro-alvo da mídia oposicionista, Carlos Lupi, vai se segurando no cargo, ou sendo segurado pela presidente, interrompendo um efeito dominó que se abateu sobre os auxiliares dela e que estava desmontando seu governo peça por peça.

Apesar do ano perdido e do prejuízo político imenso que mantém este governo com uma aprovação que pouco ultrapassa os 50% – e que, assim, pode virar desaprovação da maioria se houver qualquer perda de popularidade um pouco maior –, pelo menos Dilma tem três quartos de seu mandato pela frente e pode recuperar o tempo perdido sobretudo na árdua e premente missão de civilizar a selvagem comunicação social que infesta o país.

Tudo isso conduz à reflexão de que é impossível governar países socialmente injustos como o nosso sem contrariar os interesses dos beneficiários da injustiça social porque estes, ao longo da história deste país, fincaram raízes em suas instituições de forma a terem como gerar crises que paralisam o Estado quando este não acede aos seus menores caprichos, o que produz esses pistoleiros insolentes que a mídia paga para insultarem e difamarem seus adversários.

Em seus delírios de poder, os barões da mídia – essa meia dúzia de magnatas que erigiu impérios empresariais às expensas do Erário – talvez tenham abusado do poder que têm – ou que julgam que têm –, porque, se têm como gerar crises políticas, o outro lado tem a caneta presidencial conferida pelos votos dos brasileiros, o que, como mostram países que enfrentaram essa praga, pode pôr fim à lei da selva na comunicação, havendo coragem de usá-la.

A ver.

Tags: , , , , , , ,

141 Comentário

  1. Sobre o seminário promovido pelo PT já li em alguns veículos midiáticos todo tipo de omissão e distorção. Caso a “regulação” (essa palavra é frequentemente associada a censura…), ou melhor, seu projeto chegar ao congresso, o governo deve partir para uma profunda campanha de conscientização, por que se não a mídia melará o projeto.

  2. Sugestão da comentarista Nilva de Souza no Nassif:

    Vídeo explicativo sobre o processo de concessões de Rádio e TV no Brasil.

    Levante sua voz

    player.vimeo.com

    Muito interessante, didático e simples para enviarmos ao maior numero de pessoas possível, amigos familia e contatos, um video muito bom mesmo, assistam e espalhem.

  3. Eduardo, qdo vi as 4 fotos, me deu uma revolta danada.
    Sei que a Dilma é presidenta de todos os brasileiros, mas tenha santa paciência, será que ela ignora o que fizemos para defendê-la, quando os ataques eram os mais baixos possíveis.
    Vai na Folha cumprimentar um inimigo, sim inimigo, o que ele fez com a Dilma, não tem nem qualificação.
    Um jornal mentiroso, criando notícias ficticias.
    Conseguiu levantar do tumulo um ex-presidente que nem os tucanos querem saber se ele existe.

  4. espero que você esteja com razão Edu, eu só vou acreditar quando se tornar realidade esse projeto de regulamentação…..nunca vi uma coisas dessas….nunca antes na história de América Latina um governo de esquerda apanhou tanto da direita midiática/politica e não respondeu aos ataques….apanhou calado durante 1 ano!!!!!!

  5. É a deixa,agora vamos para o embate.Temos que dar respaldo popular,senão a politicalha…aquela que adora os holofotes e se beneficia de 5 segundos de fama,irá votar contra.Existe uma petição,cuja assinei,que podemos deixar lá nossos comentários,inclusive,podendo explicar o porque de querermos a lei de regulamentação.Entrem no http://www.peticaopublica.com. e assinem.Sem muita pressão,mas bota muita nisso,não nos faremos respeitar.Para quem duvida que a rede Globo de manipulação descarada trabalha,basta ver para quem seus miquinhos,como WWaacka se reportam.Para o embaixador dos EUA! A rede Globo e seus seguidores se esqueceram que DEVEM trabalhar pelo POVO,levando os fatos ao conhecimento do mesmo,com ISENÇÃO e IMPARCIALIDADE .A REDE LOBO não sabe ou esqueceu,que é uma usuária de um bem que é NOSSO,pois é público,e trai o povo brasileiro,diuturnamente,sempre favorecendo seus amices,costumeiramente,estrangeiros.Está mais do que na hora da rede Globo e seus seguidores passarem a nos respeitar,pois da maneira que conduzem seu parco jornalismo manipulativo,do modo como interferem no poder,pretendendo exerceu um poder paralelo,já passou dos limítes.Talvez lavar as calçadas apenas,não resolvam.O recado não foi suficiente para alertá-los de que nós acordamos e não somos mais conduzíveis,feito gado,na fórmula:Futebol ( arte aonde?Acabaram com este também), Carnaval ( alegria,folia,samba aonde?bundas e bundasX tetas e tetas=quanto mais melhor=para gringo ver e divulgar que temos índias nuas andando pelas ruas?Beth Carvalho disse que a CIA quer acabar com o samba.Esse carnaval é lindo,mas é seletivo,caríssimo e de popular só tem as comunidades,de resto…)Acabou a farra.Queremos respeito e não toleramos que seis ou sete gatos pingados, manipulem ou OUSEM manipular mais uma vez um país de 200 milhões.Ley dos médios,mesmo que tardia!!! ALFORRIEM O POVO BRASILEIRO DESSA DITADURA MANIPULADORA E GOLPISTA DESSA MÍDIA VELHACA,QUE POR AQUI VICEJA DESDE SEMPRE.ACORDEM POLÍTICOS!

  6. O presidente do PT, o deputado estadual Rui Falcão (SP), afirmou que os delegados do partido aprovaram neste domingo (4), último dia do 4º Congresso Nacional da legenda, em Brasília, uma moção que recomenda uma “campanha forte” no Parlamento para que seja votado o marco regulatório das comunicações, com o estabelecimento de regras para a mídia.

  7. Dilma estava se mostrando avessa ao seu passado de lutas aliando aos seus própiros opressores, como nos do povão, participando do banquete da elite indo ao aniversário da golpista folha de S.Paulo, Ana Maria Braga, etc. Faça o dever de casa, Dilma, Lei de médios já como lá na Argentina.

  8. Gostei bem deste texto, Edu, nada de medo do PiG, é isso mesmo ( às vezes sinto um certo receio do PiG nos seus escritos e não gosto). Vc colocou bem e espero que esteja certo, a presidenta já percebeu ( ou deve ter percebido ) que não adianta “acariciar” os piguentos, vamos para o confronto ( confronto civilizado, dentro do possível, mas contronto) . Informar a população da verdade ( não haverá “censura”, o mote mentiroso do PiG, mas regulação, como há em muitos países). Pode ser, e nossa torcida é forte, finalmente, o início de um debate sério sobre a Ley de Medios.

  9. Está tudo na Constiruição.. É so fazer ela funcionar

  10. SÓ OS GRAUDÕES DO PT NÃO ACREDITAM EM “IMPRENSA PIG”

    Acho que esta turma não lê jornais, revistas etc

    CASO CHEVRON – (revistas semanais)

    Quem ainda pratica o bom jornalismo no Brasil
    – Carta Capital
    – IstoÉ (as duas)
    únicas que deram capa para o “Caso Chevron” neste final de semana.

    Quem pratica jornalismo ‘MEQUETREFE”
    – VEJA
    – ÉPOCA

    Sequer citaram o “caso Chevron” em suas capas. Nem uma única chamadinha.

    Unidas, para não “pretejar” ainda mais a imagem do “grande anunciante”.

    • Enquanto isso, enquanto estamos aqui criticando Dilma, o maior esquema de corrupção criado para fazer caixa para o PSDB/DEM, chefiado pelo braço direito de Serra e Agripino, desaparece dos jornais e dos blogs “sujos”.
      Que o pig faça isso é compreensível, agora nós…

    • Não se abandona um companheiro ferido na beira da estrada” deve estar ameaçando o Faustino, a seus amigos que, a exemplo do Black Paul, estão dizendo que nem conhecem esta vítima estatelada ali no acostamento. Não conhecem, nem sabem que ele foi preso. Nestas horas a Veja, a FSP, a Tv Globo, o G-1, a Band News fazem cara de paisagem. Quem???. Ah, é! Assim como o vazamento da Chevron, vão dar aquela do marido da anedota, que é sempre o último a saber.
      PIG, PIG, PIG a Lei dos Médios pegava bem em cima desta cambada…

      • Eles estão certos, do seu ponto de vista. Mas, e nós? Por que tanta omissão em divulgar o que o Governo faz de bom e em escancarar os mal-feitos do outro lado?

  11. Todos devem estar preparados pra enfrentar essa batalha, porque não foi à toa que Dilma demorou tanto pra mexer no vespeiro. Que todos se unam para o que estar por vir. Sabemos que essa mídia vai fazer todo tipo de chantagem. Nâo podemos dormir um minuto sequer.

  12. Edu, neste caso concordo com o post do PHA em seu conversa afiada, organizar seminariozinho depois de 9 anos no poder ? Vá lá e faça cumprir a constituição, vá lá e leve para o congresso o projeto do Franklin Martins.

    O PT morre de medo da imprensa, em parte porque sabe há muito não é o oásis de honestidade que o distingue dos demais partidos, em parte porque algum de seus graúdos representantes adoram aparecer no jornal nacional.

  13. Também só acredito vendo, e lamento que a presidenta que nós lutamos para eleger tenha sido tão ingênua. deveria ter conversado mais com Cristina Kirschner, especialista em enfrentar a máfia midiática e defender seu povo e a Democracia.
    Fico esperando, sem apoiar este governo enquanto ele não mostrar alguma coragem.

  14. Cada dia, é um a menos.

  15. Atenção! Urgente!
    Dia histórico pro Rio Grande do Norte, ao vivo na NBR o Aeroporto de São Gonçalo do Amarante.
    Viva, viva, viva!

  16. Brilhante texto, que só precisa de um correção : Lula também apanhou calado da mídia durante seu governo. Assim, o Maior Presidente da História Deste País não demitia Ministros a cada pseudodenúncia midiática, mas aguentava calado tanto a difamações e ofensas à sua administração, quanto a ataques pessoais, insinuações preconceituosas e até tentativas diversas para estabelecer o pânico social e econômico no Brasil. Só nos últimos meses do segundo mandato é que Lula ensaiou uma tímida reação a um bando de canalha que foram capazes até de tentar responsabilizá-lo por um acidente aéreo ou mesmo por uma “epidemia” que nunca aconteceu. Desse modo, é triste reconhecer que a omissão de Lula contribuiu sim para que os barões da comunicação ficassem cada vez mais afoitos. É verdade que Lula recebeu um país à beira da falência devido ao desgoverno FHC(ao contrário de Dilma, que recebeu a Nação com a Economia em expansão), e isso evidentemente o impediu de enfrentar os barões da comunicação por um bom tempo. Mas também é verdade que, ao menos em seu segundo mandato, o país já vivia um momento excelente, o que deveria ter levado Lula a iniciar a democratização da propriedade dos meios de comunicação deste país, que é uma das reformas estruturais mais importantes(junto com a agrária e a alteração da ainda subalterna inserção do Brasil no Capitalismo internacional)para construir-se uma Nação independente, soberana e na qual todos os cidadãos beneficiem-se dos frutos do desenvolvimento. Contudo, também não se pode negar que Dilma deveria ter-se aproveitado da reação que o petista iniciara somente no fim de seu governo, ainda que de forma tímida, exponenciando as ações já realizadas no sentido de impedir que as 13 famílais que controlam as comunicações no país continuassem seu calhamaço de desmandos, sustentado pelo controle da opinião e da informação em suas mãos. É DIFÍCIL ACREDITAR QUE ALGUÉM COM A EXPERIÊNCIA POLÍTICA DE DILMA FOI CAPAZ DE SINCERAMENTE ESPERAR QUE UM “PACTO” COM A DIREITA PUDESSE DAR UMA TRÉGUA À SABOTAGEM CONSERVADORA PRATICADA CONTRA GOVERNOS POPULARES DESDE VARGAS.Com a direita não se negocia, se briga e se vence. Assim, mesmo que acreditássemos no sonho de vermos Globo e sua turma virarem bonzinhos, essa “trégua”seria enojante, uma vez que impediria a democratização das comunicação, vedando aos brasilerios o direito de terem acesso a uma pluralidade informativa e opiniativa, na qual vissem refletidas as posições dos diferentes setores que compõem a Sociedade. É óbvio que a direita acelerou o processo golpista, atacando diretamente Dilma, o que provavelmente só fariam depois, na hora certa em que a Presidenta estivesse no nível adequado de desgaste, por perceberem, para desespero dos fascistas, que Lupi não cairá, ou seja, que Dilma desistiu de recuar diante da chantagem psudomoralista da direita canalha e da mídia conservadora e golpista. Cabe agora a nós, Sociedade civil organizada, pressionar a Presidenta e todos os partidos de esquerda para que não recaiam na apatia e iniciem imediatamente a democratização das comunicações neste país : o seminário do PT foi bom, todavia, esse tema já foi mais do que consultado à Sociedade – a Confecon e as Conferências Regionais já produziram um calhamaço de sugestões, conclusões e análises sobre o tema, as quais representam a opinião da sociedade e dos especialistas no assunto – e cabe agora às forças políticas e sociais principalmente a efetivação prática dessas discussões no estabelecimento de um marco legal para as comunicações, que possibilite a todos os brasileiros o direito de voz e não apenas a uma oligarquia de 13 famílais, que sustenta sua fala única pela imposição da censura ao restante das ideias e das pessoas que dela divergem.

  17. Pois é, não via a hora de uma reação ocorrer. Espero que realmente ocorra.
    E aproveitando o momento que os alunos da Unicamp propõem o título de persona non grata à ele mesmo: J. Serra: http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/alunos-da-economia-unicamp-declaram-serra-persona-non-grata

  18. De fato está na hora de Dilma mostrar as garras e peitar a midia vagabunda que temos nesse pais.Afinal,a midia não tem porque reclamar o fato de ser enquadrada,ela deu motivos de sobra para isso.Mostrar autoridade é o minimo que se exige de um governo eleito democraticamente.Nesse sentido o governo é legitimado para enfrentar essa batalha.É preciso fazer com que a imprensa volte a ser aquilo que nunca deveria ter deixado de ser.Imprensa deve informar.Imprensa não é poder,imprensa não é partido politico.Imprensa é um serviço de utilidade pública,apenas isso.

Trackbacks

  1. Mídia convenceu Dilma a aceitar a lei da mídia « Blog do EASON
  2. Mídia convenceu Dilma a aceitar a lei da mídia « Ficha Corrida
  3. Dilma, o PT e a Lei da Mídia | Viva Marabá Pará Brasil

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.