As duas faces de Dilma

É  bem menos simples do que parece decidir se foi boa ou ruim para a presidente Dilma Rousseff a declaração do ministro Nelson Jobim de que votou em José Serra na eleição do ano passado. Há pelo menos duas formas de entender o fato e nenhuma delas pode ser considerada tão melhor ou tão pior do que a outra.

O primeiro e previsível entendimento é o de que foi ruim para a presidente que ministro de pasta tão sensível tenha achado Serra mais competente do que a candidata do governo que ele integrava. Jobim teria sido imposto a Dilma pelo PMDB, o que faz dela uma líder fraca. Essa visão está sendo inflada pela mídia, pela oposição e por parte da militância petista.

O segundo entendimento é o de que foi bom para Dilma, pois tendo a prerrogativa de escolher qualquer um escolheu alguém com quem não tem afinidades políticas, priorizando supostas melhores condições que Jobim teria para exercer o cargo. Esse ponto de vista, por sua vez, agrada à parcela mais contente da militância petista.

É o mesmo tipo de situação em que a presidente está por conta da crise no Ministério dos Transportes. O governo seria um antro de corrupção e Dilma o estaria “limpando”, mas a mesma Dilma participou ativamente do governo anterior, que tinha o mesmo ministro recém-demitido, e nada fez. Isso apesar do cargo de chefe dos ministros.

Em ambos os casos, Dilma se equilibra entre a imagem de líder sem liderança e a de gestora corajosa e sóbria que prioriza sempre a decisão técnica mais adequada em detrimento das injunções políticas. A grande questão, porém, é: como o povo está vendo tudo isso?

A mídia diz que o povo está gostando da “limpeza” de Dilma. Enquanto isso, nas entrelinhas, vai dizendo que ela está limpando a própria sujeira. Contudo, ontem o Estadão publicou editorial que dizia que, neste governo, é proibido roubar, mas que no anterior era permitido.

A intenção de jogar Dilma contra Lula é mais do que evidente, apesar de que, sempre nas entrelinhas, a própria mídia considera remota a chance de a presidente romper com o padrinho político. Mas então por que está sempre colocando os dois em campos opostos?

Parece óbvio que os alvos desse discurso são justamente aqueles que o estão comprando, a  militância ou os simpatizantes do PT mais descontentes com o atual governo. A relação conturbada de Dilma com setores do próprio partido e até da base aliada é que são os alvos. Fica difícil imaginar, no entanto, que o povão esteja dando bola para isso.

O diabo é que a militância é a caixa de ressonância na sociedade. No curto prazo, não deve haver maior problema. Mas essa militância que foi tão requerida durante o governo Lula pode ser de novo lá na frente e, então, pode ter se dividido profunda e irremediavelmente. A economia terá que continuar bem forte, pois.

Tags: , , , , , , , , ,

74 Comentário

  1. O presidente Lula quando assumiu a presidência manteve o presidente do BC,Henrrique Meireles,ninguém tinha dúvidas na época em quem ele havia votado.
    O verdadeiro estadista deve escolher seus colaboradores independentemene do voto,afinal o voto é secreto e um direito universal e,sim,pelo que pode fazer pelo país e, Henrique Meireles, cumpriu o seu papel. Nunca perguntei em quem os meus amigos votaram,nem por isso deixei de conviver com eles.
    Sei que posso desagradar alguns,mas por pior que seja o ministro Jobim,apesar de seu voto ter sido no “mais preparado”,ele encaminhou bem o Plano estratégico nacional de defesa,confesso que não vou muito com a cara do Jobim,mas tenho que admitir que ele ajudou em muito a implementação de tal plano, devido o seu trânsito nas diversas esferas do governo,em quem ele votou é problema dele.
    Com relação às denuncias no ministério dos transportes,é indiscutível a necessidade de se promover uma limpeza,até porque as instituições estão funcionando,o TCU,o ministério público,e demais orgãos de controle estão cumprindo o seu papel graças a isenção do governo federal e principalmente o apoio na apuração dos fatos,o que não ocorria antes.Quanto a militância acredito que não exista divisão e,sim,discusão, o que é salutar,a militância já demonstrou que é nas horas difíceis que ela mostra o seu valor.
    O povo,ah!! o povo,nunca esteve com a auto-estima tão elevada,nos últimos 8 anos sua vida melhorou e,a tendência é melhorar mais,teremos a copa do mundo,as olimpíadas,estamos no pleno emprego e o governo está alerta em relação à crise economica internacional.
    Portanto não acho que a nossa presidenta seja fraca politicamente,muito menos que não saiba escolher seus colaboradores,alguém que passou pelo que a nossa presidenta passou,não pode ser considerada fraca,ela apenas iniciou o seu governo e já mostrou do que é capaz.

    “Nunca me preocupei em perguntar aos meus amigos em quem eles votaram. Voto é uma coisa sagrada. É secreto. Cada pessoa vota do jeito que quer. Ele não foi convidado para meu governo pelo voto dele, mas pelo que ele queria fazer pelo Ministério da Defesa, afirmou Lula, ao lado de Jobim.”Toda denúncia surpreende. Porque se não surpreendesse, você já teria tomado a decisão antes. Acho que o importante é que, na medida em que existe uma denúncia, você investiga, apura. Se tiver inocente, pede desculpas

  2. O cordão dos puxa sacos cada vez aumenta mais!!! Isso é conversa pra boi dormir… Enrola essa e manda outra, por favor! XÔ!!!

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.