Absolvam as chuvas de verão

Buzz This
Post to Google Buzz
Bookmark this on Delicious
Bookmark this on Digg
Share on FriendFeed
Share on Facebook
Share on LinkedIn

Os alagamentos e deslizamentos que o Brasil vê acontecer não são causados pela intensificação da atividade pluviométrica, mas por incompetência e descaso dos governos estaduais e municipais. Com certa responsabilidade até do governo federal, que não atua sobre a inaptidão de certos Estados e municípios.

Tem chovido muito em várias partes do Sul e do Sudeste há quase uma semana, mas só se vê desastres em algumas cidades, enquanto que outras, muitas vezes limítrofes, não são afetadas. Tudo por falta de planejamento e de providências das cidades atingidas.

Tomemos Curitiba – onde me encontro a trabalho desde terça-feira – como exemplo. Tem quase a mesma altitude de São Paulo (está, apenas, a cerca de 200 metros acima). O relevo é ondulado como o da capital paulista e as duas cidades têm clima subtropical. E aí terminam as semelhanças.

Venho me surpreendendo com a ausência de enchentes, nestes dias que estou passando aqui. Assim como com o cuidado ambiental e o planejamento urbanístico, a racionalidade do sistema de transportes, tudo isso aliado ao maior índice de veículos particulares por habitante em todo país.

Curitiba deveria ter congestionamentos, e não tem; deveria ter alagamentos, e não tem; deveria ser poluída, e não é – apesar da grande frota automotiva e de tantas indústrias na região. Por tudo isso, é considerada a capital com a melhor qualidade de vida do Brasil, tendo a quinta maior economia entre elas.

A diferença está no nível de consciência política e de educação da população autóctone. Aqui jamais se aceitaria, ano após ano, uma conversa fiada como a de que aconteceram inundações por conta de chuvas mais intensas. Políticos de todos os partidos que governaram ou governam tratam a população com maior respeito, pois sabem que é atenta.

Em São Paulo, a população, mesmo a mais rica, conforma-se com as tragédias que as chuvas causam por falta de ações do Estado, e se deixa enganar pelas comparações que a mídia faz com regiões como as serras fluminenses, onde as mortes e desastres causados pelas chuvas têm origem na topografia e não na falta de estrutura das cidades.

Áreas para absorção das águas pluviais, limpeza de esgotos e manutenção das calhas dos rios e córregos, se fossem feitas com efetividade bastariam para solucionar os problemas paulistanos. Todavia, a população local ou culpa a si mesma pelas enchentes ou as aceita como um fato da vida.

A manipulação do povo de São Paulo pela mídia me mata de vergonha pela burrice popular que impera em minha cidade. Sinto dizer, mas é a verdade. E não diria se não fosse, sendo natural da capital paulista e filho, neto, bisneto e tetraneto de paulistanos.

Ontem (quarta-feira), grande parte da imprensa continuava enganando a população ao atribuir o caos ao volume de chuvas e ao comparar as desgraças locais com as que ocorreram em regiões serranas do resto do país, fenômeno que nada tem que ver com os alagamentos paulistanos.

Mas, para não ficarmos só em São Paulo, vamos reconhecer que é criminosa a passividade de administrações estaduais e municipais de outras partes do país, tanto quanto em São Paulo. Quem não sabe que habitar encostas oferece risco em regiões de clima subtropical, nas quais as chuvas se impõem nesta época do ano?

Estou plenamente convencido de que essas tragédias provocadas pelos alagamentos urbanos e por deslizamentos de encostas só terão fim quando as populações das regiões atingidas passarem a boicotar políticos e partidos que governem e, ao fim do governo, não tenham, no mínimo, reduzido drasticamente as desgraças pluviais.

—–

PS: vários amigos-leitores curitibanos estão me convidando para me juntar a eles em jantares ou happy hours. Estou muito feliz e honrado. Infelizmente, porém, estou nesta magnífica cidade acompanhando um cliente estrangeiro, tendo que ciceroneá-lo juntamente com a diretoria da indústria que represento.

Todos os meses venho a Curitiba. Quase sempre, para reuniões com a minha representada. Assim, acabo tendo mais tempo livre. Frequentemente, venho mais de uma vez por mês. Estou certo, pois, de que não faltarão oportunidades de me reunir com essas pessoas simpáticas e acolhedoras desta cidade fantástica.

Espero que voltem a me convidar em outra viagem que faça a Curitiba, quando, certamente, poderíamos nos reunir todos e fazer uma bela confraternização dos leitores deste blog. Desta vez, porém, está sendo impossível mesmo.

Um abraço a todos os leitores e leitoras de Curitiba.

Tags: , , , , ,

111 Comentário

  1. É muito simples: Curitiba NUNCA teve um prefeito petista. Isso explica muita coisa!

    • Explica também a periferia?

    • Nos anos 1990 eu cheguei a pensar coisas parecidas com estas que você hoje escreve, mas o dia-a-dia me forçou a reconhecer que estava completamente errado.

      Pena que parte disso tudo não passe de mera propaganda, de boa qualidade até, pois faz com que até pessoas providas de senso crítico acabem por acreditar nela…

      Talvez seja uma propaganda igual à da URSS que fez os comunistas acreditarem queaquilo lá era o paraíso e os capitalistas a considerarem o inferno durante 70 anos. Tanto uns como outros compraram tomates podres como se fresquinhos e recem colhidos fossem.

      Curitiba está legal porque a maior parte dos curitibanos está na praia.

      Eu sempre digo que a melhor época do ano para estar em Curitiba é no verão.

      A população autoctone não existe, pois foi massacrada pelos invasores portugueses e espanhóis que destruiram os índios e suas araucárias.

      Quem aqui vive atualmente é tudo forasteiro: descendentes de portugueses, espanhóis, alemães, ucranianos, italianos, poloneses, paulistas bandeirantes e outros bichos. que não tem a menor ideia de que seja o Brasil, a Europa ou a afundada SP.

      Consciência política? Só se for consciência fascista, que também é uma expressão de consciência política.

      Mas…., que consciência política é essa que faz uma cidade muy beneficiada por Lula e extremamente prejudicada por Serra (autor da lei que garante a cobrança de ICMS no estado consumidor e que tirou bilhões de reais de curitiba e do paraná) votar nos tucanos? Uma cidade que tanto criitca SP e vota em um paulista para presidente da república?

      Foi nesta cidade que surgiu o infâme adesivo contra Lula, aquele que mostrava uma mão esquerda com 4 dedos sob um sinal de trânsito que indica proibição (circulo com uma faixa transversal) .

      Nesta cidade o candidato tucano serrabaixo, contra o qual você tanta campanha fez, obteve 64% dos votos no segundo turno.

      Meu! como é possível defender Lula como você defende e afirmar que os curitibanos tem consciência polĩtica? Explica aí, porque não entendi nadica de nada.

      Esta é uma cidade que vive de aparências, de mentiras e de marketing. é uma cidade que se considera superior ao resto do Brasil. É uma cidade que se orgulha de não ter negros nem nordestinos. Que se acha branca, ariana, de primeiro (sic) mundo.

      É uma cidade onde há vários grupos neonazistas e que também acobertou velhos nazis, nunca molestados em seu refúgio no poś-guerra.

      Viver aqui não é fácil, como pode parecer a quem vem aqui a trabalho ou esporadicamente.

      Além disso tudo é preciso dizer que o afamado transporte coletivo vive lotado e não é tão eficiente assim para quem vive fora dos grandes eixos, das chamadas canaletas, perde muito tempo caminhando ou trocando de ônibus. Este mesmo afamado ssitema de transporte serviu para levar grande parte da população pobre para fora da capital paranaense, tanto é que Rafael Greca chegou a afirmar em 2010 que a toda reforma urbana de Curitiba as primeiras coisas que saem são os ratos e os pobres. E Greca sabe o que fala, pois era da turma do urbanismo demotucano, dos lerners, richas e outros.

      Sinceramente, gostaria muito de que Curitiba fosse como você descreve. Gostaria que as pessoas daqui fossem inteligentes e tolerantes. Mas não foi nada disso que aqui encontrei salvo raríssimas excessões que só confirma a regra..

      • Bertoni perfeito!

        Os curitibanos gostam de falar que em Curitiba faz muito frio para que os nordestinos não queiram ir para lá.

      • Infelizmente é isso…

        Curitiba já foi bem melhor, lá pelos anos 80, qdo eu passava minhas férias na casa da minha vó (forasteiros do Rio Grande do Sul).

        Hj, qdo visito a cidade não a reconheço mais.
        Minha família é de decendentes de italianos, qdo uma tia resoveu casar com um negro, jogador de futebol minha vó (apesar de não pertencer às classes mais abastadas) quase teve um treco. Mas, pela idade que ela tinha e pela vida que teve, não poderia nunca ser recriminada, não conseguiria entender. O resto da família aceitou numa boa, aliás, ele foi um dos melhores tios que a gente teve!! Infelizmente faleceu ano passado.
        Dessa relação nasceu uma menina linda, que sofreu muito preconceito num dos mais conceituados colégios da cidade, talvez o mais famoso.
        Eu não acreditava qdo minha tia contava. Como meu pai é mineiro a convivência com negros semrpe foi normal, não existia diferença p nós, aliás o apelido da minha bisa era “Vovó Mulata”, pq será?

        Minha prima hj é casada e mora na cidade do meu tio, Vila Velha, ES. tem filhos lindos e é muito feliz lá. Pq será?
        Resumindo: a família da minha mãe mora toda em Curitiba, mas foge e muito ao padrão “curitiboca”: tenho primo casado com nordestina, tia que adotou criança negra (apesar de branquelos de doer), enfim…Eles não têm o famoso preconceito, mas, infelizmente, são exceções.
        Meu marido foi convidado p ser transferido pra lá, mas preferimos ficar na fronteira, longe até do Paraná…
        Tenho certeza q meu marido(carioca) não se acostumaria com CWB.

        Guardo a Curitiba da época das férias na casa da minha vó, qdo ela ainda era viva, entre 1975 até 1988…

        Infelizmente as referências se perderam e sempre a estranho qdo a visito.

        Mas, continua LINDA!!!

    • Caro Hans sua logica é tipica de um genio. Petropolis. Teresopolis e Nova Friburgo tambem não. Alias o estado de São Paulo é governado ha mais de 16 anos pelo seu querido PSDB, será que neste periodo ainda não deu tempo de fazerem alguma coisa em relação as enchentes cujas ações sejam de competencia do estado??? hann!!!! ja sei, é porque estão cuidando com carinho da manutenção do fantastico metro, que nunca dá problemas né???? Alias Hans, a periferia de Curitiba, com sua , cada vez maior população miseravel, tambem nunca foi adiministrada pelo PT.Poxaaa, meu amigo, o debate aqui é sério, voce até parece com o tal do Rodrigo, que sempre acha um jeito de falar mal do PT, será que voces são a mesma pessoa????

    • Primeira vez que ouço/vejo/contemplo uma afirmação como esta na minha vida.

      Caro Hans, você é um jênio.

      Tal qual seu tutor, José Cerra, você fez uma afimação brilhante.

      Periferias petistas são o grande mal deste país!

      A solução para as enchentes, logo, é tão fácil quanto sumária: eliminar as periferias petistas.

      Aí sim teremos um mal a menos no país.

  2. Só lembrando: o governo federal só pode, por lei, destinar verbas para governos estaduais e prefeituras combaterem enchentes ou resolverem a questão da ocupação das encostas quando há projetos estaduais ou municipais específicos para isso, o que raramente ocorre.

  3. Curitiba é uma cidade bonita com bom transporte urbano mas tem problemas homéricos.Não se iluda não.Quando chove pesado o povo sofre demais aqui também…..

  4. Caro Eduardo!
    Muitos leitores já comentaram sobre Curitiba e discordaram da tua opinião sobre a cidade. Lamento Edu, mas vou somar com eles. Nasci e fui criado em Curitiba, dela migrando para Paranaguá aos 27 anos, por ter casado com uma parnanguara. Contudo vou constantemente à Curitiba e acompanho a evolução da cidade. Vc vê a cidade com os olhos de um visitante e por isso entendo os elogios que faz. Realmente é uma cidade bonita e agradável,limpa, bons parques, razoavelmente planejada e com bons administradores na Prefeitura. Agora, é uma cidade poluída, tem trânsito consgestionado, grandes alagamentos, sistema de transporte público ruim e defasado, em que pese as canaletas exclusivas dos ônibus expresso. A mídia em geral é uma desgraça. É uma cidade que privilegia o rodante em detrimento do andante. Basta sair do círculo central e vc vai sentir nos pés o que é ser pedestre em Curitiba. E o custo de vida, pela hora da morte. Sair de casa a noite, é preciso coragem ou escolta armada. No centro ou imediações, nem pensar. O índice de criminalidade é altíssimo.
    Finalizando, por mais que queiram dourar, Curitiba não é, em hipótese alguma, comparável a uma cidade do mesmo porte na Europa, EUA ou Canadá, como querem fazer crer alguns burgueses provincianos daqui. Sonham que moram no primeiro mundo.

  5. Nesse período, metade da cidade de Curitiba está nas praias. Os estudantes estão sem aulas. Venha em março e você vai conhecer a verdadeira Curitiba dos engarrafamentos, do trânsito caótico e burro (até às 17 horas pode trafegar e estacionar em algumas ruas. Depois , não, até às 20 h. Ai pode, mas às 7 da manhã não pode mais. E por aí afora). Tente pegar um ônibus nos horários de rush e fique 30 minutos dentro da estação – tubo apertado com mais 150 pessoas, daí quando o ônibus chega, chegam outros dois ou três juntos. Todos atrasados. Os demos/tucanos esculhambaram com a cidade; a administração pública é corrompida; a especulação imobiliária ergue prédios de 40 andares em ruas estreitas do centro velho; prédios são erguidos em fundos de vale à vontade; o Champagnat já virou um pombal, com prédios envelhecidos, uns colados nos outros, sem ventilação, sem iluminação, sem calor do sol. A classe média alta comprou apartamentos insalubres no Champagnatt, há 30 anos, e agora se mandou para a Eco Ville, novo point dos emergentes. Uma classe média mais ou menos tomou conta do Champagnat e não tem dinheirpo para dar manutenção nos esdifícios, que estão se deteriorando. A falta de luz e sol faz florescer o bolor nos apartamentos. A imprensa curitibana é chapa branca. A Assembéia legislativa está afundada em escândalos de roubalheira. O TC é cabide de empregos dos amigos e apaiguados políticos. o Tribunal de Justiça é um organismo rococó, que serve para dar empregos bem remunerados aos filhos e amigos da elite. O governador Beto Richa nunca trabalhou na vida, é um incompetente por completo, embora seja um sujeito simpático e divertidp. Ótima companhia para se ir à zona, por exemplo, mas um gestor incompetente e corrupto. O ex-governador Roberto Reuião foi outro incompetente e corrupto, dedicou mais esforços a arrumar a vida dos irmãos do que a qualquer outra atividade em prol do Estado. Os senadores Alvaro Dias e Flavio Asno são dois zeros à esquerda, um é uma boneca vaidosa, outro uma cavalgadura. O povo é gente boa, mas desinformado e preconceituoso, uns manés que guaim suas vidas pelo que lêem na Veja e assistem no Jornal Nacional. Cavalgaduras que não dedicam um minuto para buscar informações e se sentam à frente da TV passivamente para receber o que a Rede Globo lhes ministra. Enfim, essa é a Curitiba que não te mostraram. Eu vou muito bem, tenho apartamento confortável no Cabral, vou de casa ao meu escritório em 15 minutos de carro, se tiver trânsito, frequento bons restaurantes, possuo boas mulheres e bons cachorros. E acho muito engraçado quando um funcionário da minha empresa, um zé mané com quem cruzo no elevador ou num shopping, uma ou outra jovem senhora com quem divido alguns momentos de prazer e luxúria em um loft que reservo para esses pequenos prazeres chamam o presidente Lula de analfabeto e a presidente Dilma de assassina. Quanta pretensão e idiotice. Podia te ceder o loft nas vezes em que estiver em Curitiba, mas sinto que você é homem sério, casado e responsável.

    • Nossa. Vc possue boas mulheres e bons cachorros? Que legal! Ilustrou o texto com um exemplo gritante de como é a mentalidade da população daí.

      • Pois é, Telma, agora sabemos que ao menos dois ASNOS Curitiba possui.

      • O feminismo de Lula ainda não chegou até ele.

        Quanto as calçadas, “Basta sair do círculo central e vc vai sentir nos pés o que é ser pedestre em Curitiba.” Afirmo que o centro, por onde circula metade da população diariamente, é o caos total. Só milagre diário para não ir ao chão, com ou em chuva.

    • rsrsrsrsrsr vc esqueçeu de dizer se são inteligentes? pelo visto não!!!!!!!!! srsrsr

  6. É triste, mas a história se repete, é uma evidência
    Ver mortes e desabamentos sem poder tomar providência
    Petrópolis, Teresópolis e Nova Friburgo embaixo de lama
    O estado do Rio de Janeiro pede ajuda, implora, clama

    No ano passado, a tragédia foi no réveillon, nas ilhas de Angra, belas
    Igual: deslizamentos nas encostas, perdas e inúmeras sequelas
    Mas parece que Cabral, o governador, não sabe ou se esqueceu
    De férias na Europa? Como pode? Não agora! Entendeu?

    É momento de usar o que sobrou e se tem em mãos
    Já que, mais uma vez, faltaram políticas de prevenção
    Defesa Civil precisa reforçar a ação e conscientização
    Residências irregulares tem destino certo: desabarão

    Com a tragédia anunciada, Dilma confirma sua chegada
    O governador, já de volta, mostra o que restou das estradas
    FGTS, muito bem, será liberado para quem precisar
    E para aqueles que não tem mais onde morar

    Do Governo Federal virá um bilhão para reparos
    Para as famílias de 500 vítimas é difícil o amparo
    A reconstrução terá apoio de todos, amigos e parentes
    E se possível, senhor, uma estiagem de políticos negligentes

    (http://noticiaemverso.blogspot.com)
    twitter: @noticiaemverso

  7. Eduardo, esqueça o que vc está vendo. A periferia é de doer! Os curitibanos estão todos na prais. Em março, quando voce vier vc vai ver o que é esta cidade.

    O convite está feito. Vamos bater um papo todos os seus leitores, aqui na Napolitana em sjpinhais.

    Abraço, js

  8. Eduardo,

    Sinto muito, mas você foi sutilmente enganado pelo fenômeno Curitiba. Mas o consolo é que não está sozinho. Milhares de moradores desta cidade suportam alegremente os tormentos do cotidiano convencidos pelo chavão de que “Nossa Curitiba” é uma cidade “modelo” e “ecológica”.

    Eu gostava muito mais da cidade até os anos 80 quando teve início o projeto do Jaime Lerner de elevar o moral de Curitiba, e de tabela o seu também. Isto porque o curitibano tinha baixa estima, pelas declarações de que Curitiba era cidade dormitório de Floripa (é até hoje) e seus habitantes eram pouco sociavéis (hoje são minoria).

    Este tal de projeto foi baseado no uso intensivo do dinheiro público para propagando e compra de prêmios. Até uma novela da Globo o cara bancou. Bancou também uma entrevista “amarela” na Veja com um pseudo urbanista declarando que Curitiba era umas das três melhores cidades do mundo para se viver. É mole? E os ignorantes acreditaram e os espertos aproveitaram. E funcionou. Prova é que o cara tem prestígio até hoje, apesar das críticas dos urbanistas sérios, que são ignorados ou calados.

    A cidade tem aspectos positivos? Muitos. Ainda mais se comparar por baixo, com SÃo Paulo por exemplo. Mas está longe de ser a maravilha que se propagandeia. Talvez o seu interlocutor daqui só te leve no circuito Jaime Lerner.

    Além do que já foi mencionado nos posts anteriores vou acrescentar o seguinte:
    . A incrível poluiçao dos rios da cidade, trombeteada como ecológica;
    . O desmatamento tresloucado das áreas verdes pela especulação imobiliária;
    . O aumento da violência, com a contribuição das administrações estaduais;
    . A indústria da multa, com radares a torto e a direito, alguns escondidos, e a tomada do espaço urbano pela prefeitura transformado em vagas pagas, com direito a ser rebocado em caso de infração;
    . O declínio da cultura, com fechamento de museus, cinemas e espaços culturais;
    . A pavimentação das ruas, com o famigerado “anti-pó”, um asfalto de quinta categoria que não resiste a uma chuvarada;
    . A piora do trânsito, com a Prefeitura brincando de SimCity mudando as mãos de direção e os traçados das ruas e transferindo o problema de uma quadra para a próxima.

    Não vou continuar para deixar alguma coisa para os próximos manifestantes amantes da verdade.

    Para finalizar informo que estou com muito receio porque o prefeito playboy agora é o governador. A sua principal obra em Curitiba foi a tal da Via Verde, a transformação de uma via de trânsito expresso, a antiga BR-116, em um desastre urbanístico e social. Pergunte aos locais que não sejam da “elite”.

    Quando retornar faça como os ocidentais quando iam a Moscou no tempo da Guerra Fria. Despiste seu guia e circule com olhos críticos.

    Seja bem vindo . . .

  9. “certa responsabilidade até do governo federal”?? Não sei se o sr. se lembra, mas no ano passado, no governo lula, 60% da verba destinada a obras de combate a danos causados pela chuvas foi destinada ao Estado da Bahia, onde o então Ministro Geddel seria candidato a governador. Santa Catarina recebeu pouco mais de 1% da verba e SP e RJ nada receberam. Me desculpe, mas a responsabilidade do gov. federal não é relativa.

  10. Eduardo,

    Também não consigo visualizar todos os comentários deste post.

  11. O jornal Nacional se supera na canalhice: Acaba de mostrar uma repórter relatando uma reunião ministerial em Brasília para discutir a tragédia das chuvas. Na imagem que cobria o texto, mostraram Dilma e ministros rindo. Primário,, mas nojento.

  12. Eduardo, a média de assassinatos em Curitiba é de 12 (doze) por fim de semana. Mesmo que fossem “acertos entre gangs/traficantes rivais” é sinal vermelho em qualquer cidade do mesmo porte.

  13. Amigo, eu estava navegando aqui procurando por previsões climáticas, pois sou autônomo/ambulante, portanto preciso de tempo bom para trabalhar, mas enfim, não vem ao caso. Não poderia eu apenas passar por este blog sem deixar meu comentário infelizmente discordando com seu ponto de vista sobre a cidade em que nasci e na qual vivo até hoje, pois bem: 1°- Curitiba tem congestionamentos sim, é só você tentar passar pela Visconde de Guarapuava em horário de pico e pronto, ou então na Comendador Franco (Avenida das Torres) quando chove, é um transtorno. 2°- Alagamentos é o que mais acontece aqui nessa época do ano, mas você não vai encontrar isso em um bairro como o Batel, Bigorrilho ou Mercês, é claro. Como já disse, nasci e cresci aqui e não troco Curitiba por nenhum outro lugar do país. Conheço muito bem a minha cidade, conheço também os tantos políticos que passaram por aqui e pouco fizeram. Moro no bairro do Uberaba, tenho 30 anos e pouca coisa mudou nesses anos. Não vou criticar este ou aquele governo, porque isso é muito fácil fazer, mas dizer que esse pessoal trata a população com maior respeito, é cometer gafe. Fique com Deus.

  14. Several thanks for this specific information I was basically browsing all Search engines to discover it! 82752

Trackbacks

  1. Tweets that mention Absolvam as chuvas de verão | Blog da Cidadania -- Topsy.com

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.