Imprensa termina década no fundo do poço

Em 31 de dezembro próximo, encerrar-se-á a primeira década do século XXI e do novo milênio. A imprensa escrita chega a esse momento histórico com a credibilidade abalada e despida de um poder que deteve durante o século passado, o de influir decisivamente nas decisões políticas dos brasileiros.

Dados do IVC (Instituto Verificador de Circulação) de 2000 e de 2010 (estes, aproximados), se comparados mostram muito mais do que a queda na circulação dos grandes jornais do eixo Rio-São Paulo, que pautam politicamente todos os outros veículos impressos menores, mas de maior porte entre o universo total da imprensa escrita.

No início da década, a Folha de São Paulo vendia 471 mil exemplares/dia e hoje vende 295 mil; o Estadão vendia 366 mil e hoje vende 213 mil; O Globo vendia 336 mil e hoje vende 257 mil; a revista Veja vendia 1,9 milhão de exemplares por semana e hoje, vende 1,2 milhão.

A situação é muito pior do que parece, porque, durante a década que termina, jornais e revista passaram a doar exemplares aos leitores perdidos, ou seja, enviando esses exemplares a eles gratuitamente, de forma a sustentarem os números da tiragem cadente.

Finalmente, há que lembrar que, em 2000, o Brasil tinha 170 milhões de habitantes e hoje, tem 190 milhões. Enquanto a população cresceu quase 12 por cento nesse período, a tiragem dos jornais e revista mencionados caiu de 3 milhões de exemplares por edição para 1,9 milhão, ou seja, uma queda de quase 37 por cento.

Fazendo bem as contas, se a relação entre a tiragem dos jornais e da revista e o conjunto da população no início da década era de 1,76%, hoje essa relação caiu para 1%, ou seja, uma perda de 43% do mercado.

Alguns dirão que esse leitorado migrou para a internet, onde lê os grandes portais de notícias, todos controlados pelos grupos empresariais donos dos jornais e revistas em questão. Contudo, essa premissa desconsidera a queda de receita e a quebra de fidelidade, pois é muito diferente ler os portais sem pagar nada e comprar a assinatura desses veículos.

A queda de tiragem, porém, não dá a dimensão da perda de credibilidade e de influência desses veículos no conjunto da sociedade, pois, aí, a queda é muito maior.

Um bom indício desse fato é o de que, desde a redemocratização até 1998, o país elegia o candidato a presidente que essa parte da imprensa apoiava – foi assim com Collor e com FHC em três eleições. A partir da década que vai terminando, em três eleições presidenciais os veículos perderam as três.

A razão de fundo para essa perda de credibilidade – e, conseqüentemente, de mercado – foi explicitada por um homem que conhece a fundo o mainstream midiático, o atual ministro da Comunicação Social, Franklin Martins, egresso da TV Globo, onde foi comentarista político por anos a fio.

Segundo Martins,”Um grande número de leitores não acredita mais no que o jornal diz” porque “Percebeu que havia má vontade com o governo e leniência com a oposição”. Há que acrescentar que essa “leniência” se estende, até o momento, às administrações estaduais e municipais em que a oposição federal é governo.

O exemplo mais clamoroso é o do governo de São Paulo e o da capital desse Estado, em que o consórcio tucano-pefelê governa há muito tempo, sendo que em nível estadual o PSDB já caminha para vinte anos no poder.

A degradação da qualidade de vida em São Paulo (Estado e capital) é visível. Quem vem a São Paulo se horroriza sobretudo com a capital, que se tornou violenta, poluída, assolada por tragédia sobre tragédia cotidianamente, com serviços públicos como saúde e educação em situação calamitosa etc.

Não há cobertura crítica do péssimo governo tucano do Estado ou da administração municipal desastrosa do DEM na capital. Escândalos, incompetência, perda de importância do maior Estado da Federação, tudo isso sucumbe, em São Paulo, a um noticiário absolutamente chapa-branca.

No apagar das luzes da primeira década do século XXI, dois fatos exemplificam a razão dessa débâcle da grande imprensa escrita no Brasil.

Na semana passada, foi concluído o inquérito da Polícia Federal sobre o caso do grampo telefônico que Globos, Folhas, Vejas e Estadões sustentaram que o governo Lula teria mandado fazer contra o então presidente do STF, Gilmar Mendes, e o senador goiano Demóstenes Torres, do DEM. Concluiu-se que não houve grampo algum.

Na edição do último domingo do ano do jornal Folha de São Paulo, a ombudsman, Suzana Singer, apresenta uma “prova” de que seu jornal, apesar das acusações múltiplas e crescentes que recebe, “não é tucano”. A “prova” seria editorial que o jornal publicou durante a semana em que reconheceu méritos em um governo apoiado por mais de 80% da sociedade (?!).

O ridículo nunca parece suficiente para essa parcela ainda vistosa – mas totalmente decadente – da imprensa escrita. Acreditando-se extremamente espertos, comandantes das redações esbofeteiam um público que freqüentemente é mais bem informado do que eles devido à multiplicidade de fontes de informação de que dispõe.

Tags: , , , , , , ,

61 Comentário

  1. Edu, a situação aqui em Minas é a mesma de São Paulo, ou pior. O maior jornal e a globo local, além de seus seguidores menores têm uma relação absurda com o ex-governador Aécio Neves. Apesar de ter feito um governo ridículo, que não resiste a dois minutos de observação isenta, se criou no estado de MG uma falácia quase unânime com a sensação de boa administração, baseada na repetição constante na mídia.
    O cúmulo, o auge, o apogeu da relação promíscua da imprensa com o líder tucano local ocorreu no caso Amaury Ribeiro Jr. em que o fato menos notado, menos falado e mais absurdo é o de que o funcionário de um jornal nativo a serviço desse jornal estivesse preparando o contra-ataque em forma de dossiê, para a proteção do, naquela época, governador do estado.
    Ou seja, Edu, o jornalista trabalha para o jornal O Estado de Minas e, além desse jornal não apontar nunca nenhuma das milhares de falhas, irregularidades, corrupções do governo, ainda presta o serviço de contraespionagem para o líder desse governo. E aqui se discutiu a profundidade, a origem, o conteúdo, as consequências desse dossiê, mas ninguém se espantou com a promiscuidade da relação poder executivo local – imprensa.
    Abraços e feliz ano novo pra você e toda sua família! Que em 2011 e nos anos próximos você continue a jogar luz sobre a nossa informação.

    • Igualmente, Alexandre

    • Pois é Alexandre. Ontem mesmo conversando com minha irmã ela falou que o Aécio tinha feito um excelente governo. Aí eu pedi pra ela citar o que ele tinha feito de bom, e ela conseguiu citar apenas a linha verde e o Centro Administrativo (onde se gastou 2 bilhões). O problema é que se criou uma mistificação absurda do Aécio aqui em Minas, mas seu governo é simplesmente medíocre.

    • Alexandre,concordo minteiramente com seu comentário,nada a acrescentar somente os votos de boas festas a ti e familia,bem como um abraço especial a Victória e tambem votos de boas festas par voçe e familia Edú.

    • Pois é, a imprensa brasileira prefere trocar Serra por Aécio, do que submeter-se à democracia.

  2. Prezado Eduardo: Lendo este texto de hoje e é bom que se diga, muito bem objetivo e esclarecedor, lembrei-me do que disse Adolf Hitler no seu livro MINHA LUTA.” Há tres tipos de leitores de jornais.1°. Aquele que lê e acredita em tudo o que ler.2°. aquele que lê e não acredita em nada que lê e 3°. aquele que lê, analise, reflete para ver se acredita em alguma coisa” Alguns jornais e revista do Brasil com certeza estão levando seus leitores a se enquadrarem no 1° grupo e não devemos ter pena dessa turma, pois, eles passaram muitos anos e continuam a mentir e enganar o povo, impedindo que este mesmo povo tenha acesso à informação verdadeira.Imagine se esta turma fabricasse medicamentos.Será que o conteúdo da receita era o mesmo que conteria no vidro ou na capsula ou no comprimido ou estaríamos tomando remédio falsificado ?

  3. Pode-se constatar como é chapa branca o “jornalismo” da globo apenas assistindo ao sptv, não existe nada mais medíocre, fútil e chapa branca do que aquele programeco. Aliás, a globo pode se orgulhar de ter criado um novo formato: o “jornalismo” comadre, feito por comadres e para comadres (o jornal hoje, apresentado pelas donas de casa anenberg e evaristo costa, é pioneiro).

    Abçs, Edu. Feliz ano novo.

  4. Que fechem as portas, as “grandes” mídias e, junto com elas, o Estado de São Paulo!
    Sou paulista, mas o nosso estado e capital merecem o atraso em que se encontram. Foi por opção do povo a escolha pelo caminho conservador e do atraso. A revelia de projetos modernos e alternativos de grandes metrópoles mundiais, São Paulo segue ainda com o metrô capenga e questionando a importância de um Trem de alta velocidade entre RJ e SP. Mais do que os 20 anos de PSDB, desde a revolução de 1932 São Paulo já deu o recado de que no país só quem deve(ia) comanda(r) é(era) a elite, e somente ela, a elite paulista, Rs…coitada, agora está cada vez mais agonizante, pois não acordou para novas alternativas do século XXI. Os modernetes de Sampa ainda não sairam da “Casa Grande e Senzala”. Pensam eles, afinal, para que servem os nordestinos senão trabalhar, não é mesmo? Por que nordestinos devem circular pela cidade fora do horário de trabalho se aqui na capital existem os bantustões? O Apartheid vive em São Paulo e os paulistas se orgulham disso!
    Gde abç!
    Sol

    • Olá Solange, assino o que você disse de São Paulo e dos paulistas paulistanos. E que não me encham o saco os paulistas, pois sou paulista paulistano e acho que esse povo vai continuar sofrendo e MERECE enquanto não deixar de ser ignorante e arrogante e continuar a ser enganado pela elite branca bandeirante e burra. Bom ano novo a você e aos leitores desse blog, que acredito, sejam mais progressistas que esse povo da cidade e estado em que nasci. William Mendes

  5. Nos estados da federação, o noticiário ,local segue a linha da mídia nacional. isto estende-se facilmente pois os coronéis da política são proprietários dos meios de comunicação, o que torna premente a implantação de regras democráticas para a área de comunicação no país. No que tange á radio e televisão o tema aumenta de gravidade pois são concessões públicas. Sempre vale a pena lembrar disso.
    http://easonfn.wordpress.com

  6. Uma correção Edu, se me permite.
    “O Globo vendia 336 mil e hoje vende 257 mil; a revista Veja vendia 1,9 milhão de exemplares por semana e hoje, vende 1,2 milhão.”

    No lugar de “vender” o mais correto é “imprime”, pois segundo algumas fontes, a Veja vende cerca de 700.000 exemplares e distribue o resto (doação, brindes, etc).

    Fazem isto para manter o patamar de preços do espaço publicitário, mas tem bancar a diferença.

    • Olha aí o governo do estado de São Paulo dando uma mãozinha pra a velha mídia.
      Sobre esse assunto, é bom dar uma olhada na matéria que foi publicada no Viomundo / NaMaria News

      Viomundo — E as assinaturas dos jornais Folha e Estadão, Veja, Nova Escola, IstoÉ, Época…?
      NaMaria — Dizem que são “materiais” para uso nas salas de professores, na administração e, claro, como apoio em sala de aula. Mas novamente não sabemos como isso se dá, nem qual a justificativa legal para tais compras. Como esses contratos dispensam licitação, não aparecem em Diário Oficial, embora devessem. Por isso não sabemos a justificativa. Dá só para a gente imaginar – e ninguém pode reclamar se imaginarmos errado.

      JORNAIS IMPRESSOS
      CONTRATO / LINK D.O.
      VALOR
      5.449 assinaturas Folha SP – …………………………………..15/0200/09/04 – 12/mai/2009 ………R$ 2.704.883,60
      5.200 assinaturas Folha SP – Proj. Sala de Leitura – 15/00550/10/04 – 8/jun/2010 ……….R$ 2.581.280,00
      5.449 assinaturas Estadão -……………………………………. 15/0199/09/04 – 15/mai/2009………R$ 2.691.806,00
      5.200 assinaturas Estadão – Proj. Sala de Leitura -….15/00545/10/04 – 28/mai/2010 ……..R$ 2.568.800,00

      PARCIAL R$ 10.546.769,60

      ED. ABRIL / FUND. CIVITA – TOTAL R$ 52.014.101,20
      FUNDAÇÃO ROBERTO MARINHO – TELECURSO etc. -R$ 54.184.737,71
      ED. GLOBO – REVISTAS ÉPOCA e GALILEU – R$ 4.311.752,56

      Ler mais: http://namarianews.blogspot.com/2010_10_01_archive.html#ixzz19FYWSUvq

  7. O poder da imprensa gorda no Brasil foi abalado quando ela apontava Getulio, eleito democraticamente em 1950, como responsavel por um mar de corrupção (assunto de particular especialidade DELA). COM A AJUDA SEMPRE REFORÇANTE DOS MILITARES GOLPISTAS, Getulio suicidou-se em 1954 e o povo nas ruas protestou, invadiu globos, estadões e tribunas da imprensa e adiou o golpe para 1964.
    Filhota querida da Ditadura, a globo boicotou as Diretas Já, inventou O caçador de marajás, e acumpliciou-se com os 8 anos comprados por Fernando II do Congresso, e adiou o Lula até que os eleitores formaram maioria pro operário nordestino e aí… danou-se. Se a reeleição do Lula já mostrou os intestinos da mídia golpista a eleição da Dilma expôs, até feder, a merda deles.
    Agora é só continuar com nossas opções sem atenção (e até com suspeição) dos carimbos e etiquetas que os jornalões e televisões querem pregar nos desafetos da classe autoritária-senhorial como MST… e qualquer coisa que fuja ao intere$$e dos gabinetes imprensados entre o controle de cada vez menos poderosos e os votos livres cada vez mais numerosos.

  8. A Veja está dando um ano de assinatura grátis, para que assinar por dois anos.

  9. Uma excrecência, Edu, o que estou testemunhando no site http://180graus.com/. A cada acesso novo aparece uma imagem denegrindo o presidente Lula. Achei que seria somente por um dia, mas já há três dias ocorre. A cada acesso, na página principal aparece uma foto do presidente com as inscrições TRAIDOR DO NORDESTE e com cara de bêbado. Um absurdo.

  10. É bom que se acabem todos…

    Precisamos de jornalismo responsável e de qualidade no Brasil.

  11. Eles estão, neste final do governo Lula, vomitando matérias para as eleições de 2012 e, principalmente, 2014, com a possível volta do presidente Lula. São matérias nefastas, absurdas, conspiratórias. Em 2014, no baú sujo deles, irão mostrar que nem tudo era beleza na era Lula, como eles denominam “marvadamente”. É preciso que revistas e jornais isentos, ou aliados mesmo, desmintam e mostrem o plano, a tramoia deste grupo organizado. Chegou-se ao cúmulo, ou melhor dizendo a perversidade de querer culpar o presidente pelos salários miseráveis pagos por uma imensa gama de empresários. Todos sabemos que o presidente não tem autoridade nem poder para legislar sobre tal assunto. As empresas são livres. É preciso um exército de denunciantes na próxima semana. As mesmas manchetes e notícias devem ser , desde já, desmascaradas para 2014, principalmente. Nas eleições de 2014, quando eles divulgarem os seus lixos, haverá prontamente um contraponto escrito também em 2010. Não se iludam, se não fossem a carta capital, a isto é, a carta maior e mais outros poucos veículos de comunicação, os esgotos das revistas e dos jornais, sozinhos teriam devorado a candidata eleita. Querem jogar lama no governo Lula em seus últimos dias. Fiquemos atentos e ajamos.

    • O principal mesmo foi a blogosfera, mais os programas eleitorais da TV, onde Lula teve papel importante.

  12. A eleição passou, a Wilma ganhou, o Natal passou só o “livro do Amaury” não aparece. Estará dentro da caixa da padora ou foi apenas apelação. Alguem ja leu? Onde? quando? Informações aqui no blog.

  13. Quanta baboseira!

    • Caro Luis, quanta baboseira a imprensa piguista conta para ajudar os governos tucano-pefelês de São Paulo a se manter no poder, né!

      Então, você é um dos leitores assíduos das baboseiras da imprensa do PIG, caro Luis?

  14. Quanta besteira!

    • Concordo contigo Seo Luis, quanta baboseira! É disso que estamos tentando no livrar, mas há PESSOAS que não adiquiriram consciência do que se passa em sua volta, aí continuamos nesta pocilga jornalística!

  15. Não surpreende que a mídia tenha perdido leitores. Eles deixaram de investir em seu produto, que era a informação vendida aos leitores. Passaram a vender leitores para as agências de publicidade.

  16. Caro Eduardo; mesmo diante dessa queda assustadora na circulação dos seus meios e da gigantesca perda do prestígio e da confiança que os mesmos tinham junto à população, parece que os barões da mídia ainda não acordaram para a realidade; e acho que não o farão. Lamentavelmente, o estado de São Paulo se converteu num bastião do que há de mais retrógrado na política brasileira, no presente momento. Essa “eterna aliança”, entre a mídia decadente e o que restou do demotucanato, está muito bem corporificada em nosso estado, e ainda vamos ter muito trabalho, acredito, para derrubar essas muralhas… Eles detém poder também em outros estados; mas é São Paulo que, acredito, continuará sendo o quartel general do reacionarismo. Em todo caso, acho extremamente animador o fato de a mídia ter sofrido, com a vitória de Dilma, sua terceira derrota consecutiva no plano político. Agora, passado este breve período pós-eleição, que serviu para que nós, progressistas, tomássemos fôlego e resolvessemos uma ou outra pendenga interna, é necessário unirmos forças para bater o pé e clamar em uníssono: Democratização da mídia, já! Essa é a primeira de muitas batalhas que, fatalmente, virão no governo Dilma. E é preciso que estejamos alerta e fortes para uma reação rápida, quando o “tiroteio começar”. Feliz ano novo para você e sua família; e que em 2011 nossa voz ganhe ainda mais importância e que o Cidadania, e todos os demais “blogues sujos”, sejam uma força decisiva nas batalhas que se avizinham, contra os interesses mesquinhos do conservadorismo e contra o que ainda resta do demotucanato, que foi seriamente avariado pela derrota que sofreu, mas que está rastejando, tentando se recompor e se colocar de pé outra vez para conter e impor obstáculos às mudanças que todos desejamos!

  17. Excelente constatação!

    É tanto para se fazer que às vezes nem sabemos por onde começar, mas se toda caminhada começa no primeiro passo não podemos vacilar em dá-lo:

    Regulação da Mídia com base nas propostas/recomendações da CONFECOM,

    e Implantação das Diretrizes do PNDH3 respaldadas pela decisão recente da Corte Interamericana, já é um bom começo.

  18. Hoje, 26/12, a ombudsman da Folha compara o “jornal” do seu patrão com o Globo: “Segundo o jornal carioca, Lula falhou na educação, na saúde, na violência, na infraestrutura, em quase tudo. Felizmente, a Folha não brigou com a realidade. Sem deixar de criticar, provou que não tem medo de reconhecer os avanços de um governo com o qual manteve oito anos de relações conflituosas”, e disse também: “A FOLHA SURPREENDEU seus leitores no domingo passado com o editorial de Primeira Página “Saldo Favorável”, sobre os anos Lula.”

    Pode-se concluir que: “A FOLHA SURPREENDEU seus leitores”. porque expcionalmente, “a Folha não brigou com a realidade” ao “reconhecer os avanços de um governo”.

    Se até a ombudsman da Folha se surpreendeu quando “a Folha não brigou com a realidade”, isto significa que a credibilidade pouco importa!

  19. Esses jornais não vivem da venda,Edu.Vivem de verbas públicas,seja por meio do próprio governo dando dinheiro(como a SEE-SP que distribui dinheiro para a Globo,Veja,FSP,Estadão,etc);seja por meio da iniciativa privada que tem gordos contratos com o governo de São Paulo(como as concessionárias de estradas que empalam o paulista com pedágios exorbitantes) e anuncia nesses manuais dos perfeitos idiotas corporativos.

    • Infelizmente, nós cidadãos paulistas, demos autorização para que essas famiglias continuem a se nutrir do dinheiro do nosso erário público, pois reelegemos por mais quatro anos outro governo tucano-pefelê. Dessa forma a sangria do erário público vai continuar, também vão continuar as famosas “ações entre amigos” do PSDB, onde OS’s e “fundações” que recebem benesses do governo do estado, vão continuar colocando dinheiro e mais dinheiro privado para ajudar as “ações entre amigos” do PSDB.

  20. A truculência e a mentira,não são mais práticas consideradas viáveis ao jornalismo moderno.
    Coisas como produzir uma ‘ficha criminal falsa’ (Folha de São Paulo),de um candidato à presidente.
    O mesmo jornal que,covardemente,persegue um blog de sátiras.
    Ou então demitir sumariamente um funcionário (O Estado de São Paulo) que ousou pensar com a própria cabeça.Como ocorreu com Maria Rita Kehl.
    Ou ainda,tratar o leitor,que participa comentando e debatendo,como inimigo. O blogueiro e jornalista (?!) Augusto Nunes e a revista Veja perderam leitores e respeito devido a atitudes vergonhosas.
    http://www.ferramentasblog.com/2010/01/como-lidar-com-comentarios-indesejados.html
    e
    http://tonigumauskas.wordpress.com/2010/04/11/veja-que-vergonha-a-imprensa-virou-ditadura/
    O blogueiro e jornalista (?!) é dado a editar comentários,para poder ter argumentação de resposta.
    Um verdadeiro jornalista teria vergonha de semelhante atitude…
    Veículos de informação,que não dão informação isenta e de qualidade,estão condenados a extinção.
    Ninguém está livre de ter preferências políticas. Porém a RESPONSABILIDADE deve ser a viga mestra de quem forma opiniões.

    Um grande abraço!!

  21. Realmente, meus conterraneos mineiros também sao fraquinhos , fraquinhos, gostar do governo de Aécim, Credo! não vi nada que esse sujeito tenha feito, fico me perguntando por que esses cidadãos votaram nesse sujeito pra Senador, e de quebra Itamar, é ta mar memo. como diria o mineirim

  22. Olá Eduardo.

    Espero que tenha tido um bom natal.
    A mídia tem uma nova substituta e chama-se wikileaks, pois, quem detém os meios de comunicação já percebeu que ela está desacreditada, não só no Brasil, mas ao redor do mundo. Wikileaks é a nova arma de informação , aposto com vc que será usada como meio de censura na Internet logo, logo.

  23. Sou o tuiteiro @Porra_Serra_ e fiz uma compilação “O PIG nesses 8 anos”, citando os ataques da mídia ao Governo Lula.
    São 34 colonistas golpistas do PIG com 41 frases deles atacando o Governo Lula
    Ficou muito bom, caso queiram ver e divulgar, aqui está o link: http://frasesdadilma.wordpress.com/partido-da-imprensa-golpista/frases-nesses-8-anos/
    Abraços

  24. Quando inventou-se o cinema os pessimistas preconizaram o fim do teatro.
    Quando inventou-se a televisão os profetas do apocalipse celebraram o fim melancólico do cinema.
    O teatro não acabou e tampouco o cinema.
    Agora inventou-se a internet e a esquerda obscurantista esfrega as mãos de felicidade porque fareja o fim da imprensa.
    Voces são muito divertidos e justificam Hipócrates; “castigat ridendo mores”.

    • A imprensa não terminará, apenas será diferente.

    • Ô Bundaning, a esquerda obscurantista, que eu só conheço de ouvir falar, porque todo obscurantismo aqui na AL só veio da direita, não precisa sequer dar um impurrãozinho no pig. Ele está se decompondo sozinho.

      • ” Bundanig” ? Seu pai sabe que voce anda escrevendo para blogs de adultos ?

        • HAHAHAAH. SENSACIONAL

        • Bom, desculpe, pensei que o senhor fosse uma criança, pois só mesmo uma, e das que não prestam atenção nas aulas de história, para não saber que só houve obscurantismo de direita aqui nas bandas da America do Sul.
          PS: Você e o Botelho Pinto matavam aula de história do Brasil para trocar figurinha no pátio da escola?

  25. Não acredito que o público seja mais bem informado do que os comandantes das redações. O que ocorre é que escamoteiam deliberadamente as boas notícias. Também não acredito que essa mídia esteja perdendo dinheiro. Penso que está sendo regiamente recompensada para manter os ataques aos governos de esquerda e a leniência com os de direita, com dinheiro de fora, nem é preciso dizer de onde. Essa mídia mercenária está perdendo a força por conta da internet, mas ainda conseguiu eleger vários governadores, como Anastasia em MG, e levar um desqualificado enganador, mentiroso, farsante e incompetente como Serra ao 2º turno.

  26. 30 milhões de pessoas melhoraram de vida, estas tiragens deveriam ter dobrado

  27. se os senhores achavam que “ditabranda” era emblemático
    leiam a folha e a ditadura civico-militar no sr cloaca: http://cloacanews.blogspot.com/2010/12/patriotica-ditabranda-uruguaia-segundo.html
    pig: ” todo dia uma piada de mau gosto”.
    feliz ano novo.

  28. A grande mídia hoje age como uma desesperada. Seu protagonismo, paulatinamente reduzido quando Lula assumiu o Poder, tende a desaparecer.
    A internet e, dentro dela, os blogs políticos, mostram-se hoje uma verdadeira alternativa, ou seja, temos aonde recorrer para evitarmos o “dirigismo” midiático.
    Ou ela se recicla ou vai, como se diz por aqui, para o beleléu.

  29. COM A BLINDAGEM …..elegem os mesmos candidatos ha 2 0 anos para p gov. de sampa…..covas reeleito….chuchu….agora reeleito por 3 vezes quer o quarto mandato em 2014!! elege Kassab…Lula da Silva podeia vir a rinha em 2012 para prefeito de sp… gov….em 2014!! Urge hum jornal da Blogosfera para contrapor ao pig em SP….Minas segue o mesmo caminho a blindagem do psdb…….que vai iniciar no parana com o betinho queridinho…….e as 69 CPIS…abafadas pelo picole…….não esquecemos!!

  30. Aécio também foi sobejamente atacado pelo PIG e a grande mídia paulista, que o atacou e continua atacando na sua disputa com Serra e FHC. Não dá para misturar alhos com bugalhos. Aécio nunca tripudiou covardemente sobre o Governo Lula, nas inumeráveis crises golpistas que aconteceram nos últimos anos, como o mensalão, a campanha do cansei, o dossiê dos “aloprados”, a CPI dos Correios, etc, pelo contrário, sempre tendo defendido a democracia e desmontando a tese do impeachment do Presidente da República. E nunca privatizou um prego em Minas, tendo transformado a CEMIG numa das maiores empresas de distribuição elétrica da América Latina, inclusive comprando empresas estrangeiras que aqui aportaram no desgoverno de FHC.

  31. Ótima análise Eduardo, o jornalismo viveu nos anos 80 e 90 sua era dourada (ou até o início dos anos 2000, como muitos preferem), vários fatores contribuiram para isso:
    – Surgimento das TVs por assinatura.
    – Redemocratização ou fim da censura.
    – Empresas que não são jornalísticas passaram a ter seus profissionais de comunicações (assessores ou relações públicas).
    – Crescimento das tiragens de jornais, revistas e segmentação do mercado gráfico ou editorial.

    Nos anos 2000 veio a crise, causada não apenas pela popularização da Internet, más pela perca de credibilidade devido ao início do jornalismo “Murdochiano” ou militante empresarial, alguns casos marcam a ruptura da mídia com a opinião pública ( Tentativa de golpe contra Chávez na Venezuela, Manipulação em favor da Guerra do Iraque, Escândalos do Mensalão).
    O fato é que a preferência por seguir uma carreira jornalística vem caindo, as faculdades de comunicação estão com cada vez menos alunos (antes mesmo do STF acabar com a obrigatoriedade do diploma). Eu só espero que Julian Assange e os blogueiros “sujos” sejam a inspiração para um renascimento do jornalismo

  32. Perfeito texto! Só uma pequena correção : Há muito tempo que São Paulo não é mais o estado mais rico da federação; só nos sonhos esquisofrênicos de alguns paulistas isso ainda ocorre, se SP lidera em alguma coisa, sem dúvida é no rankig de estado mais decadente do país, decadência que acelera-se exponencialmente graças às trágicas administrações tucanas(e dos cúmplices do PFL), apôiadas cinicamente pela imprensa conservadora, a qual construiu um véu de desinformação sobre os horrores dessas administrações, véu que ainda parece funcionar apenas em seu estado, evidentemente devido ao atípico comportamento reacionário dos paulistas. No resto do Brasil, A DECADÊNCIA DA INFLUÊNCIA, NÃO APENAS DA IMPRENSA ESCRITA, MAS DE TODA A MÍDIA CONSERVADORA(PRINCIPALMENTE DA MÍDIA ELETRÔNICA)É PATENTE. E nem preciso reportar-me ao estrondoso sucesso do Governo Lula, basta restringir-me a exemplos locais, que a decadência midiática fica evidente. Senão, vejamos : O GOVERNADOR DE PERNAMBUCO, EDUARDO CAMPOS, ACABA DE SER APONTADO COMO O GOVERNADOR MAIS BEM AVALIADO DO BRASIL(84% DE APROVAÇÃO). QUEM MORA EM PERNAMBUCO SABE QUE ESSA APROVAÇÃO FOI OBTIDA MESMO DIANTE DE UMA COLOSSAL CAMPANHA DA MÍDIA CONSERVADORA LOCAL(JORNAIS, RÁDIOS E TELEVISÕES) QUE, DESDE A PRIMEIRA ELEIÇÃO DE EDUARDO, EM 2006, ATACAM HISTERICAMENTE SUA ADMINISTRAÇÃO, SEM SUCESSO. Vamos a um pequeno exemplo do grau absurdo a que essa militância pode chegar : no dia em que o Governador anunciou, junto com Lula, a instalação de uma montadora da FIAT em SUAPE(que foi acompanha pelo anúncio posterior de uma outra montadora, agora da Volvo), o Jornal local da Globo, meio que atinge a maior parte da população, dedicou a essa notíca extraordinária apenas a última manchete de seu noticiário, transmitida num tempo bem curto, e ainda assim precedida de um calhamaço de notícias negativas, as quais(na falta de verdadeiras notícias negativas, inexistente em um Estado que crescerá 9% em 2010), resolveu retirá-las de ocorrências policiais corriqueiras(acidentes de automóvel, assaltos a Banco)transformando o seu telejornal daquele dia numa espécie de boletim de ocorrências de delegacia(algo que seria hilário, não fôsse a baixeza e a sordidez que a prática revelava), e explicitando o absurdo a que pode chegar o ódio dos barões da comunicação por qualquer Governo que represente uma proposta político-econômica de inclusão e justiça social. E OLHA QUE EU NÃO FALEI DA OPOSIÇÃO PSICOPÁTICA QUE A GLOBO LOCAL E SUA THURMA(OS 3 GRANDES JORNAIS DA CIDADE E AS RÁDIOS)PRATICAM CONTRA AS PREFEITURAS DE RECIFE E OLINDA(ADMINISTRADAS POR PT E PC DO B)HÁ DEZ ANOS. Ainda assim, os dois partidos continuam controlando as cidades citadas(já estão no 3º mandato)e Eduardo Campos, após reeleger-se com a maior votação proporcional do Brasil, acaba de ser eleito o Governado mais bem avaliado do país. COM UM DETALHE(QUE FARÁ GLOBO E FANÁTICOS ASSOCIADOS ENLOUQUECEREM) : A AVALIAÇÃO DE EDUARDO FOI MEDIDA ANTES DO ANÚNCIO DAS DUAS NOVA MONTADORAS QUE CHEGARAM EM SUAPE, FATO QUE EVIDENTEMENTE AUMENTOU AINDA MAIS A AVALIAÇÃO POSITIVA DO GOVERNADOR. Exemplos como esse mostram que, a despeito do carisma e do talento político extraordinários de Lula, não são apenas as qualidades pessoais do presidente que explicam a perda de credibilidade midiática. É também o aumento da conscientização política da população que, mesmo tendo uma ligação extraordinária com o presidente, soube separar isso e enxergar também um projeto político que apóia, o qual, sendo representado por quem for, e em qualquer nível administrativo que ocorrer, receberá o apôio popular. ESSAS SÃO AS BASES ADEQUADAS PARA A PROMOÇÃO DE UMA VERDAEIRA MUDANÇA EM UMA SOCIEDADE. Uma última lembrança : Junto com a web, começam a crescer também publicações escritas alternativas, as quais além de não seguirem o pensamento único da mídiia conservadora, também apresentam a saudável característica de, em se tratando das que estão fora do decadente “eixo” Rio-SP, libertarem-se completamente do superadíssimo “replique” dos textos oriundos desses locais, passando a publicar SOMENTE TEXTO PRÓPRIOS, VALORIZANDO A IDENTIDADE REGIONAL.

  33. Oi Eduardo! Mais um excelente post! Mas a mída tradicional ainda é muito teimosa! A Veja do final de ano estava horrorosa. Dei uma folheada num exemplar que encontrei na casa de um parente. A mídia tradicional às vezes tenta ser um pouco imparcial ou verdadeira, mas logo faz meia volta volver a direita raivosa para não perder aqueles 4%. Mas ela está realmente indo pro fundo do poço, porque eu fui uma das muitas pessoas que foram enroladas durante o desgoverno de FHC e no episódio do mensalão, mas abri meus olhos.Agradeço a blogosfera. Com o passar do tempo outras pessoas da classe média irão se conscientizar. Enquanto isso São Paulo piora a olhos vistos. Você está coberto de razão, pois moro neste estado.

  34. That is the correct blog for anybody who wants to search out out about this topic. You realize so much its virtually arduous to argue with you (not that I really would want…HaHa). You positively put a brand new spin on a topic thats been written about for years. Great stuff, simply nice!

Trackbacks

  1. Tweets that mention Imprensa termina década no fundo do poço | Blog da Cidadania -- Topsy.com
  2. Imprensa termina década no fundo do poço | Blog da Cidadania | Veja, Brasil
  3. Imprensa termina década no fundo do poço | Blog da Cidadania | Jornal do Brasil
  4. Imprensa termina década no fundo do poço | Blog da Cidadania | Olha Brasil
  5. Imprensa termina década no fundo do poço | Blog da CidadaniaVia Media | Via Media
  6. Imprensa termina década no fundo do poço | Blog da Cidadania | Revista Veja Brasil
  7. Imprensa termina década no fundo do poço | Blog da Cidadania | Veja, Brasil
  8. A mídia está junto com a velha direita… E para onde eles irâo?? « Toni Gumauskas
  9. Gigantes da Imprensa terminam década no fundo do poço « Libertar a Mídia

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.