A ‘invasão’ dos sem-mídia

Buzz This
Post to Google Buzz
Bookmark this on Delicious
Bookmark this on Digg
Share on FriendFeed
Share on Facebook
Share on LinkedIn

O pequeno auditório (150 cadeiras) do Sindicato dos Jornalistas de São Paulo não deu nem para um terço dos que compareceram para protestar contra o golpismo midiático. Havia pelo menos umas 300 pessoas, ali. A maioria teve que ficar em pé.

No corredor que dava acesso ao auditório uma fila que se estendia até a rua, onde centenas de outras pessoas ouviam os discursos, aplaudiam e gritavam palavras de apoio ao que ouviam de lá de dentro.

O calor era insuportável, no recinto. Era agravado por um público que se espremia em cada canto e pelos refletores das várias tevês, inclusive da tevê aberta (SBT e Gazeta), que foram cobrir o evento.

Altamiro Borges, o Miro, presidente do Centro Barão de Itararé, fez uma extensa exposição do primeiro documento oficial do ato. Em seguida, o presidente do Sindicato dos Jornalistas, José Augusto de Oliveira Camargo, o Guto, leu o documento da entidade, o segundo documento oficial.

Para a Mesa, foram convidados representantes das centrais sindicais CGTB, Nova Central, Força Sindical e CUT; o presidente da Altercom, Joaquim Palhares, o representante do MST, Gilmar Mauro, e eu mesmo pelo Movimento dos Sem Mídia; pelos partidos, vieram um representante do PDT, a deputada federal Luiza Erundina, pelo PSB, e o presidente do PCdoB, Renato Rabelo.

João Felício, ex-CUT, veio representando o PT, mas não conseguiu entrar, tal a quantidade de pessoas que compareceram. E quando digo que não conseguiu entrar, quero dizer que não conseguiu entrar nem no prédio. Aliás, ninguém conseguia entrar lá. O diretor jurídico do MSM também chegou mais tarde e não conseguiu.

Eu diria que o ponto alto do encontro foi o discurso da septuagenária Luiza Erundina (76). Parecia uma menina, em seu vigor, com aquele brilho que lhe brota dos olhos ao se rebelar contra essa vergonha que é essa imprensa golpista.

Tudo deu certo. Só o que não funcionou foi a sofrível cobertura que a mídia fez – a Folha de São Paulo, em sua matéria de hoje sobre o Ato, não conseguiu nem escrever direito o nome do Centro de Estudos da Mídia Barão de Itararé, organizador oficial do evento.

Mas penso que valeu. Nos últimos dias, o foco do debate político saiu do denuncismo. A mídia golpista acabou tendo que se concentrar em questionamentos que lhe estão sendo feitos. O noticiário ridiculamente desproporcional contra o ato acabou lhe dando notoriedade e atraindo público.

Tentei contribuir para o ato estimulando dezenas de membros do Movimento dos Sem Mídia a compareceram e divulgando-o. Sendo assim, cumprimento a todos, não só aos que compareceram, mas esses milhares de sem-mídia que vêm a este blog.

23 de setembro de 2010, portanto, foi um dia especial. Como dificilmente acontece, nesse dia nós deixamos de ser sem-mídia, mesmo que por pouco tempo. Se o Movimento dos Sem Terra ocupa propriedades rurais, nós ocupamos a mídia.

Para encerrar, deixo-os com o vídeo da vitalidade, da lucidez e da coragem de Luiza Erundina e com o vídeo do meu discurso. Ambos foram gravados pelo blogueiro Rafael Tsavkko. Ao fim, a transcrição do discurso que fiz em nome do MSM.

Discurso de Erundina, o colosso



Discurso em nome do Movimento dos Sem Mídia



Transcrição do discurso em nome do MSM

(Locução de Eduardo Guimarães)

Perguntavam-me os jornalistas, antes de começar o evento: qual é a razão deste ato?

Eu dizia a eles que este ato é um ato de denúncia. Denúncia do quê? A minha vovozinha, minha santa vovozinha dizia que “Gato escaldado tem medo de água fria” – não sei se vocês me compreendem…

Este país viveu uma ditadura de duas décadas. Um ditadura que foi pedida, sustentada e apoiada pelo Grupo Folha, pelo Grupo Estado, pelas Organizações Globo, por toda essa gente que agora está dizendo que nós estamos querendo – de forma risível, ridícula -, que nós estaríamos querendo censurar impérios de comunicação que faturam bilhões de dólares!

Senhores, senhores, tenham noção do ridículo. Nós sentimos vergonha alheia, por vocês. Pelo amor de Deus… Dizendo que eu e o Miro queremos calar a Globo?! Esse pessoal ta maluco.

E o pior é que, enquanto eles dizem que nós queremos calá-los, vocês sabem o que eles falam? Eles estão batendo na gente a semana inteira – editorial, blog, site… A semana inteira… Déspotas, não-sei-o-quê…

Será que o leitor, que o público dessa gente não pergunta, por um único momento: mas o que é que pensam esses bichos-papões? O que é que pensam? O que é que eles tem a dizer? Dia 3 nós vamos responder.

[…]

Tags: , , , , ,

102 Comentário

  1. Diariamente tenho entrado em todos os blogs, azenha, neste, leandro fortes, vermelho, nassif, são tantos, mais para leitura, às vezes, para alguns comentários. Sempre comentei no blog do noblat, mas pouco tenho feito, para não dar “ibope” mesmo; é um sofrimento, pois sou um escrevinhador compulsivo, começo e a enxurrada desanda, não consigo parar. Achei fantástico esse evento, e com certeza já repercutiu aí fora. Se havia 600 ou 400 pessoas não importa, o que importa é a qualidade dos que aí estiveram. A sociedade vem se mobilizando cada vez com maior autonomia em relação aos “fazedores de opinião” tradicionais. Confesso que descobri esses blogs há pouco tempo, três meses atrás mais ou menos, mas sou assinante da revista do Brasil, sou cria da Unicamp, portanto, o meu posicionamento à esquerda é de longa data. Acompanhei as primeiras passeatas do PT e de Lula em S. Bernardo do Campo, no fim dos anos 1970, cheirei muito gás lacrimogênio e atravessei barreiras dos brucutus na intervenção no sindicato dos metalúrgicos, eu morava na Rua Madame Curie, pertinho, uns duzentos metros da sede do Sindicato. Eu sei da truculência dos soldados, mas como nós passávamos lá todos os dias, até ficamos conhecendo alguns. Então, é uma grande emoção ver de onde saímos e onde estamos chegando. E é por isso que temos de vencer no dia 3 de outubro. Para que o progresso que hoje é um fato continue, sem ser maculado pelas tantas mentiras veiculadas pela imprensa monopolista, raivosa e preconceituosa. Nós, não mais precisamos que decidam por nós o que queremos, nós mesmos queremos assumir as rédeas de nossos destinos, sem a tutela dos “sábios” que nos legaram 500 anos de atraso e de submissão aos interesses estrangeiros, que nunca reconheceram o povo brasileiro como verdadeiro dono das nossas terras e riquezas. E pensar que um dia o serra quis privatizar a Petrobrás, e o fez com o Banespa, prestando um desserviço que os paulistas melhor informados sabem o que foi… Um desastre vergonhoso, divulgado por Aloysio Biondi, a quem essa grande mídia sempre fez questão de ignorar. Está na hora do Brasil saber o que foi a privatização dos tucanos e que os paulistas, em boa parte, ainda acham que foi uma coisa boa e moderna, iludidos pelas mentiras neoliberais dos tucanos e demos.

  2. Parabéns Eduardo! Foi com a força desse nosso ato que provocou a redução de tom da velha mídia. Decidiram parar de falar grosso com a gente, estão percebendo que temos condição de produzir eventos grandiosos e pacíficos. Fomos 300 um mês atrás, agora juntamos mais de mil pessoas somando RJ e SP, e temos força pra ir além. Isso tudo começou com o esforço do MSM que foi a primeira mobilização de blogueiros, por sua iniciativa e apoio de todos nós.
    Teremos muitos blogueiros mais e saímos dessa eleição vitoriosos, passando a certeza pro povo brasileiro que somos fundamentais pra garantir o funcionamento da democracia no Brasil.
    Fortíssimo abraço e espero contar com sua presença e dos demais companheiros nas reuniões do #RioBlogProg que também está caminhando firme, várias adesões todos os dias!
    E o mais legal, o movimento dos internautas junta grupos de esquerda que inclusive fazem oposição ao governo, em grande harmonia com os situacionistas. Todos simpatizantes de mais mídia e um país mais democrático.
    Abraços!

  3. Eu gostaria de ver algum video de comício com Mercadante, parece-me que ele é um bom orador

    Segue link para vc assinar o manifesto relativo ao ato de contra-ataque ontem, no sindicato dos jornalistas

    >> Assine este abaixo-assinado <<

    À NAÇÃO

    Em uma democracia nenhum poder é soberano.
    Soberano é o povo.
    É esse povo – o povo brasileiro – que irá expressar sua vontade soberana no próximo dia 3 de outubro, elegendo seu novo Presidente e 27 Governadores, renovando toda a Câmara de Deputados, Assembléias Legislativas e dois terços do Senado Federal.
    Antevendo um desastre eleitoral, setores da oposição têm buscado minimizar sua derrota, desqualificando a vitória que se anuncia dos candidatos da coalizão Para o Brasil Seguir Mudando, encabeçada por Dilma Rousseff.
    Em suas manifestações ecoam as campanhas dos anos 50 contra Getúlio Vargas e os argumentos que prepararam o Golpe de 1964. Não faltam críticas ao “populismo”, aos movimentos sociais, que apresentam como “aparelhados pelo Estado”, ou à ameaça de uma “República Sindicalista”, tantas vezes repetida em décadas passadas para justificar aventuras autoritárias.
    O Presidente Lula e seu Governo beneficiam-se de ampla aprovação da sociedade brasileira. Inconformados com esse apoio, uma minoria com acesso aos meios, busca desqualificar esse povo, apresentando-o como “ignorante”, “anestesiado” ou “comprado pelas esmolas” dos programas sociais.
    Desacostumados com uma sociedade de direitos, confunde-na sempre com uma sociedade de favores e prebendas.
    O manto da democracia e do Estado de Direito com o qual pretendem encobrir seu conservadorismo não é capaz de ocultar a plumagem de uma Casa Grande inconformada com a emergência da Senzala na vida social e política do país nos últimos anos. A velha e reacionária UDN reaparece “sob nova direção”.
    Em nome da liberdade de imprensa querem suprimir a liberdade de expressão.
    A imprensa pode criticar, mas não quer ser criticada.
    É profundamente anti-democrático – totalitário mesmo – caracterizar qualquer crítica à imprensa como uma ameaça à liberdade de imprensa.
    Os meios de comunicação exerceram, nestes últimos oito anos, sua atividade sem nenhuma restrição por parte do Governo.
    Mesmo quando acusaram sem provas.
    Ou quando enxovalharam homens e mulheres sem oferecer-lhes direito de resposta.
    Ou, ainda, quando invadiram a privacidade e a família do próprio Presidente da República.
    A oposição está colhendo o que plantou nestes últimos anos.
    Sua inconformidade com o êxito do Governo Lula, levou-a à perplexidade. Sua incapacidade de oferecer à sociedade brasileira um projeto alternativo de Nação, confinou-a no gueto de um conservadorismo ressentido e arrogante.
    O Brasil passou por uma grande transformação.
    Retomou o crescimento. Distribuiu renda. Conseguiu combinar esses dois processos com a estabilidade macroeconômica e com a redução da vulnerabilidade externa. E – o que é mais importante – fez tudo isso com expansão da democracia e com uma presença soberana no mundo.
    Ninguém nos afastará desse caminho.
    Viva o povo brasileiro.

    Leonardo Boff
    Maria Conceição Tavares
    Oscar Niemeyer
    Marilena Chaui
    José Luis Fiori
    Emir Sader
    Theotonio dos Santos
    Fernando Morais
    Nilcea Freire
    Laura Tavares
    Walnice Galvão
    Eric Nepomuceno
    Martha Vianna
    Felipe Nepomuceno
    Pablo Gentili
    Florencia Stubrin

    http://www.abaixoassinado.org/abaixoassinados/708

  4. MAIS UMA BARRIGADA HISTÓRICA DA FOLHA PARA FECHAR A SEMANA COM CHAVE DE OURO

    Folha “mata” o senador Romeu Tuma, depois de assassinar o jornalismo

    publicada sexta-feira, 24/09/2010 às 20:23 e atualizada sexta-feira, 24/09/2010 às 20:53

    A noticia saiu, pouco depois das 19h, no twitter da “Folha Poder” – aquele mesmo que andou batendo boca com leitores dias atrás.
    # Folha Poder folha_poder

    #FLASH Senador Romeu Tuma morre em São Paulo
    # 40 minutes ago via web

    E não era. A morte do Tuma é como a ficha falsa da Dilma: não podia ser confirmada, mas também não podia se descartada.

    Pelo sim, pelo não, a “Folha” preferiu matar o Tuma.
    Está aqui: http://twitpic.com/2rlymv. Iso é que dá concentrar esforços pra fazer campanha pro Serra, em vez de apurar notícia.

    (tá no Blog Escrevinhador, do Rodrigo Vianna)

  5. A marca registrada do governo do psdb no estado de São Paulo reivindicada pelo candidato ao Senado Aloisio. hehehe: http://neovisao.blogspot.com/2010/03/veja-algumas

  6. Edu, eu filmei 13 videos, todos os discursos do evento. Estão no youtube. http://www.youtube.com/GlecioTavares

  7. Parabéns Edu, VIVAS a você e Erundina. Foi muita emoção!

  8. Edu, militei no norte do Ceará, de onde fui pra São Bernardo e o Município de S. Paulo, até voltar pro Rio.
    Entre os/as grandes líderes que vi, destacou-se esta brasileira magnífica: Luiza Erundina.
    As brigas auto-fágicas no PT, e possíveis equívocos da própria Luiza, afastaram-na do partido.
    Mas, ela volta a compor com seus companheiros primevos.
    Como outros mencionaram antes, também fiquei emocionado!
    Viva Luiza! Viva Dilma! Viva Lula! Viva esta genuína unidade de esquerda comprometida com a nova aurora deste maravilhoso povo Brasil!
    Aos caçadores de bruxas da Big Midia, o opróóóóbrio!

  9. Muito bom, Edu… Muito bom… É vivenciando momentos como esse, que a gente percebe que não está só; Que há milhares, talvez milhões de pessoas espalhadas por aí, que vivem diariamente conosco a mesma indignação, o mesmo embrulhar do estômago diante do odor, do mau-cheiro insuportável que exalam esses "ridículos" Barões da mídia e a sua vassalagem cínica, vendida, "ridiculamente" travestida de "jornalista". Vi-ga-ris-tas, esse sim, seria o adjetivo mais apropriado para designar Mervais, Jabores, Garcias e esbirros afins; Esses verdadeiros estelionários da notícia, falsários da informação, "mulas" ordinárias do ideário golpista dos seus patrões. Parabéns, Edu. A você e a todos os ilustres, honrados e admiráveis Cidadãos, que participaram e organizaram essa relevante, necessária, justa, sadia, e sobretudo DEMOCRÁTICA manifestação…

  10. Vamos nos preparando para a proxima disputa; a democratização dos meios, prioridade para os concedidos. Conspiramos! as claras quais nossos propositos. Que o Barão de Itararé aglutine os estudos. Façamos a conscientização diuturna da sociedade brasileira. Estimulo nós temos como a da presidenta Argentina. Sim eu sei cada povo nas suas circunstancias historiacas. Acredito que lá na Argentina não tenha um Cidadania! Um Mino Carta, PHA, Azenha………………..(desculpe não citar os demais senão atinge o limite de caracteres1).

  11. Viva a vovó do Eduardo! E também a Luiza Erundina. Ela foi uma das vítimas do pig. Me lembro quando ela foi prefeita de São Paulo. Meu primo que mora aí, disse que ela fêz um bom governo, mas que a imprensa caiu em cima e pr isso o povo paulista não reconheceu isso.
    Agora ela deve estar feliz como pinto no lixo, ela como uma mulher nordestina, primeiro viu um nordestino derrotar o pig e agora, se Deus quiser, verá uma mulher
    Parabéns a todos

  12. Seu avô deveria ter lhe ensinado história – ou a escola. O Estadão não pediu apenas o golpe, exigiu. Bem como a Folha, o Globo etc.

    • Conheço melhor a história, não só do Brasil, mas do mundo e da humanidade, do que 99% dos seus leitores. Conhecimento pra mim é comida.
      Ainda não encontrei fatos ou provas, apenas poucas evidências, que corroborem com suas colocações. Pois como eu previa, nem mesmo blogs de natureza semelhante a este, possuem táis páginas. Ainda tiro isso a limpo.
      Possui provas? Mostre.
      Meu compromisso é com a verdade.

      • Diego, você parece ter pouco conhecimento sobre o desenrolar dos acontecimentos de 1964. Veja a seção República Nova e golpe de 1964 dessa página: http://pt.wikipedia.org/wiki/O_Estado_de_S._Paulo

        Procure pela edição do Estado de São Paulo de 1 de abril de 1964, e veja que o jornal apoiou o golpe. Ao contrário do que você diz, você não quer passar nada a limpo, pare de fazer média. Impressiona que alguém que se diz tão preocupado com a preservação da democracia, e tão preocupado com o conhecimento, conheça tão pouco, e de maneira tão distorcida, essa passagem de 1964, chegando mesmo a defender apoiadores do golpe, como o jornal O Estado de São Paulo.

        Aguardamos a sua retratação.

        • Emilio,
          Ja tinha lido ambos os links. Constituem alguns dos indícios dos quais eu falei.
          Apesar de ser bastante elucidativo, o estudo da prof. Biroli não prova as acusações de vocês. Pois possui apenas frases perdidas, e que teriam sido escritas 20 ou 30 anos depois do (contra)golpe.
          Prova apenas que, mesmo à época, ja havia uma grande divergência na interpretação da abordagem das linhas editoriais.
          Ainda hoje ha discordância sobre 64.
          Voces dão como factual o que é uma polêmica. E acusam o "Estado" como se fosse ele apoiador do regime. O golpe foi uma coisa e o regime, outra.
          .
          Ainda me soam vazias essas acusações. Ainda mais pelo fato de vocês acusarem o "Estado" estar tentando um golpe hoje!
          .
          Retratar-me-ei se julgar equivocada minha posição, e apenas depois de ler os editoriais e contextualiza-los
          Agradeço seus esforços em legitimar seu ponto de vista, ainda que desastrados.

          • Onde você viu alguma coisa em que escrevi que:
            – o Estado apoiou o regime;
            – o Estado tenta dar um golpe hoje;

            Você criar moinhos de vento para depois desmontá-los só prova a sua vocação para D. Quixote, não diz nada sobre os meus comentários.

            Tudo o que disse foi: a imprensa apoiou o golpe. E você prefere acreditar em teoria tirada de trás da sua orelha, essa sim sem evidência nenhuma, de que o Estado não apoiou o golpe. Isso é não querer ver.

          • Nao estou me referindo diretamente a voce, senhor Emilio.
            O senhor atravessou a conversa respondendo perguntas feitas a outros.
            O senhor pode ter nao reparado mas meu comentario nao se dirigia a vossa pessoa especificamente, mas a todos aos quais eu pareço dever explicaçoes por aqui.
            .
            Agora me responda voce:
            _ Voce leu a porra dos editoriais de 64? Nao? Entao quem esta inventando?
            Me mostra essa porcaria que eu te digo quem ta com a rasao!
            .
            Quem esta fazendo a acusaçao sao voces! PROVEM OU CALEM!
            .
            Cansei dessa merda e de ser caluniado post apos post.
            Passar bem,

          • Desculpe se não digo o que você quer ouvir. É muito interessante que alguém que se diga interessado em conhecer mais sobre a história seja tão avesso a discutir o assunto com outras pessoas. Não atravessei nada cara. Isso aqui é um espaço em que muita gente lê o que você escreve e responde o que dá na telha. Não tem essa de que eu atravessei.

            Você não respondeu porra nenhuma sobre os artigos que mandei. Olhe mais esse: http://www.revistas.uepg.br/index.php?journal=rhr… Há várias citações do Estadão, para além de qualquer dúvida.

            Você continuar a teimar, e dizer que, na verdade, a versão de trás da sua orelha, sem nenhuma evidência, é que tem valor, é só isso: teimosia. Engraçado você ainda dizer que é muito preocupado com o conhecimento…

          • Trecho publicado no Estado de S. Paulo em 19 de Abril de 1964:
            "Que o Presidente Castelo Branco (…) não perca de vista que a segurança e o futuro de nossas instituições democráticas estão menos na legalidade formal que imediatamente lhes dermos do que na decisão e na energia com que a protegermos agora."

      • Diego, olhe a página 18 desse estudo: http://www.fafich.ufmg.br/compolitica/anais2006/B

        Você pode ver que em editorial de 31 de março de 1994, em memória de 30 anos do golpe, o Estadão ainda tentava justificar seu apoio ao golpe.

        Impressiona como uma pessoa com tal falta de conhecim ento defenda tão cegamente apoiadores do golpe, e ainda faz média sobre ter um conhecimento tão elevado que é maior que 99% das outras, e se diga um defensor árduo da democracia.

        Aguardamos a sua retratação.

  13. Edu,vocês sabe o motivo pelo qual o blogue do André Lux está pedindo e-mail e senha para entrar nele?

    Até ontem não era necessário.

  14. Gostei muito do seu discurso. Você discursando é até melhor que escrevendo hein Edu, hehehehe! Eles não tem noção do ridículo mesmo. No dia do Ato uma rádio, tentáculo do PIG aqui em Minas, deu a manchete "grupos radicais de esquerda fazem ato contra a liberdade de expressão", kkkk.

  15. Estive lá! Parabéns aos organizadores.

  16. Meu caro Eduardo, Preste atenção o que escreveu na sua coluna ou blog o Jornailista Villas Boas Correa:

    O ato programado contra “a mídia golpista” reuniu em São Paulo cerca de 400 gatos-pingados no Sindicato dos Jornalistas de São Paulo – que terão o resto da vida para socar no peito os murros do arrependimento. Diante do fiasco da indiferença popular, o ato virou um comício-de-bolso de apoio à candidata Dilma. E pelo menos escapou do ridículo.

    .Villas-Bôas Corrêa Villas Boas Correa:

    • É, representativa foi a manifestação deles no Largo de São Francisco, que reuniu um quinto dos mais de 500 que estiveram no sindicato dos jornalistas

      • Golpistas são esses ditos formadores de opinião que cada vez menos vêem suas platéias,seus leitores reduzirem-se.Formadores de opinião não o são faz tempo.A grande maioria do povo brasileiro nunca ouviu falar deles e agora serão enterrados sem saber que esquecidos estarão pra sempre,ou melhor estarão marcados na História como perdedores que alugaram seus préstimos de baixo nível intelectuais aos patrões que estarão reduzidos a pequenos grupos a frequentar clubes militares na vã esperança de derrubar governos democraticamente eleitos.E ainda bradam a dita a meaça a liberdade de imprensa.São todos maus perdedores.E elejamos a grande mulher brasileira,Luiza Erundina.

  17. Eduardo:
    Se continuarmos generalizando faremos o jogo da PIG: é hora de dar nome aos bois. Quem é quem, na imprensa golpista?
    Rogério Mattos Costa
    Madrid, 25.09.2010
    TSE libera vídeos tucanos contra Dilma, Lula e o PT.
    E daí?
    E nós?
    Vamos ficar chorando, reclamando contra a “justiça eleitoral burguesa”?
    Eles dizem que Dilma é terrorista, defende a censura e é contra a democracia?
    Onde está um vídeo NOSSO, dando nome aos bois da imprensa GOLPISTA?
    Onde está o NOSSO VIDEO , dizendo, com todas as letras o nome dos donos de jornais, rádios e TVs que, não apenas apoiaram o GOLPE MILITAR mas LUCRARAM MUITO COM ELE?
    Onde estão os NOSSOS VÍDEOS mostrando, com dados do Orçamento Federal, quantos bilhões de dólares as “famiglias” de Roberto Marinho, Otavio Frias, Julio Mesquita e Victor Civita ganharam, SEM LICITAÇÃO, para fazer a propaganda da Ditadura?
    Chega de “bom mocismo”!
    Chega de generalizar!
    Acusando genericamente à “IMPRENSA” de ser golpista estamos acusando as rotativas, os computadores, os prédios e os funcionários de todos os jornais do Brasil!
    Agindo assim, sem dar nomes, estaremos acusando os porteiros, os motoristas, os jornalistas, os operários que trabalham na FOLHA e na VEJA, que nada tem a ver com os seus donos!

    Mas é exatamente isso que as “famiglias” querem: que nós generalizemos as acusações para eles colocarem até os pequenos jornais do interior contra nós!
    Temos que ser específicos e dizer claramente, com números na mão:
    -“os Marinho ganharam tantos bilhões entre os anos de 1964 e 1986 para apoiar à Ditadura”
    Temos que ser específicos e dizer que entre 1964 e 1986, apenas em São Paulo, Rio e Belo Horizonte foram presos tantas pessoas, por serem opositores do regime ilegítimo.
    Temos que dizer que somados os tempos de prisão de toda essa gente somaram centenas de milhares de anos!
    Todos estes dados estão disponíveis na PF e nas polícias estaduais!
    Temos que ser específicos e publicarmos no vídeo o endereço de um portal onde se encontrará a lista dos mais de 500 desaparecidos, dos mais de 20 mil torturados pelo regime implantado pelos Marinhos e CIA.
    Chega de achar que todo mundo já sabe o que só nós, que sofremos na pele, sabemos!
    Reconheçamos que naquela época, poucos sabiam o que acontecia e hoje, graças ao nosso bom “mocismo”, os GOLPISTAS DE ONTEM ESTÃO POSANDO DE DEMOCRATAS DE AMANHÃ!
    Pelo amor de Deus, pessoal!

    Desçamos do salto alto! Chega de achar que somos o máximo e que nossa história é conhecida!
    Vamos deixar de acusar genericamente e sem provas na mão, aos golpistas!
    TEMOS QUE CRIAR UM PORTAL COM UM ARQUIVO ORGANIZADO, COM OS CRIMES DA DITADURA E COM O NOME DOS GOLPISTAS E DOS TORTURADORES!
    TEMOS QUE PRODUZIR vídeos, mostrando como funcionava a censura dos jornais, do rádio, da TV…
    TEMOS QUE PRODUZIR vídeos mostrando como cada setor da população era tratado no tempo da ditadura: os estudantes, os operários, os agricultores pobres, os sertanejos, os intelectuais, os jornalistas, etc.
    Sem isso, sem trabalhar e sem por a mão na massa, criando nossos próprios vídeos e nossa mídia, vamos continuar chorando pelos cantos, nos lamentando porque a mídia dos Marinhos e dos demais golpistas “é mentirosa”, “é um monopólio”, etc…
    ONDE ESTÁ O NOSSO JORNAL IMPRESSO NACIONAL?
    Quem disse que é impossível, que não dá para produzirmos um jornal impresso?
    Quem baixou esse decreto sobre a nossa própria incapacidade?
    De onde veio esse nosso “complexo de vira-latas” que nos leva a só reclamarmos da liberdade de expressão da direita, mas sem usarmos o mesmo espaço que ela tem? Só porque nos falta dinheiro?
    Sejamos criativos e perspicazes e veremos que existem recursos específicos para projetos culturais e de pesquisa nas áreas histórica, jornalística, de sociologia, de direitos humanos, etc, que poderiam perfeitamente produzir esse conteúdo com base em documentação toda existente e disponível.
    “O que faz falta é avisar a malta”, como diz o Zéca Afonso http://www.youtube.com/watch?v=L29-aZXqZyk&p=

  18. pautamos o midião golpista.

    de novo.

    assim perde a graça.

    tamos espancando bêbado.

    patetas anacrônicos.

    condenados pela história.

    história é catraca. impiedosa.

    ..

  19. Respondemos mesmo! Como um bebê de poucos meses acompanhando este “blog” quero compartilhar a emoção que senti ao ver os vídeos acima. Erundina e Guimarães, dois grandes cidadãos.

Trackbacks

  1. Tweets that mention A ‘invasão’ dos sem-mídia | Blog da Cidadania -- Topsy.com
  2. Cidadania, democracia, luta contra a censura são nossas bandeiras e não da direita golpista | Maria Frô

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.