Tripudiar é preciso

Buzz This
Post to Google Buzz
Bookmark this on Delicious
Bookmark this on Digg
Share on FriendFeed
Share on Facebook
Share on LinkedIn

Na edição de hoje do jornal Correio Brasiliense, o sociólogo e diretor do instituto Vox Populi, Marcos Coimbra, tripudiou sobre a Folha de São Paulo. No último fim de semana, o instituto do jornal paulista chegou, com atraso flagrante, ao resultado que o Vox mostrou muito antes.

O tripúdio é um ato mesquinho, no mais das vezes. Uma atitude menor de quem precisa humilhar aquele que derrotou para a própria vitória ser completa, quando deveria lhe bastar. Contudo, como a vida não pára de nos ensinar, descobre-se que, em determinadas situações, até tripudiar é preciso.

Na situação em que o surgimento da verdade soterra uma mentira que se estendeu por meses a fio, há que martelar essa verdade mesmo depois que todos saibam dela, para que não seja esquecida.

Em 31 de março deste ano, o Vox Populi concluiria uma pesquisa que mostraria Dilma Rousseff em escala ascendente, tecnicamente empatada com José Serra (31% a 34%). Em 9 de abril, o instituto Sensus mostraria a mesma coisa (32,3% a 32,7%). Como o Datafolha, pouco depois, divulgaria pesquisa diametralmente diferente, que mostrava o tucano abrindo 12 pontos de vantagem sobre a petista ( ! ), começou um jogo sujo.

Em 6 de abril, a Folha de São Paulo, dona do Datafolha, atacou covardemente, em sua coluna “Painel”, o primeiro instituto de pesquisas concorrente que divergiu de seus resultados:

GPS 1. Segundo dados fornecidos à Justiça Eleitoral, a pesquisa Vox Populi de intenção de voto para a Presidência recém-divulgada pela Band repetiu o itinerário (incluindo ruas, casas e endereços dos entrevistados) da sondagem anterior do instituto, feita em janeiro. Em ambas, Dilma aparece em ascensão. Na mais recente está tecnicamente empatada com Serra.

GPS 2. De acordo com profissionais da área, voltar aos mesmos lugares para uma nova rodada de pesquisa é procedimento que ameaça “viciar” o resultado. Além disso, pode fazer com que partidos tentem influenciar no campo determinado. Institutos como o Datafolha optam por variar os municípios e/ou os endereços pesquisados.

*

Em 10 de abril, quatro dias depois da primeira reportagem, a Folha volta à carga com a mesma estratégia de desqualificação da concorrência do Datafolha, insinuando, em reportagem, que os institutos concorrentes haviam manipulado o questionário de suas pesquisas para favorecer Dilma:

Questionários de institutos geram polêmica

DA REDAÇÃO

A ordem das perguntas nos questionários de pesquisas e sua possível influência nos resultados vem gerando uma polêmica que envolve os institutos e é tema de discussões na internet. O Instituto Sensus é questionado por pedir que o entrevistado avalie o governo Lula antes de declarar em quem pretende votar para presidente.

Dada a alta aprovação de Lula, o entrevistado poderia se sentir compelido a declarar voto na candidata petista, dizem os críticos.

Ricardo Guedes, sócio e diretor do Sensus, afirma que o questionário seguiu “critérios acadêmicos”. “A metodologia que a gente usa é academicamente legítima, com suporte na literatura.”

Os institutos Datafolha e Ibope abrem a pesquisa perguntando em quem o eleitor pretende votar para presidente, para depois pedir que ele avalie o governo.

O diretor do Sensus diz que o Datafolha já incluiu perguntas antes de pedir que o entrevistado aponte o candidato. Ele citou uma pesquisa feita no Rio Grande do Sul, no final de março. Tratava-se de uma pergunta que questionava o interesse dos eleitores pela eleição de um modo geral, e não de uma avaliação de governo.

No caso do Vox Populi, antes de inquirir sobre a intenção do voto, o instituto apresentou no questionário de sua última pesquisa perguntas sobre o conhecimento prévio do eleitor quanto aos pré-candidatos.

Para João Francisco Meira, diretor-presidente do Vox Populi, perguntar sobre o conhecimento dos pré-candidatos antes que ele responda a intenção de voto “não faz diferença alguma no resultado final” da consulta.

“Eu quero saber qual o percentual dos eleitores que nunca ouviu falar de Marina Silva, de Dilma Rousseff, de José Serra ou de Ciro Gomes. Porque quem nunca ouviu falar de um candidato raramente vai declarar voto nele”, disse Meira.

*

Em 23 de abril, diante de denúncias como essas da Folha contra o Vox Populi e o Sensus e das contra-denúncias da imprensa alternativa contra o Datafolha e o Ibope, o Movimento dos Sem Mídia impetrou representação na Procuradoria Geral Eleitoral pedindo que TODAS as pesquisas fossem investigadas.

Pois não é que, em 26 de abril, a Folha volta a atacar os concorrentes em uma matéria absolutamente desonesta, que tentava revestir de fundamento científico uma farsa gritante? Abaixo, a matéria:

Institutos divergem sobre metodologia

Datafolha, Ibope, Sensus e Vox Populi explicam critérios para seus levantamentos sobre a intenção de voto do brasileiro

Pontos de discordância são a definição do universo pesquisado e a formulação e ordem das perguntas mostradas no levantamento

FERNANDO RODRIGUES
DA SUCURSAL DE BRASÍLIA

De 30 de março a 18 de abril, o pré-candidato a presidente pelo PSDB, José Serra, apareceu em quatro pesquisas de intenção de voto. Suas taxas variaram de 33% a 38%. No caso da ex-ministra Dilma Rousseff (PT), os percentuais foram de 28% a 32%. A diferença entre o tucano e a petista chegou a ser de um a dez pontos pontos percentuais nesse período.

Há várias razões para essa discrepância entre Datafolha, Ibope, Sensus e Vox Populi, os institutos mais conhecidos do país. Entre as mais visíveis estão duas. Primeiro, a data de coleta de dados não foi exatamente a mesma. Segundo, a metodologia usada é diferente entre as quatro empresas.

Há grande divergência entre os institutos a respeito de qual é a melhor forma de coletar dados sobre intenção de votos. A Folha fez uma lista de perguntas e enviou para as quatro empresas detalharem seus procedimentos. A íntegra das respostas pode ser acessada por meio de link no final deste texto.

Os pontos principais de discordância são a definição do universo pesquisado (como escolher o grupo socioeconômico mais representativo do eleitorado) e a formulação e ordem das perguntas apresentadas.

O Datafolha faz sua escolha de universo a ser pesquisado mesclando dados do TSE (número de eleitores existentes em cada cidade) e do IBGE (sexo e faixa etária). “Não usamos cotas para variáveis como escolaridade ou renda familiar mensal pois não há dados atualizados para os municípios brasileiros”, diz o diretor-geral do instituto, Mauro Paulino.

Para não ocorrer distorção, o Datafolha controla algumas variáveis (renda e escolaridade) conforme o histórico de sua ampla série pesquisas.

Já o Ibope usa um sistema “de cotas proporcionais em função das variáveis sexo, idade, grau de escolaridade e setor de dependência econômica”, diz Márcia Cavallari Nunes, diretora-executiva de Atendimento e Planejamento.

Para o diretor do Sensus, Ricardo Guedes, “os dados da divisão socioeconômica geográfica do IBGE representam adequadamente o país”. O Vox Populi, de acordo com seu diretor-presidente, João Francisco Meira, “usa os dados censitários do IBGE”.

Ordem das perguntas

Apenas um dos institutos abordados nesta reportagem, o Datafolha, começa suas pesquisas sobre eleição presidencial sem “esquentar” o entrevistado. Trata-se do jargão usado no meio para designar as perguntas que oferecem algum tipo de estímulo antes de indagar sobre intenção de voto.

“A ordem das perguntas pode influenciar as respostas dos entrevistados. Dependendo dos assuntos colocados antes da pergunta central da pesquisa, seja ela sobre a aprovação do governo ou confiança no político, a resposta pode ser afetada”, diz Mauro Paulino.

Quando faz levantamentos regionais e o contratante pede uma pergunta “quebra-gelo” (outro sinônimo para “esquentar”), o Datafolha escolhe temas que não suscitem um juízo de valor sobre os candidatos.

Numa pesquisa sobre intenção de voto realizada no final de março no Rio Grande do Sul, por exemplo, o Datafolha perguntou qual era o interesse dos entrevistados pelo processo eleitoral. Só depois indagou sobre a intenção de voto. O Ibope há vários anos faz algumas perguntas de “quebra-gelo”. No último levantamento sobre voto para presidente, concluído no dia 18, indagou sobre o interesse do entrevistado pelo processo eleitoral e sobre a satisfação em relação “à vida que vem levando hoje”.

“É um tema polêmico”, diz Márcia Cavallari, do Ibope. “A única forma de comprovarmos se a ordem do questionário faz diferença seria realizarmos duas pesquisas com a mesma metodologia amostral e mesmo período de tempo, apenas com questionários diferentes”.

Para Ricardo Guedes, do Sensus, “é lícito ter perguntas que repliquem o processo natural de escolha do eleitor”. Pelo seu argumento, na hora do voto, as pessoas fazem algum tipo de reflexão sobre o desempenho do governo. Na pesquisa, portanto, seria natural buscar um comportamento semelhante.

O Sensus foi o único dos quatro institutos cuja pesquisa apontou empate técnico entre José Serra, com 33%, e Dilma Rousseff, com 32%. É também o instituto que faz mais extensivamente perguntas para “esquentar” o entrevistado.

No questionário do Sensus, antes de apurar a intenção de voto, o entrevistado é questionado sobre como avalia “o governo do presidente Luís Inácio Lula da Silva”. Em seguida, outra pergunta: “Por quê?”. Só depois de o entrevistado refletir sobre esse assunto é que vêm as perguntas sobre sua intenção de voto.

João Francisco Meira, do Vox Populi, acha que um instituto pode “desejar reproduzir determinada situação que vai influir na hora do voto”. Para ele, “o questionário é relevante, mas não existe um jeito mais ou menos correto”, afirma.

O Vox Populi faz primeiro a pergunta de intenção de voto com resposta espontânea (sem mostrar os nomes dos pré-candidatos). Mas antes de começar as perguntas com estimulação de resposta (mostrando os nomes de quem vai concorrer), apresenta duas indagações.

A primeira tenta aferir se o entrevistado conhece cada candidato. Em seguida, pergunta sobre cargos ocupados pelos principais políticos na disputa presidencial. O eleitor, portanto, é instado a refletir sobre quem são os candidatos antes de declarar o seu voto.

Há um outro aspecto metodológico a ser considerado: a consistência dos formulários ao longo da série de pesquisas de cada instituto.

No caso do Datafolha, o formulário se mantém inalterado ao longo de todo o processo eleitoral. O instituto também não faz pesquisas para partidos ou para políticos.

Todos as outras empresas de pesquisa aceitam serviços de partidos ou de políticos. E há também pesquisas comparadas como se fossem da mesma série, mas cujos formulários de coleta de dados são diferentes.

No caso das duas pesquisas Sensus deste ano, há diferença nas perguntas formuladas. Em janeiro, o instituto fez o seu tradicional levantamento para a CNT (Confederação Nacional do Transporte) no qual começa a coleta de dados com mais de dez perguntas sobre a situação do país, incluindo as áreas de saúde, emprego, educação, segurança pública e renda. Pergunta sobre a avaliação do governo Lula e só depois passa para o bloco de intenção de voto.

Já em abril, o Sensus fez nova pesquisa – desta vez para um sindicato de São Paulo. As perguntas prévias foram apenas sobre preferência partidária e avaliação do governo Lula, mas com uma novidade: pedia ao entrevistado que elaborasse uma resposta sobre a razão de aprovar ou desaprovar a administração do petista. É nesse levantamento que Serra e Dilma surgiram empatados.

*

O resto da história, todos conhecem. Com cerca de 2.300 comentários neste blog em apoio à representação do MSM, os quais foram juntados à peça, a Procuradoria Geral Eleitoral acolheu o pedido da ONG e dos leitores do Cidadania e determinou abertura de inquérito na Polícia Federal contra os quatro institutos de pesquisa. Na pesquisa seguinte do Datafolha, feita duas semanas depois, a vantagem de Serra caiu de 12 pontos para… Zero!

É preciso tripudiar sobre o desmascaramento da Folha, sim. Marcos Coimbra fez muito bem. Pena que poucos estejam fazendo a mesma coisa. Quanto mais se divulgar os fatos que relato acima, mais se evitará que coisa igual se repita.

Não importa se você gosta ou não do Eduardo Guimarães ou do MSM. Se quer um país melhor, com uma política mais limpa, com eleições sem golpes baixos, esqueça o pessoal e pense no coletivo. Conte esta história a tantos quantos puder. Em nome da verdade, tripudie.

Tags: , , , , ,

62 Comentário

  1. Eu espero que a polícia vá em cima do Datafolha! Isso é crime eleitoral, tem que ser investigado, mesmo passado as eleições.

  2. O MSM!!! foi importantissimo nesta luta!!! parabens Edu….fico feliz por ser parceiro nesta luta desde a reeleição do Presidente Lula!!! avanteeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee*vamos de Mercadante agora…..

  3. Em 30/05/2002, OctávOctavinho fez, no jornal de seu pai, essas previsões sombrias acerca de uma possível vitória de Lula nas eleições daquele ano.
    “eleito, o governante petista percebe que seu programa é impraticável, afasta-se dele e, em decorrência disso, tem sua administração paralisada pela militância. (…) Maior problema será a onda de frustração que sobrevirá às expectativas de redenção social excitadas por uma vitória de Lula e que seu governo vai necessariamente burlar. E o acanhamento do personagem, formado na estreiteza do ambiente sindical e que nunca teve de tomar decisões de poder, nas quais não se agrada a uns sem desagradar a tantos outros."

    8 anos depois, onde andará a "onda de frustrações"? Será que é a do pessoal da Kombi?

  4. Está mais do que claro a importância da representação do MSM junto a Procuradoria para forçar o trem a retornar aos trilhos!

    Informo dois links com o artigo publicado hoje no Correio Brasiliense onde Marcos Coimbra, do Vox Populi, desmoralizou o Datafalha e a Folha de São Paulo.

    1) http://www.viomundo.com.br/voce-escreve/tambem-o-

    2) http://www.conversaafiada.com.br/brasil/2010/08/2

  5. Lembro-me que Eduardo Guimarães refletiu muito antes de impetrar a ação do MSM – parecia quase impossível abalar a histórica soberba dos institutos de pesquisa, que estavam muito mais para vox deo do que vox populi.
    Com a Polícia Federal fungando no seu cangote, o insttituto do Otavinho Frias teve que jogar no lixo uma estratégia que durou dois anos, e destinada a perdurar até o eventual segundo turno desta eleição: manter o Serra em vantagem, "confirmar" que Lula não tranfere votos em volume suficiente, e que Dilma não voaria com asas próprias.
    Caso o Datafolha e o Ibope apontasse vantagem de Serra de uns 10% no dia 3 de outubro, e ele perdesse, estaria criado o cenário para o plano B, que o Edú aponta em outro post: o golpe da impugnação da candidata ou do próprio pleito. Com a parceria do Judiciário, a estridência da mídia (especialmente a Globo), e algumas mini-fraudes em urnas espalhadas pelo Brasil )não deve ser difícil fazê-lo, digamos, numas dez urnas, nas quais Dilma apareceria com 100%, ou até mais, dos votos). Um atentado a alguém da oposição daria mais colorido ao filme.
    Toda esta estratégia (e quem achar que estou sonhando não conhece a nossa direita-burra…) cai por terra a partir da ação do Movimento dos Sem-Mídia, atitude corajosa de um cidadão indignado e patriota, que nós secundamos de pronto.
    A manobra das pesquisas, que poderia chegar a um golpe, foi derrotada pela blogosfera e uma ONG que já se faz respeitar pelos brasileiros melhor informados. Sei que o Edú não pleiteia todo o mérito, mas permitam-me dizer que ele e nosso MSM entramos na história da Política Brasileira. Daqui a 50 anos o episódio será emblemático dos tempos degradantes que vive a imprensa cartelizada brasileira.

  6. Desculpe EDu, mas não pude me conter. O discurso de Lula ontem, que tirei do Tijolaço: http://www.tijolaco.com/?p=24000#comments
    Chorei copiosamente. É pra lavar a alma mesmo!

    • Paulo
      Chorei também. Todos nós carregamos sentimento de "menor valia", de "coisificação", de "descarte" imposto pela elite narcisista, e é contra isso que o projeto de governo do presidente Lula tem por base filosófica.
      Me emocionei ao ler esse depoimento que Kotcho relata, postado por um comentarista no Blog do Azenha, ondenexpõe o preconceito em toda a sua plenitude. (…) cont

    • (…) cont
      O combate à pobreza devolve ao cidadão a dignidade e, a partir daí, a possibilidade de buscar educação, trabalho etc. Esse tem sido o "medo" dos grandes: não poder mais manipular, através da mensagem de que "viver bem é para poucos"; de que cultura mesmo é a que vem dos Estaos Unidos; de que todos somos resultado de nossa mediocridade; de que temos o que merecemos, pois todas as oportunidades; e assim vai…: Por muito tempo acreditamos nisso.
      Foi preciso termos coragem de eleger um presidente representativo em essência para virar o jogo. Me entristeci ao ler o post, porém faz maior a luta contra os ideais higienistas que assolam a humanidade a tanto tempo.

      PS.: O diminutivo "tavinho", não deve fazer bem ao rapaz. Será que é complexo de inderioridade e precisa, a partir daí, colocar em evidência os que considera "não preparados" para se esconder? Caso de divã.

    • Também eu fique com os olhos marejados e sem conseguir falar. Esse NOSSO LULA é um gênio que nos foi reservado para essa hora que o Brasil nasce verdadeiramente. Nosso país tem que ter orgulho desse "cara". Menos, claro os 4% que estão com medo de serem felizes.

  7. Otavinho conseguiu destruir um tesouro que tinha em suas mãos.
    E está destruindo mais.

    E, sinceramente, já vai tarde. Não vai fazer falta nenhuma um jornaleco que apoiou a ditadura.
    Ainda bem, que o filho é muito incompetente; não como o pai, mas como, por exemplo, José Serra.

  8. Pelo jeito história de manipulação não acaba até 03. 10
    Vejam só a noticia no PHA

    O Ministério Público Eleitoral (MPE) do Rio Grande do Sul investiga a suposta manipulação de uma pesquisa sobre intenção de voto para a Presidência da República, em Porto Alegre

  9. Se não estou enganado, o sr. Mauro Paulino, diretor do Datafolha disse que o sr. Marcos Coimbra, diretor do Vox Populi era um mentiroso. Isso foi lá pelo dia 25 de julho. Como a Terra gira, o vento vai e volta, o Sol nasce a cada manhã, nada como um dia depois do outro, enfim… o sr. Coimbra está só colocando as coisas nos seus devidos termos.

  10. FRIAS PARA O PRESIDENTE LULA:

    DO YOU SPEAK ENGLISH?

    NÃOOO …

    ENTÃO COMO É QUE VC QUER GOVERNAR O BRASIL?

    Deste jeito:
    http://www.youtube.com/watch?v=keyVjdMFJec&fe

  11. Tripudiar pura e simplesmente é altamente condenável, mas tripudiar por ter sido vítima de calúnia, como foram o Sensus e Vox Populi, é mais que humano!!!

  12. Marcos Coimbra é um cavalheiro. Consegue ser elegante até ao tripudiar. E o faz com todo o direito.

    Lembro-me muito bem quando, justamente por ocasião da divulgação da pesquisa DataFolha com os 12 pontos de vantagem para Serra, foi verdadeiramente inquirido pela equipe de jornalistas da Band, sua maior cliente, a respeito da discrepância entre seus números e os do instituto concorrente.

    Coimbra discorreu durante longos 10 minutos, deu uma aula de coerência e conhecimento em ciência política e social, e simplesmente antecipou a desmoralização pelos fatos do DataFolha, que hoje se confirma.

    Coimbra é refinado demais para se vingar. Não foi o caso. Mas hoje podemos dizer uma vez mais: a vingança é um prato que se serve frio. Ou Frias.

  13. Mas que lição o Lula está dando a esses prepotentes tipo- Otavinho Frias, Kammel , Irineu Marinho e Cia. Esta eleição é memorável, os que pensavam ser os donos do Brasil estão assistindo a sua decadencia ao vivo e a cores , acreditam ser um pesadelo mas é real e é só começo.

  14. O discurso do Lula em MS deveria fazer parte das aulas de História nas escolas deste país.
    Inesquecível !

  15. Por falar em Datafolha, vem ai um novo Datafolha e em se tratando de Datafolha, não tou nada animado.

    • Fique tranquilo, Sr. Daniel. O "ajuste" no Datafolha já foi feito: um contrato de R$ 60 milhões com a Gráfica Plural, do Grupo Folha, para o ENEM. Agora está tudo me casa…

      • Em que casa está? Pois o Serra assinou a Folha para os professores da rede pública estadual. Só faltava essa, o Botelho dizer que a Datafalha agora benefecia a Dilma

        • Essa turma do porão do comitê serra é uma gracinha… Já recebeu do Graeff, e tem que prestar serviço mesmo vendo o barco afundar a cada minuto.
          Tadinho do Abel, deixe o rapaz cumprir seu contrato. Acaba dia 3 de outubro mesmo…rsrsrs

  16. Eduardo, a famosa " bala de prata " da midia conservadora e do tucano Serra contra a candidatura Dilma e o PT acaba de vir ao mundo !!

    A escalada do PIG começou já no jornal do SBT com o Carlos Nascimento, e deverá vir com toda a força no Jornal Nacional de hoje a noite.

    É a suposta quebra do sigilo fiscal de 4 tucanos por servidores da receita federal de Mauá/SP: ricardo sérgio, ex-caixa de campanha do Serra; mendonça de barros, ex-ministro das comunicações do FHC; eduardo jorge, tesoureiro do Serra e marim preciado, ex-sócio do tucano Serra.

    Vai ser a operação TEMPESTADE NO CERRADO, de que a blogosfera falou no ano passado que a direita faria contra o PT e sua candidatura.

    Fiquemos atentos aos desdobramentos a mais essa tentativa de golpe do PIG e da oposição demo/tucana.

    • Pois é, parece que finalmente foi lançado o Factóide Final, essa é a última chance deles.

    • Para neutralizar a tal "bala de prata" basta perguntar: afinal, que sigilo é esse que o Eduardo Jorge precisa tanto manter? Foi encontrado dinheiro sujo nas suas contas ou declarações à Receita?
      Alguém da Receita Federal está sempre lendo nossas declarações de renda, ou ela não teria razões de existir. Qyem descobre sonegador não é uma máquina, um computador, mas técnicos que verificam os dados.
      Será que o Eduardo Jorge, tesoureiro tucano, tem algo a esconder no seu patrimônio – do qual a mídia cartelizada não diz nada?

  17. Eduardo e leitores do Cidadania; estes momentos pelos quais estamos passando são memoráveis e deles nos recordaremos daqui a muitos e muitos anos, certamente… Não é todos os dias que temos o privilégio de ver a elite rançosa que sempre imperou neste país, completamente perdida e sem rumo, sem saber o que dizer e o que fazer, para reverter uma realidade absolutamente aterradora para eles: o Brasil não vota mais a cabresto!… O povo brasileiro, agora, aprendeu a escolher e vota segundo os SEUS PRÓPRIOS interesses, e não mais obedecendo o que dizem os donos da mídia, os latifundiários, os capitalistas, a alta burguesia ou quem quer que seja! É fantástico poder ver a cambada de maledicentes, caluniadores, mentirosos, vendidos e etc., que açoitaram a administração Lula de todas as maneiras possíveis e sem um mínimo de escrúpulo ao longo desses últimos oito anos, terem agora, diante da realidade dos fatos, de engolir suas palavras… Que essas palavras, impregnadas de intolerância, preconceito, ódio e má fé, sejam absolutamente indigestas para essa gente. É isso que eles merecem! Quanto a nós, que estamos do lado de cá dessa muralha; ainda temos uma tarefa da mais absoluta importância: precisamos colocar Alckmin no seu devido lugar: a lata de lixo da história! À frente companheiros!

    • Me surpreende tanto ódio em relação ao Alckmin. Dizer que é porque o PSDB está a 16 anos em S. Paulo não é desculpa, pois o PT está governando o Acre a 12 anos e, ao que se saiba, lá ainda não é nenhum paraíso.

      • Prezado Abel, eu não odeio o seu Alckmim Picolé de Xuxu; mas apenas aquilo que ele representa e a tendência política na qual ele se engajou… Quem faz política, às vezes, exacerba nas palavras… Em termos pessoais, estou me lixando para ele. Um conselho: vai procurar sua turma, lá no site dos demotucanos! Você vai se sentir mais em casa…

        • Esse é um dos problemas de vocês que se dizem de esquerda: não suportam a idéia de alguém pensar diferente ou contestar-lhes. Só porque não penso igual a vc tenho que ir "procurar minha turma". Onde está o espírito democrático?

          • "Onde está o espírito democrático? "
            é mais fácil você encontrá-lo aqui do que nos blogs do pig

          • Então é por isso q vc está aqui e não no blog do esgoto da Veja.
            Veio atrás de democracia, já q nos blogs da direita isso simplesmente não existe.

  18. Pois é, por isso digo : "Chuta a Direita brasileira, que é cachorro morto".

  19. Tripudiar? Ele foi delicado com o Frias, depois de todo assassinato de reputação da Folha? Armaram as pesquisas de acordo com o figurino do Serra e ainda tinham a cara de pau de botar seus pit bulls em cima dos que estavam trabalhando corretamente. A Justiça no Brasil realmente não foi feita para atingir essa corja, senão ele estaria respondendo por isso.

  20. E A DOBRADINHA JN + PROPAGANGA ELEITORAL DE JOSE SERRA, ESGOTO/ESGOTO SEGURANÇA/SEGURANÇA…. QUERO VER QUANDO CHEGAR NO ESTADO DE SP…QUAL SERAO AS MAZELAS QUE JN E SEU AVIAO PERSONALIZADO VAI MOSTRAR…

  21. Tripudiar é ESSENCIAL! Acabemos com posturazinhas "politicamente corretas"(que, na verdade são "politicamente covardes")e TRIPUDIEMOS EM CIMA DO DESMASCARAMENTO DESSES CANALHAS ATÉ ELES SANGRAREM! E sabem por que tripudiar é essencial? Por que eles TRIPUDIAM em cima da gente(de nossas ideias, propostas, vontade, revolta, inteligência)há séculos, impunemente. OU ALGUÉM TEM OUTRA PALAVRA PARA CLASSIFICAR ESSES "ARTIGOS" SÓRDIDOS DA FOLHA(QUE SÃO MANIFESTOS ESCANCARADOS DE MANIPULAÇÃO E DE DESPREZO POR NOSSA INTELIGÊNCIA)QUE NÃO SEJA "TRIPÚDIO"?! Com uma "lógica" de avestruz(que enfia a cabeça na terra para não ver o que lhe desagrada)os "jornalistas" amestrados da Folha tentam desqualificar métodos MAIS DO QUE NATURAIS de investigação eleitoral, enquanto o instituto que pertence ao seu Jornal realizava verdadeiros atentados à ciência da estatística para turbinar a decadente, já naquele período, candidatura Serra.Continua…

  22. Estamos vivendo um capítulo impar na história do Brasil. E o melhor, todos esses movimentos nos fazem protagonistas desta história. Vivi e vivo para ver e participar! Que venha Dilma Roussef, sem medo de nos fazer feliz!

  23. Continuação : Vamos aos fatos para comprovar a "cara-de-pau" dos miquinhos amestrados da Folha(e de muitos miquinhos amestrados dos miquinhos amestrados, que poluem este espaço):Perguntar a alguém sobre a satisfação que tem em relação ao governo ou sobre o grau de conhecimento que possui dos candidatos É MAIS DO QUE NATURAL em uma pesquisa eleitoral, uma vez que tenta reproduzir um raciocínio que o eleitor fará quando for votar(de modo muito mais aprofundado, provavelmente). A Folha mostra que, como toda a nossa "elite" canalha, considera-nos um bando de retardados que, na opinião na Folha, exercem o DIREITO DEMOCRÁTICO do voto de maneira aleatória, irresponsável, como a mesma frivolidade com que enfiam a mão em um pote de confeitos para retirar um deles, aleatoriamente. Não é à toa que são tão golpistas. Devem refletir(se é que pensam!)que descerebrados assim não "precisam" da Democracia. Continua…

  24. Continuação : Essa "suposição" da Folha(que é a cara da "mentalidade" de nossas oligarquias), além de PRECONCEITUOSA, é COMPLETAMENTE ERRADA. Qualquer pessoa, por mais despolitizada, sem instrução ou inconsequente que seja, fará uma reflexão na hora do voto, ao menos para formar um "ideia" em sua mente sobre os candidatos. E nessa reflexão entrarão tanto o grau de conhecimento, QUANTO A INESCAPÁVEL OPINIÃO QUE TEM SOBRE SUA VIDA ATUAL, SE SENTE(NAQUILO QUE ENTENDE COMO SENDO PROPORCIONADO PELO "GOVERNO")QUE SUA REALIDADE É OU NÃO FAVORÁVEL. Não precisa-se ser sociólogo, antropólogo, psicólogo, politicólogo, filólogo, ou qualquer outro "ólogo", para se compreender isso. Basta conhecer-se um pouco a vida. Continua…

  25. Tenho orgulho de ter participado das assinaturas enviadas para ajudar o MSM na representação feita.
    Temos de mandar para o máximo de gente possível, pois é inacreditável como às pessoas ( os alienados que votam no Serra ) sempre tendem a desqualificar às informações contrárias ao Sr.Serróquio, ao PSDB, ao Alckmin. Estão todos entorpecidos, amestrados…

  26. Continuação : Perguntar ao eleitor sobre suas intenções de voto, de maneira fria, sem produzir-se uma reflexão que ao menos assemelhe-se a que ele inevitavelmente terá em 3 de outubro é que é errado, já que faz-se uma colheita de dados artificial, uma vez que "fotografa-se" um estado do eleitor que não será aquele em que ele encontrar-se-á na hora do voto. Seria como, fazendo-se uma comparação grosseira, avaliar o coração de alguém "após o esforço", estando a pessoa em repouso. Quanto à suposta "repetição de endereços" do Vox Populi : É UMA PIADA! Ninguém, mesmo que tivesse a intenção de fraudar uma pesquisa, cometeria um erro tão crasso. A verdadeira fraude foi COMETIDA POR DATAFOLHA E IBOPE, QUE ALTERARAM O UNIVERSO AMOSTRAL PESQUISADO, ANALISANDO "FATIAS" DA POPULAÇÃO BRASILEIRA QUE NÃO CORRESPONDEM ÀS REAIS PROPORÇÕES DOS SEGMENTOS QUE A FORMAM, SEJA EM DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA, SOCIAL, POR ESCOLARIDADE. Continua…

  27. Continuação : Por sinal, na própria "matéria" da Folha, acabam sendo involuntariamente apontados os indícios dessa fraude. Ao afirmar que "mistura dados do TSE com os do IBGE" por "não haverem "informações confiáveis" sobre a distribuição dos eleitores por renda e escolaridade, o Datafolha MENTE, e dá indícios claros da forma que usou para fraudar pesquisas. COMO NÃO HÁ INDÍCIO CLAROS? È verdade que o censo no país é feito de dez em dez anos, mas, dentro desse intervalo, são feitas as Pesquisas Nacionais de Amostra por Domicílio(PNAD)a qual, através de uma coleta de dados amostral(sem visitar todos os domícílios)fornece resultados atualizados sobre esse fatores(E CONFIÁVEIS)tanto que servem de base para estudos e avaliações, não só do Governo, mas também de empresas, universidades e…INSTITUTOS DE PESQUISA. OU ALGUÉM ACHA QUE, NAS EQUIPES DE VOX POPULI E SENSUS, QUE TRABALHAM SÓ COM OS DADOS DO IBGE, HÁ UM BANDO DE LUNÁTICOS INCOMPETENTES?Continua…

  28. O único local em que há lunáticos(ou melhor, não são lunáticos, tratam todos nós como lunáticos ou idiotas)é no Datafolha. Enquanto acusavam os adversários de fraude, usando, além de artiguinhos cheios de manipulação, argumentos baseados em pecuinhas; seus "técnicos" realizavam "pesquisas", destinadas a turbinar a já decadente candidatura Serra, baseadas em um universo amostral onde 90% do país morava em São paulo e/ou ganhava acima de dez salários mínimos. O RESTO DA HISTÓRIA, TODOS JÁ SABEM : MIRACULOSAMENTE(OU MELHOR, DEPOIS DO "ACOCHO" SOFRIDO COM A REPRESENTAÇÃO DO MSM, A MOBILIZAÇÃO DA MÍDIA ALTERNATIVA E O CRESCIMENTO AINDA MAIOR DE DILMA) O DATAFOLHA IGUALOU SEUS RESULTADOS AOS DAQUELES QUE CHAMOU DURANTE MESES DE FRAUDADORES(E TAMBÉM AO QUE DIZÍAMOS NÓS, QUE A FOLHA E SEUS MIQUINHOS AMESTRADOS CHAMAM DE "PETRALHAS". E ELES, SÃO O QUÊ? BANDIDOS MESMO). POR ISSO, REAFIRMO : ESTOU TRIPUDIANDO E TRIPUIDIAREI AINDA MAIS. TRIPUDIEMOS TODOS NÓS.

  29. Segundo o Noblat –

    Datafolha – Dilma, 49%; Serra, 29%

  30. Eduardo, veja quem apóia Serra comentendo mais um CRIME GRAVÍSSIMO contra a candidata Dilma:
    http://blogdovampirodecuritiba.blogspot.com/

    É para isso que querem Liberdade de Expressão?

  31. O Marcos Coimbra tripudiou com razão e com um cavalheirismo digno de vencedores. O Vox Populi ( e o Sensus) estão de alma lavada. Não sei se o Ibope recupera realmente a credibilidade depois do Montenegro ( apesar de ter sido mais esperto que o Dataserra e deixado o Otavinho Ditabranda sozinho), mas o Datafolha está irremediavelmente marcado como linha auxiliar de José Serra. Mais uma vez parabéns ao MSM, Eduardo, foi ( e é) de fundamental importância nessas "mudanças de comportamento" de certos institutos.

  32. Caro Eduardo!

    Estou muito triste,de meu comentário não ter sido divulgado,no Post da "Carta Aberta ao candidato Serra"!Tenho muita dificuldade de enxerrgar,tenho glaucoma1Meu comentário foi postado com a notícia de um escândalo de compra de votos pró Serra e contra Dilma!A polícia Federal deu um flagrante,juntamente com o Minist´´erio Público,saiu no Jornal "Correio do Povo",o q tem mais credibilidade no Estado (Rio Grande do Sul)Esta notícia está lá no RS Urgente!E, no "Correio do Povo"!!!Tem fotos,com pessôas saindo com caixa de bombons,depois de assistirem um DVD,contra a Dilma e outro a favor do Serra,comparando o dito cujo,com um santo!!1

  33. Datafolha. Dilma 49, Serra 29, Marina 9. Datafolha veio melhor do que o Sensus dessa vez. Incrível.

  34. Datafolha – Dilma, 49%; Serra, 29%
    edição extraordinária: aumentou de 17 (em 20 de agosto) para 20 pontos a diferença entre Dilma e Serra na pesquisa Datafolha que será publicada pelo jornal Folha de S. Paulo nesta quinta-feira.

    Placar: 49% de intenção de votos para Dilma contra 29% para Serra.

    Dilma cresceu dois pontos. Serra caiu um ponto – tudo dentro da margem de erro da pesquisa.

    Na anterior, Dilma havia avançado 6 pontos e Serra recuado 3.

    Desta vez foram entrevistados quase 11 mil eleitores em todo o país.

    A pior notícia para Serra não é a vantatem de 20 pontos de Dilma. Mas o que está acontecendo região por região do país, classe social por classe social.

  35. Eduardo:

    Olá, tudo bem? Quero fazer um convite aos frequentadores do blog. Hoje, quinta-feira, a partir das 16h, o Jornal dos Trabalhadores, um informativo de rádio realizado em parceria entre a Abraço, CUT Campinas e Sindicato dos Energéticos do Estado de São Paulo (Sinergia CUT) transmitirá a sua milésima edição. Teremos um programa Especial e ao vivo, direto do Congresso do Sinergia CUT, que acontecerá em Campinas. Como os recursos são escassos, a transmissão será feita em parceria com um site de esportes (www.pontetotal.com.br). Eu pediria Eduardo (aliás, você já concedeu entrevistas belissimas ao Jornal dos Trabalhadores), dessem o privilégio da audiência e participassem com recados e análises pelo e-mail. Queremos ler todos.

    Por isso, anotem: eliasjra@gmail.com

    Desde já agradeço pela força

  36. "Coimbra é um cavalheiro. Consegue ser elegante até ao tripudiar": eu tambem, Stanis. Eu tambem:

    "voce queria enganar os brasileiros? Pois perdeu! Ni ni ni ni ni ni PERDEU!"

    Se eu tivesse mais elegancia, ela estaria saindo por todos os orificios.

  37. A direita vai adotar nova estratégia nessa campanha.
    Consideram a eleição da Dilma favas contadas.
    E vão partir pro ataque contra o PT, na tentativa de dificultar a vida da futura presidente.

  38. Me lembro que aquele resultado do DataFolha apresentando 12 pontos de Serra sobre Dilma, foi dois dias antes da Convenção tucana que indicaria Serra como candidato.

    Tal pesquisa foi feita por encomenda, para estimular a militância tucana. Senão iriam todos de cabeça baixa para a convenção.

  39. Concordo com o Eduardo. Se esse ataque for o golpe final da imprensa contra a candidatura Dilma, estão perdidos.
    Estão dernorteados. Perderam até o jeito de atacar. Pensam que estamos nos anos 80, quando esse tipo de tática funcionava.

  40. Engraçado… não tinha lido este post ainda, mas é exatamente o que eu vinha fazendo:
    "Em nome da verdade, tripudie."

    As pessoas que conheço e que não estão acompanhando tão de perto o assunto, se surpreendem e me perguntam – o que houve com o datafolha? – aludindo ao fato do instituto estar deixando de manipular assim, tão cedo… E eu, sempre orgulhasamente, esclareço o milagre e digo o nome do milagreiro – representação do MSM e Eduardo Guimarães.

    A pena, é que as pessoas parecem não entender… acho que não acreditam em mobilização, muito menos via bloguesfera(?).

    Mas, novamente, parabéns Edu!
    E obrigado por dar a mim e aos outros 2.299, a oportunidade de participar daquela mobilização histórica!

    Se eu tivesse uma cópia de um trecho daquela representação do MSM associada a minha declaração de apoio, certamente eu a emolduraria e penduraria na parede como o meu diploma de cidadão engajado.

  41. Prezado EG,

    Alguma novidade da PF a respeito da sua representação referente as pesquisas eleitorais?

    Sds,

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.