O sofrimento de Victoria

publicado, originalmente, em 30 de maio de 2010

Prometera a mim mesmo que tentaria escrever menos sobre a minha vida neste novo espaço, apesar de um blog ser, por definição, um diário, só que na internet. E, sendo um diário, um blog serve para que nele se registrem reflexões, ponderações, análises, desabafos, comemorações, enfim, tudo o que se passar na alma do autor.

Mas achei de tentar me segurar porque os que se opõem ao que faço aqui andam usando meus desabafos para me atingir. Não me preocupo com difamação, porque tenho a consciência em paz. Porém, certos ataques, em determinados momentos em que se está fragilizado, machucam.

Mas depois eu penso: quem usa o sofrimento de um homem com uma filha doente para atacá-lo é que é digno de pena. Essas pessoas acabam difamando a si mesmas ao alardearem esse tipo de ataque contra alguém. Então volto aqui para desabafar, porque me faz bem e porque não dou a mínima para o que possam pensar.

Enfim, só acessa o meu blog quem quer. Se o construí, nestes anos todos, escrevendo o que queria, o que sentia, o que precisava escrever e há quem continue me lendo, então, de alguma forma, faço bem ao usar este espaço também para registrar momentos em que o espírito fraqueja.

Passei as últimas 24 horas velando por minha filha Victoria no quarto de hospital em que ela está internada há cerca de duas semanas – acho que a família já perdeu a noção do tempo, eu incluído. Não consegui dormir, ver tevê ou fazer qualquer outra coisa que não fosse postar aqui e ler as notícias, tentando tirar a cabeça da situação nos intervalos entre os picos de sofrimento de Victoria.

Tentativas vãs de lhe alcançar as veias deixaram suas mãos, pés, pulsos, tornozelos e até o pescocinho cheios de manchas rochas, remanescentes de dolorosas agulhadas; a sonda entrando pela narina direita até seu estômago; o “fechamento” da gastrostomia que não cicatriza, vaza suco gástrico e queima a pele da criança; a torturante aspiração com tubo das vias aéreas para coletar secreção excessiva…

Como ela sofre, meu Deus.

Não entendo mais nada. Tenho que compartilhar isto com vocês. Por que um ser inocente, tão frágil, tem que sofrer tanto? Por que essa dor não é reservada para os maduros como eu, para aqueles que já viveram o suficiente para ao menos poderem entender a dor?

Victoria não entende por que aquelas pessoas estão lhe causando dor. Infelizmente, seu cérebro não alcança tanto. Então ela tem medo. Estremece ao menor contato, pensando que já irão machucá-la de novo. Até o meu toque inicial a assustou, hoje.

Não posso descrever como me doeu vê-la se assustar com o toque de meus dedos em seu rostinho. Eu faria qualquer coisa para que ela parasse de sofrer. Trocaria de lugar com ela sem pensar um segundo. Morreria feliz e realizado se a minha morte desse uma vida normal à minha menina.

Provavelmente, daqui a pouco me arrependerei de ter postado este texto, mas então será tarde e ele ficará aqui como tantos outros já ficaram. E, provavelmente, minha filha irá melhorar daqui a algumas semanas, na melhor das hipóteses. Ela já ficou assim outras vezes e se recuperou.

O que me apavora, a única coisa nesta vida que ainda me assusta, não são os grupos de interesses que desafio, os impérios de comunicação ou os políticos poderosos que incomodo, mas a hipótese de que minha filha não volte de um desses mergulhos na dor e no sofrimento que ela começa a dar a espaços de tempo cada vez mais curtos.

Ao terminar este texto, voltarei para o lado da Victoria no hospital onde ela está com o resto da família. Só vim para casa descansar um pouco e comer. Assim que este espírito amainar, volto aqui para liberar comentários e, com sorte, para dizer que estava muito impressionado por conta de uma noite insone.

Tags:

124 Comentário

  1. Vc não tem que se desculpar, nem que se culpar: Estamos aqui, também, para ouvi-lo falar de suas lágrimas, de suas dores. Sinto por você, muito mais por Victoria, sei que é doloroso, incompreensível até, mas, persevere, mesmo na impotência. E, não se abata com os comentários (?) dos doentes mentais que vêm aqui destilar veneno e loucura movidos por sentimentos ignóbeis, indignos de um ser humano. São abutres, com todo respeito aos abutres. Ore, mesmo que vc não seja cristão e acredite que lá em cima existe, sim, alguém que vela por nós. Ore e aguarde confiante. Bjus na Victória.

  2. É Eduardo, você está sendo um herói. Não tenho filhos mas imagino o que você deve estar passando. Se pudesse lhe dar um conselho diria para você ver as coisas de forma mais racional possível. É claro que isso é dificil mas o sofrimento nos faz crescer como ser humano se a gente encara de forma racional.

  3. Meu caro,

    Que os deuses o confortem e que a dor de Victória se reverta em luz para os passos que ela der. Não tenha medo de externar o que sente, eis aí um traço do seu maravilhoso caráter. Sinta o meu amor e minha prece.

    Força, amigo!
    Meu ombro está aqui para o seu desabafo. Sua fraqueza é sua força.

    Abraço.

  4. Força Eduardo, estamos com você!

  5. Um abraço solidário Edu.
    Infelizmente é tudo que posso fazer.

  6. Eduardo, quando você escreve sobre Vitória, você se humaniza e se torna um de nós. A dor de sua menininha é dor que atinge a cada um de nós, porque a sentimos como filha nossa.
    Que a paz esteja contigo e família.

  7. Eduardo
    Eu fico impressionado com a sua força, embora às vezes, você tente nos demonstrar que não é tão forte quanto parece.
    Você é forte sim, e demais para o meu entendimento. Não sei como me comportaria se estivesse no seu lugar, e ainda ter cabeça e lucidez de pensamentos para postar mensagens no seu blog.
    Gostaria de ter a sua fibra, sua mente forte, positiva, e compreensão do que acontece com sua filha.
    Deus é justo e é no sofrimento que ELE nos analisa. Não acho que a passividade seria uma virtude a ser recompensada por Deus. É justamente isso que você não é! Embora sofrendo, não se desespera, acredita na recuperação da sua amada filhinha que Deus colocou no seio da sua família porque é nesse lugar que ela deveria nascer, para ser amada, cuidada e ter os pais e as irmãs mais poderosas que eu já conheci.
    Sua história só é válida porque você sempre teve a coragem de compartilhar o seu sofrimento conosco e eu particularmente, a exemplo de muitos que o visitam, nos comovemos com a sua luta, como se nós estivéssemos visitando a sua sala de estar todo o dia.
    Que Deus te abençoe e continue a dar-lhe forças para ver a sua amada Victoria de volta para casa o mais breve possível.
    Para nós, seus amigos, você não precisa provar mais nada. Eu só te peço mais paciência e forças, que a sua Victoria logo voltará para casa.
    Deus é justo!!!

  8. Eduardo,
    estamos do seu lado e compartilhamos o sofrimento da Victória. Podemos fazer muito pouco, apenas rezar e torcer para que ela se recupere e possa ainda te proporcionar muitos momentos felizes.
    Me lembro sempre do rostinho dela em uma foto que você postou no blog, em volta de uma mesa com familiares. Não deixe de postar notícias dela, se isto te faz sentir um pouco melhor.
    Força e um grande abraço

  9. Eduardo,
    A vida dá provações muito difíceis de passar e de entender. Todas as famílias têm suas tristezas, e não há nada mais triste quando algo ruim acontece com nossas crianças. Seu relato é comovente, sentimos com você, com Victória e sua esposa. Acesso seu blog não apenas pelo conteúdo político, mas principalmente pelo conteúdo humano, que nos aproxima e faz deste espaço um lugar para dividirmos nossas alegrias e também nossas dores. Eduardo, meu desejo mais profundo é que Victória se recupere e que vocês tenham forças neste momento para continuar apoiando-a.

  10. Sofremos com você Edu. Deus lhe proporcione forças a você e sua família para viver este momento da melhor forma. Quem passa pelo que você passa desafia a mídia, o império e a maldade sem medo. Isso é fichinha perto de ver a filha querida numa UTI. Eu não consigo encontrar paralelo neste tipo de sofrimento e eu trabalho com situações extremamente dolorosas da vida das pessoas. Conte com o nosso amor fraterno..

  11. Chorei!Estava viajando e sem computador,por conseguinte sem notícias.Coragem,Deus dá forças a quem o teme certamente.Infelizmente isso tudo é obra de nossa imperfeição.Mas aguardamos o dia em que mais nada disso acontecerá.Se quiseres ler Isaías33:24 e Apocalipse 21:3 e 4 é um alento a todos nós.Só posso desejar melhoras a essa criança e força a vocês familiares.

  12. Caro Eduardo,
    Confesso que, por vezes, demoro um pouco a ler textos e relatos como este. Trechos como "Morreria feliz e realizado se a minha morte desse uma vida normal à minha menina" me são muito doídos, ainda mais por externar a mais pura verdade. Também sou pai de 2 lindas meninas (e digo isso porque outros tantos dizem que elas são lindas – rss…), e nem de longe me permito imaginar o que você e sua família estão passando e sentindo. Entretanto, de minha parte há algumas certezas: tens uma bela família; és muito corajoso pelo relato e por compartilhar conosco essa dor; a pequena Victoria tem pais que a amam; a pequena Victoria pode não ter ciência de algumas coisas, mas com certeza sabe e compreende esse amor. Além disso, tenho uma crença: Deus não nos dá mais do que podemos carregar. Não é pré-destinação, pelo contrário, é a certeza do apoio e do acompanhamento. O que posso fazer é te agradecer pelas sempre belas e profundas palavras, bem como rezar e encaminhar pensamentos positivos a você, sua família e à pequena Victoria. Paz e força!!

  13. Edu,entrei no seu blog hoje,como sempre,para procurar um bom texto e colocar na rede,e confesso que não consegui.So consigo pensar o quanto me sinto com vontade de te dar um abraço,e quanto te admiro.Força para você e sua familia.
    Aline

  14. Eduardo que DEUS possa te dar na hora da dor todo o conforto que voces necessitam.Quando li seu relato me imaginei nele pois vejo nas suas palavras a dor que meu filho tambem sente,que a cada sofrimento dele tambem penso por que nao comigo.Todos os dias pesso a DEUS que todo esse sofrimento passe.Li uma frase que diz DEUS NAO ESCOLHE OS CAPICITADOS ELE CAPACITA OS ESCOLHIDOS,somos simplesmente escolhidos por DEUS.Vou pedi todas as noites pela pequena Vitória,bjs que DEUS abençoe a toda sua familia

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.